House of Cards – 1ª temporada (Netflix) (FINALIZADA)

HouseofCards2-418x620Adaptada por Beau Willimon da obra de Michael Dobbs, a série tem produção de David Fincher, diretor do primeiro episódio. Quem se tornar fã de House of Cards pode ficar tranquilo, ela já está renovada para sua segunda temporada, que terá mais treze episódios.

Esta é a segunda adaptação da obra de Dobbs, inspirada em Macbeth e Ricardo III. Em 1990, a BBC produziu uma minissérie em quatro episódios estrelada por Ian Richardson que é mais fiel ao livro, visto ser situado na Inglaterra. Em entrevista ao New York Times, Ted Sarandos, diretor de conteúdo do Netflix, se declarou fã da obra original e, visto que a minissérie britânica é uma das mais populares entre os assinantes da empresa, investir na produção da série americana parece ser uma decisão lógica.

House of Cards marca o retorno de Kevin Spacey ao mundo dos seriados. Para quem não sabe ou não se lembra, ele integrou o elenco de O Homem da Máfia/Wiseguy, série produzida na década de 1980 que praticamente o lançou. A partir desta série, ele passou a se dedicar a uma carreira cinematográfica, retornando poucas vezes à TV. Entre elas, com a minissérie Freedom: a History of Us, exibida em 2003.

Na produção do Netflix, o ator interpreta o congressista republicano Francis Underwood, casado com Claire (Robin Wright), mulher que compartilha de sua ambição e de sua linha de pensamento. Após perder a oportunidade de exercer o cargo de Secretário de Estado, ele inicia uma campanha para derrubar aqueles que o prejudicaram. Esta é uma forma dele estabelecer o nível de seu poder perante o Presidente eleito, Garret Walker (Michel Gill). Para alcançar seus objetivos, Francis conta com a ajuda de Zoe Barnes (Kate Mara, de American Horror Story), uma ambiciosa repórter que, na ânsia de realizar seus objetivos, faz um acordo com ele para obter notícias exclusivas tornando-se, a princípio, um fantoche nas mãos de Underwood.

No elenco também estão Sebastian Arcelus, como Lucas Goodwin, editor do jornal/blog onde Barnes trabalha; Kristen Connolly, como Cristina, a assistente do congressista Peter Russo (Corey Stoll, de Law & Order: LA), com quem ela mantém um relacionamento; Michael Kelly (Doug Stamper), Constance Zimmer (Janine), Sakina Jaffrey (Linda Vasquez), Mahershala Ali (Remy Denton), Sandrine Holt (Gillian Cole), Ben Daniels (Adam Galloway), Boris McGiver (Tom Hammerschmidt), Dan Ziskie (Jim Matthews) e Wass Stevens (Paul Capra), entre outros.

s01e01 Chapter 1 – Quando o novo presidente eleito volta atrás em sua promessa, Francis e Claire decidem acabar com suas alianças e jogar as regras pela janela. Assim começa o jogo de manipulação de Underwood, que aceita um papel menor no governo, para começar um jogo de artimanhas nos bastidores, claro que a queda da quarta parede ilustrada pela conversa de Underwood com o espectador dá todo um charme especial, o que não acontecia em House of Lies, além de ser extremamente engraçado o humor sarcástico e irônico do personagem, para Kevin Spacey deitar e rolar!

s01e02 Chapter 2 – Francis usa a jovem repórter, Zoe Barnes, para vazar uma história que traz problemas para a Casa Branca, mais precisamente, o Secretário de Estado. Claire toma uma decisão cruel no trabalho.

s01e03 Chapter 3 – Francis deve deixar as negociações com os sindicatos para lidar com uma crise em seu estado natal. Zoe navega pela política de ser uma jornalista em ascensão. A sequência na Igreja foi absurdamente excepcional!

s01e04 Chapter 4 – episódio mais morno de manipulações de Francis, no entanto, aqui descobrimos mais sobre a dinâmica do casal, não imaginava que tipo de relação era a deles, assim um casamento aberto, completamente honesto e cheio de interesses mútuos. Na telinha, ficou bastante interessante e os atores estão excepcionais. Zoe e o fotógrafo que se cuidem!

s01e05 Chapter 5 – A luta de Francis pela lei da educação ameaça os desejos de Claire, quando um lobista resolve armar um protesto em frente ao Jantar Beneficiente de Claire. Já Zoe resolve ir atrás de outro emprego, agora misturando negócios e prazer, e Russo é escolhido por Francis para assumir uma candidatura à governador.

s01e06 Chapter 6 – Francis desfere um golpe contra os professores em greve, na verdade, contra Martin, lobista da causa, de maneira sórdida, cínica e manipuladora, impressionante! Claire é pega desprevenida por uma confissão em um leito de morte.

s01e07 Chapter 7 – Francis vence uma grande batalha, mas nem saboreia sua vitória. Peter deve enfrentar seu passado. Stamper impede que um segredo venha à tona.

s01e08 Chapter 8 – Francis recebe um prêmio de sua universidade, enquanto Peter volta para a Filadélfia. Ambos lidam com questões pendentes.

RETOMANDO A  SÉRIE APÓS 2 ANOS, SEM NENHUMA EXPLICAÇÃO CABÍVEL PARA JUSTIFICAR A PARADA! SHAME ON ME!

s01e09 Chapter 9 – Russo pega a estrada com o vice-presidente Matthews. Francis e Stamper tentam aumentar o apoio no Congresso. Enquanto isso, Claire cuida de seus negócios. Claire mostra realmente seu poder quando contrariada, ilustrando porque de sua relaçao com Francis, formam um casal perfeito, feitos um para o outro!

s01e10 Chapter 10 – Rebeliões de todos os lados. Claire desafia Francis, Zoe encontra conforto em uma nova pessoa e Peter faz um ultimato. Lamentável a máquina destruidora de reputações, como o jogo politico é manipulador e sujo, mas ao mesmo tempo, sedutor e empolgante!

s01e11 Chapter 11 – Frank toma uma decisão difícil e Claire se encontra com um velho amigo. O passado de Peter assombra seus dias e ele se esforça para lidar com isso. Imaginava que algo fosse ocorrer com Peter, no entanto, dispensava o envolvimento direto de Frank, me parece uma licença poética do roteiro, um detalhe que passa despercebido mas era dispensável.

s01e12 Chapter 12 – Francis deve fazer um desvio inesperado. Zoe, Lucas e Janine chegam mais perto da verdade. Claire impõe autoridade quando funcionários não agem do modo que espera. Reta final sobram problemas para todos.

s01e13 Chapter 13 – Francis tenta manter seu plano em andamento. Claire é assombrada por suas escolhas. Zoe passa a ser uma ameaça séria.

Temporada impecável, série adulta com temas relevantes mesmo que em alguns aspectos ceda à clichês; quando parecia que havia cartas marcadas para o plano de Frank, o roteiro faz um twist para o político mais odiado/amado das séries, é impressionante o trabalho de composição de Kevin Spacey, de um carisma ímpar, não me causa espanto a série ser a preferida de políticos do mundo todo, aposta que a maioria gostaria de ter 10% do carisma do Frank; ainda vejo a personagem de Robin Wright com possibilidades de crescimento e desenvolvimento maiores do que apresentados nessa primeira temporada.

A começar a 2ª temporada em seguida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: