Fargo (FX) – minissérie (FINALIZADA)

fargoFargo, inspirada no filme dos irmãos Joel e Ethan Coen de 1996. Trata-se de uma série que utiliza uma narrativa semelhante a do filme para contar um caso ocorrido aproximadamente 20 anos após o do filme.

A série conta com a própria produção dos irmãos Coen.
Um forasteiro chamado Lorne Malvo (Billy Bob Thornton) chega em uma pequena cidade de Minnesota e influencia a população com sua maldade e violência, incluindo o vendedor de seguros Lester Nygaard (Martin Freeman), gerando acontecimentos não previstos que criam logo de início um quádruplo assassinato e uma policial (Allison Tolman) tenta elucidar o caso, que está fora de controle.

s01e01 The Crocodile’s Dilema – Um homem manipulador e sem raízes encontra um vendedor de seguros de uma pequena cidade e o coloca em uma rota destrutiva. Simplesmente genial! Parabéns à Noah, criador, na verdade adaptador do filme para tv, com os Irmãos Coen como produtores, soube de maneira exemplar transpor o filme para a telinha, numa trama paralela/adaptada, que chega chutando a porta, cheia de ironia, humor negro, imbecilidades e muito sangue. Elenco formidável, com destaque para a desconhecida Allison Tolman, como Frances McDormand da telinha!

s01e02 The Rooster Prince – Molly começa a suspeitar que Lester está envolvido nos assassinatos, mas seu chefe a coloca em uma direção diferente. Enquanto isso, Malvo investiga uma conspiração contra um homem conhecido como o Rei do Supermercado. Passado o episódio inicial, o roteiro começa a desenvolver os arcos da temporada, primeiro Lester terá que lhe dar com as consequências de suas escolhas (ou falta delas), no entanto, Molly já desconfia do mesmo, já Malvo chega ao seu novo cliente.

s01e03 A Muddy Road – vemos como o corpo do gordinho foi parar no porta-malas de Malvo, no início da série, e como seu personagem age por instinto próprio, não obedecendo nenhum código de ética, nem mesmo de quem o contratou. Malvo sai do script na operação de chantagem, ao mesmo tempo em que Molly cria uma armadilha e Gus pondera se deve contar a verdade. Além disso, o retorno de Lester ao trabalho traz repercussões complicadas.

s01e04 Eating the Blame – que série boa! Que personagens bem desenvolvidos, até mesmo Colin Hanks, sempre à sombra de seu pai, Tom, está muito bem em cena com seu inseguro e titubeante policial. Na trama, Gus tenta consertar um erro, ao mesmo tempo em que Malvo incorpora seu alter ego. Já Lester se vê em uma situação surpreendente enquanto Molly descobre uma pista promissora.

s01e05 The Six Ungraspables – Molly toma uma decisão pouco ortodoxa, ao mesmo tempo em que Gus analisa um conselho. Já Malvo consegue o que quer. O cerco começa a fechar para Lester, inclusive, pela sua infecção não tratada na mão, já Malvo começa a rondar o policial de  Colin Hanks.

s01e06 Buridan’s Ass – episódio fantástico, principalmente, pela direção com três sequências espetaculares, aquele perseguição debaixo da nevasca foi muito, mas muito boa! Malvo executa seu grande plano, ao mesmo tempo em que Lester tenta arquitetar um plano para si. Para completar, Gus e Molly trabalham juntos em Duluth.

s01e07 Who Shaves the Barber – Malvo busca respostas, enquanto Lester também procura por informações. Já Molly e Gus tentam ultrapassar um obstáculo da investigação.

s01e08 The Heap – Molly enfrenta pressão para fechar o caso; enquanto isso, Lester começa a se sentir como um novo homem.

s01e09 A Fox, A Rabbit, and a Cabbage – Lester se depara com um encontro inesperado. Enquanto isso, Malvo muda seu rumo e Molly recebe uma nova pista que a leva para um caminho bastante familiar. Mais um episódio fantástico, adorei Lester dando o ar da graça para Malvo e estragando os planos do mesmo de maneira brilhante, novamente para Lester que precisa sair correndo para Fargo.

s01e10 Morton’s Fork Series Finale – Molly assume a liderança da investigação e Gus persegue um palpite. Enquanto isso, Lester manipula uma situação e Malvo encontra um novo alvo. Praticamente impecável!

Num primeiro momento, penso que a série/minissérie deveria retornar pois a qualidade do texto de Noah Hawley é impressionante, mesmo recriando um famoso filme (premiadíssimo), a série consegue ter viva própria, claro que o acerto com o elenco e as situações facilitou muito para a minissérie ser um dos melhores produtos televisivos deste ano, unindo-se à True Detective. Porém, se terminar aqui sua trajetória, a minissérie ficará intocada pelo pior desgaste que pode haver com uma série: o tempo.

STATUS: FINALIZADA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: