Séries 2010 – Summer Season *finalizado

Bom, terminada a temporada regular 2009/10, chegamos na época da tevê americana denominada Summer Season (junho – setembro), onde as séries da tevê aberta entram em hiato, com algumas exceções, como por exemplo, a Fox exibirá Lie to Me, continuação da segunda temporada a partir de 07/06. No mais, algumas séries que ficaram fora da temporada regular e episódios inéditos de séries canceladas. Já na tevê a cabo o esquema é outro, é época de lançamentos e retornos esperados, como as novas temporadas de True Blood e The Closer.

Claro que a quantidade de série é muito menor do que o normal, então também é interessante procurar por séries já exibidas ainda inéditas (para mim, The Sopranos) ou mesmo retornar a acompanhar aquela série que não deu tempo durante o ano! Vamos a elas:

Breaking Bad – 1 temporada:

s01e01 Piloto – há tempos tenho curiosidade de conhecer esta já premiada série do canal AMC, que estourou no mundo televisivo com Mad Men, e hoje divide as premiações com o habitual HBO. No caso da trama da série, conhecemos neste primeiro episódio, Walter White, um professor de química de ensino médio que é diagnosticado com câncer terminal de pulmão e recorre a vender metanfetamina para sustentar sua família quando estiver morto, para isto conta com a ajuda do traficante, seu ex-aluno, Jesse Pinkman. Bons personagens, roteiro instigante e adulto, gostei bastante;

s01e02 Cat’s in the Bag… – o episódio continua de onde havia terminado com Walter e Jesse, o trailer e dois corpos dentro deles, no entanto, um dos compradores de metanfetamina não morreu e, agora, o que Jesse e Walter podem fazer? A esposa de Walter vai tirar satisfação de Jesse para que não venda maconha para o marido, desculpa de Walter usou para dizer que o conhecia. Bizarro o lance com o acido na banheira!;

s01e03 …and the Bag’s in the River – o episódio continua exatamente do ponto do anterior com Walter e Pinkman arrumando a bagunça do acido, agora, Walter precisa decidir o que fazer com o Krazy-8, em sequências excepcionais. Ja Marie acredita que Walter Jr. esta fumando maconha e pede para o marido, tio do guri e agente da narcotrafico, para dar uma lição no guri. Mais um ótimo episódio para a série que vem mantendo uma regularidade impressionante;

s01e04 Cancer Man – já em seu quarto episódio o segredo de Walter eh revelado para toda família, trazendo diversas discussões e fazendo Walter repensar sua atitude de não procurar tratamento medico, Hank, seu cunhado, descobre o local do antigo trailer e desconfia que há um novo chefão do trafico na região. Ja Pinkman resolve fazer uma visita aos seus pais e irmão, que mantém uma postura defensiva com o filho, principalmente, para não influenciar o filho mais novo metido a geniozinho. Ainda mantendo a excelente sequência de ótimos episódios!

s01e05 Gray Matter –  um parceiro do passado de Walter surge e lhe faz uma promessa de empregou ou mesmo de ajudar com os custos do seu tratamento, magoado com o passado Walter nao aceita a oferta, para desespero de skyler. Jesse aparece tentando encontrar um emprego “normal”, obviamente, que nao eh facil. O filho de Walter em momento de adolescente eh pego tentando comprar bebida alcoolica. Melhor cena: reuniao familiar com travesseiro da palavra. Ao final, Walter procura Jesse para voltarem a produzir;

s01e06 Crazy Handful of Nothin’ – Walter começa a sentir os efeitos da quimioterapia, tanto que raspa o cabelo, mas logo continua fabricando suas drogas, mas ele e Jesse precisam procurar alguém que venda a droga para eles, assim surge, Tuco, um traficante louco que dá uma surra em Jesse que o faz parar no Hospital. Assim, Walter se carrega de coragem e vai abordar Tuco com muita coragem e explosivos, ao final, sai por cima. O cunhado de Walter descobre a mascara utilizada por eles pra fabricaram Meta como material do laboratorio escolar de Walter e começa a investigar. Muito bom, Walter no limite da ética, explosivo e raivoso!

s01e07 A No-Rough-Stuff-Type Deal Season Finale tendo feito um acordo de produção com Tuco, Walt e Jesse precisam ir atrás dos ingredientes da produção de metanfetamina, o que não é muito simples, tanto que a duplo precisa invadir e roubar de uma industria farmaceutica um compenente que ficou faltando. Além disso, Walt participa de uma reunião na escola para prestação de contas sobre os roubos da vidraria do laboratorio, enquanto isto, Skyler descobre que um presentinho do chá de fralda do seu bebê pode ter sido resultado de um furto;

Covert Affairs – 1ª temporada:

s01e01 Piloto Season Premiere – nova série de espionagem do canal USA, parece ter conseguido um equilíbrio bastante promissor entre Alias, como não ver a aparente fragilidade de Piper Perabo – que estava precisando se reinventar após o sucesso de Showbar – e não lembrar de Jennifer Garner! Assim como todas as séries do canal, aposta também no humor, cheio de referências pop e tiradas divertidas, cargo de Auggie, técnico interpretado por Christopher Gorham (Ugly Betty e Harper’s Island). Achei o elenco bem legal com inúmeras caras conhecidas como Peter Gallaher, Kari Matchett (Invasion) e Anna Dudek (House). Apesar de não apresentar nada muito inovador o piloto conseguiu como poucos plantar diversas storylines que devem ser trabalhadas durante a temporada, o sumiço do parceiro de Annie, o vazamento dentro do departamento e a crise no casamento dos chefões, já tenho algumas teorias!

s01e02 Walter’s Walk – em seu novo dia na DPD, Annie é designada a ouvir denúncias de todos os tipos, abertura para as mais loucas teorias, mas claro que no meio disso surge a storyline do episódio, um garoto geniosinho descobre uma linha onde são trasmitidas informações sobre um possível ataque terrorista envolvendo o IRA. No meio disso, surge na DPD Jai Wilcox, sim ressuscitaram Mohinder de Heroes, nem vou comentar sua participação por enquanto pois seu personagem surge para meio que espionar Annie se houver contato de sua antigo namorado, fato que desagrada a chefona Joan (estou gostando do trabalho de Kari Matchett). Infelizmente, o episódio não é tão bom quanto o piloto, mas já foi levantado, meio que abruptamente, as escolhas de Annie em como manter o trabalho e sua família separados. Confesso que esperava uma exposição maior de Anna Dudek, podia ser qualquer atriz ali em tão poucas cenas que aparece;

s01e03 South Bound Suarez – Annie se aproxima de um estudante venezuelano que estuda nos EUA para convencê-lo de lhe aproximar-lhe de sua irmã, que pode estar envolvida em transações bancarias de um criminoso local. Obviamente, o retrato do local e um ponto fraco da trama e, mais, faltou uma dinâmica mais ou com aventura para segurar a trama. No entanto, confesso que o paralelo da vida de Annie com seus casos e interessante e humaniza a protagonista. Obs.: fazia muito tempo que não via um agente conseguir atirar tão bem como o parceiro de Annie na seqüência final, as séries costumam desprestigiar a mira dos agentes em suas tramas;

so1e04  No Quarter – bom episódio, o carisma de Piper Perabo tem me agradado, claro que a série ta longe de ser uma nova Alias, ate mesmo pela diferença de clima, CA aposta muito mais num misto de aventura com comédia do que Alias, cara do canal que exibe a série, USA. No episódio Annie eh enviada para uma missão solo para trocar maletas com um agente da Mossad, participação de Oded Fehr, claro que as coisas não saem com esperado, e Annie fica na duvida se confia ou não no agente, na base do DPD, suspeitas sobre um possível agente vazando informações coloca todos em xeque. Ainda lamentando o pouco uso da atriz Anne Dudek!

s01e05 In The Light – parece que o canal USA esta mesmo apostando alto na série, neste episódio, que nada imperdível, tivemos a participação de dois excelentes atores: Gregory Itzin (o eterno Charles Logan), fazendo o pai de Mohinder, um chefão da CIA, cargo atual de Peter Gallaher, para receber uma homenagem, e Eriq LaSalle (o, também, eterno Dr. Benton), como um ex-agente que se afastou mas tem bons contatos para informações de criminosos africanos. A trama gira mais ou menos em torno disto, com a informação de que um vendedor de armas africano esta chegando nos Eua, ex-parceiro do pais, assim Joan pede para Annie fazer contato com o difícil ex-agente. Estranho observar esta interação do ex-namorado de Annie dentro da trama, qual será seu papel atual? Para quem trabalha? Ainda lamentando o pouco uso da atriz Anne Dudek (2);

s01e06 Houses of the Holy – a série vem conseguindo atingir a expectativa da emissora, acaba de ser renovada para uma segunda temporada, os casos que envolvem a investigação da DPD, estão sendo bem trabalhados nos episódios, neste o escritório precisa descobrir um vazamento que vinha direto da comissão no Senado, envolvendo traições, amantes e esposas, no entanto, a vida particular de Annie é um clichê absurdo, consegue ser o elo fraco da série, aqui, Annie desconfia do seu cunhado quando lhe enxerga em plena luz do dia na frente de um hotel quando devia estar viajando, no final… ele perdeu o emprego e não queria contar para família, so boring!;

s01e07 Communication Breadown – apos uma falha geral nas comunicacoes a CIA resolve investigar e surge o nome de ex-namorada de Auggie como detentora de um codigo que pode burlar estes problemas, assim ficamos conhecendo um pouco mais do passado do personagem, enquanto, Mohinder solta algumas gracinhas para Annie, que ve sua irma comecando um negocio. O maior problema foi a falta de acao do episodio, muito parado, sem grandes acontecimentos, e o texto nao eh o forte da serie, logo…

s01e08 What Is and What Shoul Never Be –

s01e09 Fool in the Rain –

s01e10 I Can’t Quit You Baby –

s01e11 When the Levee Breaks Season Finale

Entourage – 7ª temporada:

s07e01 Stunted Season Premiere – estava sentindo falta da turma de Entourage e os bastidores do entretenimento americano, apesar de ter sido muito esquecível a última temporada, parece que nada aconteceu, esta season premiere abriu com algumas storylines bem interessantes para os amigos de Vince, com exceção de E, que sabemos que irá casar em breve, todos os demais tiveram introduzidos suas tramas. Turtle abriu um serviço de chofer com gostosas dirigindo e, obviamente, já se meteu em encrencas com uma; Drama percebeu que nunca terá uma série protagonizada por ele; Ari Gold mesmo dono da maior agência de agentes, ainda precisa resolver problemas pessoalmente, no caso do seu amigo Vince, e ainda fica às voltas com o tempo que precisa dedicar a esposa e filhos; já Vince está trabalhando num novo filme, dirigido por Nick Cassavettes, e é testado pelo diretor ao pedir para que ele esteja numa cena de ação perigosa sem dublês. Bom início de temporada;

s07e02 Buzzed – Ari tem sua reunião com alguns chefões da NFL, no entanto, seus planos não saem bem como imaginava, os direitos televisivos, porém ele é convidado a criar um time em L.A., Turtle se atrapalha com o cartão da empresa e acaba botando a culpa na sua ex-funcionária, óbvio que isto gera um novo encontro entre eles; Drama pede para E dar uma mão para ele e ajudá-lo na seleção de alguns roteiros, mas a grande mudança que vem sendo mostrada é Vince mais impulsivo e indulgente, levanta pela manhã corta seu cabelo ele mesmo, sem consultar Cassevettes, e numa entrevista sobre o filme Ferrari acaba falando mal do seu novo filme gerando um constrangimento e, pra finalizar, resolve pular de para-quedas sem avisar ninguém. Este novo perfil de Vince parece ser o mote deste início de temporada, além do reinado de Ari Gold, no entanto, não deixo de notar que falta um pouco mais de humor para esta dita comédia;

s07e03 Dramedy – episódio focado mais em Drama que tem a oportunidade de conseguir um importante papel numa dramédia, criada por um antigo roteirista premiado, assim ele conta com Eric para ajudá-lo na empreitada de ler o roteiro e lhe dar dicas, assim, com E ajudando Drama, sua parceiro de escritório Scott se aproxima de Vincent para andarem de moto e irem num leilão, onde Vincent compra a cabeça de um dinossauro que deve criar uma discórdia no próximo episódio, e também onde lhe apresenta Randall Wallace (roteirista de Coração Valente). Já Ari é pressionado pela mulher a demitir Lizzie, e a mesma tenta conseguir uma promoção na agência, fato que provoca discussões entre Ari e Barbara. Bom episódio, pelo jeito teremos, um confronto entre E e Vincent nesta sua nova fase “desapegado”;

s07e04 Tequila Sunrise – episódio centrado na tentativa de Drama em convencer John Stamos a participar de sua série, que é primordial para que aconteça, assim Drama precisa abrir mão de seu orgulho numa disputa em ping pong com o ator, que tem até treinadora para o esporte. Enquanto isto, Turtle vai até o Mexico a convite de sua ex-funcionaria para mostrar o tipo de negocio que ela tem para lhe oferecer;

s07e05 Bottoms Up – Ari descobre que Lizzy esta atrás de alguns de seus clientes insatisfeitos (Aaron Sorkin, Jessica Simpson e Mike Tyson) e resolve ir a campo para resgata-los, Vince começa a sair com Sasha Grey, atriz porno, Turtle convence Vince de investir na tequila, E resolve testar o sexo anal com Sloan e Drama descobre que foi traído na historia sobre a série de televisão. Muito bom episódio, ainda participaram da trama, Bob Saget, Randall Wallace, Stan Lee e Carla Gugino (a antiga rival de Ari que agora recrutou Lizzy);

so7e06 Hair – a trama continua apostando no lado profissional dos personagens, claro que sem abrir mão do lado amoroso. Vince continua curtindo a vida cheio de tequila e sexo, com Sasha, no entanto mesmo recebendo uma proposta imperdível para o filme de Stan Lee, Vince não anda pisando na bola na sua imagem, para desespero de Shauna e Ari. Já Ari é avisado pelo seu advogado para não deixar o caso de Lizzy chegar nos tribunais pois, com certeza, haverá perdas para ele. E recebe uma visita surpreendente de Billy, o diretor de temporadas anteriores, que agora quer reiniciar sua carreira, inclusive, ele da uma ideia para a carreira de Drama, dublador. A temporada parece ter entrado nos eixos;

s07e07 Tequila and Coke – parece que Ari esta mesmo em maus lençóis, depois de conseguir descobrir que Lizzy não entregou as fitas, resolve ir atrás dela para tentar uma reconciliação, quando se acertam, descobre que houve um vazamento e as coisas parecem que devem piorar para o grande agente, principalmente, seu sonho da NFL. Turtle esta se dando bem com a propagação da tequila, muito em cima da propaganda de Vince, no entanto, para o ator que esta bastante desfocado do trabalho, sua ultima reunião com Randall Wallace parece não ter rendido. Ja Drama fica muito puto com a proposta de Johnny’s Banana, uma animação com voz e características de Drama que Billy bolou;

s07e08 Sniff Sniff, Gang Bang – não achava que a série conseguiria arruinar dois de seus personagens, tanto Vince quanto Ari estao passado por um momento delicado em suas carreiras, claro que Ari eh muito mais divertido de ver em crise pela sua inevitável comicidade seja apaziguando com seus funcionários seja tentando convencer sua esposa na sessão de terapia. Ja, pela primeira vez, fiquei meio chateado com a atitude de Vince, de cara legal da turma começou a pirar com a historia de Sasha voltar a trabalhar, brigou com a diretora do estúdio para não fazer teste de drogas, forcando a saída do diretor, e no final, jogando toda a responsabilidade para E de conseguir que suas vontades sejam feitas, não esperava ver isto do personagem. Ja Drama tem sua animação aprovada pelo estúdio, porem, ele não quer faze-la!

s07e09 Porn Scenes from an Italian Restaurant – Sensacional, um dos melhores episóios da série, e desde já, Jeremy Piven retorna as premiacoes de ator coadjuvante por sua sequência no restaurante do titulo. Parece que os personagens da serie, com excecao de Drama que aceitou sua animacao, esta passando por um mau bocado, o problema de Ari ja citado, Turtle e sua tequila, E e seu relacionamento com Vince, e na pior, Vince que esta para ser dirigido por Peter Berg, ate aceitando seu pedido de colocar Sasha no elenco, eh agora suspeito de ter drgoas em casa. A temporada agora esta excelente;

s07e10 Lose Yourself Season Finale – PQP, que finale para os dois principais personagens da série, quase tudo envolveu Ari e Vince, um pelo repercussão no restaurante chegando ao fundo do poço quando sua mulher, em pleno dia do aniversário, resolve sair de casa, para desespero de Ari (boa participação de Illeana Gouglas como cunhada de Ari, que ele chantageia para ajudá-lo com sua mulher, a parte cômica do episódio). Já Vince, está sumido, e quando surge faz uma cena no ensaio de Sasha, fazendo com que a atriz termine tudo, e ele acaba ficando puto com tudo e com todos após um cena de intervenção dos amigos. Ao final, o fundo do poço também, com ele hospitalizado após brigar numa festa e ser pego com drogas. As demais storylines pouco evoluíram, somente E descobre que o sogro quer que ele assine um contrato pré-nupcial.

A temporada conseguiu criar um arco muito bem trabalhado para o personagem de Vince, normalmente, deixado de lado, desde lá em seu primeiro acidente nas filmagens que parece que modificou o comportamente do astro. Inicialmente, a temporada foi criando as storylines para todos os personagens e conseguiu entregar um temporada se não muito cômica, aporfundou os personagens, até mesmo o eterno coadjuvante Turtle. Novamente, aplausos para o trabalho de Jeremy Piven, dominando diversas sequências, principalmente, nesta reta final onde sua carreira pode ruir profissionalmente e sua vida particular também.

Haven – 1ª temporada:

s01e01 Welcome to Haven – adaptação do livro de Stephen King para a telinha, nova série do canal SyFy, aposta no mistério sobrenatural, o cenário, obviamente, é Maine (clichê do criador), e conta com um episódio piloto bastante redodinho mas cheio de lugares comuns e prevísivel, o interessante é observar que a agente do FBI, Parker, resolveu o caso que lhe foi proposto pelo seu chefe no primeiro episódio então logo penso, como a série abordará sua permanência a partir de agora, claro que ela quer revisitar o local e descobrir qual sua ligação com ele, no entanto, isto não resolve o problema de como serão trabalhadas as tramas de agora em diante, caso da semana ou arco investigativo?, aguardar mais um episódio para constatar quais as reais condições da série vingar!

s01e02 Butterfly – se o episódio piloto já não era nenhuma unanimidade e possuía muitas falhas em sua construção e na de alguns personagens, este segundo já se arrisca em pular as introduções e se transformar em uma série de suspense sobrenatural “casos da semana”, onde me pergunto, o que diabos uma agente do FBI estaria fazendo numa cidade no meio do nada, trabalhando sem autorização com a policia local e vendo todos aqueles eventos bizarros sem nada reportar aos seus superiores? Além disso, sua storyline, investigando o seu passado nada nos é mostrado, parecia um caso ruinzinho de Dana e Mulder num tipo de Arquivo X teen. Desisto!!

Hawthorne – 2ª temporada:

s02e01 No Excuses – confesso que me senti um pouco ludibriado pelo retorno da série, toda aquela mudança inicial serviu apenas, aparentemente, colocar mais crise financeira e uma antagonista à personagem de Jada Pinkett Smith, foi isso né? Porque no mais todos os personagens foram transferidos para o mesmo local, com pouco diferença, a série funciona pelo mundo que retrata mas, não precisa usar destes artificios forçados para criar novos dramas, achei desnecessário!

s02e02 The Starting Line – ja descobri que para mim nao funciona este esquema de Christina querer uma coisa, bater o pe, e conseguir, esta estrutura de episodio ja foi usada a exaustao na temporada passada, acho que simplifica demais a serie, que tambem esta com o elenco coadjuvante espalhado pelo hospital, fazendo-os perderem contato. Outro problema pra mim eh o texto utilizar Christina como chefe de determinado setor mas, na realidade, nao sai da emergencia que pertence a vila da serie! Precisa melhorar bastante!

s02e03 Road Narrows –

s02e04 Afterglow –

Human Target – continuação da 1ª temporada:

s01e07 Salvage & Reclamation – voltando a acompanhar a série, que também teve um hiato de algumas semanas nos Eua, que já foi renovada para uma 2ª temporada. Voltamos a acompanhar as aventuras de Chance, aparentemente, sem grandes mudanças pós algumas revelações no último episódio, sobre o passado de Chance. Aqui ele se envolve num resgate da América do Sul, de um fotografo que por acaso descobriu um tesouro perdido virando alvo dos grupos militares do país, ao entrar na missão para resgatá-lo, Chance, reve uma velha paixão. Participação de Leonor Varela, Kim Coates e Kris Marshall ( de filmes ingleses como Morte no Funeral e Simplesmente Amor)

s01e08 Baptiste – Chance volta a reencontrar Baptiste, ator de Jericho, numa estação já no final do duelo, logo a série vai permeando como os dois chegaram naquela situação, cheia de referências ao passado de Chance, a missão de Baptiste era assassinar alguém na ONU. Chance trabalhou novamente com Barnes, a bela Emmanuelle Vaugier, já a equipe de Guerrero e Winston ganha uma nerd em computadores, Layla;

s01e09 Corner Man – Chance e equipe são contratados para proteger e fazer uma troca de favores para evitar que um lutador que não quis aceitar um suborno não seja morto pelo poderoso organizador do evento, para isto, Chance troca de lugar com o lutador mas, para isto, pede dinheiro para outro “mafioso” para poder entrar no evento. Estranho que este episódio não trouxe, novamente, as participações femininas do episódio anterior, como convidada Grace Park de Battlestar Galactica;

Hung – 2ª temporada:

s02e01 Just the Tip – começamos a temporada de maneira excelente, passados alguns meses, agora Ray já tem alguma clientela fiel, como uma mulher grávida que reclama do tratamento dizendo que Ray não se esforça muito, coloca “só a cabecinha”, hilário. Sinto que o que mais sentia falta na temporada passada, storylines mais claras e concisas, devem aparecer nesta temporada: Tanya tentando aprender a ser uma cafetina, principalmente em função da concorrência de Lenore;

s02e02 Tucson Is the Gateway to Dick – tô gostando mais desta temporada de Hung, acho que me acostumei com a idéia de que este michê é um cara normal, então, logo o que acontece com ele na sua rotina reflete no seu outro trabalho, assim a série ganha o título de dramédia, esqueça a comédia, o máximo que se consegue é o humor negro ou involuntário, nas mãos de Lenore e Tanya, brigando pelas clientes. No episódio tivemos oportunidade de ver a dificuldade Jessica em lhe dar com a filha;

s02e03 Mind Bullets – Ray descobre que seus filhos se sentem excluídos na escola, ele tenta disfarçar dizendo que seria amigo deles se estudassem juntos, assim, Lenore e Tanya continuam brigando. Não sei explicar o porque mas, parece que a série está novamente entrando naquele momento que tive na temporada passada onde não sinto a menor falta em perdê-la, sinto falta de mais humor na série, mais ganchos;

s02e04 Home Plate – Ray dá um ultimato em Lenore por causa de sua amizade com Jessica, Lenore não dá ouvidos a Ray e ainda incentiva Jessica a parar de ter muita intimidade com Ray. Damon mija numa base do campo de beisebol criando preocupação em Ray que não entende as atitudes do filho. Ao marcar encontro com uma cliente num hotel, Ray encontra Mike e é obrigado a dar algumas explicações para o amigo;

s02e05 A Man, a Plan – Tanya finalmente consegue fazer Ray se encontrar com a tiazinha rica, no entanto, Damon acaba se drogando sem saber no encontro de poesia que Tanya o levou, assim pede para Mike ir em seu lugar, e até que nem tudo dá errado. Já Jessica é pressionada por Ronnie a engravidar mesmo contra sua vontade;

s02e06 Beaverland – Jessica tem a impressão de ter visto um castor em seu porão, como Ronnie não acredita nela, Jessica pede ajuda para Ray. Lenore arranja mais uma cliente para Ray, uma mulher negra que se diz insatisfeita com sexo, para tirar a duvida resolve consultar um “especialista”. Ja Tanya resolve ir pra cima de Ray, afinal sua cliente gostou mesmo de Mike, e ai como resolver este impasse, mesmo assim ela aceita 15oo dolares para o próximo encontro, e pior ela acaba gastando este dinheiro num jantar onde tenta convencer a mãe que esta muito melhor no novo emprego;

s02e07 The Middle East is Complicated – Tanya fica revoltada com Lenore e Ray ao ver que os dois fazem sexo, assim, acaba aceitando o convite do seu amigo cafetao. Ja no seu servico de atendimento, Ray tem que lhe dar com uma cliente arabe que discute ele sobre um alimento da regiao que sua vizinha israelense lhe deu para provar, assim, a serie aproveita para focar um pouco nas diferencas culturais destes povos de maneira leve e divertida. Jessica comeca apresentar uma alergia de causa desconhecida;

s02e08 Third Base –

Lie to Mecontinuação da 2ª temporada:

s02e11 Beat the Devil – em seu estranho retorno para o término da 2ª temporada agora no summer season, que erro estratégico da Fox, que já renovou a série para uma terceira temporada, a série continua sua boa fase, mesmo que irregular, ao apresentar um adversário para Lightman, no entanto, o mentiroso que engana Cal é na verdade um serial killer num campus da faculdade, e este se apresenta bastante corajoso em enfrentar Cal, participação de Jason Dohring de Veronica Mars e Moonlight. No entanto, o caso sobre o professor que vê disco voador não conseguiu equilibrar bem com o episódio, este tem sido o maior problema da série, equilibrar os casos dentro de um mesmo episódio, acho que está na hora também de os roteiristas criarem um arco dramático para os personagens;

s02e12 Sweet Sixteen – a trama do episódio repercute um antigo caso de Cal Lightman antes mesmo de ter sua empresa de consultoria, nesta epoca, seu trabalho colaborou com a morte da esposa e da filha de um terrorista do IRA, em seguida, Cal é obrigado a ter sessões com Gillian, apenas uma funcionária, nesta época que eles se conheceram. No presente, o ex-chefe de Cal acaba morto num atentado que parece remeter ao terrorista que sobreviveu, e faz Cal e Gil lian discutirem seu trabalho e quem seriam os interessados no ressurgimento do assunto. O episódio foi muito bom, teve uma trama bastante interessante, principalemente, por conter pistas do passado dos personagens, no entanto, teve duas coisas que me incomodaram, a explosão desmedida de Loker, que em momento algum se justificou, e o aparente medo que Cal faz menção num momento no início de episódio mas que, em momento algum, ele demonstra, armadilhas que o roteiro não soube explicar;

s02e13 The Whole Truth – episódio que contou com a participação de Melissa George, conhecida por Laura, paciente em In Treatment, e participações em Grey’s Anatomy e Alias (como vilã da terceira temporada). No episódio ela é acusada de matar seu marido, um homem mais velho e rico, Cal é chamado pela acusação para testemunhar que vítima mente, no entanto, sua ex-esposa defende a personagem, assim, Cal começa a olhar mais de perto o caso e os nuances que nele se apresentam. Um coisa bacana na série, é apontar que a ciência de Cal é considerada falha em diversos casos, assim, uma acusação de mentira pelo cientista nem sempre encontra reercussão no ambito jurídico, fora que o personagem não consegue ser menos que arrogante, mesmo no tribunal, desrespeitando a juíza;

s02e14 React to Contact – Cal e sua equipe são chamados pelo exército para cuidar de um caso de um herói condecorado militar que em seu retorno do Iraque começa apresentar sinais de Sindrome Pós-Traumática porém, sem sinais clínicos, mas ele acredita que estão tentando matá-lo. Muito bom caso, até mesmo, por se diferencias um pouco do habitual da série, “do está mentindo ou não?”, aqui foi criado um programa para recriar o ambiente no qual o soldado não lembra e investigar as causas da paranóia. Participação de Enver Gjovak, o Victor de Dollhouse;

s02e15 Teacher and Pupils – retorno da personagem de Clara Musso, Melissa George, inicialmente usando Lightman como consultor até propor-lhe que deixa-a acompanhar o dia-a-dia de sua técnica, além disso, ficou de arranjar alguns clientes para manter a empresa em pé. No caso da semana, um policial e baleado numa zona mais humilde que a princípio era controlada por um grupo de policiais que asseguravam o bairro. Claro que nem tudo é como parece ser, e o episódio sempre é melhor quando se concentra somente num só caso, ainda não sei porque Loker e Torres foram deixados de lado, principalmente, quando parece que querem adicionar um novo personagem recorrente, Clara;

s02e16 Delinquent – os roteiristas da série deram uma acordada e resolveram explorar um pouco a vida dos seus personagens, no caso, a escolhida foi Torres, Loker mal apareceu. No início do episódio ficamos sabendo que Torres tem uma meia irmã e que a mesma está cumprindo pena numa prisão para jovens e ligou pedindo ajuda de Torres, ao chegar no Reformatório, Cal e equipe se vêem envolvidos num assassinato de uma jovem que pode estar envolvida num grupo de assaltantes. Ainda tivemos um interesse romântico para Foster. Apesar de não ter um caso tão impactante como nos episódios anteriores, estava na hora da trama se focar um pouco nos personagens coadjuvantes;

s02e17 Bullet Bump – episódio que deve ter fechado as participações de Melissa George nesta temporada como Clara, aqui ela se vê envolvida como amiga de um governador, novamente candidato, que tem sua campanha atrapalhada logo no dia das eleições quando ao sair de um comício e morta uma jovem que pode ter relações mais intimas com ele ou sua equipe. Bom episódio, acho a saída da personagem Clara ideal, pois a série não vem conseguindo aproveitar muito bem seus coadjuvantes, então quanto menos melhor;

s02e18 Headlock – um dos episódios mais fracos desta temporada, duas tramas que não renderam o suficiente, deixando o texto bem morno. Cal se envolve em apostas de brigas de ruas e um lutador morre logo após discutir com ele, assim, quando ele e chamado para o caso precisa mentir e pedir para seus funcionários fazerem o mesmo já que sabe que as pistas levaram a ele, ainda mais, quando um antigo desafeto seu esta chefiando a investigação. Já Foster desconfia das verdades ditas pelo seu novo namorado, boring!!

s02e19 Pied Piper – não sei como qual eh programação do canal Fox, mas acho que este deve ser o penúltimo ou ultimo episódio desta estranha temporada da série. Estranha pela maneira como o canal trabalhou a série após contratar Shaw Ryan para ser showrunner, os temas e os episódios se tornaram mais emergencistas com consequências mais dramáticas, principalmente, Cal Lightman foi melhor trabalhado, mas todos tiveram seus momentos. Vamos ver como ficara a série a partir de novembro quando retorna para a terceira temporada. Neste bom episódio tivemos uma reunião especial, varios atores do elenco de The Shield (série de Shaw Ryan), fizeram participações no episódio, sobre um criminoso no corredor da morte que, num ultimo momento, convence Cal de sua provável inocência, pois após ser morto voltam a surgir ameaças que eram atribuídas a ele, e agora, quem será o responsável? episódio com participação também de Jennifer Beals, com uma dinâmica legal e uma trama bem trabalhada;

s02e20 Exposed – episodio meio obvio e forcado visto que era certo que a serie abordaria o personagem namorado de Foster, um agente agindo infiltrado, claro que Lightman perseguir o homem para descorir o que ele fazia nao deixa de ser engracado. Sobre a tematica da serie, gostei que o episodio voltou a focar em alguns estudos de reacoes dos personagens, mas, tambem, nao gosto quando, simplesmente, Cal ouve uma resposta e ja sabe se eh mentira ou nao, falta uma analise mais conjunta para nao se mostrar tao simplista a tecnica da Cal;

s02e21 Darkness e Light Season Finale não ando gostando muito desta última safra de episodios da serie, com algumas excecões, parece que as tramas desfocaram um pouco da proposta da “leitura da verdade’, vezes acho que Cal simplesmente adivinha, cade a tecnica? Bom, que seja, o episodio versou sobre um desaparecimento de uma garota, que o pai estava procurando, que fugiu e, agora, esta envolvida com pornografia, no entanto, uma morte no passado da familia, envolvendo todos assombra pai e filhas;

Louie – 1ª temporada:

s01e01 Piloto – série do canal FX criado pelo comediante Louis meio que baseado em experiências suas, um homem divorciado pai de duas meninas que trabalha com stand up comedy, tentanto encontrar uma namorada. Sem dúvida, as melhores partes foram as apresentações stand up, vou dar uma chance para o segundo episódio para ver se prossigo acompanhando a série;

s01e02 Poker/ Divorce – como prometido fui acompanhar o segundo episódio para resolver se continuo vendo a série, e digo, vale a pena, somente a primeira sequência da conversa de amigos ao redor da mesa de poker sobre a rotina do amigo gay já me fez rir mais do que metade das comédias que assisto. Mesmo não sendo um formato muito sedutor para mim, acostumado com dramaturgia, há muito cenas bem boladas dentro do episódio  o texto de Louis é engraçado e merece uma readaptação para o formato ser melhor aproveitado;

s01e03 Br. Ben/ Nick – a série vem pegando um ritmo mais ágil e cômico, também parece que encontrou um tipo de fórmula, em meio as apresentações de Louie no bar surgem esquetes sobre o cotidiano do rapaz, aqui ele faz uma consulta de rotina com um antigo amigo, um médico muito sem noção cheio de piadinhas sem graça e humor negro, interpretado por Rick Gervais, já no segundo momento surge uma rusga entre Louie e outro comediante stand up;

s01e04 So Old/PlayDate – menos hilariante que o anterior, o episódio girou bastante sobre o tema de sexo, nas apresentações stand up, e nas situações Louie tem consulta com um psicólogo, vai a uma reunião de pais na escola das filhas onde conhece uma mãe de uma menino colega das filhas e os convida para um jantar;

s01e05 Travel Day/South – bom episodio da serie que apresentou dois bons segmentos, no primeiro mostrou Louie viajando de aviao e as peripecias que podem ocorrer no aeroporto e dentro do aviao, ja o segundo, conseguiu ser ainda mais engracado com Loiue fazendo uma apresentacao no sul do Eua, e claro, se asustando com o jeito das pessoas da regiao, desde sua apresentacao ate o comportamento delas numa lancheria, a cena com o policial foi impagavel;

s01e06 Heckler/Cop Movie –

s01e07 Double Date/ Mom –

Luther – 1ª temporada:

s01e01: série policial inglesa, com temporada de curta duração, que aposta em um forte personagem para encabeçar o drama com toques investigativos. Aqui, Luther é um policial que foi afastado da função ao deixar um criminoso de crianças cair de uma grande altura e entrar em coma. No retorno, ele investiga o assassinato dos pais de Alice Morgan. Alice foi uma criança prodígio que aparentemente para Luhter, não gosta de seus pais e ele acredita que os matou por vaidade para cometer o crime perfeito. Ele encontra a arma do crime, mas não pode ligar a ela. Além disso, Luther está às voltas com sua ex-mulher, envolvida com outro homem. Não é nenhuma maravilha da HBO, mas vou dar uma chance para o segundo episódio;

Nurse Jackie – continuação da 2ª temporada:

s02e03 Candyland: ao chegar em casa Jackie nota que seu marido trouxe uma amiga para brincar com Grace, no entanto, enquanto fazia uso de suas carreirinhas no porão a menina lhe pega no flagra. No hospital, Dr. Cooper se gaba de ter saído numa revista como um dos melhores 25 médicos da cidade, sem mencionar que ele utiliza um publicitário na sua carreira. Jackie avisa Kevin que não poderá pegar as crianças na escola, mas ele também não, no entanto, quando chega em casa, Jackie encontra Kevin com Eddie em sua sala brincando com as crianças;

s02e04 Apple Bong: Jackie pede para Eddie se afastar de sua família, o que ele prontamente não atende, no hospital Dr. Cooper e Jackie novamente, batem de frente sobre um tratameno de nausea para um doente terminal, onde Jackie aconselha-o a fumar maconha medicinal, o que é proibido em Nova Iorque. Já a dra. O’Hara seduz o enfermeiro esquisito;

s02e05 Careviger – descobrimo que O’Hara namora uma jornalista, Dr. Cooper atende um pedido de Akalitus para ser garoto propaganda do Hospital, imaginem isto, já Jackie meio inconformada com a aproximação de Kevin com Ginny resolve se encontrar novamente com Eddie para assistir Alice no País das Maravilhas;

s02e06 Bleeding – Jackie acorda ao lado de Eddie e pede para ele se afastar de Kevin. No hospital, display com o dr. Cooper começam a ser distribuídos para propagandear o hospital, enquanto isso, ficamos sabendo que a dra. O’Hara possui uma namorada jornalista, que ressurge para matar a saudade da médica. A temporada continua muito boa;

s02e07 Silly String – após se machucar com o falso gesso, Fiona é atendida por Jackie e dra. O’Hara em casa, jackie faz isso contrariando Kevin, isto gera uma discussão bastante séria no casal no fim da noite, pela primeira vez diga-se de passagem. No All Saints, a emergência recebe uma das benfeitoras do hospital que não quer ser atendida pelo dr. Cooper, que é muito jovem, a velhinha lhe dá uma lição de moral que mexe com o ego do médico. Muito bom, um dos melhores até aqui na temporada;

s02e08 Monkey Bits – Jackie precisa ir a escola de Fiona para explicar sobre seu gesso falso e o corte no lábio, para isto leva junto a dra. O’Hara, que está curtindo uma fossa pelo término do seu namoro, além disso, Jackie é pega de surpresa ao chegar no bar de Kevin e de repente chegar Eddie com uma garota, apresentada por Cooper para ele. No hospital, o caso de um casal homossexual onde o parceiro precisa decidir o momento de desligar os aparelhos do companheiro e de uma garota que levou um tiro na cabeça enquanto estava caminhando na rua;

s02e09 P.O.Box – ótimo episódio onde vemos uma interação entre os personagens, Cooper resolve ter sua sindrome de Tourette no”peitinho” de Zoey e acaba levando um soco de Lenny, defendendo sua “amiga”, já Jackie numa cena bastante dramática descobre um dos problemas de sua filha, a menina arranca o próprio cabelo. O aparelho de medicação do hospital estraga de vez, esta aberto o caminho para o retorno de Eddie, para desespero de Jackie;

s02e10 Sleeping Dogs – neste arco final de episódios sinto uma presença forte de Akalitus e, melhor, acrescenta bastante na trama, neste episódio ele pega um desesperado por atenção, o pobre dr. Cooper, que resolve pagar para continuar a ter sua cara estampada pela cidade. Já no hospital temos uma reviralvolta, O’Hara descobre que o exame na coluna não era de Jackie, dá pra ver na sua cara a decepção de quem foi enganada pela fiel amiga;

s02e11 What the Day Brings – obviamente que o roubo de medicação daquele possivel traficante que Jackie ajudou numa crise de epilepsia não ira terminar daquele jeito, o rapaz foi ao hospital atrás de Jackie, que fugiu prontamente pra ter um dia somente com o marido e as filhas numa pousada, no entanto, como perdeu suas drogas dentro do carro, começa a ter crise de abstinência, tanto que a dona da pousada acha que é de bebida, hilário! Cooper dorme com a namorada de Sam, enfermeiro, e Zoey que fica substituindo Jackie tem a chance de salvar um paciente ao questionar o atendimento de Cooper e chamar O’Hara, que passa o episódio atrás de Jackie. Ao final, Kevin descobre que Jackie pegou o dinheiro dado por O’Hara ;

s02e12 Years of Service Season Finaleo que mais gosto nas séries de protagonistas fortes do Showtime (Tara e Nurse Jackie) é que são séries que conseguem equilibrar drama e comédia na medida certa, não são as melhores séries da televisão, mas possuem roteiro, direção e elencos afiados. Nesta season finale, mesmo não dando a impressão de avançarmos muito nas histórias (não vimos, ainda, as consequências do retorno de Eddie e a chegada do traficante) no entanto, vimos que agora o vício de Jackie já é de conhecimento de Kevin e O’Hara que quase protagonizaram uma cena de “intervenção” tão utilizada nas séries americanas, no entanto, o que vimos foi uma Jackie mais sarcástica do que nunca. Além disso, tivemos Coop apanhando, de novo, agora de Sam; Sam bêbado sendo ajudado por Thor e Jackie, sapateando para ele não dormir; Akalitus conversando com Deus no forro do hospital e Zoey sempre gracinha. Boa temporada!!

Party Down – 2ª temporada:

s02e01 Jackal Onassis Backstage Party: o evento do bufê é uma festinha de um cantor de rock bizarro, a la Marlyn Mason, que está insatisfeito com o rumo de sua vida, inclusive pedindo para trocar de lugar com um dos garçons, no caso, Roman. Henry está chefiando a equipe até que a volta de Casey desequilibra seu comportamento. Temos a novata Lydia, Megan Mullaly irreconhecível, e ao final surge o ex-chefe Ron;

s02e02 Precious Light Pre-School Auction – a equipe está envolvida num evento escolar, leilão para levantar fundos, retornam em participações J.K.K. Simmons e Joey Lauren Adams, já Ron retorna para a equipe mas, como mais um atendente, subalterno à Henry, claro que isto provocará choques na equipe. O que parece ser mais interessante neste bom  episódio são as referências a Hollywood (Judd Apatow, Tom Hanks) , a série faz diversas piadas aos bastidores parecendo com a temática de Entourage;

s02e03 Nick Dicintio’s Orgy Night – a equipe vai trabalhar numa festa que era para ser uma noite de orgia, organizada por um novo solteiro, no entanto, ele não deixou muito claro nos convites esta sua proposta. Quem mais se anima é Lydia, também divorciada, louca pra entrar na festinha, mas quem mais ajuda Nick é Roman; bem engraçado;

s02e04 James Ellison Funeral – a Party Down esta fazendo a recepção de um funeral de um homem negro, o que gera diversas discussões entre Roman e os convidados, a filha de James é que organizou a recepçao e começa a se preocupar quando nota que de repente surge uma amante com filho de seu pai. Participação de Loretta Devine, muitas risadas;

s02e05 Steve Guttemberg’s Birthday – melhor episódio da série para mim, o bufê é chamado para realizar o aniversário do ator Steve Guttemberg, de Três Solteirões e um Bebê, no entanto, realizaram um festa supresa para ele, então ele cancela sua festa mas, para não perder o dinheiro já pago convida a equipe da Party Down para participar do aniversário junto com ele. Casey descobre um filme antido de Henry na coleção de Steve, Ron entra para o AA, Roman leva um rascunho de roteiro que realizou com seu parceiro (participação de Christopher Mintz-Plasse, o eterno McLovin de SuperBad), e Steve pede para que eles façam uma leitura do texto. Muito legal!

s02e06 Not on Your Wife Closing Night – noite de estréia de uma peça num pequeno teatro, onde Kyle começou, o dono do teatro precisa levantar fundos para não fechá-lo. Uma legítima noite de mal entendidos com diversos casais, inclusive, rolando um “remember” entre Henry e Casey, além disso, Ron tem uma mal entendido com Lydia. Podia ter sido melhor;

s02e07 Party Down Company Picnic – dia de festa da Party Down, piquinique anual da empresa, logo todos estão de folga e serão servidos pela Valhala, chefiada por Uda, namorada de Henry, claro que ele está balançado por seu relacionamento com Casey, pronta para derrubar o campeão das provas do ano passado. Já Lydia leva sua filha, que só sabe maltratá-la, e resolve dar atenção para Kyle já que quer ser uma artista em Hollywood. Ao final os garçons da Party Down resolvem desafiar os funcionários da Valhala para uma competição, nem preciso dizer quem ganhou?

s02e08 Joel Mut’s Big Deal Party – episódio passado numa noite de comemoração de um roteirista que conseguiu aprovar um projeto bastante dificil com o aval do escritor do livro, um mestre sci-fi, só que este roteirista é um ex-parceiro de Roman que fica puto com a situação, e resolve se vingar, com o apoio dos demias, tentam entregar ao Joel uma taça de chapanhe, na verdade xixi! Como Henry entregou a missão de chefiar novamente para Ron, ele resolve curtir a festa com Casey, no entanto, não consegue abrir a van para curtirem dentro, já Lydia ganha uma “maquiagem” para o nariz e fica a festa toda louca!;

s02e09 Cole Landry’s Draft Day Party – a equipe é contratada para fazer uma recepção para um jogador de futebol universitário que deverá ser anunciado em qual time irá jogar, me lembrou o mesmo esquema da NBA, no entanto, durante o transcorrer do episódio o jogador vai sendo deixado de lado, mesmo sendo um dos favoritos, vazou que ele é homossexual, mesmo não admitindo. Henry acha uma pessoal que lhe dá conselhos para Casey não deixá-lo de lado, Kyle apronta para Ron quando ele não lhe libera mais cedo e Lydia acha que vai conquistar o pai do jogador. Bom episódio, principalmente, pelo final!

s02e10 Constance Carmell Wedding Series Finale – uma pena cancelarem a série, uma das mais originais, para poucos diga-se de passagem, pois é um humor bastante sarcástico e ciníco. Fechando esta temporada e a série, a equipe de Party Down vai fazer o bufett do casamento de Constance , um misto com toques orientais e judaicos, com um velho produtor de Hollywood com máscara de oxigênio. A equipe toda se envolve com questões na festa e convidados, Lydia parece ter conseguido arranjar um par, Ron se vê às voltas com seu romance com Danielle, Kyle vai se apresentar com sua banda no casamento com uma música especial para a noiva, Roman abusa de uns bolinhos especiais, Casey fica sabendo que sua cena no filme de Appatow foi cortada e Henry acaba tendo sua vida e decisões questionadas por Casey. Um barato muito legal acompanhar esta série e os seus ótimos personagens, era uma Entourage sem glamour!

Persons Unknown – 1ª temporada:

s01e01 Episódio Piloto: esperava um pouco mais deste episódio piloto da série/minissérie de Christopher McQuarrie (roteirista de Os Suspeitos), que deve durar 13 episódios ao total, sendo uma obra fechada, lembrando Harper’s Island na temporada passada. A trama é um mix de várias coisas que já vimos por aí, desde Jogos Mortais 2 (aquele onde todas as vítimas estão dentro de uma casa), até Lost passando por O Prisioneiro. A  premissa é bem batida: sete pessoas que não se conhecem, acordam num quarto de hotel, sem saberem como foram parar ali.  Ao saírem do hotel, descobrem que estão numa cidadezinha completamente abandonada e vazia, e totalmente vigiada por câmeras. O maior problema do piloto foi a falta de originalidade da trama aliada a falta de clima, suspense/terror/tensão, que deveriam estar presentes numa obra do gênero. Aguardando o segundo…

s01e02 The Edge – não sei se a série seguirá por este caminho mas, precisa caprichar mais nos personagens se quiser que nos importamos com eles, ainda somente Jane teve espaço na trama, até conseguiu falar com sua filha pelo telefone (isto quer dizer que sua mãe não está envolvida?). Além dela, algumas idéias foram dadas dos demais personagens femininos, como Moira ser um paciente psiquiátrico e a loirinha (não decorei seu nome) achar que seu pai está envolvido. Gostei mais deste episódio do que do piloto porque a trama teve um ritmo mais cadenciado, privilegiando os personagens mas, não abrindo mão dos mistérios da “vila”, como a “luz do fim do túnel” e a tecnologia da cerca. Ainda na expectativa de melhora;

s01e03 The Way Through – tô achando que o grande problema da série é seu ritmo, mesmo contando com apenas 13 episódios, tenho impressão que alguns personagens ainda não disseram a que vieram, e o ritmo fora da cidadezinha também está meio lento demais, tipo não sei ainda o que o jornalista é, ex-marido, ou armação do outro personagem. Além disto, como não ir atrás do gerente noturno para descobrir um pouco mais. O que pode salvar a série do marasmo é seu suspense psicológico, com os seguidos confrontos dos personagens, como no caso da disputa pela máscara, que acabou se revelando uma armadilha, até achava que haveria uma morte no episódio. Acredito que a série já poderia ter se definido quanto ao seu segredo, o que os personagens fazem lá, assim poderiámos começar a nos importar com ele;

s01e04  Exit One – fiquei meio dividido com a trama deste episódio, ainda não sei ao certo se gostei ou não. O que gostei: finalmente, a trama andou um pouco, já estamos no 1/3 da minissérie e sentia que nada acontecia, agora já sabemos que existe uma organização infiltrada entre os desconhecidos e alguém, aparentemente, saiu. Ótima idéia do taxista que não fala a língua dos desconhecidos; O que não gostei: era óbvio para mim, desde o início do episódio, que Janet e Joe não conseguiram sair da vila e arredores,  são os principais…logo. E a trama do jornalista cada vez mais me dá sono, tem que haver um grande motivo para esta storyline, é o que espero. Ao final de contas nota-se o porque de transformar a série numa minissérie, a qualidade é bem “meia-boca”;

s01e05 In Coming – finalmente a série começa a andar pra frente, sempre quis observar as consequências prática daquela vidinha para as pessoas, assim que Tori sai da vila, nós sabemos que ela morreu, já os habitantes da vila descobriram que ela está bem, e  logo em seguida surge uma nova habitante, meio selvagem demais mas, tudo bem, assim tudo me leva a crer que isto se trata de um experimento. Episódio bom pelo ritmo mais dinâmico;

s01e06 The Truth – a pior trama da série, que é o jornalista mala, ex-marido de Janet, ganhou novos contornos com o jornalista indo para a Itália, investigar a morte de Tori, levando a tira colo a editora do jornal, sua ex-namorada, sim a pior storyline ainda ganha mais espaço e num contexto que, sinceramente, chega a ser cômico, eu não me importo com aqueles personagens. Já na vila, a nova moradora, cheia de proteção para o lado de Janet, consegue de uma maneira um tanto quanto inteligente fazer Joer abrir o bocão e confessar que ele está infiltrado na Vila;

s01e07 Smoke and Steel – com todos sabendo que Joe trabalhava infiltrado eles, com exceção de Janet começam a pressionar por respostas, com isto sobra ate mesmo para Tom, ao final um sumiço surpreendente. Fora da Vila, os jornalistas descobrem que existe uma Organização, sem nome, diga-se de passagem, e são instruídos a irem atrás de uma mulher que combate a Organização. Episódio um pouco melhor, com a descoberta dos dossiês vimos alguns detalhes do passado dos personagens e, agora, surge um clima de que tudo pode acontecer e qual será a real natureza da Organização.

s01e08 Saved – episódio que não deixou de ter o velho clichê pessoa em estado alterado/coma começa a ter alucinações de eventos do passado, se a originalidade passou longe, pelo menos, tivemos a oportunidade de conhecer o personagem que atende pelo nome de Joe, um ex-padre, que trabalhava na América do Sul, coincidentemente, no mesmo lugar para o qual foram enviados os jornalistas a procura da única sobrevivente do Programa, atualmente, numa instituição psiquiátrica. Nada mais aconteceu ou foi revelado, isto que faltam somente 5 episodios para o término da série;

s01e09 Static – eu nem sei porque ainda comento o que ocorre na série, é m desperdício total tentar analisar os eventos da triste empreitada do ganhador do Oscar, Christopher McQuarrie (lembrando que ele roteirizou o excelente Os Suspeitos). Neste episódio tivemos o momento desmemoriado de Joe, ainda sofrendo sequelas do tratamento do Programa, ele se tornou extremamento violento, inclusive, matou o gerente noturno (que já estava de saída), mesmo assim Janet acreditava nele e conseguiu por um momento acalmar o ânimo do rapaz, legal foi ver ela dar um murro na ex-presidiária (uh! personagem chata). Fora da vila, a dupla mais atrapalhada de jornalistas conseguiu depois de fugir de um verdadeiro tiroteio, sabe-se lá como, encontrar a Vila, não esquecendo que conhecemos s diretora do Programa e seu fiel escudeiro que pelo trailer final será o novo gerente do Hotel;

s01e10 Identity – a esta altura do “campeonato”, a série resolveu investir no passado dos personagens, foi isto que ocorreu com a chegada de Liam como porteiro da noite, Joe lembra dele, era um vizinho que Joe matou num experimento anterior. Para mostrar que está de boa vontade, Liam chega e dá presentinhos para todos, assim conhecemos alguns aspectos do passado dos personagens (como se alguém se importasse com isto agora!). No mais o assunto não foi muito adiante, tivemos a chegada dos jornalistas atrapalhados chegando na Vila, no entanto, não sei se é a Vila dos demais personagens, há algo estranho, e um detalhe, todos se interessam por Janet, pena a personagem não aparecer assim para os espectadores!

s01e11 Seven Sacrifices – alguem me explica para onde esta indo a serie, nas veperas de terminar? Episodio onde nada acontece, somente ao final, descobrimos que existem varias Vilas por ai, obviamente, os jornalistas atrapalhados tiveram numa diferente dos demais personagens. Liam continua enlouquecido por Janet, paixao mais do que platonica e do nada, parece que a Diretora esta insatisfeita com sseu experimento e manda terminar com tudo (isto que se refere o titulo);

s01e12 And Then There Was One –

s01e13 Shadows in the Cave Season Finale gostaria até mesmo de escrever algumas linhas sobre a série em si, fazendo um balanço, mas o meu desinteresse já vem de muitos episódios e nada mudou, nem mesmo com as resolções optadas pelos roteiristas, agora entendo lançar a série como minissérie, o desfecho pode até ser interessante mas é muito broxante para quem acompanhou os 13 episódios!

Rizzoli & Isles – 1ª temporada:

s01e01 See one, Do one, Teach One – nova série policial feminina da TNT, para fazer duplinha com The Closer, com uma atriz que gosto Angie Harmon, vista por último em Women’s Murder Club. Aqui a proposta não é muito diferente, Angie interpreta Jane Rizzoli, policial em Boston, que investiga os crimes junto ao detetive Frost (o agente suicida de FlashForward) e conta com a amiga médica legista Maura Isles. Apesar de ser somente mais um policial, o piloto tem uma história bastante complexa para uma premiere, sinto que Sasha Alexander (Isles) vai ficar de lado na trama, sua personagem é para ser a inteligente da dupla de amigas, uma wikipedia ambulante, como declara em determinado momento a Rizzoli. O que pode mudar um pouco o tom da série é a família de Rizzoli, Lorraine Bracco (primeira série pós- The Sopranos) como mãe neurótica de Rizzoli e seu irmão, que quer seguir a carreira da irmã, seria o lado cômico da série. Vamos ver se funciona!

s01e02 Boston Strangler Redux – ainda conseguindo possuir um caso policial bem arquitetado enquanto nos afeiçoamos aos personagens, agora, Isles me pareceu mais simpatica, Sasha ainda está tentando encontrar o tom certo, se não pode parecer saída de The Big Bang Theory. Fazendo frente à Rizzoli, a Homicídios recebe um novo chefe, Donnie Walhberg, certo que é para criar clima com Angie Harmon. Ainda sinto que precisam utilizar melhor a família de Rizzoli, até porque seu pai também ganhou um interprete famoso, o ator Chazz Palminteri;

s01e03 Sympathy for the Devil – caso envolvendo a morte de um jovem garoto que pode estar envolvido em gangues, no entanto, sua mãe tem procurado levá-lo em sessões de exorcismo. Isle não consegue desvendar a causa da morte, que pode ser ate envenenamento, e Rizzoli neste meio tempo precisa lhe dar com sua mãe procurando um par para ela. Acho que a série tem conseguido criar bons casos policiais, porem, ainda precisa trabalhar melhor seus personagens;

s01e04 She Works Hard for the Money – fácil, fácil o melhor episódio ate aqui, o texto conseguiu equilibrar os personagens com um bom caso policial, destaque pra naturalidade de Angie Harmon em cena, carismática e eficiente. O caso envolvia um assassinato de uma aluna na universidade de Boston, as primeiras investigações levantaram que a jovem era uma esportista bolsista que havia se machucado e com isto perdido a bolsa, no entanto, sua matricula para o semestre estava paga. O roteiro conseguiu me despistar ate o final, bom sinal, alem disto o diálogos estavam divertidos e a mãe de Rizzoli esteve mais presente;

s01e05 Money for Nothing – um importante membro de uma família tradicional de Boston eh encontrado morto após um aparente acidente com seu barco, na investigação Jane percebe a pressão familiar para um suposto acidente, no entanto, ela precisa que Maura diga que foi um assassinato, porem ela tem contato com a família, namorou o irmão do falecido. No lado cômico do episódio, Angela resolve vender um bebida tônica da Polinésia, participação de Mark-Paul Gosselaar. Episódio abaixo da media da temporada, era meio obvio o caso policial, e a suposto desentendimento entre as protagonistas não foi o suficiente;

s01e06 A Kissed a Girl – o homicidio de uma jovem leva a policia de Boston, no caso, Jane a frequentar bares de lesbicas e sites de relacionamento quando descobrem que ela era casada com Mary Alice (participacao na narradora de Desperate Housewives), o que logicamente, rende bastante humor e dialogos engrecados, alem disso, Maura arranja um encontro duplo para Jane com o frequentador da yoga (participacao de Antonio Sabato Jr.). Uma pena aquele velho problema das series policiais americanas, atores convidados conhecidos normalmente sao os criminosos do episodio, perde um pouco o impacto da trama;

s01e07 Born to run – bom episodio pela tematica do evento onde ocorreu o crime, durante uma maratona na cidade de Boston, fazendo com que Jane e Maura tenham que lhe dar com um crime que pode ser desde um atentado ate uma simples vinganca, sofrendo pressao dos chefe e do governador. E o misterio permaneceu durante boa parte do episodio, sem ser obvio, claro que a sua resolucao eh que foi muito facil mas fazer o que? Participacao de Balthazar Getty;

s01e08 I’m Your Boggie Man –

s01e09 The Beast in Me –

Rookie Blue – 1ª temporada:

s01e01 Fresh Paint – pois é, depois de acompanhar o primeiro episódio da série, um misto de Grey’s Anatomy com Southland, para citar duas séries atuais, fica fácil imaginar que Shonda Rhimes criou quase um subgênero para as séries dramáticas, me pergunto até como Shonda não lançou uma série assim antes, tem sua cara, está tudo lá, os jovens iniciando numa profissão (aqui policiais), com diversos biotipos e características, narração em off , triângulos amorosos e outras clichês em abundância. No entanto, gostei deste primeiro episódio, vejo que a série tem futuro, principalmente, se acertar na construção dos personagens, problema de diversas séries atuais (como FlashForward, Persons Unknow, só para citar duas) e nos seus conflitos, espero que não caia em armadilhas previsíveis, como já mostrado no primeiro episódio, a protagonista e seu pai, impossível não lembrar de Meredith em Grey’s, a série até podia se inspirar em Grey’s porém, precisa se diferenciar, até porque mesmo Grey’s vem se desgastando após suas 6 temporadas, vide a audiência;

s01e02 Mercury Retrograde – gostei do episódio e tem achado que é somente a série parar de nos apresentar os personagens que pode dar uma trabalhada nos casos da rua e vai ficar bem bacana, por exemplo, descobrimos que a rookie loirinha é bitch ao roubar a prisão do colega e ainda por cima apareceu com cara de “roubo de namorado” no final da episódio, acho que vai ser legal, não serem todos certinhos tentando acertarem suas carreiras, dá um “tempero” na trama, além dela, também vimos que o rookie correto é certinho mesmo, sendo inclusive católico que não trai a namorada do interior. No caso da semana, os policiais tinham que recapturar um fugitivo perigoso com uma tatuagem na cabeça;

s01e03 Fite Nite – em dia de evento beneficiente, em prol de policiais aposentados, é montado uma arena para um luta entre os novatos de dois departamentos, representado os rookies, Traci. No entanto, o melhor do episódio, com certeza, foi a sequência bastante tensa de vigilância para pegar um vendedor de balas que atravessam coletes à prova de balas. Bela sequência, bastante verossímil, inclusive, com McNally e Peck enfrentando dificuldades na vizinhança com uma briga num apartamento de cima, trama que ganhou importância na segunda metade do episódio, quando McNally tentou persuadir a mulher e sair de casa pois era espancada pelo marido. Ainda sinto falta de uma participação maior do elenco masculino, principalmente, os dois rookies, ainda nem decorei seus nomes, mal sinal!

s01e04 Signals Crossed – episódio onde os rookies trabalham infiltrados, no caso, Andy e Gail como prostitutas e Cris como michê, claro que Andy não consegue se sentir a vontade e acaba quase estragando o disfarce, o mesmo acontece com Dov que fica utilizando a linha da polícia para muitas banalidades, ambos são chamados pelo sargento para uma conversa, onde diz que está decepcionado pelo comportamento de ambos. Assim, para melhorar suas imagens resolvem ir atrás de uma pista de armas ilegais dada por uma usuária de drogas. Já Traci trabalha junto com detetive Luke, que está saindo com Andy, num caso de homicídio, no entanto, ela não consegue nem olhar para as fotos mais fortes do caso. Muito bom episódio, a série tem conseguido criar situações diferentes, sabendo trabalhar com seus carismáticos personagens, mesmo que às vezes exagere no despreparo dos candidatos, que parecem que caíram de pará-quedas na delegacia;

s01e05 Broad Daylight – mais um bom episódio da série mais regular deste summer season, dá orgulho acompanhar RB e perceber que a série já conseguiu se afastar da sombra de Grey’s Anatomy, pelo menos os roteiristas tem uma a ser favor, criaram uma protagonista interessante, humana e carismática, coisa de Meredith conseguiu poucas vezes nas seis temporadas de GA. Assim, a série ganha pontos porque tem em sua protagonista uma referência, os demais personagens apresentam storylines mas, o foco principal permanece em Andy. No episódio, eles vão cobrir uma arrombamento numa residência e descobrem que entre os responsáveis está o filho viciado da dona da casa!

so1eo6 Bullet Proof – Andy fica designada em guardar uma testemunha no hospital que tem uma bala na cabeça que pode indiciar um criminoso, já Gail e Diaz vão cobrir um atropelamento com uma vitima ciclista envolvendo um motorista idoso, mas algo na historia esta errado. Temos todos os personagens se relacionando com os mais experientes e também temos o primeiro caso entre os rookies;

s01e07 Hot and Bothered – num episódio bastante equilibrado com acao e romance, tivemos o primeiro tiroteio de Andy, envolvida num caso de sumiço de crianças num parque, já Gail e  Dov se envolvem com uma gravida em trabalho de parto. O roteiro conseguiu criar um clima de calor insuportável que fez com que os personagens agissem meio que impulsivamente, no entanto, uma questão: o que aconteceu com o noivado/noiva de Chris?

s01e08 Honor Holl – assim como a série vem evoluindo nos temas, já passamos do básico do treinamento para perseguir assassinos, agora chegou a hora de tocar num tema bastante espinhoso neste mundo, corporativismo ou integridade, pois Andy e Chris se envolvem num caso onde uma pessoa espancada acaba por acusar outro policial de roubar dinheiro ilícito, no caso, este seria o motivo dele ter sido espancado. Na delegacia, os policiais desafiam os detetives em duelos e os demais rookies se aventuram em programas de sensibilização nas escolas, claro que Annie ainda não sabe como se comportar com seus dois objetos de afeto;

s01e09 Girlfriend of the Year – o texto conseguiu focar bastante na personagem de McNally, tanto no caso policial da semana, um sequestro de uma crianca por uma louca apaixonada por um pedofilo, sendo que a mae da menina tinha problemas psicologicos, sendo entrevistada por Andy, quanto no lado amoroso, afinal Andy ja revelou a Luke que quase passou anoite com Sam. Os demais personagens se envolveram em situacoes que rodeavam o sequestro da menina. Muito bom episodio;

s01e10 Big Nickel – uma coisa que RB poderia ter se inspirado na Grey’s era em sua narrativa novelesca, o que tenho observado aqui eh que nem sempre, nem para todos personagens, o roteiro consegue dar continuidade nas tramas, os episodios ganham ares meio episodicos, enfraquecendo a serie. Aqui McNally leva um preso junto com Sam, logicamente, algo da errado e o prisioneiro foge, coisa previsivel no primeiro instante do episodio. Alem disso, Traci precisa ajudar Jerry que perdeu suas anotacoes sobre um homicidio, agora que precisa testemunhar sobre o caso;

s01e11 To Serve or Protect –

Rubicon – 1 temporada:

s01e02 One Day in School – a trama da série continua num ritmo misterioso e contemplativo, temos pequenos detalhes sendo revelados pouco a pouco, estranho que mesmo neste ritmo o episódio passa longe de ser chato, consegue manter o interesse. Ainda me chama atenção o clima anos 70 em pleno 2010 e a mesma sensação do protagonista Will de que algo esta errado passa para o espectador. Alem desta storyline principal, Will investigando a morte de seu chefe, agora ele passa a ter esta função, vemos que a viúva do episódio passado desconhecia alguns segredos do seu esposo, onde será que esta trama nos levara. To começando a ficar empolgado!!

s01e03 Keep the Ends Out – venho observando bastante reclamação de espectadores da série quanto ao seu ritmo e falta de respostas, ou mesmo de andamento das storylines, no entanto, isto em nada me incomoda, estou cosneguindo apreciar a série com muito gosto. Toda sua ambientação, o que é a entrada da agência, a maneira como o personagem de Will vem sendo trabalhado, alguns coadjuvantes já começam a ganhar storylines mais particulares. Aqui, Will descobre que vem sendo seguido, no entanto, seu algoz se apresenta ao chefe dele, num aparente mal entendido. A esposa de Danny surge para resgatar alguns objetos do marido e seu filho, que não tem uma boa relação com Will também, e o mesmo pede para Will lhe repassar a moto que seu pai havia dado para Will, no início, Will se constrange, porém, volta a atrás e repassa a moto para o rapaz mas, antes disso, descobre mais umas pistas que Danny deixou para ele;

s01e04 The Outsider – confesso que estou investindo na trama da serie, visto que seu tema me e muito instigante, digo isto porque o ritmo esta muito lento, sei que ainda estamos conhecendo facetas dos personagens, mas o misterio faz parte da trama, logo, poderiam trabalha-lo junto ao restante. Aqui, Truxton convida Will para alguns negocios em Washington, assim sua equipe fica sozinha e Ingram logo pede para eles analisarem um procedimento e suas conclusoes iriam poder evitar ou nao uma tragedia. Katherine recebe os pertences do marido e descobre algumas estranhas mensagens no celular de mesma pessoa, um tal de James;

s0105 Connect the Dots – gostei bastante dese episodio que voltou a abordar a tematica mais misteriosa da serie, com o surgimento de um novo nome Donald Bloom (ator visto recentemente, em Damages e Jericho). Parece que todos tem segredos para guardar, mas quais suas relacoes? Isto que esta valendo a pena na serie, sei que muitos acham a serie bastante parada, mas o clima me seduz e instiga, claro, que o texto da serie segura as situacoes mais banais, como a discussao do caso do episodio;

s01e06 Look to the Ant – gostei do episodio, principalmente, por Will ter descoberto que esta sendo seguido abertamente, e tambem sendo vigiado pelas escutas. Ainda nao consegui entender qual eh a do Ingram, personagem ambiguo, e as investigacoes de Katherine estao comecando a esquentar e lenvando-a em direcao a Will, espero que isto ocora. O grande destaque continua sendo o clima conspiratorio, chega a ser palpavel;

Scoundrels – 1ª temporada:

s01e01 And Jill Came Tumbling After Season Premiere – nova série da ABC, exibida em parceira com The Gates, bom, pelo menos, é melhor que The Gates, no entanto, não quer dizer muita coisa. A série é mais uma dramédia sobre uma familai disfuncional, no caso, envolvida com crimes, uma especie de The Sopranos encontrando Modern Family, claro ques estou exagerando nas comparações, mas não consigo ver muito futuro na série, que não é mesmo de todo ruim. Virginia Madsen, à vontade, faz Cheryl matriarca da familia West, que de imediato começa a série esperando para ver quantos meses seu marido vai pegar no tribunal, ele é meio que perseguido pelo sargento Mack (Carlos Bernard, de 24 Horas, o Tony Almeida meio canastrão!), neste meio tempo, um de seus filhos gêmeos assalta uma senhora chinesa e rouba um peça importante, o outro está se formando advogado (parece o único normal) as outras duas filhas de Cheryl são Heather (a Sloan de Grey’s) como a loira que quer ser modelo, mas não muito burra, e Hope, a morena menor meio nerd. Ao final do episódio o marido de Cheryl, Wolf, pega cinco anos de prisão, e ela resolve dar um jeito na família, dita para eles nada mais de crimes, e assim, deve ser a trama da série, Cheryl evitando/brigando para que seus filhos saiam desta vida de golpes/roubos, me parece pouco mas quem sabe os roteiristas pensaram em algo maior que pode surpreender; Desisto!!!

Sherlock – 1ª temporada:

s01e01 A Stud in Pink – agradável surpresa esta minissérie inglesa que traz o mito de Sherlock Holmes para a atualidade, ao invés, do seu ultimo retrato nos cinemas com Robert Downey Jr. e Judd Law. A trama num simples telefilme, parece que serão mais três, conseguiu renovar os ares dos velhos personagens, como Dr. Watson ser um ex-combatente de Guerra com possível stress pós-traumático e Sherlock com problemas familiares. Alem disso, a trama policial também conseguiu ser interessante, sobre uma série de suicídios sem aparente ligação, bom desenvolvimento, bons coadjuvantes e confesso que achei bem interessante o método adotado para ilustrar o raciocínio de Sherlock;

s01e02 The Blind Banker – mesmo sendo inferior ao anterior esta nova aventura de Sherlock continua muito boa, pena serem somente 3, a química entre Martin Freeman e Benedict Cumberbatch ficou excelente, o texto rápido cheio de referencias e ironias, pena a série não ter uma continuidade de personagens, o inspetor Lestrade e sua equipe que foram apresentados no episódio anterior eram personagens bem interessantes. no caso do episódio, temos mortes singulares que envolvem pinturas estranhas como sinais para as vitimas, levando ao que parece ser coisa de seita, Watson arranja um emprego numa clinica, o único porem do episódio foi o clima arrastado do meio do episódio, ao final a trama engrenou novamente;

s01e03 The Great Game Season Finale uma pena que já terminou esta série inglesa, parece que agora somente no ano que vem, acho que a expectativa quanto a adaptação contemporânea da série se superou, o texto inglês respeitou os personagens e criou nuances bastante interessantes, como o passado de Dr. Watson e o irmão de Holmes, alem disso, logo trataram de mencionar Moriarty o que, logicamente, criou um clima para seu surgimento neste finale. Dito e feito, ele surge, bastante arrogante como contraponto ao caráter de Holmes, parecem dois lados da mesma moeda. O caso do episódio envolveu diretamente Holmes, que passou a receber telefonemas com pessoas sendo ameaçadas com bombas relógios levando sua investigação a uma possível falsificação de uma obra de arte, ainda no episódio, seu irmão pede para que ele investigue o caso de uma morte e sumiço de um pen drive que possuía informações sobre armamento americano. Muito bom!

Southland – 2ª temporada:

s02e01 Phase Three: Ben está prestes a completar a fase 2 do seu treinamento;Adams ganha um novo parceiro, Cordero, que parece se importar com a repercussão da mídia, em seu primeiro caso juntos, um velhinho desaparece de casa acompanhado por um homem desconhecido negro; já os detetives Moretta e Bryant ao investigaram uma execução dentro de um Bentley são convidados a participarem de uma força-tarefa atrás de um traficante. Voltou com um episódio bem bacana, gosto da dinâmica da série, bom que foi renovada pelo canal TNT;

s02e02 Butch & Sundance – Moretta e Bryant (ainda com problemas com a esposa Tammy) continuam participando da emboscada pelo traficante de drogas, no entanto, Moretta não esperava ver sua filha envolvida com um dos suspeitos, já Cooper e Sherman perseguem criminosos logo na introdução do episódio, ocorrendo em seguida uma explosão;

s02e03 U-Boat – para ajudar a oficial Brown, Cooper fica de parceiro dela durante um dia, mostrando a ela que a mesma perdeu interesse em ser policial, assim, Sherman fica patrulhando sozinho se envolvelndo em diversos casos, inclusive um de violência doméstica. Já Lydia chega a conclusão que precisa se afastar do detetive Russell, melhorando seu relacionamento com o novato detetive Cordero. Muito bom, é interessante observar este olhar de iniciante de Ben sobre as coisas do dia-a-dia, em comparação com  Cooper, Brown e os demais;

s02e04 The Runner – episódio meio estranho dentro da série porque ja começa com a substituição de Amaury Nolasco, parceiro de Lydia, aqui substituído por Clifton Collins Jr, em participação pelo jeito, na trama do episódio temos um assassinato de uma garota negra que estava na universidade com bolsa esportiva mas andava se perdendo em drogas e andando com um bam-bam-bam no futebol, que está protegido pela universidade. Uma trama banal para o nível da série. Pelo menos, mostraram como anda a recuperação de Dewey, quando Cooper e Ben vão visitá-lo na Clínica;

s02e05 What Makes Sammy Run – talvez um dos melhores, se não o melhor, episódio da série, aqui vemos o fechamento do arco envolvendo os detetives Moretta e Bryant na investigação junto à Narcóticos, inclusive envolvendo a filha de Moretta, no entanto, o destaque do epísódio foi Bryant, além de ver sua esposa se envolvendo com bobagens irritantes como fotografar traficantes e dividir maconha com skatistas, ele vê um apadrinhado seu, garoto de um bairro pobre que servia de informante algumas vezes, se envolver num crime, para seu desespero, uma cena arrepiante sua revolta;

s02e06 Maximum Deployment Season Finaleuma season finale sem cara de finale, não sei se assim fora planejado, o episódio anterior teria sido muito melhor, aqui a trama envolve um estuprador em série que anda atacando as mulheres vestido de policial fazendo batidas no trânsito, todo o departamento se envolve na caçada. Vemos novamente oficial Brown trabalhando junto com Ben e Cooper, sofrendo crises de dores na coluna, ao final já fora do serviço a tão questinada policial prende o estuprador sozinha, será sua redenção? Já o detetive Saliger cede às chantagens da filha adolescente para ir a uma festa, acaba se perdendo, e causando um grande caos para o detetive e sua esposa, que será promovida, além disso, a filha, ainda conta para mãe a traição dele coma repórter.

Gostei bastante da TNT ter renovado a série, que tem uma dinâmica pulsante, é o mesmo enredo de sempre mas com um verniz mais moderno, cheio de tensão e drama, com bons personagens, espero que os produtores saibam adaptar a série para o orçamento da tevê a cabo e realizem uma  ótima 3ª temporada;

The Big C – 1º temporada:

s01e01 Season Premiere Piloto – demorou para minha diva cinematográfica encaixar uma série (para chamar de sua) na tevê a cabo, melhor canal impossível, Showtime, que adora trabalhar com personagens femininas fortes (vide Weeds, Nurse Jackie, United States of Tara). Laura Linney, que nem sempre encontra roteiros a sua altura na telona ganha uma dramédia que, em seu piloto, já mostra força e graça, graças ao bom elenco (Oliver Platt, Phyllis Sommerville, Gabourey Sidibe) mostra uma dona de casa e professora que de repente se descobre com câncer e resolve não contar, a princípio, sua doença para ninguém, no entanto, esta informação provoca uma mudança de atitude na personagem que começa a agir de forma diferente com a família, vizinhos e alunos. Linney segura o episódio na boa, com direção de Bill Condon (que a dirigiu em Kinsey), boa expectativa com a série. Vai faltar espaço nas indicações femininas no ano que vem!

s01e02 SummerTime – Cathy ainda esta reagindo a descoberta da sua doenca, nao contou a ninguem, fez seu filho perder o acampamento de verao, com a ajuda de Andrea, boa participacao de Gabourey Sidibe, que achei que seria uma atriz de um so papel, tomara que a serie lhe de esta oportunidade. Gosto da maneira como o Showtime conduz suas dramedias femininas, cheia de problemas e mesmo assim simpaticas e carismaticas para os espectadores. Claro que ter uma Laura Linney encabecando o elenco deve ajudar!

s01e03 There’s no C in Team – a serie parece comecar a engrenar, e nao ficar somente no talento de Laura Linney, o texto e as situacoes foram melhor trabalhadas. O cachorro de Marlene nao sai de perto de Cathy, o que rendeu uma revelacao curiosa entre as vizinhas, ja Cathy procura, pela primeira vez, um grupo de apoio da pessoas com cancer, no entanto, se arrepende porem, era tarde demais ja estava criado o Team Cathy, hilario. Mesmo tendo o humor involuntario e ironico, acho bastante enriquecedor uma serie televisiva levantar questoes como pessoas que nao querem ser tratadas de uma doenca e a polemica que isto envolve;

s01e04 Playing in the Cancer Car – Cathy decide gastar todo seu dinheiro, vivendo a vida loucamente. Enquanto isso seu médico, tenta pensar no amanhã. E Marlene descobre um segredinho que vai deixar Adam em Suas mãos.

s01e05 Blue-Eyed Iris – Cathy encontra alguém novo para se sentir sexy novamente. Enquanto isso, Sean tenta manter a sua construção, e Adam tenta se esquivar dos conselhos estranhos de sua mãe.

s01e06 Taking Lump – Cathy decide retomar seus hábitos familiares antigos, como por exemplo e decide entrar numa velha competição, corrida de banheiras, e também decide começar algo novo.

s01e07 Two for the Road – Cathy resolve visitar seu pai, para isto carrega Sean consigo, na sua casa Paul deveria cuidar de Adam, mas não é bem isto que acaba acontecendo. Este momento road movie, faz com que a série tenha uma de suas melhores sequências, Cathy contando para Sean de sua doença;

s01e08 Happy Birthday, Cancer – aniversário de 43 anos de Cathy, que resolve aceitar o convite de Lenny para viajar, no entanto, ao chegar em casa tem uma festa surpresa organizada por Paul, assim conhecemos sua melhor amiga da faculdade, participação de Cynhtia Nixon;

s01e09 The Ecstacy and the Agony – dr. Todd comunica Cathy que ela não foi aprovada num tratamento em estudo para o câncer, Adam vai à uma festa e acaba humilhando Andrea na frente dos demais quando ela tenta ajudá-lo, Cathy experimenta ecstasy com Lenny mas acaba sendo descoberta por Paul. As coisas começam a ficar complicadas para Cathy;

s01e10 Divine Intervention – numa crise de relacionamento com Andrea faz Cathy ir atrás da garota, descobrindo sua família e sua religiosidade, assim, Cathy aproveita para revelar a Paul sua doença, Paul que já arranjou um nova mulher. Episódio mais dramático da série até aqui, e consequência, o melhor de Laura Linney! emocionante a cena na Igreja, sua amizade com Marlene e Rebecca;

s01e11 New Beggings – com Paul sabendo de tudo Cathy precisa aguentar as pesquisas online do marido, que nao quer de jeito nenhum que a esposa deixa de procurar um tratamento, mesmo que seja alternativo. Adam conhece uma garota num posto de onibus e Cathy, Marlene e Rebecca vao a um bufe bem especial. A temporada vem numa crescente tao divertida e, ao mesmo tempo, melancolica, muito bom!

s01e12 Everything that Rises Must Converge – Cathy vai ao Canada buscar um tratamento alternativo que utiliza picadas de abelhas para fortalecer o sistema imune, junto na viagem seu medico, claro que descrente, que esta passando por problemas pessoais. Em casa, Adam quase sofre as consequencias de uma crise de Alzheimer de Marlene, que nao reconhece o rapaz e quase atira nele. Ao final, uma despedida muito triste de Marlene que se suicida e deixa uma carta para Cathy, muito triste e emocionante, adorava a personagem com seu mal humor, ou humor sarcastico;

s01e13 Taking the Plugue Season Finaleno enterro de Marlene, Cathy descobre que a mesma lhe deixou a casa de heranca, e conhece suas duas filhas, no mesmo enterro, Rebecca comunica Sean que ele ira ser pai, o que o deixa desesperado. Cathy e Paul conversam com Adam sobre o cancer de Cathy e sentem que o guri nao reage naturalmente, nao demonstrando seus sentimentos. Quando Cathy se interna para iniciar o tratamento, Adam mexe em sua bolsa em casa e descobre a chave de um deposito, ao chegar la descobre que a mae havia deixado pacotes de presentes para datas comemorativas como aniversarios, formatura, Natal com datas futuras, claro que isto derruba o guri. Otima serie, somente senti falta da presenca de Andrea nestes ultimos episodios, mas acho que suas pendengas com Cathy ja haviam sido resolvidas. Mesmo assim, Laura Linney esta perfeita em cena, bons coadjuvantes e um texto ora engracado ora dramatico, tudo equilibrado e humano;

The Closer – 6ª temporada:

s06e01 The Big Bang Season Premiere – retorno da melhor série policial atual na televisão, The Closer é uma das minhas series favoritas e, ao lado de True Blood, as melhores desta época do ano (não que a concorrência seja grande!). Em seu retorno, Brenda investiga o assassinato de um bon vivant morto com tiros à distância com uso de um fuzil, a investigação parece levar para uma simples vingança de marido traído, no entanto, o mesmo estava viajando na noite do acontecido. Ao mesmo tempo, Brenda precisa lhe dar com as mudanças de prédio do seu departamento, lindíssimo, diga-se de passagem, e parece que o Chefe Pope vai ser promovido. Nem preciso comentar o que era as neuroses de Brenda com a organização no novo predio, mudando as salas para melhor conforto seu, não esquecendo da gaveta com doces!

s06e02 Help Wanted – já tenho um dos meus episódios favoritos da série e da temporada summer season, pqp!! Que episódio perfeito, tudo funcionou, que grata surpresa a qualidade da série não cair e sempre conseguir criar casos policiais interessantes e surpreendentes junto com o pano de fundo da vida dos personagens. É com certeza a Melhor série policial em exibição atualmente! Voltando ao episódio, temos Brenda tendo que lhe dar novamente com a Capitã Raydor ( Mary McDowell cada vez mais a vontade com a personagem, conseguiu não criar uma antagonista para Brenda, mas sim, uma mulher de forte temperamento e correta dentro da polícia, assim como Brenda), que surge entrevistando Brenda, sem muito comentar o porque, Brenda desconfia que seja pela indicação de Chefe Pope, onde surge uma grande surpresa para mim. Já no caso da semana, à pedido do prefeito, Brenda e equipe investigam o sumiço de uma baba hispânica, consequentemente seu assassinato, e que se transforma num caso de estupro serial de várias mulheres hispânicas que trabalham como baba, para revolta do detetive Sanchez. Mais uma vez, excelente episódio que contou ainda com as participações de Catherine Dent (The Shield) e Titus Welliver (MIB de Lost);

s06e03 In Custody – mais um excelente episódio de The Closer, na evolução do arco, Fritz apóia que Brenda se candidate ao posto de Chefe competindo com Pope, mas ela ainda não decidiu, já Sanchez precisa decidir o que fazer com o garoto órfão que está sob sua guarda. No caso da semana, temos uma aparente suicídio dentro de um carro de uma jovem mãe, o primeiro suspeito era o namorado também viciado, no entanto, as coisas mudam um pouco de rumo quando Brenda descobre que o pai da criança, um músico, está em estado terminal morando com os pais, nem se importa com a morte da sua ex-esposa e estava em briga com ela pela guarda da mesma. Dramático e, até mesmo, pesado pelas consequências das esolhas dos envolvidos;

s06e04 Layover – episódio cômico da temporada, dando uma aliviada na tensão dramática dos últimos episódios, o tenente Provenza e Flynn se envolvem com duas comissárias de bordo sem perceber que, na verdade, ambas estavam envolvidas em tráfico de drogas, dentro do avião, até que comecem aparecer mortes de pessoas que também estavam envolvidas com os traficantes. Na parte mais série do episódio, Brenda revela ao Chefe Pope que a Capitã Raydor havia lhe indicado ao cargo, porém, parece que Pope pouco se preocupa com a concorrência, afinal Brenda não tem um tino político forte. Nem preciso dizer o tamanho das confusões que o tenente Provenza arruma, inclusive, com uso de viagra, hilariante!

s06e05 Heart Attack –mesmo sabendo que o caso policial não dispensava muito conhecimento para preve-lo (participacao de Bruno Campos), admito que achei muito interessante a discussão levantada pelo tema de roubo/trafico de orgãos, no entanto, mais emocionante foi o termino do arco do detetive Sanchez com o garoto Ruben. Vale uma menção extra para o trabalho do tenente Provenza, o veterano G. W. Bailey, que consegue ser hilariante e centrado/profissional conforme o texto do personagem pede. A série esta tendo uma ótima temporada!

s06e06 Off the Hook – que temporada vem tendo The Closer, não me canso de elogiar, aproveitando o arco da temporada sobre a nomeação do Chefe da Polícia da cidade, que deixa Pope alterado com qualquer caso que caia nas mãos de Brenda, que por sua vez, precisa lhe dar com situações diferentes a cada caso. Muito bom esta storyline que, confesso, não sei onde vai dar, acho que Pope deve ficar com o cargo, arriscaria! Já no caso da semana, num descuido de uma ligação a Delitos Graves se envolve com  o assassinato de uma Comissária (no episódio, ela é responsavel pelas liberdade condicionais, pelo que entendi) isto quer dizer, que inumeras pessoas a queriam morta, pra variar, o episódio começa de um jeito e termina de outro, claro que sempre enfatizando a qualidade do elenco e do texto;

s06e07 Jump the Gun – episodio que teve um caso bastante interessante, que nao se mostrou muito obvio, no entanto, o mais legal foram os lances dos bastidor nos poderes da serie, primeiro Fritz se tornou o elo de ligacao do departamento com o FBI, pra surpresa de todos, ja o Chefe Pope esperava que a lista de indicados saisse, ao final, seu nome nao estava incluso, e o de Brenda sim. No caso, um assalto a roubo de banco traz o FBI pra dentro da Delitos Graves, quando dois dos assaltantes foram mortos, e a quadrilha devia ser de 5 membros, o lado divertido foi Brenda tentar descobrir quem era o cabeca da quadrilha, afinal, todos se mostravam estupidos;

s06e08 War Zone – mais um otimo episodio da serie que vem tendo uma excelente temporada, alem do que foi o primeiro episodio apos a premiacao de Kyra no Emmy, coincidentemente, este episodio contou com uma participacao efeitva da atriz que novamente, teve sua autoridade e metodos questionados, desta vez por um militar, participacao de Gary Cole, fazendo frente as decisoes de Brenda quanto a um triplo homicidio de militares recem-chegados do Afeganistao, que poderiam ser encarados como um atentado terrorista. Porem uma das vitimas possui um irmao gemeo que pertencia a uma gangue da cidade e Brenda tentava provar que o crime havia sido por este motivo apesar das negativas do militar. Bom texto e dialogos, ao final, Brenda, normalmente, humana deixa o criminoso numa pior;

s06e09 Last Woman Standing –

s06e10 Executive Order –

The Gates – 1ª temporada:

s01e01 Piloto Season Premiere – série da ABC que aposta no nicho seres sobrenaturais, que o canal ainda não possuia em sua grade, temos vampiros, lobisomens e  Deus sabe mais o que, porém, não conseguiram tirar o ranço ou vício de fazer um drama/sobrenatural/familiar como se fosse Desperate Housewives. Achei tudo um pouco cliche, como a chegada sa família, parecia um episódio de inicio de temporada de DH, o clichê na escola (digno de CW) dentre outras coisas. Não tenho muita expectativa, mas não vejo a série sobrevivendo ao Summer Season, além disso, achei o elenco bem medonho ou devem ser os personagens mal escritos;

Obs: mas como sempre faço com todas as séries que começo a assistir vou dar uma chance com o segundo episódio para ver se o enredo ou os personagens resolvem engrenar;

s01e02 What Lies Beneath – mesmo achando que este 2º episódio deu uma melhorada, o que não significa muito, não dá para acompanhar a série, é muito fraquinha, sem nenhum personagem carismático e com muitos clichês (vampiro, lobisomem, bruxa, algo como succubus?). É um desperdício de uma hora de vida, em tempos no qual ainda acomapanho séries como The Sopranos. Termino por aqui!

The Good Guys – 1ª temporada:

s01e01 Piloto – Jack e Dan ganham uma ocorrência aparentemente banal, sobre a invasão de uma casa (participação de Nia Vardalos) e roube de um umidificador, logo, passa a ser um caso envolvendo traficantes de drogas, assassinos contratados, um cirurgião plástico e um saco de golfe preenchido com o dinheiro da droga. A nova série da Fox em nada inova, aposta num clima retrô de série policial de parceiros completamente diferentes, tanto para render ação quanto comédia, a dupla principal é um acerto, Bradley Whitford está muito bem caracterizado como dan Stark, conhecido como sem noção do departamento, já a Colin Hanks coube o papel de certinho, tentando levar seu trabalho a sério e, ainda, cuidando para que Dan não sai da linha. Não sei aonda a série poderá chegar, como passatempo é legal mas, será que a televisão aberta aguenta mais uma série policial, muito mais lançada agora no summer season?;

s01e02 Baut & Switch – em um caso de aparentemente simples, pedras quebrando janelas, Dan e Jack conseguem descobrir que isto vem ocorrendo repetidamente, na verdade, quebrando a iluminação pública para roubos de carros de colecionadores, isto leva os agentes a trabalharam com outra deteitve Kiersten, ou Kristen como diz Dan, no entanto, uma fonte interna parece estar revelando à quadrilha os passos da polícia. Continua com sua graça habitual, leve, descompromissada e divetida;

s01e03The Broken Door Theory – melhor episódio até aqui, hilário para variar, com Jack gripado passando a virose para todos os personagens com exceção de Dan que tomou a vacina. No caso da semana, eles investigam um roubo na máquina de doces de um hotel e acabam parando numa investigação de homicídio e  um cafetão perigoso;

s01e04 To Dim Knight – sabem que já estou me acostumando com a série, seu humor rápido com pequenas tiradas, seu visual retrô e Jack penteando seu bigodinho medonho. O roteiro continua usando a fórmula que criou como se estivesse na 5ª temporada, situações abrem o episódio, retornamos no tempo, temos mini-flashbacks explicativos, e um caso sempre banal ganhando dimensões. Aqui, a dupla vai investigar o envenenamento de cachorros num bairro e acaba se transformando numa caça a traficantes, transportadores e produtores de drogas, um verdadeiro circo;

s01e05 $3,52 – Stark estraga o caso no tribunal de um traficante que havia sido preso (Gregg Henry), ao forçar o depoimento de uma testemunha sob ameaça de uma bomba, para tentar contornar o estrago ele e Bailey vão atrás do suspeito que tentará vender um tijolo de heroína para outro traficante na fronteira com o México, episódio na média da temporada cheiod e mini-flashbacks reveladores;

OBS: devido algumas boas series, este guilty pleasure ficou para tras! Para por aqui com ele;

The Hard Times of R J Berger – 1ª temporada:

s01e01 Piloto Season Premiere – sitcom da MTV americana que lembra um pouco a série da HBO, Hung, mas aqui temos um adolescente nerd, clichê do High School americano, com seu amigo gordo, uma menina apaixonada por ele bem bizarra, pais diferentes, e uma paixão platônica, que obviamente, namora o atleta da escola, mas RJ Berger tem um detalhe que os demais até então não conheciam, o adolescente é bem dotado. Série bem humorada sobre as desventuras deste grupo, com este “pequeno” detalhe do personagem, tinha tudo para ser freak e sem graça em função dos cliches ambulantes, no entanto, parece que acharam o meio termo, continuo conferindo;

s01e02 Yes We Can’t – como o departamento de informática caindo de tão velho, RJ Berger resolve pedir para o conselho estudantil verba para melhorá-lo. no entanto, quem comanda ele é Max, namorado de Jenny, e, obviamente, ele não aceita o pedido de RJ e ainda tira sarro, assim, RJ resolve se unir aos demais freaks e bizarros para concorrer para o Conselho Estudantil da escola. Surpreendentemente, a série continua num ritmo bastante agradável, se dividindo entre piadas clássicas de sitcom com as inumeras referências ao “talento” de RJ, muito bem defendido pelo ator Paul Iacono;

s01e03 The Berger Cometh – episódio no qual RJ (arajei, como diria a professora), ganha o papel central numa pea teatral da escola para ficar perto de Jenny, a mocinha, a peça é um musical misto de Crespusculo com Amor, Sublime Amor, de uma tosquice que assusta. Porém para alegria de RJ ao final tem uma cena de beijo, no entanto, seu “amiguinho” fica muito animado gerando uma sequencia hilária! Mais engraçada ainda é o comportamento dos pais de RJ, a sequencia inicial do episódio com RJ indo ao quarto dos pais pedindo menos barulho é uma das melhores cenas cômicas que vi neste ano. A melhor surpresa deste Summer Season;

s01e04 Here’s To You, Mrs. Robbins – episódio menos engraçado da série até aqui, ficou mediano, a trama quis mostrar a amizade de Miles e RJ, para isto entra um fator que faz eles brigarem, o aniversário de 16 anos de Jenny, que convida somente RJ, assim ele resolve trabalhar fazendo bicos nos vinzinhos para comprar um presente. Mesmo não sendo muito engraçado, o episódio nos remete ao clássico filme de Dustin Hoffman, A Primeira Noite de Um Homem, temos a cena da mãe de RJ e a máquina da lavar, hilária!!

s01e05 The Rebound – logo no início do episódio vemos Jenny brigando com Max, ou melhor, terminando com ele em virtude de uma traição, RJ se anima todo, afinal Jenny ainda o convida para estuda na sexta à noite, dia do jogo de basquete do time da escola no qual Max joga. Porém, RJ descobre que o técnino armou para MAx afinal ele não erra as cestas quando está brigado com Jenny por isto armou para ele. E agora, RJ conta a verdade para Jenny ou aproveita o momento de carência da amada. Mais um bom episódio da série;

s01e06 Over the Rainblow – os pais de RJ são que tem da mais sem noção nas comédias hoje em dia, estão no páreo com Phill de Modern Family, primeiro o pai dá um conselho para o filho ao ver que ele tem fotos de Jenny, ele diz que “filho você tem que montar em alguns carangos antes de pilotar uma Ferrari”, depois é sua mãe que se empolga com o câmbio do carro ao lembrar de uma antiga paquera da juventude. Alem destas sequências, tivemos a entrada de uma nova personagem, vizinha de RJ, que surge como interesse para o rapaz, seu “carango”, no entanto, ela é do Clube de Celibato, o que Miles prontamente se lembra que fazem uma “festinha” bem colorida nas suas reuniões (hilária a sequência de explicação);

s01e07 Tell and Kiss – muito bom episódio, começou com mais uma cena sem noção dos pais de RJ, ainda na frente de Miles, sobre como RJ devia fazer para conseguir uma punheta da namoradinha. Além disso, no episódio vimos as consequências de um boato na escola para tristeza/alegria de Miles que é desafiado numa luta por uma garota. Impressionante como a série consegue ter piadas infames, como o pêlo ruivo, e ainda demonstrar um carinho pelo personagem principal ímpar, parece um produto da turma de Judd Apatow (O Virgem de 40, Superbad, Ligeiramente Grávidos);

s01e08 Nerds Gone Wild – os pais de RJ saem em viagem, para curtir um evento com casais europeus, diga-se de passagem!, e Rj fica sob a guarda de uma babá, só que uma babá gostosa, e aí RJ resolve tentar se dar bem, porém, Miles quer dar uma festa aproveitando a casa vazia de RJ, como todos sabemos isto não irá dar certo, porém ficamos com a imagem de Miles com a garota obsessiva de RJ dando uns pegas e vomitando em todo mundo, claro que utilizando o artificio de uma animação;

s01e09 It’s All About the Hamiltons – ainda aguentando as consequências do episódio passado, tanto ele quanto Miles, RJ é chamado na diretoria (participação de Matt Lauria) e acusado de fazer uma festa com alcool, ele ainda toma aspirinas na frente do diretor que acha que são drogas, acaba indo parar na detenção, onde conhece uma trupe mais barra pesada, tipo uns rappers. Aproveitando seus novos amigos ele acaba pedindo para darem um jeito no namoradinho de Jenny, o que gera uma grande confusão de mal entendidos. Além disso, tivemos Lily tentando entrar para as cheersleaders, hilario seu jeitinho!;

s01e10 Behind Enemy Lies – o episódio começa com RJ levando uma surra do namorado de Jenny pelo prego no dedo, para conseguir melhorar sua imagem com Jenny, ele resolve ajudá-la numa prova da escola, para isto ele e Miles pensam em roubar o gabarito na casa da professora, e contam com a ajuda do doente irmão de Miles, um fanático do exercito que foi pra Guerra. O legal da serie é que sua trama pega idéias de inúmeros filmes teens e consegue explorar dentro do universo da serie de maneira acertada, mesmo assim, aqui faltou um pouco mais de humor dentro do roteiro;

s01e11 Lily Pad – chegou a semana do famoso baile da escola, como Miles e RJ sabem que nao vao conseguir muita coisa, RJ aceita a pressao de Lily e diz que ira com ela para ao baile, porem, num ultimo momento, Jenny rompe com seu namorado e pede para RJ ir com ele como amigo, obvio que ele aceita e ai como falar com lily. ja Miles tenta convidar inumeras gurias e acaba dando sorte na ultima tentativa, a guria que bateu nele no final da aula;

s01e12 The Right Thing Season Finaleme surpreendi com a parte dramatica da serie nesta season finale, e nem tudo envolvia o atropelamento da Lily, segunda vez que a serie continua a trama em episodio s seguidos. Era o dia do baile e RJ fica bastante abalado com o acidente de Lily que esta no hospital, por insistencia de Miles, eles saem e buscam Jenny e quando chega a hora de Miles pegar sua garota, a guria diz que era uma pegadinha que ela iria com ele, assim, no caminho Jenny que havia brigado com seu namorado e Miles estao na fossa total. No baile, Miles toma um porre e diz algumas verdades no microfone e quando Max tenta bater em RJ lhe avanca e fica dando porradas no saco dele, hilario. Ao final, RJ vai mesmo ao hospital onde ele e Lily passam a noite juntos, no entanto, no momento, em que ele vai embora parece que a guria morreu, sera? Boa temporada, uma surpresa do midseason!

The Sopranos –  continuação da 3ª temporada:

s03e04 Fortunate Son: retornondo a série, espero acabá-la neste summer season, Chris é aceito pela máfia, Tony tem novos ataques de pânico e com isto temos a oportunidade de vê-lo relatar parte de sua infância. Meadow continua a questionar Carmela sobre o comportamento de Tony com seu namorado. Ao final, vemos AJ, treinando futebol, também ter um desmaio, será genético os ataques de pânico?;

s03e05 Employee of the Month – mesmo sabendo de antemão do evento dramático do episódio, o estupro da dra. Melfi, que acredito que repercutirá durante toda a temporada, o mesmo não deixou de ser chocante, uma cena sempre forte e violenta, muito bem defendida por Lorraine Bracco, psicóloga, logo tenta “digerir” os acontecimentos de maneira racional. Além disso, surge mais uma mafioso na cidade, o que será que irá acontecer?;

s03e06 Another Toothpick – tivemos a primeira sessão de Tony com Carmela com a dra. Melfi, onde somente mencionaram o “acidente” da psicologa. O episódio centrou-se na constatação que a velha geração de mafiosos estão morrendo, inclusive, o Tio Junior revela e resolve tratar um cancêr que lhe foi diagnosticado. Na casa dos Sopranos, sem querer Meadow leva o abajur que tinha a escuta no porão da casa;

s03e06 University – o relacionamento de Noah com Meadow começa a apresentar problemas quando a colega de dormitorio de Meadow, vinda do interior, começa a surtar por diversos problemas, já Ralphie (personagem xarope do ótimo ator Joe Pantoliano) começa a ter problemas com seus amigos e causa um grande transtorno para Tony ao brigar e matar uma prostituta do Bada Bing, inclusive, Tony bate em Ralphie;

s03e07 He Is Risen – a tensão entre Tony e Ralphie se torna palpável, com outros mafiosos se envolvendo para apaziguar as coisas, é Ação de Graças, sendo inclusive, Carmela mandada a desconvidar o casal Ralphie e sua esposa. Já Meadow começa a sair com Jackie, garoto que Tony tem evitado que entre na Máfia, a pedido de seu pai, lembrando que ele é enteado de Ralphie. Tony conhece Gloria, paciente de dra. Melfi;

s03e08 Second Opinion – o episódio volta a centrar no Uncle Junior, que ainda tem um prognóstico duvidoso mesmo após a cirurgia, pode precisar de quimioterapia ou não? Claro que quando o médico do Uncle Junior não lhe dá muita atenção Tony dá um jeito para isto se modificar. A outra storyline do episódio vemos Chris penar nas mãos de Paulie, que parece ter pego no seu pé sem maior propósito; Eu me perdi um pouco nos episódios, olhando muitos em seguida mas acredito que tenha sido aqui que vemos Carmela consultando um psicologo que lhe diz algumas boas verdades, como não querer tê-la como sua paciente para ganhar parte do dinheiro sujo da família, forte, muito boa cena;

s03e09 The Telltale Moozadell – episódio centrado em AJ e Jackie Jr. Tony continua vendo Gloria, se envolvendo cada vez mais, AJ acaba se envolvendo em vandalismo na escola e, para surpresa de Carmela, não punem o garoto com muita rigidez (por que será?), já Tony aprova o namoro de Jackie e Meadow, no entanto, ainda não notou que o rapaz não está tão afastado dos negócios da família como queria, está envolvido em distribuição de drogas e já anda armado;

s03e10 To Save Us All from Satan’s Power – episódio que se passa na época de Natal, fez Tony e os demais se lembrar da traição de Pussy, no entanto, todos sentem saudade, como registrado em pequenos flashbacks, isto quase faz Tony ter um novo ataque. Para piorar Tony pega Jackie Jr. no Bada Bing com uma stripper e acaba, obviamente, espancando o guri, e para piorar, depois em sua casa diz que ainda não pensou no que fazer com ele, mas ainda não contou nem para Carmela nem para Meadow;

s03e11 Pine Barrens  – excelente episódio da série, focado em algumas storylines que vem sendo apresentadas, como Meadow descobrindo uma traição de Jackie Jr., Tony descobre que o gênio de Gloria é genuinamente italiano, tenta conversar sobre ela com a dra. Melfi, porém o melhor do episódio é Paulie e Chris indo atrás de uma cobrança, fazendo um favor para Tony, no entanto, as coisas saem errado e Paulie acha que matou o cara, parente de um outro mafioso o que faz com que tentem se livrar do corpo mas, ele não morreu e sai correndo por uma floresta em pleno inverno, fazendo com que Paulie e Chris passem a noite a sua procura;

s03e12 Amor Fou – episódio centrado nos coadjuvantes que mexeram com a temporada, primeiro, Gloria mostra a Tony porque dela frequentar o consultório da dra. Melfi, uma mulher bastante obsessiva com sérios sinais de loucura e neuroses, no entanto, Tony coloca um ponto final na relação e ameaça Gloria para não se aproximar de sua família; já Jackie Jr. mostra o tamanho de sua estupidez ao se juntar com uns amigos e tentar assaltar uma banca de jogatina, no entanto, no contava que lá estivesse Chris e Furyo, que até leva um tiro, assim Jackie é obrigado a fugir para não morrer, porque nem mesmo Ralphie ou Tony podem ajudá-lo agora;

s03e13 Army of One Season Finalena season finale da temporada acompanhamos o desenvolver dos personagens assim que Jackie Jr. é assassinado, deixando as mulheres da série perplexas, como Meadow, Tony resolve ser mais firme com AJ que acabou de ser expulso do colégio por roubar uma prova junto a um amigo e acaba por inscrevê-lo numa escola militar, o que causa muitas brigas com Carmela. Ao final temos uma sequência belissima com Uncle Jr cantando italiano a capela dentro do restaurante! Para mim até aqui a melhor temporada da série!

_________________________________________________________________________________________________________

s04e01 For All Debts Public and Private Season Premiereem seu retorno para a quarta temporada, a trama continua de onde havíamos parada, notando uma certa inclinação para o personagem Christopher, que no episódio, ganha destaque ao Tony pedir para ele acompanhá-lo nas tarefas diárias, mesmo não gostando muito, porém, Chris recebe um “presente” de Tony, a indicação do policial que havia assassinado seu pai. Já Carmela, percebe que de um momento para outro pode perder Tony e ficar a ver navios no que se refere sua família e cobra uma solução para Tony. Pauloe ainda está preso e Uncle Junior acaba abrindo a boca demais para uma funcionária da clínica e seus encontros não poderão mais ser naquele lugar;

s04e02 No Show – com a prisão de Paulie, Chris ganha campo no comando do grupo apesar de ainda encontrar dificuldades internas de chefia, Adriana descobre a verdadeira identidade de sua amiga infiltrada quando o FBI lhe pressiona. Já Tony enfrenta uma crise em casa quando Meadow resolve ir para a Europa parando com a universidade para desespero de Carmela. Ótimo episódio com muitas storylines ocorrendo ao mesmo tempo e ótimos diálogos, pra variar!

s04e03 Christopher – episódio centrado na discussão entre o mérito ou não do Dia do Colombo, o navegador italiano, porém a comunidade indígena-americana prega um boicote a homenagem ao navegador. Enquanto isto, Bobby perde sua mulher e Tony desconfia que há algum vazamento no seu grupo. Ralph pensa em assumir Janice, no entanto, ela se arrepende;

s04e04 Weight – chegamos naquele episódio que eu esperava desde que observei como Johnny havia ficado puto com a piada sobre o tamanho de sua mulher, virou questão de honra! Então, logo no começo do episódio já o vemos espancando um funcionário de Ralph, o que acaba gerando um desconforto entre a família Soprano e sua, que chega ao limite com suas atitude irredutível. Tanto isto eh verdade que sua morte chega a ser permitida para terminar a intransigência que interferiria nos negócios. Alem deste clima, muito bem trabalhado pelo roteiro, vemos uma estranha aproximação entre Carmela e Furyo;

s0405 Pie-O-My – episódio centrado em corridas de cavalo, no caso, o cavalo que a turma de Tony e Ralph se envolve eh o nome do titulo do episódio, claro que envolvendo dinheiro e algumas pressões, já Carmela pensa no futuro da família e insiste para que Tony invista o dinheiro deles.

s04e06 Everybody Hurts – excelente episódio que trouxe Tony novamente com problemas psicológicos após descobrir que Gloria se suicidou, ele logo tenta tirar satisfações com a dra. Melfi, Carmela apresenta uma amiga sua para Furyo, Artie tenta intermediar um empréstimo para o irmão de sua funcionaria e se da mal, obviamente. Quem ganha destaque também eh AJ Jr. que se mostra bem diferente da sua irmã ao se mostrar bastante natural com a fama de seu pai para com os amigos (notem a participação do jovem Paul Dano) e sua namoradinha;

s04e07 Watching Too Much Television – o episodio tem duas forte linha de narrativa, na primeira, Adriana ve num episodio de televisao que a esposa nao pode depor contra o marido e isto faz com que tenha uma conversa serie com Chris sobre casamento, incluindo dizer-lhe que tem problemas para engravidar. Ja Tony e Ralph junto aquele vereador fazem uma fraude imobiliaria num bairro humilde. Paulie eh solto da cadeira e Furyo tenta se afastar de Carmela, alem disso, o vereador conta a Tony que esta junto com Irina, ex-namoradinha de Tony. Muito bom;

s04e08 Mergers and Acquisitions – episodio centrado em Paulie e Tony, enquanto o primeiro precisa lhe dar com sua mae que no asilo que vem sendo deixada de lado pelas antigas amigas, o que faz com que Paulie recorra as filhos de velha que isola sua mae, ja, Tony ainda envolvido com Pie-O-My, conhece a nova namorada de Ralph, que logo se envolve com ele, mais uma mulher louca na vida do personagem;

so4e09 Whoever Did This – confesso que um episodio muito aquem do que eu esperava, ate porque, como nao acompanhei spoilers da serie, nao sabia que Ralph morria dentro da serie, esperava isto pela personalidade do personagem, um chato de galocha de marca maior, mas nao esperava que fosse pelas maos de Tony, principalmente, num episodio onde vimos que seu filho sofreu um acidente com um amigo numa brincadeira de arco e flecha, assim, vimos que ele ja teve uma familia, o que parece que faz diferenca entre ele e o Tony, por exemplo. Ao informar Ralph que Pie-O-My morreu num incendio e Ralph comeca a insinuar que poderia ter ocorrido pelo seguro que eles fizeram, dando a entender que ele ocasionou, Tony perde a cabeca e ataca o mafioso impiedosamente, numa cena arrepiante, ao final ele morre e Tony pede pra Chris lhe ajudar a encobrir e se desfazer do corpo, cortando maos e cabeca e desovando em diferentes lugares. Como sera que isto sera encarado daqui pra frente?

s04e10 The Strong, Silent Type –Tony e Chris agem como se nada houvesse ocorrido no episodio anterior e plantam teorias sobre o sumico de Ralph, mesmo assim, Tony ainda sente culpado, principalmente, por seu cavalo ter morrido. No entanto, a grande atracao do episodio foi o momento intervencao com Chris, onde todos da familia expuseram o que o vicio em heroina estava afetando-o, mesmo contrariado, o mafioso foi obrigado a ser internado, muito bom!

s04e11 Calling All Cars – episódio que ficará marcado pelo primeiro (?) rompimento entre Tony e a dra. Melfi, afinal Tony não vê mais como a terapia possa ajudá-lo, assim se despede da dra., e vai atá Miami para conversar com o filho do Carmine que está atrapalhando seus negócios, já Janice tenta a todo custo entrar na vida de Bobby, que comeca a notar comportamento estranho em seus filhos após a perda da mãe/esposa;

s04e12 Eloise – chegamos ao ápice do romance platônico entre Carmela e Furyo que, sofrendo com o romance proibido resolve ir embora, assim Carmela começa a somatizar na sua saúde, ficando doente, já Paulie nota que não possui a importância que imaginava frente à familia Carmine e, para piorar, se envolve com as amigas da mãe do asilo e isto rende uma situação constrangedora;

s04e13 Whitecaps Season FinaleSENSACIONAL!! Que final de temporada irrepreensível. O ques estava sendo pintado desde o início da temporada ocorreu quando Irena ligou para Carmela e disse que TOny estava saindo com ela e, agora, havia lhe trocado pela prima sem perna, foi a gota d’água para Carmela que pede a separação de Tony, que há poucp havia comprado uma casa com pier para a família. Além disso, vimos de Johnny Stack estava insistindo com Tony para matar Carmine, no entanto, eles chegaram a um acordo antes disto, e não esquecendo que Chris acaba da sair da clínica de reabilitação. O episódio quase todo centrado no relacionamente entre Carmela e Tony foi de um primor como há muito não via em séries/filmes, não é a tona o sucesso da série como uma das melhores de todos os tempos. Que roteiro! Que elenco. Para mim a melhor temporada até agora, gostei de todas a storylines, com especial atenção a tensão entre Tony e Ralph, só comecei a achar que o papel da dra. Melfi ficou meio de lado, talvez com Tony separado no início da nova temporada isto mude;

True Blood – 3ª temporada:

s03e01 Bad Blood – gostei bastante da premiere de TB, achei muito melhor que a anterior, as storylines parecem mais promissoras, temos Bill envolvidos com os lobismones, Eric e a rainha Sophie e seu tráfego correndo risco de ser descoberto, Sam procurando sua família, Jessica não sabendo se livrar de sua “comida”, Sookie procurando por Bill, Jason não conseguindo voltar ao normal após matar Eggs (“conscience off… dick on…”, melhor tirada do episódio!), a única decepcção ficou por conta da Tara deprimida, achei muito chato, ainda bem que parece que surge um vampiro para atormentá-la nesta temporada, pode ser sua virada. Além de tudo, a série continua provocativa, com corpos nus, diálogos ambiguos, a vampira Pam como elenco regular, com ótimas tiradas, e uma hilária cena de insinuação sexual entre Bill e Sam;

s03e02 Beautifully Broken – impressionante como as storylines da temporada estão se delineando rapidamente, e parecem todas promissoras, talvez a exceção ainda seja Tara pois não nos foi mostrado quais as intenções do vampiro Franklyn. Sookie vira protegida de Eric, que já esteve na caça de lobisomens em outros tempos (bons flashbacks com Godric), Sam foi sequestrado a mando do Rei do Mississipi, que trabalha junto com lobisomens, e parece se anunciar uma guerra! Jason com as melhores tiradas para variar (existe Pé Grande? Papai Noel?). Uma das coisas que mais gosto da série é a atenção aos detalhes, observem o cuidado do roteiro com a limpeza da casa de Sookie, que estava uma baderna, e o que dizer da mansão do Rei de Mississipi e o suculento cardápio. Muito bom!;

s03e03 It Hurts Me Too – apesar de ainda estar seminando as storylines da temporada, acho que o ritmo já podia estar mais intenso, o que salva a série em episódios fillers, são as bizarrices, aqui começou com o tiro a la Matrix e terminou com uma transa a la O Exorcisto, com giro de pescoço, weird!! No mais, vimos Franklin levar Tara à loucura e ser o responsável pelo sumiço do corpo de Jessica, já Lafayette ganha um presentinho de Eric, e Eric manda um guarda-costas lobisomem para Sookie ir ao Mississipi atrás de Bill;

s03e04 9 Crimes –o problema de TB ter várias storylines se encontra um algumas serem muito mais interessantes e melhores escritas que outras, no caso ando dispensando Sam e sua bizarra família, Jason ainda me diverte pelo menos, já através de Sookie e Alcide somos apresentados ao universo dos lobisomens, inclusive com ritual de transformação. Bill se juntou à dupla Lorena e Russell, com direiro a orgia vampírica e, como nem tudo estava perdido, Franklin entrou forte na série para salvar Tara do ostracismo, excelente personagem, mas que ainda não disse a que veio;

s03e05 Trouble – voltando a entregar um ótimo episódio, principalmente pelo encontro do pessoal na cidade do Rei Russell, que ainda hospeda meio elenco, o que foi Franklin mandando um sms para Lafayette (de namorarinho), hilário, só Jason conseguiu me fazer rir assim antes em TB, além disso, o crazy vampiro anda querendo transformar Tara. Com tudo indo meio no ritmo da temporada, devagar, ao final temos um excelente encontro entre Sookie, Bill, lobisomens, Russell e o poder de Sookie sendo acessado novamente, para alegria de Russell. Ainda no episódio tivemos um momento flashbacks que revelou que Russell deve ter sido o responsável pela morte dos pais de Eric, quando este ainda era um viking, promete!

s03e06 I Got a Right to Sing the Blues – Rejeitada por Eric, Sookie teme que o pior aconteça com Bill, cuja sorte está nas mãos de Lorena. O romance de Jason com Crystal atinge um obstáculo, assim como o de Lafayette com Jesus. Alimentada por uma noite de paixão, Tara executa um desesperado plano para impedir os avanços de Franklin. Após revelar o seu grande plano a Eric, Russell faz uma visita a Louisiana para começar a executá-lo, retorna Evan Rachel Wood como Rainha. Em Bon Temps, Tommy encontra dificuldades em deixar o ninho familiar. Apesar de investir alguns minutos nas demais storylines, este episódio focou principalmente no pessoal do Mississipi, Sookie sendo entrevistada pelo Rei Russell, Bill sendo torturado por Lorena. O ritmo melhorou e a trama parece estar voltando aos trilhos;

s03e07 Hitting the Ground – nada como um corte de elenco para dar uma agitada nas coisas, somente neste episódio 3 personagens encerraram suas participações, alguns, inclusive, foram surpresa para mim. A série parece mesmo que irá focar a origem de Sookie, que agora tem até mesmo uma prima, importanto serva da Rainha, assim Eric também descobriu qual é o segredo! Pelo jeito, deve mesmo ser uma fada, ainda não foi explicitado, mas não deve fugir disto, bizarrice total!! Além disso, tivemos Rei Russell comandando geral, Bill quase morto, depois Sookie quase morta e por aí vai! bom episódio;

s03e08 Night on the Sun – o que parecia ser um episódio mais calmo e tranquilo depois dos eventos do episodio passado, ledo engano, no início tivemos interessantes diálogos sobre o amor de Bill e Sookie, com direito a rompimento e tudo, no entanto, no momento que Russell resolveu ir atrás de Sookie e deixou Eric com Talbot, mais óbvio impossível, e os lobisomens invadindo a casa de Sookie o episódio novamente surpreendeu pelo eventos e bizarrice. Além disto, Jason novamente se mete numa furada, Sam possivelmente se incomodará muito com o irmão e a, aparente calma, storyline de Lafayette pode ter alguma surpresa nos próximos episódios. Mais um episódio de sangue e sexo!!

s0309 Everything is Broken – a famosa Liga dos vampiros deu carta branca para a vinganca de Eric, mesmo sendo por debaixo dos panos, no entanto, isto faz com que Russell declare uma guerra em plena televisao ao vivo numa das sequencias mais bizarras e divertidas da historia da serie, genial! As demais storylines nao andam rendendo muito , uma pena para Jason e Sam, que estao perdidos em seus respectivos arcos, porem Sookie que eu gosto muito tem rendido mais nesta temporada;

s03e10 I Smell a Rat – episodio nao tao bom quanto o anterior, ate porque se ocupou em trabalhar todas as storylines da temporada, sinal que exageraram um pouco nesta temporada. Finalmente, Jason revela a verdade sobre o tiro em Eggs para Tara e Sookie, Sookie tambem teve sua revelacao por Bill que lhe disse qual seria sua origem (uma fada). No entanto, o que mais me despertou curiosidade foi a postura de Eric revelando que Bill mente para Sookie, achei estranho e instigante, ja Russell resolveu se despedir de Talbot de uma maneira bem bizarra a la True Blood!

s03e11 Fresh Blood – as vesperas do ultimo episodio, esperava que a trama ficasse mais redondinha e perdesse menos tempo com subtramas como Jason e Tara, claro que a revelacao de Jason haveria de repercurtir, o Sam com crise de consciencia tambem nao resolveu muita coisa, ainda bem que tivemos Jessica e Hoyt novamente, discutindo relacao, e o namorado de Lafayete, tem cara de storyline pra proxima temporada, ta tudo tao em aberto. Claro que a melhor parte ficou com Eric, Sookie, Bill, Russell e Pam, sim com as melhores tiradas, o que vai acontecer fiquei interessado, mas confesso que o embate me pareceu meio anti-climax demais , esperava algumas cenas mais chocantes ou surpreendentes;

s03e12 Evil is Going On Season Finale – muito aquém do que poderia ter sido, pareceu uma season finale qualquer sem uma sensação de término, tivemos coias boas e coisas muito ruins, claro que mesmo assim, continuo gostando da série, mas como série de tevê a cabo acho que Alan Ball precisa equilibrar melhor as bizarrices com as tramas dos personagens;

United States of Tara – continuação da 2ª temporada:

s02e03 The Truth Hurts – Tara não conta para ninguém sobre o retorno de Buck, e tenta terminar a relação que ele criou com Pammy. Max consegue a compra da casa mas, enfrenta problemas com o cosntrutor, Kate cada vez está mais fascinada com Lynda Frazier e Marshall continua numa relação mais intima com Courtney. Ao fina, Pammy revela a todos numa pista de gelo que está apaixonada por Buck/Tara, revelando o segredo de Tara;

s02e04 You Becoming You – Tara pede desculpas a Max pela mentira e ele pede para ela ir buscar ajuda terapeutica novamente, ela acaba conhecendo atraves dos vizinhos um nome de uma nova psicologa; Marshall vai até as ultimas com Courtney e se revela gay,  ao pai . Ao final uma surpresa, Max descobre um novo alter-ego de Tara, uma psicologa!

s02e05 Doin’ Time – agora Max precisa lhe dar com o novo alter ego de Tara, antes, acaba sendo preso pela acusação de agressão, daquele cosntrutor em episódios anteriores, Charmaine revela para Tara que o filho que espera não é de seu noivo, o video de Kate como a personagem Lynda começa a fazer sucesso. Max resolve conversar com Shoshana, se abrir, sem Tara saber (!). Ainda não tenho certeza se este formato de Tara surgindo junto aos alters é interessante, mas está sendo muito usado nesta temporada, qual será o mistério do passado de Tara que a casa parece querer revelar;

s02e06 Torando – episódio evento de Tara? adicionaram um tornado na trama para unir todo elenco num mesmo ambiente, com verdades sendo reveladas a todos, inclusive a paternidade do bebê de Charmaine, e nos é apontado algo sobre o passado das irmãs que pode ter relação com a casa ao lado. Antes mesmo do tornado, Max tem uma conversa franca com Shoshana; Marshall não consegue se livrar de Courtney e Kate posa com sua personagem numa feira temática;

s02e07 Dept. of Fucked Up Family Services – Marshall precisa da ajuda dos amigos para dar a real para Courtney, no entanto, a menina não se flagra e continua atormentando ele, num momento de explosão, o personagem revela para toda família, que está arrumando a casa para receber um assistente social em virtude do ataque de Max ao empreiteiro, o que pensa de cada um, com isto, Tara que estava como Alice se rebela como Gimme e sai pulando pela casa e precisa ser trancada. Assim, Charmaine posa como Tara para o assistente, detalhe, neste episódio Neal descobre que o filho de Charmaine é dele. Muito bom este episódio, que funciona quase como um episódio duplo;

s02e08 Explosive Diorama – Kate começa a ter ciúmes em função da amizade de Tara com Lynda, que apoia a arte de Tara. No entanto, Kate resolve atender os pedidos de seus fãs em troca de presentes. Charmaine se surpreende com a atitude de seu noivo que aceita a gravidez dela sem ser seu filho. Ao final de exposição, Max se irrita com a atitude de Tara e resolve sair para beber e acaba se batendo com Pammy;

s02e09 The Family Portrait – ainda na onda artística, Tara tenta se acertar com Max, em um momento de sinceridade seu, revela que transou com Pammy, que ainda no episódio tentou um novo contato com Max. O noivo de Charmeine pede para ele conseguir que Neal assine uns documentos abrindo mão de seus direitos paternais sobre o bêbe, Kate, em meios a alguns fãs bizarros, recebe o convite  de um cara aparentemente legal;

s02e10 Open House – chegou o momento de tentar vender a casa que Max reformou, e que ele não quer vender para Charmaine e o noivo, antes disso, Charmaine pede para sua mãe ir lhe visitar pois Tara quer lhe perguntar sobre Mimi, que sua mãe a principio não sabe quem é, se é uma babá ou outra coisa, assim meio revoltada surge Alice, toda vestida de preto na tarde do “open house”, acabando com a visitação e soltando algumas verdades para a família;

s02e11 To Have and to Hold – em rumo ao final da temporada, Tara resolve carregar Charmaine, às vésperas do casamento, ir conhecer Mimi, ao chegar ao local, Tara reconhece a casinha que havia montado para a exposição, e logo, descobre que ela e Charmaine estavam num abrigo para adoção, detalhe para reparar em Mimi como inspiração para Alice. Ainda na sequência, ao surgir o parceiro de Mimi, vemos prontamente T. assumir, e atacar o velho, será este o indício de abuso sexual? e para fechar com chave de ouro, nesta crise, surge Franguinha, nova personalidade de Tara, seu apelido de criança, então Tara começa a se comportar como uma garotinha de 5 anos, ou algo parecido. Ainda no episódio, vemos Marshall apaixonado por Lionel, seu amigo gay, Kate saindo com o rapaz que é ricaço mas, muito perfeito para meu gosto, deve haver algum problema aí!

s02e12 From This Day Forward Season Finalechega o dia do casamento de Charmeine e, antes da cerimônia, seu noivo percebe a loucura que é sua vida e desiste de casar-se em pleno altar, Tara já se apresenta como Franguinha (adorei Charmaine dizendo que era para um video no YouTube), Marshall e Lionel meio que se acertam e Kate nota que seu namorado é meio preconceituoso e republicano e manda ele dar umas voltas. Ao final o melhor, ao questionar seus pais, Tara descobre que quando sua mãe se casou com seu pai ele já tinha um filho, meio irmão delas, que em determinada época foi morar com eles e, por isto, ela deixou as meninas naquele orfanato/casa. Noticia bastante interessante para as descobertas passadas de Tara, que família mais disfuncinal, hein? Boa temporada, com ritmo meio lento, desenvolvendo bem cada storyline de cada familiar, sem ficar excessivamente focado nas personalidades de Tara, por isto achei uma temporada supeior à primeira;

V – continuação da 1ª temporada:

s01e07 John May – Georgie continua prisioneiro na nave-mãe dos V, assim a equipe resolve ir atrás de John May criador da 5ª Coluna, encontram seu enteado e descobrem que os V também estão atrás dele, Anna pede para Chade divulgar o plano de entrevistas para moradores humanos na nava-mãe, no entanto, ele desconfia do perfil dos escolhidos; Valerie descobre que Ryan esconde coisas num cofre e, pelo jeito, foge de casa;

s01e08 We Can’t Win – Chade e Anna estão em Genebra, na Suíça, para uma reunião sobre energia Nações Unidas, onde Anna vai apresentar uma nova tecnologia para o mundo. Enquanto isso, Erica descobre que os V estão investigando membros  da quinta coluna e eliminando-os. Estou indo devagar com os episódio de V, ainda em dúvida se acompanho até o final ou não, acho a série muito irregular e um pouco cafona, não consegue me transmitir tensão, mistério e nem ao menos torcer pelo personagens, com exceção de Erica, claro que carisma conquistado da época de Lost;

Obs.: como a série não conseguiu me prender o suficiente, apesar de adorar Elisabeth Mitchell, largo a série por aqui!!

Warehouse 13 – 2ª temporada:

s02e01 Time Will Tell – retornamos exatamente do ponto onde terminou a primeira temporada, com MacPherson fugindo do Depósito levando consigo uma importante pessoa, que mais tarde descobrimos ser H.G. Wells, na verdade uma mulher, a atriz inglesa Jamie Murray (eterna lila de Dexter), que deve assumir como antagonista da série, afinal, MacPherson se foi. Gosto do tom aventuresco da série, cheia de referências a lendas, mitos e ciência, é um bom passatempo, além disto Pete continua com um timing cômico bem legal, principalmente, junto a Claudia, agora do elenco regular. Claro que a maneira de deixar Leena como mocinha soou um pouco demais, mas tudo ok!

Obs.: pelo meu obvio desinteresse, não sinto e menor falta da série ou mesmo do personagens, deve significar algo, estou largando a série neste ponto!!


%d blogueiros gostam disto: