Ainda Inédito – A Mentira

Estou aproveitando estas semanas de “vacas magras” no circuito para assistir alguns filmes disponíveis em screeners disponíveis na internet para a temporada de premiações, até porque duvido que alguns filmes cheguem perto da minha cidade! Mas começo por uma produção comercial tipicamente hollywoodiana, fato este motivo do meu contentamento.

A Mentira me chamou atenção na época que estreou no circuito cinematográfico americano, pela temática que fazia referência A Letra Escarlate, clássico da literatura, inclusive bastante referenciado no filme, principalmente, renegando a versão cinematográfica com Demi Moore (já mérito do filme). Bom voltando ao filme, nas indicações malucas dos críticos do Globo de Ouro no gênero comédia/musical, também me chamou a atenção a indicação de Emma Stone como melhor atriz, para quem não lembra Emma participou da comédia Zumbilândia no ano passado, como a achei uma gracinha e o filme foi bem de crítica e bilheteria nos Eua, resolvi “antecipá-lo”, afinal ele estreará somente em fevereiro por nossas bandas, isto se não for lançado diretamente em dvd, como tem acontecido bastante nestes últimos anos com títulos menos populares.

Acredito que A Mentira reúna as melhores qualidades do gênero comédia adolescente feminina, roteiro e elenco! Não lembro melhor exemplo para apontar o caminho de A Mentira do que o filme Meninas Malvadas (do já longíquo 2002), que revelava uma, também ruiva, garota chamada Linday Lohan, o final da história sabemos nos dias atuais acompanhando o noticiário da Hollywood. O que havia de mais interessante em Meninas Malvadas era o roteiro de Tina Fey (hoje, multipremiada como atriz e roteirista pela série 30 Rock), que brincava com os clichês da high school através de ironias e metafóras sobre a selva africana de onde vinha a personagem principal, Lindsay Lohan. Agora, o caso é quase mesmo, no entanto, o roteiro do estreante Bert V. Royal, amplia a crítica ao dimensionar o roteiro com temas como virgindade, promiscuidade, diversidade, internet, fofocas, religião, literatura e muitas referências pops. Não vou antecipar as melhores tiradas do texto que, inclui um subtexto para o clássico da literatura Huck Finn, porque são as melhores coisas do divertido filme.

Além disso, o elenco é uma grande atrativo também, Emma Stone está radiante em cena, cheia de ironia e sarcasmo, porém os coadjuvantes, que num primeiro momento parecem saídos de um filme independente americano, dão um show em pequenos momentos que cada um possui, como o casal moderno, pais da personagem de Emma Stone, Patricia Clarkson e Stanley Tucci, já na escola temos Lisa Kudrow (com alguns lampejos de Phoebe, de Friends), Thomas Haden Church e Malcolm McDowell. Para atrair a audiência teen temos Amanda Bynes (Hairspray) e Penn Badgley (Gossip Girl) que não comprometem!

Não esquecendo: pelas controversas indicações ao melhores filmes cômicos/musicais (Alice no País das Maravilhas, Red, O Turista, Burlesque) do ano, os críticos com certeza poderiam ter encaixado este adorável e engraçada comédia teen nesta categoria!

A MENTIRA: 8,0

(A Easy, Eua, 2010)

Direção: Will Gluck

Roteiro: Bert V. Royal

Com: Emma Stone, Patricia Clarkson, Stanley Tucci, Thomas Haden Church, Lisa Kudrow, Malcolm McDowell, Amanda Bynes, Penn Badgley, Dan Byrd. 92 min.

Tags: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: