Destaques da Semana em DVD (02 à 06/07)

Sete Dias com Marilyn: não fosse o titubeante roteiro, que fica num meio termo de drama histórico, biografia e comédia romântica, este filme que recorta uma passagem da vida de Marilyn Monroe, já estrela e problemática, poderia ser um filme mais redondo, até porque em um dos aspectos mais difíceis, encontrar uma intérprete para Marilyn, o filme conseguiu com sucesso, a recriação de Michelle Williams merece elogios! Na trama, a musa Marilyn Monroe (Michelle Williams) está em Londres pela primeira vez para filmar O Príncipe Encantado. Colin Clark (Eddie Redmayne), o jovem assistente do prestigiado cineasta e ator Laurence Olivier (Kenneth Branagh), sonha apenas em se tornar um diretor de cinema, mas logo viverá um romance com a mulher mais sexy do mundo. O que começa como uma aventura amorosa mudará a vida do ainda inocente Colin e revelará uma das várias facetas de um dos maiores mitos do século XX.

Poder sem Limites: comprovando que não há gênero desgastado, mas sim roteiros ruins, temos uma das agradáveis surpresas de 2012, este típico filme de super-herói, travestido de drama jovem, com um roteiro esperto, soluções criativas (até mesmo para o cansativo “câmera da mão”) e um elenco jovem bem montado. Pelos rumores pode ganhar continuação, já seu diretor, Josh Trank, é um nome a ficar de olho! Na trama, após ingerir uma substância misteriosa, três amigos são surpreendidos ao ganhar super poderes. De início eles os usam para brincar com conhecidos, mas aos poucos ganham a sensação de impunidade e passam a realizar feitos maiores. Sentindo-se invulneráveis, eles ultrapassam qualquer limite quando uma pessoa é morta.

Guerra é Guerra: filme de ação com toques de romance, atingindo todo público obviamente, que passou em branco no quesito repercussão, mostra de que Reese Whiterspoon perdeu seu “momento estrelato”, e seus co-protagonistas, apesar de serem bons atores, estão bem longe do primeiro time de Hollywood. A direção é de McG (As Panteras). Na trama, Tuck (Tom Hardy) e FDR (Chris Pine) são dois dos principais agentes da CIA. Grandes amigos, eles vivem uma rotina perigosa em que é fundamental a confiança de um no outro. Esta começa a ser abalada quando eles se veem namorando a mesma mulher, Lauren (Reese Witherspoon). Inicialmente, decidem seguir cada um na sua e deixar para que ela escolha um dos dois. Mas aos poucos, a natureza competitiva da dupla vai mostrar que ninguém está ali para perder.

A Toda Prova: Steven Soderbergh divulga aos quatro ventos que irá se aposentar, se continuar realizando filmes deste tipo, não que o filme seja ruim, somente é “mais um do mesmo”, ninguém irá notar sua falta! O bacana dos filmes “comerciais” de Soderbergh é a reunião de um bom elenco, mesmo em papéis pequenos, aqui temos a protagonista desconhecida (uma lutadora de verdade) rodeada de nomes como Ewan McGregor, Michael Douglas, Michael Fassbender, Antonio Banderas e Channing Tatum. Na trama, a agente secreta Mallory Kane (Gina Carano) foi treinada por seu parceiro Kenneth (Ewan McGregor). Eles viajam pelo mundo executando missões que chefes de Estados e governantes fingem não estar a par. Depois da falha de uma missão em Barcelona, Mallory vai para Dublin e trabalha ao lado de Paul (Michael Fassbender). Os rumos desta nova missão levam Mallory a uma armadilha.

Viagem 2 – A Ilha Misteriosa: The Rock, ou melhor, Dwayne Johnson abraçou de vez o gênero “aventura família” pertencente à Arnold Schwarzenegger, vago quando esse último se bandiou para a política. Logo, que eu posso falar é que este filme é uma aventura somente ok, não agride as vistas, claro que tudo é bem prevísivel mas diverte em alguns momentos e tem um ar bem “ingênuo”, difícil hoje em dia! Na tramam, Sean (Josh Hutcherson) capta uma mensagem codificada, que vem de uma ilha onde não deveria existir nenhum tipo de vida. Curioso, Sean decide arrumar as malas para resgatar o habitante desconhecido, antes que ondas sísmicas afundem a ilha. Sem conseguir conter a curiosidade do garoto, seu padrasto (Dwayne Johnson) embarca nesta aventura, levando sua filha (Vanessa Hudgens), uma jovem linda e determinada por quem Sean está apaixonado.

Filha do Mal: mais uma bobagem do gênero terror, misturando os subgêneros “exorcismo” com “fitas encontradas”, não há nenhum nome interessante no elenco e na produção, além disso, o filme é bastante deficitário no quesito tensão, a única sensação que pode provocar é de naúsea, tamanha os movimentos com a câmera na mão! Na trama situada na Itália, Isabella (Fernanda Andrade) começa a frequentar sessões de exorcismo para tentar descobrir o que realmente aconteceu com sua mãe (Suzan Crowley), que assassinou três pessoas durante um desses rituais e acabou presa em um manicômio.

Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: