Pan Am – 1ª temporada (CANCELADA)

Criada por Jack Orman (Plantão Médico/ER), “Pan Am” é situada na década de 1960. A história gira em torno de funcionários da empresa aérea, que na época era uma das mais importantes do país, operando em vôos domésticos e internacionais.

Nesta época, viajar de avião era considerado um luxo, o que transformava os funcionários da empresa em pessoas glamourosas e invejadas. Os pilotos eram vistos como astros ou heróis. As aeromoças tinham a mesma atenção da mídia que as jovens que participavam de concursos de Miss. Para os homens, elas eram objetos de desejo; para as mulheres, símbolos da conquista de seu próprio espaço. Para se tornar aeromoça era necessário passar por um rigoroso critério de seleção, que incluía aparência, refinamento, educação e nível cultural.

Na série temos Dean (Mike Vogel), um ambicioso e carismático piloto comercial, que representa a primeira geração de profissionais que não foi treinada em guerras. Contrariando a política da empresa, que não permitia relacionamentos entre funcionários, Dean mantém um caso com a aeromoça Bridget (Annabelle Wallis, de “The Tudors”, em participação especial), uma jovem com um passado misterioso. Na turma das aeromoças temos Laura (Margot Robbie), que teve seu rosto estampado na capa da revista Life quando a publicação fez matéria sobre a empresa; Maggie (Christina Ricci), que escolheu essa profissão porque queria conhecer o mundo; Colette (Karine Vanasse), jovem francesa, apaixonada por um dos passageiros frequentes, com quem acredita que conseguirá arranjar um bom casamento; e Kate (Kelli Garner, de “My Generation”), irmã mais nova de Laura, que fala três idiomas e trabalha como aeromoça para acobertar suas verdadeiras atividades: espiã do governo. (Fernanda Furquim)

s01e01 Piloto – é a aposta do canal ABC para arranjar uma “Mad Men”, aqui sai a agência de publicidade e entra os bastidores das aerolíneas Pam Am, em pleno 1963, comparando com a série The Playboy Club (canal NBC), Pam Am tem um piloto mais interessante pois aposta mais no clima dos anos 60, quando aeromoças e pilotos eram endeusados. Estranho que o nome mais conhecido do elenco, Christina Ricci, pouco tem a fazer em cena, parece somente que mora com uns socialistas, no mais temos duas irmãs que fugiram do seu núcleo familiar, uma aeromoça que trabalha como espiã, um piloto que perdeu sua namorada, outra aeromoça, dada como desaparecida (esta storyline tambem ficou bem “meia-boca”, esta incrível necessidade das séries criarem um mistério no episódio piloto anda bem irritante!). No mais é observar como os roteristas farão para contar as tramas utilizando apenas com as decolagens e pousos das aeronaves da Pam Am como ponto de partida. Obs.: também nao gostei do excesso de chroma key utilizado nos voos!

s01e02 We’ll Always Have Paris – Kate e Laura precisam lhe dar com sua mãe que surge repentinamente num voo para Paris, claro que pra tentar convencer Laura de voltar para o casamento que abandonou, mesmo assim, vai precisar enfrentar o sentimento de descaso de Kate; já Maggie terá que aturar um passageiro que está se passando com ela; Laura como espiã terá que entregar um pacote em Paris, no entanto, para sua surpresa descobre ser uma nova identidade para Bridget, que foi “aposentada” de espiã, mesmo assim, Dean meio que continua a procurá-la! Apesar de passar a sensação de que nada acontece, estou “curtindo” a série!

s01e03 Ich Bin Ein Berliner – Quando a equipe recebe um vôo para Berlim levando jornalistas para cobrir um importante discurso do presidente Kennedy, Maggie, que fez campanha para ele, está determinada a cumprimentá-lo, não importa o que precise fazer. Enquanto isso, quando a segurança de seu contato é comprometida, Kate tenta ajudar a jovem escapar da Alemanha Oriental, e as memórias dolorosas da II Guerra Mundial forçam Colette a encarar passado trágico. Apesar de achar a série boa, ainda nao consegui me apegar as personagens, parece que falta um pouco mais de profundidade ou melhor roteiro!

s01e04 Eastern Exposure –  Depois de uma mudança de última hora, a equipe é enviada para um vôo para Rangoon, onde Kate tem uma missão de rotina, que não irá correr do jeito que ela gostaria. Enquanto isso, Maggie leva Laura sob sua asa e mostra o lado mais selvagem da cidade, e notícias de uma missão espacial levam Ted a refletir sobre seu próprio passado; primeiro episódio onde trabalham melhor o personagem Ted, espero que não fique somente nisto, já estou achando estas missões de Kate meio nada-a-ver, leva coisa pra lá, tras coisa para cá, e sempre dando errado até o último minuto, o roteiro precisa evitar estas repetições logo no início da temporada!

STATUS: FORA DA MINHA WATCHLIST A PARTIR DE NOVEMBRO/11.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: