House – 8ª temporada (FINALIZADA)

s08e01 Twenty Vicodin (Pre-Air) – minha expectativa quanto esta temporada de House eh somente uma: despedida a altura da qualidade que a serie ja atingiu! Esta mudanca de cenario, como jah ocorreu outras vezes, sempre funciona, a dinamica de House com os demais presos tambem foi legal. Uma das coisas que mais me chamaram atencao, com certeza, foi a descoberta que House se entregou para a prisao, como um castigo consciente, muito triste esta personalidade que House deixa extrapolar! Pelo jeito, o cenario da penitenciaria nao deve passar do proximo episodio, inclusive, com a entrada de nova medica, aqui atendendo na enfermaria da prisao, claro que em meio a rotina de House temos um prisioneiro que apresenta sinais clinicos desafiando House. Entao, so me resta torcer pelo sucesso da temporada!

s08e02 Transplant – Foreman, novo diretor, retira House da prisão sob liberdade condicional, somente para trabalhar no Hospital.House, no entanto notará que as coisas no hospital não são como eram antes.h

s08e03 Charity Case – episodio que ficara marcado como despedida de Thirteen, no caso House vai atras dela para auxilia-la no caso um milionario que vive como Sao Francisco de Assis, e fica fazendo doacao a toa, levando uma vida simples; claro que surge a grande questao esta generosidade eh um sintoma de doenca ou a pessoa eh assim mesmo. Participacao de Wentworth Mille, o famoso Michael Scolfield.

s08e04 Risky Business – O CEO de uma empresa cai misteriosamente doente poucos dias antes dele assinar um contrato que iria mudar a sua força de trabalho inteira para a China. Claro que com isto vemos novamente House tentar barganhar uma verba para seu departamento. Enquanto isso, Park (Velma de Scooby Doo) se prepara para a audiência com a Comissão Disciplinar do hospital presidida por Foreman.

s08e05 The Confession –

s08e06 Parents – mais um bom episódio da série, pós-reunião no novo elenco, lembrando as primeiras temporadas, um caso da semana bastante interessante, jovem palhaço que quer seguir os passos no falecido pai sofre com diagnóstico complexo, quando vemos que sua mãe guarda um segredo; já Taub precisa lhe dar com a possível perda de uma das filhas (não sabia que elas se chamavam Sophia e Sophie, hahaha) com a saída da mãe da cidade e House tenta arranjar um jeito de ir numa luta em outra cidade com Wilson, mesmo não podendo em função da tornozeleira. O roteiro do episódio trouxe um caso que servia de metáforas para a situação de Taub e dos questionamentos de House para os demais médicos, quanto os pais podem estragar a vida dos filhos? tudo esteve correto e divertido na medida!

s08e07 Dead & Buried – House se torna obsessivo por um caso médico envolvendo o falecimento do filho de um colega de grupo de apoio, House vai até as últimas consequências para descobrir o que realmente causou a morte do garoto, enfrentando a fúria da mãe e do novo marido; no Hospital, uma menina começa a apresentar multiplos sintomas que levam os médicos a descobrirem que ela possui um distúrbio de personalidade desde um acidente quando ainda bêbe, um episódio bastante interessante, claro que porque se apoiou em House em seus momentos altruístas, no entanto, faltou um equilíbrio maior com a trama do hospital e com aquela bobagem de Chase garoto propaganda!

s08e08 Perils of Paranoia – quando um advogado passa mal no tribunal ele é levado para o Hospital, ao desconfiarem de envenenamento os médicos descobrem que ele possui um bunker de armas escondido na casa e da esposa, logo imaginam que ele possua paranóia sendo este um sintoma ou uma causa para sua condição; já House e Wilson voltam a criar suas armadilhas para provar quem é mais esperto, Taub tenta arranjar um encontro para Foreman e Adams e Velma batem de frente quanto ao diagnóstico do paciente. Episódio regular, faltou um caso médico mais forte, achei que ficou meio solto dentro do episódio!

s08e09 Better Half – House e equipe se veem envolvidos no caso de um paciente de Alzheimer que começa a apresentar sintomas diferentes desta doença, assim Foreman começa a ajudar no caso, envolvendo uma competição com House e seus bilhetinhos. Ja Wilson aposta com House sobre a assexualidade de uma paciente casada da clínica ser real.

s08e10 Runaways – sinceramente, espero que esta seja mesmo a última temporada de House, não pelo personagem que ainda me diverte, mesmo que de maneira infantil, mas porque estou com um sensação de reciclagem de casos e personagens, nada mais me parece original, o que dizer das storylines dos coadjuvantes, Taub com dificuldade em ser pai e Foreman saindo com uma mulher casada (zzzzzzz). O caso envolveu uma menina, menos de idade, independente da mãe drogada que começa a apresentar alguns sintomas estranhos quando vai aa clínica pegar uma receita de bombinha para asma. Sério… ascaridíase! voltamos para os vermes então?

s08e11 Nobody’s Fault – é por potenciais episódios assim que continuo acompanhando a série. É regra na mitologia da série que episódios que saem da estrutura “paciente da semana” sempre rendem muito, normalmente, isto acontece duas ou três vezes a cada temporada, logo é muito fácil chegar a conclusão que este foi o melhor episódio da temporada, ele nos fez importar com os acontecimentos dramáticos, alem de focar obviamente em House, sem abrir mão das brincaderinhas entre a equipe, mas abrindo mão daquelas storylines chatas dos coadjuvantes. Todos estavam bem em cena, participação de Jeffrey Wright como inquisidor da equipe!

s08e12 Chase –  primeiro episodio visto após a noticia de cancelamento da serie nesta temporada, o que é muito bom, não há muito o que fazer dentro da narrativa, a fórmula já desgastou e os personagens já não são mais tão interessantes. O bom que com esta notícia os roteiristas poderiam trabalhar com excelência cada um dos personagens, começando com o destaque que Chase, num período de trauma pelo incidente do episódio passado, ele evita voltar a trabalhar com House e atende uma indefinida religiosa.

s08e13 Man of the House – enquanto precisa lhe dar com o retorno de Dominika, sua esposa, agora sendo investigado pelo migração o que pode acarretar em sua volta para prisão caso seja confirmado um caso de fraude, House ganha um paciente que parece estar sendo um homem ideal que defende o papel da mulher em palestras motivacionais, no entanto, sua testosterona está diminuída e este pode não ser seu único problema.

s08e14 Love is Blind – um deficiente visual começa a apresentar diversos sintomas clínicos que fazem a equipe procurar o que estaria lhe causando isto, já House recebe a visita de sua mãe que lhe comunicar que irá casar novamente, com um antigo amigo da família, no entanto, House logo desconfia que este homem pode ser seu pai biológico. Tenho a impressão que este novo “quebra-cabeça” deve ser o arco final da série, um episódio um pouco abaixo dos anteriores!

s08e15 Blowing the Whistle – episódio fraquinho, a esta altura do campeonato, um soldado que traiu a Pátria ao revelar imagens de um ataque covarde do exército americano, passa mal em sua chegada em solo americano; já House começa apresentar pequenos sintomas de um problema grave no fígado e a equipe fica em suspeita se isto é verdade ou é mais uma pegadinha dele.

s08e16 Gut Check – House e equipe tratam de um esportista de hoquei no gelo que apresenta diversos estranhos sintomas, sou só eu ou os casos médicos não fazem mais sentido algum, não há uma racionalidade nos sintomas é tudo automático e nos ultimos dois minutos eles criam uma teoria para tudo fechar direitinho! Já House diz a Wilson, em crise de idade, que uma ex-namorada sua esteve grávida 11 anos atrás dele, nem preciso comentar este plot, mais óbvio impossível!

s08e17 We Need the Eggs – episódios sobre relacionamentos amorosos, House vai atrás de uma nova prostituta “favorita” quando sua predileta diz que irá casar, assim mesmo, mexe com a cabeça de todos ao recitar seus comportamentos amorosos atráves da metafora com o paciente da semana, um rapaz que possui uma boneca de plástico a la Ryan Gosling em A Garota Ideal. Bom episódio!

s08e19 The C Word – A equipe tem que lidar com uma médica que também é a mãe da sua paciente, uma menina de 6 anos de idade, com vários outros sintomas preexistentes além de sua doença genética. Enquanto isso, House e Wilson decidem tirar “férias”, pois Wilson não aceita o tratamento inicial lhe proposto para combater o câncer, assim se instala na casa de House para fazer o tratamento que acha ideal. Muito bacana observar a cumplicidade dos médicos, principalmente, da parte de House, afinal já sabíamos que Wilson nunca desapontou House. O caso médico também foi muito bom, e foi a vez de Chase ter um “insight” a la House. Se o nível do arco final da temporada manter este nível a série vai se despedir de excelente maneira.

s08e20 Post Mortem – claro que este arco final da série vai ser muito melhor que o que vinhamos assistindo nos últimos meses, isto porque, os roteiristas de House já deram inúmeras amostras de seus talentos, no entanto, a fórmula da semana+personagens coadjuvantes desinteressantes resultaram no que estava sendo exibido. Logo, fiquei contente com o crescimento dramático de Chase, único personagem que ganhou destaque na temporada (além de House e, agora, Wilson). As viagens de Wilson e House são quase um plot para um spin-of, porém todos devem estar preparados para o pior, a série está terminando e as decisões criativas podem ser chocantes!

s08e21 Holding On – como todos esperavam (acho eu) o câncer de Wilson não foi curado no episódio 18, isto trouxe como consequência sua dúvida em continuar com um tratamento ou não, sendo que tem somente mais 5 meses de vida. House larga tudo, inclusive o caso da semana, deixando somente para os 3 méidcos remanescentes, e tenta convencer Wilson à voltar para o tratamento. Algumas boas sequências, achei este episódio melhor que o anterior, como a sequência dentro do carro e na lanchonete (rolei de rir). Espero que Thirteen volte com mais cenas na Series Finale!

s08e22 Everybody Dies Series Finale – bom, nem vou ficar comentando sobre meu amor pela série pois somente sendo fã do personagem para “aguentá-la” até esta temporada, meu veredito é que não havia como uma série centrada num personagem “destruidor” durar tanto tempo, os roteiristas se puxaram para trazê-la até aqui. Tirando isto (a queda inevitável com o passar das temporadas), House foi uma série estupenda, poucas vezes a televisão aberta conseguiu com sucesso trazer uma série capitaneada por um personagem tão politicamente incorreto quanto Gregory House! Nesta finale, vimos a última parte do arco, quando prestes a ser preso, conforme gancho do episódio anterior, House resolve levar até as últimas consequências sua tentativa de suicidar-se, com a ajuda do paciente da semana (James Le Gros, fazendo um drogado assumido. Assim quando vemos House numa casa incediando, descobrimos como House chegou até este momento. No incosciente de House, vemos Kutner, Cameron, Stacy e Amber (grata surpresa), além de Masters e Thirteen vivas. Um episódio redondinho e que dificilmente irá desagradar os fãs, pelo menos, os que chegaram até aqui! Foi uma grata jornada!

STATUS: FINALIZADA.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: