The Good Wife (CBS) – 5ª temporada (FINALIZADA)

thegoodws05e01 Everything is Ending – Alicia deve focar nos esforços da empresa para impedir a execução de um assassino condenado, enquanto ela planeja secretamente sua saída da empresa com Cary. Enquanto isso, Eli ajuda Peter a montar sua equipe no gabinete do governador, o que rende um conflito com uma mulher sedutora (participação de Melissa George). Achei um pouco confusão esse episódio premiere da temporada, o grande gancho da temporada passada, a saída de Alicia e Cary é adiado por motivos frouxos, dando a impressão que os roteiristas estão enrolando essa storyline. No contraponto, Eli como Chefe de Gabinete de Peter promete render muito!

s05e02 The Bit Bucket – Alicia e Cary processam a NSA em favor da empresa Chumhum, sem saber que a ligação da Lockhart/Gardner com um antigo cliente levou a agência à monitorar a firma. Enquanto isso, a mãe de Alicia toma atitudes para ajudá-la e Eli protege a nominação de Diane. Que bom que esse segundo episódio já se mostra muito melhor dentro do desenvolvimento da série, tivemos a participação da mãe de Alicia (Stockard Channing), se envolvendo em questões sobre o novo escritório de Alicia; o volta do cliente de Chumhum enolvido em questões de espionagem da NSA, o que trouxe um contexto muito atual para a série, vide Edward Snowden, inclusive citado sobre questões da Constituição americana, numa trama bastante amarrada a diversas storylines da série, impressionante, como tudo parece planejado nesse momento. Além disso, Diane precisa enfrentar a chance de ter que expor Will publicamente para conseguir sua indicação e vaga no Supremo.

s05e03 A Precious Commodity – A entrevista de Diane caiu como uma bomba em Will que resolve responder a mágoa á altura, tentando expulsá-la da “Firma”. Alicia se vê cada vez mais envolvida em dilemas éticos e emocionais. Temos um caso da semana complicado e difícil de se julgar, envolvendo barriga de aluguel. Melhor episódio até aqui, com três storylines interessantes e bem trabalhadas, começo a desconfiar da saída de Alicia da Lockhart /Gardner, o que achei que poderia render mudanças muito bem vindas para a série em seu 5º ano. Já o retorno de Melissa George para o governo de Peter promete alguns bons embates entre ela e Eli.

s05e04 Outside the Bubble – A firma passa por um processo de assédio sexual, por uma técnica jurídica, interessante como o caso vai sendo desmontado peça por peça, e Elsbeth entra em cena para ajudar a Lockhart/Gardner. Os planos de Cary e Alicia podem ser comprometidos, quando Diane percebe algo ocorrendo e investiga por si só. Excelente episódio que deve marcar o fim do segredo de Alicia e Cia, somente não sei como isso se finalizará, se haverá a saída definitiva de Alicia ou criarão um reviravolta na trama. Confesso que preferia que a personagem saísse da firma e começasse a combatê-los no tribunal!

s05e05 Hitting the Fan – impressionante, nunca imaginei que os roteiristas conseguissem alcançar minhas já altas expectativas com a virada sensacional que houve nesse episódio. Foram 15 minutos de correrias, conspirações e traições, ao final, após a saída de Alicia, Cary e Cia da Lockhart/Gardner ficou uma sensação de terra arrasada, muito mais com a “voadora” que Peter deu em Will, que deve estar atordoado até agora. Dá impressão que agora tudo pode acontecer, adorei as falas de Alicia para o trio no tribunal, somente lamentei a postura de Kalinda, que me parece que Cary dará o troco em algum momento. Muito ansioso…

s05e06 The Next Day – com esse fantástico título a série dá prosseguimento imediato aos eventos do épico episódio passado, o dia seguinte à bombástica saída de Cary e Alicia da Lockhart/Gardner para dar início a uma nova firma de advocacia, a Florrick/Agos, agora já envolvem-se num caso sobre armas e falhas de fábrica, trazendo à tona o Conselho dos Advogados, o qual Will já tem um contexto, e o marido de Diane. Achei muito relevante para a série focar nos três principais personagens (Will, Alicia e Diane) para mostrar as consequências dos eventos anteriores, Will se comporta como um fanfarrão, lembrando sua postura inicial na série, Diane mostra um lado mais  pessoal ao ter que lhe dar com a perda da indicação ao Supremo, e Alicia, mesmo dona da empresa, não se livra de tarefas domésticas, de mãe e de esposa de um Governador.

s05e07 The Next Week – e as coisas continuam pegando fogo entre as questões e pessoas de Lockhart/Gardner e Florrick/Agos, entrando em cena conspirações, o advogado Clarke Hayden (em mais uma participação especial de Nathan Lane) e o irmão de Alicia; impressionante como a série conseguiu dar um salto dramatúrgico corajoso e tem se dado muito bem em suas escolhas (até aqui), imagino um número infinito de situações para o novo cenário criado pelos roteiristas, mas ainda acho que Diane e Will estão com muitos acertos nesse primeiro bloco de episódios, espero uma virada à favor de Alicia e Cary. No episódio, Alicia e Cary suspeitam que Lockhart/Gardner está os espionando. Will ajuda um antigo cliente de Alicia e Clarke Hayden oferece orientação financeira à Florrick/Agos.

s05e08 The Next Month – Florrick/Agos muda-se para seu novo escritório, Alicia tenta impedir a deportação de um imigrante antes que ele chegue ao México, onde um cartel ameaça sua vida. Além disso, Eli se reencontra com Natalie Flores (Betty, a Feia), e Robyn tenta ser mais parecida com Kalinda.

s05e09 Whack-A-Mole – Alicia defende um professor universitário acusado de ligações com o terrorismo. Will contraria Diane e contrata Damien Boyle, um advogado imprevisível com ligações com o crime organizado. Eli e Jackie deparam-se com um segredo da família Florrick. Ao voltar a retratar uma perseguição a um suposto terrorista, os roteiristas mudam o foco da questão para as redes sociais, fazendo com que Alicia e Cary acabem entrando em contradição com seu maior cliente, o que deve gerar um conflito um pouco mais a frente; já Will, em mais um momento impulsivo, como tem acontecido seguidamente, contrato um novo advogado, bastante estranho para dizer o mínimo, fugindo dos padrões da empresa, boa participação de Jason O’Mara. Somente achei superficial sua ida à Florrick/Agos para aplicar uma pegadinha.

s05e10 The Decision Tree – 100º episódio dessa maravilhosa série, que sou em seu quinto ano praticamente se reinventar e ao mesmo tempo busca em personagens/situações do passado criar um tipo de mitologia para chamar de sua, mesmo passando longe de ser uma série desse tipo. Impressionante a sequência de devaneios/tribunal entre Alicia e Will, arrepiante! Quando um ex-cliente deixa milhões para Alicia, Lockhart/Gardner contesta o testamento em nome da esposa do falecido; Eli e Marilyn estão preocupados com Peter sendo visto com clientes questionáveis ​​de Alicia durante a festa de Florrick/Agos.

s05e11 Goliath and David – em mais um episódio sensacional da ótima temporada que, pode pecar somente ao abusar dessa rivalidade entre Will e Alicia, mas que ainda tem funcionado perfeitamente dentro da narrativa da série. Florrick/Agos enfrenta LG em um caso sobre direitos autorais enquanto no gabinete do governador, Eli se livra de um pesadelo e um fato passado pode vir à tona. The Good Wife sempre retoma suas pontas soltas!

s05e12 We, the Juries – Florrick/Agos e LG são obrigados a participar de um julgamento com dois júris, um para cada respectivo cliente. Enquanto, no gabinete do Governador, Marilyn conduz uma investigação a partir do vídeo entregue a Eli, sobre a possível fraude nas eleições. PQP! E assim após a abertura da empresa de Alicia e Cary, temos mais uma reviravolta na temporada, agora com conteúdo político, afinal Peter acaba de ficar nas mãos de Will, novamente se portando de uma maneira estranha para o personagem, somente desculpado pelo amor/ódio por Alicia. Que temporada!

s05e13 Parallel Construction, Bitches – Lemond Bishop é preso sob a acusação relacionada com drogas, possivelmente devido a um vazamento de informação dentro da empresa de Alicia; um agente do escritório de Integridade Pública procura Marilyn. Episódio com um caso meio estranho, que somente serviu ao roteiro sobre o arco de informações secretas de NSA, vamos ver se a série consegue trabalhar bem essa questão na segunda metade da temporada.

s05e14 A Few Words – Florick / Agos e LG assim como outros escritórios buscam fazer uma nova parceria com uma cliente importante e o discurso de Alicia pode ter muita influência sobre essa decisão.Enquanto isso Will é tentado de todas as formas a depor contra Peter. O que dizer quando Tascioni retorna, sempre um episódio bacana, que personagem que funciona bem dentro do universo da série, parece uma advogada saída de Ally McBeal, porém, mesmo fazendo diversos contrapontos entre Alicia/Will no presente e no passado, quando ela estava procurando emprego após a traição de Peter, senti que faltou uma edição um pouco mais corrida, por vezes, ficou meio “boring”.

s05e15 Dramatics, Your Honor – antes de qualquer coisa, parabéns à toda equipe da série por ter conseguido em plena era dos spoilers/vazamentos manter em segredo a saída de um personagem principal desde o ano passado; dito isso, que bacana ser surpreendido de uma maneira tão chocante como essa, não sei qual será o efeito da saída de Will (principal personagem masculino da série) para a trama, mas que foi extremamente chocante, principalmente, por TGW não ter essa pegada risco iminente de morte como Grey’s e The Walking Dead. Em retrospectiva, dá para notar que a temporada vinha trabalhando Will de uma maneira melancólica e raivosa, meio kamikaze, e no episódio passado tivemos aqueles flashbacks dele com Alicia, agora, tudo ficou já em tom de despedida. Foi épico! Mesmo assim, temo pelo futuro da série, que acaba de ganhar um digno momento de “jump the shark”, nomenclatura para um momento em especial dentro de uma série na qual ela deixa de “ser boa”, espero me enganar redondamente!

s05e16 The Last Call – Alicia procura respostas, enquanto tenta entender o sentido da morte de Will, na sequência do tiroteio no tribunal. Diane dá a terrível notícia aos sócios da Lockhart/Gardner, que devem decidir como seguir em frente. Maravilha de episódio de luto para TGW, gostei muito da abordagem da morte do personagem principal pelo viés obsessivo de Alicia em descobrir o que Will queria ao lhe ligar, sem esquecer na obsessão de Kalinda em promover uma “justiça”. Me chamou a atenção a postura de David na empresa (que deve render vários problemas para Diane) e de Peter (que, obviamente, deve dar um aperto em Alicia). Torço que os roteiristas saibam aproveitar esse desenlace dramático único na série para trazer novos elementos a uma série que já é muito boa!

s05e17 A Material World – Alicia e Diane pensam em fazer uma fusão das duas firmas mesmo enquanto se encontram em lados opostos de um divórcio litigioso. Alicia oferece assistência a Finn, quando fica claro que o promotor está procurando um bode expiatório no caso de Jeffrey Grant.

s05e18 All Tapped Out – Florrick/Agos representam um delator da NSA e descobrem que estão sendo monitorados, tanto na firma quanto na vida pessoal, o que atinge o Governador através de Alicia; Louis Canning entra para a Lockhart/Gardner e Alicia vai atrás do Procurador quando ele tenta fazer de Finn um bode espiatório no caso Jeffrey Grant. Muito bom episódio, gostei da opção de não levar adiante a ideia de fusão entre os escritórios, assim podemos, mais uma vez contar, com a presença magnética de Michael j. Fox, num papel iluminado.

s05e19 Tying the Knot – Alicia encontra-se a tornar-se uma testemunha relutante depois de um corpo é descoberto na casa de Colin Sweeney em sua presença. Peter tem outro pesadelo de relações públicas para enfrentar quando uma imagem infeliz de Zach surge. Sempre interessantes as participações de Sweeney graças ao imenso talento de Dylan Baker, somente a storyline de Zach me pareceu muito rasa ou ainda será desenvolvida.

s05e20 The Deep Web – assim como o retrato de Alicia no episódio, achei o roteiro do mesmo bastante entediante, não fosse as suspeitas de Diane e a ascensão de Finn como candidato, nenhum caso em particular achei bem desenvolvido/interessante, inclusive a entrada de Nestor Carbonel me pareceu realmente gratuita e forçada nesse período luto de Alicia. Desnecessário!

s05e21 The One Percent – Alicia gerencia uma crise quando as declarações insensíveis de um cliente para a imprensa ameaçam o destino de uma fusão bilionária. Enquanto isso, Diane se depara com um potencial conflito de interesse quando ela e Louis Canning aparecem em lados opostos. Mesmo achando que os conflitos após a morte de Will poderiam ter sido melhor trabalhadas, a entrada de Canning não poderia ter sido melhor, personagem ambiguo que nos deixa sempre com uma pulga atrás da orelha quanto a suas intenções reais.

s05e22 A Weird Year Season Finale – episódio cheio de personagens e situações que retornam durante a temporada, impressionante como os roteiristas vão construindo algumas tramas e vira-e-mexe, as mesmas retornam. No episódio, uma câmera web deixada ligada por engano durante um depoimento entre os advogados da Florick/Agos e da LG, revela uma ameaça à firma que Cary e Alicia não suspeitavam. Além disso, o destino da L&G pode ser definido quando Louis Canning tenta ter um papel maior. Excelentes ganchos para a próxima temporada, uma temporada boa com um twist inesperado, a morte de Will, bem planejada pelos roteiristas e bem executada, somente não acho que as consequências da mesma não foram melhor exploradas, no entanto, o tempo passa e espero que na próxima temporada, as storylines continuem tão boas como as de agora.

STATUS: RENOVADA PARA 6ª TEMPORADA (SET/14).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: