Destaques da Semana em DVD (13 à 17/09)

O Segredo dos Seus Olhos: dica de uma pessoa mais experiente em filmes: leia o mínimo possível sobre a trama do filme do excelente diretor/roteirista Juan Jose Campanella (de ótimos filmes como O Filho da Noiva, O Mesmo Amor, A Mesma Chuva e responsável por diversos episódios de séries americanas como House e Law & Order: SVU), desde já Um dos melhores filmes deste ano, disparado! O argentino conseguiu criar um filme belissímo, ganhador do Oscar de filme estrangeiro deste ano, que dosa mistério, romance e uma trama noir digna da época de sua criação. Claro qque não poderia faltar o ator clichê do diretor: o excelente Ricardo Darin. Para não deixar a dica perdida uma simples sinopse: após trabalhar a vida toda num Tribunal Penal, Benjamín Espósito se aposenta. Seu tempo livre o permite realizar um sonho longamente postergado: escrever um romance baseado num acontecimento que vivera anos antes. Em 1974, foi encarregado de investigar um violento assassinato. A Argentina entrava num ciclo de extrema violência política e a investigação colocou em risco sua vida. Ao escavar velhos traumas, Benjamín confronta o intenso romance que teve com sua antiga chefe, assim como decisões e equívocos passados. Com o tempo, as memórias terminam por transformar novamente sua vida.

Segurança Nacional: fracasso descomunal no circuito cinematográfico, mostrando que o cinema nacional ainda não consegue sucesso no gênero policial/ação, estranho que no noticiário televisivo o tema consegue ser um sucesso há anos, vide a programação. Acredito que o maior problema ainda seja o roteiro, pouco crível com nossa realidade, isto que exemplos é que não faltam. Na trama, o governo brasileiro lidera um grupo de países da América Latina na tentativa de combate aos carteis de drogas. Em resposta, no entanto, os traficantes iniciam uma série de ataques às cidades brasileiras e aos recursos naturais dessas localidades. E o primeiro alvo é a Floresta Amazônica.

O Mundo Imaginário do Doutor Parnassus: Filme do, meio que amaldiçoado, diretor Terry Gillian, que conseguiu a façanha de perder seu protagonista, o bom ator Heath Ledger, pós Coringa, durante as filmagens. Com isto, Gillian quase engrena um segundo filme que não consegue filmar, não esqueçam que o diretor trabalhou durante anos no projeto de Don Quixote, é quase como o nosso Guilherme Fontes e seu Chatô (lembram?). Porém, com a comoção da morte do jovem ator, outros atores em homenagem e solidariedade com o diretor embarcaram no projeto (Jude Law, Colin Farrell e Johnny Depp) para interpretar Tony, personagem de Ledger. Na trama, Dr. Parnassus é o dono de uma companhia de teatro itinerante que oferece ao público a chance de transcender a realidade e entrar em um universo através um espelho mágico.

Príncipe da Pérsia – As Areias do Tempo: Blockbuster do verão americano que naufragou nas bilheterias, óbvio que queriam achar um novo Piratas do Caribe mas, isto não aconteceu! Meu maior problema com o filme, somente regular, é que ele tenta ter um mistério ou reviravolta, não sei ao certo qual a intenção inicial do roteiro, junto a um personagem que não funciona de maneira alguma, é extremamente previsível, fazendo com que “certas” surpresas não aconteçam durante a sua exibição. Bom elenco, direção operária e roteiro abaixo da média (mesmo tentando criar uma metáfora com a situação do Eua e Iraque). O filme conta história do príncipe Dastan, que precisa ajudar seu pai na luta contra inimigos que ameaçam seu reinado. Mas tudo se complica, porém, quando ele encontra uma adaga mágica, capaz de mudar a história. Induzido por um feiticeiro moribundo, Dastan acaba transformando todo o reino em um lugar demoníaco e agora somente ele poderá desfazer a maldição.

Querido John: Nicholas Sparks (Diário de uma Paixão e Noites de Tormenta)voltou à moda neste ano com a adaptação de dois romances seus (este e A Última Música), confesso que os livros de Sparks são de “mulherzinha”, no entanto, são bons produtos para serem adaptados para o cinemas por conterem um material mais complexo (nem sempre com final feliz) do que um simples caso de romance entre duas pessoas, linha básica de um romance clássico nos cinemas. Aqui, o diferente atende pelo nome de Richard Jenkins, como pai doente de Channing Tatum, o veterano ator consegue roubar todas as cenas nas quais surge. Na trama, John Tyree é um jovem soldado apaixonado pela idealista Savannah Curtis. Separados pelas missões cada vez mais perigosas de John, o casal mantém o contato por meio de cartas de amor. No entanto, essa correspondência acaba por provocar uma situação com consequências nefastas.

Brilho de Uma Paixão: romance à moda antiga que parecia ser o retorno da diretora/roteirista Jane Campion para o Oscar, após mais de uma década de O Piano, no entanto, o filme perdeu força na reta final da corrida. Somente foi indicado a melhor figurino, porém, sua protagonista conseguiu bastante holofotes durante a campanha, Abbie Cornish (que foi a protagonista do filme de Heath Ledger sobre drogas, Candy). Londres, 1818. O jovem poeta John Keats é vizinho de Fanny Brawne, estudante de moda de opiniões fortes. Seus mundos não poderiam ser mais distintos. Quando o irmão de John adoece, no entanto, Fanny oferece seus cuidados. Encantado, John se aproxima da moça e se oferece para ensiná-la poesia. Os dois terminam se apaixonando, e no momento em que a mãe de Fanny e o melhor amigo de John descobrem o caso, já é tarde demais para tentarem desaconselhá-los. O casal mergulha num romance obsessivo, no qual a paixão é tão forte quanto as turbulências.


Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: