Archive for agosto \29\UTC 2013

Destaques da Semana em DVD/BluRay (26 à 30/08)

29/08/2013

homemdeferro3Homem de Ferro 3: teve uma boa repercussão quando da estréia, mas depois foi perdendo um pouco sua credibilidade, acho o filme bacana e tem o carisma de Downey jr. a seu favor (novamente), no entanto, questiono o roteiro quanto ao personagem Mandarim, melhor no conceito do que o exposto na tela, até porque o papel de Guy Pearce é previsível desde sua entrada em cena. Na trama, quando o industrial arrogante, porém brilhante, Tony Stark/ Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) vê seu mundo pessoal destruído pelas mãos de seu inimigo, ele embarca em uma angustiante jornada para encontrar os responsáveis. Uma jornada que a cada reviravolta seus brios serão testados. Pressionado, Stark terá de sobreviver lançando mão dos próprios dispositivos, contando apenas com sua engenhosidade e instintos para proteger aqueles que lhe são mais próximos. Em sua luta, Stark descobre a resposta para a pergunta que o atormenta em segredo: o homem faz o traje ou é o traje que faz o homem?

osamantesOs Amantes Passageiros: contestadíssimo filme de Almodóvar, que merece mesmo a polêmica, afinal de contas em qual momento o diretor/roteirista achou que retomar seu cinema dos anos 80 com personagens tão over (uma comédia não muito engraçada) poderia render um filme tão bom quanto seus anteriores. Claro que o diretor tem todo direito de diversificar sua filmografia, porém acho que é claro para todos que o melodrama é o grande talento do diretor, que se nascesse por aqui certamente seria novelista de mão cheia (dada às devidas proporções, seu estilo de drama me lembra Manoel Carlos). Bom rever que o diretor está novamente trabalhando com seus atores favoritos, Penelope Cruz e Antônio Banderas (em participações), Cecília Roth e Javier Câmara nos papéis principais. Na trama, quando o fim parece estar próximo, pilotos, tripulantes e passageiros de um avião com destino à Cidade do México esquecem por um momento a angústia e enfrentam o maior perigo que está em nós mesmos.

amorplenoAmor Pleno: quando resolve engatar dois filmes seguidos em pouco mais de dois anos (este e o premiado, Árvore da Vida), o público cativo do diretor Terrence Malick e a crítica se dividiram. Mesmo assim, é um diretor que merece uma conferida pela entrega sempre pessoal em seus filmes, no elenco, Ben “Batman” Affleck, Rachel McAdams, Olga Kurylenko e javier Bardem. Na trama, depois de um casamento fracassado com uma europeia, Neil (Ben Affleck) envolve-se com Jane (Rachel McAdams), uma amiga de infância de sua cidade natal.

dentroDentro da Casa: já despontando como um dos melhores filmes lançados nesse ano, o recente drama do sempre curioso diretor François Ozon conta no elenco com a ótima atriz Kristin Scott Thomas. Na trama, Claude é um adolescente discreto que toma seu colega Rapha como inspiração para sua escrita. Apesar de tímido, ele consegue se aproximar e ter acesso à casa dele, se tornando particularmente atraído pela mãe de Rapha. Seu professor de Literatura, Germain, vê em Claude um grande talento, uma descoberta que faz reavivar nele o desejo de ensinar. Ele o estimula a continuar com seus métodos de observação. Mas a intrusão de Claude começa a passar dos limites e aos poucos a vida do próprio Germain se tornará objeto do olhar voyeurista de seu pupilo.

mamaMama: projeto bancado pelo diretor Guillermo Del Toro, sempre promessa de filmes bacanas, aqui um terror/suspense sobrenatural clássico, que conta com uma trama interessante e, até sua metade, consegue ser acima da média no gênero, quando resolve “mostrar” seus segredos a coisa desanda um pouco, o final pode até ser interessante, mas os efeitos o deixam tosco! E o que é a peruca de Jessica Chastain, precisava? Na trama, há cinco anos, as irmãs Victoria (Megan Charpentier) e Lilly (Isabelle Nélisse) desapareceram da sua vizinhança sem deixar vestígios. Desde então, seu tio Lucas (Nikolaj Coster-Waldau) e sua namorada Annabel (Jessica Chastain) têm procurado por elas. Mas quando, incrivelmente, as crianças são encontradas vivas em uma decrépita cabana, o casal se pergunta se as meninas são os únicos hóspedes que eles receberam em sua casa. À medida que Annabel tenta apresentar às crianças uma vida normal, ela começa a se convencer que existe uma presença maligna em sua casa.

Anúncios

Destaques da Semana em DVD/BluRay (19 à 23/08)

23/08/2013

emtranseEm Transe: apesar de um certo problema em finalizar a trama, gostei bastante desse thriller de Danny Boyle, que consegue se manter interessante o tempo inteiro, mesmo lembrando tramas como Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças e A Origem, destaque para a presença sedutora de Rosario Dawson, que tem no filme um papel fundamental. Na trama, Simon (James McAvoy), um leiloeiro de arte, une-se a uma quadrilha para roubar uma obra de arte no valor de milhões de dólares, mas, depois de sofrer uma pancada na cabeça durante o assalto, ele acorda para descobrir que não tem nenhuma lembrança de onde escondeu a pintura. Quando as ameaças físicas e tortura não produzem respostas, o líder da gangue (Vincent Cassel) contrata uma hipnoterapeuta (Rosario Dawson) para aprofundar os recessos mais sombrios da psique de Simon.

amorteA Morte do Demônio: apesar de achar oportuno uma refilmagem do já clássico filme de confinamento sobrenatural, principalmente pela precariedade dos efeitos na época (claro, que isso lhe dá um charme à parte), esperava que a produção produzida pelo próprio criador Sam Raimi conseguisse, além do ótimo clima de terror, um roteiro no qual os personagens fossem um pouco melhor trabalhados, exceção à protagonista, mesmo assim vale uma espiada. Na trama, após ficarem presos em uma afastada cabana, cinco amigos de 20 e poucos anos encontram o Livro dos Mortos e, sem saber dos perigos presentes, conjuram demônios adormecidos que vivem na floresta. Os demônios começam a possuir jovem por jovem, deixando apenas um para lutar pela sobrevivência.

parisParis-Manhattan: filme francês que fez uma carreira bastante elogiosa nos cinemas nacionais. Ele acompanha Alice (Alice Taglioni), uma bela jovem apaixonada por seu trabalho como farmacêutica. Seu único problema é estar sempre solteira. Preferindo se refugiar em sua paixão por Woody Allen, ela resiste com dificuldade à pressão de sua família, que só quer lhe arrumar um casamento. Mas o encontro com Victor (Patrick Bruel) pode muito bem mudar a moça…

abuscaA Busca: sempre gosto de apontar algumas tentativas de diversificar a produção nacional, aqui temos um road movie familiar, porém, o roteiro não consegue dimensionar o conflito do personagem e acaba por “facilitar” a busca do personagem com passagens inverossímeis, mesmo assim, o encontro de Wagner Moura e Lima Duarte vale o filme. Na trama, no fim de semana que completaria 15 anos, Pedro viaja mas não volta. Seu pai, o médico Theo (Wagner Moura), cai na estrada seguindo pistas desconcertantes. A viagem, que era para resgatar o filho, acaba transformando o pai.

pietaPietá: recente filme do conceiturado diretor ki-Duk Kim que estreou em março em nosso circuito cinematográfico, mas acabou ficando restrito ao circuito arte. A história gira em torno de um brutal cobrador de dívidas de agiotagem (Jung-jin Lee), no bairro de Cheonggyecheon, em Seul, e uma mulher (Min-soo Jo) que aparece em sua porta e afirma ser sua mãe.

gingerGinger & Rosa: drama da diretora Sally Porter (de Orlando – A Mulher Imortal), passou rapidamente em nossos cinemas. Na trama, a vida de duas adolescentes, Ginger (Elle Fanning) e Rosa (Alice Englert), amigas inseparáveis que vivem na Londres de 1962. Elas cabulam aulas juntas, discutem política, religião, penteados e sonhos. Porém, com a Guerra Fria e a revolução sexual da época, a amizade das duas garotas é abalada.

quaseumanjoQuase Um Anjo: comédia de Richard Linklater (do recente Antes da Meia Noite), que chega direto em home video, contando com elogios da crítica estrangeira e reunindo um elenco bacana com nomes como Jack Black, Matthew McConaughey e Shirley MacLaine. Na trama , numa pequena cidade do Texas, o agente funerário Bernie local (Jack Black) inicia uma amizade especial com uma viúva rica (Shirley MacLaine), mas, quando ele a mata, precisa passar por grandes provações para criar a ilusão de que ela está viva.

Destaques da Semana em DVD/BluRay (12 à 16/08)

16/08/2013

noNo: indicado ao Oscar de filme estrangeiro nesse ano (o vencedor foi o francês Amour), No se apresenta como uma ótima releitura da queda de Pinochet (ditador chileno) no final dos anos 80 através de um plebiscito “imposto” pela comunidade internacional. O mais legal do filme, além da aula de história internacional, é como a publicidade “manipula” a opnião pública, os bastidores da campanha pelo “NO” ao Pinochet é de uma riqueza ímpar. O diretor Pablo Larraín ainda nos brinda com uma fotografia mimetizando o antigo video tape, que dá um efeito desgastado a imagem parecendo um documentário da época. Na trama, em 1988, o ditador chileno Augusto Pinochet, diante da pressão internacional, convoca um referendo sobre o seu mandato. Os líderes da oposição convencem o jovem publicitário René Saavedra (Gael García Bernal) a liderar sua campanha. Com pouquíssimos recursos e permanente vigilância dos guardas de Pinochet, Saavedra e sua equipe criam um audacioso plano para vencer a eleição e libertar seu país da opressão.

invasaoInvasão à Casa Branca: considero que tenho o maior discernimento para assistir filmes e expectativas idem, porém em pleno 2013 não consigo acreditar que realizaram uma película como esta, reunindo bons atores e um bom diretor do gênero (Antoine Fuqua), tão cara dos anos 90, na verdade, dá até para considerá-la um refilmagem de Força Área Um, somente trocaram o avião presidencial pela Casa Branca, o restante está razoavelmente igual. Na trama, Mike Banning (Gerard Butler) é um ex-oficial do serviço secreto com um passado sujo, que tem a chance de se redimir ao se tornar a única esperança dos EUA contra terroristas que tomam o controle da residência oficial do presidente americano, a Casa Branca.

adatiloA Datilógrafa: filme francês que passou rapidamente pelos nossos cinemas, tem Roman Durais e Berenice Bejo (O Artista) no elenco, não teve uma recepção muito calorosa da crítica. Na trama, aos 21 anos de idade, Rose Pamphule (Déborah François) mora com seu pai e estar prestes a casar com o pacífico filho de um garagista. Ela poderia virar uma dona de casa, mas a jovem tem planos mais ambiciosos. Ela sai de sua cidade e tenta um emprego de datilógrafa no escritório de seguros de Louis (Romain Duris). Mesmo diante de suas habilidades como secretária fraquíssimas, o homem fica impressionado com a velocidade com a qual Rose consegue digitar. Logo, o espírito competidor de Louis é despertado: ele decide aceitar Rose como sua secretária, contanto que ela treine para participar da competição de datilógrafa mais rápida do país.

vocesVocês Ainda Não Viram Nada: filme recente do conceituado diretor francês Alan Resnais, também passou rapidamente pelo circuito cinematográfico. Na trama, após sua morte, o dramaturgo Antoine (Denis Podalydès) convoca em testamento seus amigos e atores que participaram de diferentes versões de sua peça Eurydice. Em uma gravação realizada em vida, ele pede que todos capturem sua visão das repetições desta peça, que deve ser mais uma vez encenada.

sejamSejam Muito Bem-Vindos: outro filme francês que chega com propaganda de seu diretor, Jean Becker, que fez razoável sucesso por aqui com seu simpático Tardes com Margueritte (comédia dramática com Gerard Depardieu). Na trama, Taillandier, um renomado artista de 62 anos, repentinamente, parou de pintar e encontra-se deprimido. Durante uma viagem, conhece Daniela, uma adolescente rejeitada pela família. Tornam-se amigos e passam a viajar juntos, como pai e filha. Essa nova relação trará desafios, como a convivência entre eles, mas também esperança e a descoberta do desejo de viver, para duas pessoas que já haviam perdido o sentido da vida.

Destaques da Semana em DVD/BluRay (05 à 09/08)

09/08/2013

djangoDjango Livre: podem falar mal, mas que a filmografia de Tarantino é uma das melhores nas últimas décadas, não tenho a menor dúvida. Alguns o acusam de seus filmes de serem sempre violentos e repetitivos, no entanto, esta “marca” do diretor está sempre a serviço de sua história e personagens. Para mim, o que falta ao filme é um pouco mais de humor, assim mesmo, outro destaque positivo, corriqueiro em seus filmes, é o elenco sempre competente. Na trama, Django (Jamie Foxx) é um escravo, comprado pelo caçador de recompensas alemão Dr. King Schultz (Christoph Waltz) para auxiliá-lo em uma missão. A dupla acaba fazendo amizade e, após resolver os problemas do caçador, parte em busca por Broomhilda (Kerry Washington), esposa de Django. Para isso, eles devem enfrentar o vilão Calvin Candie (Leonardo DiCaprio), proprietário da escrava.

somosSomos Tão Jovens: uma pena que quando o mais difícil de acontecer, encontrar um ator à altura do personagem biografado, é solucionado, presença mediúnica de Thiago Mendonça (carregando o filme nas costas), o roteiro segue uma tradição do cinema brasileiro, biografia “chapa-branca”, onde as qualidade do biografado são elevadas e os defeitos atenuados ou mesmo excluídos para não “sujar” a imagem do mesmo. Uma pena! Cinebiografia do músico Renato Russo (Thiago Mendonça), vocalista e líder da banda Legião Urbana. A juventude de Renato Manfredini Júnior (período no qual ele compôs hits como Geração Coca-Cola e Que País é Este?), o sofrimento por conta de uma doença óssea rara, a epifisiólise, a formação da banda em Brasília, os primeiros shows e os sucessos lançados.

oblivionOblivion: a filmografia recente de Tom Cruise tem jogado à seu favor, claro que facilita ele sair das páginas dos tablóides, com exceção de Encontro Explosivo, os demais filme (Missão Impossível 4, Rock of Ages, Jack Reacher e este, são bons filmes de entretenimento). Aqui, o maior problema é ambição da ficção, que tem em seu visual o ponto forte, porém, deixa a desejar quando tenta fechar as pontas da trama, que apela para aquela necessidade de criar reviravoltas. Na trama, ano 2077: Jack Harper (Tom Cruise) trabalha na manutenção de equipamentos de segurança, baseado em uma Terra que foi evacuada. Parte de uma gigantesca operação para extrair recursos vitais, depois de décadas de guerra com uma aterradora ameaça alienígena que ainda recolhe o que restou do nosso planeta, a missão de Jack está quase completa. Em duas semanas, ele vai se juntar ao resto dos sobreviventes em uma colônia lunar, longe do mundo destruído pela guerra que ele há muito tempo chamou de lar. Mas a existência pairada nas alturas de Jack é abalada depois que ele resgata Julia Rusakova (Olga Kurylenko) de uma espaçonave abatida. Atraída para Jack por meio de uma conexão que transcende a lógica, sua chegada inicia uma cadeia de eventos que o força a questionar tudo que sabe.

perigoPerigo por Encomenda: um filme menor do diretor/roteirista David Koepp, que tem um bom elenco para segurar um filme de perseguição, nesse caso, vemos a ação pela ótica dos ciclistas profissionais, tipo nossos motoboys, despretensioso e cheio de adrenalina agrada por abordar um gênero de modo diferente, somente não sei como conseguiram reunir tanto bons atores para o projeto (Joseph Gordon Lewitt e Michael Shannon).Wilee (Joseph Gordon-Lewitt) adora pedalar e ganha a vida como entregador pelas ruas de Nova York. Acostumado ao stress e aos perigos da profissão, ele só não imaginava que uma nova encomenda, daquelas com prazo curto para ser entregue, seria alvo da cobiça de um policial corrupto (Michael Shannon). Agora, cumprir a missão tornou-se mais do que uma questão de tempo, pois virou um caso de vida ou morte.

PosterCinema PeaceLove.inddPaz, Amor e Muito Mais: comédia dramática dirigida por Bruce Beresford que reúne um bom elenco (Jane Fonda, Catherine Keener e Jeffrey Dean Morgan), mas permaneceu inédita em nossos cinemas. Na trama, Diane (Catherine Keener) é uma advogada conservadora, moradora de Nova York e que perdeu o contato com a mãe, Grace (Jane Fonda), há mais de 20 anos. Mas quando seu marido Mark (Kyle MacLachlan) resolve pedir o divórcio, ela acredita que chegou a hora do reencontro com suas raízes e leva com ela os filhos para este contato com a avó durante um fim de semana. Só que a coroa ainda vive em Woodstock e seguindo os mandamentos daquela época e os conflitos começam logo que eles chegam. Mas suas histórias de vida e um bom humor constante parecem ser suficientes para mudar a rotina de todos. E é o que acontece com Diane e seus filhos, pois Zoe (Elizabeth Olsen) acaba se interessando pelo jovem Cole (Chace Crawford), seu irmão Jake (Natt Wolff) também conhece uma garota legal na pequena cidade e o músico Jude (Jeffrey Dean Morgan) aparece para balançar o coração de Diane. Será que tudo dará mesmo certo?

4242 – A História de uma Lenda: mais um drama esportivo de época, especialidade americana, dirigida por Brian Helgeland e que tem no elenco Harrison Ford, permaneceu inédita nos cinemas, mas fez uma boa bilheteria nos Eua. A história de dois homens – o grande Jackie Robinson e o lendário Branch Rickey, do Brooklyn Dodgers -, cuja valente posição contra o preconceito mudou para sempre o mundo, começando pelos jogos de beisebol. Em 1946, Branch Rickey (Harrison Ford) se posicionou à frente da história quando colocou Jackie Robinson (Chadwick Boseman) na equipe, quebrando a linha racial da Liga Principal de Beisebol. Mas isso também colocou Robinson e Rickey na linha de fogo do público, da imprensa e até mesmo dos outros jogadores. Enfrentando o racismo desmedido de todos os lados, Robinson foi forçado a demonstrar tremenda coragem e autocontrole ao não reagir da mesma forma, sabendo que qualquer incidente poderia destruir suas esperanças e as de Rickey. Em vez disso, o número 42 deixou o seu talento no campo falar por si e acabou conquistando os fãs e seus companheiros de equipe, silenciando os críticos e abrindo o caminho outros jogadores.

Elena

07/08/2013

elena

Acho que é inconsciente, mas acabo acompanhando muito pouco os documentários lançados por aqui (o que já é um número reduzido frente à produção), independente da nacionalidade; pensando um pouco, nos últimos anos, assisti somente alguns títulos que chegaram ao Oscar e os docs de Michael Moore (Tiros em Columbine e Fahrenheit 11 de Setembro). Talvez acabe associando, inconscientemente, ao gênero sua exibição em canais da tevê à cabo, sempre parecidos (animais, localidades, aventuras,…) e exibidos no modo ad eternum.

No entanto, mesmo não havendo repercussão internacional (através de premiações) foi no Facebook que me chamou a atenção a repercussão de Elena, que foi lançado no circuito exibidor em maio passado (atualmente, enquanto escrevo, está presente em 4 salas), claro que bastante restrito como ocorre com todo o gênero. Assim, ao acompanhar o trailer de Elena, me chamou a atenção a coragem da jovem cineasta em abordar a trajetória de sua irmã (Elena), atriz/bailarina, sob a perspectiva intimista da própria Elena, através de registros de imagens e escritos, da sua mãe e da própria cineasta/narradora.

A narração de Petra é um charme à parte, doce e suave, procurando ilustrar sentimentos e situações nessa jornada de perda, mas que não deixa de ser de reparação/reconstrução da imagem de Elena. O roteiro é todo pensado e narrado de forma quase poética, mesmo tratando de temas mais pesados como morte e depressão, porém é tocante e, principalmente, cativante. Petra tem a capacidade de tornar a história pessoal de sua família (focada em Elena) numa trama/relato na qual nos importamos com as pessoas/personagens (sua mãe é de uma presença ímpar) como fosse um algo dramatúrgico.

ELENA: 7,5

Direção: Petra Costa

Roteiro: Carolina Ziskind, Petra Costa