Archive for fevereiro \20\UTC 2009

O Lutador

20/02/2009

lutador

Dos inúmeros filmes que pude acompanhar nesta temporada de “filmes oscarizavéis”, o que mais me impressionou (no sentido emocional) foi O LUTADOR, que nem estava concorrendo aos principais Oscars. Na verdade, digo mais, com certeza é um dos melhores filmes de 2008 (pra mim, na minha lista 2009), junto aos esquecidos Batman – O Cavaleiro das Trevas e Wall E, também desta leva. O trabalho de direção de Darren Aronosfky, sempre acompanhando o lutador Randy “The Ram” Robinson pelas costas imprime um tom documental (meio reality show, faltando somente os depoimentos em direção à câmera para confirmar a estrutura) é adequado e eficiente com a proposta do filme de retratar o cotidiano do outrora famoso lutador, atualmente, em plena decadência física e emocional.

O roteiro de Robert D. Siegel utiliza uma estrutura clássica de narrativa abusando na verdade de metáforas para ilustrar as escolhas e consequências dos atos de The Ram, mas sem julgá-lo por isto, o personagem simplesmente é assim. Outro fator determinante para o sucesso da trama é a abordagem inexistente do caminho percorrido pelo lutador, não há flashbacks ou lembranças, somente sabemos que o The Ram viveu seu auge nos anos 80 nas chamadas lutas-livres (aquelas armadas que passavam antigamente na tevê, se não me engano no SBT), não sabemos o porque do personagem morar num trailer simples ou os motivos que o levaram a não conviver com sua familia (principalmente, sua filha), mas compreendemos observando sua natureza em alguns eventos mostrados no filme como foi possível chegar ao seu estado atual de solidão.

Apesar do tom decadente e melancólico impresso no filme, é curioso observar a capacidade dele nos empolgar em diversos momentos ao simplesmente torcermos para que o personagem encontre sua “suposta” redenção (no ringue, com a personagem Cassidy e, claro, sua relação com a filha), e isto é mérito do filme como um todo (direção/roteiro/elenco)  por nos conectarmos com o personagem e sua história.

Falar sobre a interpretação de Mickey Rourke é fácil, simplesmente, soberba, poucas vezes vi uma intensidade tão grande entre um ator e sua personagem, se isto ocorre pela própria vivência do ator que é conhecido pelo gênio difícil e colocou fora sua carreira após enorme sucesso nos anos 80, maior seu mérito que soube exorcizar sua própria história e canalizar no personagem, emocionante e trágico ao mesmo tempo. As mulheres no filme, mesmo não ganhando tamanha projeção como do personagem de Rourke, Marisa Tomei (outra atriz retornando ao mainstream hollywoodiano) e Evan Rachel Wood (a jovem talento de Aos Treze), aproveitam bem seu tempo na tela e  dimensionam bem suas personagens ao redor de Rourke. Como não se emocionar com a mágoa de Stephanie (e que linda a cena da dança entre pai e filha, obviamente, lembrando a cena de A Bela e a Fera) ou torcer para que Cassidy também alcance sua própria “redenção”, de preferência junto a Randy, já que também enfrenta a decadência física (idade) como garota de programa (mesmo assim, a atriz dá um caldo legal).

O Lutador: 9,0

(The Wrestler, Eua, 2008)

Direção: Darren Aronosfky

Roteiro: Robert D. Siegel

Com: Marisa Tomei, Mickey Rourke, Evan Rachel Wood, Mark Margolis, Toddy Barry, Wass Stevens, Judah Friedlander, Ernest Miller.

Anúncios

Destaques da Semana em DVD (16 à 20/02)

19/02/2009

recRec: Grande destaque do cinema de horror de 2008, Rec, originalmente espanhol, chegou fazendo tanto sucesso que o os americanos em seguida já refilmaram o filme como Quarentena (ambos lançados nos cinemas brasileiros). Filmão de terror e suspense com a marca de Jaume Balaguero, cineasta espanhol que já engatilhou inúmeros filmes deste gênero nos últimos anos, um nome a ficar atento. Na trama, arepórter Ángela e seu câmera gravam um programa sobre o Corpo de Bombeiros de Barcelona, acompanhando uma chamada de emergência noturna. No local, encontram moradores apavorados com a velha senhora que mora sozinha no andar de cima e está gritando e atacando os vizinhos. Os bombeiros entram no apartamento, seguidos pelos repórteres. Mas o que era uma situação de rotina torna-se uma escalada de medo e terror, onde o que importa é continuar vivo – e seguir registrando tudo.

espelhosEspelhos do Medo: Grande decepção para mim, este segundo filme americano do cineasta francês Alexandre Aja, que havia feito o incrível Alta Tensão e a respeitável refilmagem, Viagem Maldita. Aqui, Aja caiu na desgraça do cinema americano de horror: refilmar filmes orientais. Na trama, que conta com Kiefer “Jack Bauer” Sutherland, durante o trabalho como segurança noturno em um shopping abandonado, ex-policial, com traumas e problemas familiares, descobre uma misteriosa manifestação nos espelhos de uma loja de departamentos e decide investigar a origem do acontecimento.

estranhosOs Estranhos: Não tão eficiente quanto Rec, este deve ter sido um dos mais competentes suspenses, (ou exercício de tensão) do cinema americano no ano passado, estréia do diretor Bryan Bertino, também, roteirista. Elenco econômico (Liv Tyler e Scott Speedman) e muita tensão embalados numa trama, aparentemente, real. Legítimo caso de quanto menos (efeitos e trucagens) gera mais (tensão, no caso). Na trama, quando o casal Kristen e James chegam à remota casa de veraneio dos pais de James, eles simplesmente querem descasar um pouco depois de uma noite difícil. Mas mal sabem eles que a noite está prestes a se tornar a pior de suas vidas quando três estranhos mascarados surgem em seu recanto aparentemente tranqüilo. Esses misteriosos estranhos têm um prazer doentio em aterrorizar o jovem casal, o que leva Kristen e James ao limite da sobrevivência, onde apenas seus instintos mais brutais podem salvar suas vidas.

rockRocknRolla – A Grande Roubada: Parece que o diretor Guy Ritchie deve ser o caso de diretor de um gênero só, somente seus filmes de gângters, policias e figurinhas do submundo do crime parecem dar certo, não que este chegue perto da dinâmica e loucuras Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes, mas para quem havia feito Destino Insólito é uma evolução. Na trama, um chefão da nova máfia russa de Londres organiza uma grande transação ilegal, envolvendo milhões de libras esterlinas e atraindo todos os criminosos do submundo local. De um perigoso lorde do crime a uma contadora sensual, de um político corrupto a pequenos e ambiciosos ladrões, não há criminoso em Londres que não faça seus planos para usufruir do negócio. Inicia-se assim uma grande confusão, na qual representantes da velha e da nova escola do crime entram em confronto direto.

traidorO Traidor: misto de Os Infiltrados com alguns recentes filmes que remetem à espionagem e terrorismo internacional, como O Reino e a trilogia Bourne, O Traidor parece ficar no meio do caminho, não acrescenta nada aos filmes citados acima, mas faz coro com os mesmos, no elenco o destaque é Don Cheadle. Na trama, Don Cheadle é Samir Horn, um operador da CIA que trabalha secretamente contra um grupo de terroristas e acaba tornando-se suspeito de terrorismo. Em suas atividades, ele é investigado pelo agente do FBI Roy Clayton (Guy Pearce), que desconhece a identidade secreta de Horn.

eumeuEu, Meu Irmão e Nossa Namorada: com relativo sucesso de crítica, esta dramédia tem no seu elenco o grande destaque, Steve Carrel e Juliette Binoche. Na trama, Steve Carell é Dan Burns, é um viúvo com três filhas que escreve uma coluna de comportamento no jornal local. Sua vida sempre foi repleta de regras de conduta, mas ele passa a questioná-las ao se apaixonar por Marie (Juliette Binoche) quando viaja à casa onde vive sua unida família.

fatalFatal: Mais conhecida do público alternativo, este é o mais recente trabalho da cineasta Isabel Coixet (Minha Vida sem Mim e A Vida Secreta das Palavras), que passou em circuito restrito nos cinemas. Na trama, David Kepesh é um carismático professor universitário que, mesmo em torno dos 70 anos, exerce enorme fascínio sobre suas alunas. Embora alimente essa adoração, David impede que elas realmente entrem em sua vida. Quando conhece a bela e inteligente Consuela Castillo, no entanto, suas convicções mudam. Os dois iniciam um romance, mas ele está certo de que ela o deixará e desenvolve um ciúme obsessivo, que acaba por minar a relação. Dois anos depois, Consuela reaparece na vida de David com um pedido urgente.

174Última Parada 174: Selecionado brasileiro para os indicados ao Oscar, não levou, possivelmente pela temática violenta (num ano no qual a Academia repudiou esta temática) e pela pouca expressão do filme, mesmo sendo dirigido por Bruno Barreto, que tem circulação nos Eua. A trama bastante famosa em função do noticiário televisivo já foi tema de um ducmentário, excelente, diga-se de passagem. Trata-se de uma versão ficcional da vida do ex-menor de rua, assaltante e sobrevivente da Chacina da Candelária Sandro (vivido primorosamente por Michel Gomes), que cometeu o seqüestro do ônibus da linha 174, em junho de 2000, no Rio de Janeiro.

segurandoSegurando as Pontas: Inédito nos cinemas brasileiros, esta comédia com toques policiais talvez seja a primeira obra da trupe de Judd Apatow e Seth Rogen (O Virgem de 40, Ligeiramente Grávidos e Superbad – É Hoje) que não teve muita repercussão. Na trama, o preguiçoso e maconheiro Dale Denton só tem um motivo para visitar seu traficante Saul Silver, igualmente preguiçoso: comprar maconha, mais especificamente, um novo tipo, chamado Pineapple Express. Mas quando Dale passa a ser a única testemunha de um assassinato cometido por uma policial desonesta e o chefe do tráfico mais perigoso da cidade, ele entra em pânico e deixa sua “bituca” de Pineapple Express na cena do crime. Dale agora tem outra razão para visitar Saul: descobrir se a erva é tão rara a ponto de ser rastreada e levar até ele.

charlieCharlie – Um Grande Garoto: Também inédito nos cinemas, chegando diretamente em dvd, esta comédia adolescente de 2007, com Robert Downey Jr., Hope Davis e Anton Yelchin (Alpha Dog e Star Trek) no elenco. Na trama, Charlie Bartlett é um adolescente rico e inteligente que foi expulso de quase todas as escolas da cidade e agora está matriculado na escola pública local, sob o comando do diretor Gardner. No início, Charlie tem sérias dificuldades em se adaptar, mas ele logo se torna um excelente ouvinte que dá os conselhos adequados àqueles que precisam. Conforme Charlie torna-se amigo e influencia emocionalmente quase todos os alunos, toda a escola vai se transformando em um lugar muito diferente.

medosMedos Privados em Lugares Públicos: Chega finalmente em dvd este o filme dirigido por Alan Resnais que ficou mais de um ano em cartaz em algumas capitais, claro que no circuito mais alternativo. No filme, as carências e fantasias secretas de um grupo de personagens, entre eles um corretor de imóveis apaixonado pela sua misteriosa colega de trabalho; um ex-militar desempregado e em crise afetiva e uma jovem solitária adepta de encontros marcados com estranhos, por meio de anúncios. Prêmio de direção no Festival de Veneza.

Destaques da Semana em DVD (09 à 13/02)

12/02/2009

amigosAmigos, Amigos, Mulheres à Parte: Não sei o que Kate Hudson anda fazendo da sua carreira, perdendo tempo em comédias medíocres, depois de despontar no ótimo Quase Famosos e no eficiente, como gênero, Como Perder um Homem em 10 dias, está a um passo de integrar a lista “Preciso Trocas de Agente!”. Na trama, Tank é um grande sem noção que normalmente é contratado por ex-namorados para levar as garotas perdidas a encontros terríveis. Traumatizadas e assustadas com o comportamento do rapaz, as moças repensam seus atos e decidem voltar correndo para seus ex-parceiros afinal, o mercado anda fraco de homens interessantes e não custa nada dar uma segunda chance. Aproveitando a oportunidade, depois de terminar um relacionamento, Dustin, o melhor amigo de Tank precisa dos serviços dele e decide contratá-lo para sair com sua ex-namorada, afinal a garota em questão é Alexis, uma maravilha de mulher, digna de fazer o rapaz enlouquecer e se apaixonar profundamente em apenas 5 semanas!

jogosJogos Mortais V: Aqui já joguei a toalha há tempos, tudo que era um roteiro esperto e criativo, se transformou num amontoado de situações absurdas e mortes “tentando” ser diferentes, sem acrescentar nada a história. A quinta e mais recente produção da bem-sucedida franquia de terror enfoca Hoffman (Costas Mandylor), o único sobrevivente que pode dar continuidade ao legado do assassino Jigsaw (Tobin Bell). Para isso, ele tenta de todas as formas manter sigilo sobre o fato, mas, quando seu segredo se vê ameaçado, Hoffman não mede esforços para eliminar aqueles que entram em seu caminho.

romanceRomance: Nacional com rápida passagens pelo cinema, como normalmente tem acontecido com 95% dos filmes brasileiros, este tem na direção Guel Arraes e no elenco, Wagner Moura e Leticia Sabatella. Romance é a história de amor de um casal de atores que vive na agitada e conturbada cidade de São Paulo. Ana e Pedro encenam uma adaptação de O Romance de Tristão e Isolda para o teatro, e as cenas de amor e discussões sobre a paixão são o pano de fundo desta relação. O romance entre os dois vai bem até a chegada de Danilo, produtor de TV, que convida Ana para atuar em novelas. O sucesso da atriz é inevitável, provocando ciúmes e incompreensão por parte de Pedro, que passa a desconfiar de Ana.

vidaVida de Casado: Com lançamento diretamente em dvd, este drama com toques polialescos, chama a atenção pelo quarteto protagonista: Pierce Brosnan, Chris Cooper, Patricia Clarkson e Rachel McAdams. A história se passa nos anos 40, quando Harry Allen (Chris Cooper) é casado há vários anos com Pat (Patricia Clarkson), até que conhece Kay (Rachel McAdams), cujo marido desapareceu durante a Segunda Guerra Mundial. Eles se apaixonam perdidamente, mas Harry não tem coragem de enfrentar a separação, buscando uma forma de acabar com o casamento. Enquanto isso, seu amigo mulherengo Richard (Pierce Brosnan) está convencido a conquistar Kay.

lemonLemon Tree: bastante elogiado por quem frequenta o circuito cinematográfico “arte”, o filme recebeu o prêmio de melhor filme pelo júri popular no último festival de Berlim. Na trama, Salma, uma viúva palestina, vê sua plantação ser ameaçada quando seu novo vizinho, o Ministro de Defesa de Israel, se muda para a casa ao lado. A Força de Segurança Israelense logo declara que os limoeiros de Salma colocam em risco a segurança do Ministro, e, por isso, precisam ser derrubados. Junto com o jovem advogado Ziad Daud, Salma resolve levar o caso à Suprema Corte de Israel e tentar salvar sua plantação. Sua determinação faz brotar o interesse de sua vizinha Mira Navon, esposa do Ministro, que é mantida isolada em sua nova casa e em sua vida infeliz. Apesar de suas diferenças, as duas desenvolvem um forte laço.

O Curioso Caso de Benjamin Buttonn

07/02/2009

benjamin

Maldita hora na qual fui ler comentários sobre O Curioso Caso de Benjamin Button, não necessariamente sobre os acontecimentos da trama, mas sim, comparando-o com Forrest Gump, ambos escritos pelo roteirista Eric Roth. Logo, durante toda a trama me peguei relembrando aspectos em comum entre Gump e Button, e mesmo achando o filme acima da média, não me empolguei com o todo.

Acho o trabalho técnico do filme correto, mesmo exagerando em alguns momentos, mas como a trama ganha tons de fábula, é um detalhe a ser deixado de lado. O restante da narrativa é clássica (com exceção da cena do acidente), inclusive, com um diário sendo lido (o que dá margem aos  flashbacks) no leito de morte de uma personagem do filme. O elenco é competente, não vejo grande interpretação de Brad Pitt (correto, novamente) em meio a tanta maquiagem, mas a participação de Tilda Swinton é marcante (inclusive, preferia ver sua indicação a de Taraji O. Henson, um equívoco).

Talvez o grande problema, pelo menos, para mim, foi a ausência de sentimentos (além da sensação do filme querer ser grandioso), parece que o filme carece de emoção. A trama vai evoluindo, o personagem vai rejuvenescendo com tempo, se envolvendo em eventos históricos e com sua grande paixão, mas parece a margem de tudo. Sei que muitos possuem interpretações das mais diversas para os eventos do filme, no entanto, sou muito sincero em afirmar que preferia Zodíaco, estupendo trabalho anterior de David Fincher, sendo indicado a esta enxurrada de prêmios do que este filme.

O Curioso Caso de Benjamin Button: 7,0

(The Curious Case of Benjamin Button, 2008 )

Diretor: David Fincher

Roteiro: Eric Roth e Robin Swicord (com base no conto de F. Scott Fitzgerald)

Elenco: Brad Pitt, Cate Blanchett, Julia Ormond, Elias Koteas, Taraji P. Henson, Elle Fanning, Tilda Swinton.

Destaques da Semana em DVD (02 à 06/02)

05/02/2009

taken

Taken – Busca Implacável: Na mesma semana na qual o filme estreou no circuito americano em 1º lugar, o filme de ação com produção de Luc Besson chega em dvd para nós. Divertido se não levado à sério, como quase todos os filmes envolvendo o nome de Luc Besson. Bryan (Liam Neeson, uma boa surpresa como “herói” de filme de ação) é um agente aposentado da CIA. Sua filha Kim (Maggie “Lost” Grace, chatinha) acaba de ser convidada por uma amiga para passar as férias dos seus sonhos em Paris. No entanto, mal chegam à cidade, as duas são seqüestradas por uma quadrilha internacional de traficantes de escravas brancas. No momento em que o rapto acontece, Bryan está falando com Kim pelo celular. Através do aparelho, ele mantém contato com o chefe da quadrilha. Porém, sem conseguir convencê-lo a libertar a jovem, Bryan precisará utilizar todo o conhecimento adquirido no serviço secreto para encontrá-la e se vingar dos seqüestradores.

controle1Controle Absoluto: Uma boa surpresa do verão americano, op filme chegou de mansinho e arrecadou uma gorda bilheteria, tem na produção Steven Spielberg e como protagonistas Shia LaBeouf e a linda, Michele Monaghan. Jerry Shaw e Rachel Holloman são dois estranhos cujos caminhos se cruzam depois de um telefonema feito por uma mulher desconhecida. Ameaçando a vida deles e de suas famílias, a misteriosa voz os coloca em uma série de situações crescentemente perigosas usando a tecnologia do dia-a-dia para rastrear e controlar todos os seus movimentos. Enquanto a situação se agrava, essas pessoas comuns tornam-se os fugitivos mais procurados do país, e precisam trabalhar juntos para descobrir o que realmente está acontecendo. Lutando por suas vidas, Jerry e Rachel viram brinquedos de um inimigo sem rosto que parece conseguir manipular tudo o que eles fazem.

corridaCorrida Mortal: Paul W. S. Anderson continua tentando destruir o cinema de ficção com suas pérolas. Aqui, uma refilmagem dos anos 70, tem Jason Stathan (que continua sendo o melhor “ator” de filmes de ação dos últimos anos), Ian McShane e Joan Allen (pagando as contas). Jensen Ames é um condenado por crimes que é forçado pela diretora de uma notória penitenciária a competir em uma corrida de carros, na qual os participantes devem utilizar dos meios mais inescrupulosos para vencer, incluindo matar os adversários.

ongOng-Bak 2: Tony Jaa é um sopro de novidade no enfadonho gênero de filmes as artes marciais orientais (desde a debandada de Jet Li Jackie Chan para a América), seu primeiro filme impressiona pelo físico e coreografia das lutas, fica a dica para os fãs do gênero. Um jovem, no período Ayutthaya, cresce entre os aldeões que preservam o legado da tradicional dança mascarada Khon. Ele se torna um pária quando considera que seu grupo não segue as tradições de seus antepassados. Mas, seguindo o conselho de um misterioso guru, ele começa a desenvolver um novo estilo de luta que mistura a força das artes marciais com a elegância da dança Khon.