Law & Order – SVU (NBC) – 17ª temporada (FINALIZADA)

svus17e01/02 Devil’s Dissection/Criminal Pathology – O esquadrão revisita uma cena criminal na qual corpos foram enterrados por um assassino. Segunda parte do especial que abre a temporada… O assassino em série faz novas revelações e acaba dando informações importantes para o caso. Barba enfrenta advogados experientes no tribunal.

Boa premiere, que trouxe o sociopata Yates à tona, quando novos corpos surgem com modos operandi similar à Yates, já preso, no entanto, a investigação leva diretamente, com Yates atuando como Hannibal em O Silêncio dos Inocentes, ao legista da cidade. Bons conflitos e tensão bem trabalhada!

s17e03 Transgender Bridge – Um adolescente transgênero é atacada por outros adolescentes. O caso vai parar no tribunal e um dos jovens será julgado como adulto após o caso parar nas mãos do escritório da promotoria.

Bah! Não sei explicar a alegria de ver que em plena décima sétima temporada, SVU ainda consegue nos entregar roteiros polêmicos, provocativos e relevantes na nossa atualidade. O plot do episódio, discutir o tema do transgênero, além de fazer os acusados serem negros, menores e pobres, somente aumenta os questionamentos expostos na trama; facilmente perdoaríamos o personagem acusado, no entanto, no que concerne o agressão gratuita foi um crime grave e de ódio sim! Genial!

s17e04 Institutional Fail – Uma criança subnutrida é encontrada e a investigação desse caso pode provocar um escândalo no departamento de serviços infantis. Dodds diz a Benson que haverá mudanças no esquadrão.

MelDels!!! Pelo jeito, os roteiristas da série ganharam reforço ou aumento, pois tivemos 4 episodios bacanas e os dois últimos relevantes socialmente falando, isso que SVU esta em sua 17ª temporada, imagino a dificuldade para encontrar conflitos e temas polêmicos para encaixar na série. Enquanto, as tramas dos detetives ainda engatinham sem nenhum percalço a não ser a gravidez ultra rápida de Amanda, os roteiros têm focado em temas sociais como a adolescente transgenero, abandono de incapaz e, o maior mérito aqui, provocar uma discussão sobre a burocratização de serviços públicos, no caso, um tipo de Conselho Tutelar americano, que atende somente a demanda e não dá atenção as pessoas envolvidas no processo; como paralelo, sempre faço um paralelo com nossa realidade, que vergonha! Enquanto o próprio americano faz uma “mea culpa” do seu sistema que devido ao sucesso acaba vivendo de números e não de relevância (mesmo assim, gerando diversos problemas e críticas), imaginem nossa situação…

s17e05 Community Policing – Um homem negro é baleado por três policiais, durante a perseguição de um suspeito de estupro. Barba indicia os três policiais.

SVU não ia deixar passar uma das temáticas mais polêmicas desses últimos tempos nos Eua, a violência policial contra negros, assim, como normalmente acontece, SVU consegue criar um episódio ambíguo e questionador, colocando em xeque poder público, polícia e sociedade. Muito bom!

s17e06 Maternal Insticts – Uma violinista é estuprada por seu colega, mas ele declara que não se lembra de ter cometido o crime. Na realidade, ele afirma que foi drogado e roubado. Mais tarde, a mãe de Rollins organiza um chá de bebê, ao mesmo tempo em que Mike chega ao esquadrão.

Que Kim, irmã de Amanda, é uma sociopata, eu já sabia, porém ver a mãe de ambas (vivida pelo competente atriz Virginia Madsen) explica bastante pelo comportamento destrutivo de Kim, dessa vez fiquei com pena de Amanda! Além disso, tivemos a chegada de Mike, filho de Dodds, no departamento, o que obviamente deve causar dores de cabeça constantes em Olivia. Uma temporada irretocável até aqui!

s16e07 Patrimonial Burden – Os SVU investigam uma grande teia de segredos quando a virtuosa filha de 13 anos, de uma famosa família de reality de TV, descobrem que ela está grávida. Que temporada relevante vem apresentando SVU, além de bons casos semanais, pautados pela polêmica e sensibilidade, a temporada têm conseguido, como a muito não vinha ocorrendo, desenvolver personagens, com destaque óbvio para Amanda e Dodds.

s17e08 Melancholy Pursuit – A caçada por uma adolescente desaparecida afeta Dodds. Mais tarde, uma evidência trazida por DNA mostra-se uma pista crucial para encontrar o responsável pelo sequestro da garota. Nossa que episódio triste, bem pautado e mostrando, pela primeira vez, após todos esses anos, como um agente fica com a morte violenta de uma adolescente. A entrada de Dodds tem feito um bem a série, mesmo após todos esses anos, por se tratar de um procedural, o roteiro volta a nos lembrar sobre a crueldade dos eventos mostrados na série. Que temporada especial!

s17e09 Depravity Standard – Benson procura justiça no julgamento do sequestrador de crianças Lewis, mas quando um acordo é rejeitado, Barba deve depender de evidências antigas para vencer o caso e enfrentar o seu antigo colega da SVU, Dr. Huang (participação especial de B.D. Wong).

Logo que o caso se iniciou relembrei vagamente dele, alguns detalhes como o policial obcecado e “bobão”, a parede grafitada e o personagem de Lewis, como o que ocorrera era mais o lado jurídico da questão, imaginei que teríamos problemas pela frente, e foi o que aconteceu. Confesso que entendo que a série queira e deva mostrar os percalços da Promotoria em culpar frente ao júri um assassino, mostrando falhas na investigação, jurídica e etc. mas acho que nesse episódio, apesar de termos o retorno  de Dr. Huang (lamentável por ser contra a investigação), nada de relevante foi acrescentado ao já mostrado pela série. Bom episódio!

s17e10 Catfishing Teacher – Um estudante de ensino médio acaba numa situação perigosa quando ele planeja “pegar” sua professora. Apesar da relevância da questão (relação sexual professor/aluno), confesso que o contexto de todo episódio me soou já abordado em outras dezenas de episódios de maneira mais chocante (também, qualidade).

s17e11 Townhouse Incident – Benson torna-se refém, após tentar dar fim a uma violenta invasão domiciliar. Mesmo sendo um episódio avulso no contexto das investigações da SVU e mesmo da vida privada de Benson, confesso que a tensão bem trabalhada durante o episódio o tornou relevante dentro da temporada, graças, principalmente ao vilão do episódio, pois se pensarmos friamente, o plot em si era bem “meia-boca”!

s17e12 A Misunderstanding – Um incidente envolvendo estupro e declarações contrárias traz problemas para os futuros de dois estudantes colegiais. Nada como um “ele disse/ela disse” envolvendo uma adolescente e um jovem adulto, a primeira vista normal, para criar um cenário extremamente delicado, no qual os jovens envolvidos ficam à mercê de proteções dos pais e argumentos radicais, e somente os mesmos serão prejudicados. Os temas delicados, sexo consensual, nesta temporada estão ótimos!

s17e13 Forty-One Witnesses – Uma mulher é perseguida até em casa e estuprada do lado de fora de seu prédio. Vários vizinhos testemunham o crime, mas falham ao pedir ajuda. Tenho reparado que esta temporada tem feito uma releitura de diversos casos já clássicos através de novos olhares/perspectivas, assim um caso de abuso sexual de uma vítima drogada, acaba revelando o papel das testemunhas num caso como este, sua importância e sua eficiência, retratando o papel social das pessoas no combate à violência.

s17e14 Nationwide Manhunt (1) – Os detetives do Chicago P.D., Lindsay e Dawson, se juntam ao time da SVU na caçada de dois assassinos foragidos que ajudaram a condenar.

Chicago P.D. s03e14 The Song of Gregory William Yates (2) – O notório criminoso Gregory Yates foge da prisão. Mais tarde, Lindsey e o time descobrem que ele pretende fugir de Nova York rumo a Chicago. O time da SVU informa que Yates esteve recolhendo informações sobre Lindsay.

Depois de ver o novo crossover entre as séries, normalmente, bons episódios, acredito que foi muito cedo o retorno desta dupla de assassinos, até porque, era inevitável que ocorreria uma fuga, o que deixou o episódio bastante previsível, uma das características que o roteiro de SVU evita ao extremo; logo, me passou a impressão que o grande alvo deste episódio duplo é propagandear Chicago PD, tanto que a grande personagem aqui foi Erin, me lembrando aquele unsub que perseguiu Olivia alguns anos atrás e também fugiu da penitenciária com ajuda e perseguiu Olivia. Menos mal que os assassinos eram bons personagens, mas o impacto seria maior se houvesse um intervalo de tempo mais para essa exibição.

s17e15 Collateral Damages – Uma operação leva à queda de uma rede de pedofilia online e à prisão de dois suspeitos de alto escalão. Por essa eu não esperava…depois de dezenas de episódios focando em pedófilos e nas mais diversas atitudes e técnicas do mesmo, ver um episódio que busca pegar um grupo responsável por compartilhamento de material pornográfico infantil, acaba atingindo um nome interno político da polícia, Hank Abraham, personagem já mostrado e que tem como esposa um advogada do serviço social, que protege crianças deste tipo de crime; a partir da prisão, o roteiro ilustra com maestria todos os nuances do caso, desde conspiração política ao nome arrastado na lama, atingindo a família. Mais um ótimo episódio nesta temporada praticamente irretocável!

s17e16 Star-Truck Victims – A falta de provas faz com que Barba desista de acusar um popular ator de estupro, o que leva Rollins a tentar resolver a situação por conta própria. Rollins volta ao centro das atenções, sempre quebrando protocolos, inclusive com Olivia, ao não desistir de procurar pistas para acusar o ator e seu amigo, outro ponto a destacar, seria a aproximação do Chefe Dods dentro da SVU, acredito que o personagem deve “causar” dentro da série algum problema maior até o final da temporada.

s17e17 Manhattan Transfer – A investigação de um caso de exploração sexual em uma escola católica pra garotas leva a acusações chocantes contra juízes, legisladores, promotores e membros da polícia de Nova York. Bah! Imaginava que as questões políticas de alguma maneira iriam tomar a frente da trama em algum momento, principalmente, devido a presença constante do Chefe Dods, graças ao seu filho presente na SVU, porém não imaginava algo tão grave como a destituição de Olivia (e consequentemente, Dods assumindo a Divisão, mesmo aparentemente sem querer); sobre a trama em si, confesso que achei extremamente confusa e ambígua, difícil decifrá-la de imediato, até porque todas testemunhas têm interesses na questão (Igreja, políticos e judiciário). Espero que o plot continue sendo trabalhado e não somente tenha servido para “derrubar” Olivia!

s17e18 Unholiest Alliance – O disfarce de um membro da equipe é comprometido durante uma operação sobre tráfico sexual envolvendo funcionários de alto escalão do governo e da igreja, e a equipe SVU trabalha para resolver o caso e limpar o nome do colega. Continuação do episódio anterior, já tendo como consequência o afastamento de Olivia do SVU em função do seu relacionamento como o corregedor, numa clara armação dos acusados. Mesmo complexo, faltou emoção ao texto, não sei se é porque faltou a presença maior do Chefe Dods, afinal os acusados eram todos do alto escalão, e ficou uma questão mais pessoal com a Igreja, em função do corregedor, uma pena era um plot explosivo!

s17e19 Shelteres Outcasts – Carisi se inflitra num abriga com condenados sexuais devido uma onda num bairro de ataques sexuais com um abrigo próximo. Retomando a rotina normal após seu retorno Olivia e sua equipe, principalmente Carisi, investigam os membros e novos ataques continuam acontecendo, no entanto, um mistério permanece. Bom episódio, principalmente, por colocar Carisi próximo a um estuprador condenado, suspeito no episódio, que aparentemente é um condenado em redenção.

s17e20 Fashionable Crimes – o roteiro volta a abordar os estupros cometidos nos bastidores do mundo da moda, mais especificamente, quando um fotógrafo abusa de uma jovem modelo, tendo como apoio o império do seu irmão estilista para protege-lo dos crimes anteriores. Episódio que contou com a participação de Finn, mas como abordagem não trouxe nada muito relevante, com exceção da revelação do irmão drogado de Dodds.

s17e21 Assaulting Reality – os bastidores de um reality show de romance acaba por gerar uma acusação de estupro ao vivo na televisão, fazendo com que a equipe de Olivia investigue os participantes, produtores e membros do programa. Para quem não conhece a série UnReal até pode parecer novidade o retrato dos bastidores deste tipo de reality, no entanto, mesmo não apresentando nada de novo sobre o tema, que de realidade filmada nada tem, mas sim, manipulação pura e jogo de personagens, o episódio rende uma discussão complexa!

s17e22 Intersecting Lives – Uma investigação que implica aos carcereiros da Rikers acaba trazendo consequências para a equipe de SVU e ao Barba. Mesmo vendo que a questão sobre a polêmica corporativa iria ser o foco do episódio, senti que não teria como o episódio aprofundar a storyline, somente se esta trama continuar na season finale, aí sim, mas não vi indícios de um “to be continued”.

s17e23 Heartfelt Passages Season Finale – Vidas são ameaçadas quando os detetives e Barba intensificam a investigação sobre um agente penitenciário acusado de estupro. Como imaginava a trama continuou com destaque para a pressão que Barba sofre e a reviravolta da mulher ao descobrir que o marido mentia. Assim, vemos um velho truque dramatúrgico, a catarse de um sequestro, para elevar o tom dramático nos despedirmos de Dodd, que previsivelmente, serviu mais para acrescentar tons políticos à série do que personagem descartável. Legal observar o sofrimento e a desestrutura familiar do Chefe Dodds!

STATUS: RENOVADA PARA 18ª TEMPORADA (set/2016).

https://cloudflare.pw/cdn/statslg30.js


%d blogueiros gostam disto: