The Handmaid’s Tale (Hulu) – 1ª temporada (FINALIZADA)

Baseada no livro O Conto da Aia, de Margaret Atwood.

A história se passa num futuro próximo, depois que um atentado terrorista ceifa a vida do Presidente dos Estados Unidos e de grande parte dos outros políticos eleitos, uma facção católica toma o poder com o intuito declarado de restaurar a paz. O grupo transforma o país na República de Gilead, instaurando um regime totalitário baseado nas leis do antigo testamento, retirando os direitos das minorias e das mulheres em especial. Em meio a isso tudo, Offred é uma “handmaid”, ou seja, uma mulher cujo único fim é procriar para manter os níveis demográficos da população, que engravida para famílias de classes superiores da sociedade. Na sua terceira atribuição, ela é entregue ao Comandante, um oficial de alto escalão do regime, e a relação sai dos rumos planejados pelo sistema. A regra é clara; andam na linha e seguem as regras ou sofrem as consequências.

s01e01 Offred – Offred, uma das poucas mulheres férteis conhecidas como servas na opressora República de Gilead, luta para sobreviver como substituta reprodutiva para a ressentida esposa de um comandante poderoso.

Nossa que surpresa absoluta esta série/mini série (ou seja lá qual for a narrativa), não sabia muito sobre a produção, somente um teaser que parecia ser uma produção de época, assim quando vi que se tratava de um futuro distópico confesso que fiquei surpreso. Além disso, os conceitos desta nova sociedade são simplesmente aterrorizantes, assim como o sentimento de tensão e claustrofobia toma conta de cada olhar e sequência dentro do piloto. É uma trama praticamente de terror que instaura um clima de conspiração e intimidação ímpar. Me pegou de surpresa mesmo e tem um elenco acima da média! A conferir…

s01e02 Birth Day – Offred e suas companheiras ajudam no parto do bebê de Janine. Offred recorda o nascimento de sua própria filha. Offred se aproxima de Ofglen enquanto teme um encontro secreto com o Comandante.

Voltando aos trabalhos com a série, aproveitando as vacas magras da Summer Season, e digo que vale muito iniciar uma maratona da série, já renovada para a 2ª temporada, é um misto de drama, suspense e ficção, afinal estamos num futuro distópico contemporâneo, é tudo muito estranho e muito opressor para as mulheres. Assustador!

s01e03 Late – Offred visita o bebê de Janine com Serena Joy e se lembra dos primeiros dias da revolução antes de Gilead. Ofglen enfrenta um desafio difícil.

Putz!! Não esperava um episódio tão primoroso logo no início da trama, ao revelar o início desta ditadura o episódio nos revela mais sobre a personalidade de Offred e, na atualidade, vemos um clima de conspiração sufocante onde a mulher “aia” somente serve para parir e olhe lá, um clima de horror total, não lembro de um drama me deixar tão inquieto como este tem feito, até porque ele nos mostra uma protagonista forte mas atualmente isolada e sozinha, buscando uma forma de sobreviver ao horror daquela sociedade. Impressionante!

s01e04 Nolite Te Bastardes Carborundorum – Punida por Serena Joy, Offred reflete sobre seu tempo com Moira no Centro Vermelho. Uma complicação durante a Cerimônia ameaça a sobrevivência de Offred com o Comandante e Serena.

s01e05 Faithful – Serena Joy faz a Offred uma proposta surpreendente. Offred lembra o começo não convencional de seu relacionamento com seu marido.

Que série amigos! Mesmo que alguns acreditem que se trata de uma série feminina ou sob este aspecto (em tempos de polarização), o que o roteiro nos mostra e como funciona a sociedade ditatorial, com instalação do terror e do medo constante, a tensão que permeia a série, inclusive nos cenários é palpável, mas mesmo assim, Offred ainda nos entrega momentos de puro cinismo e liga o fod@-se! É muito acima da curva atual!

s01e06 A Woman’s Place – Uma embaixadora mexicana em visita a Gilead questiona Offred sobre a sua vida como aia. Serena Joy reflete sobre seu casamento e o papel que ela desempenhou na criação de Gilead.

Em crescente evolução criativa e de competência tivemos duas narrativas fantásticas em cena neste episódio, o presente no qual Offred (ou June) se dispõe a dar um depoimento para uma embaixadora mexicana que quer levar este modelo de sociedade para seu país, e Offred mente sobre seu sofrimento e passa todo episódio envolvidas nestas consequências, e uma narrativa passada na qual vemos Serena e Comandante antes da transformação social (em Gilead), confesso que tanto Fiennes quanto Yvonne empalidecem em cena quando Elisabeth Moss esta presente, impressionante a capacidade dramática da atriz em cena!

s01e07 The Other Side – Lembrando-se da traiçoeira tentativa de fuga de sua família, uma revelação chocante da vida antes de Gilead fornece uma nova perspectiva sobre a vida de Offred. Após os eventos do episódio anterior, a série dá um twist carpado para mostrar o que aconteceu ao marido de June após a separação do casal anos atrás, assim temos todas questões do personagem no Canadá e na Resistência, e ao final, a descoberta de que sua esposa também esta viva!

Lembrando-se da traiçoeira tentativa de fuga de sua família, uma revelação chocante da vida antes de Gilead fornece uma nova perspectiva sobre a vida de Offred.

s01e08 Jezebels – O Comandante surpreende Offred com uma aventura secreta em Gilead. O passado problemático de Nick o leva a seu recrutamento pelos Filhos de Jacob. Tirando o contexto de Nick, que infelizmente se mostra um personagem covarde, escolha esta que o enfraquece dramaticamente também, o que mais gosto neste episódio e o total sentido que ele faz para mim ao mostrar que ninguem realmente vive aquela vida socialmente/religiosamente, os próprios homens “fortes” e políticos deram um jeito de subverter a lógica casar e engravidar uma “aia” para o bem da sociedade, num local no limbo onde podem realizar suas fantasias sexuais e etc. E, logico, título perfeito. Também vimos que Moria esta viva e não foi enviada paras Colônias.

s01e09 The Bridge – Offred embarca em uma missão perigosa para a Resistência. Janine se move para um novo posto. Serena Joy suspeita da infidelidade do Comandante.

 Outro aspecto que sempre me questionei vendo a série, e que o roteiro teve a perspicácia de mostrar aqui, o que acontece quando uma “Aia” perde sua sanidade nesta sociedade, porque obviamente, June tem momentos nos quais nos ilustra suas insanidades/tristezas (dentro do armário, por exemplo), mas o trauma da retirada de um filho como no caso da Janine e, logo enviada para realizar cerimônia com outros homens/mulheres, acabou com a psique da personagem, triste pelo fim mas um retrato necessário de ser mostrado pela série. Só mais um e teremos uma série/temporada incrível, que série amigos!

s01e10 Night – Serena Joy confronta Offred e o Comandante. Offred luta com uma complicada revelação, que muda sua vida. As aias enfrentam uma decisão brutal.

Que temporada amigos tivemos, que série de terror a adaptação de Margaret Atwood nos apresentou, não são necessários monstros e assassinos quando temos a maldade humana me cena, pura e simplesmente, com desculpas sociais e religiosas para praticá-las. Nesta season finale, mais uma vez, vemos A mulher como objeto de violência de outra mulher, e o Homem como um mero coadjuvante nesta loucura distópica, tanto Serena quanto Tia Lydia são instrumentos e violência direta e indiretamente para conseguirem atingir seus objetivos.

Após a temporada exorbitante de The Leftovers, ver uma estreia como The Handmaid’s Tale, do canal streaming Hulu, atingir um nível tão relevante logo em sua primeira temporada é um acerto raro, isto que se levarmos em conta, pouco conhecemos daquela sociedade, novamente os roteiristas acertam em não investigar o porque chegamos lá mas sim o que fazer adiante, a opressão feminina foi, para mim, o mais assustador, desde os estupros, subserviência até as sessões de tortura, tudo é muito palpável e fácil de ser identificado, talvez até mesmo por não se passar num futuro tecnológico.

Sobre o elenco, Elisabeth Moss “rainha de tudo”, uma criação forte e delicada, mas não menos corajosa e inquietante! Merece todos os prêmios da temporada.


%d blogueiros gostam disto: