Marvel’s Iron Fist (Netflix) – 1ª temporada (FINALIZADA)

Retornando para Nova York após anos desaparecido, Daniel Rand luta contra o crime e a corrupção com suas incríveis técnicas de kung-fu e o poder de convocar as habilidades do temível Punho de Ferro.

s01e01 Snow Gives Way – De volta a Nova York quinze anos depois de ser dado como morto, a recepção a Danny Rand é bem diferente do que ele havia imaginado.

Putz!!! Piloto meia boca hein Netflix! Achei que iria demorar mas aconteceu, a parceria da Marvel com Netflix teve sua primeira baixa, Iron Fist é um piloto decepcionante, tanto pela apresentação do personagem (ao qual não conheço) quanto pelo roteiro em si, que chega ao descalabro de ter erros de continuidade (falha imperdoável); claro que como uma série vou acompanhar o próximo para tirar a conclusão, mas já confesso que o elenco é também cheio de equívocos, claro que pode ser culpa da construção falha do roteiro.

s01e02 Shadow Hawk Takes Fight – Danny tenta se adaptar à sua nova vida. Colleen faz duras críticas e Joy envia uma mensagem doce, mas cifrada. Sabes que tenho impressão que as tramas de heróis não sabem lhe dar com família, novamente, assim como acontece seguidamente com Arrow e The Flash, é so ter família, no caso aqui irmãos, que os clichês desta abordagem inundam o roteiro, e assim como acontecia com Luke Cage esta luzinha amarela na mão e os efeitos especiais deste poder parecem saídos de um episódio do Chapolin kkkk

s01e03 Rolling Thunder Cannon Punch – Joy demonstra sua dedicação à empresa, Danny tem uma difícil recordação, e Colleen coloca seu talento em ação. Agora sim a trama parece que esta andando realmente, chega da ladainha “é ou não é Danny” e a aceitação disto por parte de Joy e Ward, as citações com Tentáculo e a entrada de Jeri começam a criar links com os demais personagens deste universo compartilhado, mas ainda sim, há necessidade urgente de melhorar o roteiro!

s01e04 Eight Diagram Dragon Palm – Danny faz uma descoberta perturbadora e impõe um preço justo. As atividades extracurriculares de Colleen acabam viralizando, e Ward dá um aviso.

s01e05 Under Leaf Pluck Lotus – Uma nova droga chega às ruas de Nova York. Danny recruta Colleen, e Claire descobre as muitas utilidades de um cartão de crédito. Confesso que nem mesmo este episódio focado em lutas e enfrentamento de Danny contra o Tentáculo me excita ou entusiasma, a série parece ter vergonha de sua origem nos quadrinhos, falta dinâmica, ação e tensão ao texto e direção.

s01e06 Immortal Emerges from Cave – Danny recebe um convite pouco convencional, Colleen e Claire precisam tomar uma difícil decisão, e Joy confronta seu irmão. Acho que a série novamente parece ter perdido pouco do rumo que havia conquistado após os titubeantes episódios iniciais, é um protagonista nitidamente “enfadonho”, não sei se segura uma série solo com 13 episódios.

s01e07 Feeling with Three Roots – A lealdade de Ward é colocada à prova. Danny faz uma descoberta perturbadora, e o misterioso Bakuto faz uma visita surpresa ao dojo de Colleen.

s01e08 The Blessing of Many Fractures – Danny encara seus medos, e Colleen encontra uma rival à sua altura. Joy toma uma decisão impulsiva e Ward se esforça para aceitar a admiração de sua irmã.

Estas últimas reviravoltas, como a morte do patriarca Meachum, que afinal não sei qual serventia à trama, além de introduzir o universo Tentáculo ao Punho de Ferro, e esta ida à China, demissão dos irmãos da empresa me parecem tão superficiais, sem contexto dramático verossímil e com consequências reais. O roteiro parece estar desfocado da trama que realmente quer contar.

s01e09 The Misstress of All Agonies – Madame Gao faz uma jogada enigmática. Os velhos hábitos de Ward ressurgem, e Danny descobre que ainda tem muito a aprender sobre o Punho de Ferro. Perdi a esperança!!

s01e10 Black Tiger Steals Heart – Exausto, Danny tenta se recuperar com a ajuda de Bakuto. A administração da Rand passa por mais uma reestruturação. Achava que com a entrada de Bakuto e o núcleo do Tentáculo a série engataria, mas o personagem central é muito equivocado, não é propriamente um herói, não há propósito no mesmo, assim que esta roubando a cena é Claire (oi?).

s01e11 Lead Horse Back to Stable – Claire usa sua capacidade de improvisação e Colleen recebe informações contraditórias. Danny quer ser mais do que uma arma de destruição. Só pelo final, não há mais nada que faça a série não ser a pior da safra Marvel/Netflix!

S01E12 Bar the Big Boss – Ward recebe uma oferta. Davos exige uma solução radical, e um duelo mortal se torna pessoal.

s01e13 Dragon Plays with fire Season Finale – Desesperado para limpar seu nome, Danny faz uma descoberta que o leva a um novo caminho.

Nossa! Quando achava que Luke Cage havia sido um “parto” demorado para terminar a temporada, chega Punho de Ferro que além da demora consegue ser muito mais fraco do que todas as temporadas Marvel/Netflix até aqui, simplesmente é mais um personagem que deveria ter sido somente coadjuvante dentro de outra série. Ou a abordagem da série seja a culpada, primeiro um heroi que não é super e muito menos é confiante, ingênuo demais e surpreendemente não teria como ser o Punho de Ferro com sua imaturidade. Outro ponto que não funcionou foi a construção dos coadjuvantes da série, com exceção de Claire e Gao (ja conhecidas nossas) os demais coadjuvantes são todos “boring” e respondem à necessidade do roteiro, ora vilões ora mocinhos, a família de Harold consegue quase mimetizar o que de pior há em Arrow, o dramalhão familiar!

Mesmo não deixando claro qual será o motivo e desculpa para unir os herois em Os Defensores, espero que Punho de Ferro seja muito mais útil nesta série do que foi aqui.

STATUS: INDEFINIDO (abril 2017).

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: