Inverno da Alma

O que mais gosto da nova política da Academia ao indicar dez filmes para a categoria de Melhor Filme é a vitrine possibilitada aos pequenos filmes, ou com menos “cara de Oscar”, como ocorreu este ano com Inverno da Alma. Assim um filme menor chega ao conhecimento de um grande público, mesmo não sendo a intenção do filme em atingir uma grande massa, além disso, a possibilidade do mercado fora dos Eua que o título alcança é imensurável, ou alguém acredita que o filme estrearia nos cinemas daqui se não fossem as premiações e indicações do final do ano passado (chegando ao ápice da exposição com as indicações ao Oscar)? A título de comparação, outro filme bastante lembrado nas premiações, porém sem tanta força, o drama Reino Animal (indicado por atriz coadjuvante) chega já em dvd, permanecendo inédito nos cinemas!

Como vocês sabem, sendo eu um série maníaco, ao assistir Inverno da Alma, na hora, me lembrei de uma série muito boa do canal a cabo FX que apresenta uma retrato social e econômico bastante semelhante com o filme, Justified, com o eterno coadjuvante Timothy Olyphant como um US Marshall que retorna para sua terra natal, Kentucky, após algumas complicações com sua maneira de perseguir criminosos em Miami, logo, descobrimos que Kentucky é um reduto de gente grossa, rude e normalmente, pelo menos a série brinca com este estereótipo, famílias de criminosos envolvidos com drogas, tráfico e assaltos. As semelhanças, além do óbvio sotaque, é o comportamento das pessoas nesta sociedade interiorana, se podemos assim denominá-las, notem como parecem que possuem regras próprias, desde comportamento até punições, dá um bom estudo antropológico!

O retrato desenhado pela diretora Debra Granik, juntamente com seu roteiro, é de uma riqueza ímpar, seus personagens todos multifacetados cheios de nuances e neste meio, nossa jovem heroína precisa enfrentar com coragem e arrogância, estas pessoas brutas e cruéis, pois é somente isto que consigo achar delas, que ameaçam psicologicamente e fisicamente uma jovem garota que faz perguntas demais para salvar sua família, mas ao mesmo tempo, cuidam para não machucá-la muito?!

O ator John Hawkes conseguiu uma indicação como ator coadjuvante (merecido!), eu lembrava dele por sua pequena participação em Lost, porém queria mencionar outro trabalho coadjuvante que me encheu os olhos, Dale Dickey, que possivelmente você já viu em uma dúzia de filmes e séries, mas não liga seu nome a pessoa/personagens, aqui ela faz uma das algozes de Ree (Jennifer Lawrence, que nem vou tecer comentários pois está excelente em cena, uma luz calorosa em meio à neve do filme), Merab, ao mesmo tempo fria e cruel é aquele que irá levar Ree até o final de sua odisséia, uma interpretação irretocável!  

 INVERNO DA ALMA: 8,0

Direção: Debra Granik

Roteiro: Debra Granik, Anne Rosellini, Daniel Woodrell

Com: Jennifer Lawrence, John Hawkes, Kevin Breznahan, Dale Dickey, Garret Dillahunt, Sheryl Lee, Lauren Sweetser. 100 min. Califórnia Filmes.

Tags: , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: