CSI – 16ª temporada (finalizada)

Como é bacana quando um canal (CBS),  os produtores e os roteiristas respeitam os fãs que arrebanharam durante um longo tempo, uma relação que durou de 16 anos no meu caso. Uma das séries mais antigas ainda em exibição (perdendo somente para The Simpsons e Law & Order SVU), CSI foi um marco na época de ouro da televisão americana (idos dos anos 2000), como uma das séries mais assistidas em todo mundo, soube oxigenar os dramas policiais ao adicionar os bastidores periciais na investigação de um crime (abrindo mão das testemunhas), com acesso a tecnologia e uso de diversos efeitos especiais até então não “característicos” de séries de televisão, inclusive, popularizando a profissão de perito criminal.

csi

Para comemorar, os roteiristas trouxeram os maiores ícones do elenco original: William Petersen e Marg Helgenberger; uma pena George Eads ter tido conflitos com a produção, mas em compensação, trouxeram uma das personagens coadjuvantes mais clássicas da série, Lady Heather, criando um caso ok para o episódio, envolvendo os personagens referidos, explosões, cassinos e entomologia (para os saudosistas fãs de Grisson).

Claro que, infelizmente, pela pouca duração (90 min), muito ficou de fora ou é apresentado apressadamente, como por exemplo a irrelevância de Greg (Eric Szmanda, um dos personagens originais) e dos atuais CSIs, a simplicidade da trama beirando o banal (inclusive a resolução, afinal como especialista da série, assim que surgiu os suspeitos já sabia quem era o culpado).

Contudo, o roteiro apostou suas fichas no triângulo Grisson-Sara-Lady Heather e, em segundo plano, o retorno de Catherine à Vegas, inclusive com a chegada de sua filha ao laboratório (que rende a melhor piada do episódio). Mesmo assim, nada supera a presença de Grisson em cena, além de ganhar uma storyline dramática/romântica, o personagem é relevante na investigação, com direito a trabalho de campo com abelhas. Mesmo não sendo o desfecho dos sonhos (faltou um caso forte, como os famosos serials killers já mostrados), o episódio apostou na nostalgia e nos fãs dos personagens retornantes, nesse momento, percebe-se a falta que o Grisson fez a série e, não necessariamente, por culpa de suas substitutos, mas sim pelo carisma do ator/personagem.

Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: