Destaque da Semana em DVD (13 à 17/07)

frostFrost/Nixon: O feito mais incrível deste filme, indicado para inúmeros Oscars, é ser dirigido, e muito bem, pelo operário padrão hollywoodiano Ron Howard (de O Código da Vinci e sua continuação, mas que já recebeu um Oscar -sic- por Uma Mente Brilhante). Seu trabalho é discreto e consegue fazer de um filme de egos e duelo um interessante estudo de personagens reais e personalidades, claro que o elenco encabeçado pelo, mediúnico, Frank Langella (como Nixon) é essencial para o sucesso da película. Na trama, por três anos, depois de renunciar ao cargo de presidente dos Estados Unidos, Nixon permaneceu em silêncio. Mas, no verão de 1977, o rígido e perspicaz comandante-chefe deposto aceitou participar de uma entrevista intensa para confrontar as perguntas sobre seu tempo na Casa Branca e o escândalo do Watergate que o levou à renúncia. Nixon supreendeu a todos ao selecionar Frost como o apresentador a quem iria confessar tudo com exclusividade. Da mesma forma, a equipe de Frost duvidava da habilidade de seu chefe para se segurar. Quando a câmera foi ligada, uma batalha entre os dois começou.

granGran Torino: Pelo que eu ando observando por aí, parece ter sido um dos filmes esquecidos pela temporada de premiação deste ano, por incrível que pareça numa mesma temporada o velho Clint dirigiu dois filmes (A Troca e Gran Torino) e ainda protagonizou este, pelo jeito aposentadoria passa longe da mente do talentoso artista. Na trama, o funcionário aposentado da indústria automotiva Walt Kowalski é um veterano da Guerra da Coréia. Ele preenche seus dias fazendo consertos em casa, tomando cerveja e com visitas mensais ao barbeiro. Inflexível e com determinação inabalável, vive num mundo em transformação e se vê forçado pelos vizinhos imigrantes – que acabam de se mudar, vindos do Laos – a confrontar seus próprios preconceitos.

pressagioPresságio: Foi se o tempo que eu ainda esperava uma virada na carreira de Nicolas Cage, está última década o ator abusou de más escolhas e projetos equivocados, claro que se salvam alguns filmes como O Senhor das Armas e Adaptação, mas maior mérito dos roteiros do que da interpretação do ator, que ganhou um Oscar, no já longíquo, ano de 1995 por Despedida de Las Vegas, este sim um papel incrível. Ainda achava que o diretor Alex Proyas (do cult Cidades das Sombras e o hollywoodiano ok, Eu, Robô) podia ter dado uma chance para o ator colocar sua carreira de volta nos trilhos, ledo engano, já não bastasse os imensos furos do roteiro (que tem sim, algumas curiosidades interessantes) Cage está muito mal, isto junto à todo elenco. Na trama, um professor abre uma cápsula do tempo que foi desenterrada na escola de seu filho; dentro dela há algumas previsões assustadoras – algumas que já aconteceram e outras que ainda estão por vir. Isto leva o professor a acreditar que sua família faz parte dos eventos que foram descritos nas previsões.

consumoOs Delírios de Consumo de Becky Bloom: Veículo para o carisma da bela Isla Ficher, que fez bastante sucesso na comédia Penetras Bons de Bico e no curioso suspense, boo dica, O Vigia, além disso a atriz também esteve em Três Vezes Amor, ao lado de Ryan Reynolds e Rachel Weisz. A trama é baseada num livro homônimo que, os produtores, certamente esperam que pegue carona no sucesso de adaptações como Bridget Jones e O Diabo Veste Prada. Na trama, no glamoroso mundo da cidade de Nova York, Rebecca Bloomwood é uma garota adorável, divertida e compradora compulsiva. Ela sonha em trabalhar em sua revista de moda favorita, mas só consegue chegar à porta da revista até, ironicamente, conseguir um emprego como colunista em uma revista de finanças publicada pela mesma empresa. Conforme seus sonhos começam a ser finalmente realizados ela faz um tremendo e hilário esforço para manter seu passado longe do seu futuro.

milagreMilagre em Sta. Anna: Esta é uma das primeiras vezes que testemunho um filme de Spike Lee (do contestador Faça a Coisa Certa, ao ótimo A Última Noite e o comercial O Plano Perfeito) passar completamente em branco, não somente nos cinemas, mas também pelo nenhuma repercussão da película. Na trama, durante a Segunda Guerra Mundial quatro soldados negros dos EUA se perdem na região da Toscana na Itália. Até que um deles arrisca a própria vida para resgatar um garoto italiano, cheio de medos e traumas de guerra. A história é inspirada no Massacre de St. Anna di Stazzema, que aconteceu em Agosto de 1944, provocado pelos Waffen-SS em retaliação as atividades que apoiavam os antifascistas na Itália.

deliriosDelírios: Dica de um filme que ficou inédito nos cinemas sendo que seu lançamento em solo americano foi em 2006, projeto do cinema independente americano com presença de bons atores como Steve Buscemi, Michael Pitt e Alison Lohman, na direção Tom DiCillo. Na trama, Les Galantine é um paparazzi sem muito sucesso. Quando encontra Toby Grace, um jovem sem-teto, o contrata como seu assistente. Les não paga nada, mas oferece quarto e comida, e os dois viram amigos. Toby, no entanto, sonha ser ator. Com a ajuda da sorte ele conhece acidentalmente K’Harma Leeds, a cantora pop do momento, e começa um relacionamento. O jovem, então, se vê dividido entre suas obrigações com Les e a chance de seguir seus sonhos. O conflito aumenta quando ele abandona seu patrão para entrar em um reality show.


Tags: , , , , ,

4 Respostas to “Destaque da Semana em DVD (13 à 17/07)”

  1. Gustavo H.R. Says:

    GRAN TORINO é mais um belo demonstrativo da consciência humanista do velho Clint. Estranho ter ficado de fora do Oscar, pois disseram que ele seria indicado como Ator.

  2. Vinícius P. Says:

    “Frost/Nixon” é um dos melhores do ano e possivelmente o verei de novo com o lançamento em DVD. E quero ver “Os Delírios de Consumo de Becky Bloom”, parece ser ao menos divertido…

  3. Bruno Says:

    Hahaha, concordo com seus comentários em “Presságio”! Infelizmente não dá mais pra esperar uma virada na carreira do Nicolas Cage, essa década realmente marcou várias escolhas equivocadas dele. Pra mim, “Presságio” até tem um início e um desenvolvimento interessante, o Alex Proyas conseguiu criar um bom clima, mas do meio para o fim o longa segue ladeira abaixo, caindo significativamente de nível. Uma pena. Abraço!

  4. Pedro Tavares Says:

    Ótimos lançamentos nessa semana. Ainda não vi Delírios, mas qq coisa de Steve Buscemi já é motivo para correr atrás…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: