O Artista

Particularmente, não consigo sentir todo este entusiasmo que tomou conta de Hollywood, na verdade mais as pessoas da indústria e a crítica, afinal de contas, não está sendo um sucesso de público (título este que deve permanecer com Histórias Cruzadas, entre os indicados ao melhor filme), no que se refere ao francês – mas americano de alma – O Artista. Não que o filme seja ruim, muito pelo contrário, o filme é uma delícia de comédia dramática com momentos de aventura, humor pastelão e romance. O grande lance do filme é seu “timing”, estar no lugar certo e na hora certa, e que “timing” é este? É o momento de nostalgia em Hollywood! Nota-se isto quando os dois principais indicados ao Oscar 2012 são verdadeiras homenagem/reverências ao cinema das décadas de 20 e 30 ( O Artista e A Invenção de Hugo Cabret).

Acredito que O Artista será o grande campeão (estou escrevendo este post na madrugada do dia 25/02) do Oscar 2012, mesmo não sendo meu favorito (título que pertence a Drive), talvez porque não consiga enxergar o filme como algo maior que a homenagem que presta ao cinema mudo, mesmo que isto venha através  de um roteiro episódico e previsível (pessoa no auge profissional que vê sua carreira ir ladeira abaixo, simplificando é o eterno conflito entre o velho e o novo).

Mas, também, sei reconhecer que, em primeiro lugar, é um belo filme, muito acima da média do que se é exibido no circuito cinematográfico, tem outros inúmeros acertos na produção, como o casal de protagonistas, Dujardin, cria um Valetin carismático ao extremo, impossível não se comover com sua decadência, e Bejo, que constrói uma doce, corajosa e sensível mocinha; além do elenco, como não destacar a fotografia preto-e-branco (sempre emprestando um charme à produção), direção de arte e a trilha sonora, fundamental acerto, afinal estamos falando de um filme mudo, logo a trilha precisa “contar” a história junto às imagens!

PS. Não consigo deixar de destacar uma das melhores cenas que neste ano, desde já, a personagem Peppy se abraçando com um paletó, genial!

O ARTISTA: 7,5

Direção: Michel Hazanavicius

Roteiro: Michel Hazanavicius

Com:  Jean Dujardin, Bérénice Bejo, John Goodman, James Cromwell, Penelope Ann Miller, Missi Pyle, Beth Grant, Ed Lauter, Joel Murray, Bitsie Tulloch.1oo min. Paris Filmes

Anúncios

Tags: , , , ,

Uma resposta to “O Artista”

  1. Lana Says:

    Maravilhoso!! Gosto muito dos trabalhos do excelente ator John Goodman. Nossa eu adoro a série que ele participa, Treme, ela mostra a história de um grupo de pessoas de Nova Orleans que perderam tudo após o furacão Katrina e estão determinados a reconstruir suas vidas, suas casas, a cultura e a cidade. O contexto desse drama é magnífico. Estou ansiosa para assistir a 3ª temporada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: