Balanço da Temporada – Dexter 6ª temporada

É com bastante pesar que chego ao final da temporada de, outrora uma das minhas séries prediletas, Dexter e constato que o declínio de qualidade da série é contínuo, depois da fraca 5ª temporada (sim, aquela com Lumen), a 6ª temporada tornou-se absurda, iniciou de forma surpreendente ao abordar um tema inédito na saga do nosso anti-heroi: a fé. No entanto, o promissor tema que daria para ser abordado de maneira inteligente dentro do arco dramático do personagem e do caso policial da temporada (também um acerto até a reta final), foi aos poucos sendo abandonado, sem maiores explicações, principalmente, com a morte de Brother Sam (Mos Def desperdiçado na série), tentando ser resgatado de maneira superficial com algumas referências na Season Finale (como no nome do oportuno barco que resgata Dexter ou no momento da morte de Travis, com os dizeres de Dexter).

Logo, se o plot da temporada foi desperdiçado ao longo dos episódios, o que podemos dizer das storylines dos personagens coadjuvantes: Quinn e Batista como parceiros, somente serviu para vermos o quanto os dois personagens são subutilizados, Quinn então passou metade da temporada bêbado atrás de algum rabo de saia para substituir por Debra; Laguerta, outra inútil a algumas temporadas, ainda ganhou algum destaque com seu golpe profissional e perseguindo Debra a temporada inteira; Masuka e seus auxiliares, primeiro uma aluna que rouba provas de um caso, depois um nerd que cria um jogo de serial killer e, aparentemente, vai se vingar de Dexter por não ter ganho atenção do mesmo, pior que esta última storyline ainda ficou em aberto (tá lá em cima da geladeira de Dexter).

A única exceção foi Debra Morgan (e seus “fucks”) que acabou ganhando mais espaço devido à promoção da jovem como chefe do departamento de homícidios, porém, os roteiristas fizeram questão de ao longo da temporada, trabalhar de forma correta toda a carga psicológica da personagem (de agente para chefe e pagando o preço pelo novo cargo), quando a dois episódios do final da temporada, a “genial” terapeuta diz que tudo que Debra passa é por ela ser apaixonada platonicamento por Dexter, seu irmão de criação, e simples assim a personagem parece ter tido sua epifania! Olha que assisto a séries a muito tempo e, posso afirmar, que não vejo uma idéia tão absurda e desrespeitosa com os fãs faz tempo! Pior é imaginar que tudo isto foi “construído” para aumentar o conflito da personagem após as descobertas da péssima sequência final (principalmente, de direção)  na próxima temporada.

Alguns podem achar o gancho para a próxima temporada revolucionário dentro da narrativa da série, eu também acho, no entanto, a maneira como ele foi construído dentro da temporada pelos fracos roteiristas também é uma certeza minha! Já não aguardando tão ansiosamente a 7ª temporada!

Tags: , ,

2 Respostas to “Balanço da Temporada – Dexter 6ª temporada”

  1. Paula Says:

    Você só fala mal da serie! Como é a sua preferida? Hahahahaha que incoerência.

  2. Paulo Jr Says:

    Paula, certamente Dexter foi uma das minhas séries prediletas da vida (até sua 5ª temporada, depois disso o desgaste da trama foi inevitável). Por isso a decepção com as temporadas seguintes, abraços

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: