Archive for dezembro \26\UTC 2008

Sete Vidas

26/12/2008

7vidas

Primeiramente, preciso deixar claro que sou fã declarado do diretor italiano Gabrielle Muccino, ainda na época que dirigia filmes em sua terra natal, mais precisamente após O Último Beijo (sim, aquele filme que foi refilmado em Hollywood como Um Beijo a Mais). Quem conhece um pouco da filmografia de Muccino nota sua veia para o melodrama, principalmente, tendo como protagonista homens em crise seja com relacionamentos (O Último Beijo), família (No Limite das Emoções e A Procura da Felicidade) e, neste filme, em crise de consciência. Pena, este ser seu filme mais frágil, principalmente, devido à incoerência e inverossimilhança de alguns aspectos do roteiro em prol de uma maior dramaticidade da trama, ao invés de, por exemplo, trabalhar melhor os personagens secundários.

Notem que novamente o diretor trabalha com Will Smith (A Procura da Felicidade), mostrando a confiança deste astro de Hollywood nas mãos do direior italiano. Abro um parentêsis para comentar a carreira de Will Smith, que boas escolhas que o rapper/comediante/ator tem conseguido após o sucesso de blockbusters como Independence Day, Homens de Preto e Bad Boys, a cada projeto mais comercial Smith engata um projeto “mais sério” que lhe dá mais oportunidades de trabalhar como um “verdadeiro” ator, aumentando seu prestígio, coisa para poucos atualmente. Inclusive acho que o último fracasso de Smith nas bilheterias foi As Loucas Aventuras de Wild West (99), mas também ninguém podia salvar esta bomba do fracasso.

Voltando ao filme, claramente um melodrama sobre culpa/redenção, no qual sua melhor qualidade reside em não pesar a mão para o dramalhão, honestamente, sabemos quão triste o filme pode ser ao simplesmente lermos sua sinopse:

“Ben Thomas (Will Smith) é um homem que foge de uma culpa do passado salvando vidas de completos desconhecidos. Seus planos sofrem mudanças quando conhece a frágil Emily (Rosario Dawson), encontro que vai resultar na maior redenção de Ben.”

mas posso testemunhar que o filme consegue ser mais do que este rótulo aparente.  O roteiro do estreante Grant Nieporte (antes somente trabalhando em sitcom) não abre mão de fórmulas e momentos emocionantes, no entanto, tanto o elenco (com destaque para Rosario Dawson e o pequeno papel de Woody Harrelson) quanto a direção evitam a banalização do drama para construir um clima, simplesmente, triste.

Digo isto, porque, a trama de  Sete Vidas trabalha com diversos flashbacks na sua narrativa (na verdade vai-véns temporais), onde conhecemos Ben Thomas já ao telefone pedindo ajuda ao 911 para seu suícidio, em seguida a isto, vemos sua tentativa – misteriosa – em ajudar diversas pessoas sem ao menos entendermos seus reais motivos (sendo que estes não são nenhuma surpresa absurda). Ao final, nos pegamos torcendo para que o inevitável mostrado não esteja ocorrendo, mas já é tarde demais, pode puxar o lencinho…

SETE VIDAS: 5,5

(Seven Pounds, Eua, 2008)

Direção: Gabrielle Muccino

Roteiro: Grant Nieporte

Com: Will Smith, Rosario Dawson, Woody Harrelson, Madison Pettis, Barry Pepper, Sarah Jane Morris. 125 min.

Anúncios

Destaques da Semana em DVD (15 à 19/12)

19/12/2008

hellboy2Hellboy 2: Numa temporada que se falou quase que exclusivamente de Batman e Homem de Ferro, poucos perceberam esta nova aventura de (novo mestre do cinema fantasia) Guillermo Del Toro. Assim como no anterior, o trabalho estético de criação do universo do personagem de Hellboy continua enchendo os olhos, a única ressalva neste filme é seu tom um pouco romântico em demasia. Nessa segunda aventura do anti-herói Hellboy, o reino dos seres fantásticos está em plena guerra contra a humanidade. O Príncipe Nuala (Luke Goss) é quem comanda seu exército dourado formado por criaturas rebeldes para vencer a batalha, mas Hellboy (Ron Perlman) e seus aliados fazem de tudo para defender o planeta.

entardecerAo Entardecer: Mesmo não sendo muito divulgado por aqui, não faltam motivos para assistir este drama familiar, pelo menos, no que se refere ao elenco: Claire Danes, Meryl Streep, Glenn Close, Toni Collette, Vanessa Redgrave, Natasha Richardson, Patrick Wilson, entre outros. Uma viagem emocional sobre um amor eterno e o profundo laço entre mãe e filha, a trama reúne gerações de mulheres em um conto vivido em dois momentos, a juventude de duas grandes amigas, e seu reencontro nos dias de hoje, ao lado das filhas já crescidas.

escafandro1O Escafandro e a Borboleta: Um dos melhores filmes do ano, uma tragédia real que nas mãos do diretor Julian Schnabel virou um triste mas belo filme. Na trama, Jean-Dominic Bauby era o poderoso editor da revista Elle francesa, um homem que estava sempre cercado por luxo, sofisticação e belas mulheres, e que de uma hora para outra, após sofrer um derrame cerebral, se viu completamente limitado a ficar sentado em uma cadeira e só podendo se comunicar com o piscar de olhos, já que o resto ficou completamente invalido. Assim, nessa condição quase vegetativa, ele se superou e foi capaz de ditar um livro inteiro, que são as suas memórias, somente usando os olhos.

nossavidaNossa Vida sem Grace: O bacana ator John Cusack continua sua saga de ser um bom pai nos cinemas depois do recente filme Ensinando a Viver. Aqui, ele é um pai que perde o rumo na vida quando sua mulher é morta em serviço no Iraque. Sem forças para contar o ocorrido para às filhas, ele as leva em uma viagem até um parque de diversões. Sabendo que a diversão não pode durar pra sempre, ele luta para encontrar as palavras que vão mudar as vidas de suas filhas.

violenciaViolência Gratuita: O filme é uma refilmagem exata (com exceção do elenco, agora, americano), quadro a quadro, do original criado pelo mesmo diretor da nova versão, Michael Haneke. O primeiro filme, lançado em 1997 e rodado na França, já havia chocado platéias por onde passou e, mesmo assim, conquistou diversos prêmios, incluindo a Palma de Ouro em Cannes. Desde os créditos iniciais é possível perceber que não se trata de mais uma daquelas fitas hollywoodianas de terror. O clima do filme deixa quem o assiste tenso e sem saber o que esperar da dupla de maníacos que protagoniza o espetáculo de horror. Na trama, Uma família, composta por um casal de meia idade e seu filho pré-adolescente, chega para passar alguns dias tranqüilos em sua casa perto do lago. Tudo parece normal até que eles recebem a visita de um jovem, que, a mando de uma amiga da família, aparece para buscar alguns ovos, acompanhado de seu amigo. Muito educados, os jovens iniciam um processo de tortura psicológica com a dona da casa e tudo termina com muita violência.

revolverRevolver: Para quem se perguntava por onde andava este filme perdido de Guy Ritchie (ex-Madonna, diretor de Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes e, do recente, RocknRolla) aqui está ele. Repetindo o subgênero de Ritchie tanto gosta: contar movimentadas histórias sobre os criminosos do submundo londrino. Na trama, um apostador que ficou sete anos preso finalmente sai da cadeia e está pronto para se vingar do malvado dono de um cassino que o colocou na prisão, porém, em seu caminho, irão se impor mais problemas do que ele poderia imaginar, com Jason Stathan e Ray Liotta no elenco.

Destaques da Semana em DVD (08 à 12/12)

12/12/2008

batmanBatman – O Cavaleiro Soltário: Não precisa de maiores comentários o MAIOR  sucesso da temporada, um blockbuster que conseguiu a façanha – rara – de unir em cena entretenimento com um roteiro e elenco de qualidade. O filme estourou em todo mundo, imortalizou o jovem ator falecido Heath Ledger como Coringa (com certeza, presença garantida no Oscar) e pode estar presente na noite do Oscar em diversas categorias fora as técnicas, um verdadeito feito. Na trama, dois anos depois, com a presença de Batman (Christian Bale) para defender os moradores de Gotham City, os criminosos têm muito o que temer. O Homem-Morcego, com a ajuda do tenente Jim Gordon (Gary Oldman) e do promotor público Harvey Dent (Aaron Eckhart), lutará contra o crime organizado, comandado por seu arquiinimigo, o Coringa (Heath Ledger).

Mamma Mia!: Mais uma prova da boa fase dos musicais – o retorno – americanos. Aqui, Meryl Streep mostra suas omammautras qualidades que não somente dramáticas, canta, ri e parece se divertir muito, assim como todo elenco (muito bom, diga-se de passagem) ao som das mais bregas musicas do ABBA, sim você deve conhecer a maioria delas independente da idade. Na trama, Sophie (Amanda Seyfried) cresceu numa pequena e paradisíaca ilha na Grécia, mas sua mãe, Donna (Meryl Streep), nunca lhe revelou quem poderia ser seu pai. Quando ela encontra seu diário de 20 anos atrás, tem três suspeitas e resolve convidar o trio para comparecer a seu casamento com Sky (Dominic Cooper), certa de que seus instintos revelariam qual deles é seu pai. Mas a única coisa que a jovem noiva consegue é armar uma grande confusão com a chegada de Bill Anderson (Stellan Skarsgård), Sam Carmichael (Pierce Brosnan) e Harry Bright (Colin Firth).

cinturaoCinturão Vermelho: O que pode resultar a união de um roteirista/diretor/dramaturgo com a temática de jiu-jitsu mais a participação de diversos atores brasileiros (Alice Braga e Rodrigo Santoro) num filme americano, o resultado apesar de um pouco estranho reflete o cinema maduro e reflexivo de David Mamet (O Assalto). Na trama, Mike Terry (Chiwetel Ejiofor) é proprietário de uma academia de jiu-jitsu em Los Angeles, onde também dá aulas, é casado com a brasileira Sondra (Alice Braga), que se mudou aos EUA com seus irmãos, o empresário Bruno (Rodrigo Santoro) e o lutador de jiu-jitsu Ricardo (John Machado, também brasileiro). Um incidente com a advogada emocionalmente descontrolada Laura (Emily Mortimer) dá início a uma série de eventos trágicos na vida do protagonista.

diario1O Diário dos Mortos: Depois do lançamentos de Cloverfield e do espanhol Rec, chegou a vez do mestre do cinema zumbi, George Romero, adaptar seu cinema a este novo estilo de narrativa. Inédito nos cinemas brasileiros, o longa  acompanha um grupo de estudantes de cinema que passam a registrar com suas câmeras uma invasão de zumbis. Ao mesmo tempo, também acompanham pela internet como a situação aterroriza o planeta. Um deles fica especialmente obcecado com o registro, colocando em perigo sua vida para registrar o acontecimento.

mulheresMulheres – O Sexo Forte: Filme que passou em branco nos cinemas brazucas e americanos, com muitas críticas negativas, apesar do excelente elenco feminino reunido (Meg Ryan, Eva Mendes, Jada Pinkett Smith, Annette Bening, Carrie Fisher, Debra Messing, Candice Bergen, Bette Midler). Refilmagem de As Mulheres (1939) que acompanha o dia-a-dia de quatro amigas, cada uma representando estereotipo da mulher moderna: Mary Haines (Meg Ryan), Sylvia Fowler (Annette Bening), Alex Fisher (Jada Pinkett Smith) e Edie Cohen (Debra Messing). Mesmo tão diferentes, elas se dão bem pela amizade e pelo carinho que sentem uma pela outra. Desta forma, elas se ajudam a superar as mazelas que a vida impõe.

img_dvd_28112008pettigrew-2d1A Vida num Só Dia: Também inédito nos cinemas este comédia inglesa reuni duas excelentes atrizes de diferentes gerações, Frances McDormand (do recente, Queime Depois de Ler) e Amy Adams (Encantada). Na trama, Guinevere Pettigrew (Frances McDormand) é uma governanta em Londres demitida injustamente de seu emprego. Com a intenção de dar uma reviravolta na sua vida, ela aceita trabalhar para uma famosa atriz e cantora norte-americana, Delysia Lafosse (Amy Adams). Apesar do difícil trabalho de organizar sua vida desregrada, o trabalho ao lado da estrela trará glamour e emoção na rotina de Guinevere.

reflexosReflexos da Inocência: Entre um filme do 007 e outro, Daniel Craig utiliza seu tempo vago para projetos mais pessoais e intimista, mostrando seu talento também para o drama. Mesmo passando em branco nos cinemas, o filme teve uma boa receptividade junto à crítica, na trama, O astro de Hollywood Joe Scott (Daniel Craig) está envelhecendo. Sua vida narcisista e hedonista é acompanhada de perto por sua assistente pessoal, Ophelia (Eve). A morte do melhor amigo de infância de Scott leva o filme a uma nova direção, baseada nas memórias do protagonista.


Destaques da Semana em DVD (01 à 05/12)

03/12/2008

walleWall E: Com certeza um dos melhores filmes do ano, não somente como  animação, claro que estamos falando de mais uma obra-prima da Pixar (que no ano passado lançou outra inesquecível animação, Ratatouille). O grande diferencial da Pixar são o contexto da trama e os incríveis personagens, não há somente “gracinhas” e personagens “fofinhos”, a Pixar cria roteiros onde os sentimentos e tramas são o grande achado dos filmes, não esquecendo a riqueza da tecnologia aplicada à animação. Na trama, a humanidade abandonou o planeta Terra depois de entulhar tanto lixo nele que a vida ficou impraticável. Com isso, todos vivem em uma gigantesca nave. Porém, no planeta, ainda vive Wall-E, um simpático e solitário robozinho, que vive tentando limpar a sujeira que os seres humanos fizeram. Certo dia, uma robozinha bem moderna desembarca na Terra a procura de vida e Wall-E acaba se apaixonando por ela. Mais uma animação que muitos consideram uma obra-prima, já que conta uma história engraçada e humana, nos moldes de sucessos como Procurando Nemo, com apelo para agradar espectadores de todas as idades, além de passar uma mensagem contra o consumismo excessivo de nossa época.

arquivoxArquivo X – Eu Quero Acreditar: não sei explicar o sentimento conflitante de ver Arquivo X anos após seu término da telinha (2002). Se a alegria de rever Mulder e Scully é inenarrável, fica um sentimento de desperdício dos personagens numa trama meia-boca, claro que Chris Carter (sumido desde o término da série) parece se esforçar em criar um filme para um público amplo e, ao mesmo tempo, os fãs da série, mas focar somente a ação em “um caso isolado”  parece, como disse antes, um desperdício (sorte de Gilliam Anderson que pelo menos teve um maior destaque, com sua personagem sendo confrontada pela sua crença religiosa, assunto recorrente na série). Na trama, o súbito desaparecimento da agente Monica Bannan (Xantha Radley) faz com que a agente Dakota Whitney (Amanda Peet) recorra à ajuda do padre Joe (Billy Connolly), um homem que abusou sexualmente de 37 coroinhas no passado e que alega ter visões. Para ajudá-la na busca, já que não conta com experiência em acontecimentos fora do comum, a agente Whitney busca o apoio de Fox Mulder (David Duchovny), que não é mais agente do FBI. O contato é feito através de Dana Scully (Gillian Anderson), que também deixou a organização e agora trabalha como médica em um hospital católico. Inicialmente relutante, Mulder decide cooperar e, aos poucos, passa a acreditar cada vez mais nas palavras do padre Joe.

promessasPromessas de um Cara de Pau: Acredito que Kevin Costner tenha encontrado seu rumo novamente no cinema após fracassos seguidos. Se apoiando em papéis mais diversificados (e em alguns filmes, coadvujantes) e deixando de lado o posto de galã, que não lhe pertence mais! (como em filmes como A outra Face da Raiva e Instinto Secreto). Aqui Kevin Costner  é Bud, um pai solteiro que está mais preocupado em assistir televisão, pescar e tomar seus porres às vezes. Sua filha é uma jovem esperta e sonhadora que sempre está em busca de aprender algo novo e a cada dia tenta fazer com que seu pai mude o estilo em que vive. Numa dessas tentativas ela acaba colocando Bud em uma tremenda enrascada e o futuro de todo o país fica em suas nada responsáveis mãos. Agora, para sair dessa, ele terá que, depois de muitos anos, olhar a vida de uma maneira diferente e encarar a situação com menos sarcasmo.

torturadoTorturado: Inédito nos cinemas este suspense, se fugir do título a la Albergue e outras cópias, tem uma trama instigante e um elenco competente com nomes como Laurence Fishbourne (futuramente em CSI) e o veterano ator australiano, James Cromwell. Na trama, um homem é contratado pelo chefão do crime organizado para obter uma confissão de um contador. O chefão é um cara invisível, que ninguém sabe realmente quem é. Na verdade, o homem que deve obter a confissão do contador é um agente do FBI que está infiltrado para descobrir a identidade do bandido e impedir que ele se infiltre no FBI e acabe com os agentes. Porém, essa missão não é nada fácil, colocando em jogo a integridade moral e física de seus participantes.

comoviajarComo Viajar com O Mala de seu Pai: além do absurdo título, este filmes deve ficar conhecido como o fundo do poço do comediante Martin Lawrence, que ficou bastante conhecido como parceiro de Will Smith em Os Bad-Boys e protagonista de inúmeras comédias, mas que acabou errando em diversos projetos e parece seguir o caminho de Eddie Murphy:  O ESQUECIMENTO. Aqui o comediante precisa dividir os créditos com a novata Raven (muito conhecida do público por sua série juvenil, As Visões de Raven), sinal de que seu nome já não sustenta um filme sozinho. Na trama, ambiciosa e confiante, Melanie Porter não vê a hora de dar o seu primeiro passo rumo à independência – uma viagem somente com meninas para visitar escolas. Mas esse ritual de passagem erra o caminho quando seu pai superprotetor insiste em acompanhá-la. O sonho de Melanie se transforma em um pesadelo cheio de curvas e confusões.

Entourage – 5ª temporada

01/12/2008

Numa temporada que promete não ficar na memória da maioria dos espectadores, só se for pelos diversos fracassos e baixa audiência em geral, mais uma série consegue uma temporada muito boa se juntando assim a The Closer – 4ª temporada, a comédia, também exibida na tevê a cabo americana, no caso HBO, Entourage.

welcome_to_the_entourage_blog

Uma pena a série não ser exibida num canal mais popular por aqui (afinal quem tem HBO no seu plano de tevê por assinatura?), assim acaba sendo conhecida somente por série maniácos e curiosos do sucesso da série nestes 5 anos. Para os desinformados Entourage mostra os bastidores de Hollywood através das aventuras de Vincent Chase, ator em ascedência,  e seus amigos (Eric ou E, seu empresário, Drama, seu irmão mais velho também ator mas de séries televisivas, e Turtle, motorista e faz tudo da turma) além do desbocado agente Ari Gold que defende a carreira de Vincent com unhas e dentes.

A trama da 5ª temporada desenvolveu diversos arcos, cada personagem teve seu momento: Vincent teve que arcar com o fracasso de público e crítica do seu filme Medelin, filme independente que Vincent apostou seu prestígio e dinheiro, mas acabou saindo com a imagem arranhada e sem nenhum trabalho à vista (inclusive a falta de trabalhos fez com que Vincent tivesse que aceitar fazer participação numa festa de 15 anos, hilário!); Eric monta seu próprio escritório com novos clientes e precisa ajudar Vince em seu difícil momento; Drama continua na televisão somente e precisa lhe dar com o fim do seu namoro virtual com a francesinha da temporada anterior; Turtle acaba finalmente se dando bem e arrebata o coração da atriz Jaime Lynn Sigler (a Meadow Soprano da série The Sopranos) para inveja de Drama; e Ari Gold, o melhor personagem de todos, recebe um convite tentador , assumir a direção de um estúdio cinematográfico.

Sempre retratando os bastidores da indústria cinematográfica com bastante humor, ironia e sarcasmo (claro que não deixando de lado a crueldade e artificialidade do meio), o grande destaque voltou a ser o personagem de Jeremy Piven, mais conhecido como o papa-prêmios do Emmy na categoria de ator coadjuvante em comédia, o incansável e hilariante agente Ari Gold, que sempre tem as melhores subtramas e o humor mais engraçado da série (como no 5º episodio da temporada Three Trippers, quando todos da turma, incluindo Ari, devidem fazer uma viagem para decidir se Vince deve ou não aceitar fazer o novo filme de Benji, sim aquele do cachorrinho). Enfatizo que não me surpreenderá se novamente Jeremy Piven papar os prêmios desta categoria no ano que vem.

23_entourage_lg

Além de se auto-refenciar e brincar com todo os mitos do cinema, outro destaque de Entourage são as participações mais do que especiais de figuras importantes da indústria (produtores, diretores e cantores) interpretando a si mesmos ou atores ilustres fazendo participações. Nesta temporada a lista é enorme, tendo inclusive, diretores do calibre de Martin Scorsese, Gus van Sant e Frank Darabont, o manda-chuva  Harvey Weinstein, os cantores Tony Bennett e o rapper Bow Wow, e os atores Seth Green, Jason Patric, Stellan Skarsgard, Carla Gugino, Beverly D’Angelo, Leighton Meester (a Blair de Gossip Girl), Jeffrey Tambor, Alan Dale (onipresente na telinha, como Charles Widmore de Lost, e o sr. Meade de Ugly Betty), Dennis Hopper, Giovanni Ribisi e Mark Walhberg (também produtor da série, inclusive, num episódio no qual o prórpio faz refererência ao fracasso do seu filme O Segredo de Charlie).

Pelo gancho a 6ª temporada promete bastante agito e conflitos para Vince e sua turma sobrevivendo ao conturbado mundo de aparências de Hollywood, sempre com bom humor.