Hannibal (NBC) – 1ª temporada (FINALIZADA)

HannibalCartazDr. Hannibal Lecter (Mads Mikkelsen) é um psicólogo que vive em Baltimore. A pedido do FBI, ele auxilia Will Graham (Hugh Dancy), um especialista em criminologia capaz de penetrar na mente do assassino. A função de Lecter é ajudar Graham a traçar o perfil dos criminosos, a partir das evidências coletadas nas cenas dos crimes.

Neste primeiro momento, Graham não tem qualquer interesse por Hannibal. Este, por sua vez, tem sua curiosidade despertada ao perceber que o rapaz é capaz de se colocar no lugar dos criminosos, pensando e sentindo como eles. Uma perfeita simbiose que leva Graham à depressão, exclusão social e instabilidade psicológica. Colocando-se entre o autista e o portador de síndrome de Asperger, Graham tenta manter seu equilíbrio emocional e psicológico colecionando cães perdidos.

Já Hannibal se apresenta como um sujeito frio, calculista e no perfeito controle de suas emoções. Ele passa a analisar Graham no momento em que o encontra. Esta análise parte da teoria para a prática quando, em determinado momento do episódio, ele parece testar o poder de Graham na interpretação de um crime. Apesar de se colocar à disposição do FBI, Hannibal tem seus próprios interesses: Graham é um objeto de estudo e não seu colega ou amigo.

s01e01/02 Aperitif/Amuse-Bousche – Quando o FBI assume um caso de desaparecimento de meninas na faculdade, Jack Crawford (Laurence Fishburne) recrutas Will Graham (Hugh Dancy),com um talentoso perfil criminal, com sua visão única sobre a psique dos serial killers. Jack também procura a ajuda do Dr. Hannibal Lecter (Mads Mikkelsen), um psiquiatra brilhante, que, sem que ele soubesse, não é apenas um dos assassinos em série, mas o mais bem sucedido de todos os tempos, e também um canibal. No segundo, Will Graham, agora oficialmente um investigador especial do FBI, ajuda Jack Crawford e a equipe da Unidade de Análise Comportamental (BAU) na procura por um assassino que enterra suas vítimas vivas para cultivar cogumelos. Nas sessões de terapia, Hannibal começa a ganhar a confiança de Will, enquanto eles se aproximam por compartilhar a responsabilidade por Abigail (convidada especial Kacey Rohl). Hannibal ainda ajuda Will a mostrar seus verdadeiros sentimentos por ter matado Hobbs. Enquanto isso, Freddie Lounds (convidada especial Lara Jean Chorostecki) fica bisbilhotando a investigação da BAU.

Tive uma excelente primeira impressão da série que, em menos de dois episódios, já conseguiu desenvolver três bons personagens, Will Graham (me lembrando de Ryan Hardy de The Following, a melhor coisa da série), Jack Crawford, ótima ambiguidade do personagem, e a boa composição de Mads Mikkelsen (para quem não viu o talento e potencial do ator vejam seu recente filme A Caça). Se a série conseguir sobreviver na grade da NBC, às quintas 22hs, horário pior que sexta à noite, já foram 4 ou 5 séries nos ultimos anos nesse horário, torço que a temática seja mais elaborada do que simplesmente serial killer da semana, pelo menos, na primeira temporada, afinal, Bryan Fuller prometeu que na segunda temporada (se houver) já haverá a revelação da Hannibal para todos.

s01e03 Potage – Jack levanta a hipótese de que Abigail pode ter ajudado seu pai, Garret Jacob Hobbs, em seus assassinatos em série. Contra o conselho da Dra. Alana Bloom, mas seguindo o de Hannibal, Abigail volta para Minnesota, onde ela descobre o quão violenta é a hostilidade contra ela e sua família. As coisas vão de mal a pior quando um assassino imitador mata uma amiga de Abigail. Aqui, Hannibal já se mostra bastante manipulador, e me surpreendendo, o caso de Hobbs ainda rende, agora na figura de sua filha. A única coisa que me incomoda é esta repórter ruiva, não convence e parece muito perspicaz, preguiça de roteiro.

s01e04 Ceuf – assisti somente a versão da web, por enquanto, mostrando a aproximação de Hannibal e Abigail, com o segredo os unindo, tendo a dra. Bloom contrária à idéia, e conhecemos a senhora Crowford. O caso da semana faz falta ao episódio!

s01e05 Coquilles – Um casal é assassinado e encontrado em um motel, o assassino transforma suas vítimas em anjos. Crawford descobre um segredo sobre sua mulher. O caso da semana era assustador e com uma psicologia bastante curiosa, talvez se a série seguir por este caminho pode até ter o caso da semana sem maiores problemas dramáticos; além disso, vemos o desenvolvimento da entrada da sra. Crowford (Gina Torres) com o personagem de Laurence Fishbourne.

s01e06 Entreé – mudando de enfoque, saindo do caso da família Hobbs, Jack e Alana são contactados por um ex-colega, o Dr. Chilton, que acredita estar com o Estripador de Chesapeake sob custódia. Mas, em seguida, um de seus pacientes comete um assassinato que coincide com o perfil do serial killer. Vemos que um antiga colaboradora de Jack, participação de Anna Chlumsky, chegou perto demais de algumas descobertas e de Dr. Hannibal.

s01e07 Sorbet – atualmente a série que mais se aproxima de cinema, com uma câmera elegante, fotografia belíssima e trilha sonora adequada. A unidade investiga um assassinato que envolve a remoção de órgãos e Jack suspeita que o Estripador de Chesapeake voltou, aidna assombrado pelo fantasma de sua ex-colaboradora. Hannibal visita sua psiquiatra (participação de Gillian “Scully” Anderson) e lida com um paciente que insiste em ser seu amigo. Enquanto isso, mais pesadelos atormentam Will.

s01e08 Fromage – uma pena que a série ainda não teve um destino selado na semana de Upfront para a temporada 2013/14, o que não deve ser um bom sinal, pelo jeito o canal vê um bom potencial para a série mas como a audiência não corresponde fica a dúvida! Melhor sorte teríamos os fãs se a série migrasse para a tevê à cabo, lugar ideal para as fortes cenas e os personagens conflituosos. Em mais um bom episódio, a equipe investiga uma morte na qual o assassino expõe as cordas vocais da vítima, tocando-as como se fossem um violoncelo. Enquanto isso, Hannibal descobre que Tobias matou na tentativa de chamar sua atenção. Para completar, Will escuta barulhos estranhos.

s01e09 Trou Normand – A equipe persegue um serial killer que desenterra suas vítimas, criando um totem de seus corpos como um troféu macabro. Quando o corpo de Nick Boyle é encontrado, Jack e Alana questionam Abigail. Enquanto isso, um segredo será revelado. Mais um ótimo episódio, voltando ao arco de Abigail Hobbs, que ainda rende, o único equívoco foi o caso da semana, difícil de acreditar que um assassino como Lance Henriksen possa ter construído um totem como aquele, né?

s01e10 Buffet Froid – A equipe investiga o assassinato de duas vítimas cujos rostos foram mutilados da mesma maneira, a sequencia inicial foi perfeita na construção da tensão e choque. Pela primeira vez, Will contamina uma cena de crime “se colocando” no lugar do assassino que cometeu o primeiro assassinato, e é apresentado a um novo médico, neurologista amigo de Dr. Lecter, para fazer um exame que revela se sua doença é psicologica ou fisiologica. Que arco interessante os roteiristas criaram para o atormentado roteirista, me passa a impressão que Hannibal vai jogar Will no precipício com seu jogo manipulatório!

s01e11 Rôti – Dr. Gideon (retornando Eddie Hizzard) escapa da custódia da polícia e está caçando os psiquiatras que fizeram o seu perfil de criminoso. Will e o time tentam encontrá-lo e, para isso, seguem o blog de Freddie Lound antes que Gideon chegue a Alana. Mais um bom episódio, com a sanidade de Will sendo colocado à prova, não sei como o personagem conseguirá dar a volta por cima e, ainda, começar a suspeitar de Hannibal.

s01e12 Releves –  chegou, finalmente, ao ápice a manipulação mental de Hannibal em Will, chega a dar pena do personagem, tamanho seu grau de insanidade e desespero frente ao blackouts e indefinições; Will afirma que o assassino que copia outros serial killers está vivo. As alucinações de Will se intensificam. Ao mesmo tempo, a manipulação sutil de Hannibal convence Jack de que Will é capaz de matar. Hannibal faz uma revelação surpreendente para Abigail.

s01e13 Savoureux Season Finale – não quero fazer muita festa, mas como fiquei contente com a renovação da melhor série cinematográfica atual, toda direção de arte e fotografia desta temporada foi de uma beleza ímpar, aquele vermelho sangue esteve presente em quase toda as cenas da série. Aqui, tivemos o desfecho do plano de Hannibal, em empurrar todos os crimes cometidos pelo copiador e a suposta morte de Abigail (será que morreu mesmo?), à insanidade de Will, que, numa fuga, acaba por clarear suas idéias e descobrir que tudo passava por Hannibal, assim ele acaba preso ao final da temporada, no entanto, consciente do papel de Hannibal na conspiração contra sua insanidade.

Muito boa esta jornada, fico já ansioso e na expectativa de como Will poderá reverter esta situação; ainda me chamou a atenção o comportamento de Hannibal com a Dra. Bedelia, pelas palavras de bela Gillian Anderson, sua personagem sabe das ações de Hannibal, que louco isso!

STATUS: RENOVADA PARA A 2ª TEMPORADA (midseason 2014).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: