Séries 2010/11 – Fall Season (Set/Maio) *finalizado

E mais uma temporada se inicia para os série maníacos, minha idéia nesta temporada é ser mais seletivo quanto a minhas escolhas, ando vendo muita série meia boca (quem mandou gostar de séries policiais!!) e, sinceramente, acompanhando The Sopranos, fica difícil não comparar com as demais. Assim, vou manter minha expectativa baixa para ser surpreendido e, quem sabe, vivenciar a temporada de 2004 quando surgiram na mesma temporada séries como Lost, Desperate Housewives, Grey’s Anatomy e House. Boas séries e ótimos episódios para todos!

Obs.: as séries iniciadas no Summer Season 2010 permanecerão comentadas naquela página para deixar os comentários dos episódios mais organizados!

Obs.2: erros de acentuacao se devem a configuracao do meu teclado, ok? Nao desaprendi a acentuar e nem sou partidario de exclui-los da nossa lingua, apesar da ideia ser sedutora!

BEING HUMAN (US) – 1ª temporada:

s01e01/02 There Goes the Neighborhood – não conheço a trama original inglesa, somente o plot da série, acabei assistindo aos dois primeiros episódios juntos e como não esperava, a season premiere é muito melhor que o segundo episódio, os roteiristas resolveram segurar muito o ritmo do segundo episódio e, principalmente, achei que faltou coragem nas resoluções dos conflitos ao final do primeiro episódio. O segundo episódio quis mostrar o passado dos personagens, porém não conseguir criar uma dinâmica para isto e acabou ficando bem chatinho, esperar para decidir no terceiro se continuo ou não acompanhando a temporada;

s01e03 Some Thing Watch Over Me – estou indo devagar com a série pois não me conquistou de prima, principalmente, por sentir que a trama de Aidan, o vampiro, é que deve carregar a série, ainda não conseguiram me convencer dos potenciais do lobisomen e da fantasminha, que não sejam o alívio cômico, isto principalmente, depois do final do primeiro episódio onde deveriam ter sacrificado a imrã dela para deixá-lo um personagem bastante trágico. Mais uma chance!

Obs.: parei!

BLUE BLOODS – Primeira temporada:

s01e01 Piloto – muito boa a proposta da serie de alguns dos produtores emvolvidos com The Sopranos, mostrar a rotina de uma familia envolvida nao com o crime no caso de The Sopranos, aqui, a familia tem a linhagem da policia no sangue: avo, pai (atual chefe da Policia) e dois filhos, sendo que a filha eh assistente da promotoria e um outro filho tambem era policial mas ja faleceu. Neste primeiro episodio, temos a formatura do filho mais novo, graduado em Direito por Harvard, mas que escolheu trocar os tribunais pelas ruas, o caso policial, se eh que a serie terah este procedimento a cada semana, eh o sequestro de uma jovem garota que coloca em xeque o tipo de investigacao do filho mais velho com a irma da promotoria. Alem de parecer bastante realista, mexendo em varias questoes politicas, a serie conta com um elenco bastante interessante, Tom Selleck, Donnie Walhberg e Bridget Moynahan, e ainda, ao final somos brindados com uma questao que pode tornar o seriado bastante instigante;

s01e02 Samaritan – me impressionei com este segundo episodio, gostei bastante, tanto do caso policial apresentado quanto do desenvolvimento policial, onde pudemos observar que o investigador Danny Reagan nao eh o melhor investigador no sentido etico da palavra, dito pelo veterano do seu irmao. Ainda descobrimos com quem o papai Reagan estah saindo, uma jornalista, que deve dar assunto para a manga no futuro. Somente nao gostei de duas coisas na narrativa, o final do caso do trem, achei muito bem bolado mas ficou aquem das possibilidades, e este irritante costume das series atuais em no ultimo momento trazer a tona alguma informacao sobre a mitologia que a serie segue, claro que aqui, serah a suposta morte do irmao Reagan;

s01e03 Priviledge – mais um bom episodio da serie, envolvendo Danny numa investigacao sobre um estuprador em serie na faculdade, como uma vitima conseguiu verificar descobriram que carro o criminoso utilizava, logo, chegam num suspeito, o filho do consul argentino em Nova York, portanto, o rapaz, um playboyzinho, com imunidade internacional, dificultando assim as investigacoes de Reagan. Seu pai tenta intervir politicamente, envolvendo ateh mesmo o prefeito, caso bem trabalhado. O que acho mais legal na serie sao as reunioes da familia, sempre bastante polemicas e cheias de atritos;

s01e04 Officer Down – num assalto a um banco os ladroes acabam matando uma policial no momento da fuga, mostrando que toda a classe eh reunida o Comissario Reagan manda todos irem as ruas para levantarem pistas e capturarem os ladroes do banco, as primeiras pistas levam ao filho de um ex-chefe de mafia, participacao de Uncle Jr., ainda no episodio, vimos o que a esposa de Danny se importa com o marido, pena a pouca participacao de Moynahan;

s01e05 What You See – a serie continua com uma regularidade bem bacana, aqui trabalhando com a possibilidade de um atentado terrorista em Nova Iorque, claro que atrapalhando os planos familiares dos Reagan para um sabado. Como o suspeito preso jah havia sido preso por Danny, o proprio fica encarregado de interroga-lo, no entanto, o aparentava ser um ataque terrorista comeca a ser mostrar um plano de vinganca passional, bom ritmo e bastante verossimil no momento em que demonstram os planos de acao na cidade;

so1eo6 Smack Attack – ao fazerem uma inspeção por barulho em área residencial, Jamie e seu parceiro, descobrem que alguns dos convidados  de uma festa de adolescentes usaram um novo tipo de droga e estão passando mal. Assim, a Reagan e sua parceira começam a investigar de onde está surgindo e quem está distribuindo a droga nas escolas. Já na casa de Frank, sua neta, filha de Erin tenta mostrar aos familiares que já possui opnião própria e quer ser reconhecida pela mãe. A trama do episódio achei regular, mas ainda gosto como a família Reagan interage e a dinâmica dos almoços e jantares;

s01 e07 Brothers – episódio centrado na tentativa de Erin Reagan levar ao tribunal alguns membros de uma gangue local, para isto ela recorre ao irmão do chefão, um professor de matemática que cuida de um centro educativo no bairro. Já os irmão Jamie e Danny não conseguem se acertar, ainda Jamie descobre o que o irmão falecido estava mesmo investigando a Templários Azuis. Enquanto isto o Comissário Regan se vê numa disputa política entre o atual prefeito e o promotor público popular. Episódio regular;

s01e08 Chinatown – achei o episódio bem regular, o caso policial falou tensão, investigação e maior envolvimento dos personagens, menos mal que tivemos o primeiro aperto de Jimmy, que acabou tendo que agir quando estava de folga e conversando sobre seu papel como policial infiltrado para investigar os Templários, além disso, nada como a cena final da família Reagan para demonstrar que  a série está no caminho certo;

s01e09 Re-Do – fácil, fácil um dos melhores episódios da série, claro que facilita muito pra uma série policial adicionar no caso da semana um serial killer, mas os roteiristas acertaram no tom, e na finalização, até porque o serial killer ameaçou um membro da família Reagan. Além disso, o Comissário precisa lhe dar com politicagem de alguns setores da segurança pública e é obrigado a bater de frente com algumas autoridades. Belo episódio!

s01e10 After Hours – Danny e sua parceira pegam o plantão da noite e acham que tudo será bastante tranquilo até surgir um homicídio em frente a uma boate, no caso, o RP que ficava escolhendo quem entrava na boate levou um disparo em meio às pessoas, assim Danny começa a investigar e tem que lhe dar com o assédio da prorietária da boate que dá um cima dele, o que claro, repercute em casa. Já o comissário Reagan está num impasse em promover um ex-parceiro seu com má fama, mas bons numeros estatísticos. Jamie é contactado por uma nova pessoa sobre o caso dos templários azuis;

s01e11 Little Fish – Danny investiga a morte de uma acompanhante encontrada num rio, o caso acaba envolvendo testemunhas de casos que envolvem mafiosos com forte poder nos bastidores da cidade, inclusive envolvendo nomes no tribunal. Já Jackie é levado para um caso do passado, que estava emocionalmente envolvido na época, com a descoberta do corpo de uma criança desaparecida há anos;

s01e12 Family Ties – tivemos dois casos em paralelo no episódio, o policial, envolvendo a máfia russa já meio adormecida no qual Danny investiga a morte do filho de um antigo chefão durante a festa de seu casamento, e que acaba envolvendo, também, o comissário. E o outro caso, foi jurídico, envolvendo Erin e o promotor chefe (participação de Bobby Canavale), montando um caso contra o vice-prefeito da cidade, acusado de corrupção, mas ao envolver a filha do comissário Reagan, qual seria a real intenção dele, quando todos sabem que o prefeitp é seu inimigo político? Houve novamente uma exposição sobre os Templários Azuis, no entanto, acho tanto o Jamie como o caso em si muito mal explorado durante os episódios, afinal este deve ser o grande pano de fundo policial da série;

so1e13 Hall of Mirrors – me parece que falta um pouquinho de ambição e coragem para Blue Bloods, ao abordar um caso supostamente sobre terrorismo, com direito a tiroteio no Central Park, o que vimos foi um crime passional emvolvendo tradições, que broxante, e ainda para piorar tivemos Jamie se envolvendo com uma suposta louca que diz que seu apartamento está sendo invadido sem nuca ter provas de tal materialidade, somente objetos fora de ordem. Como a série é exibida as 22hs, gostaria que ele tivesse uma pegada mais forte nos casos policiais, afinal é isto que ocorre a cada semana, os jantares familiares são interessantes mas acabam ficando sempre em segundo plano nos episódios;

s01e14 My Funny Valentine – episódio de Valentine’s Day, com Erin não sabendo muito bem o que fazer de seu relacionamento com Charles Rossellini, sendo este seu chefe, já Danny investiga o sequestro de uma jovem, de boa família, que estava recentemente namorando um rapaz não aprovado pelos seus pais, mas o negócio piora quando Danny e sua parceira encontram o rapaz morto, isto significa que a jovem esta nas mãos de uma terceira pessoa;

s01e15 Dedication – episódio com grande carga dramática ao vermos o Comissário Reagan ser alvejado por disparos na saída de um restaurante, toda a cidade fica em alerta para encontrar os responsáveis pela tentativa de homicídio. Claro que Danny tenta bancar o detetive principal mesmo sendo deixado de lado pelo vice-Comissário. Apesar do excelente plot do episódio, notei uma grande falha narrativa da série, que poderia tentar ser um drama do “naipe” de The Good Wife e não somente mais um “procedural”, que foi o contexto do vice-comissário, que por acaso é um inimigo político de Reagan, logo poderíamos ter alguns conflitos que foram deixados de lado pelo roteiro que somente se preocupou em buscar o responsável pelo disparos, uma pena!

s01e16 Age of Innocence – um corpo de uma jovem é encontrado nos fundos de um hotel luxuoso na noite de Debutantes, com isto temos váriso ricos que podem se tornar suspeitos do homicidio depois dos detetives constatarem que a jovem circulava no hotel. Danny acaba se incomodando com sua irmã, Erin, ao levr sua sobrinha para a cena do crime, e a mesma não ficar no carro, indo espiar o corpo e tendo pesadelos depois. Quem também ganhou storyline foi Henry que pelo jeito vai bater de frente, ou não, com a nova secretária de imprensa do prefeito, que insiste em popularizar o comissário após os eventos do episódio passado;

s01e17 Silver Star – um veterano de guerra, morador de rua, é atacado e espancado por três jovens promissores de uma empresa de construção de NY, quando Danny começa a investigar não consegue chegar ao blindado rapaz de família com dinheiro, mas não deixa o cara em paz, já o comissário começa novamente a ser pressionado pela secretária de comunicação e pelo prefeito. Muito bom episódio!

s01e18 To Tell The Truth – não tenho problema algum com tramas fechadas em séries policiais, poucas se destacam de forma diferente atualmente, no entanto, cansa um pouco quando os eventos policiais somente ocorrem com três ou quatro membros de uma mesma família, no caso de BB, a vida policial de Nova Iorque, eu disse NY, envolve somente as investigações de Danny, nem vou comentar que Jamie virou coadjuvante de luxo nesta altura da tempoarada, falta pretensão à série! No caso, ao prender um criminoso bastante investigado pelo judiciário, Dannu vê sua esposa sendo sequestrada por este motivo, claro que isto envolve vazamento de informações;

s01e19 Model Behavior – novamente o roteiro da série foca seus casos policiais nos familiares Reagan, aqui, a sobrinha de Danny, que é modelo, sofre com um envenenamento por cogumelos, sendo que não era a vítima preterida; já o comissário se envolve numa questão religiosa sobre suspeitas nos bastidores da Igreja Católica na cidade. Uma pena que a melhor trama do episódio ficou resignada a pano de fundo, sem aproveitar e discutir o complexo tema;

s01e20 All That Glitters  – desisti de vez da serie, nao espero mais nada dela, somente sua season finale! Aqui tivemos o caso de um turista morto na frente de um badalado restaurante de New York, o que gera dor de cabeca ao comissario e o detetive Reagan que investiga o caso, bastante suspeito;

s01e21 Cellar Boy – na vespera da season finale tivemos um caso envolvendo duplo homicidio de uma familia conhecida dos Reagan, o caso em si era bastante previsivel, porem, finalmente, vimos o arco dos Blue Templar ser mencionado, demourou e nao sei dizer se vai haver tempo suficiente para a serie explorar o tema nesta temporada;

s01e22 The Blue Templar Season Finaleem pensar que criaram ao arco lá no primeiro episódio para, supostamente, encerrá-lo aqui de maneira apressada, na verdade o grupo tem um histórico de proteção policial que após décadas se transformou num grupo de policiais corruptos. E era isto, o Comissário reúne seus filhos e mais um especialista em escuta e descobre todo o esquema que culminou na morte de seu filho, o episódio em si é até legal, porém quando pensamos que a trama foi construída la atrás, tenho a impressão que simplesmente a fecharam para não precisar mencioná-la na próxima temporada, uma pena a série que tinha uma pegada diferente com cada personagem correspondendo a um elemento da policia/justiça está se transformando num simplesdrama de procedimento. Para mim a série termina por aqui!

STATUS: RENOVADA 2ª TEMPORADA

BOARDWALK EMPIRE – 1ª temporada:

s01e01 Boardwalk Empire – difícil não ficar impressionado com o tamanho da produção de HBO, que vem perdendo prêmios desde o surgimento da Mad Men e Breaking Bad do canal AMC, assim, pelo jeito o canal resolver investir todas as suas fichas nesta supreprodução com o selo de qualidade de Terence Winter (The Sopranos), Martin Scorsese (pela primeira vez tendo seu nome envolvido numa produção televisiva, dirigiu este piloto), Mark Wahlberg na produção e um ótimo elenco protagonizado por Steve Buscemi, bastante natural na construção de Nucky. Este primeiro episódio situa de forma surpreendente toda a política da época, com o início da Lei Seca, o contexto histórico da série é um achado impressionante, belissímo texto e diálogos. Gostei de quase tudo, das diversas storylines que se apresentaram e do elenco de forma geral, a abordagem mais adulta, se afastando um pouco da caretice da tevê aberta, com inúmeras sequências de sexo e violência. Sem sombra de dúvida, a melhor estréia até aqui (23/09);

s01e02 The Ivory Tower – o segundo episódio continua apostando no retrato da época, conceituando situações e personagens, tanto os principais como Nucky e Jimmy quanto os coadjuvantes como Al Capone e algumas outras figuras como políticos e prostitutas. Ainda me enche os olhos a qualidade da produção, cenários grandiosos e uma riqueza impar;

s01e03 Broadway Limited – Nuck precisa lhe dar com dois grandes problemas, primeiro sua acopanhante fazendo menção a filhos e casa própria, e o segundo é o surgimento de um sobrevivente que Jimmy deveria ter evitado lá no primeiro episódio, claro que esta história faz com que Jimmy saia da cidade e o agente da policia cai em cima querendo um depoimento do sobrevivente fazendo com que o pobre coitado seja roubado do hospital entre outras coisas;

BODY OF PROOF – 1° temporada

s01e01 Piloto – gosto da atriz Dana Delany, antes mesmo de ganhar maior holofote em sua participação regular em Desperate Housewives, aqui o canal investe num drama médico/criminal, olha que casamento perfeito, e resultado conseguiu um audiência excelente para o horário (às terças 22hs.), claro que é muito cedo para comemorar, no entanto me preocupa que a série acabou ganhando da ótima temporada de The Good Wife (atualmente uma das menores audiências do canal CBS, receio pela série!). Bom voltando a escrever sobre o pilto, vimos alguns personagens coadjuvantes, senti falta de uma participação maior de Jeri Ryan (atriz que aprecio), porém os holofotes estavam todos em Delany como a neurocirurgiã que após um acidente fica com sequelas (House feelings) nas mãos, logo não pode mais realizar cirurgias delicadas como as de neuro e acaba parando num departamento méduilo legal, fazendo necropsias e se metendo nas investigações com suas deduções a la Sherlock Holmes. O roteiro conseguiu nos fazer importar com a personagem, uma legítima anti-heroína (marca das séries nesta última década) e a trama somente exagerou nas abordagens da médica metida até mesmo nos depoimentos, um exagero de todos “procedurais”. A conferir…

s01e02 Letting Go – nossa, que queda sofrível a série já teve, pelo jeito vão ficar batendo na tecla do relacionamento de Megan com sua filha, e o pior, a storyline é extremamente sem sentido, assim o foco da série teriq aque ser os demais personagens, nenhum carismático a ponto de acrescentar algo a trama, logo ficamos somente com o caso de cada episódio, aqui um casal inter-racial é encontrado morto dentro de um carro, com aparência de assassinato e suícidio, claro que as investigações de Megan os levam para outro lado, até chocante, mas não necessário para carregar o episódio durante 40 min.;

s01e03 Helping Hand – Megan é chamada para atender uma chamada num motelzinho de quinta, ao chegar ao local não identifica a vítima, porém ao observar uma cirurgia no cerébro descobre que foi ela quem realizou-a, assim chegamos a identificação da assistente social envolvida em diversos casos, sua morte foi devido a um disparo no braço. Aqui o episódio dependeu excessivamente da perícia balística, Megan ficou subutilizada;

s01e04 Talking Heads – Megan e equipe são acionados quando um pé e uma mão cortados são encontrados num terreno aberto, assim que fazem buscas nas redondezas o geupo encontra outras partes do corpo para poder iniciar uma investigação que pode envolver a família da vítima, já que a mesma havia ganho recentemente um dinheiro no cassino; Megan precisa lhe dar com a curiosidade de sua filha com a profissão da mãe, junto aos colegas de trabalho para um tema da escola; episódio somente ok!

s01e05 Dead Man Walking – bom episódio que soube a proveitar o histórico de Megan e seus conhecimentos passados para ajudar na investigação de uma estranha morte de um senhor após uma cirurgia aparentemente banal, após a necropsia, as investigações fazem diversos suspeitos como o cirurgião, a enfermeira e a mulher da vítima, muito bom o caso mesmo, e ainda tivemos, pela primeira vez, uma subtrama envolvendo so demais personagens;

s01e06 Society Hill – Megan é chamada para uma necropsia de uma conhecida editora de revista com status na sociedade, tanto que Megan é pressionada por sua mãe, inclusive para aproximar-se novamente. O caso envolve uma misteriosa causa mortis, levantando a suspeita de alguns funcionários, afinal a editora era conhecida por ser extremamente dura como chefe; bom episódio!

s01e07 All in the Family – Megan investiga a morte a facadas de um rapaz dentro de sua residencia quando cuidava de seu bebe, a mulher o encontra desfalecido, e acaba, mesmo negando inicialmente, mexendo na cena dos crimes, fato que Megan nota ao observar o sangue da vitima estah borbulhando, efeito quimico de um desinfetante; alem disso, Tod Hunt, ex-Megan, pede auxilio a Kate, antropologa, sobre a idade de um rapaz sendo acusado de sequestro e Megan fica sob responsibilidade de levar sua filha e amigas a alguns eventos;

s01e08 Buried Secrets – ao contrário do que a série vinha apresentando, de alguns episódios, para cá estão aproveitando melhor os personagens coadjuvaqntes, e não são poucos, entre policiais e médicos; o caso envolvia um policial que aparentemente havia sido atropelado, conhecido da agente da série, no entanto, ao começar a necropsia, Megan observa que as escoriações e hematomas são aparentemten post mortem, logo, o policial já estava morto. um porém, podem diminuir a intensidade dos dramas, fica parecendo CSI NY, onde já tenho implicância com a dose dramática dos casos (exemplo, origami para a filhinha do policial)!

s01e09 Broken Home Season FinaleBom, a série não teve nenhum gancho para a próxima temporada, pois não sabia que isto podia acontecer, tanto que teve somente nove episódio exibidos; o caso envolveu uma personalidade falecida em função de sua doença, no entanto, ao observar o escorrimento de sangue numa foto, Megan desconfia de algo, primeiro descobre que foi suícidio para em seguida descobrir que a jovem foi alvo de esganadura, além disso, Megan descobre que seu ex-marido e sua chefe estão saindo. Tenho minhas dúvidas quanto ao meu retorno a série, que como “procedural” não conseguiu se destacar muito, nem mesmo seus personagens, acho que a série termina aqui para mim!

STATUS: RENOVADA PARA A 2ª TEMPORADA

BONES – 6ª temporada :

s06e01 The Mastodon in the Room – achei bem mais ou menos este retorno de Bones, após a separação da equipe, Cam acaba correndo o risco de ver sua carreira ir por agua abaixo quando um caso que ganha mídia, uma criança desaparecida e uma ossada sem identificação, assim vemos toda a equipe se reunindo novamente, muito bla-bla-bla, pouca ação e mesmo gostando muito dos personagens nenhum deles tem profundidade suficiente para segurar em diálogos um procedural de 40 minutos. Isto que o caso parecia interessante mas, ficou tão nun segundo plano que acabou sendo subaproveitado. Mesmo sendo um clássico procedural com audiência estável gostaria de ver Bones evoluindo um pouco nos seus roteiros e dando uma aprofundada nos personagens, não somente na questão “sexual” entre Booth e “Bones”. A expectativa ficou um pouco áquem do que foi apresentado, será hora de abandonar a série?

so6eo2 The Couple in the Cave – episodio que introduziu Hannah, interesse romantico de Booth no Afeganistao, que acabara de chegar em Washington, claro que todos ficam de olho na reacao de Brennan sobre o relacionamento de Booth, o que rende algumas situacoes bem engracadas. A personagem eh bem descolada e parece entender o relacionamento de Booth e Brennan, nao criaram nenhuma ceninha de ciumes neste primeiro episodio, vamos ver o que os roteiristas pensaram para a personagem. Ja o caso da semana, envolvia um casal encontrado dentro de uma caverna num Parque Nacional, a mulher foi logo identificada ja o homem teve um retrato falado que ficou igual ao George Clooney como varias testemunhas falaram;

s06e03 The Maggots in the Meathead – episodio hilariante pra nos, ao vermos a famosa antropologa Temperence Brennan tentando se situar no universo musculos , praia e pegacao, do corpo encontrado na praia ja em decomposicao adiantada, com direito a insetos saltadores, o que foi Bones fazendo porte de caranguejo para amendrontar uma turma na casa noturna, impagavel! A atriz Emily Deschanel estah de parabens pelo equilibrio que tem conseguido dar a sua personagem, que facilmente, cairia na caricatura ou mesmo numa copia feminina de Sheldon em TBBT. No caso, Booth e Brennan investigam o assassinato deste jovem que cultivava o corpo perfeito, assim como seus amigos, enquanto isto, Booth convida Hannah para morar junto com ele;

s06e04 The Body and the Bounty – o que podia ser um episodio mediano conseguiu render muito, muito mais, gracas a participacao de David Alan Grier, como professor Jude, o squint da semana que surge no Jeffersonian para convidar Bones para participar do seu programa infantil sobre ciencias na televisao, um verdadeiro achado o personagem, que para Bones aceitar seu convite tem que convence-la atraves de seus conhecimentos no caso da semana, uma cabeca e maos encontrados no lixo. Dai eh preciso encontrar o resto do corpo e quem foi o assassino. O que foi a Bones vestida no final do episodio, muito gracinha!

s06e05 The Bones that Weren’t – em retorno do primeiro hiato, a série apresentou um episódio onde não havia especificamente um esqueleto, somente a cabeça soterrada numa construção, e para identificar a ossada havia uma tatuagem no dente, um dançarino de hip-hop. Mas confesso que achei tudo muito exagerado mesmo para uma série “procedural”, aquela tecnologia pode existir e até funcionar, porém, ser aplicada para um caso tão normal é muito surreal. Além disso, tivemos Hannah sofrendo um atentado durante uma investigação jornalística, o que a aproxima de Bones, um dos acertos dessa temporada foi a introdução da personagem, bastante carismática e conseguindo fugir de ser a “mulher que rouba Booth de Bones”;

s06e06 The Shallow in the Deep – um corpo jovem foi encontrado junto a um navio negreiro resgatado, enquanto trabalham com o reconhecimento dos escravos, o que envolve pessoalmente Cam, Booth e Bones investigam a morte do jovem, que foi era um órfão e aplicava pequenos golpes, vivendo como michê em aventuras com mulheres mais velhas. Sweets e Lynck não conseguem se afastar definitivamente. Bom episódio, com a parte investigativa bem trabalhada, apesar de ainda achar de Hodgins faz verdadeiros milagres dentro do Jeffersonian;

s06e07 The Babe in the Bar – um dos encontros de ossada mais bizarros da história da série, dentro de uma barra de chocolate gigante num evento aberto ao público, difícil querer saborear iguaria igual, achei a trama policial um pouco dispersa demais, talvez até mesmo porque haviam storylines para os coadjuvantes, Cam precisava convencer sua filha de fazer uma faculdade de qualidade melhor do que a sua primeira escolha já Hodgins queria fazer uma festa para revelar a gravidez, não tão secreta, de Angela. A melhor coisa do episódio foi o retorno do auxiliar inglês/wikipedia Nigel Murray, sumido desde a temporada passada;

s06e08 The Twisted Bones in the Melted Truck – numa explosão de uma picape acaba acontecendo da ossada quase derreter, ou ter este efeito, o que dificulta a identificação para a equipe de Brennan, assim como identificar a causa da morte, que parece envolver um estranho triângulo amoroso. Booth está temeroso em apresentar Hannah para seu filho e dra. Winnick fará um teste psicológico no FBI. Episódio regular, o caso policial não estava muito inspirado;

s06e09 The Doctor in the Photo – Quando corpo de uma cirurgiã é encontrado numa vizinhança barra-pesada com diversas fraturas no crânio, Brennan fica perturbada ao perceber o quanto ela é parecida com a vítima, e isto mexe profundamente com ela, que passa a tratar com requintes de obsessão a resolução do caso, para isto conta com os conselhos do guarda noturno do Jeffersonian, participação de Enrico Colantoni (Xerife Mars de Veronica Mars, além de Wheevil,Francis Capra,  tb de VM). Acredito que tenha sido o episódio mais dramático da série e que realmente achava necessário, porém os roteiristas não tiveram sensibilidade em escrevê-lo ficou tudo muito forçado, parecia outra personagem e não Temperance, pelo menos, o melhor momento do episódio, a declaração para Booth foi bastante sincera e soou verossímil. Bom momento da atriz na série!

s06e10 The Body in the Bag – retorno do hiato, episódio somente ok, o lance mais interessante foi a honestidade de Booth, Bones e Hannah, bastante civilizados. Um corpo irreconhecível é descoberto no chuveiro de uma elegante casa pertencente a uma jovem socialite. Com a ajuda do exigente expert em ossos e “squint” do Jeffersonian, Clark Edison, de uma reconstrução do esqueleto e evidência do encanamento, descobre-se que a vítima era uma jovem chinesa que trabalhava para um distribuidor de bolsas falsificadas. A equipe descobre que a vítima fornecia bolsas falsificadas a socialites do seu círculo num empenho desesperado de se encaixar no seleto grupo, e após interrogar as egocêntricas socialites e fazer uma busca nas filmagens de uma câmera escondida, eles descobrem uma evidência que as conecta ao assassinato. Enquanto isso, Angela e Hodgins discutem seu futuro lar e onde querem criar uma família, e Booth se abre com Hannah acerca dos sentimentos de Brennan por ele.

s06e11 The Bullet in the Brain – posso dizer que foi a primeira vez que a série me surpreendeu de verdade, desde a impactante cena inicial, os diálogos de Taffet com Sweets, e o impacto dos mesmo sobre o psicologo, as investigações sobre a autoria do crime até o passado de Booth lhe perseguindo, introdução de Arnold Voosloo na série, como serial sniper(?). A cidade espera ansiosamente a chegada de Heather Taffet, mais conhecida como O Coveiro, para sua aparição final após ter sido condenada à morte por sequestro, assassinato e uma série de outros crimes. Mas quando uma bala é disparada contra a criminosa e a acerta, a equipe do Jeffersonian recebe a missão de descobrir a localização precisa do atirador, bem como identificar o suspeito e seus motivos.

s06e12 The Sin in the Sisterhood – bem interessante o caso Big Love da semana, um marido com três esposas é encontrado morto no meio de um milharal, claro que os bastidores da família levantam suspeitas sobre todas, enquanto isto, Cam precisa decidir que tipo de relacionamento ela quer ter com o workholic médico com quem vem saindo;

s06e13 The Daredevil in the Mold – a equipe é chamada para investigar o corpo de um jovem encontrado cheio de fraturas em cima de um pavilhão coberto de fungos, na verdade, o corpo se encontra amarelado, durante a investigação a equipe chega a um ciclista bastante conhecido pelas suas performances. Já nos bastidores da equipe, Sweets pensa em pedir sua namorada em casamento, e com isto acaba empolgando Booth a fazer o mesmo com Hannah, e acaba levando um belo de um toco!

s06e14 The Bikini in the Soup – no dia dos namorados, surge para equipe um corpo de uma mulher liquefeito dentro uma máquina de bonzear, a vítima era uma organizadora de casamentos e os suspeitos são seu noivo, ex-marido e a noiva do casamento que estava realizando. No Instituto, todos estão planejando o melhor presente/noite com seus parceiros menos, Booth e Bones, achei um dos episódios mais fracos da temporada, nem no quesito humor o episódio acertou. A série não está aproveitando a oportunidade de crescer anda mais nesta temporada ao receber a audiência lá em cima com os episódios de American Idol;

s06e15 The Killer in the Crosshair – a série volta a investir no retorno do personagem Broadsky, não entendo mutio bem qual a finalidade do personagem para a narrativa, claro que ele faz frente ao senso de justiça de Booth, mais ainda está faltando alguma coisa para ficar um arco interessante. Após notoriamente ter assassinado a “Gravedigger,” o atirador à solta, Jacob Broadsky, ataca outra vez. Dessa vez, sua vítima é um ex-suspeito que escapou da justiça. Mais determinado do que nunca a capturar Broadsky, Booth usa seu próprio treinamento militar para se antecipar ao suspeito em seu próprio jogo. Ele promete fazer o que for preciso para assegurar que a justiça seja feita. Num confronto tempestuoso e dramático, Booth tem minutos para pegar Broadsky antes que ele atinja um alvo, porém a habilidade e velocidade de Broadsky possam provar-se adversários dignos. Enquanto isso, o pai de Angela visita o Jeffersonian insiste em nomear seu/sua neto (a) que está por nascer;

s06e16 The Blackout in the Blizzard – deixando de lado a trama do último episódio, mostrando mais uma vez que os roteiristas não sabem trabalhar com arcos policiais, uma severa nevasca deixa a cidade completamente no escuro, aumentando os obstáculos que a equipe precisa superar a fim de solucionar um assassinato que poderia estar ligado a uma possível doença viral. Mas quando Booth e Brennan encontram-se presos num elevador durante a falta de energia, Sweets está presente para assistência externa, porém faz mais do que lhe é solicitado ao iniciar uma delicada conversa acerca do relacionamento de Booth e Brennan. Enquanto isso, Angela e Hodgins recebem uma notícia preocupante sobre a saúde de seu bebê;

s06e17 The Feet on the Beach – Booth e Brennan são chamados para investigar o surgimento de vários pés numa praia, na fronteira com o Canadá, porém precisam divertir as investigações com um podólogo forense, que foi massacrado por brennan num artigo passado. Quando das investigações, a maioria dos pés vieram de uma fazenda de corpos em decomposição, no entanto, um pé não pertence a nenhum corpo, logo começam as investigações. Claro que o momento  mais bizarro foram as sequências na fazendo, porém faltou um ritmo melhor para o episódio, apenas regular!

s06e18 The Truth in the Myth – Os restos de um apresentador de um programa Mythbuster são encontrados numa floresta aparentando ter sido morto pelo mítico Chupacabra. A equipe logo descobre que a vítima viajou para a remota área de West Virginia a fim de desmascarar o mito do Chupacabra, e eles interrogam possíveis suspeitos, incluindo uma apresentadora rival de um canal sobre a natureza. Mas quando uma gravação é recuperada na cena do crime e peculiares marcas de mordidas são encontradas nos restos da vítima, a equipe descobre detalhes que desafiam as teorias originais a respeito da morte; episódio regular, porém, extremaente divertido pela temática do caso;

s06e19 The Finder – Os restos do segurança de um museu marítimo são encontrados no Everglades após uma tentativa de roubo de um obsoleto mapa hidrográfico do século XVII usado para encontrar tesouros. A fim de solucionar o crime, Booth procura Walter Sherman, um ex-soldado que lutou no Iraque e que possui o sinistro dom de encontrar qualquer um e qualquer coisa. Com a ajuda de Sherman, bem como a de sua colega, Ike Latulippe, e seu conselheiro legal, Leo Knox, a equipe é levada a uma tatuadora que os direciona a uma violenta jovem. Mas quando a mulher é encontrada morta com o restante do mapa em meio aos seus restos, a equipe descobre séculos de história ligada ao mapa e ao suspeito por trás dos crimes. Enquanto isso, Brennan coloca a excepcional habilidade de Sherman à prova; episodio com objetivo de introduzir novos personagens para uma nova serie do criador de Bones, no entanto, como a tematica dos personagens eh diferente de Bones, o episodio ficou bastante deslocado, com poucas participacoes de Booth e Brennan, mesmo assim gostei do jeitao pirado de Geoff Stults;

s06e20 The Pinnochio in the Planer – uma ossada é encontrada num jardim de uma escola, pelo estado de decomposição há morte fazia pouco dias, o caso foi meio que regular somente, no entanto, achei bacana os bastidores no Jefersonian onde todos questionavam a honestidade das pessoas, episódio ok!

s06e21 The Sings of Silence – são episódios como este que me lembram que Bones ainda pode render, mesmo que sinta falta de um arco dramático melhor desenvolvido, o que não acontece com o Atirador neste temporada, e melhores storylines para os personagens, não curto muito o estagiário do episódio, o caso envolvia uma criança muda que fora encontrada suja com sangue e uma faca, cabe a Booth e Bones encontrarem o corpo ensanguentado e descobrirem os motivos envolvidos no crime;

s06e22 The Hole in the Heart – quando saíram spoilers sobre uma morte no elenco da série, envolvendo o sniper da temporada, logo imaginei que seria um dos squint (solução mais fácil), porém gostava de Nigel e seus conhecimentos, lamentei quando observei que ele era o squint do episódio; assim como o início do episódio, quando os personagens não tem nenhum trabalho no Jefersonian, a sensação que eu tenho é que os roteiristas esgotaram as idéias desta temporada e tão contando os episódios para a season, uma pena para os fãs; retifico minha opnião da falta de tensão deste arco, envolvia somente Booth, até que durou muito, a notícia boa é que fiquei imaginando o que será que os roteiristas estão preparando para a season finale, será que cometerão o mesmo de CSI New York? deixando a season finale com cara de episódio regular?

s06e23 The Change inte the Game Season Finalemais uma season finale bem meia-boca, não gostei do caso policial da semana e nem mesmo de todo o embroglio do nascimento do bebê de Hodgins e Angela, mesmo os personagens sendo tão carismáticos. Mais o que foi o caso policial na pista de boliche, que coisa mais fake, até mesmo para uma série, faltou muita coisa, foium dos piores casos da série. Ao final fomos agraciados com a notícia da gravidez de Emily/Temperance, mas não faltou o casal ter aparecido junto, meio sacanagem esta história de os dois estarem “grávidos” sem nunca termos sido informados que os dois passaram uma noite juntos. Acho que estou ficando muito crítico!

STATUS: RENOVADA PARA A 7ª TEMPORADA

BREAKING BAD – 2ª temporada:

s02e01  Seven, Thirty Seven – Walter e Jesse percebem o quão louco e violento Tuco pode ser, inclusive acham que podes estar correndo risco de vida ao saber que os dois caoangas de Tuco surgem mortos. Hank vê a fita de vigilância do armazém roubado por Walt e Jesse e, Skyler conta a seu cunhado sobre os furtos de Marie, quando Hank vai lhe visitar para saber porque as irmãs não estão se dando normalmente. Ótimo início de temporada e o gancho final, hein?

so2eo2 Grilled – Tuco prende Walt e Jesse em uma cabana no deserto. Hank e a polícia prendem toda a organização de Tuco e, Skyler fica preocupada com o sumiço de seu marido e começa a distribuir folhetos com a foto de Walter. Tenso muito tenso!

s02e03 Bit by a Dead Bee – uma das coisas que gosto de BB é como o personagem de Walter se comporta, mesmo não sendo um criminoso experiente, Walter é inteligente e consegue se livrar dos problemas com bons planos, como sua história do sumiço, sendo que a trama envolvendo o traficante Tuco terminou, mentindo ter tido um colapso, inclusive, indo parar num mercado completamente nu. Além disso, Hank continua desconfiado dos parceiros de Tuco, chegando a Jesse mas não conseguindo provar nada, mas possivelmente ficará em sua encalço. Muito bom!

s02e04 Down – num aparente episódio filler vemos ainda as consequências dos eventos pós-tuco, Walt precisa lhe dar com a frieza de Skyler que, com certeza, deve ter algum segredo deixando Walter no escuro quanto ao seu comportamento, já Jesse vê seus pais o expulsarem da casa onde ele vivia, era de uma tia sua, e agora, ele precisa lhe dar com outros problemas, além de não contar mais com sua parte da produção das drogas;

s02e05 Breakage – Walt continua seu tratamento e começa a se sentir melhor, mas está preocupado com as crescentes contas médicas. Jesse começa a se restabelecer, pagando suas dívidas e procurando um novo lugar para morar e, Hank é promovido e nomeado para uma força tarefa antidrogas do Estado;

s02e06 Peekaboo – ainda fazendo uma transição entre os arcos na temporada, temos Walter tendo que lhe dar com a volta de Gretchen, que obviamente descobre que Walter mentiu para Skyler sobre quem está pagando o tratamento, e seu retorno às aulas, já Jesse resolve resgatar as drogas que foram roubadas do seu vendedor e acaba parando numa casa caindo aos pedaçõs e um casal de junkies da pior espécie, chinelos mesmo, que mantém uma pequena criança presa em casa enquanto tentam arranjar dinheiro para as drogas, claro que este confronto não irá terminar bem. Muito legal este lado de Jesse para com a criança, uma faceta que dificilmente o roteiro explora de Jesse;

s02e07 Negro y Azul – Walt decide que chegou o momento de expandir seu território e aproveitar a nova reputação de Jesse para bom uso, no entanto, Jesse ainda está traumatizado pelo choques dos eventos no episódio passado. Skyler tenta arrumar um emprego, afinal, para ela eles perderam os amigos de Walt que estavam bancando o tratamento e, Hank começa seu novo trabalho na força-tarefa, já conhecendo as dificuldades de entrosamento com a equipe e informantes; participação de Danny “Machete” Trejo;

s02e08 Better Call Saul – Badger é preso pela polícia de Albuquerque. Walt e Jesse contratam um desonesto advogado como forma de garantir uma sentença leve a Badger e, Hank está sofrendo de stress pós-traumático após o tiroteio em Juarez. Claro que o advogado Saul é do pior tipo possível e, logo, tem ambos Walt e Jesse em suas mãos, acredito que como até agora não tenha aparecido nenhum grande arco para ser desenvolvido na temporada, além destes bastidores de distribuição da droga, Saul deve se tornar uma pedra no sapato dos traficantes;

Obs.: continuacao na pagina Summer Season – Series 2011!

BREAKING IN – 1ª temporada:

s0101 Piloto – série de meia hora aproveitando a audiência pós Idol de 1h30min, não tem nada de original, tem momentos de Leverage, Chuck e outras séries de escritório, no entanto, simpatizo com Brent Harrison, de Reaper, e Christian Slater tendo mais uma chance na tevê, o ritmo foi ok, personagens apresentados e com humor na medida. A conferir…

s01e02 Tis Better to Have Loved and Flossed – num episódio melhor que o primeiro, vimos que Cam se interessa por Melanie, no entanto ela namora com Dutch (um irreconhecível Michael Rosebaum, eterno Lex Luthor de Smallville); já Oz designa para a equipe roubar o cofre de uma mansão, porém eles nçao sabem que se trata da casa da esposa dele, participação de Alyssa Milano;

s01e03 Need for Speed – a série continua com alguns bons momentos em meio a situações irregulares, aqui Cameron aceita um desafio de Oz para investigar o vazamento de informações de um piloto de corrida, como não entende nada de carros, recorre ao namorado de Odette, Dutch, para socorrê-lo, além disso, Cash resolve arrumar a copiadora e parece que ela cria vida própria;

s01e04 White on White on White – acho que o melhor episódio até aqui, uma trama bem legal, que contou com a volta do pai de Melanie, um golpista que Oz pôs na cadeia anos atrás, além disso, tivemos Cash terminando sua versão de Star Wars, divertido!

s01e05 Take the Movie and Run – ótimo plot nerd para os fãs: juntar a Comic Con mais o dvd do filme Os Goonies 2, é muita nerdice para um epísódio só. No episódio, Cash pira com Cameron quando Oz pede para que ele cuide do dvd de Os Goonies 2, durante uma pré-estréia especial na Comic Con; nem preciso comentar o que era Michael Rosenbaum a la Sloth!

s01e06 Breaking Out – Oz dah uma missao a equipe de tentar roubar a receita de um restaurante especial para poderem pegar o servico em todo o mundo, no entanto, a equipe nao anda num bom momento, o que faz com que Oz os prenda na base e os faca trabalhar em equipe, resolvendo suas desavencas pessoais;

s01e07 21.0 Jump Street Series Finaleepisódio que contou com a participação de Mike Tyson como ele mesmo querendo os serviços de Oz, o caso mais explorado foi de um nerd que sofria de cyberbullying, até que Cam intervem, a princípio não dá muito certo, mas quando todos da equipe se envolvem eles conseguem mudar as coisas na High School; aparece um interesse amoroso para Cam e Michael Rosebaum está completamente insano no seu personagem;

STATUS: CANCELADA (mas podendo ser resgatada pelo canal Fox)

BREAKOUT KINGS – 1ª temporada:

s01e01 Piloto Season Premiere – série vendida como sendo realizada pelos produtores de Prison Break, afinal os produtores revisitam o sistema penitenciário, confesso que não esperava muito e acredito que nem tenha muito potencial de variação de temas pois no final das contas é mais um drama procedural com casos isolados, sendo que a equipe deve se reunir sempre que precisarem resgatar um fugitivo da prisão. Os personagens são mais ou menos delineados, sem grandes destaques, mas gostei do ritmo do episódio, bastante dinâmico e com uma trama ok, a sequência de cena de fuga também foi bacana. A conferir…

s01e02 Collected – continuo gostando da série, acho que este plot numa série à cabo pode até render algumas temporadas, não fica tão maçante como na tevê aberta com mais de vinte episódios, os roteiristas têm conseguido criar tramas interessantes, não simples fugas de prisão, apesar de serem destaques no episódio; obviamente que os prisioneiros são mais carismáticos do que os policiais, principalmente, o Doc; no episódio, um pai de família, casado e de Igreja, que estava cumprindo pena de cinco anos por homicidio culposo, foge da prisão e se mostra um serial killer que sequestra, tortura e mata prostitutas em diferentes cidades; Reparem que mudou a personagem feminina presa, mudanças do piloto para o restanto da temporada;

s01e03 The Bag Man – aqui os roteiristas fazem uma surpresa para os órfãos de Prison Break e ressuscitam a penitenciária Fox River e o mais temível fugitivo de lá, T Bag, com seu retorno os roteiristas capricharam na condução da trama ao apresentar detalhes somente conhecidos pelos fãs de Prison Break, assim, T Bag retorna com um histórico conhecido de todos, e logo ganha status ultra perigoso. O episódio trabalha com o desconhecimento das intenções de T-Bag, tanto para os espectadores quanto para a equipe que está a sua caça; gostei do fascinio Doc pela loucura de T-Bag; bom episódio!

s01e04 Out of the Mouths of Babes – episódio bastante tenso com um fugitivo preso por crimes sexuais que parece estar seguindo cada um dos envolvidos em caso, pelo primeira vez a trama arrisca a fórmula de inocente fugitivo, claro que nada seria tão simples, mas rendeu um episódio ok, ainda não simpatizo com nenhum dos personagens à exceção de Lloyd, aqui tentaram dar uma subtrama para o chefe da equipe e a presa, mas não funcionou tanto que nem lembro seus nomes;

s01e05 Queen of Hearts – apostando numa fuga feminina, bastante banal e se verossímil, de constranger qualquer guarda, faltou ao roteiro criar um perfil melhor a “viuva negra”, era óbvio seu envolvimento para resgatar o filho, claro que tivemos cenas hilárias como a Erica dando uma de dominatrix com o cumplice, além disso, as melhores tiradas com Lloyd, aidna estão tentando dar “contexto” aos investigadores Charlie e Ray, não está funcionando;

s01e06 Like Father, Like Son – em mais um bom episódio, somente isto, diga-se de passagem, a equipe investiga a fuga de um daqueles fanáticos independentes americanos, que questionam o poder do Estado, na fuga o preso vai causando varios estragos como explosões e coloca a vida de familiares dos agentes marshalls em perigo, bom ritmo e tensão;

s01e07 Fun with Chemistry – um condenado foge da cadeia ao esgorjar sua mãe e ameaçar outra vítima no pátio do presídio, assim que descobrem da fuga Charlie  e Ray juntam a equipe e vão atrás do fugitivo que, a princípio se juntou a uma jovem garota, ao tentar fazer uma analise do comportamento do casal, Lloyd desconfia que o rapaz abusa da garota, porém num segundo momento, o contrário parece ser a realidade; episódio legalzinho!

s01e08 Steaks – achei este episódio meio sem graça, não gostei dos fugitivos, nem mesmo da fuga, normalmente a série vinha apresentando melhores sequências, e os bastidores da investigação com a disputa dos presos por um churrasco, o roteiro banalizou o clima de tensão e aventura da série;

s01e09 One for the Money – a equipe eh acionada para capturar um criminoso fugitivo que eh metido a Don Juan, enganando diversas mulheres, que espera conseguir um grande roubo, alem disso, Shea nao aguenta ficar longe da namorada e dah um jeito de ve-la mesmo durante a missao, serah que isto terah consequencias? Achei o episodio meio enfadonho, o fugitivo era o ex-marido de Susan em Desperate Housewives (Carl);

s01e10 Paid in Full – interessante caso de fuga, de um tipo de assassino de aluguel, facilitado pelo guarda da prisão que lhe paga para matar quatro pessoas de uma lista, de supostos envolvidos no estupro de sua filha na faculdade. Participação de Mark Pellegrino;

s01e11 Off the Beaten Path – a equipe investiga a fuga de um criminoso considerado doente mental durante uma visita a um parque tematico; no QG surge uma descofianca sobre o sumico do relogio de Charlie;

s01e12 There Are Rules – bom os roteiristas resolverem explorar um pouco os bastidores da forca-tarefa e, principalmente, se notarmos que o alvo era Ray, jah a fuga da semana, tambem, achei bastante interessante, somente nao souberam explorar melhor o plot com tantos fugitivos;

s01e13 Where in the World is Carmen Vega Season Finaleuma criminosa (Laguerta de Dexter) condenada por trafico, que sempre fingiu ser a esposa ingenua, foge durante o velorio de seu filho, assim ela pretende assumir os negocios da familia novamente.. Como ela conhece Shea, e sabe dos boatos sobre suas consultorias ao Marshalls, sequestra a namorada de Shea para ele atrapalhar as investigacoes sobre seu paradeiro. Muito bom episodio, porem, como surgiu o contexto de um traidor na forca tarefa, acredito que os roteiristas deveriam ter acrescentado o personagem num episodio anterior.

STATUS: RENOVADA PARA A SEGUNDA TEMPORADA

CHASE – 1ª temporada:

s01e01 Piloto – mais uma série de ação produzida por Jerry Bruckheimer, na verdade a única diferença entre as demais séries de procedimento é o seu ponto de partida, uma equipe tática que resgata fugitivos da justiça, o elenco é bastante conhecido dos fãs de séries, com Amaury Nolasco (Prison Break), a mocinha de Past Life (ainda não guardei seu nome, mas a atriz até que segura a protagonista, tem bastante vigor físico e presença), além de Cole Houser (ator canadense de diversos filmes e séries) e Jesse Metcalfe (com participações em Desperate Housewives). A série assim como o piloto é mais do mesmo, sem maiores atrativos para quem não é fã do formato ou do gênero, faltam ainda caracterizar alguns personagens e a dimensão da atuação dos agentes. O destaque deste primeiro episódio é a violência impressa no episódio, um pouco acima do que se vê na demais séries, o fugitivo era bastante violento, me lembrando o unsub do final da temporada de Criminal Minds. Para mim, somente se houvesse tempo sobrando para poder acompanhá-la!

CHUCK – 4ª temporada:

s04e01 Chuck vs Anniversary – que saudade de Chuck e sua turma, ainda que ache que o mesmo voltou um pouco série demais, deixando cada vez mais de lado nosso querido e atrapalhado nerd, agora Chuck retorna fazendo missões com Morgan por debaixo dos panos, no caso a missão é encotrar sua mãe, afinal Ellie pediu para ele se afastar da espionagem. Já Sarah e Casey precisam desmontar um esquema com um fabricante de uma arma, participação de Dolph Ludgrem. Depois de sua melhro temporada, vai ser difícil Chuck manter o nível, este início apresentou diversas storylines para a temporada, como a gravidez de Ellie, o ressurgimento de Buy More (agora como sucursal da CIA), mas o grande foco deverá ser mesmo a mãe de Chuck, que surge violenta e cruel na sequência final do episódio, apesar de não saber se Linda Hamilton ser a escolha certa para o papel, parece um pouco envelhecida demais!

s04e02 Chuck vs the Suitcase – achei que ficou um pouco aquem das possibilidades este episodio que pareceu existir somente para justificar a crise de Sarah em assumir definitivamente seu romance com Chuck, indo morar com ele, jah a trama de Morgan ajudando a General a deixar a Buy More menos eficiente foi hilariante. No episodio, quando Chuck (Zachary Levi) e Sarah (Yvonne Strahovski) vão disfarçados para Milão, Chuck percebe o “Calcanhar de Aquiles” em seu relacionamento, mas precisa separar os problemas pessoais da missão. Enquanto isso, Morgan (Joshua Gomez) reconhece uma falha fatal que compromete a nova Buy More.

s04e03 Chuck vs The Cubic Z – ainda discutindo a relacao, o que confesso tem deixado o texto da serie bem “boring” com poucos bons momentos neste inicio de temporada, Chuck e Sarah precisam lhe dar com o retorno dos presos Steve Austin e Nicole Richie, envolvidos com os russos, jah na Buy More, Grimes precisa lhe dar com o lancamento de um jogo , que se torna um fracasso quando o mesmo nao chega na loja, claro que as melhores tiradas ficaram com Richie, descobrindo que Chuck e Sarah estao juntos. Ao final o retorno de Big Mike!

s04e04 Chuck vs the Coup D’Etat – episódio que marcou o retorno do Premier Allejandro Goya (Armand Assante) que ressurge para convidar Ellie e Devon para um passeio para Costa Gavras, assim Chuck e Sarah aproveitam para ir juntos, no entanto, Chuck só fala em discutir relação com Sarah. Em Costa Gavras há uma rebelião contra o Premier, liderada pela própria mulher de Goya. O caso em si não era muito interessante e as conversas de Chuck e Sarah cansaram um pouco, falta uma dinâmica melhor nesta temporada, ainda bem que temos Morgan e Casey para nos divertir;

s04e05 Chuck vs the Couch Lock – lembrando a trama do ótimo filme Três Reis, vemos uma missão de Casey no final nos anos 90 quando sua equipe encontram ouro num cofre no Irã, seus companheiros queriam ficar com o ouro mas Casey acabou os derrubando e os levando a Corte Marcial, no entanto fugiram, quando as investigações de Chuck levam aos três homens, eles montam um falso funeral para capturá-los, claro que as coisas saem errado. Neste meio tempo, Morgan precisa conversar com Casey sobre o namoro com sua filha, que claro rende uma cena bem divertida, e ao final Chuck, meio coadjuvante, descobre que sua mãe possa ser uma criminosa. Episódio com a vibe original da série, cheio de nerdices, bem divertido graças a dupla Morgan e Casey, um dos melhores até aqui, na temporada;

s04e06 Chuck vs The Aisle of Terror – episódio de Halloween da série, com participacões de Linda Hamilton e Robert Englund. Claro que Englund fez um cientista que criou um arma química que provocava medo nas pessoas, assim entrou em contato com Mary, mãe de Chuck e Ellie, ela fez contato para entregá-lo a Chuck, no entanto, nada em sua atitude parece real, muito menos quando ela diz que está infiltrada. Assim, Sarah e Casey vão investigá-la, enquanto isto, Ellie recebe sua sogra em casa e Chuck revela para ela que Mary é uma espiã. Muito bom episódio, numa continuidade com o anterior, será que a história continuará avancando?

s04e07 Chuck vs The First Fight – como viu que Sarah armou para prender sua mãe, Chuck nota que ambos estão tendo sua primeira crise/briga, assim quando tem a oportunidade de conversar com sua mãe. ela dá uma dica para Chuck ir atrás de um agente da Volkoff que pode confirmar a sua versão, assim Chuck parte em missão atrás de Tuttle, participação de Timothy Hutton (007 dos anos 80), claro que as coisas são muito mais complicadas que Chuck poderia suspeitar e novamente ele é enganado, além disso, tivemos o primeiro encontro entre Ellie e sua mãe. Sabem que a temporada parece ter encontrado seu rumo, torço por isto!

s04e08 Chuck vs Fear of Death – como sua mãe utilizou um sistema para apagar a intersect, Chuck precisa arranjar um jeito para de acioná-lo novamente, para isto, a General chama um especialista, no entanto, ele acaba percebendo que em momentos de medo Chuck começa a ter flashes, mas se arrisca para isto. Na Buy More, Greta (participação de Summer Glau), acaba chamando a atenção Jeff e Lester que começam a perseguí-la, assim, Casey e Morgam precisam intervir. Também participou do episódio Richard Chamberlain, como um criminoso belga;

s04e09 Chuck vs Phase Three – Sarah sai em busca de Chuck sem contar com missão da CIA, acaba chegando na Tailandia, onde fica conhecida como travesti loira, pela força, atrás dela vão Casey e Morgan. Chuck continua correndo risco de perder toda memória com os experimentos de Belga para tentar encontrar Intersect no seu cérebro. Confesso que não me empolguei com o episódio, todo este arco envolvendo a perda do Intersect por Chuck não rendeu, espero que terminem logo com ele;

s04e10 Chuck vs the Leftovers – Volkoff manda seus melhores assassinos matarem o agente Carmichael, claro que Mary acaba intervindo para que não matem Chuck, no entanto Mary não esperava que o próprio Volkoff aparecesse para resgatá-la, assim toma a Buy More e tenta a todo custo entrar nas instalações da CIA. No final das contas Mary confessa que é mãe de Chuck e todos vão apra um jantar na casa de Ellie, claro que momento hilário do episódio. Devon entrega ao final o computador deixado pelo pai de Ellie à Chuck e quando acessa as senhas ganha novamente uma recarga do Intersect. Esta primeira parte da temporada deixou bastante a desejar, tanto que acabei me atrasando nos episódios tamanha o desinteresse, espero que consigam retomar a essência cômica da série que é o que realmente faz Chuck ser uma série especial;

s04e11 Chuck vs the Balcony – ao apresentar mais um episódio focado demais na relação entre Chuck e Sarah, o que confesso está se tornando chato e repetitivo, o episódio se salva no final ao criar uma nova reviravolta para os personagens, pelo menos, espero que isto sirva para dar um novo gás a série que não tem metade de sua graça da temporada passada. Além de Chuck, Lester ganha uma subtrama com a chegada de uma candidata para ser sua noiva;

s04e12 Chuck vs the Gobbler – desde o inicio do episódio vemos o movimento de Sarah, agora morena, para conseguir se infiltrar na Volkoff, mas obviamente Volkoff não irá permitir que Sarah entre no grupo sem comprovar sua fidelidade, para isto ela conta com a ajuda da antiga equipe, e acaba por libertar um parceiro de Volkoff, que no primeiro momento o mata. E para testar realmente Sarah ele pede para que ela elimine Casey. Bom ver que a serie consegue abrir mão um pouco da comédia e, principalmente, do romance que já estava exagerado para criar um novo arco nesta segunda metade da temporada. Claro que dispensava a plot sem graça de Ellie e Devon e o nome da sua filha;

s04e13 Chuck vs the Push Mix – finalmente o episódio que encerrou a trama que já estava um pouco amarrada demais para meu gosto, mesmo assim, foi um bom episódio, cheio de eventos, piadas e romantismo, pro bem e pro mal, não sei porque mas isto tem sido o que menos tenho gostado nesta quarta temporada. Na trama, como Sarah está trabalhando para libertar a mãe de Chuck, ele e Morgan embarcam em sua própria missão para derrubar Alexei Volkoff. Enquanto isso, Casey reata seus laços com sua filha, Alex, e Ellie tenta aliviar a ansiedade do Sr. Incrível sobre a paternidade;

s04e14 Chuck vs the Seduction Impossible – Necessitando uma nova missao excitante, Chuck, Sarah e Casey são enviados para Marrocos para resgatar Roan Montgomery (participação de John Larroquette). Nisso, Chuck e Sarah estão com medo dos seus planos futuros. De volta para casa, Morgan prepara um encontro com a mãe de Alex e Mary se aproxima de sua família novamente;

s04e15 Chuck vs the Cat Squad – ando com muita má vontade com Chuck, para mim hj a série poderia ser um sitcom, 20 minutos ficaria perfeito para os episódios pois as tramas andam cansando em sua totalidade. Aqui, até achei divertidinho esta busca pelo passado de Sarah e a Cat Squad, pelo que senti a família de Sarah deve ser o proximo arco da temporada, no mais, ainda tivemos Carina, ex-morgan, tentando o rapaz logo agora que ele esta super tranquilo com sua namoradinha;

s04e16 Chuck vs The Masquerade – um criminoso está indo atrás de ex-agentes de Volkoff para tentar reaver uma chave que abre arquivos da organização, ao matar os suspeitos ele descobre que possivelmente a filha de Volkoff esteja na posse dela, assim Chuck e equipe precisam proteger a jovem, Vivian, que a princípio não sabe do que se trata; já em casa Ellie e Devon precisam aprender a lhe dar com o choro do filho e Morgan precisa redefinir sua vida e sair da casa de Chuck, tudo isto no Dia dos Namorados; episódio bem movimentado e ainda dando continuidade na trama envolvendo a organização de Volkoff;

s04e17 Chuck vs the First Bank of Evil – Chuck e Sarah tentam com a ajuda de Vivian encontrar o banco onde estah depositado o dinheiro de Volkoff, no entanto, surge o advogado de Volkoff, Ray Winstone, e comeca a mostrar para Vivian que seu pai sempre esteve preocupada com ela, meio que a levando para o Lado Negro da Forca, ainda no episodio, Sarah precisa decidir detalhes sobre o casamento (Zzzzzzz) e Morgan de um novo lugar para morar (zzzzzzz);

s04e18 Chuck vs the A Team – Chuck e Sarah suspeitam que Casey esteja realizando missões privadas; Chuck teme que os novos agentes da CIA vão torná-lo obsoleto; Morgan se acerta com um novo companheiro de quarto; Awesome fica desconfortável com a pesquisa de Ellie, no que se refere, ao computador que seu pai lhe deixou, parece que teremos uma reviravolta a caminho, bom episódio!

s04e19 Chuck vs the Muuurder – Chuck é encarregado de uma missão de alta prioridade, mas suas habilidades de liderança são levadas ao limite quando há um assassinato na Fortaleza. Enquanto isso, Incrível recebe uma missão dele mesmo, quando Ellie encontra um novo passatempo alarmante. Em outra parte, a liderança de Morgan também é testada na Buy More, numa briga com uma loja rival; ao final, Chuck e equipe descobrem que Vivian se rebelou!

s04e20 Chuck vs the Family Volkoff – bom como foi bastante previsivel, com a entrada de Vivian, logo ela se tornaria a vila da temporada, aqui eles resgatam Vokoff da prisao para ajudar Chuck e equipe a descobrir sobre uma arma super-secreta, tudo armadilha de Vivian, que ainda deixa seu pai para tras, fiquei um pouco decepcionado!

s04e21 Chuck vs The Wedding Planner – eh mesmo nao ha mais nada que possa acontecer que salve a temporada do fracasso, desde jah a temporada mais fraca da serie, apostaram no romance de Chuck e Sarah mas exageraram na dose, ateh mesmo a comicidade tao conhecida da serie se diluiu em meio ao romance aos viloes caricaturais. Aqui, a mulher que organiza o casamento de Sarah e Chuck dah um golpe neles, fazendo com que Sarah procure seu pai, um picareta mor, para auxilia-la, vemos a infancia de Sarah em diversos momentos. Participacao de Gary Cole;

s04e22 Chuck vs Agent X – episodio centrado nas Despedidas de Solteiros de Chuck e Sarah, Awesome organiza a despedida dos rapazes em Las VeCas, isto mesmo, todos estavam esperando por Vegas mas eh uma lugarejo no meio da natureza, jah Ellie programa a despedida de Sarah, neste meio tempo, os agentes da Volkoff filha (Vivian) procuram pelo computador de Ellie;

s04e23 Chuck vs the ast Details – faltando uma semana para o casamento, noite de jantar, com direito a video produzido pelos Jeffster (que medo!), no entanto, a mae de Chuck busca encontrar a arma que mata pelo DNA produzida pelos Volkoff e que estah em poder de Vivian, assim que eh presa, Chuck e equipe partem para resgata-la, ao final, revelam a origem do agente X;

s04e24 Chuck vs the Cliffhanger Season Finalecomo season finale acho que o episódio cumpriu seu papel, foi bastante agitado, teve reviravoltas e como o proprio titulo entrega tivemos o gancho para a próxima temporada, que é até engenhoso.  Porém, a entrada de Vivian no arco final foi irrisório e até mesmo a participação do ex-marido de Susan em Desperate Housewives foram dispensáveis e constrangedoras. Pelo que foi acertado, a série terminará sua história numa temporada de 13 episódios exibidos nas fatídicas sextas-feiras, sinal de despedida mesmo, pelo menos, vai ser planejada!

STATUS: RENOVADA PARA 5ª TEMPORADA

CRIMINAL MINDS – 6ª temporada:

s06e01 The Longest Night – estranho observar que agora que temos informações do afastamente de AJ Cook e a diminuição da participação de Paget Brewster, este episódio tenha uma sequência tão importante para JJ, que até imaginei que algo de ruim pudesse acontecer justificando o afastamento da personagem/atriz. Não foi o que aconteceu, acho que este episódio duplo não teve o tamanho da carga dramática que os roteiristas gostariam que tivesse, sendo que o assassino seria o grande serial killer da história recente americana mas, também, arranjar aquela justificativa para o comportamento do personagem soou tão primeira temporada para a série que já teve psicopatas muito melhor trabalhados, a explosão de Morgan e até mesmo alguns diálogos me incomodaram um pouco, fazia muito tempo que não tinha esta sensação com a série. Visto que a mesma comece a sofrer cortes de orçamento, fico preocupado com a qualidade dos textos, e pensar que vão fazer um spin-off, será que na verdade não vão mesmo substituir a produção, que, como sempre digo, sofre um desgaste natural do tempo, muito mais sendo um procedural. Acho que faltou conteúdo dramático e mistério/tensão no episódio, pensando bem, em comparação com a finale/premiere da temporada passada era difícil conseguir superar.

s06e02 JJ – os roteiristas de Criminal Minds mostraram como se faz uma despedida de uma personagem central da série sem cair na mesmice (apesar do choque e interesse que pode despertar) e criaram uma trama tão carinhosa para a despedida de JJ, com direito a VT de episódios passados e um bonito discurso sobre a família. Uma pena, gostava bastante da personagem, por ter a vertente espectadora comum, não era especialista nos unsub, era a RP do grupo, no entanto, Pentágono, pede para a chefona Strauss que libere JJ para a organização mesmo que Hotch não queira, legal voltar a mostrar este lado político do escritório, que volta e meia se faz presente. Além disso, o caso era bastante interessante e dramático, uma jovem sumida há quase 3 dias, e a polícia tinha dois guris suspeitos por serem os últimos a estarem com a garota, assim o grupo é chamado para tentar descobrir o que houve com a garota antes de ter que liberar os jovens que se dizem inocentes, além disso, temos os pais da garota com os quais JJ vai ter que lhe dar, participação de Gil Bellows. Muito bom mesmo!

so6eo3 Remembrance of Things Past – episodio ok, depois da saida da personagem JJ, que teve somente uma cena na qual tiram sua plaquinha de identificacao da sua sala, Rossi volta de suas ferias para ajudar a equipe num caso que parece ser do seu dominio, Butcher, serial killer que permaneceu livre da prisao apos diversos assassinatos e anos sem agir, agora sua assinatura ressurge e a pergunta que fica eh sera um novo copiador do serial killer ou o mesmo retornou, mas ele deveria ja estar em idade avancada conforme o perfil montado pela equipe de Rossi na epoca. Apesar de voltar as origens, num tipico caso de serial killer, aqui eu ja gostei logo da abertura onde claramente imaginavamos que algum assassino iria matar a dona de casa que retorna para pegar algo que esqueceu, e surgem sombras, barulhos dentro da casa que indicam isto, no entanto, numa boa ideia dos roteirista so serviu para a mulher nao atender o telefone da sua filha que iria morrer em seguida, assustador!

s06e04 Compromising Positions – a equipe de BAU vai a Akron, Ohio, para investigar a morte de dois casais, sendo que o homem leva tiros e a mulher eh morta com facadas, apos fazerem sexo, a principio, na frente do unsub. Porem, ao chegar, no local para iniciarem a investigacao, os agentes nao conseguem criar um perfil condizente com o comportamento do unsub, alem disso, vemos Penelope tentando ajudar a equipe indo a campo, procurando fazer o trabalho de JJ. Sabem que alem do forte conteudo violento praticado pelo unsub, gostei da maneira como os roteiristas estao lhe dando com a saida da personagem, nao foi uma coisa abrupta e, simplesmente, a personagem saiu, ela ainda esta lah presente para os demais personagens e ainda interferindo na narrativa, por exemplo, o que nao aconteceu em CSI NY com  a saida de Stella, que foi nos bastidores;

s06e05 Safe Haven – episodio centrado no drama de Morgan quando surge novamente Ellie, que nao conseguiu se adaptar ao novo lar adotivo, enquanto tenta achar uma solucao para este problema, afinal o agente se sente muito ligado a garotinha, a equipe BAU enfrenta a morte de duas familias em dias seguidos envolvendo pai, mae e dois filhos, sem aparente contato ou pessoas em comuns a equipe comeca a desconfiar que um adolescente possa estar por tras disso. O episodio ateh foi bem em relatar a patologia do menino, sem duvida nenhuma, com carinha da anjo, no entanto, ao tentar encontrar uma justificativa para seu comportamento, claro que em algum momento, conhecemos sua mae e familia, nao achei que houve desenvolvimento do roteiro que desse conta da situacao, pareceu falso ou, simplesmente, o episodio podia ter pintado o jovem como psicopata e ponto!

s06e06 Devil’s Night – episodio de Halloween da temporada, a escolha dos assassinatos nao poderia ter sido mas feliz, no sentido do choque e pavor, o assassino queimava suas vitimas vivas por pura vinganca, algo se pensarmos apavorante, no entanto, no momento de revelar o assassino e seus motivos a trama foi muito corrida e infeliz, deixando um gosto ruim, de coisa apressada e mal pensada, fica a torcida para um episodio melhor na proxima temporada. Sobre o filho de Aaron, Jack, achei tudo muito “kilt” e cliche pro meu gosto, nao combina muito com a serie;

s06e07 Middle Man – episódio que faz o grupo do BAU ir até uma cidade do interior, bater de frente com o xerife local, após terem constatado que três dançarinas de boates foram seqüestradas e após alguns dias, mortas por estrangulamento. A equipe monta um perfil que inclui ao menos duas pessoas nos ataques, porém, ainda precisam lhe dar com um vazamento na delegacia. Episódio regular, nenhum destaque em particular, o detalhe foi mesmo o perfil dos participantes do grupo que praticava os ataques;

s06e08 Reflection of Desire –

s06e09 Into the Woods – num aparente caso de sequestro de crianças numa floresta que atrevassa os Eua, a equipe acaba investigando e descobrindo um criminoso que age nos locais há mais de 10 anos, ao investigar com a ajuda de um pai que teve seu filho morto pelo assassino, descobrimos que o unsub, age sequestrando as crianças, meninos, para vendê-los a pedófilos e conseguir dinheiro para o uso de analgésicos, já que o mesmo caminha arrastando a pele, um caso bastante chocante, prova que a série ainda tem histórias para contar. E detalhe, o unsub não foi preso ao final do episódio, será que ainda o veremos?

s06e10 What Happens at Home – entrada de uma nova personagem, não sei se será recorrente, a atriz Rachel Nichols (de Alias), como Ashley Seaver, filha de um psicopata famoso que estava treinando e foi requisita por Rossi, quando um novo caso surge para a equipe, mulheres sendo mortas dentro de um condominio fechado de 80 residentecias no máximo, o assassino deve se encontrar lá dentro, perfil  parecido com o do pai de Ashley;

s06e11 25 to Life – Morgan é requisitado por Erin para traçar o perfil de um suposto assassino que irá ganhar a liberdade após 25 anos preso pelo assassinato de sua mulher e filha. Após observar e conversar com a pessoa, Morgan dá seu testemunho que ele não é mais um risco à sociedade, no entanto, logo após sua soltura, ele se envolve na morte de um rapaz, que ele acusa de ser um dos executores do crime que o colocaram injustamente atrás das grades. Bom episódio pelo narrativa diferenciada, a entrada gradual de Ashley, no entanto, sinto falta de uma maior participação de Reid, está temporada está bem apagado;

so6e12 Corazon – não sei o que acontece com CM, esta temporada anda tão sem sal, alguma coisa anda faltando para tornar os episódios inesquecíveis, não sei se foi o problema com o elenco ou um natural desgaste da trama, isto seria estranho, se pensarmos que este ano estréia o spin-off da série. Bom, sobre este episódio, finalmente, os roteiristas resolveram utilizar Reid, que estava bem de canto na temporada, que surge com uma forte dor de cabeça, aparentemente, sem sintomas clínicos, enquanto isto, a equipe investiga assassinatos envolvendo religiões antigas, com sacrifícios e muitos mistérios. Espero que esta storyline de Reid renda alguma coisa interessante!

s06e13 The Thirtheen Step – episódio que parece que abre um novo arco na temporada, com a chegada de um contato para Prentiss, participação de Angus MacFadyen. No caso da semana, um casal jovem (participação de Jonathan Tucker e Adrienne Palicki, ótimos) se comporta como os assassinos de Assassinos por Natureza, matando que atravessar seus caminhos, parecem que ambos possuem daddy issues, no entanto, na montagem do perfil, os agentes acham que um deles é um sociopata enquanto o outro é um psicopata, casal regado a muita bebida alcoolica, sexo e armas, bastante interessante;

s06e14 Sense Memory – o caso envolvendo a equipe do BAU, me pareceu um pouco fraca demais, o assassino matava por fetiches aromáticos, memórias sensorias do cheiro, sei lá, achei muito boring o caso, porém, a subtrama envolvendo o passado de Prentiss, que pelo jeito atuou infiltrada achei muito bom, uma pena saber que deve ser seu arco final, a sequência dela chegando no seu apê e fazendo todas aquelas “armadilhas” pra uma possível invasão ficou muito verossímil, pelo jeito , o criminoso é casca dura de verdade;

s06e15 Today I Do – momento da temporada de voltar a explorar um unsub feminino, uma mulher que porque querer ou não, me lembrou a personagem de Kathy Bates no suspense Louca Obsessessão, que inclusive rendeu um Oscar para a atriz naquele ano, aqui as cenas não são tão fortes como no filme, o caso ficou abaixo da média, já o arco de Prentiss continua de vento em popa, parece que além de ser a despedida da personagem deve se também o arco que fecha a temporada, apesar de ainda achar muito cedo para isto, afinal faltam o quê? uns 7-8 episódios para encerrar a temporada!

s06e16 Coda – sou obrigado a confessar que ando bem desestimulado com a série, que ainda ganhou a concorrência de um spin-off, para sua sorte um genérico que ainda não disse a que veio, o mais interessante está sendo o arco de Prentiss, que aqui finalmente se vê diante de seu algoz, pelo que entendi até agora sua personagem trabalhou infiltrada para prender o criminoso, sem mais detalhes. O caso da semana envolveu o desaparecimento de um casal que tem um filho autista, que precisará de atenção da equipe para ajudá-los…zzzzzz! E para piorar o que é esta nova personagem, Seaver, ainda não disse a que veio, nem porque de tanto interesse de Rossi em ser meio que seu tutor no BAU, lembrei de um detalhe, as melhores sequências do episódio foram as passagens iniciais e finais mostrando um pouco a rotina particular da equipe;

s06e17 Valhalla – agora sim, finalmente os roteiristas resolveram aprofundar os acontecimentos da trama de Prentiss com o caso da semana da série, aqui vemos que Ian Doyle após ameaçar Prentiss começa a matar vários militares e outras pessoas que estiveram envolvidas na sua prisão, ficamos sabendo que mandaram ele para a Coréia do Norte, e ele parece querer muita vingança. A única coisa que me incomodou foi Prentiss não revelar para a equipe qual seu envolvimento no caso, meio clichê esta história de tentar resolver tudo sozinha!

s06e18 Lauren – finalmente chegamos ao fatídico episódio de despedida da querida personagem Prentiss, com certeza, o melhor arco da temporada, o roteiro deste episódio contou como a agente se infiltrou e sua relação com Ian Doyle, o momento no qual ele a sequestrou e qual sua motivação (minha surpresa!), a equipe descobrindo toda a verdade contada por JJ, participação especial que achei um pouco de desperdício pela frieza entre os personagens, faltou um pouco de emoção aqui, afinal de contas era o retorno de um antiga companheira; ao final o roteiro optou por somente desaparecer com a personagem e como o vilão, porém para a equipe a colega morreu, talvez com exceção de Hotch. Uma coisa me preocupa com estas duas saídas da série, processo até natural numa série de procedimentos já na sexta temporada, a entrada de Ashley ainda não aconteceu e a temporda já está terminando, sorte da série que seu spin off não aconteceu;

s06e19 With Friends Like These – Ainda abalados com a perda de Prentiss, os agentes precisam encontrar um esquizofrênico que sofre de alucinações e acredita estar possuído antes que ele possa matar novamente. Enquanto isso, Reid confessa a preocupação com seu estado para Morgan, Seaver se forma e Hotch decide que precisam de um outro agente mais experiente para a equipe; episódio que retomou após os eventos trágicos do episódio passado focando o unsub, deixando os dramas pessoais para pequenas cenas, sorte dos roteiristas que casos com esquizofrênicos sempre nos parece interessante, este foi mais um!

s06e20 Hanley Waters – apostando numa conversa mais intimista com cada membro da equipe, sendo que Hotch chefiou as sessões de “terapia”, a série tenta passar aos espectadores que ressente a saída de suas personagens, acho interessante esta consideração. O episódio, a princípio, simples, uma mulher traumatizada pela morte do filho sai pela cidade atirando em figuras representativas sem medo de se expor e buscando um culpado por tudo que lhe ocorreu, participação da linda Kelli Williams (Lie to Me), numa atuação comovente, não consegui desviar de seu olhar e lamentar o que lhe ocorreu (torço pela atriz num projeto de maior sucesso).Obs.: uma infeliz coincidência ter assistido este episódio no dia do Massacre em Realengo, com aquele “louco” atirando aleatoriamente nas crianças dentro da escola! Mas é interessante observar como as séries conseguem retratar casos como este tão próximos de nossa realidade!

s06e21 The Stranger – olha episódio bastante violento para os padrões da série, a equipe investiga um unsub que mata a facadas jovens mulheres na suas casas ou quando estão trabalhando como babás, uma pena o roteiro protelar o perfil das jovens, obviamente era possível prever que ele estava atrás de jovens que trabalhavam como baby-sister, mesmo assim, não deixou de ser um trama interessante, também serviu de teste para a novata; já no escritório vimos que Hotch deve assumir as funções, ou algo parecido, da sua chefona que pelo jeito estava se afastando, as consequências deste evento devem marcar a reta final da temporada;

s06e22 Out of the Light – episódio que busca resgatar o clima das primeiras temporadas, mesmo estando às vesperas do final da temporada, o BAU é chamado para criar o perfil de um suposto unsub que está atacando na Carolina do Norte, numa região próxima a um lago, quando uma jovem não identificada é encontrada numa estrada com vestígios de violência e possível fuga, com as investigações os agentes acreditam que o unsub ataque na região a mais de anos, com tendência de sadismo sexual e predileção por loiras;

s06e23 Big Sea – a equipe investiga diversas ossadas descobertas por um empresa perfuradora no litoral, a regiao faz levantar suspeitas de que um das vitimas possa ser uma prima desaparecida de Morgan desde 2004, inclusive, sua tia aparece para questionar Morgan; ao mesmo tempo, vemos a dificuldade da equipe em conseguir criar um perfil geografico do unsub, o bom episodio claramente nos remete ao seriado Dexter;

s06e24 Supply & Demand Season Finaleos roteiristas da série optaram por um estranho clima de iminente mudança durante o episódio, os fãs podiam pensar, mais uma! Porém, desde os créditos vimos que AJ Cook estava lá citada, logo ela voltaria para a série, então não entendi muito o porque de tanto clima nos corredores da agência! O caso ficou bacana, apesar de lembrar o caso do episódio 11 de CM Suspect Behavior, tráfico de humanos, mas a abordagem foi diferenciada e o contexto idem, durante um acidente de carro, onde o motorista morre, encontram duas pessoas no porta-malas, iniciando as investigações, que os leva a trabalhar com outra agente que tem pessoas infiltradas no meio onde somem as pessoas! No balanço foi uma season finale simples e correta sem grandes roupantes dramáticos, até porque a série já abusou disto neste temporada com a saída de duas importantes personagens e audiência respondeu com uma leve queda, a próxima temporada é tempo de recomeçar para os produtores e roteiristas! 

STATUS: RENOVADA PARA A SÉTIMA TEMPORADA

CRIMINAL MINDS – SUSPECT BEHAVIOR – 1ª temporada

s01e01 Two of Kind – apesar de não ter achado nada de especial na participação dos personagens desta série na original na temporada passada, achava que pelos bons atores no projeto, como Forest Whitaker e Janeane Garofalo, já achei um equívoco manter a presença de Penelope Garcia, como se ela não trabalhasse o suficiente em CM, ainda sobra um tempinho para se envolver com mais de um caso. E para piorar neste primeiro caso temos um tão boring, sem nenhum atrativo em especial, sem nenhuma apresentação especial dos personagens, no caso, a Red Cell investiga o sequestro de crianças numa cidade sem aparente elo de ligação;

so1eo2 Lonely Hearts – o que parecia um pastel de vento vem se confirmando, fazia tempo que não via um spin-off tão sem identidade como CMSB vem se apresentado, parece uma simples extensão do original, piorada no caso, pois aqui não tmos os rostos conhecidos de tantas temporadas, estranho os produtores terem convocado bons atores para entregar-lhes papéis tão genéricos, uma das piores policias que acompanhei até aqui, o canal CBS já foi mais cuidadoso, tanto que a audiência já teve uma queda vertiginosa, isto que ela receb bem de CM, já empatou com Law & order SVU, que vem cambaleando na NBC por erros estratégicos da própria emissora. Pra falar do episódio, tivemos a investigação de mortes ocasionada em hotéis, sendo que a unsub é uma mulher e os investigadores desconfiam que ela tem algum envolvimento com um serial killer detido na penitenciária. Mais um episódio …

s01e03 See no Evil – odeio quando isto acontece, no momento que decido largar a série, ele vem com um episódio bacana e realmente num ritmo pagil e dinãmico para um procedural, até mesmo já temos conversinhas entre os personagens para começarmos a conhecê-los. Assim, vou arriscar mais um. Aqui a equipe investiga uma morte envovlendo a extração dos globos oculares, super freak, num estacionamento de um mercado, logo, as suspeitas da equipe se confirmam quando eles acham que haverá um novo ataque. Bom roteiro, trabalhando a equstão do perfil do unsub, somente não gostei da resolução sobre o assassino ser culpado pelas infeções, poderiam ter evitado esta “culpa” ao criminoso;

s01e04 One Shoot Kill – lhe dando com um caso de um atirador em série, que aparentemente não escolhe suas vítimas e somente se desafia nos alvos, a série investe em mostrar um pouco mais o personagem Matt, também um atirador de elite, a série ainda não conseguiu criar uma regularidade que se faça notar ou mesmo se destacar de sua série de origem, me incomoda, por exemplo, aquele porão que é o QG da equipe, tem coisa mais fake que aquilo, todo envolto em sombras, como se os personagens fossem foras-da-lei, comparem com o ambiente de escritório de Criminal Minds, acho um pouco forçado demais;

s01e05 Here is the Fire – mais um episódio e nada da excelente aconteceu, acho tudo muito normalzinho na série, seus personagens, suas relações interpessoais e seus casos, acho que o cancelamento é certo nesta altura, somente se algo de maior acontecer até maio, sabem que acabo comparando este spin off com outros do canal CBS, como NCIS Los Angeles, um sucesso, e CSIs ainda rendem mesmo com mais de seis temporadas cada um. O caso aqui envolve um cehfe de família que esteve envolvido numa grande tragédia familiar e, por planejamento, resove matar seus três filhos em atentados de bombas, o lance interessante do episódio foi não ter escondido o unsub por muito tempo e, logo, terrevelado quais suas intenções;

s01e06 Devotion – finalmente um caso digno do horário das 22hs, sim eu cobro que a série seja mais forte pelo horario que é exibida, vide exemplo de SVU, aqui a equipe foi informada de enforcamentos seriais ques estavam ocorrendo todo dia num percurso em comum, ao investigarem desconfiam que o unsub encena a morte para alguem que estaria em posse dele, contra sua vontade, conforme os primeiros perfis realizados, ao final, descobrimos seu segredinho, que diga-se de passagem foi bastante doentio, mas gostei da psicologia de todo a trama. A série deve seguir este percurso, no entanto, acho quase certo seu cancelamento, somente se os produtores conseguirem uma virada no produto, para os padrões da CBS está baixo;

s01e07 Jane – mais um bom episódio da série, impressão que os roteiristas acordaram, principalmente, pelo lado investigativo da trama, cuidem que ao final do episódio não sabemos os reais motivos do unsub e nem mesmo qual paradeiro da mulher sequestrada na primeira sequência, acho interessante as séries de procedimento vez por outra mostrarem que nem tudo é tão simples numa investigação. No episódio, a equipe investiga um caso envolvendo o sequestro de várias mulheres, uma das quais nunca foi dada como desaparecida. Além disso, a maneira de agir do assassino era bastante doentio e forte, questão que sempre procuro cobrar da série para poder diferenciar de sua série-irmã;

s01e08 Night Hawkes – A equipe Red Cell vai a Oklahoma City para impedir um assassino de continuar matando, de maneira bruta com um taco de beisebol, o roteiro dá um pé para trás nas tramas, os personagens não tem muita serventia para a storyline, menos mal que o unsub  tinha uma trama bastante dramática, mas não o suficiente para deixar o episódio legal;

s01e09 Smother – confesso que não larguei a série ainda por se tratar de uma temporada pequena pois os roteiros estão deixando muito a desejar na média, a dinâmica dos personagens inexiste e até mesmo suas atribuições ainda permanecem meio nebulosas, aqui o caso envolvia o sequestro de mulheres em lugares abertos, jovens estas que normalmente tinham perfil de mães, o que leva a equipe a tentar criar um perfil que justifique os ataques, achei fraquinho; participação de Kate Burton;

s01e10 The Time Is Now – mesmo mudando um pouco a dinâmica do episódio, acho que a série não tem amis volta, uma pena gosto bastante das presenças de Forest Whitaker e Janeane Garofalo; no caso, Cooper coloca Beth para cuidar de análises de ameaça quando ele é chamado para depor, quando uma mulher abre petições do corredor da morte para a anulação do julgamento com base no depoimento prestado pelo diretor do FBI, Fickler;

s01e11 Strays – o diretor do FBI chama Cooper para tratar de um caso extremamente delicado, a filha de um senador desaparece com vestígios de ter sido um sequestro, porém não há pedidos de resgates, e logo, com as investigações a equipe encontra um padrão que os leva a um serial killer ou a um traficante de pessoas;

s01e12 The Girl in the Blue Mask – caso de semana bastante bizarro, um pai caça vítimas para roubar suas peles do rosto e assim, reconstruir o rosto de sua filha que utiliza uma máscara azul, infelizmente, o caso é muito inverossímil e novamente os roteiristas tentam criar um link entre o caso da semana e um dos agentes e não têm sucesso;

s01e13 Death by a Thousand Cuts Series Finaleliteralmente a morte anunciada, desde sua estréia, ficou claro que os produtores não conseguiram criar uma série com atrativos suficientes para manter a audiência de Criminal Minds, mesmo está estando na sexta temporada e já apresentando um ritmo instável; mas fiquei bastante chateado que mesmo com o iminente cancelamento criaram um episódio com gancho para um próximo, claro que envolvendo uma personagem em risco de vida, falta de consideração com quem acompanhou a série. Eles deveriam ter feito como a outra série de procedimentos que estreou também no midseason, Body of Proof, um episódio simples, somente se houvesse garantias para a segunda temporada deveriam ter arriscado com este final que tem até “to be continued”, lamentável!!!!

STATUS: CANCELADA

C.S.I. – 11ª temporada:

s11e01 Shock Waves – e começamos mais uma temporada de C.S.I. Las Vegas, exatamente do ponto onde havíamos sido deixados, com Langston sofrendo ataque de facadas e indo ao hospital, já Stokes precisa lhe dar com a responsabilidade de ter perdido um policial no embate com o dr. Jekyll, e em seu enterro o grupo da polícia sofre um atentado com bombas, e a partir daí, todos começam a investigar quem seria o responsável pelo ataque e outros que começam a surgir. As investigações levam a um grupo que questiona as autoridades americanas, participação de Justin Bieber (com poucas cenas e falas, não sei o porque de tanto alvoroço, mas entendo que os produtores tentam divulgar a série, já veterana para atrair diferentes e novos públicos), que parece envolver o irmão do mesmo. Ao final, a trama parece ter terminado mas acredito que algo ficou no ar, seria o arco da temporada? A cena da explosão ficou bem legal, claro que nada comparado ao bullet time do ataque ao laboratório na temporada passada mas… Gostei de terem dado mais enfoque ao Nick, personagem carismático e deixarem um pouco de lado Langston, que já teve dois finais de temporada sofríveis na série, apesar do talento de Laurence Fishbourne;

s11e02 Pool Shark – em seu segundo episodio a serie resolveu apostar num caso bem bizarro, um tubarao acaba surgindo dentro de uma piscina de um Hotel-Cassino e fazendo uma vitima, claro que as coisas nao sao tao claras, o tubarao pode ter sido estrategia de um dos dois chefoes de Cassino de Vegas (participacao mais que especial de Ellliot Gould), e a moca atacada pelo tubarao ja havia morrido de overdose de heroina. Episodio somente ok!

s11e03 Blood Moon – a serie entrou na onda de True Blood e num mesmo episodio juntou vampiros e lobisomens. Claro que isto aconteceu enquanto tinha uma convencao de tais criaturas em Las Vegas, a morte foi em bizarra com direito a cabeca decepada e tudo mais, assim descobrimos varias coisas bizarras no comportamento de tais pessoas, ao final nao foi um grande episodio, porem, pelo menos, curioso. Ainda na trama Catherine recebe convite para morar junto com o detetive Vartann;

s11e04 Sqweegel – agora sim comecou a temporada de uma das melhores series de procedimento da historia recente da teve americana, achava que a temporada estava tao devagar, com alguns casos ate interessantes pelas bizarrices, mas faltava algo, era um novo assassino serial, criando um arco para a temporada toda. De bate pronto, muito mais interessante que o Dr. Jekyll da temporada passada, me empolguei assim como aconteceu com o assassino de miniaturas, achei muito legal o estilo e jeito de matar do serial killer, espero que os roteiristas saibam trabalhar melhor o potencial personagem, lembrando que ainda temos o criminoso das explosoes que ainda nao sei se fechou seu ciclo. Participacao de Ann-Margret, que foi a primeiria a aparecer ser perseguida pelo Sqweegel. Muito legal!!!

s11e05 House of Hoarders – muito legal o tema do episodio, os famosos colecionadores de lixo e quinquilharias, no caso, ao abordar uma casa com forte odor os csi descobrem um corpo que, acidentalmente, Nick pisa em cima sem perceber, as piadas sobre a bagunca foram na medida, a cenografia e os angulos foram precisos, dava uma impressao de desordem e caos. No entanto, ao investigar o local, descobre-se mais corpos e a dona-de-casa tem problemas psiquiatricos. Meu unice se nao, foi a resolucao do caso, um pouco mal trabalhada. Participacao da linda Annie Wersching, a Renee Walker de 24 Horas;

s11e06 Cold Blooded – voltando a estrutura de dois casos por episodio, o que neste primeiro momento, nao ficou muito legal, principalmente, pela diferenca dramatica dos mesmo. Num caso, Langston e Hodges investigaram o corpo de um jovem fanatico por dinossaouros que surgiu morto com uma mordida pre-historica no abdomen, jah Nick e Catherine, com a participacao de Katee Sackhoff como uma detetive, investigam o suposto suicidio de um homem, conhecido de Nick, por ter participado de um caso que envolvia o sumico da filha do mesmo e de uma amiga ha mais de 5 anos. Episodio regular;

s11e07 Bump and Grind – mais um caso bastante bizarrro envolvendo um corpo encontrado num lixão, na verdade não era bem um corpo, mas sim tripas e partes trituradas, um trabalho excelente dos cenografistas da série, assim como ocorreu no episódio da colecionadora (s1105). Já Langston continua sendo assombrado por recados de Nate, seu algoz, tenho certeza que isto ainda deve render num episódio futuro;

s11e08 Fracked – novamente, um bom episódio, muito bem escrito cheio de nuances e descobertas durante a investigação, que levaria os CSIs até um empresa que estava envenenando os moradores da região onde transportava gás. Claro que o episódio fez menção ao filme Erin Brockovich, com Julia Roberts, até porque o chefe da equipe, Conrad, fez papel burocrata e emperrou as investigações, deixando tudo por isto mesmo. Bela cena da explosão!

s11e09 Wild Life – voltando ao padrão da série, dois assassinatos sendo investigados, porém um mais bizarro que o outro, a temporada está se especializando nisto, no primeiro um homem cai de um quarto num hotel /cassino é as suspeitas recaem sobre duas mulheres desmemoriadas pela ressaca que estão hospedadas no quarto ao lado, neste caso ainda reparamos que o namoro de Catherine não é nenhuma maravilha, já o outro caso, envolve a morte de um casal de velhinhos que se odiavam, um gato e um papagaio;

s11e10 418/427 – o episódio começa com um homicidio duplo e um sequestro de uma menina, o que gera estes números no título, ao investigar a equipe descobre que o alvo supostamente seria a esposa de um agente do FBI que persegue um pedófilo há anos, além disso, descobrem que o filho mais velho do agente também está desaparecido, e este possui esquizofrenia. Logo, pela atitude obsessiva do agente, e descaso com a esposa, a equipe começa a desconfiar do próprio. Episódio ok!

s11e11 Man Up – numa foto aparentemente montada encontrada num site, Greg aposta com Nick que a pessoa deve estar morta mesma, no caso uma mulher, ao identificar o local e chegando lá percebem que o evente ocorreu realmente, no entanto, a mulher está vestida diferentemente da foto e a foto havia sido postada no site dia antes, além disso, tivemos Hodges comprando uma moto que surge com sangue e um pedaço de dedo no seu interior, virando alvo de investigação. Episódio somente ok!

s11e12 A Kiss Before Frying – quando um corpo é encontrado com sinais de queimadura e choque em cadeira elétrica, a equipe passa a investigar o caso que pode levá-los a uma outra lenda de Vegas, enquanto isto, numa visitação ao laboratório Sanders se encanta com uma professora que obviamente se tornará uma dor de cabeça para o perito. Participação de Diva von Teese, episódio bacana com Sanders sob o holofote, inclusive, retornando com sua mania por lendas de Vegas e com uma femme fatale;

s11e12 The Two Mrs. Grissoms – gostei do enfoque em Sarah que está há duas temporadas participando de episódios sem ter uma subtrama própria, mesmo estando todo este tempo na série, como se os roteiristas estivessem lhe deixando na geladeira de castigo após sua primeira saída, porém neste momento no qual a série passa por uma crise de identidade, seria importante focas nos velhos conhecidos personagens. Assim, conhecer todo o universo da mãe de Grissom e ver como ela e Sarah não se davam foi interessante, além da participação de Marlee Matlin. O caso, assim como no episódio passado, foi bem trabalhado mantendo o suspense todo o tempo, assim vale a pena um caso somente por episódio. Mas tem um detalhe que independe dos produtores: a pequena participação de Grissom deixou muito claro a falta que ele faz na série, nenhum personagem conseguiu cobrir sua saída, novos  ou velhos, e a série se ressente disto;

s11e14 All the Cremains –partes do corpo de um homem são encontrados em meio a caixas dadas para doações, ao investigar de quem seria, a equipe descobre que o homem é um viúvo que cuida da filha, esta apegada a uma recente ex-namorada dele, o corpo do homem apresentava sinais de ter sido amarrado e tinha vestigios de ter sido sufocado com as cinzas de sua mulher. Muito bizarro, mas pior foi ter me lembrado de um recente episódio da série The Mentalist, pelo jeito anda faltando criatividade nos roteiros das séries policiais;

s11e15 Targets of Obsession – voltamos no episódio a ver  algumas tramas pendentes da temporada, Nick teve um novo reencontro com o marginalzinho interpretado por Justin Bieber não tão santinho (o que mostra que o rapaz está trilhando um caminho legal, fazendo participações que se dissociam da sua imagem virginal!), inclusive, com novas ameaças de bombas, já Langton teve que enfrentar pela terceira ou quarte vez Haskell, num novo julgamento, que agora ele próprio se representou, e ao final, não sei porque os roteiristas fizeram o personagem fugir da cadeia com a ajuda de uma de suas fãs. Não acho que o personagem seja tão importante assim para a série, nem mesmo para fazer o papel de Fishbourne ficar mais exposto;

s11e16 Turn On, Turn In, Drop Dead – episódio que infelizmente não aproveitou o hype da semana passada, somente observamos que Haskell continua dado como fugitivo, e o caso da semana voltou a apostar na bizarrice. Quando duas pessoas que foram pensados para serem mortos voltam à vida, as evidências levam CSI de volta a um desacreditado ex-professor que conduziu experimentos bizarros relacionados com a morte em 1970;

s11e17 The List – fazia tempo que a série não apresentava um episódio com uma excelente caso policial, à exceção de episódios com arcos maiores, neste episódio tivemos a morte de um ex-policial preso como responsável pelo sumiço de sua mulher, uma policial com fama de saidinha, assim ao investigar a sua morte na prisão, a equipe encontra um caderno com diversos nomes de policias da cidade, como Brass, Vartan e Ecklie, e todos confessam que sairam com a policial. Assim ao levantar novamente as provas do crime a equipe observa inconsistências que acabam levando a inocência do policial morto, logo, as luzes se voltam para quem cometeu o homicidio e o que realmente aconteceu com a policial. Muito bom mesmo, muito acima da média da temporada, principalmente, por trazer estes bastidores da policia de Las Vegas. Detalhe: o comportamento de Langston na prisão, me pareceu bastante revoltado será consequência de Haskell, na postura do médico?

s11e18 Hitting for the Cycle – eu não sei ao certo já mencionei neste espaço que trabalho como perito criminal a poucos meses, logo consigo cada vez mais me identificar com alguns aspectos e humor relativo a estas séries policiais, alguns podem chamar de falta de respeito ou sensibilidade, mas quando passa a ser dia-a-dia do trabalho muda-se o ponto de vista. Aqui os peritos chegam para trabalhar com um quadro bastante peculiar como cada um atendeu um tipo de ocorrência (homicidio, suicidio, trânsito) falta somente uma morte natural para fechar o ciclo de diferentes atendimentos. Logo passam a fazer uma aposta para ver quem irá fechar o ciclo, claro que nem tudo será fácil, neste meio tempo entra um caso de um garoto morto em frente a seu videogame, um rapaz encontrado dentro de uma piscina com um disparo e na equipe médica um novo assistente;

s11e19 Unleashed – Sara e Langston ao investigar a morte de uma mulher numa mata atacada por um puma acabam chegando ao escritório de Lady Heather, si aquela amiguinha de Grisson, agora dra., claro que Sara tem problemas com isto já Langston acaba encontrando uma pessoa que parece entender seus sentimentos referentes a Haskel, Nick e o dr. Robbins ajudam uma menina que se suicidou a ter um parta e salvarem a criança, e descobrem que foi um bullying digital que a levou a este evento trágico, deu uma caída, depois de dois episódios muito bons, quando a série abraça estas bizarrices nem sempre as mesmas se equilibram com os demais eventos do episódio;

s11e20 Father of the Bride – voltanto ao arco da temporada envolvendo Haskel e Langston, do qual não gosto, vemos dois casos em separados, uma morte no meio do nada com coisa alguma, bastante comum na perícia do mundo real, e  o pedido de resgaste para uma das noivas de Haskel, que lhe ajudaram na fuga, ambos casos, como desconfiei envolveram Haskel mesmo este não aparecendo, episódio que teve o retorno da Louise Lombardi, agora agente federal responsável pela captura de Haskel, e participação de Bruce Davinson;

s11e21 Cello and Goodbye – como eu esperava, mesmo sendo o arco final da temporada, e envolvendo diretamente um personagem da série, no caso Ray Langston, todo este arco com Nate Haskell já se desgastou a muito tempo, não sei porque os produtores insistiram nesta trama, toda a dramaticidade construída em torno de Langston não chega ao espectador, não fico surpreso e nem me pego tenso pelo personagem, logo, não me importo; estava observando que no momento não há nenhum bom potencial entre os personagens da série, será que não seria o caso de chamar Grisson e dar um desfecho para a série? Impressão minha ou montaram uma equipe CSI em Los Angeles, spin off feelings!

s11e22 In a Dark, Dark House Season Finalenao tenho muito o que falar sobre a season finale de CSI, como nao gostei do desenvolvimento do arco de Nate Haskell, que se pensarmos bem, iniciou lah na nona temporada, e jah havia aparecido no final da passada, somente me surpreendi positivamente com a rapida resolucao do caso, ficando como destaque do episodio as consequencias dos atos de Langston, o tipo de tortura cometida com a ex de Langston foi uma das coisas mais fortes que a serie mostrou, poderiam ter aproveitado melhor todo estes nuances do grande opositor ao protagonista da serie, quiseram deixar tudo muito psicologico e montar uma dualidade a la Batman/Coringa, sinceramente; espero que retornem para a 12 temporada, meio que fazendo um reboot da serie, e dando maior destaque aos demais personagens;

STATUS: RENOVADA PARA A 12ª TEMPORADA

C.S.I. NEW YORK – 7ª temporada:

s07e01 The 34th Floor – estava na dúvida se voltava a acompanhar a série nesta temporada, apesar de gostar de Mac, os demais personagens da série não fazem muito minha cabeça, e ainda ocorreua saída de Stella, no entanto, confesso que com minha nova profissão, retornei. Logo, somos apresentados as consequências do ataque a Linday e Messer, ela chega a ganhar uma medalha, porém, ainda está incomodada psicologicamente com o assunto. Acho uma falta de respeito com o fã estas saídas de elenco sem aparecimento do personagem, Stella se despediu numa carta deixada a Lindsay lida pela mesma, nem mesmo uma imagem da atriz, que falta de planejamento dos produtores, para tirar minha mã impressão com isto, adorei a personagem de Sela Ward (bonitona), Jo Danville, vindo do FBI, para trabalhar com Mac e sua equipe, em seu primeiro caso, o humor da personagem é uma das marcas, descobrem um corpod e uma desconhecida morta a facadas dentro do laboratorio da série, no prédio público, como ela chegou lá e quem seria ela? Voltaram a abordar a ciência da série, com destaque para o trabalho com respingos e manchas de sangue, muito bom;

s07e02 Unfiendly Chat – sabem que os roteiristas da serie fizeram o tema de casa direitinho, nao sinto falta da personagem Stella neste inicio de temporada, no entanto, a entrada de Jo jah eh um dos destaques, sua personalidade esta fazendo um contraponto bem legal com Mac, sempre mis centrado e serio. No episodio, Adam estah participando daqueles chats rotativos quando de repente, comeca a conversar com uma gostosa morena porem, a mesma eh atacada ao vivo em frente ao chat por uma mascarado;

s07e03 Damned If You Do – o episodio inicia com um duplo homicidio com requintes de crueldade, um casal eh assassinado dormindo em seu quarto. Mac logo chega a cena e ainda consegue pegar uma pista da mulher que acaba por sinais do dedo indicar o fillho como responsavel pelo ataque. Claro que durante as investigacoes, a mulher se mostra falha na memoria e Mac comeca a ver que ha algo de errado ja que as pistas nao levam ao filho do casal. Ainda no episodio ficamos sabendo que Jo teve um problema no seu antigo emprego;

s07e04 Sangre por Sangre – achei bem decepcionante este episodio com a participacao do jah eterno, Capitao Adama, Edward James Olmos, ateh porque a investigacao do corpo que caiu de um hotel logo ficou em segundo plano quando Mac chegou nos cabecas da gangue, inclusive, ele havia prendido no passado o personagem de Olmos, que considera o policial um dos poucos honestas na cidade. Achei tudo meio bla-bla-bla, sem muito contexto e claro, aquela velha armadilha do personagem parecer levr um tiro, como se corresse risco em pleno inicio de temporada;

s07e05 Out of the Sky – um assalto a um cofre de um advogado de criminosos, leva a um tiroteio que mata um criminoso e deixa um dos assaltantes, profissionais pelo uso de diversas estrategias, como camuflagem por LEDs, ferido e depois encontrado morto, no entanto, uma das bagagens que continham joias parece ter sido perdida durante o voo, provocando uma caca ao tesouro, durante  investigacao Danny reencontra um antigo parceiro seu de policia, que trabalhava como seguranca para o advogado. Bom episodio, cheio de reviravoltas que o deixaram interessante;

s07e06 Do Not Pass Go – um casal eh levado para um predio abandonado, fazendo coisas que desconhecido lhes pede, para que tenham pistas sobre o desaparecimento do filho deles, logo no terraco do predio encontram um jovem em decomposicao, no entanto, o mesmo nao o filho do casal. Assim, a equipe de Mac comeca a observar que o interlocutor esta fazendo com que estas pessoas contaminem e exterminem as cenas de crimes e as pistas nelas alocadas. Episodio interessante, regular, tambem tivemos a oportunidade de conhecer a filha de Jo, Ellie, alem disso, foi citado seu outro filho, que jah esta na faculdade;

s07e07 Hide Sight – continuo gostando da temporada de CSI- NY, no entanto, desaprovo as resoluções dramáticas para as investigações dos crimes, ainda mais que parece que todos os crimes dos últimos 10 anos Mac esteve envolvido, aqui ele conhecia a história do sequestro do garoto por um pedófilo sendo que anos depois seu irmão, deixado de lado pela família, que dera mais atenção ao irmão sequestrado, surge como um atirador de elite matando as pessoas na rua. Poderiam ter aborado melhor a participação de John Larroquette pressionando Mac para não divulgar a presença de um sniper na cidade;

s07e08 Scared Stiff – uma jovem é encontrada morta num parque, meio sinistro e soturno, tendo aparentemente morrido de pavor/terror/susto, ao investigar o parque os CSI descobrem coisas meio fantasmagoricas, no entanto, logo descobrimos se tratar de um criminoso serial killer. Ainda participando, John Larroquette, como Chefe da Policia;

s07e09 Justified – legal continuarem investigando a morte do Chefe Carter, participação de John Larroquette, logo após o episódio anterior, claro que isto somente aconteceu porque a mulher que estava usando a identidade da irmã do Chefe apareceu morta, inclusive, com uma arma no nome do próprio Chefe, o que faz com que Mac e sua equipe investiguem o Chefe. Gostei deste arco de dois episódios, e as investigações fugiram um pouco do padrão Cold Case “procedural”, afinal era um caso de mais de 15 anos atrás, mesmo assim, sua resolução foi bastante dramática;

s07e10 Shop Till you Drop – nos dias de grandes compras para as festas de Natal, nas lojas de departamento, Mac e Jo investigam o surgimento do corpo de um gerente de uma dessas lojas na vitrina da mesma, ao investigar, descobrem que alguns funcionários possuem motivo para o feito, além disso, o gerente ainda tinha fama de assediar algumas funcionárias. Episódio mediano, ok para a série, no entanto, ainda me incomodo com as resoluções over dramáticas, a série não precisa disto;

s07e11 To What End? – eu tenho uma certa implicância com o lado dramático/humano de CSI NY, não sei, para mim meio que passa do limite, parece novela mexicana, o que foi aquele final, após todo o conflito entre Flack e a testemunha que virou um assassino frio e calculista, não funciona! O caso começou tão interessante com o assassino vestido de palhaço junto a todo aqueles outros palhaços e as investigações caminhando direitinho, com direito ao ex de Jo, participação de David James Elliot, da série Jag;

s07e12 Holding Cell – quando um promoter de boates espanhol surge morto em casa com diversas facadas e outros sinais de violências, Mac e sua equipe junto com um investigador espanhol, afinal a vítima era parente de diplomatas espanhois, precisam lhe dar com uma estranha cena de crime o que Mac desconfie realmente de um simples homicídio;

s07e13 Party Down – Mac e equipe investigam a morte de três pessoas que estavam participando de uma festa dentro de um ônibus em movimento, aparentemente, o ônibus deveria estar parado, o que provavelmente, seria armadilha de alguém para um acerto de contas, achei bem mais ou menos!

s07e14 Smooth Criminal – gostei bastante do plot do episódio, sobre um assassino de aluguel que mata, a princípio, aleatoriamente, três pessoas dentro de um bar e sequestra uma quarta, fazedno com que a equipe de Mac tenha bastante trabalho para encontrar um padrão, porém, os roteiristas insistem em adicionar drama desnecessário a série, tentar fazer a vítima ter uma importância para um personagem secundário, ou mesmo, tentar desvilanizar o criminoso, um desperdício, este tempo poderia ser usado para aprofundar as investigações e os laços entre a equipe;

s07e15 Vigilante – a equipe de Mac investiga um suposto vingador que está agindo na cidade e começou com o assassinato de um serial estuprador, claro que as suspeitas recaem sobre as vítimas dos estupradores, no entanto, quando um novo criminoso é morto, a equipe precisa descobrir quem são os vingadores da cidade. Bom episódio!

s07e16 The Untouchable – eu até tento olhar um episódio sem me deixar levar pelo bom senso, no entanto, os roteiristas gostam de abusar, esta temporada está cheia de exemplos, aqui uma mulher que apelou para Mac sobre um suposto assassinato, surge morta e faz com que ele e sua equipe busquem pistas e informações sobre um assassinato numa estranha casa de shows, extremamente irreal e inverossímil, até mesmo as lembranças de Mac sobre a jovem com problemas psiquiátricos;

s07e17 Do or Die – a equipe de Mac é chamada para investigar a morte de uma aluna conceituada de uma escola para riquinhos de NY, a menina morreu após forte golpe na cabeça, possivelmente, no banheiro, ao investigar a escola e seus colegas Mac descobre que um aluno tem feito videozinhos sexuais dentro da escola com colegas e descobre diversas rixas entre os alunos;

s07e18 Identity Crisis – a filha adotiva de Jo, se transforma numa testemunha de um homicidio quando estava dentro de metro, o assassinato envolveu um aparente senhor de idade que na verdade era uma mulher golpista que enganava homens para roubá-los, regular somente;

s07e19 Food for Thought – A equipe entra no mundo competitivo de caminhonetes de comida gourmet, com pratos sofisticados,  quando uma explode em um festival de comida no SoHo, no local estavam Hawkes e sua nova namorada, que anda agitando sua vida. Legítimo episódio “chuchu”, muito sem graça, tanto o caso policial quanto a subtrama de Hawkes; a série vem numa decrescente de qualidade impressionante, problemas nos roteiros mesmo;

s07e20 Nothing or Something – chegamos ao vigésimo episódio e os roteiristas abriram o que provavelmente será o arco do final da temporada, com a entrada de Clifton Collins Jr. e Peter Fonda na série, Fonda fazendo um ex-parceiro de Mac e Collins Jr. um preso pela dupla que aparece com sede de vingança, porém as coisas não parecem ser tão simples; já o caso da semana envolve a morte de jovens garotas por um suposto serial ou não seria tudo autoria do mesmo?

s07e21 Life Sentence – pelo jeito me equivoquei com os comentarios do episodio anterior, afinal, aqui jah se resolveu o arco envolvendo Mac, seu antigo parceiro e um preso em busca de vinganca (Clifton Collins Jr. e Peter Fonda), a trama ateh rendeu bons momentos como o tiroteio ao escritorio de Mac, mas as justificativas para a vinganca para variar eram bem previsiveis e cliches, agora fica a duvida do que serah que os roteiristas planejam para a season finale;

s07e22 Exit Strategy Season Finaleantes de falar sobre o episodio, achei bastante estranho o clima desta season finale ou seria series finale, afinal nada foi divulgado sobre a continuidade da serie nas noites de sextas do canal CBS, o episodio anterior terminava o arco recem aberto, e para este, esperava uma trama um pouco mais tensa ou com maior suspense, o que vimos foi Mac se envolvendo numa “batida” na qual quase levou um tiro para em seguida ficar meio contemplativo e ao final, novamente ficar a merce de um disparo, nao sei o caso ateh era interessante, se tratava de um duplo homicidio, ultimo caso em aberto de Mac em sua gestao, porem a investigacao os levou para outros caminhos e fim! Foi isto a season, para nao dizer que nao houve nenhum outro acontecimento, Danny foi promovido a Sargento!

STATUS: RENOVADA PARA A 8ª TEMPORADA

DETROIT 1-8-7 – 1ª temporada:

s01e01 Piloto – o motivo pelo interesse em dar uma espiada no piloto de mais uma serie policial é bem simples, atende pelo nome de Michael Imperioli. Christopher de The Sopranos, um ótimo ator, que não consegue muito espaço no cinema, volta ganhar destaque numa série, que se passa em Detroit, local bastante violento, segundo dados do próprio piloto, numa narrativa de reality show, afinal as câmeras acompanham os policiais em seu trabalho roteineiro, lembra um pouco a vibe de Southland, que gosto também. Gostei do piloto vou continuar acompanhando, gostei de alguns perosnagens e do caso da episódios, um duplo homicídio numa farmácia e um corpo encontrado com tiros num trem. Além disso, dentro da Divisão de Homícidios, vemos a chegada de um novato que ficará a cargo de fazer dupla com o veterano (semrpe estranho), detetive Fitch (Imperioli), vale uma espiada!

s01e02 Local Hero/Overboard – com detetive Washington no hospital se recuperando Fitch ajuda Martines e Stone no caso de uma jovem promessa do futebol que eh assassinada na rua, parece que seu irmao estah envolvido com gangues locais, ja Longford e Mahajan descobrem o corpo de um cara que foi assassinado sendo que estava na sua festa de casamento dentro de um barco, ao iniciar as investigacoes percebem que todos odiavam o cara. Segundo episodio um pouco menos interessante que o primeiro, trabalhou mais a narrativa procedimental da serie, ainda se afirmando!

s01e03 Nobody’s Home/ Unknown Soldier – bom episodio mostrando uma forte denuncia local sobre depredacao do patrimonio publico, onde um suposto emrpesario local contrata pichadores e drogados para desvalorizar os bairros mais humildes e assim comprar por precos mais baratos, pelo jeito serah uma batalha particular Fitch. Washington retorna para o trabalho, e o caso envolve esta denuncia quando uma senhora defensora do bairro eh assassinada com um tiro na cabeca pelas costas, fazendo Fitch desconfiar do motivo do crime, jah Sanchez e Stone investigam o assassinato de um jovem rapaz e do seu pai, que conseguiu sobreviver, o motivo parece ser o carro antigo do rapaz;

s01e04 Royal Bubbles/Needle Drop – episodio bem burocratico da serie, sem nenhum desenvolvimento de algum personagem ou mesmo um foco mais apurado dos fatos, os casos eram um assassinato num lavagem de carro que envolveu os agentes Fitch/ Washington e Sanchez/Stone numa investigacao que envolve acoes ilegais na lavagem e colocam em risco a esposa sumida do morto. Ja os agentes Longford e Mahajan, investigam a morte de uma estrela ascendete do hip hop, que pode ter alguns segredos de sua vida particular envolvidos na causa da morte;

s01e05 Murder in Greektown/High School Confidential – dois bons casos foram explorados no episodio, o melhor, claro envolveu o detetive Fitch e a tenente Maureen, no caso, o homicido ocorreu na escola que a sua filha estuda, tudo muito misterioso e sem ninguem abrir os motivos para um aparente ataque. Ficamos sabendo que a filha da tenente sofre pela sua condicao sendo acusada de ser dedo duro, o que indiretamente, acaba resolvendo o crime. Ja os detetives Longford e Mahajan vao invstigar um assassinato dentro de um restaurante. Um adendo, gostaria que alguns casos fossem mais complicados para a equipe da delagacia, ou mesmo ficar sem resolucao, daria um ar mais realistico a serie, ateh porque sinto que a serie busca isto;

s01e06 Lost Child/Murder 101 – episodio com dois casos bacanas, no primeiro, Fitch e equipe investigam o assassinato de uma mulher que levava uma crianca no porta-malas, como estava pedindo ajuda ao celular, ouvimos que ela acusa o pai da menina do atentado, a principio os detetives suspeitam de trafico de criancas, no entanto, apos algumas pistas descobrem que a moca ajudava criancas adotadas em lares ruins. Jah, Longford e Mahajan investigam uma morte num campus da faculdade envolvendo estudantes brilhantes de medicina. Ao final, um clima forte entre Fitch e Sanchez;

s01e07 Broken Engagement/Trashman – logo no inicio percebemos que Fitch acaba de perder Sanchez para uma noitada com Stone, deixando isto de lado tivemos uma dinâmica diferente entre os detetives neste episódio, como Mahajan teve que correr para encontrar uma testesmunha chave num antigo caso seu que não se apresentou no tribunal, Longford ganhou a companhia de Washington para investigar o encontro de um cadáver dentro de um lixo residencial, já Ficth, Sanchez e Stone vão investigar a morte de uma executiva que deixa suspeita de ser passional ou profissional! Mediano!

s01e08 Deva Ju/ All In – Ficth e seus parceiros habituais atendem um caso de sangue por todo um quarto, sem que haja indícios do paradeiro do corpo, que parece ter sido esquartejado, sendo que o rapaz parece fanático por histórias de máfia e gangsters, já Mahajan e Longford investigam a morte de um homem no estacionamento de um hotel que estava com muita sorte numa mesa de poquêr na noite anterior. Além disso, Washington reclama de Fitch ser muito fechado com ele, seu parceiro. Bom episódio!

so1eo9 Home Invasion/Drive by – Fitch e sua equipe investigam o homícidio de um executivo de uma indústria que foi morto em casa, cheio de possíbilidades de suspeitos, já a tenente Mason, Longford e Mahajan investigam a morte de uma criança de onze anos num bairro humilde por uma bala perdida, o que os detetives não contavam é que aparentemente os casos vão se cruzar. Muito bom!

s01e10 Shelter –

s01e11 Ice Man/Malibu – Fitch e Washington investigam o assassinato de uma estrela de Hollywood que estava na cidade filmando, assim precisam descobrir os contatos da atriz, morta em seu trailer, quem gostaria de acabar com sua vida e qual motivo? Já Sanchez, Stone, Longford e Mahajan investigam o corpo de um sem-teto encontrado envolto no gelo, ao investigarem seu passado, descobrem que ele possuía uma vida bem diferente;

s01e12 Key to the City – sem sombra de dúvida, o melhor episódio da série até aqui, será que os produtores notaram o potencial dos personagens e começaram a trabalhá-los melhor, notem como quase todos tiveram algum momento próprio no episódio, Sanchez e Stone caem em tentação, Fitch precisa lhe dar com as negativas de sua ex-esposa para deixá-lo ficar com o filho, para Mahajan surge uma noiva encomendada mas, o grande atrativo, sem sombra de dúvida foi o assassinato da promotora regular Williams, que mexeu com todos e trouxe de volta uma figura já conhecida o empresário/benfeitor/gangster Henry Malloy, para desepero de Fitch que vê as investigações aumentarem com o numero de assassinatos que acaba ocorrendo. Ao final, Malloy aparece morto e todos se questionam se não foi Fitch;

s01e13 Road to Nowhere – a chegada de uma agente do FBI para investigar o envolvimento Fitch na morte de Malloy, claro que todos os colegas são entrevistados dando suas impressões sobre Ficth, enquanto espera pelas conclusões, a equipe investiga a morte de 3 pessoas dentro de um ônibus com dinheiro voando perto do local. Ao investigar as pessoas envolvidas eles chegam numa família refém de um sequestro; muito bom episódio, principalmente, porque pela primeira vez desenvolveu seu protagonista de modo satisfatório;

s01e14 Beaten/Cover Letter – os produtores resolveram acrescentar mesmo a personagem agente do FBI, claro que para quebrar um pouco a harmoniosa equipe, mas não sei se isto gerará algum conflito realmente interessante no futuro da série, que pelos indices de audiência ficará somente na primeira temporada. No episódio, voltamos a ter duas investigações, uma Fitch e equipe, junto com agente do FBI, investigam a morte de uma garçonete, namorada de um lutador de boxe, nas vésperas de uma luta importante; já Mahajan e Longford assumem um caso “cold case”, quando uma senhora entrega uma nova pista sobre o filho, supostamente assassinado cinco anos atrás;

s01e15 Legacy/Drag City – Stone tem sua relação com Sanchez atrapalhada com a chegada de uma jovem garota envolvida com seu passado, nos casos da semana, Longford e Mahajan investigam a morte de uma drag queen e precisam investgiar suas “colegas” de boate e alguns fãs, já Fitch e Washington são surpreendidos por um homem baleado na DP dizendo ter matado duas pessoas, todos envolvidos com gangues, em legítima defesa, no entanto, há uma imprecisão na dinâmica dos eventos que põe seu depoimento em cheque;

s01e16 Stone Cold – Fotch fica judiando de Washington pois durante o turno terminará seu relatório sobre o novato, o caso do episódio envolve uma guria morta no dormitório da faculdade após voltar de uma festa de um ricaço e sua família política, no entanto a mesma namorava um rapaz envolvido com tráfico, conhecido de Stone. Falando nele, ainda precisa lhe dar com a guria viciada e sua mentiras, obviamente, que a coisa não termina nada bem;

s01e17 Motor City Blues – o episódio começa com um tour pelos personagens com trilha ao fundo pós morte do detetive Stone, além de ter que lhe dar com a perda, Fitch recebe a visita da ex-mulher, que trouxe o filho, Bobby, para ficar uns tempos com o pai, o que Fitch não esperava é que seu contato em NY, Stram, viesse para Detroit fazer “negócios”. O episódio ainda tratou da aposentadoria de Longford, acho que não rola, e o caso envolvia a morte de um jovem grafiteiro que participava de um programa social. Vom episódio mas parece que somente nesta retar final que a série começou a trabalhar melhor os personagens, seus sentimentos e características, uma pena pois a série com certeza não será renovada!

s01e18 Blackout Series Finale o mais bacana deste series finale, afinal todos sabemos que a série não será renovada, foi o respeito dos produtores com algumas storylines criadas e que aqui foram finalizadas; desde o primeiro episódio sabemos que Longford iria se aposentar e a cada episódio víamos que seria contra sua vontade, aqui ele resolve desistir; o temido Albert Stram surge para Fitch e logo o ameaça assim como seu filho e a família do seu parceiro (descobrimos que ele matou a família do parceiro de Fitch em NY), se não vazar informações sobre o que os federais estão fazendo, ao final o óbvio, com o sentimento de equipe bastante aflorado, o suficiente para dar dignidade ao final da série; espero melhor sorte para Michael Imperioli na próxima vez!

STATUS: CANCELADA

DEXTER – 5ª temporada:

s05e01 My Bad – que season premiere! retomando a narrativa exatamento do ponto onde haviamos deixado o personagem, sua descoberta do assassinato de Rita (ainda contente com a escolha dos roteiristas). Dexter agora passa pelo tormento de estar sozinho, sem seu porto segura, Rita, e agora tera que lidar com seu luto, que obviamente nao sera normal como esperavamos, e assim mesmo, tera que ser responsavel por 3 criancas, pobre Dexter, sem comentarios a presenca de Michael C. Hall. Ainda no episodio, Debra acaba se envolvendo com Quinn, que desconfia do envolvimento de Dexter na morte de Rita, Laguerta e Batista se casam. Excelente retorno e com inumeras possibilidades para levar a serie adiante, mesmo em sua quinta temporada!

s05e02 Hello, Bandit – continuando a abordar a nova rotina de Dexter, ainda afastado do trabalho, o que gera algumas cenas engracadas de Masuka fazendo o servico de Dexter, no entanto, o enfoque do episodio foi Dexter tentando lhe dar com as criancas de Rita, principalmente, Astor, que nao consegue aceitar a morte de mae e prefere ficar com os avos maternos, para tristeza de Dexter que estava procurando uma nova casa para a familia, ja que todos estavam morando com Debra. Para tentar manter a serenidade, Dexter busca uma nova vitima para seus impulsos, e Debra precisa lhe dar com Quinn a assediando, Batista fica chateado com uma atitude de Laguerta, e no caso policial, uma cabeca eh encontrada numa praca publica lembrando cultos de Santa Morte (impressao minha ou o caso terminou em aberto ou serah mesmo que o marido matou a esposa e depois de matou?);

s05e03 Practically Perfect – Dexter precisa reiniciar sua rotina, contrata com a ajuda de Deb, uma babah, pelo jeito bastante perfeita (serah soh isto?), e escuta da terapeuta que precisa se dar tempo e atender suas necessidades, afinal esta tudo bem com Harrisson. Assim, Dexter resolve ir atras de sua nova presa, Boyd, o recolhedor de animais da rua, que nas horas vagas mara jovens mulheres, assim, Dexter acaba encontrando nossa nova personagem, a atriz Julia Stiles, que entra na serie, como suposta vitima de Boyd que viu Dexter extermina-lo. Jah Deb, continua sua investigacao envolvendo a Santa Muerte (ou Mierda, como disse a personagem), com mais uma vitima sem cabeca. Quinn desconfia q Dexter possa ser Kyle Butler que o FBI busca descobrir quem seja, atraves de retrato falado feito pelos familiares de Arthur. Muito bom episodio e as storylines estao sendo todas desenvolvidas de maneira satisfatoria, e a entrada de Julia Stiles promete bastante!

s05e04 Beauty and the Beast – um episodio mais lento que o usual, ateh porque Dexter ficou sem saber como agir com a descoberta de Lumen, se confia ou nao na garota, sem nenhum registro grave ou misterioso. Mas em funcao de ficar na duvida com o que fazer com a garota ele acaba perdendo sua babah, Quinn continua procurando encontrar a familia que pode reconhecer Dexter, Batista eh obrigado a pedir desculpas para o policial que mandou para o hospital;

s05e05 First Blood – apesar de conhecermos melhor a dinâmica entre Lumen e Dexter e, inclusive, a jovem atriz Julia Stiles está fazendo um bom trabalho, sempre a condirei meio sem gracinha, mas está conseguindo segurar bem o papel. No entanto, como sempre acontece comigo, parece que na metade da temporada perco o interesse na série, tanto que o que estou achando mais interessante é o caso dos assassinatos da Santa Muerte. Batista começa a desconfiar de Laguerta, e Quinn parece ter arranjado um parceiro para investigar Dexter;

s05e06 Everything is Illumineted – quando recomeça sua rotina ao caçar sua nova vítima, Dexter é interrompido por Lumen pedindo sua ajuda ao atirara num de seus algozes, Dexter é obrigado a largar tudo e levar sua caça junto numa das sequências mais tensas da temporada, e ao final, temos um sequência na qual rolei de rir com a suposta dinâmica criada por Masuka, hilariante!

s05e07 Circle Us – parece que agora a trama da série engrenerá de maneira acertada, com um ritmo adequado, os roteiristas encerraram a questão de Santa Muerte que, possivelmente, irá criar problemas para Laguerta, e pelo jeito, fomos apresentados ao restante da turma de Boyd que atendem pelos atores Johnny Lee Miller, escritor de uto-ajuda, e Chris Vance, conhecido de Mental, como seu chefe de segurança, tudo por causa do transporte dos barris e um acidente de trânsito. Quanto a Dexter ele finalmente aceitou a parceria com Lumen, espero que para seu bem;

s05e08 Take It – episódio centrado na investigação e captura de Dexter atrás do segurança de Jordan Chase, Cole, conforme pistas e lembranças de Lumen, Debra é entregue de bandeja por Laguerta pelos erros ocorridos na prisão dos assassinos da Santa Muerte, já Quinn começa a observar que a ajuda que pediu de Liddy irá lhe custar muito caro. Peter Weller conseguindo criar um policial asqueroso, quase pior que os criminosos que Dexter caça;

s05e09 Teenage Wasteland – próximo alvo de Dexter é Jordan Chase, mas para isto, Dexter e Lumen precisam descobrir como fazer para chegar perto do escritor e palestrante, para piorar, Astor surge com uma amiguinha na casa onde Dexter morava com Rita, que Lumen está usando, o que cria mais problemas para Dexter. Debra é enviada para a sessão de arquivos onde com seu incrível faro descobre que havia vários DNAs nas vítimas além do de Boyd, tentanto mostrar que o caso ainda não terminou, boa leva de episódios;

s05e10 In the Beggining – como ainda não sabe como chegar em Jordan, o que leva Dexter a se aproximar dele, inclusive pegadno uma amostra de um sangue do seu cordão, o caso do DNA de Debra dá certo, assim a Homicídios resolve ressuscitar a investigação e, chega cada vez mais perto de Jordan, logo Dexter terá que correr, além de ter Liddy no seu encalço, ao final, descobrimos que Chase sabe que Dexter e Lumen estão atrás dele e de seu último comparsa;

so5e11 Hop A Freighter – tudo fica muito tenso com as storylines chegando ao fim e Dexter sempre precisando correr mais do que queria, Chase se mostra muito esperto e um adversário que irã incomodar Dexter, já Liddy sequestra Dexter para entregá-lo a Quinn e com isto recuperar seu distintivo, claro que Dexter reaje e acaba matando o ex-policial, nisto Quinn chega perto e acaba se envolvendo no homicídio involuntariamente. Ao final, Chase sequestra Lumen. O mais legal do episódio foi Debra conseguindo criar uma vesrão para os crimes resolvendo 95% do caso, só faltando identificar os assassinos!;

s05e12 The Big One Season Finale uma pena chegar ao final da temporada e com o término das storylines e escolhas dos roteiristas observarmos o quão falha foi a temporada, mesmo contando com uma dinâmica melhor, deixando-o a trama ágil, as escolhas dos roteiristas se mostraram falhas, afinal qual sfpram as relevâncias de Liddy e da bába, que até imaginava que teria alguma serventia a trama, até porque ocupou espaço na temporada! A despedida de Lumen, o caso de Quinn envolvido no assassinato, as brigas de Laguerta e Batista, tudo rendeu pouco na série, faltou uma coesão melhor na trama, inclusive começo a achar que Dexter estã mesmo se tornando um assassino inconsequente e, não um psicopata com instintos de preservação, caminho perigoso que os roteiristas estão tomando! O mlehor da temporada foi Debra, sempre com seu vocabulário, e Dexter que continua sendo um personagem rico, e seu ator, mesmo com arcos não tão eficientes como nos anos anteriores;

STATUS: RENOVADA PARA A 6ª TEMPORADA

ENDGAME – 1ª temporada:

s01e01 Opening Moves – Quando um garoto misteriosamente some de dentro do carro do pai, o ex-campeão mundial de xadrez Arkady Balagan é chamado para ajudar a achar a criança desaparecida, utilizando o seu incrível raciocínio lógico, estratégico e sociopata;

s01e02 Turkish Hold’em – Após um assalto amador a mais um jogo ilegal de pôquer no hotel de Arkady Balagan, inicia-se uma desesperada busca pelo ladrão mascarado e, consequentemente, pelo dinheiro roubado, desenrolando uma série de troca de valores e ofertas entre seus principais suspeitos;

s01e03 The Caffeine Hit – Arkady se envolve em ajudar um rapaz, aparentemente rico, que surge com amnésia no hotel procurando pistas sobre quem é e o que ocorreu, ao descobrir sua identidade, Arkady descobre também diversos segredos do rapaz, sua empresa, sua esposa e traições, que podem envolver até mesmo um matador profissional. bem divertido;

s01e04 The Other Side of Summer – Arkady se envolve com um caso de um parceiro do chefe de seguranço do hotel que, está prestes a se aposentar sem conseguir fechar um caso que lhe persegue a décadas, ao iniciar as investigações, Arkady conhece o suspeito do policial e, de imediato, reinicia as invesstigações sobre outra ótica, claro que fazendo muito estrago no caminho, afinal a morte da jovem é um mito na cidade onde ocorreu, deixando pessoas famosas em função dela;

s01e05 I Kill Her – uma jovem aparece morta boiando na piscina do hotel (já notaram que este hotel é um perigo iminente para os hóspedes, um dos problemas da temática da série, concentrar as tramas no perímetro do hotel), e Arkady acaba recebendo de um hóspede a confissão do assassino, no momento já haviam prendido outra pessoa, assim Arkady precisa trabalhar contra o tempo para poder juntar provas contra o assassino que parece estar sempre um passo a frente dele, logo num final de semana com um congresso de psiquiatras, todos querendo tratar a doença de Arkady;

s01e06 Fearful Symmetry – bom episódio que levou um casal a buscar a ajuda de Arkady quando aparentemente eles sofrem um atentando com seu carro explodindo na frente de sua casa, o que levou o filho deles a não querer sair de casa;

s01e07 Gorillas in Our Midst – episódio divertidíssimo, onde houve uma grande trocas de malas no hall do Hotel, sendo que haviam supostas novas tecnologias e provas de investigação nun caso jornalístico entre os objetos na troca de malas, o título faz menção a uma interessante teoria, gostei bastante;

s01e08 The White Queen – os donos do hotel Huxley, principalmente, a dona, chamada pelos funcionários como white queen, chega ao hotel e pede os serviços de Arkady, seu filho está sumido e, devido a um problema geográfico, as policias estão com problemas para investigar. Ao começar a investigação, Arkady descobre os segredos da pequena família, um divertimento para o jogador;

s01e09 Huxley, We Have a Problem – Arkady durante uma convenção de uma empresa particular espacial, reencontra um antigo amigo seu, que será o piloto da nave, primeiro voo particular tripulado, no entanto, um engeniro é atirado do topo do hotel e todos são suspeitos; uma cena bacana é a sequência final de revelação do assassino, meio Assassinato do Expresso Oriente de Agatha Christie;

s01e10 Bless the Union – apesar de ter tido uma trama meio farsesca cheia de reviravoltas, lembrando novamente um estilo Agatha Christie, achei meio forcada toda a situacao no Hotel e ateh mesmo o ladrao, que era bastante obvio;

s01e11 Mr. Black – um dos episodios, se nao, o episodio mais tenso ateh quando surge um jogador que contrata Arkady para jogar online, no entanto, ele logo coloca as cartas na mesa, se ganhar ou empatar com Arkady ele irah matar um refem que esta retido com ele, assim, a policia eh chamada e comecam a investigar quais seriam as motivacoes deste jogador;

s01e12 Polar Opposites – Arkady se ve envolvido com um caso de roubo no andar do seu flat, no caso, alugado para um rockeiro famoso, que perdeu 200 mil dolares e teve seu seguranca atacado, o caso ainda envovle a menina do bar e seu ex-marido e um urso polar, estranho neh? Pena que a mistura nao ficou tao boa na tela!

s01e13 Deadman Talking Series Finale – por se tratar de uma series finale (nao tenho informacao oficial se a serie foi/sera ou nao cancelada), obviamente os roteiristas deixaram em aberto a questao envolvendo a noiva de Arkady, pelo menos, o caso do episodio foi bem legal a morte de Gurjit, auxiliar de seguranca do hotel, que tinha uma grande misterio, incluindo sua identidade, ao final tivemos Arkady recebendo um recado para parar de procurar os culpados do assassinato de sua noiva, o que me impressionou foi que a ameaca foi para o grupo todo de Arkady nao somente para o jogador de xadrez. Concluindo, mais uma serie que termina com o final em aberto para seu arco central!

STATUS: APARENTEMENTE CANCELADA 

EPISODES – 1ª temporada:

s01e01 Episode One – a série parece que arrisca já em seu primeiro episódio ao quase não mostrar seu protagonista, Matt LeBlanc, no entanto, rende na narrativa por mostrar todo o esquema de contato dos bastidores televisivos para adaptar uma série inglesa para os americanos, sendo que com isto, os criadores venham morar em Los Angeles e precisam se adaptar ao esquemão americano de produzir séries. Como episódio piloto faltou um pouco de comédia, achei tudo muito contemplativo, isto que acho super interessante ver os bastidores de uma das indústrias mais ricas dos Eua, mas faltou mais graça;

s01e02 Episode Two – se o primeiro episódio não havia muita graça, o mesmo não ocorre aqui, hap diversas situações engraçadas como a esposa do grandão do estúdio, Merc, que é cega, a amnipulção de Matt para transformar a série numa coisa mais a seu estilo, assim os ingleses ficam completamente perdidos na adpatação de sua série aos padrões americanos, outra personagem que gostei bastante é a Carol;

s01e03 Episode Three – acho que agora pode ser que a série tenha engatado uma primeira, já tivemos aqui a primeira leitura do piloto com todas aquelas modificaçoes que Matt impôs aos pobres roteristas ingleses, além de levar Sean para “o lado negro da Força”, mostrando-lhe seu carro e estilo de vida, no entanto, gostei de um lance em particular que foi meio que um desabafo do roteirista aos fãs de séries atráves de um toque do personagem de Matt à Sean, que ilustrou como as séries americanas precisam trabalhar com temas/personagens mais amplos em função da audiência e para segurar um público, achei sensacional este lance dos roteiristas da série, principalmente para quem gosta dos bastidores de Industria!

s01e04 Episode Four – a trama vem conseguindo trabalhar melhor este estilo de humor pelo qual optou representar, está meio humor inglês, com rápidos diálogos e situações constrangedoras, gosto dos personagens, Beverly e Sean, tentando sobreviver em meio à Indústria e as armadilhas que ela proporciona aos desavisados. No episódio já tivemos as primeiras filmagens da série, sendo que Matt precisou ainda resolver um problema judicial, e acabamos por conhecer sua ex-mulher e filhos;

s01e05 Episode Five – ainda dando continuidade às filmagens do piloto de Punks, Matt convida Sean para um festa beneficiente, claro que sem estender o convite a Bervely, que acaba ficando mais intima de Carol, e Matt dá uma forcinha para aproximar Morning de Sean, mesmo que Sean tente resistir;

s01e06 Episode Six – repercutindo so eventos na noite anterior, onde pegou Sean “homenageando” Morning, Bev acorda e logo vê na entrada da casa deles Sean e Morning conversando fica furiosa e sai de casa e bate o carro no carro de Matt, cenas mostradas no primeiro episódio, assim Matt leva Bev para sua casa onde conversam sobre a série e surge uma atração entre eles, já Sean sem noticias de Bev tem um almoço com Merc para tentar marcar territótio e e garantir a produção da série; bons diálogos e uma reviravolta que não esperava;

s01e07 Episode Seven Season Finale nesta season finale, além da óbvia consequência de Bev ir para cama com Matt, vimos a decisão de Merc sobre a série, antes disso, aquele reunião tensa sobre os episódiso pilotos produzidos, não seria uma cena já presenciada por algum executivo e refeita na série, pois do jeito que estão as atuais séries, com qualidade bastante duvidosa imagino os executivos se degladiando para lançar novas séries copm intenção de sucesso! esquecendo esta questão, foi muito divertido ver o DR de Bev e Sean, com Matt ali presenciando, e o que foi a lutinha dos dois, ao final o momento decisivo, bem vindos definitivamente à Los Angeles!

STATUS: RENOVADA PARA A 2ª TEMPORADA

FRIDAY NIGHT LIGHTS – quinta temporada:

s05e01 Expectations – comecou muito bem esta nova temporada, na verdade a ultima, de FNL, logo no primeiro episodio tivemos a despedida de mais dois jovens, que dificilmente tem um futuro se ficarem na cidade, Landry, que ainda se despediu numa cena linda da vovo de Matt, e Julie que deixou o lar para ir para faculdade. Na cidade, Tami assume na nova escola e Coach Taylor pede para os agora veteranos, Vince e Luke, para recrutarem um promissor jogador de basquete da cidade para os Lions;

s05e02 On The Outside Looking In – a naturalidade com que as tramas de FNL se desenvolvem continuam sendo  o ponto forte do drama, com a vitória do time no episódio anterior a equipe do Coach Taylor começa a se revoltar pela pouco caso com o time em geral, já Tami conhece Epyck, uma aluna problema que passa a controlar. Na faculdade, Julie percebe que não está tendo muita facilidade em se misturar com exceção de um professor ajudante;

s05e03 The Right Hand of the Father – o video postado no YouTube da festinha dos jogadores com as cheerleaders bebadas provoca repercussão na escola, assim Tami resolve omar uma atitude para colocar um pouco de consciências nas meninas. Já coach Taylor pede para os rapazes participarem de atividades na comunidade para serem respeitados. Buddy inaugura seu novo bar e sua ex-mulher pede para buscar o filho que está se envolvendo com drogas. Julie acaba saindo com o professor auxiliar e acaba se arrependendo. Já a trama principal foi a chegada do pai Vince, recém-saído da prisão, o que o faz se revoltar com tudo, serquência muito forte entre ele e coach Taylor, mais um sinal da qualidade da série!

s05e04 Keep Looking – Coach Tayler precisa lhe dar com as brigas contantes entre Vince e Jess, pela menina estar frequentando o vestiário do time, Luke recebe o convite de conhecer uma faculdade, o pai de Becky ordena que ela volte para a casa junto com a madrasta, no entanto, a esposa de Billy presencia a cena do retorno para casa e nota como Becky é maltratada pela madrasta e faz questão que ela retorne com ela. Buddy recebe seu filho na cidade e logo nota que terá muita dor de cabeça quando seu filho rouba seu carro e cartão de crédito;

s05e05 Kingdom – a temporada engrena totalmente, com a boa química dos novos personagens, principalmente, Luke e Vince, parceiros totais dentro do campo. O plot do episódio foi o Lions jogar contra aquele time que na temporada passada o coach Taylor abandonou no meio jogo, assim, desta vez eles viajam a até a cidade, de onibus, para enfrentá-los novamente, num jogo bastante disputado e cheio de rixas. Já Juliet passa por uma situação completamente constrangedora quando a esposa de seu novo affair aparece fazendo escândalo;

s05e06 Swerve – episódio centrado em Eric Taylor, enquanto tem uma reportagem reconhecendo sua posição como técnico, Kingmaker, precisa enfrentar o problema de ter Tami em depressão em casa em função da humilhação na faculdade, fazendo com que ela nem queira voltar para lá, deixando coach Taylor transtornado, enquanto isto, Vince precisa lhe dar com a dívida que o seu antigo comparsa vem lhe cobrar. Muito bom!

s05e07 Perfect Record – coach Taylor tem uma baita surpresa com o retorno de Jason Street, casado e pai de família, surge trabalhando como agente, inclusive, interessado em levar Coach para as universidades novamente. No entanto, primeiro ele precisa lhe dar com sua filha zumbi em casa, a semana que antecipa o clássico Lions vs. Panthers e o pai de Vince, que está comercializando o filho e de cara, mente na cara dura do coach, além disso, tivemos o primeiro momento no qual Vince cede às pressões o que deve acarretar um enorme problema para o coach ou para a carreira dele. Muito bom!

s05e08 Fracture – quando o professor substituto surge novamente, Julie resolve tomar um atitude, voltar à faculdade, mas antes, que tal ver Matt Saracen! Já no Lions as coisas andam muito explosivas com Vince cheio de glórias dando entrevistas e não dando mérito ao restante da equipe, além disso, falta ao treino para visitar uma faculdade (aqui não entendi mas há um problema ético que isso não poder ocorrer, acredito que isto será um problema para o jogador em breve), além disso, Coach precisa lhe dar com uma crise entre os treinadores, tenso!

s05e09 Gut Check – Julie resolve ficar um tempo com Matt, que mesmo se declarando para a ex, faz com ele reflita sobre seus problemas e escolhas, como parar de fugir da situação. Já no time, a crise estourou entre Vince, o time, sua namora e o coach Taylor. Vince perde seu lugar como QB titular sendo substituído por Luke, no jogo, quase se trasnforma num derrota fiasquenta, mas num último momento, Luke recupera a confiança e leva seu time para a vitória, com olhares de desagrado de Vince e seu pai, onde será que esta história irá acabar. Gostei quando a mãe de Vince, que mostra seu real valor, diz para Vince que nem tudo que seu pai diz pode ocorrer;

s05e10 Don’t Go – episódio centrado na notícia sobre a suposta saída do coach Taylor dos Lions, o que faz com que o diretor e Buddy Garrity faça uma homenagem ao coach, Riggins tem a possibilidade de sair por bom comportamento da cadeia e precisa contar com os testemunhos do irmão (bastante nervoso), coach Taylor e Budy. Já Tammi representa a escola num congresso sobre educação e a mãe de Vince coloca de uma vez por todas, seu marido no devido lugar, quando mais um a vez ele começa a pressionar Vince para escolher uma faculdade. Diversos momentos emocionantes e um começo de despedida final, é muito legal como a série vem conseguindo inserir cada um dos antigos personagens em participações especiais, finalizando o ciclo de cada um com a série;

s05e11 The March – e estamos caminhando para a reta final da season finale da série, agora além de coach Taylor ter recebido uma oferta, neste episódio foi a vez de Tami receber uma prposta para ser Reitora de uma faculdade, além disso, quando tudo corria bem para o time Lions, o diretor da escola avisa que na próxima temporada haverá somente um time de futebol na cidade, assim, qual será o time desmontado? Já Riggins mostra que mesmo tendo saído por bom comportamento, não conseguiu se adaptar a rotina normal e, ainda, guarda muita mágoa dos acontecimento com seu irmão, ao final sai de casa e volta para o trailer;

s05e12 Texas Whatever – faltando somente mais um episódio para o fim da série, tivemos os agradáveis surgimentos de Tyra e vovó Saracen. Tyra voltou em bom momento para dar uma segurada nas idéias de Tim, ainda não conseguindo se adequar após a saída da prisão. A decisão sobre o time que permanecerá na cidade foi a mais triste possível para os moradores do East Dillon, Panthers permanecem e agora, vale a pena coach Taylor permanecer na cidade e tentar voltar para o Panthers ou ceder ao pedido de de Tami com sua irrecusável proposta para ser reitora numa faculdade? as hsitórias caminham para um final bastante melancólico e espero feliz para nossos queridos personagens;

s05e13 Always Series Finale então é isto! acabou-se uma das melhores séries drámaticas/teen da atualidade, sempre com aquele climinha de despedida cheio de melancolia, gostei de todas as resoluções, afinal o maior impacto já havia ocorrido episódio passado com o fechamento do time dos Lions. Aqui, a resolução de maior impacto foi a aceitação do coach Taylor em abrir mão de sua vaga de coach no Panthers e seguir a esposa para Filadélfia. Riggins e Tami ficaram de boa, não juntos necessariamente, Matt pediu Julie em casamento, pra desespero de Coach, hilária a cena, Jess foi morar com o pai em Dallas, ganhou uma carta de recomendação do coach Taylor, Luke se alistou no exército e o principal, Lions ganhou o Estadual, daquele jeito sempre sofrido, no finalzinho. Vai deixar saudades! “clear eyes full hearts can’t lose”.

STATUS: FINALIZADA

FRINGE – 3ª temporada:

s03e01 Olivia – gostei da coragem dos roteiristas da serie neste season premiere, ao inves de apostarem num ritmo alucinante e cheio de tensao e misterio envolvendo os dois mundos, o episodio centrou-se em Olivia sendo testada no mundo alternativo pelo Walter de lah, ja possivel de ser notado pela abertura em vermelho, sem que tivessemos a real dimensao dos testes que ele estava produzindo, no entanto, ao final, quase todo centrado na fuga de Olivia e reconhecimento, dela e nosso daquele mundo, vimos que certas caracteristicas que Olivia estava apresentando eram ja da Olivialternative, assim Walternative estava implantado a personalidade da Oliva deles na nossa! Como ja mencionei, o ritmo do episodio foi lento, provavel motivo da baixa audiencia da serie (como o canal Fox tem coragem de expor Fringe uma ficcao serializada, de publico cativo, em meio ao procedural CSI, a novela Grey’s e a comedia The Office), porem, para quem procura um texto mais habilidoso com personagens melhores delineados, sem esquecer o lado sci-fi, continua imperdivel, e a serie vem numa evolucao incrivel para a realidade das series atuais! O que sera que a Olivialternative aprontara no lado deste mundo! Comecou mais devagar mas, a expectativa continua alta!

s03e02 The Box – ainda estou achando que tah faltando um pouco mais de ritmo para os episodios, para atrair um publico maior, apesar de acreditar que isto nao vai mais acontecer, somente posso torcer ara o canal Fox manter a serie mesmo assim. Desta vez, o foco eh o Lado A, como dizem os internautas fas da serie, o episodio focou a Olivia B vivendo em meio aos nossos conhecidos personagens, e trabalhando com Newton, o caso do episodio era uma caixa especial, enquanto isto, William Bell foi declarado oficialmente morto e, com isto, houve a leitura de seu testamento, ao final descobrimos que ele deixa a Massive Dinamics para Walter;

s03e03 The Plateau – neste terceiro episodio voltamos a acompanhar Olivia no mundo Alternativo, ja como se fosse a Olivia de lah (mas tendo visoes das pessoas do lado de cah), plano que Walternativo, o secretario, revela para o Broyles do lado de lah, assim acabamos vendo como funciona a Divisao Fringe, com os retornos de Charlie e Lincoln junto as investigacoes com Olivia. O caso era sobre estranhos acidentes com atropelamentos, envolvendo canetas esferograficas, homem com deficit mental e uma nova metodologia de estudo de probabilidades. O mais legal do episodio eram os jogos mentais do causador dos acidentes, seus calculos e variantes, no entanto, apesar de estar achando incrivel esta divisao narrativa na serie, achando que ira gerar algo incrivel, confesso que falta uma dinamica melhor nestes primeiros episodios;

s03e04 Do Shapeshifters Dream of Eletric Sheep – que temporada Fringe vem armando, voltando para o Lado A, vemos que Newton persegue um senado que sofreu um acidente no hospital, logo descobrimos que ele foi lah para queimar o arquivo, afinal o senador era um shapeshifter!! Assim, a equipe de Fringe descobre que o lado B tem infiltrados por todo o governo, Newton avisa BOlivia, que ele tem que se cuidar para nao se envolver demais, porem, ela nao parece estar muito se importando com isto. Walter assume a direcao da Massive Dinamics, e mesmo tendo tomado LSD (hahaha!), consegue descobrir um jeito de acessar a memoria dos shapeshifters, logo tudo nao sai como esperado e ao final Newton se mata na prisao, com ajuda de BOlivia. Muito legal esta interacao entre os mundos e, principalmente, observar que os infiltrados do lado de cah se apegam as vidas que eles assumem, tem sentimentos e interacoes normais, vai ser interessante ver ateh onde as Olivias dos dois mundos irao interagir;

s03e05 Amber 31422 – em seu retorno do primeiro hiato na temporada, voltamos para o Lado B onde pudemos conhecer como funciona a quarentena com isolamento através do uso de âmbar criando por Walternativo, quando um rapaz busca recuperar o irmão de uma zona de quarentena, descobrimos que o âmbar deixa a pessoa inconsciente, não lhe mata. Já, Olivia volta a virar experimento de Walternativo, indo para um tanque de água ver se consegue atravessar a fronteira dos universos paralelos e, claro, continua sendo “assombrada” pelo Peter, dizendo para ela que pertenço ao outro universo. Mais um ótimo episódio, que marca a serie como uma das melhores atualmente conseguindo a proeza de se dividir em duas narrativas e, mesmo assim, permanecer unificada;

so3eo6 6955 kHz – voltando para o Lado A, temos um caso de pessoas que buscam uma determinada frequencia de radio e em um momento são atacadas pela freqüencia e perdem toda memória, ao investigar o que estaria acontecendo Walter, Olivia, Peter e Astrid chegam a conclusão que se trata de um sinal dos primóridos usado para revelar pontos geográficos com algum segredo, ao total são 37, ao desenterrar o primeiro descobrem se tratar de pecas que devem ser da máquina de Walternativo, logo, vemos que Olivia B sabia do que se tratava e desbrimos que isto fazia parte dos seus planos, iniciando a fase 2 dela no Lado A. Walter não quer que Peter investigue sobre a máquina de Walternativo e, ao final, vemos que no Lado B, Olivia tem suas sessões canceladas pelo Walternativo e o Peter na sua consciência diz que está na hora dela voltar para casa. Um aparente caso da semana se transformou num caso ligado a mitologia da série e pelo jeito, as coisas vão ficar bastante ruins para o Lado A, ficando muito interessante;

s03e07 The Abducted – e lá vamos nós para o Lado B, onde ressurge um sequestrador serial, que envolve Broyles, que teve seu filho como um dos sequestrados do passado. Os sequestros envolvem a retirada de algo na região espinhal, deixando as crianças debilitadas após seus ressurgimentos, interessantíssima a trama, lembrando outro episódioda primeira temporada passada no Lado A, obviamente, talvez por isto Olivia teve aquele flash ao final, desconfiando do verdadeiro criminoso. Linda cena de Olivia com o filho de Broyles! Ainda durante o episódio, Olivia tenta retornar ao laboratório para fazer a viagem de volta ao lado A, nem tudo sai como ela espera, sendo pega novamente por Walternative (muito bacana o detalhe sobre FBI, que fez Broyles descobrir tudo), mesmo assim ela deixou um recado para Peter, agora pelo jeito estamos chegando ao limite deste plot, o que será que irá acontecer? muito ansioso pelo desfecho!

s03e08 Entrada – fechando o primeiro arco da excelente temporada, com as trocas de Olivias para suas respectivas realidades, um episódio tenso, mesmo sabendo o que iria acontecer, provou que os roteiristas estão conseguindo ótimos episódios, boas storylines, como Olivia voltar para o antigo tanque, e mesmo assim,nos surpreender com a troca da Bolivia, pobre Broyles alternativo, tão humano! Assim, Walternativo se mostra louco no sentido de obsessão, enquanto nosso Walter acabou enlouquecendo por si só. Agora, abrindo uma novo arco o que será que auqela peça roubada por Bolivia significa para os universos paralelos. Gostei que não enrolaram na descoberta das Olivias, assim a trma ficou dinâmica e que bela atriz Anna Torv está se saindo;

s03e09 Marionette – episódio que fecha o arco das trocas das Olivias nesta primeira parte da temporada, quando retornar no final de janeiro a série passará a ser exibida nas temíveis noites de sexta-feira, será que os fãs de Fringe estarão na frente da tevê neste dia?  Respostas no próximo episódio, aqui o que vimos, tirando o freak caso da semana, ainda me surpreendo com algumas idéias dos roteiristas, foi o periodo de adaptação de Olivia de volta em casa, mesmo posando de “tudo bem e tudo ok”, a personagem na belíssima sequência final percebeu que a Bolivia se envolveu em tudo na sua vida e, principalmente, que Peter não observou esta mudança, linda cena e Anna Torv se mostra uma escolha perfeita dos produtores, lembrar que ela era tão questionada há três anos atrás;

s03e10 The Firefly – Fringe retorna de seu hiato pós virada de ano, já estreando em novo dia e horário, as temidas sextas-feiras, porém, para alegria dos fãs, a série se saui muito bem para o dia questão, vamos deixar claro, com a melhor audiência qualificada, é torcer pra continuar assim! Sobre o episódio, não sei mais como elogiar a série nesta temporada, os roteiros estão muito, mas muito acima da média das séries nesta temporada, a titulo de comparação, para mim parece que Fringe está passando na HBO ou AMC, não no canal da raposa; aqui tivemos o retorna das figuras dos observadores, que no episódio resolveram fazer um teste com Walter, claro que nós não sabíamos qual era, somente ao final se revelou, episódio muito bom, participação de Christopher Lloyd;

s03e11 Reciprocity – ainda conseguiu ser melhor episódio do que na semana passada, com o foco na máquina montada para destruir as dimensões, o que mexeu com a figura de Peter, grande destaque do episódio, a narrativa da série está conseguindo evoluir com todos os personagens, na verdade, a trinca principal, em meio as investigações sobre a máquina e as Primeiras Pessoas, tivemos a suspeita de um traidor infiltrado na agência que estava matando soldados metamorfos, além disso, tivemos a química entre Oliva e Peter, que está cada vez melhor, nunca imaginei que aparentes atores medianos conseguissem crescer tanto na série;

s03e12 Concetrate and Ask Again – Olha! a série está tomando um rumo surpreendente para mim, sério mesmo, não imaginava está interação tão forte entre os personagens e, agora, podemos observar que os mistérios e mitologia da série estão na verdade cercando os personagens, é quase um Lost, e melhor, todos os poucos personagens são interessantes e bem interpretados (até mesmo Joshua Jackson). No episódio, ainda em busca de resposta nos livros das Primeiras Pessoas (com retorno do misterioso Sam, aquele carinha do boliche), a equipe investiga mortes relacionadas com uma substância que desmancha os ossos de quem aspirá-la. O melhor do episódio continua sendo a relação de Peter e Olívia!

so3e13 Immortality – confesso que spoiler sobre a gravidez, ou rumores, já eram de meu conhecimento, assim logo que surgiu a ecografia, me liguei no eventos seguintes, porém confesso que isto é uma super storyline para os roteiristas trabalharem, claro que mostrar o Lado B também já estava na hora, principalmente, para vermos as consequências do retorno de BOlivia e o sumiço do Broyles deles. Achei interessante o Walternativo não querer testar o cortexipan em crianças, o personagem vai ganhando profundidade, não é somente um vilão! Já a trama sobre o criador de besouros não me empolgou, qual seriado de mistério sobrenatural já não teve sua dose de insetos matando em algum episódio? Achei um pouco falta de criatividade;

s03e14 6B – depois de um episódio meio sonolento, confesso, gostei bastante desta trama que segue um caso da semana, um prédio aqui no lado A, que começa a apresentar os mesmos problemas físicos do que os imóveis no lado B, isto quando um grupo de pessoas num terrraço simplesmente desabam do alto do prédio, cena bem legal! Assim, Olivia e equipe começam a investigar e surgem duas questões bem interessantes dentro da mitologia da série, Walter do lado de cá parece pensar muito parecido com o Walternativo, ao sugerir aqueles âmbar, que adormecem as pessoas, para parar a fissura, assim perdemos um pouco a impressão de vilania do Walternativo, e claro, com uma trama com romance em foco, Olivia e Peter acertam os ponteiros por um tempo, pelo menos!

s03e15 Subject 13 – sabem porque eu reverencio uma série como Lost, com suas inovações narrativas, pois isto influencia que outros outras séries geniais como Fringe adaptem a idéia e consigam resultados tão bom se não melhores que a idéia original, aqui retornamos diretamente para 1985, sem nenhum contato com o tempo atual, vemos a adpatação de Peter sequestrado, na verdade Walter e sua esposa dizem somente que ele esteve doente e por isto não lembra muito bem das coisas, texto e atores muito bem em cena, e com isto vemos de Walter tentava de alguma maneira criar um jeito de envia Peter para o Lado B novamente, na outra ponta da narrativa, vemos que Olivia é uma das mais eficientes crianças do estudo de cortehipan de Walter em Jacksonville, sendo inclusive abordado sua relação com seu pai (daddy issues, como todos os personagens das séries atuais possuem); excelente episódio!

s03e16 OS – como a série está boa, reparem na mudança de olhar e expressão de Olivia agora junto com Peter, e que tal o jogo da verdade, achei muito bacana esta forma que o roteiro encontrou de Peter abrir o jogo para Olivia sobre os metamorfos mortos episódios passados; Walter está cada vez mais surtado pela observação dos eventos que começaram a ocorrer do lado de cá, e procura nos arquivos de Bell alguma dica de como quebrar este processo ou entender melhor o equipamento, detalhe o que foi a conversa entre Bell e o segurança, Jorge Garcia, no inicio do episódio, muito legal! Ainda no episódio tivemos mais um caso bizarro com ladrões de elementos químicos que não respeitavam as leis da gravidade, mais um caso de daddy issues! Mas ao final a grande surpresa, que tal descobrirmos que nossa energia após a morte ainda fica neste tempo espaço e pode ser acionada. O que foi Walter achando que Bell podia estar em Nina, rolei de rir!

s03e17 Stowaway – tendo que conviver com a consciencia de Belly em Olivia, Peter logo procura um jeito de modificar isto, até porque ninguém sabe as consequências disto em Olivia; claro que com esta situação quem se diverte e Walter que ganha a companhia de Walter novamente ao investigar o suposto ressurgimento de uma mulher que havia sido morta num assalta mais está mais viva do que nunca, aparentemente, ela não pode morrer, o que será isto, imortalidade ou destino? Esta questão é bem trabalhada pelos ótimos diálogos envolvendo Belly e Peter, claro que o humor está muito presente, e para minha surpresa, Anna Torv está bastante convincente como Belly, no que se refere, a entonação e postura, mais um excelente episódio;

s03e18 Bloodline – voltamos para o Lado B, acompanhando a rotina de Olivia e sua equipe, com Lincolm assumindo a equipe e demonstrando seu amor à Olivia, no entanto, logo vemos a mesma sendo sequestrada e um grupo médico injetando medicamentos nela que fazem sua gravidez passar mais rapidamente, isto que no episódio descobrimos que Olivia possuía um diagnóstico negativo para a gravidez devido a um problema genético. Ao final, ela dá a luz a seu filho, sobrevive ao parto e descobrimos que tudo foi planejado por Walternativo!! e agora?? Primeiro episódio pós-anúncio de renovação para a quarta temporada, só alegria!!

s03e19 Lysergic and Diethylamide – em seu momento “A Origem”, o roteiro da série retoma a trama imediatamente de onde haviámos parado, com a consciência de Belly no corpo de Olivia, como o corpo começa a apresentar problemas, Walter e Peter resolvem interver e resgatar a jovem deixando a consciência de Belly num outro corpo, o que não deu certo, e depois num sistema de informática. Para isto, eles tomam LSD e “invadem” a mente de Olivia para resgatá-la em seu subconsciente, para isto contam com a ajuda de Belly, num momento “cartoon” genial, muito bem bolado na narrativa; o roteiro foi primoroso, fazendo estas questões ficcionais funcionarem de maneira orgânica no universo da Fringe, com direito a muitos diálogos cômicos e um Broyles drogado. Achei impecável e o arco da personagem Olivia excelente, inclusive pelo seu cliffhanger!

s03e20 6:02 AM EST – começaram os eventos que devem culminar na season finale, ambos os lados estão se preparando, Walternativo se mostra inteligente e utiliza o DNA do filho de Peter com BOlivia para dar início no funcionamento da maquina, que já provoca estragos no lado A da série, mesmo assim, vemos que BOlivia é capaz de traí-lo em função de Peter; no lado A, vemos que Sam se mexeu no contexto da mitologia e que a máquina foi capaz de “detonar” Peter após entrar em funcionamento, foi dada a largada!

s03e21 The Last Sam Weiss – excelente episódio intermediário neste triplo capítulo final, onde a ligação da máquina no Lado B, está acarretando diversos fenômenos no lado de cá, assim Sam Weiss retorna mostrando ser da linhagem das Primeiras Pessoas, e levando Olivia a descobrir seu papel na mitologia e profecias, lembrando Alias claramente, ao final mais uma virada fantástica e contando os dias para a Season Finale;

s03e22 The Day We Died Season Finalecomo foi anunciado no final do episodio anterior, Peter eh lancado para 2026, num futuro onde o mundo alternativo B foi destruido, e mais estranho, Peter trouxe Walternativo para este o nosso mundo, o que faz com que o mesmo busque vinganca ajudando terroristas a criar diversos problemas fisicos aqui; o retrato deste mundo, o qual fiquei na duvida por nao saber ao seu qual se tratar, foi muito bom, e o final com os dois mundos se encontrando foi de cair o queixo e, para piorar, o que acontecerah agora? Qual o fim de Peter? e a reuniao de Observdores no final? Muitas perguntas (para variar) e somente algumas respostas, mas foi um temporada irreprensivel, a serie cresceu muito de qualidade, nem parece aquela serie sci-fi de casos semanais!

STATUS: RENOVADA PARA A 4ª TEMPORADA

GAME OF THRONES – 1ª temporada:

s01e01 Season Premiere Winter is Coming – Ned Stark é atormentado por perturbadores relatos de um desertor da Patrulha da Noite. Robert e os Lannisters chegam a Winterfell; o exilado Viserys Targaryen faz uma nova e poderosa aliança; putz, a HBO caprichou mesmo nesta produção épica a la O Senhor dos Anéis, elenco, produção e roteiro caprichados, e a série, já renovada, se mostra muito mais adulta do que eu imaginei;

s01e02 The Kingsroad – nossa que ritmo dinâmico que a série tomou, ainda tenho muita dificuldade com os nomes dos personagens, menos mal que temos atores e atrizes marcantes que facilitam a identificação, já o roteiro continua acelerado e gostei bastante das storylines começando a tomar forma, claro que nem vou mais explicitar a qualidade técnica da série;

s01e03 Lord Snow – episodio que deu uma freada nos eventos, ficou mais dividido em dialogos entre os diversos personagens, todos muito bem, somente acho que Lena Headey muito maquiavelica como Rainha, mas a sequencia dela com seu filho foi de arrepiar! No mais vimos que Stark, a principio, nao levou muito a serio a suspeita da esposa sobre a queda de Bran, e a mudanca de comportamento da noiva Targaryen; Obs: ainda tenho uma dificuldade absurda em identificar com nomes os personagens da serie!

s01e04 Cripples, Bastards, and Broken Things – episodio com menos acao fisica e mais acao nos bastidores, investindo no desenvolvimento dos personagens (Snow) e das storylines, num primeiro momento ando gostando de tudo, todas as storylines me parecem primissoras, inclusive, estes jogos politicos e sociais, grata surpresa a forte presenca de Peter Dinklage!

s01e05 The Wolf and the Lion – Rei Robert fica enfurecido ao saber do filho da aliança dos Targaryen com os Dothraki e ordena um assassinato que não agrada Ned Stark. Lady Stark leva Lannister como prisioneiro ao Vale para ver sua irmã. Arya ouve uma conversa que ameaça a vida de seu pai; que episodio intenso, cheio de acontecimentos e, principalmente, longos dialogos entre os personagens, muito bom, e a cena final deixa um excelente gancho para o proximo episodio! Acho que o melhor ateh aqui!

s01e06 A Golden Crown – que episódio show, cheio de acontecimentos, divididos em três narrativas, a sra. Stark e sua irmã resolvendo a questão com o anão Lannister; Ned Stark ganha do Rei a oportunidade de “reinar” durante sua ausência e aproveita, devido a um ataque dos Lannister, de chegar ao pai do loiros Lannister, além de desconfiar do filho do rei ser loiro; os irmãos Tannaryes chegam a um impasse quando o irmão quer sua coroa e seu exército de qualquer jeito, ele so não pensave que podia ganhar a coroa literalmente!

s01e07 You Win or You Die – episodio “fodastico”, sabia que o melhor da serie seriam os jogos politicos, dito e feito, aqui Ned e Cersei se encontram para falar sobre a morte de Jon Arryn. Jon Snow faz seus votos e se torna, oficialmente, um homem da Night’s Watch (Patrulha da Noite), no entanto, nao na funcao que ele imaginava. Khal Drogo muda de idéia sobre conquistar o trono de ferro depois que Dany sofre uma tentativa de assassinato, possivelmente vindo do outro continente. Rei Robert é ferido por um javali durante sua caçada e deve tomar decisões sobre o futuro de seu reino, porem, ao morrer Stark observa que tera traicoes a sua frente e, para mim, agora parece que tudo pode acontecer. Otimo!

s01e08 The Ponty End – com a prisão de Lorde Stark as coisas pegam fogo na série, o filho mais velho de Stark, Robb, assume o exército do Norte para combater os Lannisters, que já está aguardando a batalha; Drogo enfrenta um soldado seu ao ser questionado sobre sua esposa, que tem um comportamento diferente, exigindo mudanças do seu povo (cena da lingua, genial!); já a filhinha chata de Stark tenta negociar com o novo Rei, Joffrey, misericórdia para seu pai! A trama foi escrita pelo próprio autor dos livros, George R.R. Martin, que conseguiu acrescentar ainda maior unidade aos diversos arcos e personagens que a série foi criando durante a temporada, muito bom!

s01e09 Baelor – Uau! que diferenca faz nao saber os acontecimentos com antecedencia numa serie, eh o prazer de ser pego de surpresa, coisa que nao me acontece desde metade de Lost! Eh dificil imaginar atualmente uma serie abrir mao de seu suposto protagonista, e Game of thrones fez isto com excelencia, se a narrativa mantera a qualidade somente saberemos no futuro, aqui o que  se viu foi mais um otimo episodio, com direito a manobras no campo de luta, desenvolvimento do melhor personagem da serie, Drogo quase morrendo e sua esposa ganhando o filho, e o proximo jah eh o episodio final da temporada! por favor alguem mate o reizinho pedante Joffrey!

s01e10 Fire and Blood Season Finale consideravelmente bem menos empolgante do que o episódio anterior, que tinha muito mais cara de SF, com exceção da excelente sequência envolvendo Daenerys e seus novos amiguinhos; vimos ainda Joffrey se mostrar muita mais prepotente que imaginávamos, e Tyrion sendo indicado por seu pai para ser a Mão do Rei, imaginem esta dinâmica na próxima temporada, Peter Dinklage melhor ator em cena nesta temporada da série; uma pena que o episódio bem anti-clímax deixou a a batalha para a próxima temporada, ansioso desde já.

STATUS: RENOVADA PARA A 2ª TEMPORADA

GLEE – 2ª  – temporada:

s02e01 Audition – outra série que voltou hypada e com alta audiência, mesmo tendo perdido o Emmy de melhor série cômica (diga-se de passagem, merecido, Modern Family é muito melhor), Glee retornou com um episódio acima da média da temporada anterior, o texto sempre muito vago à disposição dos números musicais, ficou mais redondinho trazendo consequências para a continuidade da trama, como a tentativa de conseguir novos talentos para o clubea após a saída de um elemento, o que gera desconforto em Rachel, após conhecer uma filipina com uma potência vocal avassaladora. Já Will é obrigado a se juntar com Sue após a chegada da nova técnica do time de futebol, Beiste, o que divide ainda mais o orçamento dos departamentos. Os produtores devem ter ouvido alguns pedidos do grande público pois retornou com uma dinâmica mais ágil e com uma trilha sonora mais jovem, do conhecimento do grande público como  Alejandro (Lady Gaga), Billionaire e Listen (musical DreamGirls), entre outras, me agradou o episódio como todo;

s02e02 Britney/Brittany – mesmo sendo exagerado em diversos momentos, principalmente nos musicais, os roteiristas foram mais felizes que na adaptacao das musicas de Madonna, aqui alem da narrativa continuar evoluindo, claro que a la Glee, com Will tentando reconquistar Emma, Rachel e Finn tambem estao tentando se acertar. Sobre as musicas de Britney, todos de Glee pedem para se apresentarem com ela, inicialmente, Will eh contra mas acaba cedendo. Ah! o efeito dramatico para faze-los participarem daqueles clipes com Britney foi a anestesia do dentista (participacao de John Stamos), novo namorado de Emma. Gostei bastante da apresentacao em grupo ao final!

s02e03 Grilled Cheesus – apesar da introducao do tema religiao meio tosco atraves da visao de Finn num queijo quente, o tema foi bem trabalhado tanto nos musicais, novamente organicos na narrativa da seire, quanto no aspecto dramatico ao colocar o pai de Kurt em coma no hospital. Alem disso, tivemos o lado legal de Sue, que explicou o porque de nao acreditar em Jesus e assim revimos sua irma. nem preciso dizer que adorei a versao de I Wanna Hold your Hand. Porem senti falta do humor peculiar da serie!

s02e04 Duets – achei bem mais ou menos este episodio de duetos de Glee, ateh mesmo nas escolhas das musicas, alem do que, nao teve nenhuma grande narrativa por tras do tema, claro que pedir este Glee eh sempre demais. Pelo jeito, o rapaz loirinho com cara de Patrick Swayze, entrou para o elenco da serie, tem uma vibe legal com musicas mais acusticas e violao, alem de servir de interesse romantico para Quinn;

s02e05 The Rocky Horror Glee Show – estou achando que os episodios tematicos que salvaram Glee num futuro proximo, nestes eventos criados por Ryan Murphy e sua equipe, as tramas funcionam muito melhor e a critica inserida no contexto idem, este foi mais um episodio bem legal, apesar de eu nao reconhecer as musicas, somente a lembranca sobre o filme cult dos anos 70. Aqui, Will quando descobre que Emma e seu novo namorado, participando novamente Jphn Stamos, estao numa boa e que ela adora o musical, resolve leva-lo para o Glee Clube, mesmo sabendo que enfrentara criticas devido ao conteudo da peca, ainda no episodio, Finn tem dificuldade em mostrar seu fisico durante a apresentacao;

s02e06 Never Been Kissed – fácil, fácil um dos melhores da temporada, simplesmente, porque tinha um roteiro a ser desenvolvido e, melhor, teve vários storylines, assim não precisaram encher o episódio de musicais para ficar legal e a trama desenvolvida era interessante, não somente enrolacão! Will pede novamente para o grupo de dividir em boys vs. girls, com o detalhe que cada um teria que cantar musicas do gênero oposto. Puck retornou do reformatório e para seu servico comunitário usou Artie, boa dupla e melhor apresentacão do episódio. Já os garotos tentam controlar o tesão quando estão com as garotas através da técnica Beiste, que ficou bastante chateada com a situacão, e Kurt conhece um dos Glee Club que irão enfrentar e fica maravilhado com a recepcão mesmo ele sendo gay, afinal Kurt sofre com a perseguicão diária de um dos fortões do colégio. Texto dinâmico, sensível sem ser piegas, se a série seguir por esta caminho vai longe!

s02e07 The Substitute – novamente me surpreendeu o episódio, mesmo sendo um episódio de guest star, Gwyneth Paltrow que, particularmente, nunca me fez a cabeça, mas tem seus bons momentos, retornou ao clima de seu filme mais pessoal, Duets (dirigido por seu pai), e brilhou como a professora substituta de Will nas aulas de espanhol (“Lindsay Lohan es bien loca ne?”) e do Glee Club, sua versão de Forget You ficou bem legal. Ainda tivemos Sue substituindo o diretor Figgins, a volta da ex-mulher de Will, a suspensão dos bolinhos fritos no refeitório, a continuidade da amizade de Kurt e Blaine, assim o roteiro ficou mais coeso e dinâmico, acho que os roteiristas estão pegando a manha da série e de como mantê-la interessante;

s02e08 Furt – olha que estou mordendo minha língua! quando meu maior problema com a série era seu raso texto, a mesma apresenta uns três episódios bem divertidos conseguindo equilibrar da melhor maneira possível comédia/dramam/musica, um feito não observado anteriormente na temporada, e melhor criando uma arco de tramas contínuas que fazem elo de ligação entre os episódios (coincidência ou não, os últimos episódios foram escritos pelos três criadores da série). Aqui temos duas storylines, Sue resolve se casar consigo mesma quando nota que está sozinha, assim surge sua mãe, caçadora dew nazistas, participação de Carol Burnett. Já Kurt e Finn precisam lhe dar com os preparativos do casamaneto dos seus pais, uma cerimônia digna de Glee, muito legal mesmo, e a trama sobre bullying com Kurt ganha ainda mais espaço, ao final algumas surpresas, Kurt saírá da escola e Sue retorna a ser somente treinadora. Gostei bastante das atitudes de Sue, mostrou um lado diferente dela, mesmo chamando Kurt de moça, porcelana entre outras coisas, muito bom!

s02e09 Special Education – chegou o dia das seletivas, com Kurt junto aos “Rouxinois” como traduz a legenda, cantando a contagiante Hey! Soul Sister, sobrou para o New Directions, o obvio como diz Emma, assim, Will resolve diversificar e acaba com isto gerando inúmeras brigas, além do fim do romance entre Finn e Rachel, quase todos estão incomodados, claro que no final tudo dá certo e as apresentações dos demais participantes do glee club mostra o potencial da série no sentido musical, ótimos numeros com destauqe pra Santanna. Alem disso, Will incumbiu Puck de arranjar mais um elemento pro coral, com a saide de Kurt, e lá vem mais uma personagem diferente dos demais, coias de Glee;

s02e10 A Very Glee Christmas – episódio temático da série, confesso que acho as musicas natalinas tão, mas tão boring que nem vou comentá-las especificamente, no entanto, as storylines envoveldo Sue como Grinch e Brittany e Artie conseguiram deixar uma ótima impressão no episódio natalino;

s02e11 The Sue Sylvester Bowl Shuffle – episódio já famoso por ter sido exibido após o evento supremo da tevê americana, o Super Bowl, com audiência alta para a série, principalmente serve para divulgar ainda mais a série mais hypada do canal Fox. Apesar de provavelmente ficar conhecido como o episódio que apresentou Thriller, apesar de não ter sido o melhor musical do grupo, o que mais vem me surpreendendo na série é o aumento na qualidade dos roteiros, as tramas estão mais “reais” e mais sutis, antes era tudo muito escrachado e sem pé nem cabeça, sei que posso estar pedindo muito para uma série musical, mas um pouco de realidade não faz mal a ninguém. No episódio, chega a final do campeonato de futebol do Colégio McKinley e os conflitos entre o clube Glee e a seleção chega ao auge. Will e Bestie decidem tomar medidas drásticas colocando os jogadores no coral. E Sue procura por algo que devolva o seu interesse, tendo então a ideia de colocar as Cheerios em conflito com o coral ao adiar a final do campeonato das líderes para o mesmo dia da final do futebol e arremessar Brittany de um canhão durante a performance.

s02e12 Silly Love Songs – ando meio sem sintonia com a série, que mesmo apresentando uma temporada mais regular que a anterior, não me cativa 100%, mas continuo insistindo, aqui acontece o que vem sendo rotina para mim e a série, alguns bons diálogos cheios de sarcasmo e ironia em meio à displicência no restante, no Dia dos Namorados, claro que o coral ensaiará músicas neste tema, Finn tenta conseguir mais um beijo de Quinn, mesmo sob os olhos atentos de Sam, já Kurt se declara para Blaime, faltou uma seleção melhor de músicas, gostei somente da última apresentação dos Warblers na lanchonete;

s01e13 Comeback – como percebe que está perdendo Quinn para Finn, Sam resolve criar The Justin Bieber Experience para chamar sua atenção logo todos os outros guris também querem participar, além disso, Will percebe que Sue está em depressão desde que as cheerios perderam a vaga na competição e rosolve chamá-la para fazer consultoria no Glee Club, óbvio que nem tudo sai como ele espera;

s01e14 Blame It on the Alcohol – O diretor Figgins quer ensinar a seus alunos os perigos do álcool em excesso, e o New Directions se sente tocado pela mensagem. Rachel acaba sendo levada a dar uma super-festa em sua casa, o que acaba causando algumas revelações e problemas.Enquanto isso, Mr. Schuester e a treinadora Beiste decidem se divertir por conta própria. Meio educativo demais para meu gosto, saiu um pouco da narrativa que vinha sendo construida nos últimos episódios, ficou episódico demais!

s02e15 Sexy – contanto novamente com a participação de Gwyneth Paltrow como a maluquinha professora substitua Holly, aqui dando aulas sobre educação sexual e tocando músicas com este tema, apesar de ainda achar o ritmo atual da série episódico demais, gosto quando o roteiro da série de Murphy consegue para uma grande audiência tocar em temas como homossexualismo, agora descobrimos que além de Kurt (um gay assexuado), Santana se delcarou para Brittany;

s02e16 Original Song – chegou o dia da competição entre os Glee Clubes, com Sue Sylvester treinando Oral Intensity (buscando ganhar a competição puxando o saco dos juizes pela temática da música), Blaine e os Warblers (em crise de criatividade, afinal todo coral gira em torno de Blaine) com suas músicas dinâmicas, e as resistentes juízas Tammy Jean Albertson (Kathy Griffin) e Irmã Mary Constace (Loretta Devine); os garotos do New Directions decidem que a única forma de ganharem as Regionais é escrevendo suas próprias músicas originais. Enquanto isso, Quinn teima em ter Finn de volta; nem vou comentar as primeiras criações originais da gurizada do New Directions, completamente, hilariantes, como Boca de Peixe!

s02e17 A Night of Neglect – mais um episódio somente ok da série, novamente com participação de gwyneth Paltrow, a grande verdade é que aprendi a ver Glee com outros olhos, todos seus arcos narrativos servem à parte musical da série, incluindo certas musicas, assim fica muito difícil não criticar todo roteiro pela falta de profundidade das tramas, no entanto, quando acerta o tom cômico, a abordagem de temas atuais e os números musicais a série fica muito boa, logo, existe, pelo menos, para mim um grande contexto na série, que é a maneira de encará-la; dito isto, começo a acreditar que está na hora de renovar o elenco, saindo Mercedes, Quinn, Finn e Rachel já dá para renovar ao ares da série para uma próxima temporada;#ficaadica

s02e18 Born This Way – se não curti muito os musicais do episódio, com exceção de Blaine numa interpretação emocionante e sensível, no entanto, o roteiro do episódio foi um dos melhores da temporada soube trazer as questões sobre cada um dos personagens ao tema principal, aceitação, e ainda trouxe Kurt de volta ao New Directions; Rachel fica incomodada com a aparência e resolve fazer uma cirurgia plástica no nariz, o que abre a discussão sobre o que cada um não gosta em seu corpo. Santana chantageia Karofsky para trazer Kurt de volta ao New Directions. Lauren descobre um segredo que assombra o passado de Quinn. Will insiste que Emma deve procurar um tratamento para sua doença;

s02e19 Rumours – Sue volta com o jornal da escola, com o objetivo de espalhar fofocas e mexer com os integrantes do New Directions. April volta falida e pede a ajuda de Will com seu novo show para Broadway; episodio baseado no disco Rumours da banda Fletwood Mac, disco conhecido por seu o ultimo da banda quando os membros mal se falavam, episodio um pouco parada demais, mostraram um pouco a vida do personagem Sam, mas nada que chame muita atencao;

s02e20 Prom Queen – Quando uma banda dah para tras deixando o baile sem grupo musical, o Diretor Figgins pede New Directions para realizar a dança para o baile, trazendo horror a Sue, que ainda precisa evitar que “batizem” o ponche do baile. As coisas esquentam com o concurso para o Rei e Rainha do Baile que se aproxima, e Jessie St. James retorna; esperava mais humor, teve pouco, utilizaram de novo o contexto de Kurt, nao sei se ainda eh necessario este tema nesta temporada, ou jah podiam ter encerrado o arco;

s02e23 Funeral – nossa que decepcao esta morte na serie, quando falaram que era de um personagem conhecido, imaginei que fosse um coadjuvante, mas nao uma ponta, pois por mais que fosse uma figura representativa para Sue (que obviamente fica muito sem graca humanizada, e nem sei porque a serie insiste nisto), Jenna, participou muito pouco da serie para haver todo esta aue! A participacao de Jesse ateh esta rendendo mais espero que nao seja somente para ele trair a confianca de Rachel e do New Directions novamente!

s02e24 New York Season Finaleachei meio decepcionante esta season finale, e não digo isto pela competição Nacional, achei tudo muito corrido, poderiam ter feito um episódio duplo, e as músicas foram bem meia-boca, inclusive as criadas pela Glee Clube (que na verdade, escreveram horas antes do show, um erro narrativo lamentável), e outra coisa que não aguento mais é o chororo Finn e Rachel! Pelo menos, teve um momento mágico que foi Kurt e Rachel na broadway, personagens que sempre representaram este nicho na série!

STATUS: RENOVADA PARA A 3ª TEMPORADA

GREY’S ANATOMY – 7ª temporada:

s070e01 With You I’m Born Again – talvez ateh este momento (25/09, a noite) o melhor retorno tenha sido de Grey’s, tambem depois daquela finale inesquecivel, ficava ate facil para Shonda retornar com diferentes storylines, no entanto, com tantas opcoes, acredito que Shonda tenha escolhido as mais corretas, a vida continua mas, nossos queridos medicos precisavam de um tempo para retomar o folego, assim a entrada de um psicologo para liberar os cirurgioes de volta as operacoes foi um excelente plot para o episodio, muito mais quando vemos que tanto Christina quanto Meredith ainda nao absorveram por completo o trauma do massacre, como bem definiu Little Grey, que mesmo tendo tido um colapso ja foi liberada para a rotina no hospital. A sequencias de Derek ao volante, testando seus limites, em busca de aparente adrenalina, me lembraram o arco de Vince Chase nesta temporada de Entourage, o que sera que esta sendo preparada para o neurocirurgiao, que se demitiu do cargo de Chief, para retomar suas cirurgias, aqui uma muito arriscada, um tumor gigante na cabeca! Os demais personagens tiveram boas cenas no geral, espero que a participacao de Perkins continue, mostrando e trabalhando este lado nos personagens. Claro que quem roubou a cena foi Christina, curiosamente deixando as cirurgias de lado  pra casar (a cena parecia final de temporada) e Bailey, que de medica com fama de nazista, se mostra cada vez mais fragil em consequencias aos traumas que seua personagem sofre, emocionante seu depoimento para seu ex-interesse romantico. Fiquei animado com o retorno da serie!

s07e02 Shock to the System – a trama da série continua caminhando num ritmo bem interessante e todos os personagens ganham espaço na narrativa do episódio, Meredith fala do seu aborto no dia do massacre e do medo de perder Derek em suas loucuras de velocidade, Bailey não sossega enquanto não fazer Karev retirar a bala no abdomen, Lexie e Mark tentam acertar os ponteiros em seu difícil relacionamento, porém, o episódio já pode servir de representante para Sandra Oh no Emmy do ano que vem, vemos a personagem em um díficil momento, numa crise de pânico em plena sala de cirurgia, já um dos ápices da atriz dentro da série, impressionante como Shonda Rhimes conseguiu mostrar uma faceta da personagem a qual não estavamos acostumados e, principalmente, a atriz conseguir nos tocar com sua dor somente com um olhar. Também gostei, assim como Meredith, no discurso final de Owen para tentar resgatar Yang da sua crise. Muito bom mesmo, acho que se o arco deste início continuar focando as diferentes consequências do massacre nos personagens a série poderá fazer um divisor de águas em plena 7ª temporada, algo muito difícil numa drama serializado;

s07e03 Superfreak – estou assustado com a qualidade inicial deste inicio de temporada, foram 3 episodios muito bons, o que mais tem me agradado eh a unidade do elenco e storylines, todos tem tido tempo e espaco pra desenvolver suas tramas, com claro destaque para o trauma de Christina Yang, e o que eh a amizade dela com Meredith, que faz com que a medica va dormir na mesma cama com ela e Derek, coisas de Grey’s!! No episodio, com este sugestivo nome, tivemos um paciente Arvore, com o corpo tomado por verrugas, nossa um absurdo, nao sei se nao continuara aparecendo, Amelia (irma de Derek) surge trazendo um paciente com tumor hipofisario para Derek, que a trata friamente, e surge uma garota prestes a casar virgem com um peculiar problema medico. Ao final, os medicos interagiram com todos os casos, Derek tentando trazer Yang de volta as cirurgias mas, ainda nao conseguindo, e April tendo seu grande momento na serie, ao confessar ainda ser virgem acaba dizendo coisas de todos os demais personagens que ninguem fala, sequencia perfeita;

s07eo4 Can’t Fight Biology – estou achando GA uma das series que vem apresentando a melhor regularidade da temporada, pode ainda ser prematuro, mas Shonda Rhimes parece ter acertado a mao de verdade neste inicio de temporada de maneira satisfatoria. Novamente, como vem acontecendo nesta temporada, quase todos personagens estao mantendo storylines com pacientes ou suas vidas particulares. Meredith e Derek descobrem q podem ter problemas para engravidarem novamente, Lexie sente ciumes de April, afinal ela sabe alguns segredos de Meredith, Owen e Christina procuram um casa para morar, Avery tenta conseguir que Teddy pegue leve com ele meio que flertando com ela numa das cenas mais legais do episodio Teddy mostra sua verdadeira faceta! Ja os casos do episodio foram bem legais, um menino bailarino com cancer numa das pernas, um pesquisador que consumiu vermes para sua pesquisa e uma mulher que causou um acidente, com algumas vitimas, que nao lembrava de nada do acidente (participacao de Frances Conroy);

s07e05 Almost Grown – se algumas series parecem estar me cansando, outras como Grey’s Anatomy fico ansioso pelo proximo episodio, digo isto porque a temporada esta muito boa, com boas storylines de fundo para os personagens, principalmente, Christina Yang, e ainda em cada episodio temos boas tramas para os coadjuvantes. Neste episodio, Chief lancou um desafio para os atendentes, criar uma plano para gastar 1 milhao de dolares de uma bolsa para seu setor no hospital, assim, os residentes tem a oportunidade de durante um dia serem os atendentes principais, alguns se dao bem outros falham, mas o episodio como todo foi bem bacana e interessante. Destaque para o desabafo de Shepard sobre a possibilidade de Meredith ter Alzheimer;

s07e06 These Arms of Mine – tem alguns detalhes em tramas serializadas que a gente logo percebe que estah errado, alem de utilizar a estrutura de documentario ou reality show na rotina do hospital, mostrando como um grupo de medicos se reabilita apos uma tragedia, achei todos os casos medicos certinhos demais, cheios de riscos mas dando certo, parecia que algo estava errado, e era verdade, no entanto, o caso mais simples, da personagem de Mandy Moore, que abracou Miranda com tanta veemencia, sobrevivente do tiroteio, simplesmente, nao acordou da cirurgia, ocorrendo falencia dos orgaos e morte cerebral, que coisa mais triste! Vimos que Avery ainda nao se recuperou por completo, Karev cada vez mais proximo da pediatriz, Callie e Arizona viajando para a Africa, e Christina Yang com a melhor frase do episodio, “…being a hero has its price…”;

s07e07 That’s Me Trying – a narrativa da série permanece unificada ao observamos que aquela competição entre os atendentes mostra o resultado quando chega o dia de treinamento de Owen com os residentes, o que rendeu cenas hilariantes com April, ganhando cada vez mais espaço. Já o inevitável aconteceu, o rompimento entre Arizona e Callie, quando a ultima demonstra a insatisfação de viajar para a África. Já Bailey e Derek continua em suas obsessões, descobrir a causa da morte de Mandy Moore e como realizar a pesquisa para o Alzheimer, respectivamente. No entanto, o destaque foi novamente para Christina, que em desabafo, agora, culpou Meredith pelo seu estado psicológico e, ao final do episódio, diz para Owen que pediu demissão do hospital, pelo jeito deve vir uma boa storyline daí. Quero continuar ressaltando a maneira sóbria e verossímil da narrativa da Shonda Rhimes, alguns podem achar lenta a recuperação do trauma da temporada passada, mas estou achando o trabalho do roteiro excelente ao mostrar que o trauma é um sintoma lento e de difícil lhe dar, dependendo de cada pessoa/personagem para encará-lo cada um há seu tempo;

s07e08 Something’s Gotta Give – episódio que rolou quase que exclusivamente sobre a saída de Christina, mesmo ela não estando em cena o tempo todo as discussões entre os atendentes e residentes eram sobre sua saída, ela resolveu fazer compras e uma festinha à noite juntamente com Callie, que resolveu mudar o visual. No hospital, conhecemos o novo atendente da pediatria, Stark, o talentoso Peter MacNicol, que trabalha com Karev e April, casal que quase chega lá, mas Karev parece assombrado por algo, gostei da briga com Avery. Avery que ainda está se adaptando pós-massacre, não tem conseguido fazer seus atendimentos e acompanhamentos. Ainda no hospital, chega um doente VIP, atendido somente pelos médicos escolhidos pelo Chefe, um caso de diplomacia internacional;

s07e09 Slow Night, So Long – é dia dos residentes fazerem plantão noturno, assim, os atendentes ganham folga e vão todos comemorar a Bolsa de Derek, ao chegarem no Joe’s se chocam ao verem que Chritina está lá trabalhando de bartender, o que faz com que Derek fique de olho nela a noite inteira, muito legal está nova abordagem da amizade de Derek por Christina, afinal ela e Meredith estão meio afastadas. Assim, Meredith vai para pediatria trabalhar com o dificil Stark, April precisa atender um jovem casal que utilizou cola para não se separeram, Lexie e Avery ficam com a trauma, junto a Hunt, num difícil caso de dois irão ques sofreram um acidente. Tanto Avery qua ainda acorda ao gritos quanto Bailey, que só sabe falar de fístulas, parecem ainda não ter conseguido superar o trauma. A série vem com uma regularidade muito boa, principalmente, se considerarmos a setima temporada, é uma das minhas Top 3, atualmente;

s07e10 Adrift and at Peace – não consigo entender qual o problema dos espectadores da série com a recuperação de Christina, claro que a série abusa um pouco do irreal para mostrar o processo de recuperação da personagem, com artificios como as compras no shopping e agora, com a pescaria com Derek, que está se saindo um amigo muito mais verdadeiro e compreensível do que Meredith, que tem um ponto de vista diferente e tem que ser respeitado, por isto achei tão bacana este embate entre ela e Hunt, claro que nada justifica a postura profissional dele com ela na SO, mas seu pensamento não deixa de estar correto quando diz a Meredith que Christina não é como ela! Bem legal. Já Teddy parece que ganhará seu momento Izzie/Denny Duquette, com a entrada de Scott Foley como um paciente com uma doença incurável. Callie quando acha que havia ganho um braço direito da traumato, além de perdê-lo sem seguida já tem o retorno de Arizona (rápida na licença maternidade). Lexie não consegue resistir aos encantos de Mark, depois de muito resistir. Bailey provaca uma competição com os residentes na procura pela cura das fístulas e pode acabar ganhando um novo romance! e assim termina a primeira parte da temporada de Grey’s, em alta!

so7e11 Disarm – em seu retorno para 2011, a série parece ter fechado seu melhor arco dramático em toda a história, envolvendo todos personagens, o Massacre no Seattle Grace. Observamos isso quando novamente os médicos terão que lhe dar com vítimas e o atirador vindos de uma escola. Todos estiveram seus próprios conflitos para resolver, como Avery que se nega a operar o atirador, ao mesmo tempo que temos sua mãe no hospital e nunca desconfiou das intenções do filho; Bailey que confunde o nome de um paciente com o do residente morto no tiroteio. Claro que o grande destaque fica para o retorno de Christina à sala de cirurgia, um retorno mais do que esperado, espero que signifique a exorcização do Massacre para todos na série. Além disso, Arizona bate de frente com o pediatra novo, com a ajuda de Karev. Excelente episódio, com cara de divisor de águas, inclusive para Meredith que deixou bem claro à Derek seu sofrimento no fatídico dia. Muito emocionante a vígilia da escola fora do hospital, inpossível não se emocionar!

s07e12 Star me Up – enquanto insiste em recuperar o amor de Callie, Arizona acaba recebendo uma bomba, no já clássico, elevador do hospital, Callie está grávida de Sloan. Durante o episódio, que retomou aquele espírito de hospital escola, cada residente recebe um aluno de medicina para acompanhá-lo durante o dia na sua rotina, óbvio que isto gera inúmeros conflitos de interesse, até porque o Chief quer eleger entre eles o novo chefe dos residentes, muito bom!

s07e13 Don’t Deceive Me (Please Don’t Go) – Derek inicia seu ensaio clínico de Alzheimer e Meredith se sente deixada de lado por não poder ajudá-lo, quem fica ajudando-o é Karev; Bailey tenta introduzir o hospital à era das novas mídias twittando da S.O., não agradando o Chefe; Callie, Mark e Arizona precisam aprender a conviver juntos em função da gravidez, a qual começa com a Callie indo à sua nova obstetra Dra. Lucy Fields (Rachel Taylor), e dando vários chiliques, ao final Mark conta à Lexie da gravidez de Callie e ela vai embora revoltada. Interessante observar que Shonda e seus roteiristas estão conseguindo dar “sustância” aos dramas de seus personagens, todos ao mesmo tempo, não criando aqueles storylines inuteis rotineiras na metade da temporada, a trama do triângulo Callie-Mark-Arizona ainda não me agrada como storyline mas acredito que os roteiristas saibam o que estão fazendo, a temporada continua muito boa;

s07e14 P.Y.T. (Pretty Young Thing) – começamos o episódio com Arizona e Mark podando os hábitos alimentares de Callie, principalmente, o amado café, ainda bem que a trama ficou somente nisto. Tivemos também Karev levando um xixi da médica nova da UTI Neo; Yang não apareceu quase nada, somente invejou a possibilidade de Mer participar de dois estudos médicos, o de Alzheimer de Derek e um sobre Diabetes que o Chief propôs para ela por envolver os diários de sua mãe. gostei bastante desta subtrama de Mer, desde não querer lhe dar com as memórias de sua mãe até o envolvimento com seu pai novamente. Sim, o pai de Mer e Lexie voltou com suspeita de rejeição do órgão doado por Mer, no entanto, Lexie tem chiliques ao ver que ele está namorando uma mulher mais nova super cuidadosa com ele;

s07e15 Golden Hour – estava sentindo falta de um episódio mais médico nesta altura da temporada, e o que ocorreu com este, uma hora quase que dedicada somente a medicina com diversos casos ocorrendo ao mesmo tempo e tendo como figura central Meredith, gostei bastante da opção do episódio. Meredith assume a emergência do hospital, atendendo, transferindo, fazendo pedidos de exames, etc, um verdadeiro caos, neste meio tempo vemos novamente a esposa do Chief, com suspeita de Alzheimer (oh castigo hein?), o “Denny Duquette” de Altman surge novamente, a médica da UTI Neo se assanha com Karev, entre outras coisas, muito bom o episódio;

s07e16 Not Responsible – poucas vezes lembro ter visto Grey’s numa temporada tão bacana e regular, neste momento, nem mesmo o arco de Callie-Arizona-Mark grávidos me desagrada, já as demais storylines estão muito boas, com diversas possibilidades e com participação de todo elenco, dando consistência a série mesmo estando na sétima temporada, muito bom! No episódio, Meredith (gannahndo bastante destaque nesta segunda metade da temporada) começa apresentar problemas visuais, possivelmente, reação dos hôrmonios que vem tomando para engravidar, Christina deixa bem claro para Owen que não quer engravidar, o que o desagrada; com uma nova paciente de Derek, participação de Nancy Travis, vemos uma criança cuidar da mãe com Alzheimer, o que acaba fazendo com que sua saúde fique em segundo plano, assim Stark quer que April acione a Asistência Social, o que acaba incomodando a moça que tenta removê-lo desta idéia; já Lexie e Avery se aproximam num caso envolvendo um transplante de pulmões num jovem que está namorando uma garota portadora de fibrose cística, o que é extremamento proibido pelo bem de suas saúdes;

s07e18 This is How We Do It – episódio pós-hiato no mês de março, voltamos com um episódio bastante coeso com a temporada e levando adiante as storylines dos personagens: Meredith, Derek, Richard e Adele estão numa situação bastante delicada, afinal, derek não pode colocar Adele no estudo, falta de ética, e quando faz o teste com a esposa do Chief, ela não entra nas condições clinícas, e o pior, vemos que Adele não admite para si mesma a doença, cena de cortar o coração; já os residentes disputam o cargo de ser o chefe dos residentes enquanto levam seus namoros adiante, sobre até mesmo para Karev se ajeitar com a obstreta de Callie; ao final, depois de termoa chá-de-bebê, vemos Arizona pedindo Callie em casamento e um fatídico acidente (pena a sequeência ser bastante previsível!). No próximo episódio o já famoso episódio musical, na expectativa…

s07e19 Song Beneath the Song – gosto quando uma série consegue ter a inteligência de saber o momento de realizar episódios temáticos, quando estes não são sua proposta, musicas semper foram um pano de fundo imprescindível em todas as temporadas, marcando e revelando diversos artistas para o grande público (ou alguém conhecia Snow Patrol e The Fray, antes disso). Adorei o episódio, com um verdadeiro show de Callie, cantora de tirar o fôlego, as melhores interpretações ficaram com ela, e o episódio conseguiu ser dramático e musical sem perder o equilíbrio ou tornar-se maçante. Outro fator que se destaca foram os pequenos acontecimentos de fundo que ocorreram, Meredith frustrada pela não gravidez, Altman meio que rompendo com Yang, o retorno sempre bacana de Addison para o parto do filho de Callie/Mark/Arizona;

s07e20 It’s A Long Way Back – particularmente, gosto quando a série dá uma acalmada na narrativa e resolve explorar assuntos mais densos com verossimilhança, como a recuparação de Callie e de Sophia, sua filha, vimos cada passo rumo a recuperação, junto aos maus momentos, uma delícia de acompanhar, e junto com isto, cada personagem continua com sua storyline rumo a season finale, ou alguém duvida que Meredith não irá pagar o preço de sua escolha, além disso, tivemos um bom momento do pediatra chatonildo e Karev conseguindo arrebentar em seu projeto para ser chefe dos residentes, graças a mãe de Raymond em Everybody Loves Raymond;

s07e21 White Wedding – chegando perto da Season Finale, tivemos um legitimo episodio de casamentos, um jah anunciado desde o inicio do episodio, Callie e Arizona, que tiveram que enfrentar ainda a presenca receosa de seus pais, mais a presenca onipresente de Mark; com a chegada das criancas africanas, Derek se emociona com um bebe e pede para Meredith para adota-lo; Yang precisa dar um jeito de voltar as cirurgias mesmo tendo que pedir desculpas para Teddy; Avery continua trabalhando com os ratos no experimento do Chefe; ainda sobre Karev ele pressiona Meredith para contar a verdade. Ainda nao sei quem poderah ser o novo chefe dos residentes mas acredito que este assunto ainda deve ter algumas reviravoltas!

s07e22 I Will Survive – a disputa pelo cargo de chefe dos residentes está pegando fogo! É dia de entrevistas com Hunt para o cargo. Enquanto Avery saí da pesquisa do Chief e, consequentemente, da disputa pelo cargo, em função do seu sobrenome, Christina conduz um atendimento junto com April, e seus protocolos, mas Christina acaba passando por cima da autoridade de Teddy, chefe da cardiologia, e com isto Hunt também a desqualifica; Karev recebe a indicação para o emprego na Africa, mas fica na dúvida, devido ao seu relacionamento com Lucy (que todos sabemos estará no remake de As Panteras, logo era óbvio que isto não duraria!); Shepard tenta a todo custo seduzir em Meredith a idéia da adoção do bebê africano, ao final, Karev, meio bêbado e indignado com a idéia de Meredith receber o cargo, conta para Hunt sobre a troca de protocolos no estudo de Alzheimer, muito fdp da parte de Karev, o que, com certeza, deve tirar dele e de Meredith as chances na disputa, logo, a favorita se transforma em April, e gosto da idéia!

s07e23 Unaccompanied Minor Season Finalelendo alguns comentários sobre a season finale vejo que as pessoas estão ficando mal acostumadas com a série, que é um drama médico de relacionamentos e não uma série de casos médicos, ha uma diferença bem clara nestas definições, não é preciso que haja a cada season finale um evento dramático cheio de mortes e tensões (como se já não houvesse o bastante neste sete anos), porque a série se transformaria em ER, nada contra a série que focava muito mais nos procedimentos da emergência que na vida dos personagens. Gostei bastante das tramas e fico surpreso como em menos de dois ou três episódios Shonda Rhimes e equipe “minem” os relacionamentos de seus personagens, impressionante. A abordagem de Meredith, corretíssima, assumiu sua escolha e não se arrependeu, Karev, bem feito frouxo e fofoqueiro, a nova chefe dos residentes será Kepner, que com certexa terá muito trabalho até pelo seu jeito mais passional. Fiquei um pouco horrorizado com o egoísmo de Christina, principalmente, em relação a Owen, semper tão compreensivo com ela. Portanto, mesmo que algumas storylines não tenham funcioanado de maneira orgânica, a temporada foi muito acima das minhas expectativas!

STATUS: RENOVADA PARA A 8 TEMPORADA

HARRY’S LAW – 1ªtemporada:

s01e01 Piloto Season Premiere – sou fã confesso do trabalho de David E. Kelley na tevê americana, além do cara ser casado com Michelle Pfeiffer, sempre me pareceu um roterista inteligente, instigante e com um senso de humor icônico, ah os bons tempos de Ally McBeal (um das séries que fez ressurgir o gênero dramédia na década passada) além do dramático Practice (que eu acompanhei de sua metada em diante), sim o cara é especialista em dramas de tribunais, infelizmente não pude acompanhar Boston Legal, mas sei que seus fãs adoravam. Aqui temos uma reunião de luxo ainda porque Kathy Bates (uma atriz veterana que adoro) se juntou ao elenco, mas fiquei com a impressão que este piloto é meio apressado demais, os personagens nos são apresentados muito inverossímeis, faltou uma delicadeza maior ao texto. Mas o roteirista merece um crédito comigo!

so1e02 Heat of Passion – já está melhorando, apesar de sentir falta de um carisma maior do elenco, além da Kathy, aqui ainda conhecemos “Sou” Thomas Jefferson, roubando as cenas com seua advogado sem noção, batendo de frente com Adam, no caso do restaurante chinês que demite uma funcionária por ela estar grávida de uma segunda criança, já Harry pega o caso de uma senhora, a deliciosamente rabugenta Irma P. Hall, que roubou para poder comer;

s01e03 Innocent Man – ah que David E. Kelley não se segurou muito na forte crítica contra o Sistema Judiciário americano, e já veio com o clichê do inocente cumprindo prisão perpétua, mas o discurso aqui foi um pouco diferente, a grande questão era o direito à condicional após 25 anos se dizendo inocente ou se a pessoa assumindo sua culpabilidade isto ocorreria, bons conflitos e o retorno do velho conhecido dos fãs de Kelley, o ator Steve Harris. Já Adam continua tendo que aguentar “Sou” Thomas Jefferson lhe espinafrando e chamando-lhe de “inseto”;

s01e04 Wheels of Justice – a trama de David E. Kelley precisa resolver que caminho irã tomar, aqui senti que estão espichando a participação de alguns personagens coadjuvantes como Chunhua e seu pai, aqui a possivel namoradinha de Adam é atacada, ao reconhecer o agressor precisa conviver com a decisão da promotoria de fazer um acordo com ele para descobrir sibre um assassinato passado, envolvendo um figurão; Já Tommy e Malcolm começam os trabalhos comntra as fast foods, mostrando todo tipo de truque que podem utilizar nos tribunais, mutio bacana esta ilustração de bastidores, mostrar que ambos lados utilizam de truques para ganhar um caso; porém acho que a série precisa de um gás mais forte, mais participações e deixar algumas histórias e personagens para trás;

s01e05 A Day in the Life – a grande questão do episódio ficou restrita mesmo ao papel que Harry se cobra após anos de advocacia, como sua personagem aparentemente surtou de uma hora para outra, largando sua firma e abrindo um escritório numa loja de sapatos, fica fácil compreender sua atitude frente à mentira contada por seu cliente, que após saber que foi incriminado, fato que sua culpa ele não assumiu para Harry, simplesmente começou a criar uma teoria para sua defesa, coisa que deixou Harry revoltada querendo abrir mão do caso, que lhe foi negado, sendo que ela acabou boicotando o julgamento e recebendo uma punição pelo seu comportamento; já Malcolm é chamado pela polícia para agir como infiltrado, agindo com escuta, no entanto, a investigação sobre traficantes o leva a um antigo amigo seu. Bom episódio e gosto quando Kelley discursa sobre o sistema judiciário atual, mesmo sendo a realidade americana diferente da nossa;

s01e06 Bangers in the House – bom episódio com duas questões bastante interessantes, a primeira somente achei que foi tratada com um pouco de desleixo, que foi Harry e Malcolm fazendo os papeis de mediadores para uma iminente guerra de gangues no bairro, pelo menos o final justificou a plot, já Adam e Rachel travaram uma batalha com Thomas Jefferson sobre uma senhor que foi demitido aparentemente somente por estar velho, nem preciso comentar as tiradas hilariantes de Christopher McDonald;

s01e07 American Dreams – estava sentindo falta de um caso de Harry que não desse certo, que a Justiça não fosse tão justa como aparenta, aqui o caso envolvia malasianos albinos imigrantes que iriam ser deportados de volta a seus paises, onde possivelmente morreriam, já Malcolm se envolve com uma garota do bairro equivocadamente;

s01e08 In The Ghetto – então vai ser assim, David E. Kelley criou mais um seriado jurídico porém aqui temos um diferencial interessante, a ótica social, o escritório de Harry fica num bairro barra pesada, dominado por gangues rivais, vamos ver como esta temática será trabalhada durante a temporada. Este episódio que fugiu um pouco do confronto judicial, teve uma alta carga dramática, vemos o garoto que saiu da gangue num dos episódios passados sofrer um atentado violento, e acaba sendo levado ao hospital onde necessita de um trasnplante de figado, porém pela tipo de vida que o jovem levava o conselho do Hospital não quer aceitar fazer o trasnplante pelo tipo doadores, seus antigos colegas de gangue; Muito Bom!!

s01e09 The Fragile Beast – Malcolm e Jenna ainda não conseguem conversar sobre o beijo do episódio final; Adam também fica sem ação ao beijar Rachel, e fica balançado com sua ex, em seu caso defende um mulher no divórcio, que possui uma clausula sobre traição, apesar do marido ter lhe traído pós menagé; já Harry pega um caso de um ex-combatente que está prendendo a mulher num Quarto do Pânico para ela não lhe abandonar;

s01e10 Send in the Clowns – Harry ajuda uma antiga paixão que está fazendo um caso de assalto à mão armada; uma drag queen perde o emprego de se apresentar em um bar quando seu caso com o dono é revelado; mais uma vez a série investe na discussão sobre as questões em advogar, aqui coloca em cheque os advogados “porta-de-cadeia”, sua facilidade em mentir e distorcer fatos para inocentarem seus clientes, qual seria o limite da ética?

s01e11 With Friends Like These – interessante como Kelley está martelando nesta temporada inicial da série a questão jurídica, principalmente o papel dos advogados, aqui representado pela crise do personagem de Paul McCrane. Harry defende um velho amigo e colega depois que um impasse dá errado; Adam tenta acabar com Chunhua depois de ter confessado seu amor por Rachel; Jenna e Malcolm tentam consertar seu relacionamento;

s01e12 Last Dance Season FinaleJosh precisa da ajuda de Harry depois que ele tem um colapso mental; Rachel e Adam relutantemente se juntam para representar um prisioneiro condenado à morte; Malcolm e Jenna têm sua primeira briga.

STATUS: RENOVADA PARA A 2ª TEMPORADA

HAWAII FIVE-O – 1ª temporada:

s01e01 Piloto – grande aposta no genero policial de CBS, tanto que deslocou sua velha campea nas noites de segunda, CSI Miami para os domingos, para abrir lugar para Hawaii, com alguns bons nomes na producao como Alex Kurtzman e Roberto Orci, produtores de Fringe e Alias. No quesito producao a serie dispensa comentarios eh muito bem feita e realizada, o elenco eh interessante, com bons nomes como Daniel Dae Kim e Grace Park alem do ator aposta do canal CBS Alex O’Loughlin. No episodio, vemos a formacao da equipe Steve (assim como sua procura pelo assassino do seu pai), com aval da governadora do Estado, promete ser um hit da temporada, se continuar com esta qualidade vai ser um bom entretenimento;

s01e02 Ohana – a equipe de Steve se envolve na investigacao do sequestro de um especialista em computador por terroristas servios, alem disso, Kalakaua tera sua formatura, participacao de Peter Stormare. Nota-se jah neste segundo episodio que a serie tem potencial tanto dramatico, esta conseguindo desenvolver de maneira competente seus personagens, quanto “procedural”, nas escolhas dos casos da semana, e a qualidade tecnica ainda salta aos olhos com episodios cheios de acao;

s01e03 Malama Ka Aina – cheguei a conclusao que a serie vai ser apenas mais um policial com elenco bacana e visual charmoso, claro que muito melhor ser assim do que brega e ruim como CSI Miami, que ocupava o horario anteriormente no canal CBS. Sem grandes aprofundamentos, pelo menos, o que vimos neste episodio foi um assassinato em pleno jogo de futebol americano numa possivel briga entre gangues, que acaba envolvendo ate mesmo o primo dos policias Kelly e Kalakaua, enquanto isto, Danno precisa resolver com a ex-esposa as visitas com a filha;

s01e04 Lanakika – primeiro episódio que não teve um caso policial interessante ou desenvolvido de maneira acertada, uma pena, nestes momentos vemos que a série é somente mais uma série de procedimento com produção técnica excelente e um elenco simpático, com maior destaque para Scott Caan, uma surpresa para mim. No episódio, a força-tarefa precisa capturar um fugitivo da prisão que está indo atrás de um casal em férias no Hawai e, Garrett precisa lhe dar com a chegada de sua irmã (tão sem função no episódio);

s01e05 Nalowale – quando o corpo de uma adolescente é encontrado perto de Waikiki, Steve e sua equipe recebem a missão de encontrar sua irmã desaparecida. O caso fica ainda mais complicado porque o pai delas é Michael Reeves, um embaixador americano designado para as Filipinas, assim eles acabam atendendo um pedido especial da Governadora. Eles ficam na dúvida se tratam o caso como terrorismo pela posicão do embaixador ou um simples sequestro. Em sua casa, Steve ainda precisa lhe dar com sua irmã que descobre as coisas do seu pai e ele comeca a sair com Catherine. Entrada no elenco de Masi Oka como legista da série, espero que suas participacões sejam melhores do que neste primeiro episódio, sério risco de se transformar num ator de um papel somente;

s01e06 Ko’olauloa – episódio que focou mais na personagem de Kono, quando ao disputar um campeonato de surfe ver seu mentor ser brutalmente assassinato por um atirador escondido, em plena praia enquanto surfava, ao investigar junto com a equipe Five-O, descobrem que o empresário tinha um filho que iria receber toda a herança e uma outra disputa não conhecida pela equipe de McGarrett. Acho impressionante as qualidades técnicas da série, digno de nota em todo episódio;

s01e07 Ho’apono – a equipe é chamada pela secretária de segurança (participação de Kelly Hu), quando um ex-agente da Seal sequestra viajantes de um passeio turístico são feitos de refém, o agente alega que não assassinou a esposa, motivo pelo qual ele estava sendo perseguido, assim, McGarrett precisa negociar com ele enquanto sua equipe investiga o assassinato, afinal nada parece tão simples, bom episódio!

s01e08 Mana’o – bom episódio que envolveu Danny e a equipe Five-O na morte de um policial considerado corrupto e que era investigado pela corregedoria, sua esposa, participação de Sierra de Dollhouse, pede para Danny investigar o que realmente aconteceu;

s01e09 Po’ipu – com a chegada de um ditador para uma convenção na Ilha, a secretária do governo, participação novamente de Kelly Hu que, pelo jeito deve substituir a governadora em diversos episódios, pede para a equipe de McGarrett auxilie uma equipe particular de segurança  pois o ditador é muito ameaçado quando sai do seu país, e ainda há indícios que o mesmo irá se entregar ao Tribunal Internacional, na equipe particular surge uma antigo parceiro seal de McGarrett, mas logicamente, as coisas não saem como esperado;

s01e10 Heihei – sabem que estou começando a me afeiçoar a série, mesmo não tendo um grande propósito narrativo, acho a série muito bem feita, tanto pelas sequências de ação como pela escolha do elenco, ainda não consegui me acostumar com estes títulos dos episódios, mas tudo bem. Neste episódio,conhecemos Rachel, ex-esposa de Danny, que acaba sendo utilizada numa investigação da equipe Five-O por ser vizinha de uns suspeitos de cometerem assaltos e que acabou gerando homícidios na última tentativa;

s01e11 Palekaiko – McGarrett tem uma conversa com Chin sobre alguns segredos do seu pai, inclusive ao final descobre que o acidente envolvendo a morte de sua mãe era na verdade um homicídio. No caso do episódio, tivemos a morte de um noivo em plena lua-de-mel, já a esposa fora encontrada no meio do mato sem lembrança alguma, no entanto, a sogra acusa a noiva de se apropriar do dinheiro do filho, porém o dr. Bergman lembra que na temporada passada houve um caso bastante similar;

s01e12 Hana’a’a Makehewa – ao descobrir que Victor Hesse (James “Spike” Marsters) esta na cidade novamente e, que não morreu no ultimo confronto, McGarrett não poupa esforços para capturá-lo, no entanto, precisa da ajuda do prisioneiro Sang Min novamente, e num descuido, Chin é alvo de uma bomba no pescoço em plena centro da cidade. Bastante intenso e que deve gerar algumas futuros arcos, comoo dinheiro pego sem permissão e a entrada do grande vilão, até aqui, da série: Wo Fat (participação de Mark Dacascos);

s01e13 Ke Kinohi – em seu retorno a série já volta com uma trama interessante, o que poderíamos chamar de mitologia da série, que são as mortes do pai e da mãe de McGarrett. Ele tem sua casa invadida e roubam-lhe a caixa de ferramentas com as pistas que seu pai estava juntando, descobrimos que se trata de Yakuza no Hawai, e logo, ele percebe que sua irmã foi sequestrada, afinal ela estava investigando os eventos, que chegam num grande benfeitor e amigo da governadora. Novamente vemos um cena com Wo Fat, ainda sem McGarrett saber de quem se trata, claro que neste correrio todo não podemos esquecer das inúmeras tiradas cômicas de Danny, mesmo exagerado, conseguiu uma indicação ao Globo de Ouro como ator coadjuvante;

s01e14 He Kane Hewa’ole – quando ao final de uma perseguição policial, finalizada com a morte do motorista devido a um acidente, os agentes Five-O descobrem que no veículo havia uma caixa com uma cabeça decepada dentro, eles são levados diretamente para um estranho caso de sequestro. Episódio dinâmico e com um ritmo bastante agradável, e um caso policial legal;

s01e15 Kai e’ e – episódio vendido como especial, exibido num domingo após uma partida de futebol, com altissímos indices de audiência, é o canal apostando forte na sua série policial. No entanto, houve um grande equívoco na divulgação do episódio, seria um episódio passado em momentos pré-chegada de um tsunami, o que vemos na série, é mal e mal um mar agitado, alguns podem se queixar desta mentira, acho que não é pra tanto, até o caso policial é interessante, ressuscitando a questão do dinheiro pego para liberer Chin (episódio 12), se não levarmos em consideração a expectativa, fica tudo ok;

s01e16 E Malama (To Protect) – Olha um dos melhores episódios da série até aqui, além dos óbvios detalhes técnicos sempre eficientes, o roteiro do episódio conseguiu ser bastante dinâmico, ágil e tenso! A equipe de Steve é chamada para ajudar a resgatar uma testemunha contra o Chefão de Drogas que estava do serviço de proteção à testemunha mas, parece que sofreu um atentado, assim Steve e Chin se envolvem em seu resgate, já Kone investiga no escritório os possivéis mandantes e outras suspeitas, e Danno precisa lhe dar com um assalto a sua ex-mulher e filha, que pode estar envolvido com os negócios do atual marido de Rachel. Muito bom mesmo!

s01e17 Powa Maka Maona – a série vem mantendo uma regularidade interessante, sempre mantendo uma impecável qualidade técnica, aqui o caso envolve o sumiço de uma galera de jovens sequestradas durante um passeio de barco, com a morte do capitão, sendo que somente uma tripulante sobrevive, ao assumir as investigações McGarrett e equipe tem que lhe dar com falsas pistas indicando piratas como os responsáveis pelo sequestro e com os pais dos jovens, participação de Ray Wise;

s01e18 Loa Aloha – eu entendo que Danny tem feito bastante sucesso fora da série, até mesmo conseguiu uma indicação ao Globo de Ouro, mas os roteiristas precisam ver avisados que o seu destaque se deev ao timing comico do personagem, assim fazer um episódio com Danny como destaque para ter uma história dramática sobre as escolhas profissionais do seu irmão (o também comediante Dane Cook) para mim foi um desperdício, alem disso, a equipe se envolveu com um vingador da justiça;

s01e19 Na Me’e Laua Na Paio – nossa tenho uma dificuldade para transcrever estes títulos dos episódios de Hawaii, bom, o retorno da série trouxe mais informações osbre Wo Fat, inclusive com seu retorno e guerra declarada entre ele e Steve, claro que ainda tivemos uma sutil ameaça, e a entrada de uma analista da CIA no caso, também procurando justiça; no caso policial, meio CSI demais pro meu gosto mas com uma resolução bacana, tivemos a queda de um rapaz vestido de super-herói, para uma convenção, porém as primeiras investigações apontam para o cara errado na hora errada no local errado!

s01e20 Ma Ke Mahakai – Enquanto caminham em uma área remota da selva para ver as famosas pinturas rupestres, McGarrett e Danny encontram uma vítima de homicídio. Enquanto isso, a falta de saúde de sua tia leva Kono e Chin Ho à visita-la. Kono finalmente descobre a verdade sobre o escândalo que terminou a carreira de seu primo com o Departamento de Polícia de Honolulu; achei o episódio desta semana muito turístico, faltou mais adrenalina e um caso policial mais interessante!

s01e21 Ho’opa’i – achei que a série iria dar uma engrenada agora em sua reta final e o que tenho observado é radicalmente o oposto, as tramas ficaram desinteressantes e até mesmo o humor de Danno está meio de escanteio, vamos se antenar roteiristas! Claro que isto de deve aos eventos que devem fechar a temporada, ligados a Wo Fat naturalmente, aqui temos Puff Daddy como uma testemunha protegida, um agente que agiu infiltrado numa familia meio mafiosa, que acaba tendo sua esposa morta durante uma armadilha e assim busca vingaça com a ajuda de Steve e equipe. afinal parece que houve vazamento do FBI;

s01e22 Ho’ohuli Na’au – achei tanto a trama de Chin, buscando seu momento de redenção com a família, quanto o caso policial, que desde o primeiro momento era possível desconfiar do(a) assassina(o), o que ficou aquém, para mim, foram os motivos, faltou trabalhar um pouco mais o roteiro, olha a season finale chegando a série não sabendo o que fazer até chegar lá!

s01e23 Ua Hiki Mai Kapalena Pau – ao tentarem prender Wo Fat em sua residência, a equipe 5-0 acaba encontrando Sang Min a espreita de Wo fat também, ele acaba fugindo, mas durante a fuga Danny acaba sendo envenenado com sarin ao verificar o pulso de um senhor caído dentro de uma residêcnia vizinha; Kaye volta a participar de um episódio, auxiliando a equipe de Steve na captura de Wo Fat; bom episódio, principalmente, por ter conseguido trabalhar o arco de Wo Fat, mesmo sem sua presença física, como pano de fundo para o caso policial da semana;

s01e24 Oia’i’o Season Finalenao sei o que os produtores e o canal CBS esperavam, creio que muito mais audiencia do que apresenta, mas a serie tem seus meritos, tirando a reta final da temporada, que apresentou casos chatos e sem importancia, a reta final cumpriu o que prometeu a trama envolvendo Wo Fat rendeu bastante, inclusive com a morte da Governadora, e Steve estah ferrado! Danny tem a oportunidade de reatar com Rachel, gravida; Chin eh convidado a voltar para a policia e Kono eh presa em virtude de ter sido identificada no dia do assalto.

STATUS: RENOVADA 2ª TEMPORADA


HOUSE – 7ª temporada:

s07e01 Now What?: claro que bem menos impactante que a season anterior (que acredito que deveria ter sido mais explorada em um numero maior de episódios mas, agora, já é tarde), este foi um dos títulos mais apropriados de uma episódio da história de House, “e agora?”, traz em sua narrativa eventos diretamente deixados no ar ao final da temporada passada. Cuddy e House passam a noite juntos, ao amanhacer devem decidir o que fazer com seu relacionamento, um show de interpretação, já costumeiro, dos atores e uma sensibilidade do texto com os personagens. Já no hospital, como Cuddy não irá comparecer, os pupilos de House devem dar um jeito, a seu pedido, de recuperar o neurocirurgião que passou mal mas, não pode deixar o posto no hospital para não fechar alas de urgência do mesmo, aqui se concentrou a parte mais cômica do episódio e a despedida momentânea de Thirteen. Apesar de não ser nenhum episódio clássico para a série, achei a trama coerente e delicada com a situação pela qual nosso médico favorito irá passar, a curiosidade fica para acompanhar os desdobramentos deste evento;

s07e02 Selfish – ok, agora que resolveram assumir sua relação no Hospital, como fica a relação de Supervisão entre Cuddy e House? Este episódio consegue ser bastante feliz neste enfoque, com House se questionando o quanto esta aceitando ou enfrentando as ordens de Cuddy e vice-versa, bom momento do ator novamente, e claro que na equipe repercute esta questão com Taub bastante incomodado. No caso do episódio, uma menina que anda de skate e tem um irmão com uma doença degenerativa, começa a apresentar aqueles sintomas clássicos da série de ser qualquer doença, chega a precisar de um tranplante, no entanto, tudo dá errado, e com isto como o irmão é o unico que pode doar algo para irmã mas isto pode gerar uma morte mais precoce para ele, cria-se o impasse, e tem-se também, uma das cenas mais dramáticas dentro da série, de chorar mesmo, não envolvendo nenhum dos personagens fixos. Na clínica, House precisa lhe dar com dois senhores, pai e filho, um com mais de 100 anos e outro com 80 e poucos que querem se livrar um do outro, no caso o mais velho quer ir para um Asilo, mas sem dizer examente isto para o filho, hilária participação dos dois atores e bons diálogos;

s07e03 Unwritten – primeiro episodio da temporada focado quase em sua totalidade numa paciente que desafia House, no caso, seu interesse eh particular, eh uma escritora de franquia de um jovem detetive que House adora, a mesma eh bastante solitaria e ganhou uma convulsao ao tentar se suicidar com um tiro, estah no hospital contra sua vontade e nao quer tratamento. Cabe a House e sua equipe buscar investigar os sintomas, que ela nunca menciona, como conversar com seu personagem principal do livro. Otima participacao de Amy Irving e, tambem, tivemos o retorno de Cynthia Watros, namorada de Wilson, num encontro duplo com House/Cuddy bem diferente;

s07e04 Massage Therapy – House permite que Chase escolha uma substituta pra Thirteen, claro que eh uma medica bonita e gostosa, o que faz com que os demais desconfiem do interesse do medico na escolha. Tanto os bastidores de corredor, quanto House e Cuddy, foram as melhores partes, uma pena pois o caso da paciente podia ter sido melhor abordado, ficou estranho na maneira que foi abordado na narrativa;

s07e05 Unplanned Parenthood – achei bem meia-boca esta trama de House e Wilson cuidando da filhinha de Cuddy, uma sensacao de filminho de Sessao da Tarde, nao sei me soou muito inverossimil e forcado, fora do contexto da serie, claro que com algumas excecoes para tiradas hilarias de House. Ja no caso da semana, um bebe nasce com um sangramento misterioso, sendo que o sangue da mae ajuda a controlar o sangramento, uma mae mais velha que teve um filho temporao. O caso em si tambem achei fraquinho, assim como a interacao de Taub com a dra. Che, desta vez, House mandou Taub escolher a medica a ubstituir Thirteen. O mais fraquinho da temporada!

s07e06 Office Politics – não gostei muito do episódio, acho que quando temos uma divisão na narrativa da série, como tem sido nesta temporada, uma das subtramas sempre sai perdendo. Aqui no caso, o perdido foi o caso médico de Jack Coleman, assessor de um candidato ao Senado que tem poucas chances de vida, achei que podia ter sido muito melhor explorado, já destaque maior foi a entrada de Amber Tamblyn como uma estudante de medicina geniozinho que Cuddy pede para House inserir no time, no entanto, a garota é muito ética para as práticas de House e vai ser demitida diversas vezes por ele durante o episódio. Saudades da Thirteen!

s07e07 A Pox on Our House – olha! não sabem minha alegria de ver um episódio como este em House. Tudo deu certo, o caso médico muito interessante, principalmente, se observarmos o que os roteiristas fizeram para poderem ressuscitar a Varíola como causa de sintomas, foram lá num Navio Negreiro de séculos atrás, a participacão de Masters foi muito boa, a personagem fez a diferenca no episódio, além disso, Cuddy ainda está pensando na mentira que House lhe contou no episódio anterior, parece que terá consequências. E quando o episódio já está interessante, ainda temos House pagando uma prostitua holandesa para ler as trasncricões do diário do Navio Negreiro, impagável!

s07e08 Small Sacrifices – temos o caso ciência versus fé da temporada, aqui House e equipe, com Masters ainda ganhando destaque, envolvidas com um paciente que para pagar a promessa feita pela saúe da irmã se sacrifica como Jesus numa cruz. Além do caso médico, tivemos House e sua odisséia pela mentira que contou a Cuddy, Taub e sua mulher frequentando um grupo de pessoas que são traídos pelos conjuges e Wilson resolve pedir a namorada em casamento. Pobre Wilson!

s07e09 Larger Than Life – após um longo recesso, acho que quase dois meses, a série volta ainda com Masters atormentando House e a equipe com seu entusiasmo, num caso onde um herói que salva uma moça num trilho de metro, mas logo em seguida começa a apresentar inumeros sintomas desconexos; House precisa enfrentar a sogra num jantar, claro que ele carrega Wilson e promete para Cuddy que vai tentar se comportar; e Taub ainda não consegue lhe dar com a nova fase de sua esposa. Não sei bem o que dizer do episódio, o caso médico foi somente ok, House no jantar e nas intervenções com Candice Bergen foi hilário, altas risadas, e a vida particular de Taub não me faz a menor diferença, até acho estranho que os roteiristas não observem que algumas storylines simplesmente não funcionam na série e não resolvam encerrá-las imediatamente.Participação de Matthew Lillard;

s07e10 Carrot or Sitck – a série volta a apostar forte na comédia e em diversas subtramas, o caso médico envolve um ex-militar que recruta jovens infratores num acampamento, Chase vê uma foto sua nu no facebook da vida e precisa descobrir qual das três mulheres que dormiu naquela noite postou a foto e hackeou sua conta, já House vê a intenção de Cuddy de colocar Rachel numa escola conceituada, tendo que passar por provas e tudo mais, e para agradá-la resolve utilizar seus meios e tentar instruir Rachel (química total entre os dois). Mas confesso que sinto falta de episódios mais dramáticos na série, sinto que daqui a algum tempo, House será somente uma auto-paródia do que já foi;

s07e11 Family Practice – fazia algum tempo que os roteiristas não adicionavam tanta tensão num episódio como este, o que era muito facil de prever ocorreu, a mãe de Cuddy precisou de cuidados médicos, sendo o caso da semana, logo como tratar uma pessoa tão íntima da pessoa que você ama, muito mais com os artifícios que House utiliza, o choque foi inevitável, e gostei de ver um pouco o lado “mother issues” de Cuddy. No episódio ainda tivemos mais um choque entre as éticas de House e Masters e, seu depoimento final para a garota um achado, para não dizer que tudo foram flores, Taub e sua separação ainda estão lá para não nos importarmos. Participação de Candice Bergen e Paula Marshall;

s07e12 You Must Remember This – Masters tenta diminuir a distância entre um paciente com memória perfeita e sua irmã, já que o rancor das suas memórias ameaça seu tratamento. Enquanto isso, House tenta ajudar Wilson a conseguir um encontro, mas descobre que seu amigo já tem alguém ou algo, e Foreman é obrigado por House a ajudar Taub nos estudos para um próximo teste médico. Claro que comparado ao episódio anterior, o episódio sai perdendo, no entanto, noto que os roteiristas estão se preocupando em criar subtramas para os demais personagens, mesmo que isso não funcione plenamente, eu achei a paciente bastante interessante;

s07e13 Two Stories – você percebe que a série já não é mais a mesma quando sua fama de episódios “fora do caso da semana” já não o fazem sentir como outrora. Foi bem isto que aconteceu comigo neste episódio, é classico na série que os episódios anormais são sempre os melhores e mais memoráveis, no entanto, este não consegue ser além da média da temporada, House se mete numa confusão ao roubar o computador de Cuddy, ir palestrar numa escola no dia das Profissões e ainda acabar na sala da diretora, isto tudo é contado na narrativa do episódio, fora de ordem, ao House ser questionado por dois moleques num banco à espera da Diretora, no hospital a equipe tem que lhe dar com um caso onde u pulmão é cuspido pelo jovem paciente. Faltou alguma coisa, teve boas tiradas mas o roteiro não conseguiu se sobressair;

s07e14 Recession Proof – apenas mais um bom episódio de House, episódio que apostou novamente num bom caso médico, de um cara casado que havia perdido o emprego e os investimentos na crise de 2008 e estava trabalhando como “faxineiro” de cenas de crimes, claro que ele começa a apresentar diversos misteriosos sintomas, sem a mulher saber a verdade, logo surge a temática contar ou não para a esposa, desta vez, envolvendo Chase e Masters, já Taub e Foreman tem problemas com este negócio de roomate; House tenta fugir de um evento beneficiente realizado para Cuddy; o legal aqui é que o episódio começa meio frouxo e vai ganahndo contornos mais drmaticos conforme o tempo vai passando, até a bonita cena final;

s07e15 Bombshells – mesmo não sendo O melhor episódio da série com uma estrutura narrativa diferente, confesso que o roteiro me conquistou ao dar o papel digno para Cuddy, que me emocionou com sua atitude ao final, um belo trabalho de direção do episodio, e nada como ter nosso trágico médico a velha forma! House está distraído, preocupado com o bem-estar de Cuddy, enquanto sua equipe trata de um paciente adolescente com sintomas que apenas pioram e cicatrizes suspeitas no corpo que indicam mais do que apenas uma doença física. Vendo o estado mental e emocional perturbado do paciente, Taub pesquisa sobre sua vida pessoal para encontrar pistas e descobre vídeos caseiros preocupantes que poderiam colocar em risco também a vida dos amigos dele. Enquanto isso, Cuddy ainda tem esperanças de que House estará totalmente de seu lado quando ela mais precisar.

s07e16 Out of the Chute – A equipe trata de um toureiro profissional que é atacado por um touro. A equipe deve determinar as causas do desaparecimento dos sintomas do paciente e as crises que ele tem, recebendo conselhos de House fora do hospital, enquanto ele resolve problemas não relacionados com o caso. Masters desenvolve uma paixão pelo paciente; tivemos um típico House pós-término de namoro, saindo com dezenas de prostitutas e testando o limite de adrenalina que suporta, sendo a sequência final um dos auges do episódio, aqui Wilson volta a ter um papel de destaque intermediando o casal;

s07e17 Fall from Grace – após a loucurada de House no término do episódio passado, cena já clássica, o cara ainda aparece neste dizendo que irá se casar com uma estrangeira, claro que para o green card, chocando a todos, e obviamente tentando atingir Cuddy; no caso médico, um jovem andarilho surge apresentando olfato “com defeito” e algumas estranhas marcas pelo corpo, ele não se identifica e não permite que saibam quem ele é, dificultando a investigação de diagnóstico, no entanto, ele consegue atingir a boa vontade de Masters que acredita que ele pode se regenerar, ao final, um choque (na narrativa fica bacana pois meio que justifica o caso médico porém não soa muito orgânica com o que havia sido apresentado até o momento);

s07e18 The Dig – House vai buscar Thirteen na prisão, obviamente, sem ela saber disso, e tenta descobrir o porquê de ela ter sido presa, enquanto Chase, Masters, Taub e Foreman tentam resolver um caso para aproveitarem a ausência de House; tudo funcionou no episódio, é um grande mérito dos roteiristas absorverem de maneira orgânica a ausência de Thirteen, de maneira abrupta, com seu retorno, e o que mais me chamou a atenção foi o triste momento de suas vidas que ambos personagens estão compartilhando, House e Thirteen,  e o recado final de House para ela foi de apertar o coração; foi a terceira vez nesta temporada que vimos o caso de uma coletadora retratado como caso semanal (se não me engano CSI e Bones tiveram também) e claro a personalidade que levou ochute de Thirteen, Damon Lindelof, de Lost;

s07e19 Last Temptation – episódio que encerrou o arco de Masters, boa personagem, bem desenvolvida pelos roteiros, principalmente, por acrescentar novamente aquele olhar de choque às pessoas não familiarizadas com as peripécias de House, nem mesmo Cuddy, Wilson ou sua equipe não se chocam mais com suas decisões, aqui o grande barato é que o episódio tem a perspectiva da personagem, assim conhecemos melhor os hábitos da personagem, seus questionamentos e angústias, no caso da semana, uma jovem velejadora busca tratamento após uma queda no barco para poder começar o percurso de uma grande viagem em alto mar, no entanto, sua situação clínica é muito pior do que ela ou sua família descofiam. Agora me pergunto: qual será o arco explorado para o final da temporada?

s07e20 Changes – não tô curtindo muito a estrutura dos roteiros dos episódios nesta temporada da série, além do óbvio caso da semana, mais um que teve um personagem bem bacana, temos o arco de House pós-separação, no caso aqui a ex-sogra surge prometendo processar tanto Cuddy quanto House, numa tentativa tão ingênua de aproximá-los, e uma storyline entre os médicos, aqui Foreman e Chase apostanto atitudes e comportamentos, esta última vez por outra, como aqui, me parece roubar tempo da trama central, gostei mesmo de House pegando no pé de Thirteen sobre o amor, e ela enfatizando “somos o que somos”;

s07e21 The Fix – enquanto trata de uma paciente que trabalha fabricando bombas, o que gera diversas teorias sobre seus sintomas, House se divide entre descobrir porque perdeu uma aposta envolvendo um lutador de boxe com Wilson e uma nova tentativa de se livrar da dor, um medicamento experimental; ao final descobrimos o problema do remedio e serah que este eh o plot para a season finale?

s07e22 After Hours – se tem uma coisa que os roteiristas sabem fazer sao os finais de temporada, a trama ganha contexto dramatico e importancia para os personagens; Treze recebe a visita de uma amiga e ex-prisioneira, que chega em seu apartamento sem anunciar, precisando urgentemente de tratamento médico. Quando ela descobre que a amiga voltou a usar drogas, Treze promete não levá-la ao hospital onde os policiais poderiam encontrá-la. Então a médica se vira para Chase, pedindo desesperadamente por sua ajuda. Enquanto isso, House lida com uma informação arrasadora (os efeitos devastadores da medicacao experimental, cenas chocante) e Taub começa a aceitar uma notícia surpreendente;

s07e23 Moving On Season Finale – como season finale, até pelo histórico da série, deixou muito a desejar, esta caça incessante tanto de Cuddy quanto de Wilson pelo desabafo de House, obviamente, seria frustrado, até porque  médico nunca agiu assim; lamento que o caso médico não tivesse maior destauqe, sou fã confesso da atriz Shohreh Aghdashloo, e foi interessante observar que os roteiristas conseguiram criar um espelho do comportamento de House de maneira bastante original nesta paciente. A grande questão que fica é o que fazer com o personagem, agora, já sem o retorno da atriz Lisa Edelstein, continuar sua caminhada destrutiva ou tentar resgatar o médico das primeiras temporadas? Além disso, se os produtores preferissem criar boas storylines para os demais personagens além de Taub, eu agradeço!

STATUS: RENOVADA PARA A OITAVA TEMPORADA

HOW I MET YOUR MOTHER – 6ª temporada:

s06e01 Big Days – em seu retorno HIMYM vai sofrer bastante cobrança peo quesito cadê a Mother na série, neste início tivemos mais uma pista sobre sua personagem, Ted conheceu ela no casamento do início do episódio, de quem será que Ted será padrinho? Os demais personagens, com exceção de Barney “High Six”, ganharam novas storylines, Robbin terminou com Don e está na fase depressiva pós-namoro, já Lily e Marshal resolvem que está na hora de terem um bebê, no entanto, Marshal conta isto para todos, inclusive, seu pai, o que deixa lily furiosa. A parte cômica veio dos diálogos entre Ted e Barney, com participação de Rachel Bilson novamente, já o casal senior da série não teve uma trama muito cômica! episódio ok para matar a saudade do ritmo e narrativa da série;

s06e02 Cleaning House – a série volta a acertar o tom cômico quando traz de volta a família Stinson para o episódio, quando vemos que Barney sempre acreditou nas mentiras de sua mãe (adoro a atriz Frances Conroy), talvez motivo de seu comportamento, hilária as cenas dele criança e as intervenções de sua mãe. No episódio, Barney resolve levar os amigos para fazer a mudança e descobre uma pista que pode levar a seu pai, assim, como seu irmão negro, James. Claro que primeiro vai ter que arrancar a verdade da sua mãe, só as sequencias de Barney com o suposto pai negro e seu apelo por atenção já valeram o episódio, surreal;

s06e03 Unfinished – episodio que marcou a volta da proposta de Ted construir o predio de empresa que Barney e Marshall trabalham, como Ted nao mostra muito interesse pelo retorno ao projeto, Barney comeca a fazer com Ted as mesmas taticas que usa para conquistar as mulheres, muito bom. Ja, Lily tenta fazer com que Robin pare de uma vez por todas de sofrer e expor em funcao do ex-namorado, sabem que ainda consigo achar graca nas metaforas que os personagens utilizam dentro da serie como “Where is the poop Robin?”;

s06e04 Subway Wars – episodio que jah pode ser considerado classico dentro da historia da serie, a temporada estava precisando de um episodio assim, diferente na narrativa da serie, cheio de situacoes e dialogos legais envolvendo todos os personagens. Na trama, quando um amigo da turma avisa que Woody Allen esta proximo a sua mesa num restaurante, Robin fala que nunca viu o famoso diretor, assim todos apostam quem chega primeiro no restaurante, podendo usar qualquer tipo de meio de transporte, uma verdadeira corrida maluca. Muito bom!

s06e05 Architect of Destruction – serah que a temporada engrenou, vemos Ted receber a noticia de Barney que a construcao do predio da empresa serah num antigo endereco, o Arcadian, no entanto, ao chegar lah Ted se ve envolvido pela jovem que estah fazendo uma peticao para o predio nao ser derrubado, participacao da gatinha Jennifer Morrison, a Cameron de House, logo Ted tenta evitar que isto ocorra. Ja Robin conta a Lily que Max tem penis pequeno, assim, todos ficam sabendo, fazendo com que Marshall nao pense em outra coisa, e Barney por sua vez soh sabe falar em Boobs. Muito bom episodio, gosto quando a serie fala de assuntos mais picantes, legitimo da idade dos personagens, logo, boobs e small penis foram as palavras mais pronunciadas durante o episodio;

s06e06 Baby Talk – episodio centrado no casal Lily e Marshal tentando encontrar um nome para o futuro filho deles, claro que rendendo cenas hilarias para cada nome que lembrava algo ruim para um dos personagens, sendo que as do Marshal eram mais engracadas, claro porque envolviam sacanagens, jah Barney tentou vencer um desafio de coneguir uma mulher fazendo voz de menininho e Ted saiu com a nova parceira de Robin, uma loirinha tatibitati irritante que todos homens parece gostar. Muito bom episodio, consegui dar umas boas gargalhadas com Marshal;

s06e07 Canning Randy – Zoey, como esta linda a Jennifer Morrison, ressurge para atormentar Ted, em sua sala de aula, colocando seus alunos contra o professor, algo que Ted adora, como se trata de um episodio de Halloween, a turma ve Robin voltando num estadinho deploravel na manha seguinte e desconfiam por onde serah que a jornalista andou, com direiro a mostrar novamente as aventuras de Becky. Ja Marshal nao consegue demitir seu auxiliar, um equivoco em pessoa;

s06e08 Natural History – episódio que se passa quase todo numa noite de vips no Museu de História Natural de New York, os amigos são convidados pelos convites do banco que Barney e Marshal trabalham, Ted ao chegar lá descobre que Zoey é casada com um capitão, participacão de Kyle MacLachlan, e claro que os dois ficam se desafiando a noite toda. Lily e Marshal discutem relacão ao Lily descobrir que Marshal não pretende sair tão cedo do banco, como pensava quando era idealista, já Robine Barney ficam se desafiando para ver quem toca em mais objetos no Museu, sendo que isto é proibido, logo descobrimos que o pai de Barney, a quem ele chamava de tio, foi quem livrou o Barney quando crianca de baguncar no Museu. Supresa a vista! Episódio leve e despretensioso, bastante divertido, não de rolar de rir, mas hilariante;

s06e09 Glitter – dando continuidade a vergonha alheia que foi a carreira de Robon como estrela adolescente, temos mais uma parte da sua carreira chegando ao conhecimento dos seus amigos, graças a Barney, obviamente, além disso, tivemos mais duas storylines, Ted tendo que conviver com seu amigo a distância, com uma reviravolta bastante divertida, além de Lily entrar em crise ao observar que Robin tem se afastado dela por somente falar no tão bendito filho dela com Marshal;

s06e10 Blitzgiving – no episódio de Ação de Graças, descobrimos que Ted e Marshal tinham um amigo da faculdade que possui uma maldição chamada de Blitz, que é perder os grandes momentos com amigos devido a pequenas distrações ou ausências, claro que quando o personagem surge logo Ted acaba sendo amaldiçoado, e assim por conseguinte, inúmeros diálogos divertidos e situações idem, com participações de Jennifer Morrison e Jorge “Hurley” Garcia, muito legal!

s06e11 The Mermaid Theory – que ritmo bacana que a série tem atingido nestes últimos episódios, utilizando bastante os conceitos e históricos dos personagens, a graça é certa. Aqui, o grande lance foi mais uma teoria de vida de Barney, A teoria da Sereia, que diz que quando convivemos muito tempo com uma mulher, mesmo feia, em algum momento ela se torna uma sereia, além disso tivemos Ted tentando contar uma história para os filhos e não lembrando dos detalhes envolvendo Lily e Barney e, mais, Ted acaba fazendo uma navegação junto com o Capitão, mas morre de medo que o mesmo tenha ciúmes de sua amizade com Zoey e tente matá-lo;

s06e12 False Positive – episódio que marca a repercussão do resultado positivo de um exame de gravidez de Lily feito em casa, nas vésperas do Natal, tanto que Ted está contando está história quando está na fila do cinema para assistir o clássico A Felicidade Não se Compra. Robin está na dúvida se aceita o convite para ser uma ajudante estúpida num programa idem ou ser jornalista pesquisadora numa rede importante e Barney não sabe o que faz com seu bonus de Natal. A melhor parte Barney dando uma de Oprah com sua coisas favoritas, rolei de rir!

s06e13 Bad News – em seu retorno pós hiato das festas, HIMYM surpreende pelo desfecho dramático da série, caminho que poucas vezes a série seguiu, temos um médico igual a Barney, seu doppelganger, obviamente gera muitas situações comicas, que esta investigando as causas da não gravidez de Lily, nisto, Marshall fica com receio de contar ao pai que ele pode ser infértil. Já em seu novo trabalho, Robin dá de frente com Davi, seu antigo co-apresentador, que resolve avacalhar com Robin, buscando todas situações cômicas e embaraçosas que Robin já passou;

s06e14 Last Words – todos vão para a cerimônia de enterro do pai de Marshall, Lilly precisa lhe dar com a sogra que não gosta muito dela, Ted e Barney tentam alegrar Marshall com videos de pancadas no saco, Robin vira uma traficante de qualquer coisa com sua bolsa de mil e uma utilidades; já Marshall tenta lembrar quais foram as últimas palavras de seu pai. A série até que conseguiu fazer graça num velório, sem parecer ridículo, a melhor parte sem dúvida foi de Robin e sua bolsa, mas, mesmo assim, um clima melancólico pairou no ar, com um importante desdobramento para em breve, gostei!

s06e15 Oh Honey! – excelente episódio da HIMYM, impressionante como a temporada começou engatinhando e agora, engatou vários episódios muito bons, lembrando os velhos tempos, com diversas tramas para os nossos queridos personagens, aqui atingimos o ápice do que vinha sendo construído a vários episódios, o relacionamento de Zoey e Ted, claro que na série nada poderia ser narrativamente simples, então ficamos sabendo dos eventos atráves dos personagens contando para Marshall e, consequentemente, sua mãe e irmão, por telefone, muito bem bolado e engraçado, além disso tivemos uma das cenas mais românticas da série, participação de Kate Perry;

s06e16 Desperation Day – episódio de Valentine Day da série, aqui o foco ficou nas vésperas do dia, apelidado por Barney como Desperation Day pois as mulheres solteiras vão querer ficar de qualquer maneira com um rapaz para não passar o dia dos namorados sozinhas, Ted não sabe se deve ou não apressar o ritmo do namoro com Zoey e Lilly vai atrás de Marshall, que est tendo uma recaída direto para a infância na casa de sua mãe;

s06e17 Garbage Island – no futuro em 2021 Ted se ebcibtra com a garçonete do bar que frequentam, logo ele lembra de contar uma história de Marshall, que assim que retoma as atividades parece não estar mais em sintonia com sua profissão, então ele assiste um documentário sorbre uma ilha de lixo e passa a elaborar vários planos, claro que estes planos acarretarão na situação inicial do episódio, além disso, Ted tem que lhe dar com o Capitão que não sabe de sua situação com Zoey. Porém, a revelação mais importante, não é Zoey a mãe das crianças e Ted conhece sua mulher mesmo naquele dia que está como padrinho do casamento que abriu a temporada, será que a trama irá adiante?

s06e18 A Change of Heart – Barney parece não saber como agir sobre seus sentimentos com Nora e Robin se sentindo sozinha, afianl é a única sem nenhum namorado/encontro, resolve sair à caça e ecnotnra Scooby, um cara jovem qeu todos da turma passam a tratar como se fosse um cachorro de estimação de Robin;

s06e19 Legendaddy – sim, finalmente, iremos conhecer o pai de Barney, que obviamente se decepciona ao se repara com um pai normal, com uma nova família e um filho, irmão mais novo que Barney, que não consegue lhe dar muito bem com a questão tanto que seus amigos fazem uma “intervenção” para que o personagem dê mais uma chance ao pai (participação de John Lithgow); como o foco era Barney sobrou aos demais aqueles velhos joguinhos de turma, quem não tem um defeito para apontar para os demais, um mais hilário que o outro;

s06e20 The Exploding Meatball Club – episódio mais ou menos que buscou criar um plot entre os casais Lily e Marshall, que combinam em tudo, e Ted e Zoey, que disputam cada questão de seu relacionamento, ficou somente engraçadinho, além disso, Barney fica lamentando a saída de Marshall da empresa por um motivo bem “barney”, e Robin versa sobre sua teoria do oculos do ensino médio que, pelo menos, era interessante!

so6e21 Hopeless – Barney resolve sair novamente com seu pai, participação de John Lithgow, para isto resolve despertar no seu pai o mesmo espírito que seu pai tinha quando jovem e sair para uma noitada regada a bebida, para isto resolve mudar as personalidades dos amigos, inclusive, fazendo com que Te d e Robin continuem sendo namorados, e que Marshall e Lily têm um casamento aberto, claro que no meio da regularidade do roteiro há inúmeras pérolas bastante cômicas;

s06e22 The Perfect Cocktail – tentando fazer com que Barney e Marshal façam as pazes novamente, Lily e Robin promovem uma noitada à base de diversas bebidas diferentes, claro que cada uma das bebidas provoca determinada reação, bem bolado, já Ted e Zoey tentam fianlmente se acertar sobre a questão do prédio velho, que possui até mesmo um “cockamouse”;

s06e23 Landmarks – episodio que fecha o arco do Arkadian e de Zoey, obviamente, previamos o jeito que isto terminaria, mesmo assim, gostei das participacoes de Jennifer Morrison, conseguiu se destacar num papel sem repetir sua personagem em House, no mais vimos que Barney nao conseguiu se afastar dos amigos mesmo estando brabo com eles, o que foi a cena de Robin lendo a mensagem dele para os amigos na bar, hilario!

s06e24 Challenge Accepted Season Finalelonge de ser um episodio surpreendente, a season finale da serie trabalhou seus temas de maneira correta e acertada, me surpreendi pois esperava um episodio mais agil, vimos Lily e Marshall com possiveis problemas de intoxicacao alimentar, mas nao era bem assim, grata surpresa! Ted se sente pressionado pela construcao do predio e pensa em reatar com Zoey, sendo que Robin e BArney tentarao impedir; bom, sobre a cerimonia de casamento que Ted encontrara sua esposa, na qual eh padrinho, descobrimos somente que se trata do casamento de Barney, confesso, que ainda sinto falta da serie assumir de vez quem sera a Mae do titulo, afinal, jah estamos no sexto ano partindo para o setimo e nada ateh agora!

STATUS: RENOVADA PARA A 7ª TEMPORADA

IN TREATMENT – TERCEIRA TEMPORADA:

s03e01 Sunil – Week One – comecamos mais uma temporada de In Treatment, cheia de novidades, afinal Dr. Paul Weston retorna com novos pacientes, divorciado sem seus filhos por perto, nao tendo mais a dra. Gina Toll como sua analista/supervisora, e repensando sua vida e saude, afinal seu pai morreu de Parkinson e Paul comeca a apresentar tremedeiras na mao. O paciente das segundas eh Sunil, indiano que estah ha seis meses nos Eua morando com o filho e a nora, no caso, americana. Como estah viuvo a pouco tempo, Sunil apresenta claro sinais de depressao e isolamento, e ainda por cima, acaba por discordar da nora em diversos aspectos, inclusiva, culturais. Participacao de Sonya Walger, a Penny de Lost;

s03e02 Frances – Week One – Frances eh uma atriz veterana que estava afastada ha anos do palco, a principio para se dedicar a familia, mas jah esta separada, e comeca a apresentar dificuldades para decorar textos para sua estreia, em sua vida familiar, tem uma irma que foi diagnosticada com cancer, o que claramente, mexe com o psicologico da atriz. A personagem eh interpretada por Debra Winger, parece ser uma historia bastante rica, promete!

s03e03 Jesse – Week One – talvez o personagem que corra o risco de ser o melhor ou pior, espero que os roteristas consigam fugir de estereotipos e situacoes cliches para retratar o jovem Jesse, gay assumido e bastante promiscuo, inclusive tentando sempre chocar Paul, que adotado acaba recebendo uma ligacao de uma mulher dizendo ser sua mae biologica, gostei bastante do jovem ator que o interpreta, expectativa grande. Um detalhe que observei nesta primeira semana sao as pequenas insercoes de detalhes da vida de Paul entre os atendimentos, sua preocupacao com a doenca genetica do pai, seu novo relacionamento com Wendy e o afastamento dos filhos, permeiam a mente do doutor;

s03e04 Adele – Week One – para conseguir uma nova prescricao de Zolpidem, afinal Paul nao anda conseguindo dormir normalmente, ele pede indicacao de uma terapaeuta que possa lhe prescrever no lugar da dra. Toll, assim recorre a dra. Adele, que obviamente, cobra de Paul uma postura mais clinica para receita-lo o medicamento, paciente -medico, uma conversa que mostra o quanto Paul estah receoso com sua vida, ha tempo para ilustrar alguns pontos dos seus novos pacientes, o que sempre rende metaforas com seu comportamente. Gostei bastante da personagem, seria e serena, conseguiu com meia duzia de observacoes derrubar a arrogancia de Paul, muito bom;

so3eo5 Sunil – Week Two –

so3eo6 Frances – Week Two –

s03e07 Jesse – Week Two –

s03e08 Adele – Week Two –

s03e09 Sunil – Week Three –

so3e10 Frances – Week Three – não vou comentando cada sessão pois tenho impressão que algumas servem para despertar algo mais interessante num futuro episódio, ainda não me apeguei a Sunil, no entanto, neste episódio Frances, mostra toda sua inveja do papel que sua irmã representou na vida da mãe;

s03e11 Jesse – Week Three – uma dúvida me bate sobre a natureza revoltada e mentirosa de Jesse, parece que o que falta é só laço, como dizemos aqui no Sul, ele levar sua mãe adotiva na sessão só mostra como ele não consegue se comunicar com a família que o adotou, sendo que notem como sua mãe diz para ele parar de murmurar e falar mais claro, numa atitude de vergonha, acho que ele próprio não se aceita ou não consegue conviver com sua natureza explosiva e quem acaba pagando o preço é sua mãe católica, mas presente e tentando ser compreensiva. Melhor paciente até aqui sem a menor sombra de dúvida;

s03e012 Adele – Week Three – mais um episódio tenso, de conflitos de meias respostas, auto-análise e Adele pressionando Paul como poucas vezes observei, ele fica muito desconfortável com as questões que Adele lhe desfere, um show dos dois atores;

s03e13 Sunil – Week Four – confesso que fiquei um pouco preocupado com a obsessão de Sunil em Julia, dá uma impressão que o personagem faria tudo para se livrar de cunhada para manter a dignidade do filho, Arun, bem preocupante e revelador, como seu antigo caso!

s03e14 Frances – Week Four – está chegando perto da estréia de Frances no teatro;

s03e15 Jesse – Week Four – Jesse leva uma carta que recebeu de seu pai biologico para Paul e lê uma carta de resposta para seu pai biológico, assim acabamos vendo um lado diferente do personagem, que agora se sente invadido pelo assédio dos pais biológicos, mas, assim mesmo, aparentava uma menor inquietação;

s03e16 Adele – Week Four – impressionante como de terapeuta, Paul se transformou num das pacientes mais ricos e complexos da série, esta temporada com o olhar e palavras incisivas Adele tem desconstrído Paul;

s03e17 Sunil – Week Five – a casa sessão tenho impressão que algo de trágico está para ocorrer com o personagem, com sua atitude prepotente e perseguição às atitudes da nora, parece que até mesmo Paul está prevendo o pior;

s03e18 Frances – Week Five – minhas desconfiança com as atitudes de Frances se confirmaram, mesmo abrindo os resultados do exame e dando resultado negativo, a personagem não consegue assumir que irá visitar sua irmã, fugindo da sua responsabilidade como irmã;

s03e19 Jesse – Week Five – num episódio bastante tenso Jesse surge na porte de Paul fora de seu dia e horario, voltando da casa dos seus pais biológicos, ao visitar seus pais Jesse descobre que eles tem outros filhos, inlcusive, um paraplégico, e se revolta ainda mais. Nossa os diálogos bastante incisivos e difíceis, um excelente trabalho de Gabriel Byrnes e Dane Dehaan;

s03e20 Adele – Week Five – PQP que diálogos fortes entre Adele e Paul, nossa a terapauta descontruiu Paul em menos de 1 minuto na sequência final, chegou a deixar Paul meio desnorteado, impressionante como a personagem não se deixa intimidar pelo jeito problemático do terapeuta, não sei vocês mas nesta temporada um dos pacientes mais interessantes têm sido mesmo o Dr. Paul Weston;

s03e21 Sunil – Week Six – sem a menor sombra de dúvida o melhor episódio com Sunil até aqui, tenso e assustador, não lembro de ter visto Paul reagir as revelações de Sunil, parece uma sessão com um psicopata pois Sunil fala com o jeitinho manso e tom baixo, mas suas palavras são de arrepiar, ainda no episódio surge Julia dispensando os atendimentos de Paul pois Sunil se mostra em casa cada vez mais transtornado, inclusive gerando agressão fisica;

s03e22 Frances – Week Six – finalmente, Frances toma coragem e vergonha na cara, e vai visitar Tricia, inclusive faz alguns correrios com a irmã, fazendo com que Paul sinalize uma atitude bastante positiva da paciente, mas a irmã tem somentes semanas de vida, ao final conhecemos a filha de Frances;

s03e23 Jesse – Week Six – episódio mais introspectivo do arco de Jesse sempre tão falante, raivoso, sarcástico e vibrante, aqui ele tem a sessão com Paul onde vê as consequências de ter conhecido seus pais, diferente da sessão passada onde ainda estava revoltado por tudo, mostrou um faceta diferente;

s03e24 Adele – Week Six – Paulo questiona as atitudes de Adele com ele e, acaba descobrindo que a terapeuta está grávida, e ao refletir sobre as ações de Sunil com Adele, a mesma pergunta-lhe se ele não deve intervir para o caso não piorar. Sem sombra de dúvida, mesmo nem sempre sendo as sessões mais dramáticas, as sessões de Paul e Adele são as mais desconcertantes;

s03e25 Frances – Week Seven – em seu último episódio, vemos Frances mostrando para Paul a carta testamento de seu irmã para que ela impeça a intervenção caso venha a falecer, assim, Frances fica na dpuvida se merece e se segue o pedido da irmã inferma. Ao final, Frances foi uma paciente que não teve nenhum grande momento na série, ao contrário dos demais dias, a personagem ficou aquém das possibilidades, principalmente, levando-se em conta que Debra Winger estava muito bem em cena, uma pena!

s03e26 Sunil – Week Seven – pra mim a grande surpresa da temporada, com um início regular, onde não via muito onde o personagem poderia chegar, nos últimos episódios Sunil me provocou medo e tensão, ao final, me senti como Paul, enganado (o que foi sua justificativa para ser deportado), ruim para ele, bom para o espectador, mostrou nuances do personagem, principalmente pelo choque cultural, e como somos todos manipuladores das pessoas ao nosso redor, em choque!

s03e27 Jesse – Week Seven – aqui residiu uma nova surpresa para mim, o personagem mais provocativo e rebelde de toda série, caiu em si no momento no qual seu pai estava junto com ele na sessão, o famoso Roberto, nossa como foi interessante observar a mudança de comportamento dele frente ao pai adotivo, mudando até mesmo de postura e de idéias, como todo adolescente, Jesse precisa de atenção, logo quando não tem começa a arranjar motivos para o mesmo, parece uma explicação muito rasa e simples, mas notem como durante suas sessões não viámos a presença de Roberto na vida de ele, quando ele surgiu Jesse mudou, simplesmente. Muito bom o trabalho do jovem ator!

s03e28 Adele  – Week Seven Season Finale não acompanhei a primeira temporada da série, o que pretendo fazê-lo no futuro, mas achei este temporada simplesmente triste, tanto no que se refere aos pacientes quanto à Paul, o terapeuta teve grande destaque de sua vida pessoal na temporada, desde a chegada e despedida de seu filho à busca por saber se também tinha Parkinson, como o pai. Seu relacionamento platônico com Adele, que sempre se mostrou profissional não dando brechas para as queixas e desculpas de Paul, afinal ele descontruiu o homem em sua sala diversas vezes;

Obs.: ainda não sei se a série foi ou será renovada, mas tenho um carinho muito especial por ela, tanto pelo formato quanto pelos debates que incita, senti falta de Rodrigo Garcia escrevendo mais roteiros;

STATUS: CANCELADA

JUSTIFIED – 1ª temporada:

s01e01 Fire in the Hole – aproveitando o intervalo de final-de-ano, resolvi conhecer esta série do canal FX, baseado na obra de Elmore Leonard, um escritor conhecido por seus livros dosados com literatura policial e personagens interessantes, sem deixar de mencionar o humor. Aqui, o personagem principal é US Marshall Raylan Givens, delegado federal com chapeu e bota de cowboy, que logo na introdução do episódio atira friamente, com precisão, num criminoso que não quis deixar a cidade. Claro que por seus métodos serem um pouco incisivos demais, Givens acaba sendo transferido para o Kentuck sua cidade natal, onde tem um passado a acertar, inclusive com seu pai e sua ex-esposa. Seu primeiro caso é capturar um gangue nazista, que tem um amigo seu como líder;

s01e02 Riverbrook – como a cidade é pequena, os delegados também tem que transportar os presos, assim Givens começa o episódio fazendo o transporte do preso no episódio anterior, na volta, acaba se envolvendo com uma dupla de fugitivos da cadeia que estão atrás de um dinheiro do passado. O melhor da série é o jeitão de Givens, sempre calmo, mesmo ameaçando os bandidos, o ator Timothy Olyphant parece estar se divertindo bastante;

s01e03 Fixer – episódio com uma leve queda de qualidade, talvez pelo caso policial ser meio desinteressante, Givens conhece um famoso informante da polícia, que lhe entrega um bandido, no entanto, tudo isto tem um motivo financeiro que acaba fazendo com que pessoas proximas a ele tentem derrubá-lo;

s01e04 Long in the Tooth – quando um dentista se irrita com o chato cliente que não quer pagar as custas do procedimento e ainda agredi verbalmente sua secretária, um destista acaba atacando o mesmo no estacionamento e retirando-lhe os dentes, este é Rollie um antigo procurado da justiça de Raylan, que trabalhava fazendo lavagem de dinheiro, e agora havia assumido esta nova identidade. Claro que sendo revelado, ele acaba fugindo dos marshall, sempre com o calmo e hilário Raylan atrás, e também dos seus antigos desafetos, como queima de arquivo. Muito bom!

s01e05 The Lord of War and Thunder – Raylan precisa deixar de lado uma investigação de vigilância para capturar um fugitivo porque seu pai se envolveu numa tentativa de golpe com seu inquilino, no entanto, o tal inquilino é um traficante. Excelente introdução do pai de Raylan, um tipo único, golpista, bem diferente do ético raylan, possivelmente dará muito trabalho para Raylan;

s01e06 The Collection – quando iriam prender um ricaço por fraude de uma coleção de arte, os marshalls precisam lhe dar com um suposto suicídio, claro que Raylan sempre desconfia de uma situação aparentemente normal; Raylan ainda precisa lhe dar com sua ex-esposa, que surge lhe pedindo um favor, e em oposto, Raylan pede para Crowder assuntar na cadeia sobre as tramóias de seu pai;

s01e07 Blind Spot – Raylan e Ava sobrevivem a um atentado, assim, Raylan começa a investigar quem quer lhe matar ou matar Ava, o que o leva a buscar novas informações com Boyd Crownder, no entanto, seu problema é mesmo com o xerife local. Ao final, conhecemos o tão citado pai de Boyd, Bo Crownder, o difícil é saber se Boyd se regenerou mesmo com a religião ou é papo de criminoso blefando;

s01e08 Blowback – muito bom episódio, sobre uma situações de reféns dentro da delagacia dos US Marshall, claro que Raylan vira o negociante enquanto a SWAT não chega, tudo isto aos olhos atentos do assistente da promotoria, que abre as cartas para Raylan ao dizer-lhe que o grande problema do caso é o envolvimento de Raylan com Ava, que são as testemunhas contra Bowder, assim eles precisam liberá-lo, quem saiu também da cadeia foi o Bowder pai, ansioso pelo próximo;

s01e09 Hatless – Embora afastado temporariamente do cargo de US Marshall por causa de umas férias forçada, Raylan ajuda sua ex-mulher quando um perigoso homem começa a se envolver na sua vida e do seu esposo em virtude um empréstimo que ele precisa pagar, claro que esta ameaça vira um prato cheio para Raylan se meter em confusões, muito mais com sua língua afiada;

so1e10 The Hammer – enquanto segue e assunto sobre as novidades na vida pós cadeia de Boyd, sempre esperando que ele retome sua vidinha, sendo que ele agora parece somente pregar Jesus, Raylan precisa servir de segurança para um juiz meio bizarro, que anda de sunga vermelha, quando começam atentar contra sua vida, através de coisas estranhar como picada de cobra e envenenamento por dióxido de carbono;

s01e11 Veterans – a três episódios da season finale, o roteiro assume de vez o arco da temporada, o relacionamento de Raylan com seu passado, na figura dos Crowder e de seu pai, aqui todos aparecem em cena, sendo que Boyd novamente fica sob os olhares dos Marshalls devido a explosão do laboratorio de metanfetamina, seu pai Bo, ameaça Arlo e sua esposa, enquanto isto, Raylan fica sabendo de mais um detalhe do passado de Ava;

s01e12 Fathers and Sons – sabem que não tinha reparado nesta situação que o título do episódio remete, Raylan e seu pai, que o Marshall tentam que use uma escuta para entregar Crowder, e Bo e Boyd Crowder que parece que agora estão em caminhos diferentes, mas será mesmo que Boyd abraçou a religião e virou um justiceiro? Além disso, temos Winona não resistindo a Raylan e Ava querendo incomodar algumas pessoas importantes;

s01e13 Bulletville Season Finale antes de comentar sobre a temporada da série, falo do episódio que trouxe uma resolução para o inevitável encontro entre Bo e Raylan, e mais uns criminosos de Miami que estavam pedindo a cabeça de Raylan, devido aos eventos do início da temporada, uma característica boa da série que soube costurar todos os arcos dentro da temporada, além disso, vimos que a mudança de Boyd era mesmo real, principalmente, quando Bo matou todos seus seguidores, cena tensa! e claro que Ava tinha que estragar tudo sendo sequestrada em casa por Bo;

Fiquei surpreendido positivamente pela série, tanto o roteiro quanto os personagens muito bons, este misto de policial com humor no cenário do Kentucky funcionou muito, pegou aquela levada do povo do interior dos Eua, cheios de leis próprias, percebido em alguns casos próprios da região, acrescentou alguns vilões realmente temidos envolvidos com droga, pelo jetio um problema bastante grande, percebido em outros produções que enfocam cidades do interior (por exemplo, no filme Inverno da Alma). Timothy Olyphant tem o papel da sua vida!

JUSTIFIED – 2ª temporada:

s02e01 The Moonshine War – retomando exatamente de onde paramos, Raylan vai até Miami para avisar o traficante que estava a sua caça que ainda está vivo, recebe ajuda de seu ex-chefe (participação de Matt Craven), em seu retorno atendem uma denúncia de abuso de menores, quem denunciou foi um plantador de maconha, no entanto, o rapaz que quase abusou da menina é funcionário de uma família de contraventores, claro mais uma, e, obviamente, que Raylan conhece a todos! Mesmo assim, ao final do episódio temos Boyd, que Raylan perdeu de vista, fazendo mais uma das suas e seus já famosos “fire on the hole”; muito bom início de temporada, a série com apenas uma temporada já consegue criar um tipo de inconsciente do tipo de personagens retratados no sul americano, precisamente, Kentucky;

s02e02 The Life Inside – num primeiro momento descobrimos que Boyd está trabalhando numa mina, por isto a explosão no episódio anterior, com ele vemos novamente Ava; sobre o sumiço do tiozinho que fez a ligação anônima Mags Bennet diz para a filha dele, loretta, que o mandou fazer um serviço em outro lugar; vemos novamente Arlo que ainda não disse o que fez com o dinheiro que os Marshalls lhe deram para negociar com Bi Crowder; sobre o episódio tivemos o caso de uma presidiária grávida que foi resgatada por dois elementos que na verdade, iriam roubar seu bebê para vendê-lo;

s02e03 The I of the Storm – com certeza Justified é uma das minhas maiores e melhores surpresas atuais, tanto que corri vendo a primeira temporada, para poder acompanhar a segunda temporada junto a exibição americana. Este foi um dos melhores episódios da série, bem típico, explorando os pitorescos personagens da série, como Dewey Crowder, grande presença aqui, fora o senso de humor, dei cada gaitada, muito hilária a burrice do personagem. No episódio, um onibus que traficava oxicodona é roubado a caminho da cidade, Dewey, primo de Boyd, iria receber um dinheiro pelo transporte, como não recebeu resolve roubar dos ladrões a mercadoria, para isto usa um chapeu e se passa como Raylan Givens, imagina a confusão. Ainda tivemos, o momento de explosão de Boyd, sempre sendo tentado, será que o personagem resiste?

so2eo4 For Blood or Money – enquanto ajuda Rachel a encontrar seu cunhado que estava em condicional e está causando alguns estragos na cidade para poder ver o filho no dia do seu aniversário, Raylan, começa a montar o arco da temporada, envolvendo a família Bennet, Raylan avisou Mags sobre o possível retorno da mafia Dixie para vingar o roubo do onibus, e foi até seu contato com a máfia Dixie para avisar que não quer bagunça na sua cidade. Além disso, ainda vemos Boyd lhe dando com seus colegas de mina;

s02e05 Cottonmouth – mais um bom episódio, desta vez, já trabalhando o arco de Boyd e seus novos “amigos”, que vão roubar a mina, no entanto, Boyd se mostra muito mais perspicaz que os burros esperavam, e toma frente da situação. Raylan descobre que os cheques de McCready estavam sendo retirados e, obviamente, descofia dos filhos de Mags, assim, ele resolve mexer com a cabeça dos irmãos, o que vemos é Mags tomando a rédea da situação na família e Raylan tenta ajudar a menina Loretta;

s02e06 Blaze of Glory – primeiro episódio nestas duas temporadas da série que não curti, achei que faltou gás para o caso da semana, e pouco avançamos nos arcos em desenvolvimento, Boyd e Ava apareceram somente no início e a família Bennet não deu os ares; o que não faz a trama melhorar também é esse chove não molha de Raylan com sua ex, o caso envolvia ladrões de banco sendo um deles um criminoso liberado da prisão por ter idade e saude precária (enfisema);

s02e07 Save my Love – dando continuidade á trama do episódio anterior, vemos Raylan e Winona tentando colocar o dinheiro no lugar de origem, afinal os federais logo surgem quando as notas analisadas são reconhecidas como pertencentes a um roubo de 20 anos atrás; Boyd ganha um novo emprego, como segurança da chefona da mineradora, porém, logo descobrimos que ela o quer para resolver problemas com a família Bennett;

s02e08 The Spoil – aqui Raylan assume a segurança da chefona da mineradora, que quer nagocias as terras da família Bennett, que obviamente não tem interessa na venda, neste interim, sobre até mesmo para Raylan que briga com Coover Bennett. Episódio muito bom, tenso, divertido e cheio de boas promessas para os próximos;

s02e09 Brother’s Keeper – no final do episódio passado era óbvio que iria estourar a questão da família Bennett com a representante da Indústria, menos mal que conseguiram chegar num acordo, com Boyd mudando de lado na última hora, num clima de apreensão constante, porém, Loretta vê que Coov está com o relógio de seu pai e, logo, imagina que deve ter sido morto assim avisa Raylan e está feito o estrago, tensão total!

s02e10 Debts and Accounts – fiquei meio decepcionado com este episódio, principalmente após os eventos do episódio passado, o que mais me incomodou neste temporada, já na reta final, é a situação de Raylan e Winona, muito enrolado, não parece compatível com a personalidade de Raylan, Winona é muito chatinha e indecisa, assim, o melhor fica por conta da Boyd e a família Bennet;

s02e11 Full Commitment – pelo jeito Boyd  se rendeu ao lado negro da força, mesmo com a mamãe Bennett entregando tudo ao Boyd seu filho ainda tenta uma maneira de voltar aos negócios, com isto Arlo e tia Helen podem pagar o preço de ficarem no meio da guerra, já Raylan após sobreviver ao atentado no episódio final precisa descobrir quem quer lhe matar, muito bom!

s02e12 Reckoning –  com a morte de Helen, Raylan resolve tomar uma atitude antes de Arlo faça justiça com as próprias mãos, tenta fazer com que Mags entregue o filho, o que ela por chatagem até mesmo faz, no entanto, nada parece tão simples, já Boyd se coloca em risco novamente, não vejo a hora de Raylan resolver estas pendengas a sua maneira, inclusive, ele prendeu seu pai neste episódio, a season finale Boyd vs Bennet vs Raylan promete muito;

s02e13 Bloody Harlan Season FinaleUh! que season finale, a série soube muito bem aproveitar o arco da temporada, diga-se de passagem, uma temporada quase irretocável, a lamentar somente o arco amoroso de Raylan Givens se envolvendo novamente com sua ex, Winona, não rendeu muito esta trama; aqui tivemos o final do embate entre Boyd, Dickie, Doyle, Mags, Loretta e Raylan, que neste temporada, foi menos xerifão, tanto que ainda apanhou um bocado, inclusive sendo salvo por Boyd. Uma das melhores séries da temporada!

STATUS: RENOVADA PARA A 3ª TEMPORADA

LAW & ORDER – CRIMINAL INTENT – 10ª temporada:

s10e01 Rispetto – Goren e Eames retornan para a ultima temporada, comecam investigando a morte de uma suposta prostituta de luxo numa noite de festa para um estilista cheio de manias e egocentrico, quem serah o culpado, o proprio ou alguem querendo atingi-lo? participacao de Jay Mohr;

s10e02 Consoler – uma moca que trabalha com restituicoes para vitimas de padres catolicos aparece morta no apartamento com um tiro na altura da orelha, suspeita-se que seja um suicidio, afinal ainda descobrem que houve desvio de dinheiro, no entanto, Goren e Eames suspeitam que ha mais vestigios neste caso. Participacao de Neal McDonough;

s10e03 Boots on the Ground – episódio envolveu a investigação de Goren e Eames num aparente suicídio, logo descartado, de um geniozinho da infórmatica que estava envolvido com duas empresas privadas de segurança (guerra cibernética), e ainda era filho de uma guerrilheira dos anos 70, todos são suspeitos e traições ocorrem entre as empresas. Participação de Jery Ryan, Michael Kelly e Julia Ormond, como terapeuta de Goren;

s10e04 The Last Street in Manhattan – o assassinato de um CEO de Wall Street com dois disparos em frente a um restaurante faz a equipe Major Case Squad levantar a vida da vitima, um homem rico e solteiro que buscava encontrar uma namorada por uma agencia de namoro e tinha como colega um rapaz bastante suspeito; episodio somente regular, muitas possibilidades e pouco aprofundamento do caso, faltou algo!

Obs.: continuacao na pagina Summer Season – Series 2011!

LAW & ORDER – LOS ANGELES – 1° temporada:

s01e01 Hollywood – nao sei ate que ponto mudar o cenario de LO fara bem a serie, ou simplesmente, modificar todo elenco, senti neste primeiro episodio uma presenca mais forte como a de Sam Waterston, isto que o elenco eh ok para os padroes televisivos, Skeet Ulrich, Regina Hall e Alfred Molina, mas faltou uma pegada maior. O caso envolvendo traicao e estrelas de cinema nao poderia ser mais obvio para a serie que se passa em Hollywood, entao nao houve uma surpresa da minha parte, em comparacao, SVU que esta na 11 temporada, na mesma, semana me da um soco no estomago com seu episodio. A favor da serie, como sei que ela foi realizada meios as pressas, com a confirmacao de sua realizacao sem nesm mesmo existir um piloto, espero que nos proximos episodios a serie escolha um rumo que faca jus a franquia de Dick Wolf;

s01e02 Echo Park – gostei muito mais deste segundo episodio da serie novata, o que ainda nao consigo vislumbrar eh sua longevidade, falta marcar territorio, seus personagens nao sao fortes o suficientes paa segurar a narrativa logo, os casos precisam ser sempre marcantes, se nao sera somente mais um drama de tribunal, algo que fez a serie original ser cancelada, falta novidade e conflitos. No episodio, bem produzido e dinamico, temos o assassinato de uma das criminosas do massacre do Echo Park, crime que ocorreu ha mais de 30 anos, solta em virtude de um cancer, a senhora eh morta e a acusacao processa sua ex-colega de cela, uma mae acusada injustamente de provocar um incendio que matou suas filhas e acabou sendo vitimizada pela criminosa psicologicamente e sexualmente, um caso polemico por si soh. No episodio vimos a estreia de Terrence Howard como promotor e Peter Coyote como chefe da promotoria. Bom episodio!

s01e03 Harbor City – um assassinato numa loja de venda de maconha medicinal coloca os detetives na rota de uma suposta gangue que ronda uma praia elitizada de LA, claro que durante as investigacoes os detetives descobrem diversos outros crimes menores que o bando de mauricinhos cometeu, protegidos pelo pai rico, participacao do onipresente James Morrison. Assim, pra conseguir a condenacao dos jovens, a promotoria, no caso o promoto Ricardo (Alfred Molina) vai pra cima do pai e consegue coloca-lo no banco de acusados por formacao de quadrilha. Bom episodio!

s01e04 Sylmar – bom episodio centrado no tema do terrorismo, no caso, um grupo americano extremista da causa muculmada. Tudo comeca com a explosao de uma garagem na qual era realizado Meta, que acabou na morte de duas criancas, durante as investigacoes, Winters e Jaruszalski, descobrem uma rede de americanos envolvidos com terrorismo, inclusive, com planos de alguma explosao. No entanto, para condenarem os criminosos, o promotor Dekker tera que abrir mao da causa terrorista, por causa das poucas provas, e acusar os assassinos pela morte das criancas;

s01e05 Pasadena – episódio interessante com a participação de Rebecca Mader, que logo no início do episódio sofre um atentado, por atropelamento, e acaba perdendo o bebê que esperava, ao investigar o caso, os detetives descobrem que a mesmo, recém-separada, iria doar o bebê para um casal, o que era tudo muito suspeito chegando a envolver um congressista e sua esposa, claro que o promotor Morales não teve pena!

s01e06 Hondo Field – corpo encontrado numa praia sendo a vítima um trabalhador de uma base petrolífera, levanta questões de mulheres trabalhando em ambientes historicamente masculinos onde impera o machismo e o preconceito com o dito sexo frágil, participação da chatinha da Sprague Grayden vista em Jericho e 24 Horas, recentemente;

s01e07 Ballona Creek – ao investigar um caso de assassinato, os detetives descobrem similaridade entre vários assassinatos desde os anos 80, no caso os assassinatos a facadas eram em mulheres jovens negras, para tentar descobrir quem é o assassino que voltou a atacar, detetives e promotores (Alfred Molina) precisam contar com uma prova de DNA, que fica impedida para ser usada por fatores externos. Curioso caso, principalmente, pelo uso juridico de prova de DNA num julgamente, algo sempre questionável, principalmente, quando se trata de um assunto tão recento quanto uso de DNA em inquéritos;

s01e08 Playa Vista – episódio obviamente inspirado no caso do golfista Tiger Woods, quando sua esposa descobriu suas traições, no entanto, aqui o caso envolveu a morte de uma golfista mulher que se meteu com a guria errado, no caso era lésbica, mas a guria é que estava se envolvendo com o famoso golfista do episódio, participaão de Marc Blucas, no entanto, sua esposa e filho adolescente podem estar envolvidos;

s01e09 Zuma Canyon – no episódio de rebbot, a franquia reinicia a série com as futuras mudanças de elenco, saída de Regina King e Skeet Ulrich entre outras, quando um aniver de 15 anos de uma família mexicana é invadido e há diversas mortes, ao investigar o detetives Thomas e Rex chegam a um perigoso traficante, porém, o que não esperavam era o perigo iminente, com o assassinato de Rex, assim o promotor Morales toma todas as atitudes para proteger uma criança testemunha dos crimes, porém nem mesmo no sistema judiciário ele estará protegido para desespero de Morales que decide se demitir da Promotoria e voltar para a polícia. O bom desta mudança é com certeza a presença mais frequente de Alfred Molina, um ator excepcional como pudemos observar neste episódio, tomara que consigam recuperar a série!

s01e10 Silver Lake – em seu primeiro episódio tendo Morales como detetive, parceiro de Tomas (agora sem bigode), investigam a morte de uma mulher e de uma criança, sendo que o marido ficou preso no banheiro, ao investigar as pistas descobrem um padrão de crimes parecidos envolvendo um instalador de som, o que na realidade, é um disfarce de um condecorado agente americano, que obviamente, indaga de maneira inteligente o papel de Morales como detetive, o que atrapalha o caso de Dekker e Rubirosa (retornando a franquia);

s01e11 East Pasadena – episódio que começou meio avulso, investigando a morte de uma militar que foi deixada num carro que estava sendo perseguido, parecia mais um caso NCIS, quando de repente tivemos uma mudança temática muito interessante e descobrimos  que a vítima estava descontente com seu emprego num departamento público onde rolava solto propina e chantangem, chegando ao mais alto gabinete da prefeitura, bom episódio!

s01e12 Benedict Canyon –

s01e13 Reseda – num aparente caso de sequestro, logo se transforma num caso de roubo e fabricação de bombas caseiras, envolvendo um casal, sendo que a moça acusada não sabia de nada, ao chegar no tribunal se transforma numa discussão sobre uma determinada lei, Lei do 3º Delito, que é utilizada por promotores para punirem definitivamente acusados em seu terceiro delito, mesmo sendo delitos menores, uma grande polêmica; fazia tempo que não via aparte juridica da série com uma discussão tão interessante, valeu pela aula!

s01e14 Runyon Canyon – assisto este episodio jah sabendo do cancelamento da serie, ate entendo, mesmo com um elenco acima da media para a franquia e, mesmo com as mudancas na metade da temporada, faltou um planejamento melhor para, lembro que  a serie foi aprovada sem ao menos ter um episodio piloto filmado e elenco acertado, uma coisa meio a la brasileiro. No episodio, uma estudante eh encontrada morta apos uma suposta “festinha” numa casa abandonada;

s01e15 Hayden Tract – um tiroteio num evento onde morreu a senadora e mais seis pessoas, os investigadores chegam a uma pai que estah a procura de sua filha, no entanto, ao investigarem o rapaz, descobrem que o mesmo tem esquizofrenia, dai sobra para a promotoria resolver como acusar o assassino! participacao de Shawn Ashmore;

s01e16 Big Rock Mesa – os famosos incêndios de Los Angeles são pano de fundo para uma trama de assassinato, envolvendo moradores de uma região e seus vizinhos sem-teto, muito interessante algumas considerações levantadas, além do desfecho;

s01e17 Angel’s Knoll – episódio cheio de participações especiais como Victor Garber, Jodi Lynn O’Keefe e Titus Welliver. O caso policial envolvia uma vigarista que estava roubando um carro-forte junto a um comparsa, encontrado morto, para liberar o pai, também vigarista, da prisão; logo se criou ou impasse a mulher agia sob influência do pai ou tinha seus própios planos?

s01e18 Plummer Park – muito bizarro ver a serie, agora que terminou oficialmente o Fall Season, e observar episodios antigos, pois tivemos novamente a dupla de investigadores Tj com Rex (Skeet Ulrich), com a estrutura da primeira parte da temporada, mostrando que os produtores deram um choque mesmo na serie para salva-la, inclusive deixando para tras episodios jah gravados. Na trama, ao investigar um assassinato numa residencia na qual a policia matou os dois suspeitos, surge uma grande trama de sequestro de parentes de russos ricos no pais de origem, para pedido de resgate;

so1e19 Carthay Circle – continuamos com os episodios deixados pra tras na serie, isto eh, com Skeet Ulrich no elenco, aqui investigando o caso de um casal assassinado, que os leva diretamente a uma espresa que busca assinaturas para projetos de lei e uma Igreja comandada por um parceiro de Martin Luther King; participacao de Charles S. Dutton, Steven Culp e Isaiah Washigton; muito bom o tema sobre as assinaturas para os plebiscitos e como isto interfere no processo de poder americano;

s01e20 El Sereno – este deveria ter sido um episodio exibido na temporada regular, antes das modificacoes para salvar a serie do cancelamento, tem uma trama bastante polemica, racismo, e traz um pouco do comportamento dos personagens para o centro da trama, ainda temos Terrence Howard, Alfred Molina e Peter Coyote envolvidos. No caso, um funcionario descontente com sua empresa arma um falso assalto para assassinar todos os funcionarios, o funcionario no caso eh negro numa empresa predominantemente, latina, no entanto, ao ser preso, seu advogado alega racismo do departamento de policia quando um video da Tenente Gonzalez, editado, cai na internet com frases polemicas sobre racismo;

s01e21 Van Nuys – um massacre com cinco vítimas, sendo que outra sobreviveu, parece ser vingança de um grupo armênio envolvido com tráfico, para alegria do Promotor principal, porém ao buscarem indicios mais fortes para incriminar o chefão armenio descobrem que na verdade um produtor de filmes pornôs, chefe da testemunha sobrevivente, pode estar envolvido de alguma maneira;

s01e22 Westwood Series Finalee assim terminou mais uma franquia de Dick Wolf, sobrando somente SVU, aqui tentaram meio as pressas, diga-se de passagem, criar uma serie com a identidade cultural e social de Los Angeles, mas faltou um planejamento melhor com os personagens, gostei bastante de Alfred Molina e do detetive Thomas. Nesta despedida, com episodio no velho formato, vemos o irmao latino de uma jogadora de futebol ser morto pelo pai do seu namorado, levando a diversas versoes e mentiras.

STATUS: CANCELADA

LAW & ORDER – SVU – 12ª temporada:

s12e01 Locum – sempre me questiono como os roteiristas conseguem fazer uma trama da série, Law & Order como um legítimo procedural não tem uma linha narrativa contínua, os episódios soltos não marcam tanto como sendo season finale e ou premiere, assim o que fica mais na série é o contexto do episódio e as participações especiais. Aqui, duas em especial, a primeira oportunidade de ver Henry “Desmond” Cusick, como possivel affair futuro de Olivia, e Joan Cusack, atriz cômica que se saiu muito bem com a difícil mãe que teve a filha sequestrada no passado e se vê, mais uma vez, nesta situação ao ter s filha adotada sumida. A grande questão que ocorre no episodio e, que tanto gosto na série, é a ambiguidade dos personagens e situações, todos parecem inclusive, culpados pelas consequências dos eventos, sempre fico tenso e preso na cadeira vendo a série. No que diz respeito a temporada, espero que achem uma atriz a altura da história da série (acho que o drama mais velho em exibição, atualmente), para assumir o papel de promotora, importante papel dentro da série.

s12e02 Bullseye – episódio que já finalizou as participações de Henry Ian Cusick, que confesso, acreditava ter sido criado para fazer um parzinho com Olivia, assim vemos que meninas estão sendo atacadas na vizinhança onde o personagem de Henry tem aqueles dados que surgiram no episódio passado, vigiando os “predadores” da regiao. Nas investigações chegam a um nome que logo se mostra culpado, porém, o mesmo por vergonha da esposa grávida se mata numa cena meio chocante, porém (sempre tem um porém na série), as coisas não parecem ser tão simples quando Olivia desconfia que ainda não terminou. Episódio ok!

s12e03 Behave – a série ja retorna com seus episódios mais chocantes, sim, ainda é possível se chocar com a bárbarie que fazem com as mulheres, sabe que vez em quando me pego imaginando o que não fazem por aqui, estes predadores sexuais, sim pois nos Eua, vemos, até mesmo o episódio mostra, que quase ninguém atenta muito para os casos de estupro, com kits sendo deixados de lado por anos, em função da estrutura de cada estado e prioridade da cada polícia. Mulher é estuprada ao longo de 15 anos pela mesma pesssoa, sempre fugindo dele e o mesmo a achando e voltando a aterrorizá-la, participações de Jennifer Love Hewitt, Skeet Ulrich (que está na L&O Los Angeles, que acaba de estreiar) e James Le Gros, um pequeno porém, cadê a promotora forte para juntar-se ao elenco fixo da série, não gosto da personagem que está neste cargo atualmente, e sinto falta de uma maior interação entre os personagens com a Justiça, saudades de Cabot!

s12e04 Merchandise – ainda me surpreendo com os temas da serie podem ser provocativos, novamente, um plot bastante pesado, trafico de jovens e abuso infantil, quase inacreditavel em pleno seculo 21. No episodio, Elliot e Olivia sao chamados para investigar a morte de uma menina atropelada, mas que morreria de inanicao e maus tratos, alem de abuso sexual. Descobrem que seu pai, eh hj um morador de rua que “deu” as criancas para trabalharem numa fazenda, no entanto, desde entao perdeu contato, alem de um filho que estava com ela. Assim, a equipe procura encontrar o jovem rapaz, trabalhando como miche nas ruas, e visivelmente abatido e com sinais de espancamento. E assim, a coisa vai crescendo ate chegarem aos responsaveis com a ajuda de um procuradora federal (participacao de Gloria Reuben). Impressionante a revolta que o tema provoca!

s12e05 Wet – o que parecia ser um grande episodio, com uma morte bem bizarra, mulher encontrada dentro de uma fonte, nao se apresentou da mesma forma como esperava, faltou alguma coisa, nao gostei muito daquele jogo de empurra-empurra entre os personagens. Tambem no episodio, vimos a chegada/saida de mais uma promotora, Mika, personagem da carismatica Paula Patton, sou soh eu ou alguem mais sente falta de uma promotora fixa na serie, faz falta serah que os produtores nao notam isto! Voltando ao episodio, durante as investigacoes os detetives descobrem que a mulher foi envenenada com cogumelos toxicos, levando a quatro suspeitos, entre eles, uma senhora, sua neta, um cientista e um professor de um centro de esportes. Participacao de David Krumholtz;

s12eo6 Branded – novamente um episodio forte e dramatico, na medida para a serie, somente nao gosto deste rodizio de promotores que esta havendo pois cada vez que um surge menos simpatico o cargo parece para nos espectadores. O caso envolveu uma mulher que atacou dois homens, com humilhacao sexual e ainda, marcou no peito deles palavras distintas, antes de conseguir fazer sua terceira vitima, eh presa e descobrimos que a mulher havia sido estuprada pelos tres homens na adolescencia, crime qua ja havia prescrito, no entanto, parece que deste estupro coletivo ele engravidou e deu a crianca para adocao;

s12e07 Trophy – em meios a tantos episodios baseados em estupradores seriais e suas variacoes jah trabalhadas durante tanto episodios em 12 temporadas, ainda me admira que os roteiristas consigam trabalhar o tema de forma tao triste e cruel, aqui ao descobrir um corpo desovado dentro de uma empresa de recolhimento de lixo, os detetives chegam num rapaz e e num senhor que recem foram soltos da prisao, no caso, o mais jovem era sodomizado pelo velho, que ao sair da prisao, invade a casa do rapaz, usa seu carro e seus cartoes, voltando a estuprar e matar como acontecera ha 30 anos atras. Assim, ao tentar identificar uma vitima do estuprador do passado, em virtude do mesmo guardar trofeus de suas vitimas, Olivia conhece Vivian filha da senhora e, obviamente, acaba sendo filha do estuprador, assim como Olivia, que tambem desconfia do mesmo. Um trabalho impecavel de Maria Bello!

s12eo8 Penetration – participação de Marcia Gay Harden, novamente como a agente do FBI Dana Lewis, sempre atormentando nosso agentes da SVU. Aqui ela surge diretamente para Olivia, que está com a guarda do menino de Maria Bello do episódio anterior, o que me leva a crer que esta trama ainda não terminou, trazendo um kit de estupro que a agente colheu dela mesma, pedindo para ser investigado por debaixo dos panos, afinal ela está trabalhando infiltrada e não quer sair da missão. Claro que ela sempre conta meias verdades para Olivia e Elliot, o que dificulta muito a investigação, no entanto, ela acaba não sendo a única a ser estuprada com o uso de paralisante, o que gera um cena Emmy Tape, para a atriz no tribunal de arrepiar. A única dúvida é saber porque ela foi atacada. Muito bom episódio;

s12e09 Gray – se soubesse que o episódio traria novamente Christine Lahti, olharia correndo, o trabalho da atriz com a promotora alcoolatra na temporada passada foi uma das melhores coisas da temporada, logo, em seu retorno a personagem sabe que pagará o preço pelo passado recente sendo questionada tanto pelos detetives quanto no tribunal. E o caso ainda não facilitou seu trabalho, um estuprador de um campus de faculdade, que gerou vários casos abafados pela universidade, tem seu nome jogado na internet por uma vítima de meses passados em busca de justiça, logo na investigação Stabler, que vê até sua filha envolvida no caso, e Olivia descobrem que podem haver outras vítimas. Bem bom!!

s12e10 Rescue – quando uma jovem é morta e estuprada numa festinha de amigos, os detetives começam a investigar e descobrem que a mesma tinha uma lista com comentários e notas sobre seus parceiros sexuais, ao pressionar uma namorada de um deles acaba recebendo a confissão da morte pela agressão, no entanto, o estupro continua duvidoso, ao receber os resultados de exames descobrem que um dos enfermeiros da ambulância cometeu o estupro. Benson e Stabler tentam fazer o parceiro entregar o estuprador e assim acabam tropeçando novamente em Vivian, ainda suspeita pela morte do seu pai estuprador (do episódio 7), que acabou deixando seu filho com Olivia. Obviamente, tudo se torna muito dramatico pois Vivian está vivendo com sua parceira, Sarah, numa espiral de drogas, e nesse meio, Olivia exprimentando o sentimento materno por causa de Calvin. Dramático!

s12e11 Pop – quando um guri novinho é encontrado morto num brinquedo do parque cheio de lesões e hematomas, os detetives acabam sendo levados a um tipo de Clube da Luta teen, onde os adultos apostam em brigas entre os jovens; um absurdo revoltante! Participação de Andre DeMatteo.

s12e12 Possessed – quando uma jovem é atacada e estuprada por um gordo pedófilo, fantasiando que ela é uma menina e chamando-a de Brandy, Elliot e Olivia são levados a um antigo caso, onde não houve condenação de um senhor que fazia filmes eroticos com crianças (meninos e meninas), no caso a vítima era uma dessas crianças e foi atacada por um dos seguidores do velho. Nem preciso comentar o quão revoltante era o caso!

s12e13 Mask – são por roteiros como este que acredito que a série consiga tão bons atores para fazerem participações nos episódios. Aqui, quem reinou absoluto foi Jeremy Irons , como pai de um vítima sexual, um psicologo que possui uma clínica para viciados em sexo, que tem no passado uma situação de conflito com a filha, coisa que os agentes descofiam que pode ter sido até mesmo um estupro, mas o personagem não lembra. Assim, Stabler se infiltra na clinica para poder investigar se entre as pessoas que estão se tratando não esta o criminoso. Bem dramático e trazendo mais uma polêmica em destaque;

s12e14 Dirty – com Munch e Stabler fora do episódio, vimos Olivia e Fin trabalhando num estranho caso, quando uma investigadora vê uma colega de trabalho cair de um prédio, a mesma apresenta sinais de estupro e cortes na pele, ao assumir o caso, Olivia percebe que há uma investigação do FBI com a equipe da promotora e oa investigadores, por sumiço de dinheiro do tráfico, logo todos passam a ser suspeitos. Bom episódio, um pouco afastado da temática da série, mas até os momentos finais, não sabia quem era o responsável pela morte. Participação de Gloria Reubn, Kenny Johnson e Shohreh Aghdashloo;

s12e15 Flight – voltando ao tema central da série, crimes sexuais, a equipe começa a investigar o suposto estupro de uma menor francesa que veio para trabalhar nos Eua, mas, em seguida, já voltara para seu país, e de lá fizera a denúnica, no entanto, o praticante do esturpo é um famoso milionário cheio de amizades influentes, que chega a DP para dizer que foi estuprado e chantageado pela mesma garota que fez a denúnica. Assim, a equipe necessita achar algum elo fraco para conseguir descobrir o que realmente se passou, claro que sempre “pisando em ovos” diante da influencia do acusado. Bom episódio!

s12e16 Spectacle – ao investigar imagens de um suposto estupro/agressaõ sexual mostrado online, Elliot e Fin, enquanto Olivia corre atrás de um outro caso, investigam quem seriam os mandantes e como fazem para não serem pegos, asssim Elliot acaba sendo contactado pelo responsável que parece procurar justiça mno caso do sumiço do seu irmão menor. Achei bem mais ou menos, abaixo da média da temporada!

s12e17 Pursuit – mais um episódio muito bom da série, com uma ótima atriz como convidada da semana, Debra Messing, que surge como uma repórter televisiva que arma situações para pegar no flagra possíveis pedófilos, isto tudo porque ela está há mais de vinte atrás do paradeiro de sua irmã, um dos primeiros casos da promotora interpretada por Christine Lahti, porém a reporter começa a ser perseguida por alguém muito próximo a ela, Olivia investiga o caso enquanto Stabler está fazendo um treinamento com o FBI. Muito chocante a morte de Lahti!

s12e18 Bully – a algumas semanas li na internet sobre um episódio especial de SVU, como não me apeguei ao nome ou número do episódio não sei se a menção é ao episódio anterior que tem a morte de um personagem recorrente (o provável) ou a este episódio aparentemente banal e insuspeito que se transforma numa das coisas mais inacreditáveis que vi recentemente, esta sensação de incômodo e choque que somente SVU consegue transmitir. O que era para ser somente um aparente homicídio de uma jovem que trabalhava numa empresa em asceção se transforma numa jornada pelo que há de mais escuro do ser humano, para mim irretocável, até porque levanta novamente a questão do bullying, mas aqui não somente aos jovens, mas também aos profissionais pressionados pelas grandes empresas. Participação de Kate Burton (Ellis Grey);

s12e19 Bombshell – coincidentemente tendo o mesmo título de um recente episódio de House (mais marcante, diga-se de passagem, episódio que Cuddy rompeu com House), temos aqui um atípico caso na série, afianl não temos nenhum crime sexual sendo investigado, o caso nem sei como foi parar na alçada dos detetives Stabler e Benson, o máximo que temos, é um casa de swing como universo a ser investigado. Achei regular e, infelizmente, um erro de direção ou de escalação a personagem Cassandra, atriz convidada Rose McGowan (Charmed e diversos filmes cools como A Prova de Morte e Planeta Terror), sua performance “sou sexy” é de um constrangimento ímpar, muito exagerado!

s12e20 Totem – é estranhp observar que após 12  temporadas os roteiristas ficam presos em armadilhas que eles próprios criaram com o decorrer dos anos, a máxima para uma  série como  SVU era que o artista convidado sempre era o criminoso do episódio, porém, esta máxima vem mudando nos últimos anos quando o artista convidado pode ser uma peça importante no caso, não somente o vilão. Voltando a série, assim que Stabler e Elliot pegaram a personagem de Elizabeth Mitchell logo desconfiei que a mesma não era culpada, dito e feito, claro que isto não exclui a qualidade de um bom roteiro, mas sempre é um detalhe que ajuda a nos surpreender que não existe mais na série, culpa do tempo. Também participou do episódio Jeremy Irons, como o psicologo de episódios passados;

s12e21 Reparations – não sei se estou mal informado, mas este me pareceu um episódio bastante especial dentro da temporada, cheio de participações especiais, como Terrence Howard, Irma P. Hall, Vondie Curtis Hall e o retorno de Diane Neal, para contar uma trama, sem a participação de Olivia, de uma garota que foi atacada dentro do seu quarto, que tinha saída para escada de bombeiros, nos levando a desconfiar de um vizinho quando a questão é muito maior e de tempos passados envolvendo familiares, até surpreendente!

s12e22 Bang – episodio bastante interessante, principalmente, pelo criacao de um personagem tao desprezivel quanto o protagonista interpretado por John Stamos, fazia muito tempo que nao via um personagem nao criminoso, tao egocentrico e egoista quanto este, uma pena que na segunda metade o episodio se torna muito previsivel perdendo forca na desfecho do mesmo;

s12e23 Delinquent – são episódios como este que me fazem crer na série, que mesmo após 12 anos ainda tem bons argumentos para trabalhar nos seus casos, aqui temos um jovem garoto de 14 anos encontrado no apartamento de uma jovem, nu em cima de sua cama, logo descobrem que ele tinha escondido com ele numa mochila, fita adesiva, meia calça e uma faca, assim o Elliot e Olivia, desconfiam que o jovem tenha tendências sociopatas, no entanto, batem de frente com sua mãe (participação de Rita Wilson, num papel bastante difícil!). Para piorar o garoto é extremamente perspicaz e num detalhe faz uma denúncia contra Elliot por abuso, o que leva o caso diretamente para a Corregedoria. Somente um detalhe conseguiu atrapalhar minha revolta e tensão no episódio, o final do episódio, meio dramático demais, como se quisessem pegar leve com o personagem de uma hora para outra! No mais, perfeito!

s12e24 Smoked Season Finalecomo a série não aposta em grandes arcos dramáticos, o episódio começou daquele jeitinho que só os roteiristas de SVU conseguem, um assassinato após um roubo aparentemetne simples, não fosse a vítima uma testemunha de estupro de um caso contra um cabelereiro, num caso que iria à juri dali alguns dias, assim Stabler e Olivia entram no caso para investigarem se a autoria não partiu do mesmo. Claro que o caso tem algumas boas reviravoltas, como um agente federal que “põe os pés pelas mãos”  e acaba criando enbaraço para todos. No entanto, após as eluciações dos mistérios temos o moento revenge do episódio para terminar a temporada de maneira chocante e aproveitando o ensejo já faz mais um denúnica sobre a facilidade de se ter armas no Eua. Muito bom!

STATUS: RENOVADA PARA A 13 TEMPORADA

LIE TO ME – 3 temporada:

s03e01 In the Red – acho que o canal Fox esta conseguindo desperdicar uma serie de procedimentos com potencial longiquo como Lie to Me, que o sonho de consumo de qualquer canal, de maneira mais acertada impossivel, em sua terceira temporada, nova troca de showrruner (o cabeca criativa e principal produtor) apos investir em Shawn Ryan, que adicionou de maneira pouco exagerada muita dramaticidade na segunda temporada mas, esqueceu o basico da serie: os detalhes sobre como Cal descobre que as pessoas estao mentindo (sim, aquelas sequencias que pegam o momento de expressao e comparam com fotos reias de nomes conhecidos, podia parecer um truque simples, mas demonstrava como a tecnica da serie era palpavel). Nesta season premiere, pouco sem sal, adiantada pelo cancelamento de Lone Star, vemos que a serie tenta retomar o ritmo da primeira temporada, com atencao aos detalhes faciais, no episodio Cal se envolve numa tentativa de roubo a banco, para passar algumas informacoes as autoridades, no episodio ficamos sabendo que houve a saida do agente Reynolds, e os demais buscam novos estagiarios para a empresa;

s03e02 The Royal We – nao estou gostando nenhum pouco deste inicio de retomada da temporada de Lie to Me, eh uma pena pois adora os procedimentos da serie, e tambem da Cal e Foster, no entanto, os casos estao meio “boring” e os coadjuvantes parecem nao servir a narrativa, por exemplo, o que foram os novos neste episodio?? No episodio, Cal ainda luta para comecar a escrever o livro que jah vendeu, como estah em crise criativa, vai ajudar Foster no caso de um concurso de beleza, onde descobre que uma das jovens estah acusando o pai de outra de te-la estuprada;

s03e03 Dirty Loyal – pra mim a serie esta chegando no limite de um procedural que consigo relevar, outra episodio que mesmo envolvendo personagens conhecidos, no caso da semana, nao conseguiu ser muito alem de regular, a aproximacao de Lightman com Wallowski, a agente do FBI, que junto com seu parceiro Farr, eh acusada de matar e desovar um corpo de um rapaz envolvido em gangues. Nao sei se sou eu, mas nao estou conseguindo me conectar com os casos da temporada, e estou achando que a personalidade de Lightman esta ficando muito antipatica e prepotente;

s03e04 Double Blind – primeiro episodio da temporada que conseguiu me agradar em termos, claro que facilita muito a participacao de uma femme fatale, a belissima Tricia Helfer, para confundir nosso guru das mentiras, o caso em si era meio exagerado demais, principalmente, o curador do museu, porem, assim, os roteiristas conseguiram dar um pouco mais de destaque para Torres. Ao final, tivemos ateh o momento quase affair de Lightman e Foster;

s03e05 The Canary’s Song – não sei o que está havendo com a série, parece um trem desgovernado, nenhuma trama tem sido interessante e até mesmo os personagens regulares estão aquém do que havia sido trabalhado até agora, uma pena. No episódio, um chefe de setor e alguns funcionários morrem num acidente dentro de um mineradora, e no grupo Lightman, o agente do FBI surge pra pressionar Cal a revelar seus parceiros de poker;

s03e06 Beyond Belief – como ando achando que a temporada se perdeu em algum momento, bato na tecla da falta de um showrunner melhor, até achei este episódio interessante, afinal sempre que aparece uma figura que consegue ludibriar ou melhor tentar, as situações ficam mais interessantes. O caso envolvia uma mulher que tentou o suícidio, sua filha peda a juda para Cal e sua equipe, a sua mãe pertence a um grupo “religioso” ou algo que o valha;

s03e07 Veronica – participação de Annette O’Toole como Veronica uma mulher com Mal de Alzheimer e problemas de paranoia que no entanto, chama a atenção de Cal para o universo a parte por ela criado, inclusive, achando que Cal é seu marido. No entanto, ao investigar com mais cuidado parece que Veronica está querendo revelar outras coisas…

s03e08 Smoked – fazendo um favor para a detetive Wallowsky, Cal investiga a morte de uma jovem, que foi morta durante um assalto, no restaurante de seu pai, um homem a beira da morte por câncer, ao vislumbrar a cena gravada, Cal desconfia do velho senhor que trabalha no restaurante e dos outros dois irmãos da vítima, que estavam afastados da família mas poderiam estar de olho na herança do velho;

s03e09 Funhouse – facilmente o melhor episódio da temporada, finalmente, utilizaram os “truques” de Cal numa trama que se desenvolveu de maneira acertada, o caso veio da filha de Cal que disse que uma amiga sua desconfiava do tratamento de uma clínica psiquiatrica dava para seu pai. Claro, que o metidinho do Cal iria dar um jeito de se infiltrar na tal clínica, tendo inclusive, altos papos com sua falecida mãe. Episódio bem legal!!

s03e10 Rebound – Cal e sua equipe são procurados por um jovem e sua mãe ao desconfiarem do namorado da mesma, um rapaz atraente e mais jovem, que tem em sua posse uma maleta com alta quantia em dinheiro. Outro caso bem interessante, se desenvolveu de maneira satisfatória, inclusive com uma boa virada no final, o rapaz em questão se moistrou um forte oponente à Cal, que novamente surge com aquela policial, seu possivel affair, isto que tivemos declarações de Foster bem interessantes sobre Cal;

s03e11 Saved – episódio com uma trama um pouco diferente do habitual da série, que continua irregular, participação de Annebeth Gish. No episódio Cal é acionado para descobrir quem foi o jovem condutor que causou um acidente com vitima fatal, no entanto, ao olhar as filmagens de celulares do resgate do acidente, Cal desconfia que uma atendente de emergência pode estar envolvida de alguma maneira com os eventos, ao descobrir culpa em seu semblante;

s03e12 Gone – Cal e Gillian se juntam mais uma vez para solucionar um misterioso caso. Desta vez eles têm de desvendar um “seqüestro” de uma bebê ocorrido enquanto sua mãe entrada em um supermercado para comprar pomadas, aqui temos a oportunidade de rever o melhor monstro da semana de Arquivo X, Eugene Tooms, na figura sempre suspeita de Doug Hutchison;

s03e13 Killer App Season Finale nesta season finale que em nada lembra uma season finale, tivemos mais uma série que utilizou os bastidores do poder de uma companhia de informática, repleta de jovens onde a amizade se mistura com ambição e poder, especificamente, uma ex-paciente de Gillian a procura para saber sobre a separação dos criadores de uma empresa, no entanto, quando ela aparece morta, os dois sócios se tornam suspeitos.

Obs.: uma pena a série terminar desta maneira, depois de ter 3 showrunners, sendo que foram 3 temporadas, observamos a inconsistência entre as temporadas, nem vou levar em conta que o canal Fox também nunca apostou alto na série, que desde a segunda temproada vem sendo dividida e exibida em momentos inoportunos. Das três temporadas, a primeira pela metodologia chama a atenção, a segunda pelo drama, afinal Shawn Ryan apostou em episódio que centrasse nos personagens, assim o trabalho de Cal ficou em segundo plano, e nesta terceira temporada tivemos um pouco de tudo, porém os casos eram muito menos interessantes que outrora e algumas tentativas de adicionar novos personagens se perderam de maneira contrangedora, além disso, a série não conseguiu evoluir nem Torres nem Loker, uma pena!

STATUS: CANCELADA

MAD LOVE – 1ª temporada:

s0101 Fireworks Season Premiere – olha me pareceu muita engraçadinha demais, além de ter uma vibe How I Met Your Mother exagerada, com direito a narração em off. A sorte da série que me fará acompanhar um novo episódio é a presença de Tyler Labine e Judy Greer como melhores amigos do casal principal, o tema também precisa ser melhor explorado, jovens de trinta e poucos anos vivendo e amando em New York pode render bastante se os roteiristas forem competentes o suficiente. No aguardo… 

s01e02 Friends e Other Obstacles – Ben e Kate em seu primeiro encontro oficial repleto de obstáculos românticos, mais notavelmente Larry e Connie. Ainda acho a série muito spin off de HIMYM, com narração em off e outros lances, porém o casal Tyler Labine e Judy Greer me conquistaram. Vamos ver o que acontece!

s01e03 The Kate Gatsby – no aniversário de Kate, Ben tenta conseguir presentear a nova namorada com algo inesquecível e marcante, já Connie ficou responsável pela festa, sempre com diferentes temáticas, assim acabamos sabendo como as meninas se conheceram, em mais uma similaridade com HIMYM;

s01e04 Little Sister, Big City – Kate recebe sua irmã mais nova, participação de Brittany Snow, no entanto a trata como se tivesse dez anos, fazendo programas infantis com a jovem que quer somente curtir a Big City, assim, numa bebedeira, as escondidas de Kate, ela, Ben e Larry acabam no apartamento de Kate e Connie, na verdade, Larry acaba na cama com Julia, e agora, qual será reação de Kate? legalzinho…

s01e05 To Munsch or Not to Munsch – melhor episódio até aqui, teve bastante diálogos engraçados e também tem acontecido de começarmos a reconhecer os personagens e suas atitudes, assim podendo prever o que farão e dirão, o que não deixa de ser engraçado. Aqui Ben procura criar mais intimidade com Connie e Kate vê como Larry faz para despistar suas casos e faz com o ele mude sua atitude com as mulheres;

s01e06 The Spy Who Loved Me – Kate usa sua inflência junto ao segurança para espionar Ben quando este tem que trabalhar até altas horas com sua ex-namorada, ja Larry procura encontrar a mulher de seus desejos dentro do prédio e Connie parece que se envolveu com o cara errado;

s01e07 Baby, You Can Drive My Car – Quando Kate bate o carro de Ben durante uma viagem, a turma é obrigada a dividir um quarto por uma noite. As barbaridades que larry consegue proferir para Connie e esta devolver são o grande achado da série, que continua boazinha, um sub-HIMYM!

s01e08 Paw & Order – Connie recebe a visita do Oficial Dennis, que conheceu no episódio anterior, claro que Larry vai tentar convencer o oficial a retirar sua multa, assim atrapalhando os planos de Connie; já Kate precisa cuidar do cachorrinho do seu chefe, para impressioná-lo, e obviamente lhe dá muito trabalho;

s01e09 Pub Quiz – Ben e Larry tentam conquistar um novo cliente, um guri bem chato, que atrapalha os planos da dupla de participarem de um famoso quiz no famoso bar da série; já Connie e Kate ficam brigando para saber quem aparenta estar mais nova, coisas funcionam e coisas não funcionam;

s01e10 The Young and The Reckless –

s01e11 The Secret Life of Larry –

s01e12 Friends –

s01e13 After the Fireworks Series Finale – como bem eu imaginava faltou um arco mais original e cômico para a série sobre quatro amigos, sendo um casal apaixonado e outro que se odeia, isto que achei o elenco impecável, pricipalmente os sarcásticos Tyler Labine (terceira série sua cancelada prematuramente, será amaldiçoado?) e Judy Greer. Faltou trabalharem melhor os roterios, até porque estava muito similar à série How I Met Your Mother.

STATUS: CANCELADA

MISFITS – segunda temporada:

s02e01 – a melhor série de seres normais com poderes voltou e com isto, logo de cara, temos que descobrir como os jovens infratores farão para livrar Nathan que está enterrado no cemitério, e o mais engraçado que mesmo sendo imortal, o personagem continua sem noçao, se masturbando dentro do caixão para passar o tempo. Passado esta pendência da temporada passada, os jovens continuam a fazer trabalhos no Centro, com um novo coordenador, no entanto, surge uma garota que conhece Simon, e acaba descobrindo seu segredo (a coordenadora morta dentro do freezer), além disso, temos a presença de um personagem misterioso mascarado! A temporada promete!

s02e02 – o episódio ficou focado em Nathan, a melhor coisa para a série, quando surge um irmão por parte de pai para ele, Nathan acha o máximo no entanto, o rapaz está com seu pai sequestrado dentro do carro. Já enturmado com os personagens todos saem na noite londrina e o rapaz passa pilula para todos, logo quando faz efeito a pilula modifica o poder de todos, além disso, surge uma jovem bartender co poder de gelar as coisas, os personagens tentam descobrir maiores informações sobre o mascarado. Muito palavrão e cenas fortes da melhor série de super-herois da atualidade, inpressionante a capacidade de chocar, por ser inesperado, e de fazer rir com as bobagens ditas por Nathan;

s02e03 – logo de cara, descobrimos quem era o herói encapuzado que tanto rodeava Alisha, para minha surpresa era uma versão do futuro de Simon, com uma atitude bem diferente da nossa conhecida atual, espero que os roteiristas saibam trabalhar muito bem esta storyline, sabem como o tema viagem-do-futuro é espinhosa em séries de televisão. Além disso, tivemos o tatuador vingativo que fez nosso divertido Nathan virar gay e assediar o timido Simon, mais do que engraçado!

s02e04 – em sua ágil dinâmica logo descobrimos o porque do Simon ter vindo do futuro quando os jovens infratores/herois começam a ser perseguidos por um rapaz que vive como se estivesse jogando um videogame, no caso ele mata as pessoas de verdade tendo a visão de um jogo de videogame, e por infelicidade dos herois eles são as proximas vitimas do jogador que passa a perseguí-los. A novata na equipe que foi levada pelo Simon do futuro acaba ganhando um transplante de coração de um outro heroi e assim passa a apresentar o poder também;

s02e05 – logo no início após espiar uma menina, Jessica, organizadora de um evento no centro comunitário, Nathan acaba sendo morto no banheiro num ataque furioso. A mesma Jessica começa a flertar com Simon, para ciumes de Alisha. Curtis e Nikki começam a namorar oficialmente e Kelly conhece um estranho rapaz com que tem forte química, no entanto, ele é perseguido pela polícia. Mais um otimo episódio com bons personagens coadjuvantes interagindo com os protagonistas e Nathan sempre com uma pérola na ponta da língua;

s02e06 – excelente plot com o surgimento de um herói com poderes sobre os lacteos, fazendo todo o mundo descobrir sobre as pessoas com poderes, inclusive nossos heróis, que querem fama e dinheiro, no entanto, isto também desperta inveja e ciúmes terminando num verdadeiro massacre dentro do episódio, assim como o destaque sempre em Nathan, com DST, hilário! Simon começa a se portar de uma maneira diferente quando Alisha lhe conta tudo sobre o mascarado. Somente um porém que deve ser observado, se toda vez que nossos heróis morrerem, Curtis voltar no tempo a dramaticidade e suspense da sequência não funcionará mais, é a segunda vez que isto acontece e espero que última, os roteiristas devem procurar desenvolver outras situações se querem matar os personagens;

s02e07 Special Christmas Season Finale obviamente, não iria ser um episódio natalino comum, como por exemplo em Glee, aqui o que reina é a bizarrice, com parto no centro comunitário, Jesus como vilão, placenta sendo pisoteada, e alguns diálogos dignos de Misfits, muito, muito bom. Quando conhecem uma figura que suga os poderes nossos heróis, já não mais prestando servico no centro comunitário, aproveitam e retomam suas vidas banais, Nathan conhece o carisma em pessoa a gravidinha e logo rola uma química bem legal entre eles. Porém, ao cruzar o caminho de um cara que se diz Jesus os heróis se arrependem de terem vendido seus poderes quando uma tragédia acontece e levantam dinheiro para reconquistá-los, qual será o poder que eles irão ter daqui pra frente. Bom gancho para a próxima temporada desta série insanamente engraçada e com bom ritmo de aventura. Viva o humor inglês!!!

STATUS: RENOVADA PARA A 3ª TEMPORADA

MODERN FAMILY – 2ª temporada:

s02e01 The Old Wagon – em seu retorno para a segunda temporada após a premiação do Emmy de melhor comédia, Modern Family mostra ser merecedora dos prêmios, num episódio, aparentemente, simples, todo o bom humor e situações simples que geram risos e 20 minutos de diversão. Phil, ainda me leva as risadas com seu jeitinho especial de agir e pensar, resolve vender o velho carro da família que traz lembranças a Claire, Cam e Mitchell resolvem contruir um castelo de princesa para a filha, no entanto, Mitchell é muito desastrado para obras em casa, já Gloria tem que lhe dar com seu ciúmes por Manny ao ver o garoto com uma namoradinha controladora. Simples mas, eficiente e engraçado na dose certa;

s02e02 The Kiss – PERFEITO!! eu jah havia gostado do episodio anterior da serie, mas aqui foi muito mais superior, o texto da serie estava perfeito conseguiu dosar o lado familiar/fraternal com a trama sobre beijos entre todos os membros da familia, sem perder o senso comico, quando Gloria faz Jay usar aqueles penduricalhos colombianos, ou mesmo quando vemos que Phil gostaria de ser mais aceito por Jay, Muito bom mesmo!

s02e03 Earthquake – infelizmente um dos episodios mais fraquinhos da serie, nao houve nenhum grande rompante comico, com excecao do jeito atrapalhado de Phil lhe dar com as arrumacoes de sua casa, que ele deixa sempre pra depois, que com certeza, enlouqueceriam sua esposa. No episodio, um terremoto acontece prendendo Clair no banheiro com o encanador, enquanto Phil lembra que deveria ter pregado o armario da sala, o que nao fez. Ja Mitchell e Cameron tentam evitar de ter que ir numa festa tematica de um amigo deles (participacao de Nathan Lane), e Jay nao que ir na Igreja com Gloria e Manny, o que acaba fazendo com que Manny tb nao queira ir, deixando Gloria enfurecida;

s02e04 Strangers on a Treadmill – conseguindo se redimir do episodio passado vemos neste um confronto entre os membros da familia, Clair pede para Mitchell para ele falar para Phil que suas piadas, que apresentaria a noite num evento, sao sem graca, assim Clair falaria para Cameron que suas calcas de ciclistas sao ridiculas, o que obviamente, mexe com a auto estima de Cameron. As coisas nao saem como combinado pois Mitchell da pra tras na ultima hora, jah Cameron sai chorando pela casa apos o comentario de Clair, ja na casa de Jay, Gloria pede para ele ir visitar a Quinaceare da filha de um funcionario seu, claro que Jay vai contra a sua vontade;

s02e05 Unplugged – ao observar num cafe da manha que todos da familia estao envolvidos com aparelhos eletronicos, Claire proibe o uso e Phil acaba se passando e fazendo disto uma competicao para ver quem consegue ficar mais tempo sem usa-los. Claro que isto gera muita confusao com destaque para as armacoes de Haley, que Phil havia prometido um carro, sem a permissao de Claire. Ja Mitchell e Cameron tentam encontrar uma escolinha para a filha. E Jay, Gloria e Manny penam com o barulho do cachorro do vizinho, aqui se encontram um dos momentos mais engracados do episodio, com o vizinho fazendo mencao do barulho do papagaio deles, que na verdade eh Gloria chamando Jay a todo momento com aquele tipico sotaque colombiana, de rolar de rir, nao esuqecendo o alarme do carro que comeca a soar;

s02e06 Halloween – mais um bom episodio da serie, que continua numa regularidade impressionante, o mais legal deste episodio tematico foram os personagens que conseguiram destaque, Claire, que tem neste seu feriado predileto com direito a festa tematica e brincadeiras, inclusive com seu filho, para felicidade de Phil, e Mitchell que ouvindo uns colegas vai trabalhar fantasiado, claro que chegando lah somente ele e estes dois colegas estao fantasiados, gerando inumeras situacoes hilariantes com seu traje de Homem Aranha. Pra nao dizer que nao falei da familia de Jay, Gloria se irrita com a perseguicao de seu sotaque, que comeca a falar pausadamente (o melhor Claire imitando Gloria);

s02e07 Chirp – adoro episodios centrados em Phil, sempre rendem muito comicidade, aqui com Claire doente ele precisa assumir as coisas da casa, alem de tentar encontrar qual alarme de incendio esta tocando o tempo todo. Gloria tira o dia pra comemorar sabe-se lah o que, muito menos Jay, que precisa contar com a ajuda de Manny para descobrir, no entanto, o menino fica chateado com Jay quando o mesmo demite um funcionario da empresa que junto com Manny causou um acidente. Jah Cameron leva a filha para fazer comercial sem a aprovacao de Mitchell (melhor cena do episodio, Cam pegando a crianca errada!);

s02e08 Manny get your Gun – em sua janta de aniversário, Manny descobre que todos lhe acham adulto demais, tanto que ganha de Jay uma arma de brinquedo, que na verdade quem irá usar é Gloria, um perigo! Assim quando todos estão se deslocando para o restaurante as situacões acontecem, Mitchell prepara uma surpresa para Cam no shopping e Claire e Phil disputam quem chega primeiro no restaurante, o que obviamente gerá situacões muito engracadas. Porém quem rouba cena neste epsiódio é mesmo Gloria!

s02e09 Mother Tucker – Cam e Mitchell recebem a visita da mãe de Cam que tem um problema com intimidade que assusta Mitchell, já na casa de Jay, ao sentir dores logo Gloria acha que ele está exagerando e não lhe dá maior bolas, obviamente novas piadas sobre o povo colombiano, e na casa de Phil, Hayley termina com Dylan, para alegria de Claire, no entanto, Phil resolve consolar o rapaz, nem preciso dizer o quão divertido foi o episódio, na média da temporada;

s02e10 Dance, Dance Revelation – achei o episódio meia-boca, gostei somente da trama de Cam e Mitchell não sabendo o que fazer quando Lily mordeu um amiguinho no parque, o que era Cam cantando a musiquinha para ela. Já Jay, Phil, manny e Luke saem para comprar lenços para seus ternos que usarão no baile da escola, Jay fica irritado com a personalidade passiva de Phil que não gosta de bayer de frente com as pessoas, com exceção do provador de perfumes. e Claire e Gloria disputam quem melhor arruma o salão do baile, participação de Danny Trejo;

s02e11 Slow Down Your Neighgors – outra série que voltou com um episódio excepcional em seu retorno do hiato da virada do ano, Phil consegue um bom imóvel pra vender na vizinhança, porém Clair começa uma campanha para envergonhar os motoristas velozes, claro que isto gera um um conflito entre os dois, e Phil como bem disse não sabe levar uma vida dupla como Bruce Wayne, Peter Parker e Hannah Montana. Já Jay ensina Manny e Gloria a andar de bicicleta, Mitchell e Cam conhecem seu novo vizinho, participação de James Marsden. E tivemos uma revelação Luke tem o melhor jeito de aprendizagem da história, muito bom!

s02e12 Our Children, Ourselves – quando sua filha revela que compete com um garoto pelas maiores notas na escola e que os pais deste são super cultos, Phil e Claire acabam se metendo numa sessão de cinema francês, boas piadas, já Jay precisa lhe dar com amigos irritantes e Gloria acaba contornando a situação, pouca graça, já Mitchell revê uma antiga namorada sua, e sem querer, percebe que ela está acompanhada por uma pequena pessoa ruiva, e logo, liga que desde a ultima vez que transaram se passou um tempo coincidente, achando que o filho pode ser seu, momento constrangimento total;

s02e13 Caught in the Act – mais um episódio para entrar para os clássicos da série, Phil e Claire são pegos em flagra transando pelas crianças quando estas preparam um café da manhã surpresa de aniversário de namoro deles, hilária toda situação e a reação de cada um deles, novamente, com Luke sendo o que mais se destaca, com direito a fechadura na sequência final, outra excelente tirada. Já Gloria e Jay precisam evitar que um email mal escrito seja lido por Claire e Cam e Mitchell tentam ficar amigos de uma mãe de colega da filhinha pois ela é dona de um dos seus restaurantes prediletos;

s02e14 Bixby’s Back – episódio do Dia dos Namorados, com o retorno de Claire e Phil “interpretando” os Bixby, claro que para nossa alegria nem tudo dá certo; já Jay tenta criar uma surpresa para Gloria, que o acusa de não ser romântico; e Cam suspeita que o secretário de Mitchell está interessado nele, no entanto, uma situação deixa dúvida no ar;

s02e15 Princess Party – aniversario da filha de Cam e Mitchell, Cam insiste em montar Fizbo novamente, com reprovação de Mitchell, Jay e Gloria criam um presente bastante peculiar para a menina, no entanto, o melhor foi o retorno da mãe de Claire e Mitchell, que ainda trouxa para jantar na casa de Claire ser primeiro namorado, uma situação constrangimento total para o casal e alegria para os filhos de Claire que descobrem os podres da mãe. Participações de Matt Dillon e Shelley Long;

s02e16 Regrets Only – o episódio começa com duas grandes confusões, Phil e Claire dormem em lugares separados após uma grande discussão (o melhor foi a cena extintor para o guaxinim! rolei de rir), e Mitchell esquece de botar os convites para uma apresentação de Cam, que contava com muitos convidados e inimigos; e Jay se arrepende de ter comprado um karaoke para Gloria, sim, até Manny;

s02e17 Two Monkeys and A Panda –Phil passa o dia no spa, enquanto Claire tenta substituir a sweater favorita Haley, Cameron descobre o segredo sujo de Mitchell sobre a adoção de Lily, e Jay e Gloria discutir sobre o seu lugar no cemitério; apenas bom;

s02e18 Boys’ Night – Phil e Claire implicam com seu vizinho, um senhor meio grosseirão, porém Luke acaba fazendo amizade com ele; Jay é levado por Gloria e Manny para uma sinfonia de Vivaldi, porém ele não gosta do evento e acaba indo parar num bar onde encontra Cam e Mitchell curtindo a noite com seus amigos gays, para desespero de Mitchell ele aceita juntar-se a turma e parece se divertir aos montes com os amigos do casal; participações de Philip Baker Hall e Nathan Lane;

s02e19 The Musical Man – episódio um pouco abaixo da média, não achei muito engraçado, tirando claro a situação do meu parceiro Phil, o que foi a propagando no carro, excelente, e o melhor o personagem tentando tirar com a unha!! No mais Cam se transformou no diretor da peça do colégio de Manny e Luke, e Jay precisa lhe dar com seu irmão;

s02e20 Someone to Watch Over Lily – voltando a um excelente ritmo cômico, tivemos um episódio centrado nas crianças da série, Cam e Mitchel procuram encontrar quem poderia ficar de tutor de Lily se algo ocorresse com eles, Claire leva Luke ao psicólogo sem a aprovação de Phil, já Jay e Manny tem planos para comprar equipamentos para o acampamento  que Manny irá; Phil e Claire estavam hilários!

s02e21 Mother’s Day – Dia das maes na serie, todos ficam envolvidos na comemoracao, as criancas saem para uma caminhada com a mae, Gloria e Claire, claro que a contragosto, gerando brigas, e Phil e Jay assumem a janta da noite, com Jay se expondo para Phil, hilario! Ja Cam fica muito puto quando nota que todos lhe apontam como a “mae” da relacao entre ele, Mitchell e Lily, muito engracado tambem!

s02e22 Good Cop, Bad Dog – mais um bom episodio da serie, calcada em pequenos plot, mas que se observados no geral, desenham cada um dos personagens, aqui a obviedade, Phil o pai bonzinho e Claire a mae controladora, ao perceber isto, Claire faz com que eles troquem de papeis, hilario! Jay precisa aguentar os contatos empreendedores de Gloria (da onde tiraram o good dog, bad dog?!) e Cam fica doente no dia do show da Lady Gaga e Mitchel nao quer perder o show de jeito nenhum;

s02e23 See You Next Fall – dia de formatura para Alex, que é oradora da turma, mas para desespero de sua irmã criou um discurso de nerd, reclamando dos colegas, para Claire é mais um dia difícil pois ela perderá sua filhinha, mas terá total apoio de Phil; Jay faz uma aplicação de botox e fica com a cara deformada; Cam fica puto da cara com Mitchel quando este dá gargalhadas das trapalhadas físicas dele; para este episódio só tenho em mente um nome: PHIL, que personagem mais hilario, seu casamento com Claire é perfeito, é a parceira ideal para as loucuras dele (e que ela colabora). Cena histórica: a descida do barranco! 

s02e24 The One That Got Way Season FInalena season finale, os roteiristas centraram as tramas no dia do aniversario de Jay, todos estiveram envolvidos na busca por um presente ou na organização da janta, Claire e Mitchel procuram recriar uma antiga foto para dar ao pai, os netos fazem um vídeo homenagem, Phil fica no shopping com Gloria, tentnato impressionar um anitgo rival seu da escola. ao final uma cena que bem resume o espírito fraternal da série, que mesmo não mantendo a excelência da primeira temporada, ainda consegue extrair ótimas risadas do cotidiano familiar;

STATUS: RENOVADA PARA A 3ª TEMPORADA

MR. SUNSHINE – 1ª temporada:

s01e01 Piloto Season Premiere – a história gira em torno de Ben (Perry) um homem de 40 anos, em crise de meia-idade, que trabalha como gerente de um clube esportivo de segunda categoria, que trabalha com todo tipo de evento, no episódio é uma apresentação de circo. Aparentemente, simples, a série parece querer seguir o caminho da comédia nonsense, com personagens quase caricaturais, como a chefe de Ben, a sempre talentosa Alison Janney, melhor surpresa do episódio. Merece uma segunda conferida!

s01e02 Employee of the Year – ah! não sei, a série ainda não funcionou para mim, usando do humor mais nonsense, com personagens meio exagerados, pelo menos não me peguei dando nenhuma risada, no máximo, riso amarelo, isto que adora a atriz Alison Janney, e sua Crystal é a melhor coisa até aqui. No episódio, temos a chegada de um astro teen para fazer um show, participação de Nick Jonas, já nos bastidores, Crystal quer incentivar os funcionários e para isto, cria uma competição interna;

s01e03 Heather’s Sister – ainda não acho que a série tenha encontrado o tom ideal do humor que tanto procura, algumas situações funcionam outras nem tanto, claro que diverte ver uma mulher concordar com tudo que Ben diz, é muito agoniante e engraçado, com direito a lambida na cara, o destaque ficou com heather que perdeu aquele ar de ser somente uma incendiária; Crystal pede para Alonzo participar de um Concurso de Cães, o que não funciona na narrativa do episódio, nem mesmo a pequena participação de Alice;

s01e04 Hostile Workplace – Ben é pressionado por Crystal para começar a ter um bom relacionamento com os demais funcionários, quando a refrigeração estraga e nenhum dos caras da manutenção (incluindo uma nova participação de Jorge Garcia) quer consertar em protesto ao tratamento recebido de Ben, que obviamente não lembra o nome de ninguém e se mostra extremamente sarcástico com os funcionários; Crystal convida Alonzo e Alice para um jantar em casal com seu novo nnamorado, no entanto, faz inúmeros comentários preconceituosos que incomodam Alice; por enquanto, mesmo a série não conseguindo alcançar uma regularidade, teve aqui um dos epsiódios mais dinâmicos e com algumas boas tiradas, mas ainda falta alguma coisa;

s01e05 Crystal On Ice – Ben leva Roman para ficar com ele depois de descobrir que ele não tem um lugar para ficar; Alice se sente culpada quando ela não consegue acompanhar Alonzo; Crystal demonstra ter fobia de smurfs;

STATUS: CANCELADA

NCIS – 8ª temporada:

s08e01 Spider and Fly – a serie retorna com episodio bastante tenso, apos ser resgatado do Mexico, Gibbs precisa tentar conter os ataques de Paloma que vai atras de vinganca tentando matar o pai de Gibbs (o simpatico Ralph Waite), no QG, Vance ainda precisa ser extremamente diplomatico com Alejandro, que tenta descobrir pistas que possam leva-lo a Gibbs e seus familiares. Bom episodio mostrando o porque de tamanha audiencia, chego a dizer que os personagens da serie, em geral, sao um dos melhores grupos das series de procedimento atual;

s08e02 Worst Nightmare – a equipe eh chamada quando uma escola numa area militar eh atacada por um suposto gas, ate entao os agentes nao sabem o porque do ataque, quando dao por falta uma jovem, que mora com o avo e os pais estao em missao no Golfo. Ja na QG da equipe chegam 3 novos estagiarios, muito bem aceitos por Gibbs, o que surpreende o restante do pessoal, claro que nestes momentos residiam as melhores tiradas de DiNozzo e McGee. Abby dizendo para seu estagiario nao sair de seu campo de vista tb foi muito divertido;

s08e03 Short Fuse – Gibbs e equipe investigam um assassinato envolvendo uma invasao da casa de uma tecnica em desarmar bombas, o estranho eh que a mesma possui um envolveimento amoroso com um grandao do FBI, jah no QG, DiNozzo eh candidato para a revista do Orgao e precisa passar por uma sessao de fotos, o que obviamente serve pra inumeras tiradas engracadas e situacoes entre ele, McGee e Ziva. Bom episodio!

s08e04 Royals and Loyals – surge o corpo de um marine numa piscina de um quintal sem o estomago e com um pedaco de uma cedula de dinheiro. A equipe  de Gibbs investiga o assassinato que os leva ate um navio ingles e uma agente da CIA. Bom episodio cheio de reviravoltas com Gibbs batendo de frente com os ingleses e com a agente da CIA, lembrando que o episodio levanta aquela velha teoria de que os americanos financiam gurpos guerrilheiros que sao adversarios de seus adversarios;

s08e05 Dead Air – quando voce comeca a ver a serie comeca a entender, com o tempo, o porque do sucesso espantoso de um procedural aparentemente tao simples quanto NCIS, mesmo com o sucesso hypado de GLee a serie consegue manter uma audiencia am alta, nao perdendo nem seu rating com o tempo. Merito dos roteiristas que quando nao tem um caso muito interessante elevam a quimica do elenco, com personagens e atores sempre com um timing comico irreprensivel, vide as cenas hilariante de DiNozzo no suburbio e ficando sem voz na sequencia do episodio, melhor que muita sitcom no ar atualmente. No caso do episodio, tres pessoas sao assassinadas durante um programa ao vivo numa radio, uma delas pertencente a Marinha;

s08e06 Cracked – bom episódio, deu bastante espaço para Abby, quando numa investigação da morte de uma tenente, que se jogou na frente de um ônibus, a equipe de Gibbs se depara com formulas escritas pela propria no corpo inteiro. A tenente trabalhava como engenheira numa empresa de biotecnologia. Uma pena a resolução do caso ser tão previsível, participação de Meredith Monroe. O que foi Tony vestido de Tony Manero na sequência final do episódio, hilário!

s08e07 Broken Arrow – velho militar da Marinha é encontrado morto dentro de um lixo quando iria dar pistas sobre uma bomba de hidrogênio desaparecida desde os anos 50, participações de Robert Wagner e Bruce Boxleitner, claro que quem roubou o show foi DiNozzo e seu pai, cheios de diálogos bem humorados e situações impagáveis, muito boa a química dos atores, legal ver o veterano Robert Wagner ainda na ativa;

s08e08 Enemies Foreign – excelente episódio que trouxe o diretor da Mossad para os Eua, para participar de um cômite que passaria a limpo os casos da NCIS, no entanto, com ele e seua agentes, inclusive uma nova agente substituindo Ziva, três terroristas palestinos chegaram a Eua para matá-lo de qualquer maneira. Episódio com final em aberto, incluindo o diretor Vance e o diretor Davi desaparecidos, participação de Arnold Vosloo, Catherine Dent e Michael O’Neill;

s08e09 Enemies Domestic – muito bom este plot do episódio duplo, resgatando Eli Davi e mostrando, neste episódio, todo o passado do chefe Vance, desde seu recrutamento no início dos nos 90 pela Oficial Sharp até sua primeira missão onde conheceu Eli e até mesmo o agente McCallister (todos rejuvenescidos por computador ou maquiagem), enquanto o Vance se recuperava no hospital e Eli Davi era procurado pela NCIS e seus agentes da Mossad. Muito bom;

s08e10 False Witness – uma promotora pede ajuda a equipe NCIS quando uma testemunha chave num caso está desaparecido, no entanto, os agentes logo desconfiam que há um vazamento de informações, enquanto isto, DiNozzo está se comportando de maneira estranha, sem referências e trocadilhos e extremamente eficiente no trabalho! episódio somente ok;

s08e11 Ships in the Night – episódio que contou com a participação novamente de Diane Neal (que saudades dela em SVU), como agente Borin, se não me engano da Guarda Marinha, quando num encontro seu às escuras num barco ela acaba sendo a última testemunha a falar com um militar morto dentro da embarcação. Ao iniciar a investigação, que invade noite e dia, deixando os agente sempre em plantão, sem dormir, situação que gera os alívios cômicos, a equipe descobre que o militar era dono de uma empresa milionária da família e não contava com o apoio de todos seus familiares;

s08e12 Recruited –

s08e13 Freedom – a equipe investiga a morte de um major da Marinha encontrado pelo cachorro morto nos fundos de sua residência, ele era casado com uma militar, porém, ainda possuía uma namorada. McGee enfrenta problemas com seu cartão, aparentemente, deve ter sido clonado, percebe isto quando recebe uma daquelas bonecas de sex shop, claro que vira piada para DiNozzo;

s08e14 A Man Walks into a Bar – episódio super nostálgico, me pegou de surpresa, até mesmo porque não acompanhava religiosamente a série em sua primeiras temporadas, foi legal ver a interação dos membros da equipe ao relatarem a psiquiatra, que buscou os mesmos para avaliações, seus sentimentos e impressões sobre a equipe e como se comportam fora desde a época de Kate, morta em missão, daí a entrada de Ziva, para nao dizer que não havia nenhum caso, a equipe investigou a morte de um marinheiro durante uma viagem com jornalistas estrangeiros dentro da embarcação;

s08e15 Defiance – a equipe é chamada para proteger a filha de um chefe de estado europeu que veio fazer um acordo em solo americano, quando ocorre um atentado que mata um militar, no entanto, Gibbs queria investigar a morte do militar, batendo mais uma vez, de frente com Vance, assim eles ficam de guarda-costas de uma estudante de faculdade que acaba se engraçando com McGee, DiNozzo se mostra receoso com uma doação de sangue, e claro, o caso apresenta uma reviravolta! Bom!

s08e16 Kill Screen – mais um bom episódio da série, que vem tendo uma regularidade bem bacana, dando espaço para todos personagens e tendo bons casos, coisas que nem todos “procedurais” vem conseguindo, aqui temos uma bolsa furtada por um ladrão mão leve, ao abrir a bolsa encontramos várias pontas de dedos e dentes extraídos, levando ao reconhecimento de fuzileiro naval, enquanto isto, no escritorio, Gibbs batalha com seu computador e McGee recebe uma visita de um analista para verificar atitudes suspeitas no sistema;

s08e17 -One Last Score – a equipe é chamada para atender o caso de um assistente da agência que foi encontrado morto debaixo de um carro, ao investigarem o funcionário recém-demitido descobrem que o mesmo roubava objetos apreendidos, isto os leva a um caso muito maior envovlendo uma mulher bastante poderosa que foi presa por fraudar os fundos financeiros dos militares, participação de JoBeth Williams. Além disso, conhecemos uma loira, esqueci seu nome, que trabalha com uma equipe independente e chega nas instalações da NCIS, mexendo com DiNozzo;

s08e18 Out of the Frying Pain – confesso que achei o episódio um pouco boring demais, ficou meio óbvio que o menino não era culpado, em virtude do desenlvimento da trama, de matar seu paí, um fuzileiro aposentado que Vance pede para Gibbs investigar, mesmo o caso tendo sido a mais de duas semanas, faltou o bom e divertido humor de DiNozzo com McGee para dar uma equilibrada maior no episódio;

s08e19 Tell-All – episódio bastante tenso e com um ritmo adequado, NCIS conecta uma mensagem de sangue deixadas por um comandante da Marinha assassinado com um manuscrito que pode conter informações militares sigilosas;

s08e20 Two-Faced – tivemos aqui a revelação dos motivos da entrada da agente Barrett no escritório de Gibbs, a procura de um serial killer denominado assassino Porto-a-Porto, que mata suas vítimas, normalmente marinheiros, em cidades portuárias de maneira igual, esgorjamento, e deixa uma pista para sua próxima localização; no episódio ficamos sabendo que Barrett está saindo com DiNozzo e conhecemos o namorado de Ziva o Ray, ou como diz DiNozzo, “CIrAy” , como contato da CIA com a Marinha neste caso, mas será mesmo só isto?

s08e21 Dead Reflection – enquanto deixam de lado o caso de assassino Porto-a-Porto, que fica com a equipe da agente Barrett, que recebe dois novos membros, Gibbs investigam a morte de uma tenente da Marinha que é mostrada numa gravação de segurança do Pentágono, o que parecia ser uma investigação simples se revela uma trama muito complicada;

s08e22 Baltimore – muito bom episodio aproveitando o contexto do assassino Porto-a-Porto, aqui surge mais uma suposta vitima do serial killer por acaso ex-parceiro DiNozzo, antes de entrar no NCIS, enquanto a equipe investiga o homicidio vemos DiNozzo no passado com seu parceiro e o primeiro encontro dele com Gibbs;

s08e23 Swan Song – putz! que episodio fantastico, os roteiristas conseguiram armar muito bem todas as sorylines do assassino Porto-a-Porto (#ficaadica CSI), inserindo novos personagens para tratar juntamente com os personagens regulares das consequencias dos atos do assassino; assim, logo quando se inicia o episodio com uma morte que mexe com Gibbs, se era para ser surpresa, para mim nao foi, era facil presumir com quem Gibbs se importaria, com a aparicao do agente da CIA, ja conhecido nosso, descobrimos quem eh o assassino e um pouco das suas motivacoes, participacao de Kerr Smith, e temos um gancho final com a agente Barret, muito tenso!

s08e24 Pyramid Season Finaleacho que os pordutores cometeram somente um equívoco nesta reta final da temporada, deixaram as questões políticas da Marinha no centro das questões neste episódio final, talvez se voce uma season finale dupla , junto ao tenso episódio anterior, o equílibrio funcionaria melhor. Agora que a identidade do assassino Porto-a-Porto já foi descoberto e a equipe da agente Barret (sobrinha do chefão da Marinha), sobra para Gibbs e sua equipe recolherem o que sobrou do caso e começarem a descobrir que a vingança do assassino se refere aos chefões da Marinha (sempre as questões de bastidores), ao final, surge um novo Secretário, personagem dado a Matt Craven (recentemente em Justified), e,estranahmente, coube a Di Nozzo um papel curioso na nova formatação da agência, quero ver onde isso vai dar. Volto a elogiar a série, maior audiência de uma série atual na televisão americana, bons roteiros e carismáticos personagens, a série vem conseguindo crescer mesmo com o tempo desgastando a fórmula.

STATUS: RENOVADA PARA A 9ª TEMPORADA

NIKITA – 1ª temporada:

s01e01 – Piloto: me surpreendeu esta nova abordagem da série, achei que iam apostar no básico e reciclar todas as ideias já utilizadas na série anterior e no filme original, mas resolveram evoluir o contexto já conhecido por quase todos, e ir adiante, na verdade pelo jeito a série mostrará Nikita tentando derrubar a Division e utilizando para isto até mesmo agentes infiltrados. Claro que dispensava o blá-blá-bla inicial, mas é difícil fazer episódio piloto sem apresentar as situações e personagens, no entanto, fica sempre um pouco esquemático demais. Gostei dos diversos atores de outras séries dando a cara por aqui, mas o destaque fica mesmo com a beleza sedutora de Maggie Q. Vamos ver ser o canal CW tem bala na agulha para comseguir criar uma série de ação competente;

STATUS: RENOVADA PARA A 2ª TEMPORADA

NURSE JACKIE – 3ª temporada:

s01e01 Game on – O casamento de Jackie fica tenso, assim como seu relacionamento com O’Hara após a intervenção; Akalitus avisa o pessoal que hospitais próximos fecharam, forçando-os a se virarem com os os recursos e pessoal que possuem; Zoey confessa publicamente seu romance com Lenny; excelente inicio de temporada, Eddie Falco mostrou mais uma vez toda sua versatilidade como a personagem título da série, uma vez que conseguiu sair de uma armadilha do marido e da amiga, claro que com a amiga ela precisará correr atrás mas com seu marido já ficou tudo do jeito que ela queria;

s03e02 Enough Rope – Eddie diz Jackie que ele não pode mais continuar mentindo para Kevin, que ele agora o considera um verdadeiro amigo. Akalitus anuncia que o All Saints estão competindo por uma visita de Michelle Obama e confia que a Jackie que O’Hara está à procura de trabalho em outro hospital. Coop tenta fazer as pazes com Sam. A rixa entre Jackie e O’Hara amolece quando Jackie diz que ela vai segui-la a qualquer hospital só para estar perto dela;

s03e03 Play Me – para surpresa de Jackie, a irmã de Kevin, Tunie, aparece no quarto das meninas, de ressaca e tragicamente com o coração partido depois de ser abandonada por seu namorado piloto. Lenny prepara para Zoey um piquenique romântico, porém ela quebra o dente quando morde um sanduíche, onde está escondido a chave da casa dele. No hospital, um marido luta com seus sogros para que sua mulher, judia ortodoxa, gravemente ferida seja transferida para Israel onde seria realizada a operação necessária;

s03e04 Mitten – não sei o que os roteristas estão aguardando para iniciar o arco de Jackie nesta temporada, será que é o ciumes que ela pode sentir quando sua cunhada sair com o amante, mas cade a intervenção, menos mal que para o lado cômico temos a sempre querida Zoey, que personagem achado, Thor e Cooper, sempre querendo se aparecer, hilariante!

s03e05 Rat Falls – episodio bastante comico com Jackie “brigando” com ratos que roeram seus comprimidos escondidos, alem disso, a enfermeira comeca a mostrar ciumes da relacao de Ed com sua cunhada; Cooper fica bastante chateado e ressentido quando eh informado por suas maes que elas estao se divorciando, hilaria a cena do “queixinho” e do medico no meio do rio num barquinho; mas sinto que a serie abracou de vez o sitcom, faz algum tempo que nao flerta com o drama;

s03e06 When the Saints Go – estou com a impressao que nada acontece na serie, nenhum grande evento ou arco dramatico parece estar em desenvolvimento, serah proposital? Aqui vemos os santos da capela do hospital sendo levados, Jackie pede para Eddie nao sair com Tunie e temos a chegada de um novo enfermeiro, bem metido, diga-se de passagem!

s03e07 Orchids and Salami – vou ficar batendo na tecla de um arco consistente para Jackie, já estamos na metade e nem mesmo sua reabilitação é levada à serio pela família, daí o que sobra são os momentos cômicos e o novo enfermeiro já está “chapa” da Akalitus, ele diz conehcer Michelle Obama, podiam deixar de pesar a mão na infantilidade de Cooper, está over;

s03e08 The Astonishing – mais um episodio que meio que nada aconteceu, um desperdicio a falta de arcos relevantes nesta temporada, Cooper ainda estah em depressao e ninguem parece entende-lo; Jackie tem problema com seu fornecedor de pilulas, que ao final, quando iria supri-la morre atropelado, cena bizarra!

s03e09 Have You Met Ms. Jones –

s03e10 Fuck the Lemurs – acabei assistindo aos dois episodios juntos e posso dizer que nao mais os distinguo, pois poucas coisas estao acontecendo na serie, o vicio de Jackie eh lembrado e oras eh esquecido, nao servindo de arco dramatico para a personagem, que num destes dois episodios sofria crise de abstinencia e no outro tinha que lhe dar com a novidade que sua filha comecara a tomar medicacao controlada, os demais ainda conseguem algum sorriso mas nada mais que isso!

s03e11 Batting Practice – chegamos ao decimo primeiro episodio entao chego a conclusao que a temporada nao tem mais volta, vai ficar nesta mesmice! Ainda que o episodio finalmente trouxe um bom gancho, a aproximacao dos mentirosos Jackie e Kelly; Cooper consegue seu padrinho de casamento e Zoey tenta organizar um dia para festejar o profissao de enfermeira, claro que quase sozinha;

s03e12 …Deaf Blind Tumor Pee-Test Season Finalesou bem franco ao achar que nada ocorreu nesta temporada de Nurse Jackie, adoro a dinâmica dos personagens, principalmente Zoey, mas os roteiristas capricharam na falta de um arco para qual for o personagem, simplesmente, nada aconteceu, e aos 45 minutos do segundo tempo, quando Jackie precisa fazer um exame de urina e enfrentar a fúria do marido, Akalitus joga fora o teste, por estar de saco cheio do RH, e o marido de Jackie confessa que a traiu. Mais uma vez, sendo a terceira vez na história da série, não há nenhuma consequência dramática na temporada, nem mesmo se fosse cômico, não entendo os roteiristas da série; temporada passou em branco, uma pena ter sido preterida à United States of Tara, que está tendo uma temporada fora de série!

STATUS: RENOVADA PARA A QUARTA TEMPORADA

OFF THE MAP – 1ª temporada:

s01e01 Saved by the Great White Hope – nova série de Shonda Rhimes, espero que isto signifique fugir um pouco do equívoco que se tornou Private Practive, quase um drama teen; aqui, o grande diferencial com certeza é o meio ambiente, isto significa que não teremos mais salas de cirurgias em foco, vale até fazer transfusão de agua de coco ao invés de sangue, no caso quando este está em falta, não sei se procede, mas já me parece que a série mostrará inúmeras bizarrices e coisas estranhas, principalmente, nos casos médicos. Espero que os personagens sejam bons, claro que simpatizo com Zach Gilford (FNL) e a filha de Meryl Streep, Mamie, mas isto não é o suficiente! O pior perigo para a trama é mesmo exagerar na dose de coisas inverossímeis, acredito que dá para fazer um drama médico na floresta sem forçar demais nos clichês! Sem grandes expectativas!

s01e02 Smile. Don’t Kill Anyone – confesso que a série ainda me incomoda com suas bizarrices e referências dignas de um samba de crioulo doido, aqui temos até a mencão a rivalidade entre o futebol do Brasil e a Argentina, tivemos um curandeiro que o povoado crê, construção de uma latrina, relação paciente-médico e uma sucuri que ao final das contas fazia papel de torniquete na sua vítima. Tudo está muito superficial e nenhum personagem me cativou adequadamente;

Obs.: em tempos de muitas séries, resolvi para por aqui com a bizarrice criada por Shonda Rhimes e mais alguns de seus roteiristas, assim como parei com Private Practice quando achava que os personagens se comportavam pior do que os adolescentes de Gossip Girl, isto que nem olho a série. O grande problema para mim em Off the Map é a falta de carisma de alguns personagens e a falta de realidade nesta vila onde trabalham, parece que serve somente para criar casos médicos diferentes, não há um cenário, pelo menos neste início, de utilizar este isolamento dos médicos para criar um conflito de qualidade bem desenvolvido, uma pena pois gosto de alguns atores como o já eterno Matt Saracen. Cancelamento certo!;

STATUS: CANCELADA

NO ORDINARY FAMILY – 1ª temporada:

s01e01 Piloto PreAir – primeira surpresa desta nova temporada que surge, o piloto vazado da nova série da ABC que, sinceramente, tinha tudo para ser uma barca furada a la Heroes, conseguiu me surpreender pela proposta simples e bem adaptada, sem muito lero-lero, vemos uma “família ordinária”, pai, mãe e dois filhos adolescentes com problemas normais de qualquer família ganharem poderes após um viagem ao Brasil e um acidente numa misteriosa água. Na introdução do episódio somos apresentados a cada personagem, gostei particularmente de Julie Benz, que conseguiu se afastar da chatonilda Rita de Dexter, e construir uma nova personagem. Bons efeitos, ritmo dinânico e promessa de uma série de aventura como Heroes, que sempre se levou a sério demais, não conseguiu. Boa expectativa!

s01e02 No Ordinary Marriage – deu uma caidinha legal este segundo episodio da serie que prometia ser bastante divetida e cheia de aventura, aqui acompanhamos a trajetoria dos familiares em lhe darem com os poderes, Jim monta uma sucursal de batcaverna com seu amigo, tentanto atender alguns casos, o que pode mete-lo numa fria num futuro bem proximo, afinal, ficamos sabendo que existe alguma organizacao que possui pessoas tambem com poderes. Stephanie consegue participar mais dos compromissos de seus filhos, Daphne precisa aprender a lhe dar com seu poder e JJ esconde de todos qual seria seu poder, somente sua irma sabe, e eu professo esta acusando-o de estar colando;

s01e03 No Ordinary Ring – tenho que rever meus conceitos de NOF, talvez a serie seja muito soap opera para meu gosto, esperava uma pegada maior na aventura e humor, principalmente, contando com uma figura engracada por si soh como eh Michael Chiklis. Estah faltando um arco dramatico para desenvolver, na jogar apenas uma sequencia a cada final de episodio envolvendo o chefe de Stephanie ou mesmo o outro mutante assassino, tem que pegar es

ta subtrama e inserir de vez na vida da familia, que ainda estah aprendendo como lhe dar com os poderes e, pior, o que podem ou devem fazer com eles. No episodio, uma gangue estah atacando festas de casamentos para assaltarem as pessoas, num dos assaltos roubam o anel de casamento de Stephanie, obvio que Jim vai querer recupera-lo;

Obs.: ainda não me empolguei com quase nada na série, além de torcer pelos atores, e achei tudo muito família e banal demais, parece filme de Sessão Aventura, não consegui nem rir da parte cômica dos roteiros, uma pena, vou deixando de lado por enquanto, quem sabe num futuro próximo, apesar de achar que o cancelamento é iminente!

STATUS: CANCELADA

OUTLAW – 1ª temporada:

s01e01 Piloto: gosto da persona de Jimmy Smith, não cheguei a acompanhar seu última série, Cane, no entanto, dramas jurídicos sempre me instigam a dar uma espiada. Uma pena a princípio a série não possuir nenhum diferencial dentro do gênero, a não ser o personagem de Smith que deixa a Corte Suprema para voltar à advogar em busca de justiça dentro da própria Justiça como instituição.  No primeiro episódio o clássico preso no corredor da morte acusado injustamente, nada muito animador para um início mas, quem sabe daqui pra frente melhora. A série é bem produzida tem um elenco ok, com rostos conhecidos, e se conseguir fazer uma abordagem mais passional dos casos jurídicos acrescentando o lado política, bastante mencionado no piloto, Smith pode ter arranjado um emprego durante anos. A título de comparação, ainda não consegui achar a série melhor que Shark, que também apostava numa figura forte dentro do tribunal;

Obs.: devido ao cancelamento da serie pelo canal NBC, que nao sei o que queria colocando a serie as sextas a noite, ja desisti dela antes mesmo de assistir seu segundo episodio, como sempre esotu atrasado com inumeras series, nao vou me apegar a um procedural que foi cancelado, e a serie tambem nao foi nenhum unanimidade em seu piloto!

STATUS: CANCELADA

SHIT MY DAD SAYS – 1ª temporada:

s01e01 Piloto – primeiro preciso dizer que sou fãzaço de William Shatner, principalmente, em sua faser Boston Legal, onde me parece que se tornou uma ator mais completo do que a pose do capitão Kirk, aqui no entanto, acredito que os roteiristas terão muito trabalho para achar o clima ideal para série, baseada num twitter (são os tempos modernos), principalmente, se pensarmos que estamos numa televisão aberta, onde palavrões e idéias preconceituosas são bastante atenuadas, o que parece que no twitter não ocorre. Porém, Shatner tem carisma suficiente para segurar a série por um tempo, quem sabe assim trabalham melhor o texto e as características dos filhos e da nora de Shatner, ainda não gravei seus nomes. Na espera de uma evolução!

Obs.: em virtude de não ter gostado do piloto associado a falta de tempo, estou dando um tempo na série, quem sabe voltou nas férias para dar uma nova chance!

STATUS: CANCELADA

SOUTHLAND – 3ª temporada:

s03e01 Let it Snow – a série continua em sua exposição real da policia, desde os policiais até os investigadores, aqui conhecemos a nova parceira de Lydia, um tipo bem acostumada com as ruas, já Ben ainda precisa conviver com as dores de John, seu parceiro, que ainda não procurou ajuda médica e o detetive Sammy recebe uma noticia surpreendente de sua esposa;

s03e02 Puching Water – uma das coisas que mais tenho gostado em Southland é que mesmo sendo uma série episódica, temos sempre arcos sendo montados ao longo da temporada, então que tal neste episódio temos o policial mais babaca da história das séries, sim, estamos falando de Dudek (personagem de C. Thomas Howell), que em sua volta pós-reabilitação continua extremamente chato e vai patrulhar junto com o oficial Cooper, já o detetive Bryant descobre que sua ex-esposa, Tammi, engravidou de um fotografo e fica muito puto com a situação;

s03e03 Discretion – episódio centrado no oficial Ben (Benj McKenzie). que começa a se portar estranhamente ao descobrir que o estuprador de sua mãe, preso há muito anos atrás, está deixando a cadeia, e passa a perseguí-lo, claro que isto lhe ocasiona problemas, os detetives Bryant e Moretta vão atrás de um meliante que servirá de testemunha para a promotoria, e Bryant ainda não consegue lhe dar com a separação, já o detetive Clark (ainda enconstado) peda ajuda financeira para a detetive Lydia, muito bom!

s03e04 Code 4 – não há muito o que comentar neste episódio, que acaba sendo um episódio especial porque marca despedida do detetive Moretta (Kevin Alejandro, se dedicando agora somente a True Blood), para sua saída os roteiristas inflaram a trama do detetive Bryant, com aquela sua separação que acabaria lhe arranjando problemas, e quase ao final arranjam aquele enfrentamento dos detetives com alguns elementos que acaba por ocorrer um ataque a Moretta que se fere fatalmente, chocante!

so3e05 The Winds – um folclórico vento, chamado Santa Ana, atinge a cidade, e os policiais dizem que as coisas mais loucas acontecem nesta época, a detetive Lydia e sua parceira chata investigam um estupro que pode fazer parte de uma série, no entanto, há algo de errado na trama, Sherman e Cooper se envolvem em alguns atendimentos bizarros, como uma cobra que ataca o cachorro da vizinha e a apreensão de drogas prescritas, o que faz com que Cooper caia em tentação;

s03e06 Cop or Not – ao surgir notícias sobre um assassinato numa mansão em Hollywood, Ben e Cooper (ainda com dores nas costas) vão servir de guardas paparazzis na rua, já a detetive Lydia e sua parceira chata investigam as mortes, sendo que Lydia é afastada por vazamento de fotos da cena, já Sammy volta a patrulhar e em seu primeiro dia deixa bem claro para os assassinos do parceiro que vai chegar junto. Tenso, bom episódio!

s03e07 Sideways – bom episódio, trouxe de volta o babaca Dewey e Chickie, com direito a um atropelamento em via pública de uma senhora durante uma tensa perseguição, shit!, com isto Chickie tem oportunidade de desenvolver melhor sua personagem, antes meio que só decoração, a declaração dela para John foi bastante emocionante. Além disso, vimos Sammy tentando reconhecer o agressor de seu parceiro, sem felicidade. Mas nada foi mais impressionante que Russell, o ex-parceiro de Lydia, confessar depois de ver toda a situação da carreira de Lydia pelo vazamento das fotos, do episódio anterior, confessar que foi ele que vendeu as fotos para a mídia, uma traição percebida no olhar mais fulminante que lembro dos últimos tempos;

s03e08 Fixing a Hole – Sammy parte em busca do executor da morte do parceiro ao mesmo tempo que precisa lhe dar com a família do mesmo, Lydia e Ochoa precisam lhe dar com uma testemunha em potencial que lhes dá bastnate trabalho, jpa Cooper e Ben investigam um menino encontrado num parque que havia fugido da Casa de Adoção e disse que estava numa Caverna Mágica, levantando suspeitas sobre o local que poderia ser este; episódio sem nenhum grande atrativo e nenhuma trama se destacou, talves o mais fraco até aqui;

s03e09 Failure Drill – mais um ótimo episódio da série, com bastante destaque para a personagem Lydia, que teve um convite de um policial para sair e tabém acaba se envolvendo num forte tiroteio, sequência angustiante e tensa, muito bem dirigida, já Cooper está no seu limite de dor devido às costas, começando a fazer Ben perder sua paciência com o parceiro; já Sammy percebe que a esposa de seu colega ainda não conseguiu ir adiante na sua rotina;

s03e10 Season Finale Graduation Day – chegou o dia da graduação dos cadetes, Ben acaba se envolvendo com diversos pequenos casos durante o dia, mas uma perigosa perseguição que se envolve acaba em morte e Cooper, em função do seu estado precário acaba não ajudando em nada, o que acarreta numa explosão de Ben, muito boa cena, que aperta o parceiro para ir para a reabilição ou entregá-lo ao comandante; já Lydia tem que lhe dar com a descoberta de Ochoa sobre seu relacionamento com seu filho; e Sammy ao terminar seu momento vingança, resolve voltar a patrulhar e logo ganha Ben como novo parceiro de viatura; mais uma ótima temporada, com certeza, Southland está no meu top 5 de séries policias!

STATUS: RENOVADA PARA A 4ª TEMPORADA

SUPERNATURAL – 6ª temporada:

s06e01 Exile on Main Street – aconteceu o que tanto eu temia, nada foi explicado para simplesmente ressuscitarem Sam e, ainda, de brinde o vovô Campbell e mais alguns parentes distantes, claro que já vislumbro a morte de todos. Simplesmente, um ano se passou, a notar a eficiente montagem da vida nova de Dean com seu antigo ofício, no entanto, o risco com aqueles criaturas venenosas, não lembro o nome, e a falta de noção de um episódio que em nada acrescenta a mitologia da série, a esta altura do campeonato, só faz minha tristeza aumentar em não termos mais o criador da série para finalizá-la de maneira respeitosa aos fãs como seria sua idéia original na quinta temporada. Fiquei meio chateado com os caminhos, será que dá tempo de arrumar esta samba do crioulo doido, isto que não adianta me xingar pois sou fã incondicional de Mitch Pillegi, o eterno Skinner de Arquivo X;

s06e01 Two and a Half Men – nao sabendo muito bem como fazer a abordagem entre a mudanca de Dean de pai de familia, para retomar sua vida de cacador, o episodio focou como ele ainda eh importante para Sam que recorre a Dean quando acha uma crianca numa cena de assassinato, o que leva a serie a explorar novamente os shifter. O roteiro do episodio foi meio envergonhoso, nao sei se continuo acompanhando, teve aquelas sequencias dos dois tentando lhe dar com o bebe, meio vergonha alheia, para um serie que se encontra na sexta temporada. No mais, nem mencionaram os misterios sobre o seu retorno de Sam e Samuel, assim como Castiel que ainda nao deu as caras;

s06e03 The Third Man –parece que os roteiristas de serie voltaram atras e depois de 2 episodios bem abaixo do padrao da serie, retomam o tema anjos & demonios & apocalipse, com o retorno de Castiel, que ainda assim, nao serviu muito para me reconquistar, estou pensando seriamente em parar com a serie. Nenhuma questao importante foi resolvida nestes primeiros episodios, e a unica coisa que ouvi foi falar em um novo apocalipse, coisa que na temporada passada foi muito mal resolvido, isto que tinham Lucifer caminhando entre nos, agora, o foco vola a ser Rafael. Muitas duvidas…acho que ainda assisto o proximo!

s06e04 Weekend at Bobby’s – finalmente um episodio a se destacar nesta cambaleante temporada, nada como aproveitar a mitologia da serie nestes seis anos e explorar um pouco melhor um dos poucos personagens coadjuvantes que nao morreu ainda, Bobby. A serie promove o dia-a-dia do velho amigo de Sam e Dean, com direito a licao de moral, momentos romanticos, momentos rotineiros, como Bobby atendendo sua meia duzia de telefones, e claro, retomar perosnagens como o cacador Rufus, a xerife Jody e o demonio Crowley, que Bobby tenta fazer devolver sua alma. Que bom que a serie consegue demonstrar que ainda pode ter potencial;

s06e05 Live Free or Twihard – esperava muito mais sarcasmo e ironia num episodio centrado em vampirismo, principalmente, com a atual onda de Crepusculo e Vampires Diaries, faltou uma maior ousadia no roteiro, que, para mim, serviu somente para levantar suspeitas sobre o comportamento de Sam, que deixou Dean ser atacado por um vampiro e nada fez para impedir, porque no mais, nao houve nenhum destaque especifico para o episodio. Estou lamentando que a temporada se encontre tao “xuxu”, nao ha tensao ou terror, esta tudo muito superficial e banal;

s06e06 You Can’t Handle the Truth – Sam e Dean investigam uma onda de suicídios e descobrem que alguém está invocando a Deusa da Verdade para deixar as vítimas loucas, com uma sinopse como esta chegamos quase ao primeiro terco da temporada sem sabermos realmente o que estah se passando! Triste para uma serie como Supernatural! E que tal esta sutil metafora da nao suportar a verdade quando vemos o relacionamento de Sam e Dean, onde os irmaos nao dizem o que sentem, e pior esperar todo o episodio para descobrir que Sam nao sente mais nada, fica dificil nao criticar!

s06e07 Family Matters – reiniciando exatamente do ponto onde haviamos deixado nossos herois no episodio passado, agora apos a surra de Dean e Sam, descobrimos atraves de Castiel (subaproveitado nesta temporada ateh agora, pelo menos) que Sam nao possui alma, o que isto quer dizer, acho que nem os roteiristas sabem, brincadeirinha!! No episodio, Dean suspeita dos motivos de Samuel, mas Sam não fica entusiasmado com a ideia de que o seu avô está fazendo alguma coisa de errado. Os irmãos saem juntos em uma caçada com Samuel e os outros Campbells, atras do vampiro alfa do quinto episodio e na confusao descobrimos umas das pessoas por tras destes inumeros eh Crowley, apesar de meio forcado a revelacao e sem muita coerencia, pelo menos, o personagem eh bastante divertido e jah tem um contexto dentro da mitologia da serie;

s06e08 All Dogs go to Heaven – sabem que me irrito quando no meio de bons episódios Supernatural dá uma puxada no freio e se torna inóquo, como se não tivesse trama para contar, o que até comecou bem com Crowley recontando e ameaçando novamente os rapazes, terminou com uma nova caça aos Alphas da espécie, que inicialmente, eram lobisomens depois vimos se tratar de metamorfos, que iriam proliferar sua espécia. Zzzzzzzzzz

s06e09 Clap Your Hands If You Believe – se já estava irritado com o episódio anterior, imagina começar este com a bela homenagem ao Arquivo X, para depois me ver sendo levado para o monstro da semana, e pior, o mesmo se tratar de Fadas…fadas! dá pra acreditar, não tem mesmo como ficar pior. Lembrando até tem, o novo Sam que consegue ser pior que o antigo, não gostei nada desta história da pessoa não ter alma e não sentir nada, logo, muda de personalidade com vem acontecendo com Sam, descaracteriza o personagem, não consigo levar isto como uma evolução dentro da série, mas sim como uma malandragem dos roteiristas, lamentável!

s06e10 Caged Heat – a temporada continua com seus altos e baixos, aqui um alto, claro reunindo todo os personagens em torno do arco da temporada tudo fica mais fácil, gosto da personagem Meg, que tem química com os irmãos Winchester, e garante algumas tiradas cômicas, ainda tivemos o confronto final entre os irmãos e Crowley, além disso, o rompimento entre Dean e seu avô;

s06e11 Appointment in Samarra – Dean sai à procura da Morte para tentar resolver a questão da alma de Sam, com isto acaba ganhando um proposta Dele, aceitar utilizar o anel por 24 horas e trabalhar como se fosse a Morte, junto com Tessa, Ceifadora. Já Sam invoca Balthazar para descobrir como permanecer sem alma, o que lhe é dito para conseguir sangue de seu pai, como ele não está mais entre nós serve Bobby, o que Sam não titubeia em conseguir. O legal deste episódio, o melhor até aqui na fraca temporada, é a volta da Morte, pouco explorada na temporada passada e que se encaixa perfeitamente no arco da série, a busca pela alma de Sam, porém não precisava do mimimi de Dean trabalhando no seu lugar, o restante foi bom, desde a frieza de Sam caçando Bobby até a cena final com Sam tendo sua alma resgatada e fechando o episódio, o que será o retorno da série no final de Janeiro;

s06e12 Like A Virgin – Dean e Bobby esperam ansiosamente Sam acordar para descobrir se a Morte conseguiu restaurar sua alma sem nenhum efeito colateral. Enquanto isso, Dean e Bobby investigam o desaparecimento de virgens e descobrem que dragões estão atrás dos eventos. Bobby manda Dean atrás de uma médica capaz de poder ajudá-lo a derrotar os dragões. Eu não sei onde a série que chegar mas adicionar dragões e mais um suposto elemento mitológico como a figura da Mãe me dá arrepios de pensar onde irá terminar, só a briga entre o Ceú e o Inferno, que ainda não foi resolvida, não era suficiente para desenvolver a série? Chegando no meu limite!

s06e13 Unforgiven – Dean descobre mais sobre a vida de Sam, enquanto ele caçava com Samuel. Sam começa a ter flashbacks de um caso em que ele trabalhou com Samuel, antes de se reencontrar com Dean. Sam recebe um texto misterioso com coordenadas para uma pequena cidade, então os irmãos decidem investigar. Dean fica surpreso quando as pessoas da cidade começam a lhe contar as coisas que Sam fazia enquanto estava morando ali; zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

s06e14 Mannequin 3: The Reckoning – Dean e Sam se deparam com um caso misterioso de pessoas morrendo em lugares distintos, contrariando a tendência dos fantasmas normais, eles começam a investigar e descobrem que o fantasma estava possuíndo bonecos/manequins. Enquanto isso Dean recebe uma ligação desesperada do Ben e aceita voltar à casa onde viveu o último ano para descobrir o que acontecia;zzzzzzzzzzzz

s06e15 The French Mistake – Quando Raphael organiza um ataque, Balthazar transporta Sam e Dean para um universo paralelo onde são confundidos com dois atores chamados Jared e Jensen, astros de uma série de TV chamada Supernatural, que conta a história de dois irmãos que caçam monstros. Os Winchesters devem compreender os rostos familiares que encontram em seu caminho quando descobrem que ‘Jared’ é casado com Genevieve, uma atriz que é a cara de Ruby, e Castiel parece um ator chamado Misha Collins, assíduo usuário do Twitter. Claro que com uma trama com esta metalinguagem era quase impossível estragar o episódio, cheio de ironia e brincadeiras para os fãs da série, somente acho que podiam ter explorado um pouco mais a vida de Jared;

s06e16 …And Then There Were Done – Sam, Dean e Bobby partem em busca do mais novo monstro: a Mãe de Todos. Enquanto investigam, topam com Rufus, Samuel e Gwen, que também estão à caça da criatura. Samuel e Bobby têm uma discussão calorosa sobre a forma de lidar com o caso. Aqui ocorreu novamente uma das minhas maiores implicações com a série atualmente, mesmo tendo um roteiro ligado ao arco da temporada e trazer de volta personagens que conhecemos de antigamente, no caso Rufus, a morte de diversos deles não cria um impacto como deveria ser, a série tem sido especialista em criar personagens e matá-los em seguida, sem necessariamente sentirmos por isto, além disso, nem preciso comentar que Arquivo X há mais de uma década atrás teve um episódio bastante similar muito mais tenso e dramático que este;

s06e17 My Heart Will Go On –Depois que Balthazar muda a história e não afunda o Titanic, “Destino” intervém e começa a matar aqueles que teriam morrido a bordo do navio. Castiel diz a Sam e Dean que “Destino” está muito chateada com os dois e a única maneira que eles têm de permanecerem vivos é matá-la;

s06e18 Frontierland – Enquanto estão procurando um jeito de derrotar Eve, Dean se depara com o diário de Samuel Colt na livraria dos Campbell. Percebendo que Samuel pode ter a resposta para seus problemas, Sam e Dean pedem a Castiel que os envie de volta no tempo para que eles possam conhecer o próprio (Samuel Colt). Enquanto Sam está um pouco relutante com essa viagem no tempo, Dean está “fora de si” de tão empolgado para retornar ao selvagem velho oeste; mais um episódio filler, como parecem estar sendo estes últimos, meio caça-aventuras, esta temporada está mesmo muito estranha;

s06e19 Mommy Dearest – Sam, Dean, Bobby e Castiel localizam Eve, a Mãe de Todos os Monstros, numa cidadezinha do Oregon. Eles descobrem que os cidadãos foram transformados em monstros, mas surpreendentemente, parece que todos estão morrendo. Quando eles finalmente encontram Eve, ela decide torturar os irmãos, tomando a forma da mãe deles, Mary Winchester; aos 40 minutos do segundo tempo os roteiristas resolvem mostrar um pouco do jogo que estavam escondendo, e para melhorar, as surpresas não deixaram de ser boas, é o primeiro momento da temporada que tenho uma boa expectativa com  a série, que acabou de ser renovada para sétima temporada; bom saber que a história da Mãe e das cinzas da Fênix já se foram…

s06e20 The Man Who Would Be King – finalmente, depois de 20 episodios, descobrimos algumas respostas para as questoes da temporada! Como quem resgatou Sam do Inferno, por exemplo, porem para mim, tarde demais, aos 45 minutos do segundo tempo, a temporada jah se perdeu, nao tem mais nada que salve a temporada do esquecimento, salvo o cliffhanger final! Aqui descobrimos a versao de Castiel para os acontecimentos desta e da temporada passada, achei o recurso narrativo meio cliche demais, porem, o personagem eh muito interessante e sua dubiedade funciona. Claro que o retorno de Crowley faz bem serie!

s06e21 Let it Bleed – a muito que prevejo a trama de Lisa e Ben sendo pegos para fazerem chatagem com Dean, até que demorou para isto acontecer, ao final o de praxe, apagar a memória de quem chega perto de nossos heróis ou a morrer. A trama com Elle poderia ser muito melhor trabalhada no episódio, foi muito corrido e ficaram faltando muitas informações sobre o purgatório e estas criaturas;

s06e22 The Man Who New Too Much Season FinaleSupernatural é campeã de estragar bons plots com tramas que não interessam e ruins e apressar os reais eventos que podem fazer a série ser super legal! Aqui novamente, claro que não tão broxante como a luta final da season finale passada, mas pra que perder tempo fazedno Sam descobrir suas “personas” quando temos um embate entre CastielxCrowleyxRafhael, que foi o grande arco da temporada. Em dez minutos, os finais obviamente, vimos que o de melhor a série pode nos apresentar, e ao final um gostinho de quero mais, mas para isto acontecer temos que aguentar mais da metade de uma temporada irregular e ruim, porque esta temporada foi brincadeira hein? tanto que no clipe inicial ao som de Kansas quase não reconhecia nenhum eventos ditos melhores momentos da temporada devido a que quase nada de importante realmente aconteceu.

STATUS: RENOVADA PARA A 7ª TEMPORADA

THE BIG BANG THEORY – 4ª temporada:

s04e01 The Robotic Manipulation – das comédias que acompanhei nesta primeira semana do fall season, com certeza, a mais engraçada foi TBBT (não melhor, que continua sendo Modern Family), que voltou numa vibe muito boa, texto bom e personagens distribuídos de maneira acertada. Que tal colocar Penny para acompanhar Sheldon no seu primeiro encontro com aquela nerd que não lembro o nome (é a atriz de Blosson, escolha acertada), o que foi os cálculos para o numero de parceiro de Penny na mesa de jantar, hilário. Já, Howard, leva um mão robótica de comandos por computador para a galera conhecer, no entanto, ele não resiste em usar a mão para outros meios, era quase piada certa!! Bom retorno para a série que tem o ganhador do Emmy de melhor ator cômico! Obs.: em seu novo horário, TBBT conseguiu a façanha de já começar bem em audiência melhorando bastante os números do início da noite para o canal CBS.

s04e02 The Cruciferus Vegetable Amplification – um daqueles episodios centrados em Sheldon onde fica muito dificil nao se divertir, ele comeca o episodio tentando calcular ate quando ira viver, como observa que nao sobrevivera a tempo de ver nossa consciencia sendo transferida a robos (Battlestar Gallactica feelings), ele resolve comecar a se poupar fisicamente. Assim cria um robo com uma tela plana que ele comanda diretamente de seu quarto, assim, ele evitara desgastes fisicos. Nem preciso dizer, que tem gags hilariantes!

s04e03 The Zazzy Substitution – quem imaginava que Sheldon poderia ter uma crise ao final de seu romance com Amy, diga-se de passagem, o rompimento dos dois nao poderia ser mais Shamy, como bem criou Penny, ao notar que Amy nao valorizava seus trabalhos Sheldon achou melhor terminar com a companheira. No entanto, apos o rompimento, Sheldon comeca a buscar carinho em novos relacionamentos, no caso, com gatos e, em seguida, mais gatos. Assim, Leonard acaba chamando pela mae de Sheldon para dar um sermao. Hilariante a cena com todos na sala e Sheldon com suas companhias felinas;

s04e04 The Hot Troll Deviation – Howard ganha um episodio para chamar de seu e consegue tomar conta do texto ao tentar conquistar novamente Bernadette com a ajuda de Penny, e de seu inconsciente personificado em George Takai e Katee Sackhoff, em precisas intervencoes. Ja mais ao fundo, Raj e Sheldon tem problema em dividir o escritorio deles. Bom episodio, vale a pena destacar que a serie conseguiu continuar engracada sem Sheldon estar diretamente sob os holofotes;

s04e05 The Desperation Emanation – Leonard observa que eh o unico na turma que nao tem um relacionamento, claro que para o roteiro ficar melhor podiam ter criado um interesse para Raj, do jeito que foi mostrado no episodio nao dah nao funciona, assim ele requisita que Howard e Bernadette facam um encontro de casal para ele, obvio que nao sai como esperado. Ja Sheldon entra em crise quando Amy pede para ele  conhecer sua mae, aqui sim, grande parte da graca do episodio, o que era o casal falando com a velhinha mae de Amy;

s04e06 The Irish Pub Formulation – to sentindo um pouco falta das nerdices da trupe, agora todos so sabem falar de amor, claro que do jeito dos personagens, no entanto, acho que estao dosando demais este lado, falta as bizarrices, no episodio, a irma de Raj surge e com isto ele pede para nenhum dos rapazes se meter com ela, no entanto, Leonard jah havia ficado com ela anteriormente, e fica novamente, sem deixar os demais perceberem, no entanto, Sheldon os pega no flagra dai jah viu, ele cria ateh uma alibi para Leonard, o tal Pub Irlandes do titulo, nao houve muitos risos, ficou somente comico, como no momentos pratos limpos entre os personagens;

s04e07 The Apology Insufficiency – quando Howard tenta obter alto nível de habilitação de segurança no trabalho, uma atraente agente do FBI é enviada para entrevistar seus amigos sobre o seu passado e todos os segredos que ele possa ter, participação de Eliza Dushki, sempre linda e atraente. Claro que nestas abordagens da personagem de Eliza, os personagens mostraram suas características e nerdices, Raj teve que comer bolo de rum para conversar com ela, Leonard tentou dar em cima da agente, com referências a Mulder e Scully e Sheldon, pra variar, abriu a boca demais. A diferença é que ele ficou com sentimento de culpa por Howard;

s04e08 The 21- Second Excitation – episódio divertido que concentrou os grupos de amigos, Sheldon, Leonard, Raj e Howard foram assistir uma versão de Indiana Jones com 21 segundos a mais de metragem, numa sessão especial, no entanto, foram para a fila tarde, além disso, quem estava no local para desespero de Sheldon, Will Wheaton. Já as meninas, Penny, Bernadette e Amy, sim Amy se convidou para a Noite das Garotas, com direiro a consultar a wikipedia para saber o que fazer na Noite do Pijama, muito legal e divertido, não o que me divertiu mais o timing cômico de Amy, inclusive assediando Penny ou o trote que Penny passou em Sheldon, acho que este último pois não esperava;

s04e09 The Boyfriend Complexity – quando seu pai vem lhe visitar, participacão de Keith Carradine, Penny pede para Leonard se passar por seu namorado, o que ele adora, pois foi o namorado que seu pai mais gostou, no episódio ficamos sabendo o porque, assim, Sheldon ficou de lado no episódio com poucas intervencões, claro que aparecia para dar o ar da graca quanto as suas regras; já Howard, Raj e Bernadette passam a noite no laboratorio de Raj para monitorar o telescópio do estudo de Raj, o que não acaba muito bem (melhores piadas aqui);

s04e10 The Alien Parasite Hypothesis – aqui os detratores da série terão um prato cheio para espinafrá-la, afinal que argumento mais bobo este da competição entre Raj e Howard para ver quem seria o super-herói ou o ajudante do mesmo caso fossem picado por um bicho radioativo, no grupo das meninas, Amy se mostra desconcertada por um antigo affair de Penny e pede ajudad e Sheldon para entender seus sintomas, entra as opções, ter sido infectada por um parasita alienígena;

s04e11 The Justice League Recombination – na véspera do Ano Novo, Penny surge com Zack, antigo cacho seu, e logo a turma de nerds acaba tirando um sarro dele, o que sugere Penny ser bullying, como pedido de desculpas eles convidam Zack ser o Super-Homem da turma na festa na loja de HQ, mesmo não gostando da idéia Penny também assume uma fantasia. Episódio para apagar a má impressão do anterior, ao acrescentar um Et. na turma, renovando as piadas, além da inúmeras referências engraçadas aos super-heróis, como Aquaman;

s04e12 The Bus Pants Utilization – quando Leonard tem uma idéia para criar um aplicativo para o Iphone, todo o grupo se reune para ajudá-lo, no entanto, fica dificil quando Sheldon quer dominar tudo e todos, assim logo ele é demitido, sendo apoiado somente por Penny. Episódio na média da temporada, apenas ok!

s04e13 The Love Car Displacement – Amy convida Penny para ir com ela num congresso, com tudo grátis, e seus demais amigos. A viagem já começa hilaria com os personagens divididos em dois carros e diversas brincadeiras propostas por Sheldon. à noite a coisa se complica na hora de dormir, muitas trocas de quartos e boas tiradas de todos os perosnagens. Só um porém, Amy não consegue funcionar como Sheldon em suas bizarrices, alguma coisa está falhando na personagem, os roteiristas podiam dar uma olhada especial para a personagem, que querendo ou não, faz uma boa dupla com Sheldon;

s04e14 The Thespian Catalist  – Na esperança de tornar-se um professor melhor, Sheldon pede lições de teatro a Penny, enquanto isto, Raj tem fantasias com a namorada de Howard, Bernadette, imaginando várias situações onde poderia ficar com a garota. Infelizmente, este plot de Raj pouco rendeu, no entanto, a química entre Sheldone Penny continua hilariante;

s04e15 The Benefactor Factor – uma rica doadora da universidade faz Leonard considerar até onde ele está disposto a ir para o bem da ciência, na verdade, ele acaba sendo pressionado por todos, principalmente, por Sheldon. Curti ver um pouco os bastidores da universidade e as tiradas de Penny estavam engraçadas, mesmo sendo situações um pouco exageradas;

s04e16 The Cohabitation Formulation – Enquanto Howard pensa em conversar com Bernadette para chegarem ao próximo nível na relação, Leonard volta a ter relações com a irmã de Raj. Era óbvio que Howard não conseguiria viver longe da mãe, até porque é uma relação mutuamente doentia, já Penny demonstrou sentir algo por Leonard ao vê-lo se envolvendo com a irmã de Raj, melhor ainda as pequenas e incisivas tiradas de Sheldon, perfeito no episódio mesmo longe dos holofotes;

s04e17 The Toast Derivation – como Leonard continua saindo com Prya, eles começam a se reunir no apartamento de Raj, o que claramente começa a incomodar o metódico e ritualístico Sheldon, que sente falta da turma no apartamente, assim ele resolve ir atrás de novo amigos, o carinha da loja de HQ, Zak, o ex-namorado de Penny, e seu arqui-inimigo na Universidade, além de convidar por Twitter Levar Burton, de Star Trek. Claro que a companhia é bem diferente do que ele pensava, já Bernadette e Amy convidam Penny para saírem numa noite somente das meninas. Apesar de ser centrado em Sheldon não achei muita graça no episódio como todo, algumas sequências salvaram, como a do bar!

s04e18 The Presdigitation Approximation – até que demorou para Prya começar a pressionar Leonard sobre a intimidade deste com Penny, assim ela obriga Leonard a escolher ela ou sua amizade com Penny. Enquanto isso, Howard deixa Sheldon louco com um truque de mágica, muito boa este plot, Sheldon irritado garantiu algumas risadas;

s04e19 The Zarnecki Incursion – Sheldon tem vários itens roubados de sua conta em “World of Warcraft”. Junto com Leonard, Howard e Raj, ele tenta recuperar seus itens. A palavra tenta serve apropriadamente ao que os rapazes fazem, precisam da interferência de Penny na negociação. A primeira sequência com o piti de Sheldon foi hilária, depois o show ficou por conta de Penny, que precisa lhe dar com Prya em alguns momentos;

s04e20 The Herb Garden Germination – Sheldon e Amy fazem um experimento com seus amigos, espalhando fofocas, enquanto Howard dá um grande passo em seu relacionamento com Bernadette. Apenas ok, claro que as conversas sobre fofocas como estudo de comportamento do grupo entre Sheldon e Amy irresistivelmente eram engraçadas;

s04e21 The Agreement Dissection – Sheldon está tendo problemas com Pryia, que resolveu defender Leonard, ele então sai com Penny para uma noite com as garotas. Sem sombra de dúvidas O melhor episódio da temporada, fazia tempo que não gargalhava com a série como neste episódio, tudo funcionou e claro, a química de Sheldon neste momento é com Penny e as garotas sem sombra de dúvida, as entradas de Prya e Bernadette deram um gás para a série; o que foi o macaco fumante!

s04e22 The Wildbeest Implementation – Bernadette tem uma noite de casais com Prya/Leonard, onde ela atua como espia plantando falsas noticias de Penny a mando de Amy; jah Raj testa uma nova droga para perder a inibicao com as mulheres e sai com Sheldon para fazer o teste;

s04e23 The Engagement Reaction – quando Howard resolve contar para sua mae sobre o casamento com Bernadette, ela passa mal e eh levada para o hospital, seus amigos vao todos para o hospital, ateh mesmo Sheldon sob protesto pois tem medo de pegar uma doenca e morrer, para surpresa de Leonard, Penny e Prya conversam bastante no hospital!

s04e24 The Roomate Transmogrification Season FinaleRaj decide se mudar para o apartamento de Sheldon para não precisar mais escutar Priya e Leonard no seu. Enquanto isso, Bernadette recebe seu PhD e Howard vira motivo de piada por ser o único dos pesquisadores sem doutorado, ela ainda recebe uma proposta para trabalhar na indústria farmacêutica, o que fará o seu salário ser maior do que o que Howard ganha; muito boa as storylines do episódio, quasee todos tiveram seu momento cômico e as possibilidades para a próxima temporada são imensas.

STATUS: RENOVADA PARA A 5ª TEMPORADA

THE CHICAGO CODE – 1ª temporada:

s01e01 Piloto Series Premiere – gostei bastante do episódio piloto, apresentou muito bem os personagens, dinâmico e ágil, claro que o destaque maior ficou com Wysocki, um personagem muito interessante, de origem polonesa. Gostei da Jennifer Beals como Chefe, de Luke (FNL) como rookie da série e Delroy Lindo como o grande vilão, um vereador da cidade. Acho que o clima de conspiração pode render bastante, principalmente, se observarmos o bom trabalho de Shawn Ryan em séries anteriores (The Shield e a 2ª temporada de Lie to Me). Expectativa alta num dos melhores pilotos que vi nesta temporada!

s01e02 Hog Butcher – os investigar a morte de Antonio e o atentado contra sua pessoa, Teresa dá carta branca para Wysocki e sua equipe para descobrirem o que o vereador Gibbons planeja, no entanto, ao começar a investigação, a equipe percebe que o atentado pode ter sido por motivos pessoais, o que nos leva ao embate de Teresa e um antigo policial, destituído mostrado no episódio anterior, e sua boca grande reclamando da chefe num bar frequentado somente por policiais. Gostei bastante desta solução até porque achei que os personagens estavam muito focados somente no vereador que deve ter sua parcela de culpa mas em outros assuntos, assim torna o cargo de Chefe mais complexo e com diversas conversas entre Teresa e Gibbons, mesmo ela querendo acabar com a corrupção causada por ele;

s01e03 Gillis, Chase and Babyface – já estou viciado em TCG, gosto muito da abordagem de bastidores do poder da segurança pública e política que Shawn Ryan parece querer explorar, torço pelo sucesso, já acho que Wisocki surge para substituir Jack Bauer, muito foda! A trama acompanha os colegas de Wisocki lhe dando um gelo em função das decisões de Teresa, o que quase acarreta em sua morte, aqui tenta investigar uma ligação entre Gibbons e uma construtora, no entanto, é surpreendida quando seu Chefe de Gabinete é pego em flagrante, e logo por quem…

s01e04 Cabrini Green – mais um ótimo episódio da série, estou começando a me entusiasmar, aqui conhecemos um pouco o passado humilde do vereador Gibbons, até o mesmo ser ameaçado por uma arma numa barbearia de bairro, assim começamos a observar seu outro lado ao se aproximar do moleque para descobrir quais as reais intenções do suposto assalto (muito bom). Ja Wisock e equipe investigam uma explosão e uma ameaça que ressurge uma mílicia dos anos 70 da cidade de Chicago, logo quando um dos fundadores volta a cidade para receber um prêmio;

s01e05 O’Leary’s Cow – Wysocki é barrado por um chefe do bairro, enquanto investiga um assassinato em Chinatown (nosso velho conhecido de Lost) e precisa pedir ajuda de Teresa e Gibbons para conseguir que o caso vá adiante; a irmã de Teresa pede um “favor” para ajudar um empresário, e Liam recebe mais do que ele esperava, enquanto se infiltrar em um grupo de incendiários;

s01e06 The Gold Coin Kid – Enquanto procuram por um fornecedor de drogas, Wysocki e Evers desvendam um caso de assassinado elaborado envolvendo uma garota de programa de luxo, um filho de um importante na cidade, uma casa de luxo e muita incomodação para Teresa e o Chefe do Gabinete do prefeito; além disso, Teresa tenta conseguir novos rádios para o departamento; a sobrinha de Wysocki, trabalhando com a equipe de Moose, assume um erro do próprio para ser aceita no grupo;

s01e07 Black Hand and the Shotgun Man – Wysocki e Even se metem numa perseguição a um chefão do tráfico que surge em Chicago, no entanto, o mesmo somente aparece pois seu filho foi sequestrado, claro que outras agências aparecem para atrapalhar o trabalho de Wisocki, já Liam é requisitado para ser motorista do vereador Gibbons, claro que por um motivo, mostrar que ele sabe que Liam botou fogo numa casa e que morreu uma pessoa nela, bom apenas;

s01e08 Wild Onions – acho que a série não anda muito bem nestes últimos dois episódio, tô achando os personagens e situações um pouco soltos demais, acredito que a força da série seja a união dos personagens num arco dramático melhor construído, talvez este seja o problema de uma série com cara de tevê a cabo passar na tevê aberta. No episódio, temos uma onda de calor em Chicago que, em teoria, faz a violência explodir, assim todos estão de prontidão, inclusive a Chefe Colvin que ganha um novo parceiro/motorista, já Wisocki e seu parceiro investigam o caso de morte de um sorveteiro testemunhado pelo seu jovem filho, já Vereador Gibbons distribui água para seus constituintes e Liam parece balançar por este lado do vereador;

s01e09 St Valentine’s Day Massacre –  se recuperando de dois episódios avulsos, voltamos ao que de melhor TCC consegue que é retratar as ligações policiais e políticas numa grande cidade, aqui na data de um massacre da época de Al Capone, temos um num restaurante, fazendo com que o prefeito cobre de Teresa uma atuação perfeita da polícia em frente à imprensa, para piorar, temos uma eleição para saber quantos policiais apoiam a chefia de Teresa no sindicato, o que pode colocar ser cargo em risco; já o romance entre os policiais coadjuvantes podem colocá-los em maus lencóis quando precisam testemunhar num caso;

s01e10 Bathhouse & Hinky Dink – nada como a serie atingir seus melhores momentos quando mistura o lado policial da cidade com o lado politico e corrupto, aqui Teresa e Wysocki declaram guerra a uns corruptos de segunda categoria que podem leva-los diretamente ao vereador Gibbons, tenso!

s01e11 Black Sox – muito bom episódio com um bom caso policial, cercado de polêmica, e algumas storylines para os personagens coadjuvantes; o caso envolvia a morte de uma importante figura da comunidade gay num local conhecido deste público, a vítima vinha recebendo ameaças de morte; já Teresa tem que tratar uma delicada questão de chefia da equipe anti-gangues quando o vereador Gibbons indica uma pessoa de sua confiança; já a sobrinha de Wysocki descobre que seu pai tinha uma outra mulher antes de seu assassinato; Uma pena a série ter sido cancelada, tô achando que Shawn Ryan tem que voltar seus projetos para a tevê à cabo, onde possui aparente liberdade maior!

s01e12 Greylord & Gambat – nossa o circo começou a pegar fogo, no que se refere a investigação de corrupção que chega ao vereador Gibbons, tanto que já temos a revelação que Liam é o policial infiltrado e logo todos começam a correr para apagar/reunir provas, porem, Teresa Colvin precisa reunir provas para fazer com que o grande juri aprove uma investigação mais profunda contra Gibbons, é o legítimo salve-se quem puder, muito tenso!

s01e13 Mike Royko’s Revenge Series Finaleuma pena mesmo o cancelamento da serie, esta series finale eh um exemplo que todas as series incertas quanto a sua continuidade deveriam seguir, foi um respeito com o espectador ver o termino, aparente, pelo menos, do caso envolvendo as corrupcoes do vereador Gibbons, Liam, o policial infiltrado, e ainda tivemos uma storyline envolvendo o irmao assassinado de Jake, que ao final, casou narrativamente com o caso de Gibbons, muito legal mesmo, este misto de politica com policia deu uma serie bem instigante. De repente , na teve a cabo teria melhor sorte!!

STATUS: CANCELADA

THE CLOSER – continuação da 6ª temporada:

s06e11 Old Money – em seu retorno para fechar a sexta temporada, ainda não sei porque o canal TNT desmembra a temporada assim mas… para quem gosta da série, é uma boa época para acompanhá-la, afinal várias séries estão em hiato de final de ano. A temporada continua com ótimas histórias explorando os personagens, desta vez, o tenente Flynn que frequenta reuniões de Alcoolicos Anônimos, no início do episódio vemos o tenente ser atacado no estacionamento na saída de uma reunião, numa luta bastante tensa, e acaba atirando no seu agressor que logo some da cena, assin ele é obrigado a acionar a Capitã Raydor por haver disparo de um policial num civil, com isto Brenda é obrigado a investigar alguns casos do Tenente para descobrir quem o queria morto e também precisa descobrir porque Raydor está lhe tratando tão bem. Ainda, vemos Fritz dizendo que Brenda poderá substituir o lugar do Chefe Pope;

s06e12 High Crimes – enquanto ainda vemos o lado político dos cargos ser mostrado de maneira inteligente, com Brenda não querendo o lugar de Pope, o novo Chefe Delk pede para Brenda e sua equipe assumirem a investigação de uma série de assaltos à mão armada a lojas de venda de maconha, claro que nada parece ser tão simples, e logo surge um homicidio envolvendo estes assaltos. Além de podermos ver Courtney B. Vance (FlashForward), como o Chefe Delk em ação interagindo com a equipe de Delitos Graves, principalmente, Tenente Provenza, roubando a cena com as melhores tiradas cômicas; Obs.: uma pena que nesta semana ficamos sabendo que a série terminará na próxima temporada, a sétima, parece ser uma decisão da protagonista Kyra Segdwick!

s06e13 Living Proof (1) – primeiro parte de um episódio duplo que se passa exatamente nas vésperas de Natal, para desespero de toda equipe da Delitos Graves e da Capitã Raydor, que tinham outros planos. O caso inicia com um senhor tentanto esfaquear uma vítima e acaba sendo atropelado por um carro da policia, ocorrendo o chamado de Raydor. No caso a vítima era filho do senhor que o atacou e ambos de origem albanesa, sobreviventes da Guerra de Kosovo, ao tentar solucionar rapidamente o caso, encontram a filha deste senhor morta em casa e, ainda temos, um misterioso menino, que acaba sendo suspeito do assassinato quando Brenda descobre que sua mãe foi morta após acidente de seu pai. O guri fica em custódia do tio, vitima do inicio do episodio, e ao buscarem outra irmã da família, a encontram morta em casa, gancho para o próximo episódio. Além de ter uma excelente plot com toda o esquema do Natal como pano de fundo, parecem todos mais relaxados, os pais de Brenda anunciam que irão morar em LA, para desespero de Brenda e Fritz, e Chefe Pope está interinamente no cargo de Chefa da Policia devido as ferias de Chefe Delk, provavelmente sua última oportunidade. Excelente episódio, ansioso pelo próximo!!

s06e14 Living Proof (2) – dando seguimento ao gancho do final da temporada, com a morte de mais uma irmã Armand, também degolada, e novamente, Brenda e equipe, todos com os planos de Natal estragados, precisam investigar tudo novamente para levantarem quem poderia ser o real assassino desta história envolvendo uma família e seu passado numa guerra étnica (albaneses e sérvios). Depois de muita investigação e teorias, não sobram muitos suspeitos, mas mesmo assim o roteiro caprichou nas cenas e diálogos, show à parte do elenco e de Kyra , na próxima semana a season finale fechando a excelente temporada de melhor série policial atualmente;

s06e15 An Ugly Game Season Finale não sei mais como elogiar a temporada de The Closer, sem sombra de dúvida, o melhor drama de procedimento da televisão atual, calcado em bons diálogos, situações chocantes e muitas surpresas a cada episódio que a Delitos Graves assume, isto sem contar com o melhor grupo de personagens, bons atores em papéis característicos que são bem delineados, como se os conhecessemos a muito tempo, não vou nem comentar a personagem de Kyra que é o grande motor propulsor da série. Aqui mais uma vez ela toma conta do episódio que ainda abriu espaço para Fritz mostrar uma faceta sua pouco retratada e o sargento Gabriel, num caso aparentemente simples, quando o comandante Taylor traz um caso de um drogado recolhido das ruas com sangue nas vestes a chave de um mercedes, num primeiro momento, ele consegue a simpatia de Brenda pela sua trágica figura, porém, nada parece tão simples quando se descobre que o carro pertencia a uma jovem que está desaparecida desde a noite anterior. Impressionante os eventos que se sucederam no caso, a insistência de Gabriel em abrir os olhos de Brenda, o depoimento de Fritz e a constatação final de Brenda sobre o caso. Excelente!

STATUS: RENOVADA PARA A SETIMA TEMPORADA

THE EVENT – 1ª temporada:

s01e01 I Haven’t Told you Everything – com cara de FlashForward da temporada, trama cheia de misterios e personagens ambiguos, nos quais nao entendemos muito bem o que esta se passando, corre risco bem grande de ser uma decepcao e ficar sem respostas. No entanto, viciadinho em misterios acaba sempre achando o lado bom das coisas, gostei da narrativa fragmentada cheia de idas e vindas, alguns personagens e a maneira como todos se incorporaram na trama principal no episodio, a queda do aviao no local onde estaria o presidente. Confesso que nao esperava pelo evento que consumiu o aviao e isto me surpreendeu bastante, agora, passado o primeiro episodio, quero ver como os roteiristas irao trabalhar as questoes implicadas ao ataque. Cruzando os dedos para os roteiristas terem bastante talento para estruturarem a narrativa e as storylines da serie!

s01e02 To Keep Us Safe – mesmo ainda nao coseguindo me entregar piamente a serie, pelo seu tema bastante complexo e narrativa desfragmentada atemporal, o que sempre pode render um cancelamento prematuro e os bobos que acompanhavam ficam sem saber as respostas para os misterios. Dito isto, confesso, que o segundo episodio continua mantendo o interesse com algumas boas respostas para as primeiras perguntas deixadas no ar, claro, que nao respostas definitivas, mas sim indicios, como por exemplo, quem sao as pessoas que estavam na Antartida presas, representadas Sophie, e algumas novas informacoes como pessoas infiltradas e o desfecho do aviao teletrasnportado. Ainda acho que a figura de Sean Walker, nao parece muito representar um protagonista para a serie, mas como ha outros personagens, talvez, sua responsabilidade se dissipe. Ainda na expectativa…

s0103 Protect From the Truth – sou obrigado a confessar que nao resisto mesmo a uma conspiracao, o roteiro de The Event esta conseguindo me prender, apesar de nitidamente, observar que ao revelarem uma pista dos acontecimentos,a mesma nao vai muito adiante para resolver algumas questoes. No episodio, Sean consegue apoio da agente do FBI do final do episodio anterior, e atraves de um truque dele, consegue descobrir quem eh a sequestradora de seu noiva, uma agente profissional com varias identidades, neste meio tempo, uma das pessoas do grupo de Sophia tenta fazer um acordo com a presidencia para deletar todos os planos do grupo. Ao final, os passageiros do voo que teriam supostamente sobrevivio renascem!

s01e04 A Matter of Life and Death – achei que a serie tinha dado uma engrenada no episodio anterior mas, aqui vimos que pouco acontece, a nao ser conhecermos um novo rosto para os Estranhos, grupo de Sophia, que nao estah preso, o episodio perdeu muito tempo com a namoradinha de Sean, inclusive com voltas desnecessarias ao passado, alguem saberia me dizer o motivo? No presente, Sean estah sendo levado a encontrar sua namorada pelo grupo de D.B. Sweeney, numa armadilha, e os zumbis do aviao que nada lembram, comecam a apresentar um estranho sangramento;

s01e05 Casualities of War – sem a menor sombra de dúvida o melhor episódio até aqui, o que não quer dizer muito, no entanto, as storylines andaram, o que é muito pra uma série de conspiracões. Sean consegue finalmente resgatar, com a ajuda da agente do FBI, e num truque bacana conseguiu chantagear Vicky, numa tentativa de humanizar a assassina, não sei se repercutirá na trama, mas… já o presidente bateu de frente com Thomas numa queda de braco que rendeu uma boa situacão para os próximos episódios, terminou a epidemia com os pacientes da avião (que nao aguentava mais) e Sophia está solta para assumir seu grupo, qual será seu relacionamento com Thomas?

s01e06 Loyalty – enquanto os agentes monitoram a saída de Sophia pela cidade Mason encontra uma maneira de ludibriar a perseguição e ajudar ela a entrar em contato com Thomas num prédio abandonado, no entanto, descobrem que há alguém infiltrado na equipe. Já Sean e Leila ao buscarem algumas pistas na casa dela, são surpreendidos por uma jornalista que parece saber muita coisa;

s01e07 I Know Who you Are – episódio centrado na figura de Sterling que é pressionado pelo presidente ao saber da traição em seu grupo, muito interessante a maneira como conseguiram mudar as acusações sobre Mason, e conhecemos um pouco o passado de Sterling, no entanto, me deu a impressão que nenhuma storyline seguiu adiante, Sean e as informações novas, Sophia e Thomas;

s01e08 For the Good of Our Country – o presidente Ramirez entrevista Buchanan e consegue levantar uma pista sobre quem mandou atacá-lo, e estas pistas levam diretamente ao vice-presidente, que apela à Dempsey para ajudá-lo quando desconfia que pode ter levantado suspeita, o flashback do episódio se focou no encontro dele com Dempsey na epoca das eleições. Já Sean e Leila continuam correndo de tudo até mesmo quando Sean é atingido por um disparo. Não consigo entender como a trama envolvendo o governo continua interessante e as aventuras de Sean tão tediosas, precisa encontrar um equilíbrio!

s01e09 Your World to Take – com novas informações da agente Angela, Sean e Leila vão atrás de uma nova pista sobre sua irmã quando uma menina desaparecida no mesma faixa etária foge dos sequestradores com um peculiaridade já conhecida por nós. Já o presidente precisa esperar a recuperação do vice para descobrir qual o nome por trás da conspiração. Já Sophie ao reunir os sleepers descobre que uma conspiração interna está tomando forma. FInalmente uma personagem interessante: Sophia!

s01e10 Everything will Take – mesmo desmascarando Thomas e Isazel, Sophia não consegue impedir que ele coloquem em prática seus planos, o primeiro é lançar um satélite de comunicações para o espaço, claro que isto resumindo pois no momento de lançar o satélite todos do governo acharam que seria um ataque nuclear. Enquanto isto, na parte mais chata da trama, Sean e Leila continuam tentando encontrar Samantha e, claro quando chegam no local, ela não está mais lá, e descobrem que as crianças sequestradas são filhas dos sleepers, inclusive sendo pai de Leila, Michael Buchanan um slepper. Com a chegada de novas séries apartir de janeiro não pretendo voltar a assistir a série que conseguiu trilhar caminho bastante parecido com FlashForward, suspense demais, resoluções de menos e personagens muito ruins.

STATUS: CANCELADA

THE GOOD WIFE – 2ª temporada:

s02e01 Taking Control – a melhor serie dramatica estreante da temporada passada retorna com alguns bons ganchos, espero que trabalhem bastante o lado politico de Peter Florrick. Retornamos exatamente na cena na qual Will liga para Alicia esta quase subindo no palanque junto a Peter, claro que o ovbio acontece, mesmo assim, finalmente Alicia deixa claro o que espera de Will, planos e nao somente uma aventura, claro que Eli Gold da um empurraozinho para que os dois nao se acertem. No caso da semana, um juiz declara Alicia assistente de um rapaz duarnte o julgamento do mesmo que foi acusado de matar o socio, a alegacao dele eh que o Governo americano  armou para ele. Ainda no episodio tivemos a entrada do novo socio da empresa, Derrick Bond (Michael Ealy, ator que participou recentemente de FlashForward), que a principio parece vir para causar barulho dentro da empresa, e de prima, ja fica como mentor de Alicia em seus casos;

s02e02 Double Jeopardy – enquanto Ali Gold ainda tenta controlar os incontaveis ataques a Peter Florrick, com direito a clipe da prostituta que denunciou Florrick cantando no youtube, na empresa Will consegue inocentar um rapaz de assassinar a esposa por motivos de ciumes, no entanto, Cary entrega a uma amiga militar o cara, que era militar na epoca, e o caso reabre agora na Corte Militar, onde Will e Alicia nao tem muita experiencia e precisam aprender a lhe dar com todos detalhes da lei militar. Muito bom o caso e todos os envolvimentos, estou gostando deste novo socio que ate aqui parece ser somente um “cordeiro”, e o que sera que Kalinda descobriu sobre o envolvimento de Will e ele? Muito bom!

s02e03 Breaking Fast – a temporada de TGW continua impecável, tem conseguido desenvolver muito bem os personagens antigos e novos, a relacao de Gold com Alicia eh sempre diversao garantida, o que foi a cena da descoberta do video do irmao de Alicia. Por falar nele, descobrimos que Alicia tem um irmao professor, gay e nao muito simpatizante de Peter, logo Gold da um jeito de reuni-los com autoridades gays para nao perder o apoio, ou na verdade, autoridades judaicas, vai saber! Ja no caso da semana, temos o retorno do embate entre Alicia vs. Childs, num caso envolvendo um Sniper e uma acusacao injusta, muitas conspiracoes e politica, o que de melhor TGW consegue mostrar, ao nao se prender somente em questoes juridicas. A unica coisa me incomoda ainda, eh o jeito de Cary, sempre com um sorrisinho cinico no canto da boca, perdendo ou ganhando uma causa, nao sei se o personagem tem serventia a narrativa ainda;

s02e04 Cleaning House – como anda redondinha a trama de The Good Wife, diversos personagens novos e alguns retornos, conseguiram deixar a trama ainda mais dinamica e interessante, fora que tivemos o momento de Kalinda contra o outro investigador, muito show. No caso da semana tivemos um DJ e a empresa de seguranca de uma rave sendo processados pela morte de 5 pessoas durante uma fuga na festa, no caso, Alicia trabalha com outra advogada representando os interesses da empresa de segurana. Alem disso, tivemos uma caca as bruxas quando parte do depoimento de Childs vazou, o que leva Alicia a ser suspeita e Gold desconfia que uma terceira pessoa tentara concorrer a Procuradora, no caso, uma mulher, e quando revelado ha surpresas entre todos;

s02e05 VIP Treatment – que episodio mais WTF!! olha, pelo jeito, The Good Wife deixou de ser um drama de tribunal ha muito tempo, esta temporada tem apostado bastante na campanha de Peter e na agencia de Alicia ainda temos novos personagens e o novo socio. Ainda asssim, com todas as possibilidades narrativas a serie consegue se focar num unico caso, na verdade, uma apresentacao de caso que gera uma correria nos bastidores do evento que vimos no episodio passado, impressioante o contexto do caso e as questoes que eles levantaram, parabens aos roteiristas que mostraram que nem tudo eh preto-e-branco na Justica, o que foi o telefona da esposa do acusado, de gelar a espinha!!! Excepcional!!!

s02e06 Poisoned Pill – que temporada de TGW,  Top 3 fácil! Ainda temos a entrada de Lili Taylor, atriz mais conhecida do circuito cinematográfico alternativo, chega como um ex-caso de Kalinda que se preocupa que esteja sendo investigada por Blake, o que gera a cena mais hilária do episódio com Taylor achando que Kalinda e Alicia são um casal. No caso do episódio, o escritório escolhe um garota para iniciar um processo contra uma empresa farmacêutica por causa de um medicamento antidepressivo, o advogado de defesa da empresa foi Michael j. Fox, que possui a parkinson, aqui indicando outra doença que acaba chamando mais a atenção sobre ele do que sobre o caso, o único problema foi que isto me lembrou casos da série Ally McBeal, que no entanto, levavam as situações para a comédia, mas foi uma ótima participação, melhor ainda se pensarmos sobre o que ele mencionou ao final, onde disse que não havia perdido o caso. Jpa na ala da eleição do novo promotor, Gold descobre que Wendy estava frequentando uma clínica de cirurgia, que rendeu aquele video do YouTube hilário, mas o tio saiu pela culatra e o coordenador de Childs pediu demissão. Aqui a jogada de Gold saber do infiltrado no cômite foi excelente, personagem imperdível!

s02e07 Bad Girls – episódio extremamente dinâmico com diversas storylines correndo em paralelo, a melhor pra mim foi a parte política da trama onde Peter e Eli precisaram novamente correr atrás de apoio da Igreja, aquela mesma que Peter frequentou na temporada passada, com o pastor negro, principalmente, pela sua concorrente Wendy também ir atrás também deste apoio, e pior, a advogada teve colhões de fazer um convite para Eli, me surpreendeu, ela não é nenhum peixe fora d’água nesta história. Bond bate de frente com Lee, o advogado de divórcios, o que pode render uma trama bastante interessante nos bastidores da firma. Já o caso da semana, foi a acusação de uma estrela da Disney que dirigiu alcoolizada e ainda provocou um acidente propositalmente, uma trama familiar bastante delicada, e de certa forma, me surpreendeu a jovem atriz miranda Cosgrove, mais conhecida como ICarly e pela série Drake & Josh, não coincidentemente, do Disney Channel;

s02e08 On Tap – a empresa se envolve na defesa de um amigo de Will, Diane o fará no tribunal, que está sendo acusado de receber dinheiro de grupo extremista muçulmano, denúncia por grampo no telefone, assim Alicia e equipe vão escutar as fitas gravadas para entenderem o real motivo das acusações, e assim qe começam as escutas, as pessoes que também falavam com o acusado também eram grampeadas, sobrando inclusive para Eli Gold. Além disso, Blake e Kalinda estão para se matar ou algo pior, e o filho de Alicia se envolve na disputa pelos promotores ao fazer um video gozação do filho de Childs, confesso que achei estas storylines melhores até que o caso da semana;

s02e09 Nine Hours – em mais um eletrizante episódio, que funcionou com narrativa de urgência, devido ao um adendo numa apelação de um condenado no corredor de morte, a série consegue retratar com extrema competência estes bastidores de processos, fugindo do simples confronto nos tribunais, observem para este fato. Além disso, tivemos Peter tendo seu primeiro debate televisionado, onde a grande questão era como ele responderia sobre sua vida íntima pós-escândalos. Lembro de ter achado meio forçado a manutenção de Cary na série, principalmente, se ele permanecesse somente para bater de frente com Alicia, porém os roteiristas estão conseguindo mantê-lo de maneira plausível e coerente, e o ator só precisa cuidar para não ficar muito over no seu cinismo com sua ex-empresa. Primeira parte da temporada com impressionante regularidade, acima da média e melhor que a primeira temporada!

s02e10 Breaking Up – retorno do hiato de final de ano, com um episódio movimentadíssimo, pelo menos, nos bastidores, agora que oficialmente Diane está saindo da sociedade da empresa, o que deixa Will transtornado. No caso da semana, um casal jovem e apaixonadissimo, participação de Leelee Sobieski, se envolve com roubo de medicação controlada, no entanto, o real crime era um homicidio, no caso de farmacêutico, assim a promotoria, na figura de Cary, busca pela verdade separando o casal e tentando que algum deles confesse o que realmente aconteceu. Ainda na casa de Alicia, seu irmão surge do nada e solteiro novamente;

s02e11 Two Courts – assim como Modern Family, The Good Wife está em sua segunda temporada, conseguindo evoluir ainda mais as questões e personagens, na verdade, até mais os personagens, que nem mesmo após estes dois anos eu sei dizer que está certo ou não, somente em Alicia dá pra confiar. O caso da semana foi o que menos me chamou a atenção, somente gostei do desfecho por, simplesmente, ser o mais lógico possível, nem sempre as artimanhas dos advogados pode e deve funcionar com o juri, de repente, se não tivessemos tão – bons – acontecimentos conspiratórios tanto dentro da Lockhart/Gardner quanto no cômite de Peter, sempre destacando Eli Gold (gênio!), este evento teria mais destaque. Ainda na dúvida quanto as intenções de Kalinda e Will, agora, aparentemente, aliado com Diane;

s02e12 Silly Season – eu não sei, sinceramente, como os roteiristas conseguem manter tão coesa as diversas storylines da série, enquanto, não abrem mão do caso jurídico da semana. Aqui, o foco saiu um pouco de Alice para ilustrar os bastidores de Cary na Promotoria, o caso envolvia a morte de um preso por outro, que no entanto, estava há duas semana de ser liberado, porém parece que os personagens do caso envolvem novamente o figurão Bishop. acusado de ser traficante, cliente de Bons. Wendy ameaça Alice quando uma nova propaganda contra sua campanha surge, claro que a ameaça envolve os filhos de Alice, o melhor desta subtrama, com certeza, foi Eli Gold dando uma “voadora” na patricinha Becca;

so2e13 Real Deal – novamente temos a participação de Michael J. Fox, agora ele surge como um concorrente num ação sobre fertilizantes que caíram num lençol de águas perto de uma região povoada, gerando infertilidade nas mulheres, lembrando bastante a trama de Erin Brockvich, com Julia Roberts. Este caso também tem Lockhart & Gardner interessada em representar a comunidade, que acaba sendo disputada assinatura por assinatura, claro que agora Alicia reconhece em Canning um perigo infiltrado, afinal ele sempre representou indústrias grandes, por que da sua mudança? ou ele teria mudado de lado? ainda nos bastidores, continua forte a briga entre os sócios que agora descobrem que há um espião entre eles. Continua empolgante e inperdível!

s02e14 Net Worth – Will e Diane assumem um caso de difamação de um jovem bilionário da Internet, que está processando o estúdio de cinema por descrevê-lo com uma vibe negativa, a la A Rede Social, participação de F. Murray Abraham. Enquanto isso, Alicia confronta Will sobre a mensagem que ele deixou em seu correio de voz, após fazer algumas revelações para seu irmão, com quem viajou alguns dias; e Kalinda e Blake continuam se testando sobre seus segredos e pecados, quero só ver onde isto vai parar;

s02e15 Silver Bullet – episódio que contou com o retorno de kurt McVeigh, affair de Diane, perito em balística que está sendo processado por um negro que havia sido acusado de matar um policial durante um assalto no qual somente ele sobreviveu, e por um erro forense foi libertado, assim Diane, Alicia e Kalinda procuram descobrir qual foi o erro de Kurt, mesmo que seja difícil para ele admitir. Ainda tivemos a participação de America Ferrara como uma ex-babá de Wendy, boa aluna, ilegal no país mas que acaba mexendo com Eli Gold, que fica meio em dúvida sobre que atitude tomar, muito legal ver a querida Betty Suarez pós-Ugly Betty, America com certeza é uma boa atriz bastante versátil, além de versar sobre política, justiça, sociedade agora TGW vai tratar até mesmo de religião, na figura da filha de Alicia, é ou não é uma série completa!

s02e16 Great Firewall – mais um excelente episódio com diversos arcos evoluindo, impressionante como as tramas em TGW conseguem andar paralelalmente e ainda, interagirem de maneira orgânica. No episódio, tivemos a tão falada e conspirada reunião entre os sócios para Diane e Will derrubarem Bond; Alicia se envolveu num caso sobre prestação de informações sigilosas que uma empresa de informática (a la Google) cedeu ao governo chinês, obviamente para poder trabalhar no pais, que acabou por gerar a prisão e torturas de um membro contrário ao governo (excelente a discussão sobre o que era considerado tortura do governo Bush e agora no governo Obama, OMG!, como se tortura não fosse tortura), este caso e o envolvimento do pseudo Zuckemberg de dois episódios passados, fez com que Alicia ficasse com um pé atrás sobre as reais intenções de Will e Diane; outro evento paralelo que deve começar a tomar forma envolve Kalinda, tudo muito suspeito; Eli Gold com a ajuda do filho de Peter consegue retirar Childs da corrida pela Promotoria, ainda sobre o assunto babás ilegais;

s02e17 Ham Sandwich – uau!! que ventos o roteiro deste episódio trará para a reta final da temporada, Kalinda com aquela carinha e com sua diversidade sexual já caiu nas garras de Peter Florrick, é isto o que eu entendi? Imaginem o desfecho desta storyline quando e, obviamente, isto virá à tona, Alicia descobrir! Além disso, o que será que Childs quer com a Lockhart/Gardner? No caso jurídico do episódio tivemos o retorno de Bishop, aquele traficante metido a empresário que havia sido trazido ao escritório por Bond, com sua saída, Bishop ainda está resolvendo que caminho seguir mas para tratar de seu divórcio resolve utilizar os serviços deles, claro que com Alicia envolvida, Kalinda é chamada para prestar depoimento pela promotoria e tivemos mais um episódio excelente da série! Ah quase esqueci da questão envolvendo negros e a campanha de Peter, mais um show à parte de Eli!

s02e18 Killer Song – ainda repercutindo o fato que ficamos sabendo no final do episódio passado, vemos Kalindo indo conversar com Peter sobre o suposto depoimento que Blake deve ter dado, agora, ao outro promotor, Alicia se envolve no caso ce uma mulher que quer que o assassino de sua mãe não lance uma música supostamente baseada nos eventos que envolveram o crime, e Eli pede para o escritório de advocacia que intervenha num prisão por fatos contraditórios contra o pai de America Ferrara, em nova participação, que aflora um lado protecionista de Eli, que tem excelente diálogos com sua filha; Obs.: me preocupei com o fato de Body of Proof ter sido lançada no horário de TGW e ter derrubado os índices da série, tanto totais quando qualificados, sinal amarelo para a série!s

s02e19 Wrongful Termination – Alicia enfrenta Louis Canning (Michael J. Fox) em uma ação coletiva contra uma empresa acusada de ter terríveis condições de trabalho; Cary faz uma descoberta chocante sobre Kalinda. Uma das coisas mais chocantes foi a morte tranquila de Stern, que tinha acabado de vender a empresa para Canning, que insiste em contratar Alicia. Já na politicagem, Eli Gold quase enlouquece com uma atitude dos democratas contra Wendy, que pode acabar sendo um verdadeiro tiro no pé, além disso, agora a pulade de cerca de Peter com Kalinda já tá quase na boca do povo;

s02e20 Foreing Affairs – Oh My God! até onde vai a genialidade dos roteiristas da série, muito bom, que cena final do episódio, a performance de Julianna Margulies saindo do cômite do marido foi arrebatadora, mas ainda não sei se ele tem dimensão de toda situação. Bom, voltando ao episódio, estamos no dia na véspera da eleição e o marido de Wendy dá um entrevista para a televisão o que faz com que Alicia seja pressionada para o mesmo, o que acaba ajudando o marido na eleição, na firma o caso envolve um empresa petrolífera acusada de abusar de trabalhadores na Venezuela, que na verdade, acaba de ser nacionalizada, colocando na jogada o famoso ator/advogado/político Fred Dalton Thompson, famoso promotor da série Law & Order, assim temos até mesmo a representação de Hugo Chavez nas negociações via videoconferência, para ajudar Alicia e equipe, eles contam com Natalie (America Ferrara, que fez bonito na série!);

s02e21 In Sickness – que temporada, não consigo adiar de assistir a nenhum episódio de The Good Wife, é baixar e assitir, aqui voltamos examente ao ponto onde Alicia vai embora da festa de Peter e o que ela faz em seguida, procura um apartamento para o ex-marido ir morar, genial, atitude 100% da personagem que não admite ter sido traída pela atual amiga, mesmo que ao final, Peter tente fazer uma jogada de culpa com Alicia, me assustei um pouco com a cena final do episódio,”bad feelings” para Alicia; o caso envolveu uma jovem que precisava de um transplante de fígado e havia sido retirada do posto numero da lista de espera pelo hospital, vemos novamente Martha Plimpton, como advogada da entidade e depois, demitida e re-admitida, uma diversão para Will; esperando o que Alicia dirá para Lyla;

s02e22 Getting off – episodio que deve ficar famoso pelo bota-fora de Alicia em sua sogra, Jackie, uma cena estupenda, alem desta, tambem tivemos a cena de revelacao entre Alicia e Kalinda, com Kalinda anunciando que estaria saindo da empresa, participacao da protagonista de Chase, que pelo jeito deve participar mais na proxima temporada, afinal eles farao investigacoes para a promotoria; no caso da semana, participacao de Sarah Silverman, bem estranha, como uma dona de um site que incentiva a traicao de casais, quando o marido de uma mulher eh morto num suposto enconro feito atraves do site, ela resolve processar o mesmo; achei que em virtude dos acontecimentos nos bastidores o caso  juridico correu meio apressado demais, adendo, pelo jeito o episodio final serah memoravel, o escritorio defendera um cliente acusado de matar um juiz, conforme o letreiro do episodio divulgou no famoso “to be continued”;

s02e23 Closing Arguments Season Finalenão tive nenhum contratempo com a temporada de TGW, que textos perfeitos e que elenco redondinho e bem aproveitado, nossa a série está no meu Top 3! Sua season finale trabalhou o caso do Juiz assassinado, aparentemente, o acusado era inocente (cliente da firma) e este seria o último caso de Chlids, interessante questão política. No entanto, ocorre uma reviravolta e etc. nos bastidores, vemos o primeiro contato de Peter na promotoria e a possivel tentativa de concorrer a Governador, Eli Gold leva sua empresa para Lockhart/Gardner, para desespero de Alicia, que será o elo entre as empresas, Kalinda passa por um momento delicado de escolhas e consequências (gostei de ver as duas trabalhando juntas novamente), e ao final, o que tanto uma parcela de fãs pediam, Will e Alicia, que cena (Grey’s Anatomy feelings), ficou bem bacana, e o diálogo de Will dizendo que os dois tem problemas com “timing” é mais do que perfeito para a série.

STATUS: RENOVADA PARA A 3ª TEMPORADA

THE HARD TIMES OF R J BERGER – 2ª temporada:

s02e01 RJ’s Choice – RJ é assombrado pela sua amiga Lily na estreia da 2 ª temporada, que claro que não morreu como parecia na season finale passada. Em outro lugar, Max Owens quer se vingar de Miles. Além disso seus pais anunciam o divórcio;

s02e02 Cousin Vinny – Miles ajuda RJ conseguir uma reforma GTL do Primo Vinny, um cara super bacana que consegue chamar a atenção das mulheres pelo papo, para seu encontro com Jenny;

s02e03 The Lock-In – na hora de dar uns amassos em Jenny, RJ percebe que não tem privacidade em sua nova casa (o que foi a cena de sua mãe), logo descobre que havera uma noite de acampamento no ginásio da escola, porém, Miles leva sem saber uns biscoitos batizados e todo mundo fica “bem loco”!

s02e04 Ugly Jenny – no dia de tirar fotos com as cheerleaders, Jenny acorda com uma espinha no rosto, vira motivo de chacota na escola; já Lily ganha indenização do seu acidente, fica rica e é a nova queridinha da escola;

s02e05 Deadliest Crotch – quando RJ começa a ir mal nas notas ele precisa ir atrás de ajuda pós-aula, e acaba conhecendo uma aluna mais velha que será sua monitora, nosso herói num triângulo amoroso, já Miles acaba sendo o fetiche da professora gostosa e tem sua primeira transa e chato, no armário de vassouras; ao final Jenny descobre que a primeira vez de Rj havia sido com Lily ;

Obs.: parado

THE KILLING – Primeira Temporada:

s01e01/02 Piloto/The Cage – primeiros comentarios aqui;

s01e03 El Diablo – chegamos ao terceiro dia de investigações, todas as informações já estão na mídia, Sarah não consegue se livrar das investigações, logo assume tudo junto com Stephen, a mãe de Rosie ainda bastanteabalada sempre levanta suspeitas, “Cage” que Stephen descobriu no final do episódio passado leva os investigadores a suspeitar do suposto namorado de Rosie e de um amigo seu, afinal eles gravavam cenas de sexo naquele local, na festa á fantasia, um porteiro que viu apontou-os, o vereador precisa lhe dar com a falta de apoio financeira que surge após seu nome ser veiculado ao caso, o que pode envolver vazamento de seu comite e até mesmo da prefeitura; o melhor da série continua sendo seu roteiro, basntante cadenciado, e seus bons personagens, todos sendo trabalhados com calma e paciência, neste episódio somente um porém: a mania dos roteiros em matar potenciais testemunhas é muito clichê, pode-se evitar!

s01e04 A Soundless Echo – Sarah e Holder pressionam o ex-namoradinho de Rosie e o maluco do skatista para descobrirem algumas pistas, o que na verdade, ocorre afinal de contas a menina no video não era Rosie e sim sua amiga, Sterling. Stan e Mitch planejam o funeral da filha, descobrimos que Stan está passando por um problema financeiro; Richmond comparece a uma festa para angariar fundos para sua campanha, que esta passando por problemas financeiros. A série continua muito boa, com um ritmo impecável, desenvolvendo cada personagem camada-por-camada, com um realismo bastante verossímel, imperdível!

s01e05 Super 8 – entramos no quinto dia de investigação da morte de Rosie, Holder e Sarah vão atrás do professor Bennet, que parece somente ser um professor dedicado, mesmo assim, Sarah e Holder vão até sua casa, descobrem que ele casou com uma ex-aluna que está grávida e ele não apresenta um alíbi para o dia do assassinato da Rosie; Richmond consegue com a juda de seu ex-funcionário descobrir alguma influências em sua campanha; Mitch tenta retornar ao seu dia-a-dia, já o marido resolver ir atrás das informações policiais pois seus negócios estão indo mal desde o crime; continuo achando a melhor série em exibição atual!

s01e06 What You Have Left – chegou o dia do funeral de Rosie, os detetives ainda investigam o professor Bennet, inclusive descobrem mais indícios que lhe colocam em maus lençois, vizinhos afirmam que viram Rosie tarde da noite, pós-baile, na casa do professor, que sem saber de nada, vai ao funeral de Rosie, sem ele saber também, o pai de Rosie descobre que os detetives desconfiam dele e ele acaba dando carona, forçando uma situação, para ficar sozinho com o professor (tenso), assim, Sarah e Holder precisam correr contra o tempo para não deixar Stan fazer justiça com as próprias mãos; já Richmond leva chumbo do prefeito num debate televisivo quando este acusa Richamond de ter como funcionário de um de seus projetos comunitários, o suspeito da morte de Rosie. A série continua atualmente imbátivel, melhor drama no ar!

s01e07 Vengeance – mantendo o ritmo de maneira acertade, dinamica verossimil, apos vermos Larsen desistir de fazer qualquer coisa com Bennet, iniciamos o setimo dia de investigacao, observando que Sarah, novamente, perde o aviao para seu casamento e o namorado dah uma fria nela, enquanto isto, Sarah e Holder vao atras de uma possivel conhecido de Bennet que tinha a chave de sua casa, ao final, temos aquela cena surpreendente que deve criar uma nova reviravolta na serie; ja Richmond paga o preco politico por ter seu nome associado ao professor Bennet quando vaza que o professor estah sendo investigado pela policia;

s01e08 Stonewalled – chegamos ao oitavo episódio e a trama policial de uma estancada, culpa do FBI, somente vimos que uma camiseta pertencente a Rosie estava no local descoberto por Sarah e Holder; porém, os personagens continuam evoluindo na trama, Sarah descobreo que Holder faz fora da DP, Richmond resolve jogar sujo contra o prefeito Adams; Bennet está ainda preso as acusações, e nada do outro nome suspeito,  e Mitch, hein?, que sequência mais tensa, achei que ia dar merda, o legal de ver uma série nova é que você dificilmente sabe até onde os roteiristas estãos disposto a levarem seus personagens, principalmente, na tevê a cabo;

s01e09 Undertow – mantendo uma regularidade impressionante pra um drama de procedimentos, olha como bons personagens fazem uma diferenca na narrativa, um bom exemplo para as series da teve aberta! No episodio, vemos a tentativa de prender Bennet naufragar ao nao conseguirem que um juiz assine o pedido de prisao; Richmond ve sua tentativa de atingir o prefeito tb nao dar certo; e a familia Larsen continua sua odisseia em sobreviver ao luto; ao final, sabemos o que envolvia bennet e Mohammed, nada a ver com o caso de Rosie, e agora Stan estah espancando Bennet, ansioso para o proximo episodio,! Notem que falta somente mais tres episodios para o fim da serie;

s01e10 I’ll Let You Know When I Get There – putz chegamos ao décimo episódio e décimo dia de investigações (faltam somente mais dois episódios) e toda trama envolvendo Bennet foi descontruída, acho muito, mas muito bom o ritmo de investigação da série, bastante verossímil, somente quem está envolvido de verdade sabe quanto tempo demora para fazer um real levantamento do fatos; então Holder e Sarah voltam a estaca zero, iniciam descobrindo que Rosie voltou para casa naquela sexta à noite, encontrou aquele freak funcionário de Stan (agora preso), Mitch precisa lhe dar com os negocios do marido, e Richmond tem a chance de dar o troco no prefeito; sinceramente, ainda acho que a investigação vai voltar ao gabinete do vereador, aonda não foi explicado como o corpo de Rosie foi para num carro da campanha, não acho que tenha sido aleatório!

s01e11 Missing – confesso que adorei o episódio centrado em Sarah e Holder, sim conhecemos muito mais a fundo os protagonistas da série, quando o filho de Sarah simplesmente desaparece pela manhã e não vai ao colégio, o relacionamento e cumplicidade entre os detetives cresce bastante e o roteiro foi muito feliz nessa proposta, no entanto, fico com uma pulguinha atrás da orelha em termos de tempo, será que todo o mistério da série será resolvido acertadamente em apenas dois episódio?

s01e12 Beau Soleil – como imaginava o tempo gasto no episodio anterior fez falta para a narrativa das investigacoes da morte de Rosie, episodio centrado em cada episodio, mas, mesmo assim, um pouco corrido demais, principalmente para a dinamica da serie, conhecemos o ex-marido de Sarah, nao sei se a tempo de ocorrer algum evento ligado a ele (ator de Battlestar Galactica); bom sobre a investigacao o roteiro foi extremamente feliz em conseguir retomar o foco no vereador, afinal de contas, nao esquecam que o carro onde Rosie foi encontrada era o carro de comissao de eleicao do candidato logo, o assassino ou alguem envolvido com o assassino tinha que pertencer ao escritorio de Richmond, so um porem, a cena de sarah descobrindo o barulho do computador eh meio cliche demais, a serie tem qualidade para criar coisa melhor! Entao eh isto, somente mais um episodio para sabermos como Sarah lhe dara com a descoberta e se livrara do vereador!

s01e13 Orpheus Descending Season Finale  – quando me informei que  a temporada havia sido renovada e que uma das linhas para a próxima temporada seria continuar a investigação de Rosie Larsen, fiquei bastante desanimado, afinal de contas, uma das propagandas da série era a investigação de um crime durante a temporada, logo, o mesmo seria resolvido ao longo dos episódios, agora ter que esperar 13 episódios e depois mais um ano para descobrir a resolução é abusar da paciência do espectador. Porém, mordo minha língua após verificar o desfecho desta temporada. Como no episódio anterior descobrimos quem era Orpheus, logo de cara seria um episódio somente para fechar as pontas soltas e prender Richmond, no entanto, o episodio continuou nos dando diferentes informações sobre os personagens, e algumas até mesmo estranhas nesta altura do campeonato, como o fascinio de Richmond por mulheres morenas (padrão pós morte de sua esposa), por exemplo, qual seria a finalidade desta informação? O choque após o episódio é ver o que ocorreu com Holder, para plantar aquela fotografia, e quem verdadeiramente estaria envolvido no homicidio que não Richmond! O roteiro conseguiu me envolver desta maneira, parece ter fechado meio arco somente, e da parte dos Larsen, Mitch saí de casa ao perceber que não consegue se conectar com a família novamente (muito triste, excelente trabalho da atriz).

STATUS: RENOVADA PARA A 2ª TEMPORADA


THE MENTALIST – 3ª temporada:

s03e01 Red Sky at Night – sempre me pergunto como uma simples série como esta consegue tamanha audiência, claro que a graça e os procedural de Patrick Jane divertem, principalmente, suas aramadilhas, no entanto, quase mais nada vale a pena, os casos são simples sem nenhum grande acontecimento, Jane dificilmente erra, o que sempre provoca aquela sensação de que a qualquer momento ele irá resolver o caso. Outro atrativo, o assassino Red John, é pouquíssimo explorado, mal dois episódios por temporada, um desperdício! Nesta premiere, Jane ainda muito reflexivo com as pistas deixadas por Red John, além do óbvio sumiço da vidente, não quer ajudar a equipe de Lisbon a investigar um assassinato e um suposto sequestro de um figurão de Washington, assim Lisbon tem que usar de meios alternativos para convencer Jane, que bate de frente com outra autoridade, Berfram. No mais, investigação básica com Jane armando suas pegadinhas e mentiras para pegar o criminoso, pouco para uma season premiere;

s03e02 Cackle-Bladder Blood – episodio um pouco diferente pois o caso da semana envolve o cunhado de Jane, um trambiqueiro que se envovle num caso de homicidio, claro que Jane se mete e enlouquece Lisbon, a chefona e ainda o detetive do caso. O caso envolve um ate mesmo um rubi sumido, os personagens do passado de Jane fazem parte de um circo, participacao de M.C. Gainey (de Lost). Mas tambem nada muito inovador e cheio de tensao, ao final, o basico da serie;

s03e03 The Blood on His Hand – olha serah que a serie comecara a apresentar algumas abordagens diferentes? Pensei que o sumico de Frye iria durar a temporada toda e que tal o retorno da Visualize, a participacao de Malcolm McDowell, sempre funcionando como um contraponto a Jane. No episodio, enquanto investigam a morte de uma ex-viciada que trabalhava na Visualize, o detetive responsavel pelas investigacoes do sumico de Frye surge com pistas, assim como Bret Stiles tambem, ao final uma grande surpresa, Frye eh resgatada, mas ressurge catatonica e tem uma sequencia de arrepiar com Jane. O que serah que aconteceu?

s03e04 Red Carpet Treatment – Jane comeca o episodio nao querendo participar do caso da equipe de Lisbon, no entanto, por aparecer dormindo num programa de televisao, de uma ex-juiza, ele resolve colaborar, o caso em questao envolve um criminoso que foi inocentado com a prova de DNA apos anos preso, no entanto, quando surge morto, varias suspeitas surgem sobre os familiares da mulher que o criminoso matou. Uma pena apos o bom episodio passado envolvendo a “mitologia” da serie, aqui nem vemos algum deles comentar o que aconteceu/acontecendo com Frye, as vezes me sinto ludibriado pela serie;

s03e05 Red Ponies – mais um episodio como serah que Jane fara sua armadilha para pegar o criminoso do dia, uma pena nao conseguir ser mais do que isto, aqui o caso envolveu o assassinato de um joquei, que coloca em suspeita apostadores de corrida, criadores de cavalos e outros personagens, participacao de Jim Beaver, o Bobby de Supernatural. Como serah que esta amiga de Jane, Frye?

s0306 Pink Chanel Suit – na noite anterior ao velorio de sua mae ja velha, uma juiza aposentada tem o sumico de sua filha e o assassinato do namorado da mesma, assim que AIC chega ao local notamos que Jane esta com espirito de porco, afinal zoa, brinca e hpnotiza varios familiares da juiza, participacao da mamae Petrelli de Heroes, que, pelo menos, fez o que a maioria das pessoas com quem Jane se envolve gostaria, um belo tapa na cara, quando o mesmo arma uma brincadeirinha com o caixao da velha senhora, truques de Jane!

s03e07 Red Hot – apesar de nao possuir uma continuidade muito forte entre seus episódios, neste revemos WalterMashburn, um suspeito que a equipe de Jane investigou na temporada passada. Agora, Mashburn volta quando numa transação seu vendedor, um russo, é ameaçado de morte e, em seguida, é assassinado numa explosão. Ainda assim, Mashburn ainda é ameaçado mais um vez, porém, neste regular episódio, o melhor foi a interação entre Jane e Mashburn, que ainda tem um interesse por Lisbon;

s03e08 Ball of Fire – episódio que abordou uma trama fora dos padrões da série, sendo esperta em começar a apresentar uma mitologia dentro da série, que não necessariamente envolve Red John, mas no sentido de revisitar outros personagens. Aqui, a participação é do onipresente Zeljko Ivanek, criminoso do primeiro episódio da série, que volta como uma possível pista sobre o sequestro de Patrick, quando esta estava numa banca de frutas, claro que a AIC, desconfia que seja alguém envolvido em um caso passado de Jane;

s03e09 Red Moon – o episódio primeiramente me chamou a atenção por ter roteiro de Bruno Heller, criador da série, imaginei que fosse ser um bom episódio, e foi, até mesmo envolvendo a volta de Red John (o que não ocorreu diretamente), tanto que pesquisei quantos episódios o roteirista/produtor escreveu para a sua cria, onze episódio contando este. Logo, minha observação faz sentido, a trama foi bem interessante, não tanto pelo sua resolução, mas a narrativa do episódio foi bastante dinâmica com ritmo adequado para o gênero e com um crime mais alarmante para envolver a unidade especial, além é claro de contar com um psych da cidade que Jane sempre sabe como utilizar a seu favor;

s03e10 Jolly Red Elf – repercutindo os eventos do episódio anterior, onde o assassino de policias morreu queimado em custódia da AIC, assim conhecemos LaRoche do Assuntos Internos que assume a investigação. Já equipe investiga a morte de um senhor vestido de papai noel, que frequentava o AA, e pertencia a uma sociedade de Papais Noeis. Sua morte ocorreu da queda da sacada de seu apartamento. Gostei desta inserção de um novo assunto além de Red John, participações de Pruitt Taylor Vance, Gregory Itzin e Megan Gallaher;

s03e11 Bloodsport – Patrick e sua equipe investigam o assassinato de uma mulher com laços com o submundo das lutas de boxe, mas precisamente, com um dos lutadores. Enquanto isso, La Roche, concentra sua investigação sobre Rigsby, que por sua vez é forçado a pedir Cho para um grande favor, a fim de manter seu emprego, ainda sobre o caso da morte do assassino de policiais no AIC;.

s03e12 Bloodhounds – Patrick relutantemente trabalha com uma agente do FBI, especialista em levantamentos estásticos e perfis, é uma nova forma de fazerem um contraponto com Jane, claro que a personagem sempre sai perdendo, mesmo assim rende alguns bons diálogos, para resolver um par de assassinatos que podem estar ligados a um assassino em série há muito adormecido;

s03e13 Red Alert – a AIC é chamada para investigar um crime num condado menor devido a influência do prefeito da ciedade com o diretor Bertram, o homícidio envolve uma documentarista mrota na cidade, o suspeito é um antigo acusado de matar a esposa que saiu impune por um erro policial. Claro que Jane não acredita nesta história tão simples, no entanto, ao bater de frente com as autoridades locais ele acaba sendo refém do acusado querendo provar sua inocência novamente. Bom episódio;

s03e14 Blood for Blood – Van Pelt é recrutada para cuidar de uma residência onde estão morando uma testemunha importante contra um figurão e sua filha, ao fazer sua rotina é atacada e a testemunha morre com um tiro, e sua filha surge com trauma pós traumático e não lembra dos eventos. Ao mesmo tempo que se sente culpada pelo erro, Van Pelt é assediada pelo chefão do caso envolvendo a morte na AIC, e claro que Jane rapidamente bola um plano para descobrir o que realmente aconteceu, desta vez, batendo de frente com a tia da garota, participação de Yancy Butler;

s03e15 Red Gold – literalmente ouro vermelho, o episódio focou os garimpeiros atrás da promessa de ouro numa pequena cidade, AIC se envolve quando um deles surge morto com um tiro na cabeça, como Lisbon se machuco devido a Jane, a chefona Hightower assume as investigações em campo junto a Jane, claro que o episódio aproveita para mostrar que a agente é um ser humano e tem problemas, no caso com seu casamento. Bom na média!

s03e16 Red Queen – olha que boa surpresa saber que finalmente os roteiristas da série conseguiram criar um arco paralelo às investigações do Red John, e melhor ainda ver que a exposição de Hightower no episódio anterior foi proposital, criar um laço com Jane, tudo isto porque as investigações de LaRoche levam a descofiar de um vazamento em função da morte daquele assassino de policiais do inicio da temporada, e para piorar ele leva diretamente a Hightower, que aparentemente teve um caso com outro policial, com isto ela é obrigada a fugir, para isto conta com os truques de Jane (para variar), na expectativa pelo que deve acontecer, demorou…

s03e17 Bloodstream – mesmo fugindo da temática do episódio anterior, especialidade da série, apenas vimos que LaRoche agora é o novo chefão, ver Jane no hospital o tempo todo atazanando médicos, enfermeira e pacientes foi hilário, pois este ambiente em particular é bastante falso, uma diversão para Jane, no caso, um médico golfista é assassinado e a equipe procura o criminoso numa trama envolvendo uso abusivo de drogas e facilitações na lista de espera para cirurgias;

s03e18 The Red Mile – Quando um homem que achava que foi abduzido por alienígenas é assassinado, seu corpo é roubado da van do legista; Van Pelt procura por um vestido de noiva; acho tão sem graça esta storyline de vanPelt e seu noivo do FBI, zzzzzz

s03e19 Every Rose Has its Thorn – episódio que contou com a participação de Morena Baccarin, que obviamente como convidada mais conhecida era a criminosa da investigação, pelo menos, o roteiro do episódio mudou o foco, aqui Patrick deixou claro desde cedo que ela era a culpada, era somente questão de tempo ele conseguir incriminá-la com suas armadilhas, que foi até previsível, sinal amarelo para a série, quando até mesmo as armadilhas de Patrick já são previsíveis; cadê o arco da temporada???

s03e20 Redacted – achei este episódio de tão mal tom,m esta trama de Jane contratar um ladrão para assaltar o cofre de LaRoche chegou aos limites do bizarro, imaginem um agente da lei envolvido numa trama assim, e pior, com Lisbon lhe cobrindo ao final, acho que a série está tentando se transformar num sitcom;

s03e21 Like a Redheaded Stepchild – Lisbon e equipe investigam a morte de um agente carcerario a paisana, aparentemente, ele estava agindo como investigador, Jane com sua cara-de-pau habitual entra no presidio que o agente trabalhava para descobrir o que realmente aconteceu, com suas peculiares pegadinhas;

s03e22 Raphisody in Red – a equipe investiga o assassinato de uma jovem que pertencia a uma orquestra, logo, Jane desconfia que alguém da orquestra deve ser o criminoso; já Cho (dando seu primeiro sorriso na série) se envolve com um guri do bairro onde ocorreu o assassinato que quer provar que seu pai não cometeu o crime que lhe colocou na prisão, regular!

s03e23/24 Strawberries and Cream Season Finalenuma temporada extremamente relaxada que apostava nos truques e pegadinhas de Jane para descobrir os mistérios de cada semana, Bruno Heller, criador e, por vezes, roteirista da série criou um episódio duplo digno de nota, com certeza a melhor season finale da série! O que começa com uma maeaça terrorista loigo se transforma em algo maior, chegando ao nosso Red John, quando Jane intensifica as investigações para descobrir onde veio o vazamento, assim que ele consegue a lista de LaRoche, o episódio ganha um fôlego muito bom, cada um daqueles personagens coadjuvantes, alguns com poucas participações somente rostos conhecidos, ganham a aura de “agente de Red John”, ficou muito bom, toda a armadilha de Jane e, principalmente, uma coisa que sempre me incomodou na série, deste vez Jane não agiu sozinho, teve ajuda de sua equipe e ainda, resgatou Hightower. Somente um detalhe: fazer toda aquela encenação com Red John, escolhendo um ator renomado, Bradley Whitford (de West Wing e, recentemetne, The Good Guys), para depois se mostrar sendo uma pegadinha do real Red John, será um tiro no pé da série, já que tiveram a coragem de fazer esta reviravolta, espero que tenham coragem de mantê-la até o final.

STATUS: RENOVADA PARA A QUARTA TEMPORADA

THE SOPRANOS – 5ª temporada:

s05e01 Two Tonys – a separação de Carmela e Tony é o grande acontecimento do episódio, na verdade, as consequências desta separação, principalmente para Tony que observamos que não consegue se adaptar facilmente a sua nova realidade. Carmela joga duro com ele!

s05e01 Rat Pack – olhem só algumas referências exibidas ou escutadas em apenas 50 e poucos minutos, do Rat Pack, passando por Cidadão Kane (adorei o silêncio tipo, ninguém gostou das mulheres) até trilha moderninha de Marron 5, assim é The Sopranos, impressionante. O princiál plot do episódio foi a chegada do primo de Tony, Tony B (Steve Buscemi), Adri não consegue mais suportar a situação de ser espiã para os agentes, achei certo que iria desabafar com as mulheres, mas conhecendo-as iriam apedrejá-la;

s05e03 Where’s Johnny? – Tony precisa encarar um grande problemas entre familias envolvendo 3 chefes, depois da morte de Carmine, e também precisa encarar que Tio Junior está com um grave problema neurologico, possivelmente Alzheimer. Já Paulie resilve comprar a briga do jardineiro de sua tia e se envolve numa questão de posse de cobranças e trabalho entre os gansters. Muito boa a cena final entre Tony e tio Junior;

s05e04 All Happies Family – Feech que já estava causando transtornos desde seu retorno bate de frente com Tony e acaba ganhando uma bela  puxada de tapete dos mafiosos que armam para ele perder o direiro de liberdade condicional, muito bom, Robert Loggia estave excelente. Já Carmela em função das notas ruins de AJ tem contato com o professor da escola que cuida das õpções de faculdades do aluno, sr. Wegler (participação David Strathairn), e um inevitável clima pinta entre eles!

s05e05 Irregular Around the Margins – estupendo episódio envolvendo um quase affair entre Tony e Andrea, o que inclusive, faz com que Tony volte às consultas com a dra. Melfi. No entanto, numa noite os dois sofrem um acidente de transito e toda a comunidade mafiosa começa a fofocar sobre a situação, deixando Chris ensandecido de ciúmes, Tony precisa ser muito frio para não perder a cabeça com seu sobrinho, ao final um jantar no restaurante emblemático!

s05e06 Sentimental Education – Carmela resolve viver o romance com o professor Wegler, no entanto, suas atitudes como mãe de AJ, colocam alguns impecilhos no desenrolar, inclusive, a velha e boa culpa católica. Já Tony B. tem a oportunidade de montar um espaço para suas massagens, tendo seu chefe coreano como sócio, mas as coisas nem sempre saem como a gente quer. Uma pena torcia pelo personagem que sempre teve a consciência de se afastar dos negócios da familia depois de sair livre da cadeia;

s05e07 In Camelot – episódio centrado na descoberta e aproximação de Tony com a antiga amante de seu pai, assim acabamos descobrindo em sequencias algumas passagens do passado de Tony com o pai e a mãe viva, já Chris acaba se envolvendo com um novo viciado, um roteirista que conheceu em sua reabilitação, que acaba se afundando, participação de Tim Daly;

s05e08 Marco Polo – 

THE WALKIND DEAD – primeira temporada:

s01e01 Days Gone Bye – que coisa absurda esta season premiere de TWD, a direcao de Frank Darabont, os aspectos tecnicos, como efeitos e fotografia, um show a parte, producao de primeira do canal AMC, inclusive, marcando um recorde de audiencia, mesmo o piloto tendo sido vazado. A trama lembra muito tudo o que sabemos de zumbis, nao ha nenhum fato novo, alem de notadamente, nao sabermos o que aconteceu ateh o momento no qual o protagonista acorda no hospital. O primeiro episodio serviu especificamente para conhecermos Rick Grimes e a suas primerias impressoes neste novo mundo, claro que com cenas tensas e cheias de adrenalina, como na sequencia final, um primor de episodio, acho um dos melhores do ano facil, facil. Expectativa altissima!

s01e02 Guts – continua muito boa minha expectativa com a série, tenho somente um senão: a esposa de Grimes, feita novamente pela tediosa Sarah Wayne Callies, e o caso com o melhor amigo de Grimes, se tem alguma coisa que pode sair errado neste primeira temporada é esta storyline! Já o restante da série continua tudo muito bom, conhecemos outros sobreviventes, com clara alusão que um dos perigos desta nova realidade são alguns homens que sobraram, além dos zumbis. O que foi a tensão da caminhada entre os zumbis, excelente climão! Gostei bastante da personagem de Laurie Holden, a eterna Marita Covarrubias de Arquivo X;

s01e03 Tell it To the Frogs – gostei bastante deste episódio, principalmente por ver nele como será a abordagem do tema zumbi no contexto, pelo jeito sempre pano de fundo, tanto que aqui vimos o que, dois deles, o que repercute na série é o relacionamento entre os personagens. Gostei da chegada de Grimes ao acampamento, acabando com o clima ente Shane e sua esposa mas, será que ninguém percebia o clima do casalzinho? Claro que o bandido deixado no topo do prédio, que rendeu aquela introdução tão intensa, não acreditava que Michael Rooker pudesse atuar daquela maneira, tinha que ter um irmão no acampamento com vibe de bandidinho também, assim ele e Grimes e mais alguns foram tentar resgatá-lo e pegar a mochila com armas deixadas por Grimes na cidade. Ao final mais uma constatação que o maior perigo para os humanos sobreviventes são os próprios!

s01e04 Vatos – ao iniciar o episódio, logo me passou pela cabeça que texto interessante e bons personagens a série possuía, num simples diálogo, notamos que Andrea e Amy eram irmãs por parte de pai somente, e não foram criadas juntas além disso, tivemos Jim tendo um momento insano e cavando buracos durante o dia todo até o pessoal intervir, já em Atlanta, Grimes e o restante do pessoal descobre que Merle conseguiu fugir, resgatam as armas e encontram novos sobreviventes, criando uma tensão pela posse das armas. Ao final quando veria, a trama nos introduzia este conflito, Merle voltando para o acampamento fazendo sabe-se lá o que, porém tivemos o mais tenso e nervoso ataque zumbi até aqui, com fortes baixas do elenco de figurantes, e as sequências iniciais fechando o ciclo dramático do episódio. Genial, muito bom! Pena pensar que teremos somente mais dois episódios neste ano!

s01e05 Wildfire – nestes momentos como curto não saber nada antecipadamente sobre a trama, ainda estava me recuperando das mortes passadas, principalmente, de Amy (o que foi aquele momento dela acordando zumbi, muito nervoso!), e descobrimos que Jim havia sido mordido, que merda! Assim os personagens tiveram que sair da montanha, Rick deixou até recado para Morgan, e a família latina resolveu pegar outro caminho. Ao tentar chegar no CDC, uma opção que Rick acreditava que funcionasse, descobrimos que um cientista, aparentemente, trabalha lá solitariamente num projeto chamado Wildfire, com a chegada dos sobreviventes em meio aos mortos no pátio do órgão, num pedido desesperado de Rick, abre-se as portas da CDC, e agora, só falta um episódio para o fim da temporada, e que temporada!

s01e06 TS-19 Season Finale um único senão no episódio final de Walking Dead, a falta de um gancho que nos faça lembrar da série até o final de 2011, digo isto porque saber o que dr. Jenner falou para Rick não é necessariamente um grande mistério para ser levado durante tanto tempo. Fora isso, temporada perfeita, produção luxuosa, bons personagens e que episódio tenso, imaginava que a qualquer momento o médico iria enlouquecer e matar muitas pessoas, ou mesmo usar como experiência, ao final, os personagens saíram mais devastados psicolgicamente e com poucas esperanças de uma possível melhora. Belo texto para um série de gênero, prova que entretenimento pode estar associado com qualidade;

UNDERCOVERS – 1ª temporada:

s01e01 Piloto – bela decepção esta nova série de J.J. Abrams, para mim, não conseguiu cativar em nenhum momento, tem cara de série requentada, sem nenhuma novidade, pelo menos, no episódio piloto. Talvez a grande novidade é um casal negro como protagonistas de uma série dramática, algo raro na indústria televisiva, no entanto, não acho que seja suficiente para segurar a audiência, pois nem química o casal central consegue passar. Este título  de versão televisiva do filme Sr. e Sra. Smith, que não conseguiu render como refilmagem direta na tevê (lembro que o projeto tinha Jordana Brewster como protagonista), não convence ninguém e acredito que o grande problema seja mesmo os roteiros. É difícil, conseguir uma abordagem equilibrada nesta gênero, ou tenta passar tensão e suspense como em Alias, ou usa o artifício de adicionar humor na medida certa como na regular Covert Affairs ou no humor mais cool como em Chuck, do jeito que está vai  ser difícil emplacar, eu ainda não ser sei continuo. Pra não dizer que não falei da trama do episódio, o casal de ex-agentes da CIA, é chamado para tentar recuperar um antigo contato pego por um traficante de armas. A produção é bem realizada, com boas locações, mas a trama e o elenco não funcionam;

UNITED STATES OF TARA – 3ª temporada:

s03e01 …youwillnotwin – em seu retorno USOT volta abrindo com algumas storylines, Tara volta para a faculdade para terminar sua graduação, no entanto, seu marido fica preocupado pois foi nesta época que Tara tentou o suicídio, logo vemos que ela tem um bloqueio criativo que acaba fazedno surgir o que parece um novo alter ego, que rapidamente, é acalmado pelos demais egos dela. Sua filha busca um novo emprego, porém, paga o preço por ter ficado conhecida na internet, o filho de namoro assumido parece estar indo para o lado da fotografia; sua irmã precisa aceitar a ajuda do pai após ficar sozinha desde o fim da celebração de casamento; bom início!

s03e02 Crackerjack – Tara começa a frequentar a faculdade, em seu primeiro dia, Shoshana surge e resolve dar aula para os alunos, assim seu professor logo descobre que Tara tem TDI e já lhe informa que não acredita no doença como Tara lhe expoe, Max vende a empresa e aceita um emprego formal, com isto Neil fica sem emprego, e Kate resolve ir ao Japão para dar aulas de inglês, como um reinício para ela, claro que Tara encontra a princípio;

s03e03 The Full Fuck You Finger – dia da viagem de Kate, que obviamente, não sai como ela imagina por eventos naturais e depois por uma conversa no toalete feminino, já visita sua mãe para assinar a papelada da venda da empresa, participação de Frances Conroy, que é uma colecionadora diagnosticada (mais uma nessa temporada das séries americanas); ao final, Charmaine de tanto pressionar Tara para auxiliá-la nas compraras e organização do chá de panela, acaba perdendo-a para T.;

s03e04 Wheels – Charmeine dá a luz a sua filha, no entanto, em função dos eventos do episódio anterior, ela destrata Tara e afasta ela de sua filha; Kate muda de idéia após as conversas com a aeromoça no aeroporto e Max tem seu namoro testado com a entrada de um vértice no triângulo; ao final numa das melhores cenas da série, quando Tara reúne seus alter-egos em volta de uma mesa, vemos que isto ocorreu durante uma prova na faculdade na frente de seu professor, muito bom!

s03e05 Dr. Hattera’s Miracle Elixir – após sua revelação frenet ao professor, Tara resolve sair da faculdade, fato que ele não deixa que aconteça, afnal quer trabalhar a doença de Tara, mesmo não acreditando, outro que da uma nova chance a Tara é sua irmã, Charmaine, que precisa dos conselhos da mamãe mais veterana para auxiliá-la no dia-a-dia da filhinha, Kate começa o curso de aeromoça e Max troca de namorado; a temporada de Tara está muito boa, principalmente, pela maneira como está trabalhando os alter egos da personagem;

s03e06 The Road to Hell is Paved with Breast Intentations – conseguindo controlar e dividir bem seu tempo com os alter egos, Tara parece estar num momento impar, no entanto, quando sua mae ressurge, para ajudar Charmaine financeiramente, ela evita o confronto; Kate tenta se aproximar de um viajante de seu voo; e Marshal recupera algumas fitas antigas da familia para seu filme; a serie anda numa temporada tao boa, todos personagens estao coseguindo se sobressair com storylines interessantes, um passatempo prazeroso!

s03e07 The Electrifying & Magnanimous return of Beaverlamp – sou obrigado a confessar que sempre me indagava quem seria o alter ego de Tara destrutivo, pelo jeito, ele surgiu, é um novo alter ego nos sendo apresentado; aniversário de Max que reúne sua antiga banda, Beaverlamp, e chá de fralda de Charmaine; Marsh meio que tem uma crise em função de suas descobertas sobre o passado de seus pais e Kate, finalmente, consegue sair com o carinha do vôo; uma pena o cancelamento da série, que nesta temporada está muito melhor que Nurse Jackie!

s03e08 Chicken n’Corn – Tara pressente que algo aconteceu com Chicken, seu alter ego, pede ajuda ao professor Hattarras, que acaba conhecendo Bryce, o alter que mutila Tara e que acabou com Chicken e quer acabar com Tara; Kate conehce o filho do seu cacho, uma pestinha, e marshall e Max vão de avião para New York para o festival de cinema que o filme de Marshall foi selecionado, mais um otimo episódio;

s03e09 Bruce Will Play – com todos fora, Kate trabalhando, Marshall e Max no Festival (somente durante a exibição Max descobre que o curta era sobre ele e sua relação com tara e os alter-egos, clima pesou), Hattarras fica encarregado de tentar decifrar Bryce, no entanto, o mesmo acaba pregando uma peça no Dr. durante um jantar, utilizando lagosta que ele é alérgico e havia mencionado para Tara, mas Bryce escuta tudo como ele mesmo diz; assim a facldade afasta o professor de Tara e lhe indica novos médicos; estranho saber que Bryce seria a personificação do abusador de Tara e se autointitulou irmão mais velho para Charmaine; sem comentários…

s03e10 Train Wreck – outro excelente episodio nesta verdadeira virada que a serie armou com a entrada de alterego Bryce, um adoescente de 13 anos que esta tomando conta de Tara e eliminando os demais alters, e o pior surgiu logo quando Marshall perdeu seu primeiro amor, morto num acidente, e nao sabe direito como lhe dar com isto; assim meio que todos tomam uma decisao e, pelo visto, irao abandonar Tara, somente Max parece que ira permanecer. Muito bom! 

s03e11 Crunchy Ice – Max percebe que nao consegue fazer Tara voltar e Bryce se mostra cada vez mais determinado em aniquilar cada um dos alter de Tara, desta vez, vemos Buck, T. e Alice, indo embora, Bryce ataca Marshall e, neste momento, Tara ressurge e pede para Max leva-la para uma clinica, porem, no caminho, se atira de uma ponte! A cada novo episodio, lamento mais o cancelamento da serie, que atingiu uma excelencia impar na sua pequena historia, com certeza, esta eh a melhor temporada da serie!

s03e12 The Good Parts Series Finalenao sei se os roteiristas sabiam da possibilidade de cancelamento da serie, pois os mesmos fecharam a temporada de maneira redondinha, sem cliffhangers que nos deixariam a ver navios, muito bom! Tara logo no inicio deu um jeito de exterminar com Bryce, da mesma maneira que ele fez com alguns alters dela, e decidiu buscar o medico de Boston que Hattaras havia indicado, cada personagem teve direito a um desfecho; jah classica a cena do jantar com Max em seu momento “perdendo a cabeca”. A serie termina de maneira excelente e no seu auge criativo.

STATUS: CANCELADA

Uma resposta to “Séries 2010/11 – Fall Season (Set/Maio) *finalizado”

  1. Hugo Says:

    interessante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: