Alphas – 2ª temporada (FINALIZADA)

s02e01 Wake Up Call – passado a boa temporada de estréia, onde os roteiristas provaram ser possível realizar uma série de humanos com super poderes com os “pé no chão”, fugindo completamente da bobagem traumatizante chamada Heroes! No entanto, pelo que deu para perceber nesta season premiere, a série também terá que evoluir em seus conceitos, não dá par ficar somente explorando o Alpha da semana, seja ele bom ou mau, é necessário aprofundar os personagens e, principalmente, tornar relevante a ameaça dos Alphas vilões junto ao real papel do Estado nesta história. Torço para que isto ocorra, se tudo essa temporada se transformar numa caça aos fugitivos do Prédio 7 e nos planos do vilão-mor, irei ficar decepcionado!

s02e02 The Quick and the Dead – o grupo reinicia seus trabalhos com o ataque de um “suposto” Flash, super veloz, personagem de Thomas C. Howell, no entanto, dr. Rosen terá mais trabalho para fazer o grupo trabalhar juntos novamente. Episódio abaixo da média da série, os roteiristas precisam decidir se Parish será o grande arco da temporada ou mero grande adversário sendo explorado episódio ou outro!

s02e03 Alpha Dogs – pelo jeito os roteiristas investirão num arco envolvendo Parish e o dr. Rosen, que ainda não sabe que sua filha também está envolvida, pode ser que a busca pelo passadod e Parish garanta alguma informação para conhecê-lo, principalmente, suas motivações como diz Rosen, além disso, Rosen também se vê envolvido com o novo comportamento de Gary (de longe o Alpha mais carismático e interessante de todos). O caso da semana envolveu uma espécia de Clube da Luta Alphas, foi fraco, somente serviu para introduzir uma nova personagem (não sei ao certo se regularmente), Kat, que aprende tudo com facilidade a la Matrix mas esquece um mês depois.

s02e04 When Push Comes to Move – agora  começo a acreditar que os roteiristas têm outras opções na temporada que não seja somente as ameaças de Parish, muito bom episódio mostrando a infância de Nina e seu afastamento do grupo, além disso, tivemos a inserção de Kat e o dia-a-dia hilariante de Gary.

s02e05 Gaslight – tô achando muito apropriado os roteiristas expandirem o conceito de “alpha” da semana na série, é muito melhor observar os arcos dramáticos dos personagens sendo “pincelados” um pouco aqui e um pouco ali, se não fosse o fraco e pouco desenvolvido “alpha” que atacava no hospital, que mais parecia um hospital abandonado, misturando alucinações com anseios dos agentes, o episódio teria sido muito bom. A investigação sobre Parish está ficando muito interessante.

s02e06 Alphaville – como desconfia da máquina encontrada no hospital, dr. Rosen resolve recorrer a uma velha Alpha conhecida nossa, Skylar, participação de Summer Glau, atualmente vivendo num tipo de comunidade Alpha afastada, onde dr. Rosen não é bem quisto. No entanto, as desconfianças do dr. se confirmam e eles acabam descobrindo que a máquina aumenta a intensidade dos poderes alphas, porém, a equipe acaba recebendo uma “visitinha” do pessoal de Parish, e na conclusão, Rosen desconfia que alguém está traindo o grupo.

s02e07 Gods and Monsters – olha quase havia desistido da série antes do início da 2ª temporada, menos mal que repensei, os roteiros estão mais maduros e dramáticos, os personagens estão melhor inseridos no contexto, principalmente, pelo deslocamento do foco dos episódios que deixou de apresentar o “alpha” da semana para explorar uma mitologia maior, como o enfrentamento de dr.Rosen com Parish (lembrando, obviamente, Magneto e Dr. Xavier). No caso, um já conhecido Alpha começa a ultrapassar o limite de seus poderes em civis levando tanto Parish quanto dr. Rosen a unir forças para barrar a ameaça! E assim descobre-se o traidor(a)!

s02e08 Falling – enquanto vemos a equipe investigando vídeos onde jovens se atiram de um prédio e sobrevivem após queda no chão, que contou com a participação efetiva de Kat, bem desenvolvida a personagem parece que irá crescer bastante; tivemos o desfecho da investigação de dr. Rosen sobre o vazamento na equipe, sua filha envolvida, cheio de dramas e de partir o coração a atitude do “sofrido” pai/médico!

s02e09 The Devil Will Drag You Under – Hicks vira um desertor e começa a trabalhar para Parish, tentanto reencontrar Dani; a equipe descobre um plano para causar um maciço apagão mortal. Os roteiristas continuam desenvolvendo as situações no entorno dos personagens (maior acerto desta temporada), sendo que agora foi acrescido consequências dramáticas aos arcos, muito bons, diga-se de passagem, o episódio foi muito bom, teve tensão, aventura e comédia (claro que com Gary como responsável). Menos mal que a perda aproveitou para desfazer-se de uma das piores atrizes da série!

s02e10 Live After Death – episódio que deu uma quebra brusca na tensão da série em virtude de morte de Dani, tanto Rosen quanto Cameron precisam lhe dar com o luto; já Gary recebe um bebê que parece ser um alpha, sendo inclusive, procurado por outras pessoas. Acho que foi um episódio muito morno para a reta final da temporada!

s02e11 If Memories Serve – voltando a atenção ao arco da semana, a equipe Alpha descobre um alpha-amigo de Parish, um personagem que consegue guardar as mémorias das pessoas que ele toca, assim, dr. Rosen tenta achar um meio de parar Parish. Estou achando meio sem prósito o arco envolvendo Gary e sua mãe.

s02e12/13 Need to Know/God’s Eye – vou comentar aqui os dois últimos episódios pois os mesmos possuem uma continuidade. De cara descobrimos os planos de Parish, que consiste em dizimar milhões de uma maneira simples e rápida. Um dispositivo é colocado em toda a rede elétrica e ao ser acionado, provocar flashes de luz que em alphas, estimula suas habilidades, mas em humanos comuns, leva à morte. Simples e muito inteligente. Voltamos a rever Skylar, envolvida na montagem desse dispositivo, através do uso de um alpha para ludibriá-la, bem bacana! Outro importante evento foi a forma violenta com que Cameron e Dr. Rosen se envolveram na caçada à Parish, colocou os personagens em conflitos com sua sede de vingança. Os dois episódios foram bem bacanas, coroando uma temporada superior a anterior, onde o desenvolvimento dos personagens foi melhor (ainda são necessários ajustes), deixando de lado o “alpha da semana”, e criando de forma bastante eficaz um Magneto do universo alpha, fazendo discurso e contraponto ao dr. Rosen, somente achei que Gary (melhor personagem) ficou à sombra na maior parte da temporada (seu arco envolveu sua saída de casa e o episódio do bebê, quando o personagem pode muito mais).

STATUS: NÃO REVELADO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: