Primeiras Impressões – Pilotos Vazados Fall Season 2015 (agosto)

Como de hábito para todos os série maníacos, meses/semanas antes de estréias oficiais “vazam” as premieres das mais diversas séries, seja da tevê a cabo seja da tevê aberta (olá Dexter!). Nessa primeira quinzena da agosto, do nada surgem 3 episódios pilotos de canais da tevê aberta americana, foram elas: Blindsopt (NBC), Lucifer e Minority Report (Fox).

blindspotBlindspot (canal NBC)

Produzida por Greg Berlanti (Arrow, Flash, Mysteries of Laura), a série acompanha uma vasta trama internacional que explode quando uma mulher desconhecida aparece nua na Times Square, completamente coberta por misteriosas e complexas tatuagens, sem memória de quem é e de como chegou ali.

No entanto, um nome se destaca em meio a todos os desenhos: o do agente do FBI Kurt Weller. Logo, eles descobrem que cada marca no corpo de “Jane” é um crime a se resolver, o que os levará para mais perto da resolução dos mistérios, incluindo a identidade da desconhecida.

Com um plot como esse, me remete séries como The Blacklist, Castle e John Doe (série do longínquo ano de 2002 protagonizada por Dominic Purcell), o piloto cumpre o que promete de maneira adequada e com um ritmo adequado, no entanto, o roteiro não consegue ultrapassar as obviedades do subgênero, com a personagem sem memorias agindo de maneira igual ao Neo de Matrix, sendo que não há registro de sua pessoa no banco de dados (uau! que original!)

O canal NBC parece apostar na série, tanto que irá ser exibida com o melhor lead in da tevê atual, o reality musical The Voice, porém não consigo vislumbrar um futuro relevante (o que não quer dizer que não terá audiência) para a série que terá como plot as tatuagens espalhadas pelo corpo da protagonista desmemoriada como norte para os casos semanais envolvendo as investigações do agente do FBI. Elenco e produção ok!

luciferLucifer (canal FOX)

Entediado e infeliz como Mestre do Inferno, Lúcifer, o Anjo Caído – interpretado na série por Tom Ellis (Merlin) – decide abandonar seu trono e ir para Los Angeles, onde comanda o clube noturno Lux.

Charmoso e carismático, Lúcifer passa a curtir sua nova vida regada a vinho, mulheres e música, até que uma linda popstar é assassinada em frente ao seu clube. Pela primeira vez em mais de 10 bilhões de anos, ele sente algo muito profundo dentro de si devido ao crime. Compaixão? Simpatia? Algo mudou e isso o perturba, assim como à sua melhor amiga Mazikeen (Lesley-Ann Brandt), mais conhecida por Maze, um demônio feroz na forma de uma linda mulher.

Se Supernatural (do canal CW) ainda esta aí após mais de 10 anos porque mais nenhum canal aposto na histórica luta do bem contra o mal, envolvendo Lucifer? Claro que o enfoque desse novo drama sobrenatural do canal Fox não será este, mas sim baseado na HQ homônima da Vertigo, o que já gerou revolta por parte dos fãs dos quadrinhos (normal). O lançamento esta programado para 2016, após a exibição da minissérie de Arquivo X, possivelmente as segundas-feiras, junto as séries Gotham e Minority Report.

Se vocês assim como eu esperam por uma série com um personagem subversivo (dentro dos padrões da televisão aberta americana, obviamente), cheio de ironia e sarcasmo, ponto forte para o humor, o roteiro do piloto acerta em cheio, principalmente, para minha surpresa no relacionamento de Lucifer com a menina Trixie, filha da policial que servirá de par para os casos procedurais da série. Além de repetir a mesma dinâmica citada em Blindspot (oi originalidade?), não sei se os roteiristas da série conseguirão escapar de armadilhas ao tornar mais “agradável” Lucifer, além de comprometê-lo pela sua aproximação as investigações mundanas que parecem que serão constantes na trama, em detrimento, de elementos mais sobrenaturais/divinos, assim me parece que teremos uma The Mentalist celestial!

minorityMinority Report (canal FOX)

A série da Fox será ambientada dez anos após os eventos do filme, e será focada no drama Dash (Stark Sands), um dos três precogs que era utilizado pela polícia. O departamento Pré-Crime foi fechado e Dash tenta viver uma vida normal, mas é perseguido pelas visões do futuro. Vivendo em Washington, DC, ele acaba se unindo a Lara Vega (Meagan Good), uma policial que, perseguida por seu passado, tenta ajudá-lo a lidar com seu dom. A dupla também irá procurar pelo irmão gêmeo desaparecido de Dash, Arthur (também interpretado por Sands). A engenhosa, mas reclusa, Agatha (Laura Regan), sua irmã adotiva, complicará ainda mais a situação, pois deseja que Dash volte para casa. Um drama de crime e conspiração, esta é uma história sobre a conexão de duas almas perdidas, Dash e Vega, que encontram amizade, propósito e redenção entre si.

Mesmo fã do filme dirigido por Steven Spielberg e protagonizado por Tom Cruise, essa é penas mais uma série procedural (3 de 3 somente neste post, tá boa criatividade da tevê!), composta por um casal (a la Castle, The Mentalist, Bones e etc.) investigando casos policiais, aqui diferentemente das séries acima, o canal Fox apresenta uma série sci-fi, procurando sanar os lugares desocupados de séries como Fringe e Almost Human, nem todas com sucesso em sua exibição.

No entanto, essa tarefa não deve ser muito fácil, aqui apesar da boa produção, apostando num futuro imediato, com inserções tecnológicas verossímeis à nossa realidade, o casal protagonista e suas motivações soaram muito artificiais, além disso, o elenco coadjuvante também não “diz a que veio”! Mesmo assim, como plot e temática foi minimamente melhor do que as anteriores.

 

 

Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: