Destaques da Semana em DVD (12 à 16/07)

A Estrada: Na onda recente dos filmes apocalípticos A Estrada talvez seja o menos comercial dentre eles, aposta num clima de sobrevivência, poucos diálogos e uma fotografia opressiva, nota-se quando se observa que o filme é uma adaptação de Cormac McCarthy, mesmo de Onde os Fracos não Têm Vez, portanto, uma visão seca, brutal e pessimista do futuro da humanidade. Na trama, um evento cataclísmico atingiu a terra, devastando-a por completo. Milhões de pessoas foram erradicadas por incêndios, inundações, a energia elétrica se acabou e outras morreram de fome e desespero. Um pai e seu filho resolvem partir em uma longa viagem pela América destruída, em direção ao oceano, em uma épica jornada de sobrevivência nesse mundo pós-apocalíptico. Os dois devem permanecer unidos, contando com uma imensa força de vontade que mantém suas esperanças vivas, não importa a qual custo, para enfrentar todos os obstáculos, desde as condições adversas de temperatura até uma gangue de caçadores canibais.

Alice no País das Maravilhas: Filme perfeito para a grife do diretor Tim Burton, que capricha na produção técnica, cenários e maquiagem, no entanto, o roteiro parece meio asséptico, não cria ujma empatia imediata com o espectador, talvez seja a intenção. Diferente da história já conhecida, dessa vez Alice (Mia Wasikowska), ao 17 anos, vai a uma festa vitoriana e descobre que está prestes a ser pedida em casamento perante centenas de socialites. Ela então foge, seguindo um coelho branco, e vai parar no País das Maravilhas, um local que ela visitou há dez anos mas não se lembrava. Lá conhece personagens como os irmãos gêmeos Tweedle-Dee e Tweedle-Dum, o Gato Risonho, a Lagarta, toma chá com a Lebre Maluca e o Chapeleiro Louco e participa de um jogo de cricket com a Rainha de Copas.

Sonho Possível: Filme simples que fez para Sandra Bullock o mesmo que Erin Brockovich fez para Julia Roberts, premiar uma grande estrela de Hollywood, boa atriz, carismática e “gente boa” com um Oscar, prêmio, normalmente, distribuído para atrizes mais sérias e dramáticas. A atriz deu sorte, a safra da interpretações femininas não era nenhuma Brastemp e garantiu a estatueta dourada em sua prateleira, possivelmente, seja a única de sua carreira. Na trama, o adolescente Michael Oher  sobrevive sozinho, vivendo como um sem-teto, quando é encontrado na rua por Leigh Anne Tuohy (Bullock). Tomando conhecimento de que o garoto é colega de turma de sua filha, Leigh Anne insiste que Michael — que veste apenas bermuda e camiseta em pleno inverno — deixe-a resgatá-lo do frio. Sem hesitar por um momento sequer, ela o convida a passar a noite em sua casa. O que começa com um gesto de bondade evolui para algo maior, pois Michael passa a fazer parte da família Tuohy, apesar de terem origens bem diferentes. Vivendo no novo ambiente, o adolescente tem de encarar outros desafios. E à medida que a família ajuda Michael a desenvolver todo o seu potencial, tanto no campo de futebol americano quanto fora dele, a presença de Michael na vida da família Tuohy conduz todos por uma jornada de autodescoberta.

Casa Comigo?: a querida atriz revelação Amy Adams, de Encantada, Dúvida e Julie & Julia, tem sua primeira grande chance de protagonizar uma comédia romântica de um grande estúdio, até onde eu sei , o filme não foi nenhum grande sucesso avassalador mas, tem um elenco legal com Matthew Goode (de inúmeros filmes ingleses de época além de Watchmen), Adam Scott (conhecido dos seriemaniacos por Party Down) e John Lithgow (não necessita de apresentações). Na trama, quando o aniversário de quatro anos de namoro da Anna (Amy Adams) passa sem um anel de compromisso, ela decide tomar providências. Inspirado em uma tradição irlandesa a qual permite que mulheres peçam os namorados em casamento no ano bissexto, Anna vai à Dublin para pedir Jeremy (Adam Scott) em casamento. Mas ao aterrizar do lado errado da Irlande, Anna conhece o charmoso Declan (Matthew Goode), que a ajuda a atravessar o país. Ao longo da viagem, eles descobrem que o caminho do amor pede levar a lugares inesperados.

Tags: , , ,

2 Respostas to “Destaques da Semana em DVD (12 à 16/07)”

  1. Wallace Says:

    A ESTRADA é forte, corajoso e melancólico. Muito bom. E quero ver ALICE, apesar de toda a repercussão negativa.

  2. Wallace Says:

    Ah, sim, me esqueci: UM SONHO POSSÍVEL é uma bobagem, provavelmente a maior enganação do ano (e do último Oscar).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: