O Vencedor

Expectativa é um negócio interessante ao se assistir um filme pois tanto pode surpreendê-lo quanto decepcioná-lo, é um sentimento muito pessoal, digo isto porque, ao ver toda a atenção que O Vencedor estava/está recebendo, pensei comigo, mais um filme dramático passado no submundo do boxe, como os recentes Menina de Ouro e O Lutador, só para citar os mais recentes, com certeza não deve ser tudo isto, agora, depois de visto, sou obrigado a refletir e dar o braço a torcer, o filme realmente é muito bom, o conjunto de clichês – filme edificante, boxe e família disfuncional – funciona com perfeição nas mãos do diretor – bissexto –  David O. Russell.

O maior acerto da direção de O. Russell foi imprimir um tom documental à película, isto observado através de produção do documentário da HBO sobre irmão de Micky, Dicky, nós espectadores observamos os bastidores da produção e quando exibida temos um dos momentos mais cruéis da trama, além disso, a fotografia de O Vencedor também reitera esta sensação realista, o que faz com que nós espectadores nos tornamos testemunhas próximas da trama de Micky Ward.

Mas se o diretor demonstra não saber como filmar os embates nos ringues, sequências bem banais, o mesmo não se pode dizer das sequências familiares, na verdade, o maior interesse do filme: as relações familiares. A família de Micky, se não foi exageradamente pintada, como o retrato do filme, é uma verdadeira e caótica tragédia grega: a mãe que superprotege o filho com problemas de drogas, enquanto, abusa financeiramente do filho mais passional; o pai que não se envolve com as questões por estar cercado por oito mulheres; as sete irmãs que mais parecem um coral grego histriônico; a namorada que enfrenta a família do namorado; o filho drogado e egocêntrico, mas carismático e carinhoso e o nosso héroi ou anti-herói, que fica a margem das decisões sobre sua vida profissional e pessoal.

Assim, é certo para mim que se as escolhas do elenco fossem diferentes das que surgem na telona, teríamos outro filme sendo exibido. A criação de Christian Bale, Melissa Leo e Amy Adams são excelentes, claro que Bale vem ganhando mais destaque por mostrar novamente sua versatilidade física, assim como em O Operário, ao emagracer e ficar com um aspecto absolutamente assustador como usuário de crack (sim, na vida real, as pessoas que consomem esta droga ficam com este aspecto, infelizmente), mas o ator também imprime um carisma ao personagem que fica difícil racionalmente repudiá-lo.

Mas quero usar este texto para defender o papel “escada” de Mark Wahlberg, notem como seu personagem sempre fica à margem dos demais, dificilmente tem a atenção sobre sua figura muito tempo, é um papel principal que se transforma num coadjuvante diante dos eventos que o filme retrata. Mark Wahlberg é um ator de poucos papéis e, estes ainda similares, principalmente por ter um tipo que funciona muito bem como policial e da classe operária, porém tem demonstrado ser um ator esforçado, trabalhando com bons diretores como Martin Scorsese (Os Infiltrados), James Gray (Os Donos da Noite), Antoine Fuqua (O Atirador) e Paul Thomas Anderson (Boogie Nights). Além disso, tem se mostrado um ótimo produtor ao viabilizar produções televisivas de qualidade no canal HBO como, Entourage, In Treatment e, recentemente, Boardwalk Empire. 

O VENCEDOR: 8,0

Diretor: David O. Russell

Roteiro: Scott Silver, Paul Tamasy, Eric Johnson

Elenco: Christian Bale, Mark Wahlberg , Amy Adams, Melissa Leo , Robert Wahlberg, Dendrie Taylor, Jack McGee, Jenna Lamia, Salvatore Santone , Chanty Sok, Bianca Hunter, Sean Patrick Doherty, James Shalkoski Jr., Barry Ace, Caitlin Dwyer, Jeremiah Kissel. 115 min. Imagem Filmes

Tags: , , , , ,

Uma resposta to “O Vencedor”

  1. Leandro Cunha Says:

    Ola,

    Sou um dos idealizadores do projeto Vivacinema! e gostaria de pedir licença e apresentar o projeto e propor uma possível parceria.

    O Vivacinema! é uma rede social feita para quem gosta da sétima arte em todos os sentidos. É um site para quem curti ir ao cinema ou gosta de assistir um filme em casa com os amigos.
    No Vivacinema! os usuários podem trazer os seus amigos, conhecer pessoas que também curtem cinema, comentar sobre os filmes, marcar os filmes como assistidos, não assistidos e aqueles que não quer ver e saber um pouco mais sobre seus astros e estrelas favoritos e muito mais.
    Além disso, o usuário pode criar uma videoteca com seus filmes prediletos e comentar, compartilhar sua opinião e saber o que eles andam fazendo pela rede.
    Vivacinema! De uma maneira diferente!
    http://www.vivacinema.com.br

    Espero o seu retorno com o que achou do site para que possamos fechar uma parceria bem bacana.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: