Destaques da Semana em DVD (21/11 à 02/12)

Atrasos devido à problemas com a internet, mas vamos aos destaques de semana passada e desta:

Meia Noite em Paris: ando muito relapso com a filmografia de Woody Allen, do qual sou fã, seus dois últimos filmes ainda não conferi, no entanto, ao assistir Meia Noite em Paris lembro porque gosto tanto do diretor, as tramas, mesmo não sendo o melhor roteirista atual, Allen tem uma criatividade para compor sinopses (muito em falta em Hollywood) e mesmo lembrando A Rosa Púrpura do Cairo, pela mistura do lúdico com o real, é inegável o charme, beleza e a linda fotografia do filme, Allen até tem tempo para um “moral da história”. Na trama, Gil (Owen Wilson) sempre idolatrou os grandes escritores americanos e quis ser como eles. A vida lhe levou a trabalhar como roteirista em Hollywood, o que por um lado fez com que fosse muito bem remunerado, por outro lhe rendeu uma boa dose de frustração. Agora ele está prestes a ir para Paris ao lado de sua noiva, Inez (Rachel McAdams), e dos pais dela, John (Kurt Fuller) e Helen (Mimi Kennedy). John irá à cidade para fechar um grande negócio e não se preocupa nem um pouco em esconder sua desaprovação pelo futuro genro. Estar em Paris faz com que Gil volte a se questionar sobre os rumos de sua vida, desencadeando o velho sonho de se tornar um escritor reconhecido.

Contra o Tempo: com certeza, Duncan Jones é um diretor a se ficar de olho, mesmo não tendo a mesma filosofia presente em Lunar, Contra o Tempo, consegue ser um filme mais do mesmo (aqueles que a pessoa fica presa numa mesma situação, a la Feitiço do Tempo) sendo diferente, gosto dos personagens, principalmente, Vera Farmiga, que funciona muito bem, e o final consegue nos fazer refletir! A trama acompanha o capitão Colter Stevens (Gyllenhaal), que acorda no corpo de um outro homem e descobre que faz parte de uma missão para salvar Chicago de um trem desgovernado. Em uma tarefa que não se parece a nenhuma das que já realizou, percebe que é parte de um experimento do governo chamado “Source Code,” um programa que lhe permite passar pela identidade de outro homem nos últimos 8 minutos de sua vida. Ele tem poucos minutos para descobrir o que irá acontecer com o trem.

Capitão América – O Primeiro Vingador: passado  o verão americano posso afirmar com certeza que Capitão América foi a melhor aventura de super-heroi da temporada, está certo que a concorrência nem foi tão forte, porém, o roteiro e a direção conseguiram criar uma verdadeira matiné, onde aventura, romance e suspense estão presentes, somente achei precipitado o gancho final, mas fazer o que? Na trama, Steve Rogers (Chris Evans) tem saúde frágil, vem de família pobre e sonha em fazer parte do exército americano. Esse sonho se inviabiliza por conta dos problemas de saúde, mas chama a atenção de um general que vê a dedicação do garoto. Por isso, o general o convida para participar do teste do soro radioativo chamado Supersoldado. Rogers, então, fica saudável e começa o treinamento intensivo para lutar contra o mal na liderança do grupo Os Vingadores.

Os Smurfs: fiquei surpreso com o sucesso do filme dos Smurfs, mesmo não pertencendo a esta geração, pelo jeito o legado do povinho azul permaneceu no inconsciente do público. Em ‘Smurfs – O Filme’, quando a perseguição do malvado mago Gargamel expulsa os Smurfs da sua vila através de um portal mágico, eles vêm parar no nosso mundo, bem no meio do Central Park de Nova York. Com apenas “três maçãs” de altura e presos na Big Apple, os Smurfs precisam encontrar um jeito de voltar para a vila antes que Gargamel os localize.

Confiar: longe de ser um grande filme, muito mais que tem cara de telefilme, este drama do ator de Friends, David Schwimmer, reuniu um elenco de respeito, com destaque para a força dramática de Liana Liberato, que trata do atual tema de estupro na internet, quando jovens são assediados por pessoas mais velhas (pedófilos) e não entendem direito as condições desta amizade virtual até o fatidíco estupro (que pode até mesmo ser consentido). Para piorar o final é um soco no estômago da sociedade e um aviso em letras garrafais para os pais atentarem ao que os filhos fazem na internet. Na trama,  Annie é uma jovem de 14 anos conhece um garoto em um bate-papo na internet, e logo se apaixona por ele. O problema é que, na verdade, o garoto é um homem muito mais velho, que a atrai para um encontro e se aproveita sexualmente.

Todas Formas de Amor: comédia dramática inédita nos cinemas que tem ganho bastante elogios pela participação do veterano Christopher Plummer, quem sabe sobra até mesmo uma indicação ao Oscar! No elenco ainda temos, o eclético Ewan McGregor e a belíssima Melanie Laurent. Na trama, Oliver conhece a irreverente e imprevisível Anna (Mélanie Laurent, de Bastardos Inglórios), alguns meses após seu pai Hal Campos (indicado ao Oscar  Christopher Plummer) ter falecido. Este novo amor preenche a memória de Oliver com recordações de seu pai, que saiu do armário aos 75 anos, após a morte de sua esposa de 45 anos, para viver uma vida completa e enérgica como gay – que incluía um namorado mais jovem, Andy (Goran Visnjic de ER – Plantão Médico). Estes acontecimentos aproximaram pai e filho, e fizeram com que Oliver agora se dedique a amar Anna com a coragem, o humor e a esperança que seu pai o ensinou.

A Minha Canção de Amor: Meu Deus! Renée fazendo uma cantora paralítica, o que anda acontecendo com a aatriz carismática de outrora que protagonizava boas comédias como Bridget Jones, Abaixo o Amor e Jerry Maguire, será que ela não descobriu que seu Oscar foi pura sorte de ocasião. Este drama chega diretamente em dvd, como vem acontecendo direto com os últimos filmes da atriz, no elenco ainda temos Forest Whitaker, Elias Koteas, Nick Nolte. Na trama, Jane (Renée Zellweger), uma ex-cantora que ficou paralítica depois de um aciente, recebe notícias de seu filho, Devon. O garoto entra em contato com sua mãe porque quer convidá-la para sua comunhão. Apesar do medo de Jane em encontrar-se com seu filho depois de anos e confrontar-se com seu passado, seu amigo (Forest Whitaker) consegue convencê-la a fazer a jornada através dos Estados Unidos. Durante a viagem e graças às pessoas que encontrarão na estrada, Jane comporá sua mais bela canção de amor.

Em Busca de um Assassino: uma boa história de suspense, que ainda privilegiava um estudo social, no caso de uma comunidade, no entanto, o roteiro não consegue equilibrar as tramas apresentadas e, ao final, mesmo se mantendo interessante, torna-se esquecível! Outra coisa, alguém precisa avisar os responsáveis pelo “casting” que Sam Worthington tem um problema muito grave, sua falta de carisma, é um ator para papéis específicos. Além de Worthington, temos ainda Jeffrey Dean “Denny Duquette” Morgan, Chloe Grace Moretz (sim, a Kick Girl) e a onipresente Jessica Chastain, que depois de A Árvore da Vida, já pude conferí-la em Histórias Cruzadas, aqui e No Limite da Mentira. A história acompanha dois policiais investigando um serial-killer sádico, que mutila os corpos de suas vítimas e os joga em pântanos do Texas. Ao descobrir estar sendo perseguido, o serial-killer decide trocar os papéis, e perseguir os policiais, instigando-os com pistas de outros crimes. Quando uma adolescente é sequestrada, os policiais tem que lidar contra o tempo para salvá-la.

Tags: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: