I’m Sorry (TruTV) – 1ª temporada

Uma escritora aparentemente confiante é forçada a expor sua imaturidade e neuroses quando a vida lhe prega as piores peças possíveis. Agora, ela passa pelas situações que ninguém está preparado para enfrentar.

s01e01 Pilot – Andrea descobre um segredo excitante sobre uma mãe da escola de sua filha. O telefone de Andrea toca do consultório de sua médica, fazendo com que todos especulem sobre por que eles a ligariam justamente em um sábado.

Pelo jeito o sitcom de Louis C.K esta fazendo escola na teve à cabo americana, depois de Better Things, temos Andrea Savage assumindo a produção/roteiro/atuação de uma comediante de stand up, mostrando uma série tipo documental com ações/reações de uma mulher/mãe/esposa e sua rotina.

s01e02 Racist Daughter – Andrea e o marido precisam lhe dar com as suspeitas de que sua filha possa ser racista, devido a um atrito com uma coleguinha negra, com um plot simples deste, Andrea faz um belo episódio cheio de neuroses de brancos adultos, gosto muito do Tom Everet Scott como seu marido e de seu melhor amigo, também comediante, dão um equilíbrio masculino ao universo da personagem.

s01e03 Ass Cubes – Quando o Andrea apresenta a professora de sua filha para seu amigo, e depois fica sabendo de intimidades deles na mesa de póquer, ela e o marido precisam enfrentar a rotina de encarar a professorinha sabendo de suas intimidades, parece bobo, mas somente quem passou por isso sabe como fica constrangedor, boa sacada!

s01e04 Godess Party – Andrea organiza uma festa de deus para sua amiga que “acabou” de se divorciar. Enquanto isso Amelia tentar lidar com o medo que tem dos nazistas. Adoro a maneira como Andrea e seu marido tentam “escapar” das armadilhas de responder questionamentos da filha, somente uma roteirista competente consegue fazer um retrato de nazismo e Harry Potter sem soar gratuito e mesmo assim cômico e relevante.

s01e05 Acts of Service – Andrea e Mike tentam melhorar seu relacionamento e procuram ajuda de um terapeuta e de livros e por outro lado Andrea tenta equilibrar a vida de mãe e com a vida de escritora de comédia. Mais um bom episódio, novamente vou apontar que boa comédia é a comédia bem escrita, aqui tivemos uma pequena sequência que envolveu estupro e o texto brilhou pelo humor e espontaneidade dos personagens.

s01e06 Too Slow – Quando Amelia tem questionamentos sobre os diferentes tipos de família Andrea mostra um casal lésbico como modelo (não tão modelo assim). E ainda, suspeita que seu irmão vai se assumir e Andrea prepara sua mãe para isso.

Passados seis episódios já posso afirmar que Andrea vem da escola Louis C.K., no qual nenhum assunto é proibido na comédia e o politicamente correto não impera, já sou fã. Aqui tivemos simplesmente um casal de lésbicas, antipáticas e “antagonistas” de Andrea e Mike, além do que um heterossexual sofreu com pressões quanto sua sexualidade pela própria família, hilário!


%d blogueiros gostam disto: