O Planeta dos Macacos – A Origem

Minha relação com a cinessérie O Planeta dos Macacos se deu numa maratona que o canal SBT realizou exibindo os cinco filmes, não lembro se diariamente ou num curto período de tempo, isto há, com certeza, a mais de 15 anos, depois disto lembro de ter dado uma espiada na série televisiva, e posso dizer que desde aquela época, o primeiro O Planeta dos Macacos é um filme de ficção inesquecível! Mesmo para um pré-adolescente! Depois tivemos a infeliz adaptação de Tim Burton, que perdeu a inocência que a franquia carregava consigo. No entanto, agora nesta revisita às origens de todo o contexto, já abordado no quarto filme da cinessérie, ganha tintas éticas (profissionais) e antropológicas (liberdade) numa discussão acima da média para um blockbuster e muita, mais muita tensão.

Uma pena que os roteiristas (que não escreviam um roteiro desde 97, nota-se, e somente roteirizaram dois suspenses: Olho por Olho e A Relíquia) que conseguem levantar questões pertinentes sobre liberdade, humanidade e até mesmo injetam momentos shakespereanos, não esquecendo o clima intenso, não tenham conseguido criar personagens humanos melhores delineados, são todos estereotipados e rasos, mesmo James Franco que tem mais tempo em cena, tá com a mesma expressão que apresentou o Oscar, ou seja, nenhuma. E o que dizer de Freida Pinto, nossa fazendo papel de figuração, sem função dramática alguma! Acho que o diretor Wyatt, a se ficar de olho, dirige sequências excelentes como a primeira palavra de César, percebeu esta deficiência no filme e focou tudo na jornada de César, um dos melhores arcos dramáticos desta temporada!

Outro cuidado que pode ser depositado na conta do roteiro é o cuidado com as respostas a algumas questões que foram introduzidas no primeiro O Planeta dos Macacos, principalmente, no que se refere a extinção da humanidade. A resposta é introduzida aqui neste volume, mas pelo jeito, deve ser trabalhada melhor nos próximos.

Claro que não dá para falar de “Origem”, sem mencionar o trabalho dos efeitos, às vezes um pouco usado sem demasia, como na sequência que lembra Homem Aranha, porém, a textura, expressões e humanidade das feições de César (Andy Serkis,O Pl especialista) são de cair o queixo, fica muito perceptível cada pensamento do macaco conforme suas expressões.

O PLANETA DOS MACACOS – A ORIGEM: 7,5

Título original: (Rise of the Planet of the Apes)

Lançamento: 2011 (EUA)

Direção: Rupert Wyatt

Roteiro: Rick Jaffa e Amanda Silver, baseado em personagens criados por Pierre Boulle.

Atores: James Franco, Andy Serkis, John Lithgow, Tom Felton, Brian Cox, Freida Pinto, Tyler Labine. 105 min

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: