Destaques de Semana em DVD (04 à 08/10)

Esquadrão Classe A: um dos blockbusters deste verão americano que acabou nao fazendo tanto sucesso como esperado, também, mais uma refilmagem de uma série televisiva dos anos 80, logo, longe da mémoria da gurizada atual. Mesmo assim, é um bom passatempo, a direção de Joe Carnahan é suficiente para segurar o filme e em meio ao elenco conhecido com nomes como Liam Neeson, Bradley Cooper e o chaverinho Jessica Biel, a melhor surpresa é Sharlto Copley, vindo do sucesso Distrito 9, pegou o espírito adequado da produção. Na trama, em 2003, uma unidade operacional de elite foi condenada pela corte militar por um crime que não cometeu. Mas estes homens escaparam rapidamente da prisão de segurança máxima e passaram a viver clandestinamente no submundo de Los Angeles. Hoje, ainda procurados pelo governo, sobrevivem como mercenários. Se você tem um problema e ninguém mais pode ajudar, e se conseguir encontrá-los, talvez você possa contratar o Esquadrão Classe A.

À Prova de Morte: com mais de dois anos de atraso chega agora em dvd a segunda parte da “brincadeira/homenagem” da dupla de diretores Quentin Tarantino e Robert Rodriguez ao cinema B dos anos 70. Se Planeta Terror, inferior a este, era mais Bzão, aqui temos o velho Tarantino destilando pilhas de diálogos e referências pops e closes de inúmeros fetiches ao seu elenco feminino. Como acabou perdendo tempo, já que Tarantino lançou neste meio tempo o excelente Bastárdos Inglórios, À Prova de Morte acaba de se transformar em um filme menor de sua filmografia. Na trama, Jungle Julia (Sydney Tamiia Poitier), a DJ mais sexy de Austin, sai para se divertir com suas melhores amigas. Atraentes, elas chamam a atenção de todos por onde passam, inclusive a do misterioso Stuntman Mike (Kurt Russell), um dublê temperamental que se esconde atrás do volante do seu carro indestrutível. Ele passa a seguir as garotas com a intenção de matá-las. Na segunda história, Stuntman Mike escolhe suas vítimas no Tennessee, porém, entre as quatro amigas estão duas experientes dublês que darão muito trabalho ao psicopata.

Plano B: considero que Jennifer Lopez tenha conseguido manter seu status de estrela em Hollywood, é uma atriz esforçada, como podemos ver em alguns momentos iniciais de sua carreira, no entanto, não sei se por escolha sua ou de seus agentes, acabou escolhendo o caminho mais fácil na Indústria. Assim, acaba fazendo bobagens fúteis como esta comédia romântica trintona para a geração Sex and The City, claro que sem o frescor/frescura, liberdade e sexo da famosa cinessérie. Na trama, após inúmeros namoros, Zoe (Jennifer Lopez) decidiu que esperar pelo homem certo estava demorando demais. Determinada a se tornar mãe, ela decide fazer uma inseminação artificial e vai sozinha à consulta. No dia marcado, ela conhece Stan (Alex O’Loughlin), homem que pode ser ideal. A tentativa de manter uma relação de amizade e, ao mesmo tempo, esconder os sinais da gravidez, torna-se uma comédia de erros para Zoe, que envia “sinais confusos” para Stan. Quando ela revela, nervosamente, a razão do seu comportamento imprevisível, Stan diz que está disposto a aceitar a situação. Ele jamais teve um relacionamento no qual uma noite alucinada de sexo implicaria em três pessoas na cama. O verdadeiro teste de gravidez chega no momento em que ambos se dão conta de que se conhecem pouco, fora das situações de caos hormonal e de preparações para o parto.

O Profeta: filme francês presente na maioria das listas de melhores do ano passado, tanto que era considerado o favorito para arrebatar o Oscar de filme estrangeiro deste ano. Dirigido e roteirizado por Jacques Audiard, diretor não muito frequente no circuito, que parece ter acertado no tema de sua película, racismo, prisão e máfia. Na trama, condenado por seis anos de prisão, Malik El Djebena (Tahar Rahim) é analfabeto. Está apenas com 19 anos e completamente só. O descendente de árabe é pressionado pelo líder de uma gangue que comanda a prisão e recebe algumas missões para cumprir. Com o passar do tempo, fica mais forte e ganha a confiança do líder, mas Malik é corajoso e aprende rápido, e secretamente bola os próprios planos.

Tiras em Apuros: você nota que um astro está em queda livre quando ele começa a se parodiar lembrando os velhos tempos ou é obrigado a dividir créditos em filmes industrializados, possivelmente vendido como o Máquina Mortífera de 2010, este é Bruce Willis (que a seu favor parece não levar suas escolhas a sério), seu parceiro o comediante televisivo da série 30 Rock, que aproveita para dar um tempo nas comédias afro-americanas de Hollywood. Na trama, dois parceiros policiais de longa data investigam o roubo de um raro cartão de beisebol de 1952, realizado por um gângster impiedoso. Um deles é Jimmy Monroe (Bruce Willis), detetive veterano às voltas com o casamento da filha; o outro é Paul (Tracy Morgan), que está mais preocupado com a suposta infidelidade da esposa.

30 Dias de Noite 2 – Dias Sombrios: agora com o palpável mercado de filmes para Dvd/Blu-Ray somos obrigados a ver bons filmes, ou mesmo boas idéias, expichadas ao extremo para render mais algum dinheiro ao cofre dos estúdios de Hollywood. Aqui vem a continuação de 30 Dias de Noite, filme ok de David Slade que pega uma boa idéia e a conduz com certa eficiência, no entanto, nada para uma continuação. Para fãs de Lost, a protagonista agora é interpretada por Kiele Sanchez, a amaldiçoada Nikki, parceira de Rodrigo Santoro na série. Na trama, um ano após a população de Barrow, Alasca, ter sido dizimada por vampiros, Stella (Melissa George) se muda para Los Angeles, onde, intencionalmente, atrai a atenção do grupo de vampiros locais a fim de vingar a morte de seu marido Eben. Para isso, ela conta com a ajuda de um grupo de caçadores de vampiros. Eles vão atrás de Lilith (Mia Kirshner), uma poderosa vampira que foi responsável pelo ataque no Alasca. Com tom de vingança e muita perseguição, é melhor assistir ao filme bem acompanhado.

A Jovem Rainha Vitória: filme de época do Oscar deste ano, que não conseguiu ir além de melhor figurino, nem sempre a melhor escolha mas, coisas da Academia. O filme ainda tentou colocar a bela morena Emily Blunt nas indicações de melhor atriz, mas o filme não conseguiu todo este marketing para tal feito. O filme acompanha os primeiros anos de reinado da Rainha do Reino Unido e o seu relacionamento com o Príncipe Albert. Victoria com seus 17 anos, está no centro de uma luta pelo poder real. O seu tio, o Rei Guilherme IV, está para morrer e Vitória é a herdeira do trono.

Tags: , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: