Posts Tagged ‘3%’

3% (Netflix) – 2ª temporada (FINALIZADA)

01/06/2018

s02e01 Capítulo 01: Espelho – Às vésperas do novo Processo, Joana tenta provar seu valor para o líder da Causa e Michele recebe um ultimato de Ezequiel.

s02e02 Capítulo 02: Torradeira – Rafael tenta conseguir uma vaga no batalhão do Continente e relembra seu primeiro ano no Maralto. Relutante, Fernando treina os futuros participantes do Processo.

Ainda um pouco titubeante com o resultado final da 1ª temporada, retorno para a 2ª com esperança da ampliação de alguns conceitos da série, agora que abriram-se novas possibilidades após o Processo da temporada passada, assim, ainda ressinto de uma melhor dramaturgia, pouco sinal de melhora até aqui, queria que mesmo a storyline dos fundadores do Maralto fosse melhor introduzida, e deixassem um pouco de lado “a causa” que tudo move até aqui, inclusive nos personagens do Maralto, quando na verdade gostaria que fosse melhor apresentado este novo mundo, porém, a possibilidade de 2ª temporada trouxa para a série uma série de sugestões dos fãs e espectadores críticos para com a série. Até mesmo, o valor de produção é bem melhor do que vimos até então, espero que personagens como os de João Miguel e Laila Garin sejam melhores aproveitados.

s02e03 Estática – Desesperado para proteger Glória, Fernando percebe que há outra maneira de acabar com o Processo. Michele e Rafael tentam contatar a Causa, cada um à sua maneira.

s02e04 Guardanapo – Ivana e Joana interrogam seus prisioneiros para descobrir quem diz a verdade. Marcela pede ajuda a uma pessoa do Continente.

s02e05 Lampião – Michele e os outros descobrem um lado desconhecido de Ezequiel com o relato de sua jornada do Processo 80 até o presente.

Finalmente um episódio relevante para a série, ao abordar o passado de um personagem importante como Ezequiel, a dramaturgia da série dá um salto de patamar, sai daquele “marromeno” com muitos ganchos a la série americana mas sem identidade própria, a série tem e espero que continue ampliando e revelando a mitologia do Processo e Maralto, sem real noção das forças que atuem nestes conceitos fica difícil acompanhar a série e ter empatia pelos personagens.

s02e06 Garrafas – A caçada pelos membros da Causa se intensifica. Michele e Joana procuram pela bomba e Fernando toma uma atitude ousada.

s02e07 Névoa – Fernando encontra um aliado inesperado. Michele passa por um procedimento misterioso. Uma crise deixa Rafael dividido entre Elisa e sua missão.

Mesmo contando com um dramaturgia melhor em comparação a primeira temporada, que era mais similar a fases num videogame, me parece que a proposta de manter um suspense sobre o comportamento de Rafael e Michele se são ou não da Causa já deu o que tinha que dar, isso deixa os personagens rasos e reféns do roteiro, esta tentativa de fazer Michele falar sobre os eventos passados naquela máquina soaram risíveis e fakes, um fator desnecessário para a temporada da série.

s02e08 Sapos – Joana se vê nas mãos de uma figura do passado, Michele é levada para um esconderijo remoto e Marcela recebe um convite inesperado. Se a série acredita que trazer de volta à cena personagens da primeira temporada vai servir de fan service esta muito enganado, personagens sumidos surgirem do nada só servem para confrontar a má construção de alguns arcos, o que sempre lamento pois acho que o subgênero que a série aborda é riquíssimo e não há outra série genuinamente nossa que aborda com algumas boas ideias este plot. Acho que tanto Joana quanto Michele tiveram arcos pouco desenvolvidos nesta temporada.

s02e09 Colar – Enquanto Rafael, Fernando e Joana seguem com o plano, Michele descobre algo surpreendente sobre a história do Maralto. Finalmente, após a pequena sequência do primeiro episódio, vemos quais escolhas do trio original do Maralto causaram todo o cenário pré Processo 105, gostei desta abordagem, principalmente, pelo tom pessimista da mesma, confesso que sinto curiosidade de conhecer melhor aquele contexto, não que seja obrigatório, mas dado que esta tentativa de boicotar o Processo pouco me interessa às vésperas da finale.

s02e10 Sangue Season Finale – Contratempos obrigam Fernando e Joana a improvisar. No dia do Processo, tudo vira um caos e Michele decide criar seu próprio plano. Com um episódio irregular, assim como a série, a finale apresentou boas soluções e desfechos mediante a uma dramaturgia bastante novelesca, a mudança de personalidade de Michele é algo que me assusta, se Joana esta sempre com uma cara de braba, Michele teve uma mutação sem necessariamente mostrar-se ao espectador, somente vendo o video dos fundadores do Maralto ela mudou radicalmente de atitude (não falando que esqueceram do seu irmão naquele bunker, que após 100 anos ainda era desconhecido do Conselho).

Resumindo, a temporada foi relativamente melhor, principalmente, porque ampliou os conflitos e a mitologia da série, no entanto, a narrativa ainda continua muito frágil o que atrapalha até mesmo o simpático elenco, acho que a série deixou um gancho bastante interessante e com boas possibilidades, acho que o embate Continente vs Maralto pode render alguns bons debates, mas para isto o roteiro precisa abrir mão da manipulação barata, personificado em personagens como Marcela.

STATUS: INDEFINIDO (MAIO/18).

Anúncios

Balanço da Temporada: 3% (1ª temporada)

29/12/2016

Projeto que já nasceu histórico, 3% é a primeira produção brasileira para o canal streaming Netflix, e se pensarmos bem, é uma produção de ficção científica, gênero pouco explorado pela dramaturgia nacional seja em filmes, novelas, séries ou literatura. Assim tinha tudo para ser um projeto favorável e marcante, porém acaba por se tornar uma decepção.

3

Baseado num famoso curta metragem homônimo de Pedro Aguilera, de 2011, que apresentava conceitos aqui também utilizados como por exemplo, a sociedade distópica, algo já bastante visto em recentes ficções científicas mundo à fora, a série tem como plot principal: “depois de diversas crises que deixaram o planeta devastado. Num lugar não especificado do Brasil, a maior parte da população sobrevivente mora no Continente, um lugar miserável, decadente, onde falta tudo: água, comida, energia. Aos 20 anos de idade, todo cidadão tem direito de participar do Processo, uma seleção que oferece a única chance de passar para o Maralto, onde tudo é abundante e há oportunidades de uma vida digna. Mas somente 3% dos candidatos são aprovados no Processo, que testa os limites dos participantes em provas físicas e psicológicas e os coloca diante de dilemas morais. Morar em Maralto, no entanto, não é o objetivo de todos os candidatos: alguns têm outros planos.”

Convenhamos, um plot simples, mas se trabalhado da melhor maneira bastante promissor , no entanto, este foi o “calcanhar de Aquiles” do projeto. Tudo parece escrito de maneira amadora, nem mesmo a direção, cenografia e elenco se salvam na série, impressionante que atores veteranos como João Miguel, Sergio Mamberti, Zezé Motta e Bianca Comparato pouco ou nada possam fazer em cena, a partir do momento que o roteiro não lhes permite desenvolver os personagens de maneira coesa.

O roteiro parece ter sido “montado” em cima de concepções e planejado para os “twists” tão comumente utilizados em séries, contudo, em cena personagens se descaracterizam conforme o andamento da temporada, maior exemplo disso é o suposto líder do grupo Marco, que na metade da temporada, seu caráter que nunca foi posto em dúvida, acaba por revelar-se um ditador psicopata liderando uma milicia numa prova do Processo (oi?); assim chega-se a conclusão que os personagens somente serviam ao roteiro, avançando a trama sem coerência com suas personalidades.

Inclusive, aproveitando que mencionei, a narrativa trabalha praticamente com as provas de seleção do Processo, como fases de um jogo de videogame, nunca explicando ou mostrando qual lógica a ser seguida nesta seleção, nem mesmo os conflitos nos bastidores entre os “adultos” envolvidos no Processo deixam isto claro.

Agora, se vocês se perguntam se acompanharei a 2ª temporada da série, já renovada pelo Netflix, sim, acompanharei, pois o universo/mitologia da série me instiga muito, com o sucesso e repercussão que a série conquistou imagino que a equipe técnica vai se debruçar sobre as falhas da mesma e corrigi-las da melhor maneira (torcida particular).