Balanço da Temporada: Fringe 3ª Temporada

Que temporada Fringe apresentou! Esta terceira temporada começou inovando e se arriscando ao duplicar a narrativa apresentando episódios ora passados no Lado A ora no Lado B (como se nomeou), em virtude das Olivias terem sido trocadas, quer dizer, na verdade, a Olivia foi raptada no Lado B e enviaram (plano do Walternativo) a outra Olivia para ficar infiltrada no Lado A. A capacidade de criação da série me surpreendeu, principalmente, nesta abordagem do Lado B,como na criação conceitual e histórica dos eventos, até porque com isto pudemos conhecer o outro lado da historia, os motivos de Walternativo (que teve o filho raptado) e o comportamento de Oliva B aqui deste nosso Lado, na verdade, com esta narrativa os roteiristas “desvilanizaram” os personagens do lado B.

Para a mitologia da série, os melhores episódios da temporada foram o desfecho da season finale, “The Day We Died” (não gostei de todo episódio em si), e o episódio que fechou o arco das trocas das Olivias, “Entrada”; já como episódio isolado gosto muito de “Marionette”, tanto pelo caso da semana, como pela primeira vez Anna Torv me convenceu e demonstrou a humanidade em sua personagem, sempre criticada pelas atuações, ao questionar como Peter não reconheceu que estava com a Olivia errada. Nem vou dispensar comentários sobre o elenco, poucas séries atuais conseguem entregar tamanha unidade como no elenco de Fringe, além de ter um dos melhores personagens atuais em exibição, Walter (maravilhosamente interpretado por John Noble). Das propostas da temporada para mim não funcionaram: o retorno (da voz) de Leonard Nimoy não me convenceu e nem mesmo achei necessário para a mitologia da série, foi “viagem” demais até mesmo para Fringe, que sempre procura cientificar seus fenômenos e quando começaram a substituir as respostas científicas dos eventos com discursos sobre amor e destino (meio a la Lost!). 

Ainda lamento a pouca audiência da série em solo americano, um pecado um texto como Fringe perdido nas amaldiçoadas noites de sexta, sendo que atualmente, é um dos melhores plots dentre as séries dramáticas, um produto de excelência para os fãs de ficção científica, sempre tão maltratados pelos produtores de televisão.

Tags: , , , , ,

Uma resposta to “Balanço da Temporada: Fringe 3ª Temporada”

  1. Sofia Says:

    Amo Fringe, parabéns pelo post!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: