Destaques da Semana em DVD (20 à 24/06)

Discurso do Rei: o grande vencedor do Oscar da temporada 2010 chega em meio a grande controvérsia, é um bom filme: Sim! Agora merecedor de Oscar de melhor já é um grande exagero! O roteiro é muito redondinho onde nem grandes conflitos surgem, o que discorre na tela serve somente para nós simpatizarmos com as dificuldades do grande monarca, mas pelo que pude perceber em alguns momentos e, principalmente, por ser baseado em fatos reais, havia material para um filme mais forte. Na trama,  George VI (Colin Firth), conhecido como Berty, assume, a contragosto, o trono de rei da Inglaterra quando seu irmão, Edward (Guy Pearce), abdica do posto em 1936. Despreparado, o novo rei pede o auxílio de um especialista em discursos, Lionel Logue (Geoffrey Rush), para superar seu nervosismo e gagueira. Com o tempo, tornam-se amigos. Ganhador dos seguintes Oscars: de Melhor Filme, Melhor Diretor (Tom Hooper ), Melhor Ator (Colin Firth) e Melhor Roteiro Original (David Seidler).

Bravura Indômita: duas coisas ficam deste último filme dos irmãos Coen, um bom faroeste, gênero que os diretores/roteiristas gostam de abordar, a revelação da menina Haille Steinfeld, que segura o filme nas costas, com excelente química com Bridges; e que mesmo não tendo a marca mais forte dos trabalhos anteriores da dupla, o humor negro, eles são mestres em personagens atípicos. Na trama, após a morte do pai, a jovem Mattie Ross (Hailee Steinfeld) contrata, por cem dólares, o xerife “Rooster” Cogburn (Jeff Bridges) para caçar e capturar o assassino. Ela exige fazer parte desta jornada para ter certeza que seu objetivo será alcançado.  No elenco, além de Steinfeld, Bridges, Matt Damon, Josh Brolin, Barry Pepper e Domhnall Gleeson.

127 Horas: que o diretor Danny Boyle é mestre na direção, sabe usar de diversos artificios para contar suas histórias, isto todos já sabemos, aqui, então estes artifícios são imprescindíveis, afinal estamos falando de um filme de confinamento. No entanto, a maneira como Boyle aborda a situação do personagem, me incomoda por, especificamente, fugir da proposta à qual se propôs, um bom exemplo, que serve de contraponto, é o recente Enterrado Vivo, filmaço, que acho muito melhor que 127 Horas, que se tornou um dos queridinhos do Oscar neste ano. Cinebiografia de Aron Ralston (James Franco), alpinista que, ao se aventurar pelas montanhas de Utah, ficou preso por 127 horas – cinco dias – com uma pedra em cima de seu braço. Não aguentando mais a dor e sem ninguém que pudesse ajudá-lo, Ralston decidiu amputar o membro superior com uma faca que levava consigo. Sem o braço, o alpinista escalou cerca de 20 metros.

Matador em Perigo: Na trama, Victor Maynard é um assassino de meia-idade, solitário, que vive apenas para agradar sua mãe. Sua rotina sanguinária é interrompida quando ele se sente atraído por uma de suas vitimas e decide poupar sua vida, a partir daí ele revê todos os conceitos e inicia o treinamento de um aprendiz. Mais um filme inglês de grande elenco (Bill Nighy, Emily Blunt, Rupert Grint,Rupert Everett, Eileen Atkins, Martin Freeman e Gregor Fisher) que busca o subgênero que eles, ingleses, sabem fazer tão bem, os thrilles policias cômicos.

Besouro Verde: Na trama, Britt Reid (Seth Rogen) é o filho do magnata da mídia mais importante e respeitado de Los Angeles, vivendo uma vida perfeitamente feliz e irresponsável de farras. O panorama muda quando seu pai (Tom Wilkinson) morre misteriosamente, deixando seu vasto império para Britt. Estabelecendo uma improvável amizade com um dos funcionários mais dedicados e geniais de seu pai, Kato (Jay Chou), eles veem a chance de fazer algo significativo pela primeira vez em suas vidas: combater o crime. Mas para fazer isso, decidem se tornar foras da lei – eles zelam pela lei infringindo-a, e Britt se transforma no vigilante Besouro Verde, patrulheiro das ruas, ao lado de Kato. Besouro Verde, para, mim é um grande equívoco como produção, diretor e elenco deslocado (Seth Rogen de anti-herói é difícil de engolir), e o roteiro ineficiente, não cria nem muita ação e nem mesmo divertido consegue ser!

Gnomeu & Julieta: simpática animação européia, que brinca com os estereótipos da clássica trama shakespereana, tem algumas boas idéias e personagens, mas ainda longe do selo Pixar. Na trama, mais uma adaptação do texto de Shakespeare, a animação traz o romance entre o jardineiro gnomo Gnomeu e a jovem Julieta. O casal enfrenta muitos obstáculos para concretizar seu amor: o principal deles é que a moça é da família Capuleto, enquanto o rapaz pertence aos Montecchio, eternos rivais. Com humor, os dois gnomos de jardim vão enfrentar tanto a oposição da família quanto os perigos do mundo dos humanos. Será possível encontrar felicidade?

Face Oculta: não conhecia este drama com toques de suspense que, claramente, me traz à lembrança Psicose. Tem um bom elenco como o eclético Cllian Murphy, Ellen Page e Susan Sarandon, permaneceu inédito em nossos cinemas, fiquei curioso. Na trama, um grave acidente de trem em uma área rural no estado de Nebraska, nos Estados Unidos, dá início a um grande mistério envolvendo um funcionário de um banco local.

Assassino à Preço Fixo: refilmagem de um filme homônimo dos anos 70 protagonizado por Charles Bronson, bom dai vocês já sabem, aproveitem pois Jason Statham ainda é um dos poucos atores de filmes de ação que não se entregou a produções que satirizam seus brutamontes como Dwayne Johnson e Vin Diesel andaram fazendo em comédias familiares. Na trama, Statham vive Arthur Bishop, assassino profissional de máxima competência que recebe a missão mais difícil de sua carreira: matar seu grande amigo, mentor e patrão Harry (Donald Sutherland). A situação se complica quando Bishop entra em contato com Steve (Ben Foster), filho de Harry. E ambos passam a trabalhar juntos.

Vovó…Zona 3 – Tal Pai Tal Filho: nem vou me preocupar em tecer comentários sobre a cinessérie, afinal, gosto do espectador não se discute e muito menos, a (falta) dos produtores americanos. Na trama, depois de ser testemunha de um assassinato, Trent (Brandon T. Jackson) e seu padrasto (Martin Lawrence) se disfarçam seguindo o modelito de meninas de uma escola de arte. Sob a identidade de Vovózona e Charmaine, a dupla tem de desvendar o crime.

Tags: , , , , , , , ,

2 Respostas to “Destaques da Semana em DVD (20 à 24/06)”

  1. Panama corporation Says:

    Entre seus poucos trabalhos para o cinema esta Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembrancas um dos filmes mais aclamados por critica e publico da ultima decada. Para mudar o jogo de ambos veio a investida no mercado dos filmes de acao e e ai em Besouro Verde que Seth e Michel derrapam feio na frustrante tentativa de conciliar aquilo que fazem bem com aquilo que nunca experimentaram..

  2. stophollywood Says:

    Gostei das opiniões amigo. Ótimo blog, tenho um referente a sétima arte também.

    Se houver interesse em parceria avise-me.

    http://www.stophollywood.wordpress.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: