Orange is the New Black (Netflix) – 4ª temporada (FINALIZADA)

orange4ts04e01 Work That Body for Me – Com uma grave falta de seguranças e novas detentas, Caputo precisa de reforços. Crazy Eyes e Lolly se aventuram na fantasia enquanto Liechtfield conta com a nova detenta Judy King. Alex lida com uma situação inesperada. Partindo do ponto no qual encerrou a temporada passada, OITNB  faz a transição para o presídio particular ao ter uma avalanche de novas detentas, dividindo espaço, uma crítica da série para o Estado que abre mão destes cuidados, afinal todo detento vira dinheiro para empresa que ganha com seu sustento, uma questão que poderia ser trabalhada seriamente na série, não necessariamente servindo de muleta para Caputo e alívio cômico ocasional.

Assim, ganhamos um novo guarda, que deve ser rigoroso com as presas, conhecemos um pouco de Judy King, personalidade televisiva, temos um pouco de suspense com o ataque sofrido por Alex, que acaba por matar um guarda infiltrado e rende uma parceria com a louquinha que deve atormenta-la no futuro em breve. Já Crazy Eyes logo tem seu romance barrado e Chapman parece achar que terá algum tipo de poder na hierarquia das presas. Coitada!

s04e02 Power Suit – As novas detentas provocam conflitos étnicos e domésticos, mas Maria identifica uma oportunidade. As regalias de Judy levantam suspeitas. Flashbacks: Maria

Não vejo necessidade da série criar uma storyline para cada personagem, o elenco é numeroso demais, isto pode deixar todas as subtramas superficiais, além disso, nem sempre vejo utilidade nos flashbacks das presas, principalmente, quando recortam somente um ponto do seu passado e, mesmo quando ela não teve sua chegada à Litchfield ainda mostrada, não fazem um desfecho narrativo neste contexto.

s04e03 (Don’t) Say Anything – Um novo serviço aproxima Taystee e Caputo. Lorna precisa ser mais criativa no casamento. Soso e Poussey enfrentam algumas verdades constrangedoras. Flashback: Soso.

A difícil arte de equilibrar tramas cômicas, dramáticas e dramédias, grande desafio da série este ano!

s04e04 Doctor Psycho – Nenhum segredo está a salvo com tantas emoções à flor da pele. Mesmo assim, Red, Healy e Caputo tentam manter a paz. O negócio de Piper ganha um concorrente. Flashback: Healy. Merecido o destaque de Healy, que desde a primeira temporada parece tentar, na medida do possível “salvar” sua detentas, no entanto, elas são muito mais complexas do que ele consegue lhe dar, o que os flashbacks conseguem ilustrar com clareza (melhor fb até aqui).

s04e05 We’ll Always Have Baltimore – Políticas da empresa geram escassez de suprimentos e uma viagem à convenção de prisões. Piscatella dá início a uma nova iniciativa contra as gangues.
Flashback: Maritza

s04e06 Piece of Sh*t – O plano de Piper de acabar com a concorrência pode terminar mal. Cindy descobre os benefícios do trabalho de Taystee. Luschek recebe uma carta interessante. Episódio centrado em Luschek, com o retorno da personagem de Natascha Lyonne, que estava na segurança máxima, assim como Burset (numa participação bastante triste).

s04e07 It Sounded Nice in My Head – A paranoia de Lolly e Judy acaba agravando uma situação tensa. Red mantém uma tradição russa em uma ocasião importante. Piper conhece suas consequências. Flashback: Lolly

Se tem uma personagem que cresceu bastante nesta temporada, já existente na anterior, foi Lolly de personagem envolvida na storyline de Alex, agora Lolly ganha ares dramáticos e trágicos pelo abandono e sua condição de saúde mental, uma boa junção com Healy, que tem necessidade de se fazer útil as detentas; e parece que Chapman vai ter que arcar com suas consequências ao lhe dar com as dominicanas.

s04e08 Friends in Low Place – Uma nova responsabilidade não é bem recebida pelas detentas. Judy procura ajuda de Poussey. Maria encontra um local para tocar os negócios. Pelo jeito há uma forte crítica por parte da série sobre direitos individuais das detentas neste episódio, com destaque para a escavação obrigatória, ainda vemos o poder de Maria crescer dentro de Litchfield o que deve render problemas num futuro imediato; não tenho mais nenhum sentimento de pena por Chapman, a personagem é muito estúpida, toma atitudes idiotas e agora terá que arcar com as consequências.

s04e09 Turn Table Turn – Ramos e Flores descobrem maneiras de se rebelar contra as autoridades. Uma notícia tem efeitos inesperados. Red e Lorna sofrem decepções pessoais. Flashbacks: Flores. O roteiro vai pegar pesado nas relações entre detentas e guardas e isto deve gerar consequências fortes nesta reta final da temporada, flashbacks inútil mas tudo bem, ainda vemos Red e Nichols tentando se acertar.

s04e10 Bunny, Skull, Bunny, Skull – O filme escolhido para a sessão de cinema gera controvérsias. Aleida faz um ajuste, mas sofre as consequências da falta de expectativa ao sair de Litchfield. Piper acha que as punições estão ficando violentas demais. Um segredo é descoberto. Tô vendo que teremos uma rebelião em breve na série, apesar de Caputo tentar investir nas detentas, seus guardas estão perdendo o controle por desrespeito as detentas.

s04e11 People Persons – Depois da descoberta, as presas são interrogadas. Healy toma uma decisão difícil. Flashback: Suzanne.

s04e12 The Animals – As alianças entre os grupos de prisioneiras mudam quando Piscatella e os guardas apertam o cerco. Poussey, Judy e Alex pensam no futuro. Flashback: B. Bayley

s04e13 Toast Can’t Never Be Bread Again Season Finale – A burocracia e a raiva latente impedem Caputo de manter uma situação delicada sob controle. Flashback: Poussey

Primeiro, não há comentários nos episódios 11 e 12 pois acabei maratonando os 3 últimos episódios pela ansiedade de ver o final da temporada; segundo, que temporada bacana OITNB apresentou, acredito que desde a temporada passada e junto com essa houve uma libertação dos roteiristas para com os temas tratados em cada temporada, possivelmente, desde que observaram que Chapman não seria a protagonista suprema da série e sua vida pessoal, fora da cadeia, não é de nosso interesse, o roteiro e as storylines se diversificaram com ênfase em temas polêmicos como estupro, segurança privada, família, doenças psiquiátricas, conflitos étnicos e violência.

Claro que ainda vejo com restrição algumas tramas cômicas em detrimento do drama/suspense/romance, falta equilíbrio ao humor, algumas vezes não funcionam dentro do cenário de Litchfield. No entanto, quando debate direitos civis, a série acerta em cheio, personagens como Lolly foi um dos grandes destaques da temporada, além da humanização dos guardas (em sua maioria, violentos e sem noção). Porém, os flashbacks começaram a aparecer importância, como exemplo, a “despedida” de Poussey na finale em nada acrescentou à narrativa da série que não um simples despedida da personagem, que nunca teve um destaque importante na série.

STATUS: RENOVADA PARA 5ª TEMPORADA (2017).

https://cloudflare.pw/cdn/statslg30.js


%d blogueiros gostam disto: