The Flash (CW) – 1ª temporada (FINALIZADA)

theflashBarry Allen (Grant Gustin) era um funcionário da Polícia Científica que, ao sofrer um acidente, foi banhado por produtos químicos em seu laboratório e, em seguida, atingido por um raio. Foi a partir disso que ele começou a ser capaz de canalizar os poderes vindos do “Campo de Velocidade”, e se locomover em altíssimas velocidades. Usando uma máscara e um uniforme vermelho, ele começa a usar suas habilidades para patrulhar Central City com a ajuda dos cientistas da S.T.A.R. Labs, e detém vilões ao mesmo tempo em que procura descobrir quem foi o assassino de sua mãe.

s01e01 City of Heroes –  Barry Allen, um brilhante investigador criminal, é atingindo por um raio após a explosão de um acelarador de partículas, formando uma tempestade anormal. Após nove meses em coma, ele acorda e percebe que o acidente deu a ele o poder da supervelocidade.

Por incrível que pareça, os roteiristas de The Flash acertaram em cheio no piloto da série, misto de aventura/comédia/suspense, a série apresenta todas suas qualidades e possíveis defeitos (vilões da semana, resultados do acelerador de partícula, a la Smallville); bom ritmo, efeitos bacanas, personagens coadjuvantes e elenco interessantes e um arco dramático (a investigação da morte de sua mãe) são os bons aspectos da novata, no entanto, a pegada noveslesca (triângulo amoroso/dramas familiares) lembrando Arrow, podem ser seu calcanhar de aquiles.

s01e02 Fastest Man Alive – Iris West vai a uma reunião da universidade, quando imprevistos acontecem. Dr. Wells, Caitlin e Cisco tentam descobrir o que há de errado com Barry. Iris fica intrigada com a ”mancha vermelha” que combate o crime em Central City.

Mesmo ainda usando do Meta-humano da semana, que imagino que deve durar alguns episódios, a série tem apresentado alguns bons personagens, além dos bons efeitos, apostando num tom mais aventuresco do que Arrow, no entanto, dispensaria os flashbacks e o sentimentalismo em excesso, aqui a níveis glicêmicos!

s01e03 Things You Can’t Outrun – Barry e a equipe da S.T.A.R Labs trabalham para capturar Kyle Nimbus, um novo meta-humano perigoso com poderes de gases tóxicos e relembram a noite em que o acelerador de partículas explodiu e matou o noivo de Caitlyn. Ao contrário do que acontece com Arrow, os flashbacks de The Flash ainda são muito interessantes e necessários, aqui tivemos um maior desenvolvimento dos coadjuvantes, no entanto, os vilões da semana são o “calcanhar de aquiles” do roteiro até aqui!

s01e04 Going Rogue –  Flash impede um roubo, porém o criminoso foge após atirar no guarda. Joe mostra a Barry fotos de suspeitos e ele identifica Leonard Snart como o líder do grupo. Enquanto isso, Felicity Smoak deixa Starling City para visitar Barry.

Achei tão bacana como o roteiro conseguiu unir Felicia e Barry, e como suas situações são parecidas, rolou uma química legal entre os personagens, porém, se o roteiro acerta no clima entre os personagens, a vilão Capitão Frio doeu na alma, como assim, ele simplesmente rouba uma arma das indústrias e simplesmente termina o episódio caminhando com a mesma sem consequência alguma, que drama frouxo. Está certo que o ator  Wentworth Miller passa longe de ser um talento despontando na teve (!), logo imagino que o personagem da sua vida seja mesmo Prison Break, onde seu jeito frio fazia parte do personagem.

s01e05 Plastique – Após a explosão de uma bomba no centro da cidade, o exército, liderado pelo General Eiling, chega e toma conta do caso — para a surpresa de Joe. Suspeitando de algo, o policial diz a Barry que ele e seus amigos da S.T.A.R. Labs devem investigar.

Aqui parece que a série pretende expandir seu universo com a entrada de personagens militares, mas ainda achei tudo muito desconexo, além de uma personagem muito mal apresentada.

s01e06 The Flash is Born – Flash enfrenta um novo meta-humano chamado Tony, que pode se transformar em aço cingido e Cisco tem um plano para derruba-lo. Enquanto isso, o blog de Iris a deixa com problemas e Joe tenta resolver o assassinato de Nora Allen.

Caso da semana + trauma da infância de Barry= dispensava!

s01e07 Power Outage – Barry enfrenta Blackout, um meta-humano que pode absorver eletricidade. Durante a batalha, Blackout drena toda a eletricidade do Flash, deixando-o sem a sua velocidade. Sem Barry, a equipe S.T.A.R busca uma maneira de combater o meta-humano.

Agora sim, bato sempre na tecla de que um seriado de trama contínua tem que desenvolver situações e personagens que vão “ido e vindo” para tornar tudo orgânico dentro da narrativa, aqui foi o que aconteceu, mesmo com alguns mimimi dispensáveis, vemos que o roteiro deu um passo adiante.

s01e08 Flash vs. Arrow (crossover 1/2) – Oliver, Felicity e Diggle chegam à Central City para investigar um caso envolvendo um bumerangue mortal. Feliz por se juntar ao amigo, Barry pede a Oliver para ajudá-lo a parar Ray Bivolo, o meta-humano que ele atualmente está à caça.

ARROW – s03e08 The Brave and the Bold (crossover 2/2) – 

Muito bom, ambos episódios, das séries da CW, parece que os criadores das séries estão conseguindo imprimir de maneira adequada e competente o estilo de cada uma, enquanto Arrow continua mais soturna com toques de novelão, Arrow abraça o ritmo mais leve de aventura de um super-heroi espontâneo e “gente boa”; as participações foram relevantes e as discussões éticas idem, parece que o planejamento de ambas está “tinindo”, bom para os fãs dos herois!

s01e09 The Man in the Yellow Suit – Barry se depara com o seu pior seu inimigo, o homem da roupa amarela, conhecido como Flash Reverso. Joe se junta à sua busca, mas acaba preso no fogo cruzado. Para completar, Caitlin se depara com alguém do seu passado.

Por incrível que pareça esse foi um dos roteiros mais coesos e equilibrados da série até aqui, os roteiristas estão conseguindo dar dinâmica a série através de novos fatos/personagens e acrescentando novos pontos na mitologia.

s01e10 Revenge of the Rogues – Capitão Frio volta a Central City com um novo parceiro, ambos muito dispostos a causar problemas. Juntos, eles sequestram Caitlin e ameaçam mata-la caso o Flash não compareça ao local que lhe foi informado.

Achei o episódio meio confuso na proposta dos vilões, ainda não senti firmeza no Capitão Frio, e a interpretação de Wentworth Miller me parece muito rasa e distante, valeu pela reunião dos irmãos Prison Break, e pelo fim aparente do mimimi romântico de Barry.

s01e11 The Sound and the Fury – O antigo protegido do Dr. Wells, Hartley Rathaway, retorna e quer se vingar de seu mentor, revelando seus “segredos” e colocando em risco Barry e seus companheiros. Bom terem criado um antagonista ao Dr. Wells, promete render um pouco mais do que os casos da semana.

s01e12 Crazy for You – Caitlin decide que ela e Barry devem seguir em frente em relação a Ronnie e Iris, então ela o leva num bar de karaokê. Já Cisco considera a oferta perigosa de Hartley. Enquanto isso, o time procura por uma meta-humana com poderes de teletransporte. Episódio somente regular!

s01e13 The Nuclear Man – Depois de um ataque a um físico, Barry e a equipe precisam deter Nuclear, enquanto tentam encontrar uma forma de trazer Ronnie de volta. Barry tem alguns problemas de conciliação com sua vida pessoal. Joe pede ajuda a Cisco em uma investigação.

s01e14 Fallout – Após a explosão nuclear que separa Ronnie e Dr. Stein, Barry e a equipe acreditam que ambos estão seguros. Barry recebe algumas informações importantes sobre a viagem no tempo. Episódio bom, abriu um arco para os personagem Nuclear seu utilizado novamente mais para frente!

s01e15 Out of Time – Mark Mardon, o Mago do Tempo, chega a Central City em busca de vingança. Cisco revisita a noite em que o time capturou o Flash Reverso e percebe que algo não se encaixa. Barry, Linda, Eddie e Iris passam por problemas em seus respectivos relacionamentos.

Olha parabéns aos roteiristas da série, mesmo não fugindo da premissa básica de “metahumano da semana” têm conseguido quase de maneira acertada expandir a mitologia da série, acrescentando aos poucos estofo a cada um dos personagens; aqui vemos a tão famosa viagem do tempo já debatida até mesmo dentro da série, tomara que os roteiristas tenham muito claro o que fazer com esse tópico dentro da série, pois viagens no tempo costumam ser o “calcanhar de aquiles” de várias séries sci-fi já exibidas.

s01e16 Rogue Time – Flash descobre que o Capitão Frio e o Onda Térmica voltaram a Central City. Dessa vez, Snart trouxe junto com ele a sua irmã mais nova, Lisa para ajudá-lo a criar o caos na cidade, acabam usando Cisco para isso. Já Barry precisa lhe dar com sua viagem no tempo e as mudanças que ele está causando.

Confesso que fiquei um pouco decepcionado com as consequências da viagem no tempo de Barry, em momento algum, ele pareceu pensar nas consequências de suas mudanças, e na verdade, o roteiro acabou criando um grande vacilo frente aos espectadores, qual foi o real choque da morte de Cisco se ele não repercutiu em ninguém na série, somente para mostrar que Dr. Wells é capaz? Além disso, a trama com os irmãos “petralhas” já deu o que tinha que dar, 3 participações sonolentas e sem consequência alguma, deixa os personagens para o novo spin off (arma que dispara ouro, pode isso produção?).

s01e17 Tricksters – Um assassino imitador que atende pelo nome de O Trapaceiro começa a estourar bombas em Central City. A fim de parar o vilão, Barry e Joe se unem com o Trapaceiro original, um gênio do crime chamado James Jesse que foi preso por 20 anos. Episódio bacana, apesar da atuação over de Barry Allen “depressivo e reflexivo”, mas já vale para rever Mark Hammil, retomando seu Trapaceiro lá da série do Flash dos anos 90, promovendo inclusive seu encontro com o Flash original, aqui pai de Barry; isso gerou diversos diálogos cheios de referências entre Hammil, Flash original e o Flash atual. Além disso, descobrimos o verdadeiro segredo do Dr. Wells, gostei dessa nova guinada da série.

s01e18 All-Stars Team Up – Barry se surpreende quando Felicity chega de Starling City junto com seu namorado, Ray Palmer. Enquanto isso, Brie Larvin, uma cientista, libera centenas de abelhas robóticas para atacar e matar seus ex-colegas de trabalho. somente impressão minha ou o caso da semana não serviu pra nada…uma pena pois os arcos da temporada continuaram sendo trabalhados de maneira orgânica, apesar de alguns deslizes de roteiro, mas nada que prejudique o decorrer da temporada.

s01e19 Who is Harrison Wells? – Joe e Cisco vão para Starling City para continuar a investigação sobre o Dr. Wells. Enquanto isso, em Central City, Barry corre atrás de um meta-humano chamado Hannibal Bates que consegue se transformar em qualquer pessoa que ele toque. Acho que nessa reta final da temporada, os roteiros de The Flash tem pecada na correria das storylines, por exemplo, esse meta-humano super bacana, achei mal utilizado e desenvolvido, já as participações de Canário Negro e seu pai do universo Arrow, nem vou comentar, serviram somente como orelha à Joe e Cisco.

s01e20 The Trap – Barry, Caitlin, Cisco e Joe armam uma armadilha para Wells. Cisco usa a si mesmo como isca, algo que o coloca em um grande perigo. Enquanto isso, Eddie toma uma decisão a respeito de Iris, o que deixa Joe um pouco perturbado. Abrindo mão do meta-humano da semana, a série resolve abraçar o arco envolvendo o Flash Reverso, mostrando que sempre desconfiava, a quanto tempo o dito Dr. Wells já desconfiava das suspeitas dos demais personagens, praticamente todo mundo já sabia, interessante o uso do meta-humano do episódio anterior e fica a expectativa da surpresa que irão utilizar para unir Eddie e o Flash Reverso.

s01e21 Grodd Lives – Barry precisa lidar com a última ameaça do Flash Reverso. Para piorar as coisas, Dr. Wells soltou Grodd na cidade a fim de distrair o time. Joe, Barry e Cisco vão até os esgotos para capturar Grodd. Por fim, Barry e Iris tem uma conversa franca. Bom episódio, mesmo com o gorila CGI medonho da CW!

s01e22 Rogue Air – Dr. Wells mais uma vez leva vantagem, o que faz com que Barry perceba que precisará realizar uma grande ação. Assim, ele pede ajuda a um velho inimigo: Leonard Snart. Apesar de achar a ideia de Barry hilariamente inocente, essa ideia de liberar os “vilões” da temporada muito falcatrua, espero que pelo caminho que a temporada esta tomando, esses casos da semana sejam esquecidos na 2ª temporada da série.

s01e23 Fast Enough Season Finale –  A proposta de voltar no tempo apresentada por Dr. Wells a Barry o deixa na dúvida a qual caminho seguir, voltar no tempo e salvar sua mãe arcando com as consequências que poderão vir ou deixar que tudo permaneça como está para não arriscar Central City. Mesmo perdendo meio episódio com um mimimi inconsequente, os último 15 minutos da série mostraram todo potencial da série, espero que as decisões sejam definitivas e não criem desculpas para retroceder.

Confesso que a temporada de The Flash me surpreendeu positivamente, o canal CW não é conhecido pelo bom desenvolvimento de ideias, principalmente pelo apego ao conformismo quando uma série possui uma audiência interessante. Nesse sentido, parabenizo os showrunners da série pela sensação de crescente da trama durante toda temporada, mas ainda faz falta à serie uma personagem feminina mais forte e marcante.

STATUS: RENOVADA PARA 2ª TEMPORADA (out/15).

Uma resposta to “The Flash (CW) – 1ª temporada (FINALIZADA)”

  1. Leomar Says:

    O estranho desse filme é que as pessoas não morrem ao sofrerem uma brusca aceleração instantânea.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: